Publicidade
A Catequista

A Catequista

Um grande o número de catequistas, coordenadores e agentes de pastoral utilizam dinâmicas de grupo para evangelizar. É um tal de passa barbante aqui, assopra bexiga ali, abraça fulano acolá, sempre com alguma liçãozinha besta de moral ao fim.

A proliferação desse tipo de coisa na nossa Igreja só pode ter sido uma forma que o capeta arrumou de afastar do Corpo de Cristo todos aqueles que têm mais de dois neurônios ativos.

Eu já fiz papel de imbecil um dia, confesso. Era um dia chuvoso e sombrio, quando fui obrigada a andar de olhos vendados, para entender o que é um “cego que guia outro cego”; sujei-me de carvão pra mostrar meu comprometimento com os pobres; e fiz bolhas de sabão com um canudinho para perceber como se dá a ação do Espírito Santo na história (oi?).

Não, essa não é a descrição de uma sessão de tortura, mas de um workshop de dinâmicas de grupo para católicos. Em respeito ao bispo que organizou o evento, me esforcei para colaborar com a palhaçada. Se fosse hoje, teria beijado devotamente o anel do homi, pedido a bênção e dado tchau.

As dinâmicas de grupo, quando selecionadas e aplicadas de forma inteligente, podem até ser úteis para o trabalho de evangelização; há algumas (poucas, devo frisar) experiências bem-sucedidas neste sentido. Porém, na maior parte das vezes, os responsáveis propõem situações infantilóides, incompatíveis com a idade mental dos participantes. Por fim, o pessoal fica descontraído, bate palmas e, com sorte, aprende algum ensinamento cristão-jujuba.

Se você é adepto ferrenho de dinâmicas, pare um pouco e dê uma olhada ao redor: o mundo tá em ebulição, 90% das notícias dos jornais relatam desgraças, a Igreja é combatida pela massa dos intelectuais e políticos, os valores cristãos são ridicularizados pela mídia, os católicos parecem cada vez mais alienados de sua fé... Como as dinâmicas respondem as essas questões? Será que elas conseguem ter o mesmo impacto que toda essa cultura anticatólica que nos cerca?

Repense. Se for o caso, mude. De nada adianta virar para a pessoa ao lado e dizer “Jesus te ama” se não se consegue dizer ao certo quem é Jesus ou como o amor dEle vence toda a cultura de morte em que vivemos.

E aí? Você vai mesmo continuar fazendo dinâmica com bolinha de sabão e canudinho?

bolha_sabao

Terça, 06 Dezembro 2011 08:11

Matou Joana d’Arc e foi ao cinema

É verdade que a Igreja queimou a Joana d'Arc na fogueira da Inquisição? Muitos católicos têm esta dúvida. A resposta é NÃO. 

Um bispo francês, de fato, liderou o julgamento que culminou com a execução de Joana; porém, ele agiu de forma isolada e canonicamente inválida. Sua ação não contava com a autorização de Roma. A Inquisição nesse caso foi instrumentalizada para servir a interesses de políticos poderosos.

Entenda melhor essa história a seguir.

Joana d’Arc era filha de pobres camponeses franceses, nascida em 1412. Aos treze anos, começou a ouvir vozes divinas. Obedecendo a essas vozes, chegou aos dezessete anos à corte do delfim Carlos VII, herdeiro do trono da França. Dizia ter sido enviada por Deus para ajudá-lo a libertar o país dos invasores ingleses.

Naquela época, boa parte dos territórios franceses estava ocupada pelos ingleses e por seus aliados franceses da Borgonha, os borguinhões. Por sua vez, outro grupo de franceses resistia e tentava recuperar os territórios tomados. Era a Guerra dos Cem Anos, que espalhava a devastação e a morte.

Carlos aceitou receber Joana, mas a submeteu a uma prova: colocou outro nobre sentado no trono e misturou-se aos demais membros da corte. O “truque” não impediu que a jovem santa o reconhecesse de pronto. Assim que entrou na sala, ela dirigiu-se diretamente ao delfim, curvou-se e disse: "Senhor, vim conduzir os seus exércitos à vitória".

Em Poitiers, bispos e teólogos interrogaram Joana acerca de suas intenções e das vozes que ouvia. Depois de um cuidadoso exame, declararam que nada encontraram de herético nela. Depois disso, religiosas averiguaram e atestaram a sua virgindade.

santa_teresinha_teatro_joana_darc_2 

AS BATALHAS VITORIOSAS 

Carlos VII finalmente convenceu-se a entregar a uma adolescente analfabeta o comando de um pequeno exército de 4 mil homens, com o objetivo de libertar a cidade de Orléans.

Em maio de 1429, Joana expulsou os ingleses e seus aliados de Orléans, conforme prometera. Avançou então para Jargeau, e venceu mais uma batalha. Marchou com seus homens para Meung-sur-Loire e lá passou o rodo nos ingleses mais uma vez. Em junho, foi a vez de libertar Beaugency, com sucesso.

Os soldados ingleses, antes acostumados à vitória, começaram a temer que ela fosse mesmo uma enviada de Deus, e já não combatiam mais com a mesma energia de antes.

Joana fazia com que seus comandados se confessassem e fossem à missa antes de cada batalha. A santa vestia-se sempre como um homem, e não é difícil de imaginar o porquê: assim procurava evitar ser objeto de desejo dos soldados, prevenindo-se de um possível estupro.

Cerca de um mês após ter iniciado a sua campanha militar bem-sucedida, Joana d’Arc tornou possível a coroação do rei Carlos VII na cidade de Reims.

A PRIMEIRA DERROTA, A PRISÃO E O JULGAMENTO

santa_teresinha_encenando_joana_darc_3

O próximo alvo da santa guerreira era Paris, ainda tomada pelas tropas inglesas. A cidade era fundamental para garantir a Carlos o controle efetivo do reino. Mas o rei era covarde. Quando Joana foi ferida por uma flecha durante a tentativa de entrar na cidade, ele amarelou e estabeleceu uma trégua.

No ano seguinte, em 1430, Joana retomou a campanha militar sem a autorização do rei, buscando libertar a cidade de Compiègne. Ali, foi capturada pelos borguinhões. O Duque de Luxemburgo a vendeu por um alto valor aos ingleses, que a transferiram para Rouen.

Os ingleses não queriam simplesmente matá-la; era preciso desmoralizá-la, e, assim, atingir também a autoridade do rei Carlos. Queriam mostrar ao povo que ela não passava de uma bruxa.

O bispo de Beauvais, Pierre Cauchon, topou colaborar com a farsa, chefiando o julgamento da santa. Afinal, estava interessado no posto de Arcebispo da capital. O tribunal era composto por cerca de 60 docentes da Universidade de Paris, que agiam como marionete dos ingleses; quase todos recebiam pagamentos do governo britânico ou esperavam ser nomeados para algum cargo.

Após cinco longos meses de muito sofrimento prisão, exposta a inúmeras humilhações e interrogatórios, Joana d’Arc foi condenada por heresia. Pediu ainda para apelar ao Papa, mas não obteve autorização para isso.

a_paixao_de_joana_darc Cena do filme "A Paixão de Joana D'Arc", de Carl Theodor Dreyer (1928)

Aos 19 anos, a santa guerreira confessou-se e recebeu os Sacramentos pela última vez. Em seguida, foi queimada viva em diante do povo em uma praça em Rouen, no dia 30 de maio de 1431. Suas cinzas foram jogadas no rio Sena.

Cerca de 25 anos depois, em 1456, a sua condenação foi revista e o Papa Calisto III a declarou inocente. Todo o processo anterior foi considerado inválido.

Em 1920, o papa Bento XV elevou Joana d’Arc aos altares, e ela foi eleita a padroeira da França.

Segunda, 05 Dezembro 2011 08:12

UE: bebês com AIDS não merecem viver

No dia Mundial da Luta Contra a AIDS (1º de dezembro), a União Européia – UE – aprovou um documento que defende a legalização do aborto de bebês com risco de estar contagiados pelo vírus HIV. Os parlamentares acreditam que essa é uma boa estratégia para deter a disseminação da doença.

[caption id="attachment_2883" align="alignright" width="227" caption="Lucinha Araújo, da Sociedade Viva Cazuza: "Nossas crianças são saudáveis. Elas têm doenças comuns." (Revista Época)"]sociedade_viva_cazuza[/caption]

Os bebês são vistos agora como pestes que precisam ser extirpadas, pelo bem da saúde pública. Os políticos responsáveis por essa ideia deveriam usar um botton sobre paletó, com os dizeres: “Matem bebês com AIDS ainda no ventre: o mundo ficará melhor sem eles”.

A resolução é absolutamente injustificável não somente do ponto de vista humanitário, mas também científico. Afinal, já existem medicamentos que permitem reduzir em 50% as chances de recém-nascidos contraírem AIDS da mãe (Revista Época).

Se a UE considera que os bebês com risco de serem portadores do HIV têm menos direito à vida do que os outros, é porque entende que pessoas com AIDS são inferiores. Onde estão as celebridades, que vivem exibindo a fitinha vermelha sobre o peito? Quem levantará a voz para denunciar esse preconceito?!

ABORTO É A 1ª CAUSA DE MORTALIDADE NA EUROPA

Há três anos, em 2008, a Agência Fides, da Congregação Vaticana para a Evangelização dos Povos, publicou um dossiê intitulado “A crise da família na Europa”, que aponta o aborto como a primeira causa de mortalidade no continente. Sim, essa prática macabra faz mais vítimas que as doenças cardiovasculares, os acidentes de trânsito, a droga ou o álcool, por exemplo.

O dossiê da Fides afirma ainda que, em 25 anos (de 1980 a 2005), o número de matrimônios na Europa diminuiu em 22,3%; e, de cada dois matrimônios celebrados por lá, um acaba em divórcio. Não precisa sem nenhum gênio para perceber que a degradação de valores como a castidade e a indissolubilidade do matrimônio são amplamente relacionados às altas taxas de aborto. Afinal, as mulheres solteiras são mais propensas a rejeitar a gravidez.

[caption id="attachment_2887" align="aligncenter" width="410" caption="Ivete Sangalo abraça uma das crianças do IBCM, obra dirigida pelo Padre Alfredo Dorea, que atende crianças portadoras do HIV em Salvador. "]ivete_crianca_aids[/caption]

No velho continente, três escolas fecham por dia por falta de crianças. Neste ritmo, a partir de 2025 a Europa começará lentamente a despovoar-se, ou, quem sabe, será mais intensamente povoada por aqueles que ainda se dispõe a ter filhos: os imigrantes muçulmanos.

A Europa deve quase tudo o que é à Igreja Católica: a agricultura, o sistema universitário, o desenvolvimento científico, a cultura e a arquitetura que atrai milhões de turistas de todo o mundo. Agora, os europeus estão cuspindo no prato que comeram, renegando a Cristo e à Sua Igreja. Não se surpreendam se, num futuro próximo, outros povos – muito menos afeitos à democracia, à tolerância e à liberdade do que os cristãos – venham a se fortalecer a ponto de os perseguirem, confiscarem seus bens e os expulsarem de seus domínios.

Enquanto isso, a Igreja continua a afirmar a sacralidade da vida humana e a dignidade de toda pessoa. Deus ama e enche de sentido e graça a vida dos que se buscam abrigo nEle, sejam sãos ou doentes, jovens ou velhos, belos ou feios, doutos ou iletrados.

[caption id="attachment_2888" align="aligncenter" width="437" caption="Ator Lázaro Ramos abraça crianças portadoras de HIV, atendidas pelo IBCM."]crianca_aids_lazaro_ramos[/caption]

Fontes:

ACI Digital. União Européia aprova aborto para bebês com risco de contrair AIDS.  01/12/2011

Revista Época.23/05/2011 e 02/03/2011

Agência de Notícias Zenit. Aborto é primeira causa de mortalidade na Europa. 22/04/2008

apocalipse_demoro

Toda a vez que abre o livro do Apocalipse você não entende néca di pitibiriba? Não desanime! Entenda agora alguns dos principais mistérios do último e mais enigmático livro da Bíblia.

Na época em o apóstolo João escreveu o Apocalipse (perto do ano 100), os cristãos estavam num mato sem cachorro: os mártires derramavam rios de sangue sob a opressão do Império Romano. Diante disso, muitos estavam amarelando e abdicando de sua fé. É o que nos esclarece o nosso papitcho Bento XVI:

"O livro tem que ser compreendido no contexto da experiência dramática das sete Igrejas da Ásia (...). João se dirige a elas mostrando profunda sensibilidade pastoral pelos cristãos perseguidos, a quem exorta a permanecer firmes na fé e a não se identificar com o mundo pagão, tão forte." (1)
Então, a mensagem central desse livro, basicamente é: pessoal, eu sei que a situação tá punk pro nosso lado, mas fiquem firmes na fé, segurem as pontas. Deus fará justiça a quem permanecer fiel, a VITÓRIA é nossa, negadaaaaaa!
OS 4 CAVALEIROS E OS 4 ANJOS
 

Antes do retorno triunfal de Cristo, visitarão a terra quatro cavaleiros (Apo 6,1-7):

  • o do cavalo branco, que simboliza o Evangelho;
  • o do cavalo vermelho, que trará a guerra;
  • o do cavalo preto, que espalhará a fome;
  • o do cavalo esverdeado (cor da decomposição), cujo nome é Morte.
quatro_cavaleiros_apocalipse

Procurando converter os últimos descrentes, Deus fará com que o Evangelho seja pregado na Terra intensamente; todos terão a oportunidade de ouvir a verdade e de se voltarem para o bem:

Este Evangelho do Reino será pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações, e então chegará o fim. (Mt 24,14)
Por outro lado, o Senhor enviará grandes sofrimentos, para mostrar às pessoas, de uma vez por todas, que ninguém pode colocar a sua esperança de felicidade em coisas meramente materiais ou em falsos deuses. Pra botar ainda mais lenha na fogueira, quatro anjos, guardiões dos quatro cantos da Terra, receberão a tarefa de “danificar a terra e o mar” (Apo 7,1-2).
AS SETE TROMBETAS E A VOLTA DE CRISTO
O dia em que o primeiro anjo soar a primeira trombeta, o povo vai sentir saudades das irritantes vuvuzelas! As sete trombetas representam as sucessivas pragas e calamidades que abalarão a humanidade. O Cristo só voltará após o toque da sétima trombeta.

A chegada do Senhor não será nada discreta... Todos O verão descer do Céu em Sua glória, com mais alarido do que em noite de Réveillon em Copacabana:

Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. (...) Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas... (Mt 24,27.30-31)
A MULHER REVESTIDA DE SOL, O DRAGÃO E AS BESTAS
No capítulo 12 do Apocalipse, São João descreve a sua visão de uma “Mulher revestida de sol”, prestes a dar à luz. Esta mulher é perseguida pela besta, o “Dragão Vermelho”, que deseja devorar o seu filho. Bento XVI nos explica quem o Dragão representa as ideologias e os poderes perseguidores da Igreja em todos os tempos. Quanto à Mulher:
"Esta Mulher representa Maria, a Mãe do Redentor, mas representa ao mesmo tempo toda a Igreja, o Povo de Deus de todos os tempos, a Igreja que em todos os tempos, com grande dor, da à luz a Cristo novamente. E sempre está ameaçada pelo poder do Dragão.

"Parece indefesa, fraca. Mas (...) também está protegida pelo consolo de Deus. E esta Mulher, ao final, vence. Esta é a grande profecia deste livro, que nos dá confiança!" (1)

O Dragão convocará dois importantes aliados, duas feras. A primeira fera se refere a um grande poder político. De fato, ao longo das gerações, a Igreja é ferida por governos inimigos de Deus, como foi o caso do Império Romano, dos chefes iluministas e comunistas.

A segunda fera é um poder religioso, um falso profeta (Anticristo) que enganará a muitos com suas doutrinas, e terá apoio do poder político vigente. Isso, de fato, ocorreu com a Roma Pagã. E, nos nossos tempos, multidões continuam a seguir falsas doutrinas e ideologias.

666 – O SINAL DA BESTA
No Apocalipse é citado o famoso “número da besta”, com o qual muitos serão marcados “na mão direita ou na fronte” e sem o qual ninguém poderá “comprar ou vender” (Apo 13,16-18).

Há muita especulação, muita teoria louca, muita viagem na maionese... Mas a Igreja não apresentou até hoje nenhuma interpretação definitiva sobre este ponto. Mistéeeeeerio!

BABILÔNIA, A GRANDE PROSTITUTAbetty_boop
Em suas visões, João testemunha a destruição da Babilônia, uma cidade poderosa que é comparada a uma mulher adornada de jóias, que vive a se embebedar com o sangue dos mártires. Ela é chamada de “mãe da prostituição”.

Sempre a postos pra encher o nosso saquitcho, em cada esquina tem um protestante afirmando que a grande prostituta Babilônia é a Igreja Católica. Nestes casos, não discuta: manda um "fale com a minha mão"...

A Babilônia citada no Apocalipse representa a Roma pagã, que cultuava numerosos deuses; e, no Antigo Testamento, o culto a diversos deuses é chamado de prostituição. Roma, de fato, foi destruída pelas invasões bárbaras, conforme profetizou São João sobre a tal Babilônia.

No fim dos tempos, a exemplo de Roma, todas as nações pagãs serão feridas por Cristo (Apo 19,11-12,15).

A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS E O JULGAMENTO
Satanás travará o combate derradeiro com o Cordeiro de Deus. Beijará a lona, é claro. Será lançado no lago de fogo (Apo 20:10).

Os filhos de Deus e os infiéis finalmente ressuscitarão (Apo 20:5). Eles ganharão um novo corpo, o corpo glorioso (I Cor 15,44).

...porque vem a hora em que todos os que se acham nos sepulcros sairão deles ao som de sua voz: os que praticaram o bem irão para a ressurreição da vida, e aqueles que praticaram o mal ressuscitarão para serem condenados. (Jo 5,28-29)
SÓ 144 MIL ELEITOS?
Muitos serão os condenados, mas também muitos serão os vencedores. Tem gente que leva ao pé da letra a passagem que diz que o número dos eleitos será de somente 144 mil (Apo 7,4). O Pe. Raniero Cantalamessa, ofmcap., pregador do Papa, diz que essa interpretação é absurda:
"Neste ponto, já podemos entender o absurdo daqueles que, como as Testemunhas de Jeová, crêem saber até o número preciso dos salvos: cento e quarenta e quatro mil. Este número, que aparece no Apocalipse, tem um valor puramente simbólico (12 ao quadrado, o número das tribos de Israel, multiplicado por mil) e se explica imediatamente com a expressão que lhe segue: 'uma multidão imensa que ninguém poderia contar' (Ap 7, 4.9)." (2)
O NOVO CÉU E A NOVA TERRA
Nada mais de gente ouvindo funk sem fone de ouvido no busú, nada mais de tratamento de canal, de atendente de telemarketing ligando pra sua casa do sábado pela manhã...

É a Nova Jerusalém aí, gente!!!

Os que combateram o bom combate e guardaram a fé até o fim terão as suas lágrimas enxugadas para sempre, e já não haverá lugar para a tristeza (Apo 21).

Senhor, dá-nos a graça de Te ver e de Te amar por meio dos nossos familiares, dos amigos, dos inimigos, dos que sofrem, dos que têm sede de verdade. Assim, poderemos vivenciar a grande promessa do Apocalipse: contemplar o Teu rosto face a face (Apo 22,4).

deus_conosco_nova_jerusalem

Fontes:

 

(1) Site da Zenit. Bento XVI apresenta vidente do Apocalipse. 23-08-2006

(2) Site da Zenit. Pregador do Papa: São muitos ou poucos os que se salvam? 24-08-2007

segunda_vinda_de_cristo_1No primeiro domingo do Advento, período de quatro semanas antes do Natal, a Igreja recorda-nos a segunda vinda de Cristo, para julgar os vivos e os mortos no fim dos tempos. Agora seja sincero: se você ficasse sabendo que o Senhor voltaria hoje à noite, qual seria a sua reação? O que pensaria?

a)    “Está chovendo ou fui eu que fiz xixi nas calças?”

b)    “Vou viajar agora pro Acre. Acho que Jesus não vai lá.”

c)     “Alguém joga água na minha cara! Tô catatônico que nem o Chaves”.

d)     “Por que raios eu não comprei a capa da invisibilidade do Harry Potter?”.

e)    “Mifú...”

O povo vive se perguntando por que Deus permite que tanta maldade aconteça no mundo, mas quando ouve a palavra APOCALIPSE, quase todo o mundo treme na base. Em parte, esse temor é compreensível, pois desde crianças somos condicionados a pensar no fim dos tempos como uma coisa tenebrosa. Porém, quando voltar em sua glória, o Senhor livrará a Terra de todo o mal, definitivamente.
Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição. (...)

O vencedor herdará tudo isso; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. (Apo 21,4-7)

Quer coisa melhor do que isso? Nada mais de doenças, mortes, injustiças... Como não desejar que isso se torne realidade o mais breve possível?

O livro do Apocalipse foi escrito pelo Apóstolo João, que ali descreve as visões que lhe foram reveladas por Deus, estando ele em êxtase. São João deixa claro que só “vencedores” poderão desfrutar da felicidade eterna. Os demais terão um destino bem diferente:

Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte. (Apo 21,8)
É claro que nenhum cristão pode ter a certeza da sua salvação, mas quem ama a Cristo e, apesar de seus limites humanos, busca sinceramente fazer a Sua vontade, vive na esperança, e não no temor. Santo Agostinho define muito bem a consciência que devemos ter diante da promessa da volta de Cristo:
Quem está livre de toda a preocupação espera com segurança a vinda do seu Senhor. Será que se ama o Senhor quando se receia a sua vinda? Meus irmãos, não nos envergonhamos disso? Amamo-lo e receamos a sua vinda? Amamo-lo verdadeiramente ou amamos mais os nossos pecados? Odiemos então os nossos pecados e amemos Aquele que há de vir... (Discurso sobre o Salmo 95)
Poranto, a única coisa que um cristão deve temer é viver sem arrependimento, é fazer do pecado o seu projeto de vida.

QUANDO JESUS VOLTARÁ?

Vez por outra aparece um lunático ou charlatão divulgando uma possível data para o retorno do Messias. Porém, estas previsões estão em total desacordo com o Evangelho. Jesus deixou bem claro que ninguém sabe e nem saberá qual será o dia da Sua segunda vinda:

Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai. (...) Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. E os homens de nada sabiam, até o momento em que veio o dilúvio e os levou a todos. Assim será também na volta do Filho do Homem. (Mt 24,36-39)
Jesus disse que devemos estar sempre vigilantes, porque Ele pode voltar a qualquer momento. Ele virá “como um ladrão”, que pega os moradores de surpresa, pois não avisa o dia nem a hora em que invadirá uma casa:
Sabei que se o pai de família soubesse em que hora da noite viria o ladrão, vigiaria e não deixaria arrombar a sua casa. Por isso, estai também vós preparados porque o Filho do Homem virá numa hora em que menos pensardes. (Mt 24,43-44)
Não devemos ter medinho do dia em que Jesus vai voltar. Devemos sim, vigiar e esperá-Lo ansiosamente, todos os dias! Vem, Senhor Jesus, pois Tu me fazes falta! Nos meus relacionamentos, no meu trabalho, nas minhas conquistas e derrotas, Tu me fazes falta! Chega de maldade, de mentiras, de ódio e de tristeza! Vem enxugar as nossas lágrimas, vem nos inundar de vez com a Tua beleza!

