Publicidade
Quinta, 18 Janeiro 2018 17:58

Bolívia: evangelizar será crime, passível de prisão!

Postado por

Em menos de cinco meses poderá entrar em vigor na Bolívia um novo código penal, que torna crime a conversão para qualquer religião. Como o cristianismo é uma crença essencialmente proselitista (que busca fazer novos discípulos), obviamente, os cristãos católicos e “evangélicos” serão os mais prejudicados.

Em 14 de dezembro de 2017, a assembleia legislativa reformou o Código Penal (veja aqui o documento completo), a mando do presidente comunista Evo Morales. O ponto do texto que mais está alarmando a população é o artigo 88, item 11:

ARTÍCULO 88. (TRATA DE PERSONAS). I. Será sancionada con prisión de siete (7) a doce (12) años y reparación económica la persona que, por sí o por terceros, capte, transporte, traslade, prive de libertad, acoja o reciba personas con alguno de los siguientes fines:

11. Reclutamiento de personas para su participación en conflictos armados o en organizaciones religiosas o de culto;

Em um país em que mais de 90% da população é cristã, toda pessoa que convidar um não cristão para a sua igreja ou para uma reunião religiosa em sua casa ou em outro local estará sujeita à pena de prisão. O responsável ou líder do local que acolheu a reunião também poderá ser penalizado.

Essa medida do governo bolivariano não deveria surpreender a ninguém, pois é coerente com lógica de um governo autoritário liderado por comunistas. Seria inevitável que isso acontecesse, mais cedo ou mais tarde!

Os comunistas sabem que a principal pedra no seu sapato é a Igreja Católica (e, em certa medida, as demais comunidades cristãs), pois tudo o comunismo precisa que todas as pessoas tenham o Estado como fonte de seus valores e ideais, para poder controlá-las melhor. Mas se o indivíduo tem como fundamento a religião e a família, isso contraria o projeto totalitário socialista.

Obviamente, os valores de Cristo entram em conflito constantemente com a agenda socialista - que, sobretudo, quer instalar a o caos, a luta de classes e o fim da família. Os comunistas sabem disso, e naturalmente querem extirpar o cristianismo da face da terra. Enquanto não conseguem fazer isso, cuidam de enfraquecê-lo.

Desde que foi eleito, Evo Morales dá todo o enfoque para os ritos pagãos indígenas: seu sonho é estabelecer a religião nativa da Bolívia como uma religião nacional, que não entra em choque com seus objetivos políticos.

A Conferência Nacional dos Bispos da Bolívia já se manifestou, por meio deste vídeo:

*****

Aqui no Brasil, temos que ficar atentos com as eleições de 2018, para que não tomemos esse mesmo rumo de falta de liberdade religiosa. E, sobretudo, rezemos pela Igreja na Bolívia!

Nossa Senhora de Copacabana, padroeira da Bolívia, rogai por nós!

1311 Sexta, 19 Janeiro 2018 13:31

Comentários   

-1 # Heitor F de Paula 19-01-2018 12:43
Tem que analisar qual é a real interpretação desse artigo, pois talvez a interpretação seja no sentido de vedação de forçar alguém a adentrar numa organização religiosa. Pensar o contrário iria de encontro a própria constituição boliviana, ferindo os arts. 4; 14 II; 21, ponto 3; 256 e 21 do Pacto de San José. Dando uma interpretação constitucional ao artigo do código penal de forma específica, talvez a palavra da resolução esteja no art. 86, que garante a liberdade de fé “sin imposición dogmática”. Mas, é bom termos cautela, de todo o modo, pois se adentrar numa ditadura não se espera respeitar a constituição.
Responder | Responder com citação | Citar
# Heitor F de Paula 19-01-2018 12:59
Complementando: pelo histórico da invasão no convento de São Francisco, é provável também que o país esteja iniciando a perseguição religiosa, ferindo a própria constituição e a tornando peso de papel, sem valor algum, o que seria estarrecedor e demoníaco!
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Sidnei 19-01-2018 00:45
Cuidado com o vídeo que vocês postaram aqui, parece que não se trata de nenhuma perseguição religiosa, mas, outra coisa http://www.boatos.org/mundo/policia-bolivia-invade-catedral.html
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 19-01-2018 13:19
Obrigada, Sidnei!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Lara 19-01-2018 00:39
Post mais do que pertinente, URGENTE!
Só uma dúvida: proselitismo não é errado não? Pelo que eu saiba, os cristãos evangelizam, não proselitizam, já que o proselitismo é imposição da fé, não convite. Mas posso estar enganada ^^'
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Vanderléia 19-01-2018 18:12
Creio que vc esteja certa Lara.

O Papa Emerito Bento XVI disse isto quando esteve em Aparecida em 2007:
"A Igreja não faz proselitismo", (...) "Ela cresce muito mais por 'atração': como Cristo 'atrai todos a si' com a força do seu amor, que culminou no sacrifício da cruz, assim a Igreja cumpre a sua missão na medida em que, associada a Cristo, cumpre a sua obra conformando-se em espírito e concretamente com a caridade do seu Senhor".
https://noticias.uol.com.br/ultnot/especial/papanobrasil/ultnot/2007/05/13/ult4563u424.jhtm


Também encontramos no catecismo jovem (pag. 195) a seguinte citação do mesmo Papa: "Nao impomos a nossa fé. Um semelhante gênero de proselitismo é contrário ao Cristianismo. A fé pode desenvolver-se unicamente na liberdade. Mas é à liberdade do ser humano que apelamos para que se abra a Deus, O procure, o ouça"

Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade