Publicidade
Quarta, 20 Setembro 2017 13:08

Terapia de reorientação sexual e doutrina da Igreja

Postado por

A história da atriz Claudia Jimenez com os homens foi, por muitos anos, muito conturbada. Ela abusada sexualmente por um vizinho quando tinha apenas 7 anos. Na juventude, ela não gostava de sua aparência e se sentia rejeitada pelos homens. Além disso, nutria "uma relação não muito satisfatória" com o pai. A “saída” encontrada por Claudia para lidar com essas questões foi buscar afeto nas mulheres.

"Não tinha sensualidade, era muito mais gorda do que sou hoje. Não tinha forma nem vaidade. Achava que não tinha cacife para seduzir um homem. Como tinha de ser amada, me joguei nas mulheres".

- Claudia Jimenez (Fonte: Site da Folha)

Certamente, o problema não era ela ser obesa (tem muita gordinha aí muito bem resolvida com seu corpo), mas sim ter auto-estima baixa, coisa que afeta até as meninas mais saradas. Claudia fala com muito afeto da sua última parceira, com que conviveu por dez anos. Mas também descreve com entusiasmo a primeira relação que teve com um homem, aos 49 anos. E, desde então, pelo visto, só quer saber do sexo oposto!

A orientação sexual de Claudia mudou. Bem diferente do que diz a letra da música da Lady Gaga (I was born this way), Claudia não nasceu lésbica. E assim como ela, existem milhares de pessoas que não estão satisfeitas com sua condição de homossexuais. Elas não têm doença mental, mas sofrem um conflito, e desejam ajuda profissional para resolver isso. O que a sociedade tem a dizer a essas pessoas? As únicas duas opções que existiam até há poucos dias eram:

Venha pra minha igreja que Jesus vai te curar.

- É ótimo ser gay, você é obrigado a ser feliz assim, você já nasceu assim e tem que viver e morrer assim.

É isso... Pra lidar com esse conflito de sexualidade, só restava à pessoa correr atrás de um milagre ou entubar seu drama. Quer ajuda profissional? Impossível. Muitas dessas pessoas buscavam socorro na psicologia, mas em vão. No Brasil, a Resolução 1/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) proíbe os psicólogos de oferecerem terapia de reorientação sexual.

ditadura_gay_hitler_1

Mas tudo mudou no último dia 15 de setembro, quando um juiz do Distrito Federal, por meio de uma liminar, derrubou a tal proibição do CFP. Quem quiser ler a liminar na íntegra, clique aqui. Vamos resumir o que diz a liminar:

  1. HOMOSSEXUALIDADE NÃO É DOENÇA (a cantora Anitta e o filósofo Leandro Karnal parece que não leram essa parte do texto);
  2. O CFP não deve proibir os psicólogos de oferecerem auxílio a todos aqueles que livremente os procurarem ajuda para deixarem de ser homossexuais.

Como era de se esperar, boa parte da mídia desqualificou a liminar e distorceu o seu conteúdo. Do jeito que estão falando, parece até que vão caçar todos os gays do Brasil, enfiar num camburão (prateado e purpurinado que nem o “Priscilla") e obrigar todo mundo a se submeter à “cura gay”.

Para provocar a hostilidade imediata das massas, tacharam as terapias de reorientação sexual de “cura gay”. Mas psicólogo não é médico e não receita remédio. O psicólogo simplesmente analisa a história de vida da pessoa e a ajuda a ver as coisas mais claramente, dando-lhe suporte para superar seus conflitos emocionais. Aceitem: os homossexuais devem ser LIVRES para se sentirem ou não satisfeitos com sua condição. A questão é essa aqui:

  • Tá feliz sendo gay? Então joga o picumã pra esse bafafá e segue em paz com a tua vida. A oferta de terapias de reorientação sexual não te afeta em nada. Faz a egípcia, que o papo não é contigo!
  • Tá infeliz com sua condição de gay? Quer ajuda profissional pra mudar? Então tome posse dos seus direitos. Se você quer, você pode receber terapia.

Você é contra as terapias de reorientação sexual? Tudo bem... então NÃO FAÇA essas terapias!!! (não é assim que dizem para nós, cristãos? “É contra o casamento gay? Então não case com um gay!”).

Mas essas terapias de reorientação sexual são eficazes? Não há evidências científicas nem contra nem a favor. Penso que na maioria dos casos (opinião minha) a terapia tem alcance limitado e não fará um homossexual se tornar hétero, mas será de grande ajuda para a compreensão das origens de sua homossexualidade, possibilitando que a pessoa se conheça melhor e alcance a paz de espírito.

Mas, como bem disse o psiquiatra Daniel Martins, o juiz entende que "cada um é livre para fazer o que bem entender, e se a pessoa quer mudar sua orientação sexual, deixemos seu psicólogo tentar". 

E a Igreja Católica, o que diz sobre essas terapias? As diretrizes da “Carta aos bispos da Igreja Católica sobre o atendimento pastoral das pessoas homossexuais“ não cita a necessidade de procura de nenhuma terapia de reorientação sexual. De fato, a Igreja se distancia amplamente de grande parte das seitas protestantes, que pregam que para o homossexual viver integralmente a fé cristã ele, necessariamente, deve se tornar heterossexual. Isso não tem nada a ver com catolicismo!

A cura a se buscar é do pecado. Ficar eternamente pensando em "curas", esperando que Deus dê solução de todos os nossos problemas terrenos, para vivermos como Adão e Eva antes do pecado original é, resumindo, fuga da cruz. 

136275 Quinta, 21 Setembro 2017 15:45

Comentários   

0 # José Ricardo Lana Ch 15-10-2017 22:06
Quero Propor Que o Síte www.ocatequista.com.br na Terapia de Reorientação Sexual Volte a Falar do Apostolado Courage e Ponha o Podcast dos Homossexuais Que Querem Viver na Castidade e Enviarei Este Comentário para www.padrereginaldomanzotti.org.br para Que Ele Possa Entrevistá-los no Programa Rede Vida Evangeliza Que Passa na Quarta-Feira às 20:30H. Enviarei Uma Cópia Para o Padre Em Críticas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # josemara 08-10-2017 07:32
"Amai-vos uns aos outros como eu vos amei"
Não somos melhores do que os outros, Deus é humildade.
Nem somos auto-suficientes, quem pode prever a própria vida a não ser DEUS por nos.

Nem cabe a nos dirigir os próprios passos, mais sim DEUS.
os que acreditam e sim próprios tropeçam e se auto-destroem, como posso contar "só" com as minhas forças, se não sei nem mesmo o numero dos meus dias, e nem sei dominar os desejos da minha carne que são contrários ao do "espírito".

Todos nos estamos sujeitos ao pecado, só podemos vencer o pecado se estamos em CRISTO, porque Ele e o árvore e nos somos os ramos, se o ramo é talhado a árvore poderá ser vigoroso e dar frutos?
"Jesus é o Senhor"
Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida.
Que o amor de CRISTO nos une.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # josemara 08-10-2017 07:28
e outra devemos falar mais sobre Deus, transmitir a sua Palavra, fazer conhecer o DEUS TRINO E ÚNICO, mais não apontando as consequências de não acreditar ou não viver na sua Lei, (também importante saber) mais em primeiro vamos falar do amor de DEUS para com os homens, do seu plano de misericórdia para com a humanidade, da total entrega de Jesus na Cruz para nos resgatar das trevas deste mundo, trevas que as vezes parecem "Luz", mais que no fundo são trevas.todos nos temos motivos para nos envergonhar e entristecer, somos todos corruptíveis, não somos bons nem justos mais sim DEUS é.

Todos nos estamos sujeitos ao pecado, só podemos vencer o pecado se estamos em CRISTO, porque Ele e o árvore e nos somos os ramos, se o ramo é talhado a árvore poderá ser vigoroso e dar frutos?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # josemara 08-10-2017 07:25
O melhor psicólogo e o nosso Senhor Jesus Cristo.
só Ele nos ama verdadeiramente e nos entende, sabe tudo sobre nos e o que nos aflige, sabe o porque e para que das coisas.

sem desqualificar os que estudam e/ou exercem o curso de psicologia mais há males que não são da carne mais sim da alma.
e quem neste mundo consegui levantar uma alma caída se não "Deus".