Aqueles que te amam te esperam. "Vem, Senhor Jesus!" (Apo 22,20).

segunda_vinda_de_cristo_2

*****

Temos um post explicando o livro do Apocalipse de cabo a rabo. Clique aqui para ver.
Bota a sidra do geeeeelo, Povo Católico!cidra

A Canção Nova anunciou que vai tirar do ar o programa do Edinho Silva do PT!!! (você está por dentro do assunto? Se não, leia aqui). Na grade da emissora, não haverá mais nenhum político que esteja exercendo algum cargo eletivo.

Hoje de manhã, a Folha de São Paulo publicou uma matéria relatando essa bendita reviravolta (leia aqui).

Humildes, somos obrigados a reconhecer que estávamos enganados: acabou que a entrada do deputado Edinho foi uma bênção para a TV CN... porque agora ele foi embora e levou todos os seus coleguinhas junto!

Viu no que dá botar a boca no trombone, pessoal? Se os católicos tivessem se calado diante do fato, estariam até agora engolindo esse sapo vermelho. Volta pra encruzilhada, entidade!

Deus abençoe todo o mundo que tuitô, que feicebukô, que xingô, que telefonô e que orou para que um partidário do aborto e do gaysismo não permanecesse na emissora de TV mantida com o dinheiro dos católicos.

Parabéns à Canção Nova, por ter ouvido sem demora o apelo de seus telespectadores. Que o Senhor ilumine os seus membros e abençoe sempre mais a sua missão evangelizadora.

Mas ó, se voltar a botar bagúio no ar, a gente chia, hein?!

kicking_ass

Segunda, 21 Novembro 2011 08:00

Petista desafina a Canção Nova

Madame Ingrid Consuelo* não desiste: ela quer-por-que-quer ser reconhecida como uma vidente poderosa. Mas as suas previsões não têm lhe ajudado em nada a obter credibilidade: é uma mais bizarra do que a outra! Madame só prevê acontecimentos altamente improváveis.

No ano passado, ela divugou algumas previsões para este ano, especialmente relacionadas ao destino da televisão brasileira. Veja que ridículas:

previsoes_tv_cancao_nova_pt

Ei, esperem um momento! Parece que Madame Ingrid Consuelo finalmente acertou uma previsão. Quem diria! A TV Canção Nova abriu as pern... ops, as portas para o deputado estadual (SP) Edinho Silva, do PT. Ele foi convidado a apresentar, semanalmente, um programa sobre a Doutrina Social da Igreja.

Vejam que gracinha: agora um sujeito defensor da legalização do aborto e apoiador de causas gay tá dando uma de pregador pra cima do povo católico!!!

Em 2010, este tal Edinho do PT foi um dos responsáveis pela mobilização que culminou com censura ao manifesto pró-vida do Regional Sul 1 da CNBB (que abrange determinadas regiões de São Paulo). A Polícia Federal apreendeu mais de um milhão de panfletos, que alertavam os católicos a não votarem em partidos que apoiam o aborto, em especial o PT, cujo estatuto defende claramente a legalização do assassinato de bebês no ventre de suas mães. Depois disso, o Ministério Público declarou que a apreensão foi ILEGAL, pois a impressão e distruibuição dos panfletos não caracterizava crime eleitoral. (1)

A revolta dos católicos contra a presença infame desse inimigo da Igreja na TV CN explodiu em incontáveis manifestações de repúdio, via Twitter, Facebook e blogs. Muitos sócios da Canção Nova agora ameaçam suspender suas doações mensais caso o Edinho Silva não tome logo um pé na bunda (dizem por aí que isso acontecerá em breve).