Se queremos mesmo ajudar os Gays, na minha humilde opinião, não devemos julga-los porque não somos justos só Deus é, devemos orar por eles ao nosso Senhor Jesus para que os ilumine.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 03-10-2017 19:47
Sabe aquela armadilha nas redes sociais que ou você concorda ou te chamam de preconceituoso? Como alguém foi inteligentíssimo para fugir de uma, acho que temos que aprender com eles. A pequena sugestão: “Aos gays o que é dos gays e a Deus o que é de Deus.”
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro 30-09-2017 19:34
https://exame.abril.com.br/brasil/stf-autoriza-ensino-religioso-confessional-nas-escolas-publicas/
Vocês poderiam escrever um artigo sobre o tema?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-10-2017 18:07
Falamos sobre isso no nosso último programa A HORA DA TRETA:

https://www.facebook.com/ocatequista/videos/1586038048083047/
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # André Bohn 26-09-2017 09:56
Excelente Artigo !
Eu tenho a impressão que o hedonismo desenfreado fez as gerações pós 2ª guerra só pensar "naquilo". Hoje parece que as pessoas querem manter um estado de felicidade pautado pelo prazer/adrenalina a qualquer custo. Tudo acaba facilmente em descontrole, comer, beber, fazer sexo, os últimos anos foram complicados.

As crianças abusadas tendem a ter vários problemas de cunho sexual na fase adulta. Mas se olharmos o que a mídia fez com nossos cérebros através da pornografia, comerciais erotizados, novelas erotizadas, filmes com cenas picantes enfim, os adultos da década de 60, 70, 80 e 90, se tornaram verdadeiros tarados. Vide as pornô-chanchadas brasileiras, xou da xuxa, mara maravilha, angelica, eliana, é o tchã, etc...

Existiram homossexuais admiráveis como Fred Mercury, Renato Russo, Clodovil, entre muitos outros, mas erro é erro, e acho que de certa forma eles contribuíram para espalhar uma cultura de homossexualidade.
Deus nos Ajude !!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Augusto Paiva 24-09-2017 23:29
Luiz Mott disse no ''Programa do Jô'': ''Eu sou um ex-heterossexual e há ex-gays, pessoas que não eram 100% homossexuais, tiveram algumas experiências, não gostaram, não se deram bem e que reforçaram o outro lado.''
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 22-09-2017 16:07
O homossexualismo não vem de Deus, isso é óbvio, quem se encontra dessa forma e se sente "feliz", paciência.

"Ei Deus, fica na tua! A opção sexual é minha. Criou só o homem e a mulher? Problema teu, não se meta na minha vida"

É assim que deve funcionar?

E durma-se com um barulho desses...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafhael Garrett 22-09-2017 04:08
Concordo plenamente. Tendo também trilhado por certo tempo de formação religiosa, e hoje também catequista, aponto o Catecismo da Igreja Católica na parte onde trata do VI Mandamento, no número 2340 que apresenta o conhecimento de si a ascese para se desvincilhar de todo e qualquer vício que disperse a pessoa das suas virtudes e de sua integridade moral, tal como os números 2357 e 2358 que convida as pessoas a se unirem ao sacrifício da cruz de Cristo a fim de realizar sua vontade em sua vida e superar com Ele as dificuldades, no caso, os desejos de sua sexualidade. Parabéns pelo artigo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rita 22-09-2017 02:49
O texto é coerente e se levarmos por este lado está correto. O problema é que a liminar não foi pedida com esta intenção é para isto basta apenas procurarmos saber quem são os psicólogos que estão por trás disso. Mas um ponto interessante que ninguém falou agora é que deixo a pergunta aqui. Se esta reorientação sexual serve para quem não quer ser gay, também serve para trans, que tem os mesmos conflitos e tem os mesmos direitos, concordam?
Responder | Responder com citação | Citar
+5 # Rafael 21-09-2017 10:50
Sobre as terapias de reorientação, parece que o psicólogo americano Joseph Nicolosi conseguiu bons resultados, procurem conhecer o trabalho dele.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 21-09-2017 14:26
Vi um vídeo em que o Dr. Nicolasi explica que o resultado de sucesso em seu trabalho de terapia consiste, especialmente, na verificação de que muitos pacientes alcançaram a capacidade de sentir uma atração sexual autêntica por suas esposas. Há uma redução do desejo homossexual, mas em geral a pessoa não fica 100% livre desse desejo.