Este trecho de um artigo do site Ecclesia Una traduz muito bem essa onde de perplexidade e a indignação:

"Onde está a transparência da administração da Canção Nova? Cadê o compromisso mais importante desta emissora que se diz católica – o compromisso da submissão ao Santo Padre e aos princípios morais da Igreja…? Que os abortistas e socialistas já têm espaço suficiente nos meios de comunicação para transmitirem suas ideias, isto é bem verdade, mas que vão fazer isto lá no quinto dos infernos! Por que uma rede católica precisa dar espaço para esta palhaçada?" (2)
Nós aqui de O Catequista respeitamos e admiramos o trabalho da Canção Nova. Por isso, fazemos nossas as palavras do Padre Paulo Ricardo, que, apesar de não ser membro da CN, frequentemente participa de suas atividades evangelizadoras:
"Estou convencido de que, na atual conjuntura do Brasil, a Canção Nova ainda seja um instrumento da Providência Divina. Por isto, não posso concordar com aqueles que torcem para que ela pereça ou diminua sua influência. O que eu faço, e tenho feito sempre, é prestar minha ajuda, seja na ação, seja na oração, para que em meio à guerra espiritual e cultural que nós enfrentamos, a Comunidade Canção Nova seja fiel à sua vocação divina." (3)
Voltando à Madame Ingrid Consuelo... Ela andou fazendo previsões sobre a grade de programação da TV CN para 2012. Disse que Fidel Castro apresentará um programa sobre liberdade religiosa e direitos humanos, Zé Dirceu terá um quadro sobre culinária (parece que a especialidade dele são receitas com laranja) e Marta Suplicy falará sobre educação sexual aos jovens. Cruzes! A minha esperança é que a Madame quase nunca acerta.

Chama o síndico!!! Tim Maia!!!

Fontes:

(1) Blog O Possível e o Extraordinário. MPF considera ILEGAL apreensão de panfletos da CNBB Sul 1. nov/2010

(2) Blog Ecclesia Una. O PT na Canção Nova. 16/11/2011

(3) Site do Padre Paulo Ricardo. Comunicado. 16/11/2011

*****

* Vocês já devem ter notado, mas, só pra constar: Madame Ingrid Consuelo non ecxiste. É uma personagem fictícia.

Terça, 22 Novembro 2011 08:30

Pescando sereias na rede de Jesus

Nos grupos da Igreja formados por jovens – Crisma, pastorais e movimentos em geral – há uma figura quase tão onipresente quanto o próprio Cristo: o católico bico-doce. Ele arranca suspiros das menininhas com seu discurso espiritualizado, e encanta especialmente as novatas com a sua calorosa “acolhida”.

No campo da pegação, cada um luta com as armas que tem: uns exibem os músculos, outros o carro... O bico-doce exibe a sua aura de piedade cristã. Esperto, carismático e extrovertido, ele passa a imagem de fiel convicto, mas está ali mesmo pra beijar na boca (entre otras cositas mas...).

Esse tipinho conhece bem o seu eleitorado: sabe que as garotas de 13 a 18 anos, não sendo ainda suficientemente calejadas pelas decepções amorosas da vida, dificilmente resistirão ao seu charme de galã de sacristia.

A existência do bico-doce seria cômica, se o seu efeito no Corpo da Igreja não fosse tão danoso. O bico-doce semeia a descrença. Vendo-o tratar as garotas como alvos de abate, os que ainda engatinham na estrada da fé terão dificuldades para crer que o cristão é de fato “templo do Espírito Santo”, e que cada pessoa é especial, é dom de Deus.

A comunidade de fé é o lugar onde os jovens são chamados a testemunhar como a doce Presença de Cristo pode iluminar a forma com que um rapaz e uma moça se olham e se relacionam. Porém vemos entre nós ser replicado o triste modelo de azaração das boates e festinhas mundanas: o cara chega junto, consegue o que quer e depois vaza. A fila anda, né?

deus_ama_a_quem_da_com_alegria

O mais incrível disso tudo é que, muitas vezes, o bico-doce exerce alguma função de liderança dentro do grupo. Atua como auxiliar do sacerdote, do coordenador, do catequista... ou é ele mesmo o próprio catequista!

No meu tempo de crismanda, aos 16 anos, o auxiliar do padre era um bico-doce profissional; só faltava o crachá para identificar a sua função. Acho que ele pegou ao menos metade das meninas da turma! 

Enfim, se você é um bico-doce fica o aviso: Deus lhe pedirá contas por você achar que a Igreja é a casa da mãe Joana. Seja esperto de verdade! Experimente viver a atração pelas meninas, o namoro e as amizades conforme o Evangelho, e veja se você não se realizará bem mais do que se continuar com essa sacanagem.

Respondeu-lhe Jesus. "Em verdade vos digo: ninguém há que tenha deixado casa ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras por causa de mim e por causa do Evangelho que não receba, já neste século, cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, com perseguições e no século vindouro a vida eterna. (Mc 10,29-30)

proibido_pescar_sereia

Viu só? Renuncie a ser um lascivo leviano e seja cem vezes mais feliz. Nesta e na outra vida!

E, se você é uma católica jovem, aí vai o meu momento “tia velha”: dê-se o respeito, menina! Até porque, o homem da sua vida pode passar por você e nem te dar bola, simplesmente porque você está ocupada perdendo tempo com quem só quer fazer de você um "parquinho de diversões".

Se liga!  Se você não proteger a sua dignidade, ninguém vai fazer isso por você.  Seja inteligente!

“Já viram uma noiva entrar na igreja com ‘Pretty Woman’? Pois é... Ontem eu vi... :S”. Ao ver esta mensagem no Twitter, não me surpreendi nada, nada. O senso do sagrado anda tão deteriorado, que nem debaixo das barbas de Deus o povo toma tento. As cerimônias de casamento, infelizmente, refletem este desbunde mais do que qualquer outro rito – até porque muitos casais que solicitam este Sacramento não são efetivamente católicos.

casamento_roberto_carlos_cavalgada

Houve um tempo em que os noivos e os convidados tinham uma postura reverente ao entrar no templo de Deus. Mas a minha geração vê o casamento mais como uma oportunidade especial de aparecer do que como um acontecimento religioso. Não são poucos os noivos que emporcalham o rito com músicas impróprias, trajes vulgares e bizarrices diversas, tudo isso sob os olhares condescendentes de alguns membros do clero.

A banalização do rito do casamento fica evidente especialmente na escolha das músicas, que de religiosas não têm nada. O que não falta é casal de noivos confundindo a igreja com o motel: querem que sejam tocadas no templo santo as mesmas baladas que costumam ouvir no “Xamego’s Point”.

No top hit das músicas profanas para casamentos na Igreja, temos:

  • Com te Partiró – Andrea Bocelli;
  • She – Elvis Costello;
  • Hey Jude – Beatles;
  • Fascinação – versão do Armando Louzada;
  • Unchained Melody – Tema do filme Ghost;
  • Eu sei que vou te amar – Tom Jobim/Vinícius de Morais;
  • Over de Rainbow – Israel Kamakawiwo’ole;
  • Love me Tender – Elvis Presley;
  • My heart will go on – Celine Dion;
  • Endless love – Diana Ross & Lionel Richie.
Ok, muitas destas músicas são tudo de bom, mas não têm nada a ver com uma cerimônia religiosa. Podem ser perfeitamente tocadas na festa do casamento, mas o povo insiste em avacalhar o rito, por ignorância ou por capricho.noiva_peitoes_casamento

Algumas noivas piriguetes querem se fazer notar especialmente pela sensualidade, e, diante do altar do Cordeiro Imolado, se apresentam com os peitos quase saltando pra fora do decote.

Cada vez mais são adicionados elementos estranhos ao rito do matrimônio, como o injustificável destaque dado à entrada de pajens e damas, quase sempre acompanhados pela canção tema de algum filme da Disney. À primeira vista, isso parece muito bonitinho e inofensivo. Mas cada um desses fru-frus colabora para que o Sacramento seja visto por todos como mais um evento mundano, distraindo a atenção daquilo que é essencial.

Assim, aquilo que poderia ser uma bela ocasião de testemunho para os convidados e para a comunidade, se reduz a um triste circo de vaidades. Ninguém está ligando muito pro sagrado (as leituras, as promessas, as orações, as bênçãos); todo o destaque é dado ao profano.

Quando eu falo em “circo”, não estou exagerando. Em março deste ano, um homem e uma mulher de Garibaldi-RS casaram-se na Igreja fantasiados de Shrek e Fiona (foto abaixo). A cerimônia, realizada na matriz da cidade, foi presidida por um frade, e os convidados também estavam fantasiados. Após o ocorrido, os bispos da Diocese de Caxias do Sul advertiram o celebrante e emitiram uma nota à imprensa desaprovando a palhaçada.

fiona_shrek_casamento

No Antigo Testamento, quando Deus falou a Moisés do meio da sarça ardente, disse:
"Não te aproximes daqui. Tira as sandálias dos teus pés, porque o lugar em que te encontras é uma terra santa." (Êxodo 3,5)
É óbvio que não havia mal algum no fato de Moisés usar sandálias, porém, tirá-las antes de pisar no solo sagrado era um sinal concreto de respeito, de reconhecimento da santidade daquele local.

Da mesma forma, não há mal nenhum em curtir Elvis Presley, por exemplo, mas inserir uma música do seu repertório dentro de um rito religioso só revela o quanto estamos mais interessados em fazer um evento “com a nossa cara”, “diferente” e “emocionante” do que em louvar a Deus de forma humilde, reverente e liturgicamente adequada.

Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Equipe de O Catequista

Muita gente pergunta quem somos nós... Hoje você vai descobrir que somos parecidos com você! Somos mais velhos ou mais novos, com mais filhos ou menos filhos... mas todos estamos no mundo, enfrentando os mais diferentes ambientes e vivendo as mesmas experiências que você!

Publicidade
Publicidade