https://www.youtube.com/watch?v=oHsvTps57Xc&spfreload=10

Dr. Nocolasi fala nesse vídeo das evidências cientificas a favor do sucesso da terapia de reorientação. Ele cita os estudos do Dr. Spitzer. Acontece que Spitzer reviu e renegou suas conclusões positivas acerca dessas terapias anos depois:

http://www.nytimes.com/2012/05/19/health/dr-robert-l-spitzer-noted-psychiatrist-apologizes-for-study-on-gay-cure.html

Nesse sentido, confirma o que dissemos: essas terapias têm resultado, em geral, bastante limitado. Até porque mesmo antes de fazer terapia muitos gays - que têm vida dupla - conseguem sentir atração sexual por mulheres naturalmente.
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # GERALDO 21-09-2017 18:09
Uma coisa bacana no trabalho de Nicolosi - pelo pouco que li a respeito - é que se não alcançar reversão alguma da atração, a pessoa, mesmo assim, sairá ganhando muito. Pois ele propõe coisas excelentes e úteis para qualquer um: melhor relacionamento com os pais chegando à cura de relacionamentos feridos e traumáticos, maior assertividade na vida, bom humor e positividade, consciência e grata valorização da própria biografia, libertação de complexos de culpa e auto piedade; enfim nada dos mitos que se propagam por aí (como terapias de choque e aversão ou qualquer bicho papão do tipo). Se a pessoa não reverter a atração que sente, mas progredir em todos esses aspectos, sairá ganhando muito.

A visão da natureza humana e da sexualidade na perspectiva dele, é bem mais complexa, rica, nuançada, profunda e criativa dos que os dogmas fanáticos e autoritários do Conselho Federal de Psicologia e da ONU aparelhada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafael 21-09-2017 08:58
Muito bom o texto! Só uma correção: A resolução é de 1990, não 1999.
E não há evidências sobre a eficácia, pq era proibido o estudo. A partir desse momento, o homem é livre para estudar. Agora sim, teremos resultados ou nao
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Danilo 22-09-2017 14:03
A resolução é de 99 mesmo e não de 90!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sueli nogueira 21-09-2017 03:50
A pouca experiência profissional que tive com jovens e adolescentes como inspetora de alunos que eram homossexuais, na minha opinião; a maioria foram molestadas na infância.

Acho que as autoridades deveriam instruir mais as crianças nas escolas e na área da saúde, fazer com que as crianças se abrissem mais sobre este assunto que é muito delicado e as fazem sofrer de mais, acho que mudaria 99%
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Knofel 21-09-2017 00:54
Olha, com todo respeito, a sentença diz "Sendo assim, DEFIRO, em parte, a liminar REQUERIDA PARA, sem suspender os efeitos da Resolução nº 001/1990, DETERMINAR ao Conselho Federal de psicologia que NÃO A INTERPRETE de modo a IMPEDIR os psicólogos de promoverem estudos ou ATENDIMENTO profissional, de forma reservada, PERTINENTE à (RE) ORIENTAÇÃO SEXUAL, GARANTINDO-lhes, assim, a plena LIBERDADE CIENTÍFICA acerca da matéria, SEM qualquer CENSURA ou NECESSIDADE de LICENÇA PRÉVIA por parte do C.F.P., em razão do disposto no art. 5º. inciso IX, da Constituição de 1988”.

O fato é que NUNCA se proibiu de procurar ajuda profissional para se lidar com problemas de Orientação Sexual. Isso vem sendo dito, mas é uma má interpretação das regras. A Sentença abre espaço para REORIENTAÇÃO. O fato é que as pessoas só são infelizes na vida homoafetiva pq existe preconceito. Se houvesse pleno respeito, ninguém se preocuparia em buscar reversão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cristiane 02-12-2017 11:25
Eu sou contra o uso de qualquer tipo de violência com os gays, bem como violência com qualquer ser humano. Mas orientar que homossexualismo é pecado não é preconceito, e o pecado leva a infelicidade, se não for nessa vida, na vida eterna. Então, o "pleno" respeito seria contra a nossa fé. Lembrando que essa orientação para os que já são assumidos é mais delicada.
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # GERALDO 21-09-2017 14:59
Para quem busca uma visão inteligente e ampla sobre essa questão sugiro este texto do sempre crítico, inteligentíssimo e irreverente Morgenstern:

http://sensoincomum.org/2017/09/20/fake-news-nao-caia-nessa-cura-gay/?utm_content=buffer3bbc9&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer

Quanto à sua observação final, eu a considero anacrônica, pois hoje em dia (e já faz tempo que isso vem ocorrendo) tem sido muitíssimo mais comum o oposto do que você está dizendo: tem havido uma glamourização da atração pelo mesmo sexo (bem como do sexo em geral, hiper enfatizado no seu aspecto prazeroso - que existe e é bom - às custas de suas dimensões mais essenciais) e um clima de ostracismo , discriminação e muito preconceito contra quem ousar pensar diferente disso. Enorme grana , muito poder politico internacional, tem sido empregados para calar e perseguir quem ousa questionar tão poderoso lobby.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Italo 20-09-2017 22:42
Continuando...

Então ao meu ver a ênfase é dado ao grupo LGBT por devida concessão subliminar da idéia como sendo esse o problema. Como se só a relação com gays fosse errado.

Se não for pra tratar a todos, sejam eles héteros que se relacionam com héteros, gays com gays, héteros com gays, etc. Pra mim é falho sim porque se devia tratar a mente humana e não a mente de um grupo específico
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Italo 20-09-2017 22:42
Parabéns pelo texto... Apesar de eu já ter entendido a proposta e ser contra eu não concordo com a ênfase dada a ela.

Aqui se fala apenas do tratamento da relação homoafetiva. Mas se é realmente uma doença psicologica sobre a dificuldade de se relacionar acho ao emitente ver que isso não se cabe apenas aos gays, lésbicas, bissexuais e simpatizantes não, pois a própria psicologia também tme evidências da dificuldade de relacionamento entre héteros também, sendo assim uma causa generalizada pra esse tipo de tratamento. Mas então porque se a causa também se adequa aos héteros e principalmente a "eles" já que são os únicos a sofrerem esse tipo de transtorno, sendo que como o próprio texto diz a cima que os gays que sabem que são gays não necessitam desse tratamento, então porque não usar um outro termo que englobe os héteros também? Porque que que só a relação com o gênero oposto é que deve ser tratado?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Leitor 20-09-2017 18:45
Gente, Cláudia Jimenez, se não me engano, está se relacionando com mulheres outra vez. Ou seja.......
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # A Catequista 21-09-2017 13:45
Acho que você está enganado. Ela é frequentemente vista em companhia da ex-companheira dela, Stella. Natural, já que ambas são sócias.
Responder | Responder com citação | Citar
+6 # Ricardo 20-09-2017 17:35
Muito bom o artigo, foi bem claro. Acho que podemos usar alguns artifícios dos militantes contra eles mesmos. O importante é entender a pessoa e ajudá-la de uma forma cristã e mostrar o que a mídia sempre esconde.

Há um artigo sobre esse tema que achei interessante:
http://www.semprefamilia.com.br/associacao-de-pediatria-dos-estados-unidos-declara-se-formalmente-contra-a-ideologia-de-genero/

Nesse link fala um pouco mais sobre o mesmo tema:
http://www.acpeds.org/the-college-speaks/position-statements/gender-ideology-harms-children
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Ilma Nunes 20-09-2017 17:00
Muita lucidez. Pautado em documentos. Obrigada pelo texto.
Amemos mais.
Responder | Responder com citação | Citar
-4 # washington luis lanf 20-09-2017 16:55
Complicado esta situação. Acho que o mundo ta virando uma bagunça. Parece que inventam leis polemicas para esconder as coisas erradas que fazem. Aproveito coloco aqui um link da missa que fui ontem onde o padre fabio de melo cantou uma musica que encaixa nisso tudo. TUDO É DO PAI.

https://m.youtube.com/watch?v=OyQu6pDZpz4
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # GERALDO 20-09-2017 16:34
Possível ou não a tal reversão da atração pelo mesmo sexo, uma coisa é fato: o post acima traz uma visão bem mais rica e complexa da sexualidade humana. O determinismo radical e fanático de quem está furioso com o juiz é uma cômica contradição com a fé cega que eles tem na Ideologia de Gênero; pois não é essa mesma que prega a versatilidade e fluidez do gênero, a possibilidade de auto determinação de cada um no campo sexual, não é essa ideologia que abomina qualquer inclinação natural e fixa ? DECIDAM-SE militantes do gênero: se ninguém nasce X, mas torna-se e escolhe X, Y, ou Z, toda essa oposição de vocês ao tal juiz é uma tragicômica contradição, para não dizer loucura ! Mas não há contradição nem loucura, e sim apenas isso: "não importa saber o que é razoável e justo , importa que sejamos obedecidos cegamente e não toleramos transgressões"
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # GERALDO 21-09-2017 05:16
"Gênero é uma "identidade autodefinida, que deve ser reconhecida", exceto no caso em que você se queira definir de acordo com seu sexo biológico." Irônica frase do inteligentíssimo Padre .José Eduardo de Oliveira, ligeira e certeira!
Responder | Responder com citação | Citar
+11 # Rinaldo Alves Bolina 20-09-2017 16:17
Fico cada vez mais impressionado com a sobriedade, lucidez, inteligência, respeito, e humor que vocês tem em tudo que vocês escrevem! Parabéns!!! É bom demais saber que a igreja de Cristo pode contar com vocês.
Responder | Responder com citação | Citar
+6 # YURI 20-09-2017 16:00
....

Já a fisiológica se manifesta naquelas pessoas que realmente sentem atração por pessoas do mesmo sexo. E é uma doença. Isso, pois o conceito de doença é todo desvio do estado padrão que faça mal ao indivíduo ou à espécie. E qual é a função básica de toda e qualquer espécie? Se reproduzir. Se algo impede ou dificulta a reprodução, é uma doença. É pela mesma razão que a impotência é considerada uma delas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maurício 21-09-2017 02:25
Esse argumento não tem procedência, pois há pessoas com atração por ambos os sexos. Há pessoas no Courage casadas e com filhos.
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # YURI 20-09-2017 15:59
Acredito que há 2 tipos de inclinações gays. Uma social (homossexualidade), e uma fisiológica (homossexualismo).

A social é aquela causada pelo estado atual da sociedade. Ser gay passou a ser considerado normal, as pessoas querem novas experiências, então se enveredam por esse caminho.

Eu tenho uma amiga que sempre namorou homens, até que um dia se declarou lésbica e desde então só tem se relacionado com mulheres. Uns anos depois dela ter saído do armário, lhe perguntei se sentia atração por homens, e ela disse que sim. Perguntei se sentia atração por mulheres, mas ela me disse que não. Inclusive, nunca tinha transado com mulheres. O fato foi o seguinte. Apesar de se sentir atraída por homens, ela não conseguia encontrar nenhum que prestava, e como queria muito ter uma relacionamento sério, preferiu ir atrás das mulheres apesar de não se sentir atraída por elas.
Continua...
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Valeria 20-09-2017 15:42
Excelente! Ficou claro que o assunto foi distorcido pela mídia.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Johnny 20-09-2017 15:17
Excelente! Vou mandar esse post pra todo mundo que vier falar sobre o assunto. A projacosfera conseguiu distorcer o assunto. Valeu, Catequistas!
Responder | Responder com citação | Citar
+12 # A Catequista 20-09-2017 15:13
É curioso lembrar que um dos maiores vexames do mundo cristão - e uma grande vitória para os militantes LGBT - foi a farsa da mais famosa associação americana que promovia terapias de reversão da homossexualidade: a Exodus.

Os militantes LGBT colocaram detetives particulares na cola dos líderes da Exodus, e eles foram flagrados em saunas gay e outras situações constrangedoras. Eram homens que se diziam ex-gays, cristãos, casados. A Exodus aplicava cultos protestantes associados a tratamento psicológico. Toda essa promessa e foco em resultado de "cura gay" deu nesse vexame aí. TINHA QUE SER PROTESTANTE!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade