Publicidade
Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Papa liberou os contraceptivos? Mas nem com muita zika!

Postado por

E tome treta aérea, Povo Católico!

O avião do Papa nem desceu direito e os jornais já estão estampando a barbaridade abaixo:

Zika

Pra variar, pinçaram ideologicamente o que lhes interessava dizer. A pergunta em questão foi essa aqui, feita por Paloma Garcia, da "Cope" (uma agência de notícias espanhola):

Santo Padre, há algumas semanas há muita preocupação em muitos países latino-americanos, mas também na Europa, sobre o vírus “Zika”. O risco maior seria para as mulheres grávidas: há angustia. Algumas autoridades propuseram o aborto, ou de se evitar a gravidez. Neste caso, a Igreja pode levar em consideração o conceito de “entre os males, o menor”?

Papa Francisco: O aborto não é um “mal menor”. É um crime. É descartar um para salvar o outro. É aquilo que a máfia faz, eh? É um crime. É um mal absoluto. Sobre “mal menor”: mas, evitar a gravidez é – falemos em termos de conflito entre o quinto e o sexto Mandamento. Paulo VI, o Grande!, em uma situação difícil, na África, permitiu às religiosas de usar anticoncepcionais par aos casos de violência. Não confundir o mal de evitar a gravidez, sozinho, com o aborto. O aborto não é um problema teológico: é um problema humano, é um problema médico. Mata-se uma pessoa para salvar uma outra – nos melhores dos casos. Ou por conforto, não? Vai contra o Juramento de Hipócrates que os médicos devem fazer. É um mal em si mesmo, mas não é um mal religioso, ao início: não, é um mal humano. Além disso, evidentemente, já que é um mal humano – como todos assassinatos – é condenado. Ao invés, evitar a gravidez não é um mal absoluto: e, em certos casos, como neste, como naquele que mencionei do Beato Paulo VI, era claro. Ainda, eu exortaria os médicos para que façam tudo para encontrar as vacinas contra estes dois mosquitos que trazem este mal: sobre isto se deve trabalhar. Obrigado.Eu sei, eu sei... você leu, leu, leu e, no final das contas, ficou com a impressão de que ele disse isso mesmo, não foi? A questão é que ele se deteve em comparar o sexto com o quinto mandamento. E deixou claro: o aborto não é um problema religioso, é humano, porque tem a ver com assassinato, com escolher quem pode e quem não pode viver. É um crime!

A questão da contracepção acaba sendo menos grave (do ponto de vista não-religioso), porque é um problema teológico. É pecado. Mas você ainda está vivo pra poder consertar, ao contrário do aborto que é irreversível.

Dom Odilo Scherer fez exatamente a mesma observação em uma entrevista há pouco tempo atrás (Entrevista Dom Odilo). Ele coloca o aborto como crime e a contracepção como problema de liberdade. Só lembrando que optar por esperar um pouco para engravidar, não envolve necessariamente contracepção, já que pode ser feito por continência ou Método Billings!

O CASO DAS FREIRAS

Ok, ok... eles estão certíssimos. Mas e a questão das freiras? Não dá a entender que o Papa liberou a contracepção? Sim, se você for um jornalista ávido por uma declaração bombástica e pouco comprometido com a verdade dos fatos.

O caso das freiras liberadas por Paulo VI para tomar contraceptivos é muito extremo. As freiras estavam na iminência de serem violentadas sexualmente e, para evitar um mal maior ainda, foram autorizadas a utilizar pílulas anticoncepcionais. Lembrando que o sexo para um católico deve carregar duas características: unitiva e procriativa, coisa que só é possível de maneira responsável dentro do sagrado laço do Matrimônio. Obviamente, um estupro não se enquadra no que a Igreja entende como sexo (com finalidade unitiva e procriativa), logo, não há porque se estar aberto à vida. Mas essa é uma questão pontual, não uma regra! Tanto que precisou da aprovação de Paulo VI.

Aliás, vale acrescentar que, neste episódio, Paulo VI também recomendou que as freiras que porventura engravidassem devido à violência sexual, tivessem seus filhos, abandonassem o convento e assumissem sua maternidade. Ou seja, nada de aborto!

É claro que ser estuprada em guerra é completamente diferente de evitar o vírus Zika. Por isso, vale a orientação final do Papa Francisco:

Ainda, eu exortaria os médicos para que façam tudo para encontrar as vacinas contra estes dois mosquitos que trazem este mal: sobre isto se deve trabalhar.

Resumindo: aborto é crime, usar contraceptivos é pecado que pode ser tolerado em casos muito extremos e o Zika não é um deles - que se procure uma vacina.

Ponto final. O resto é tentativa de manipulação ideológica das palavras do Papa!

E fique ligado... vem mais treta por aí. Então, leia a íntegra da entrevista clicando aqui.

522 Segunda, 21 Agosto 2017 19:06

Comentários   

0 # Padre Orlando Henriques 26-02-2016 23:14
Amigos, sofram comigo, pois Cristo é novamente crucificado em Portugal! Não dá para aguentar mais! Agora o Bloco de Esquerda resolveu comemorar a lei da adopção por "casais" do mesmo sexo com cartazes a dizer que Jesus «também tinha dois pais»: http://www.publico.pt/politica/noticia/bloco-lanca-campanha-para-assinalar-conquista-enorme-da-adopcao-gay-1724317 Cá para mim, isto tudo é uma manobra para desviar as atenções do debate sobre a eutanásia, que é a próxima meta que esses gajos querem conquistar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 27-02-2016 00:13
Até quando esta gente se colocará a serviço do demônio??? Não pode que sejam tão tolos assim, tão tontos e idiotas de fazer uma coisa destas, pior, esta gente tem cérebro??? Sua bênção Padre Orlando Henriques, acessei a página, me deparei com tal porcaria e saí de lá, isto me dá um tique nervoso. Sei que estou muito longe do caminho certo, e não é falsa modéstia, mas, daí não perceber o que é certo do que é errado, o fim dos tempos estão vindo, o padre Duarte de Souza Lara já disse isto com todas as letras aqui no Brasil: https://www.youtube.com/watch?v=MbrIGKBDLIw
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 27-02-2016 08:35
Mas, felizmente, o tiro saiu-lhes pela culatra! Até algumas pessoas do Bloco de Esquerda reconheceram que esse cartaz nojento foi "um erro", a começar por Marisa Matias, candidata do Bloco à presidência da República: http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/ate_marisa_matias_o_diz_cartaz_do_bloco_com_imagem_de_jesus_foi_um_erro.html A Conferência Episcopal reagiu logo (honra lhe seja feita), e toda a sociedade está a reagir negativamente, ATÉ A COMUNIDADE GAY! https://news.google.pt/news/story?ncl=drZVBss7w2WL7NM65uPEQNYKTZOZM&ned=pt-PT_pt&hl=pt&topic=h A recção foi de tal forma que o Bloco de Esquerda já não vai afixar o cartaz na rua.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amelia 23-02-2016 23:15
Caríssimos irmãos, Sou tão católica quanto todos vocês. Triste por ver tanto preconceito e soberba de irmãos. Não foi isso que minha avó me ensinou nas lindas manhãs de domingo apos a missa na paróquia Bom Pastor em Juiz de Fora. Local que com muita fé sou catequista sim. Estou ciente do movimento que vcs lideram na nossa igreja. Me entristece ver onde isto irá levar. Mas me alegra saber que eu, e milhares de novos católicos jovens, estejamos trilhando o caminho com Francisco. Acreditamos em uma igreja para todos, e com todos. Convidamos vcs a abrirem os seus corações para esta nova e necessária etapa da nossa igreja. Juntos com Cristo e com O Papa. Sempre. Amelia
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 24-02-2016 19:46
Agora sim, tenho certeza, é uma pobre coitada iludida pela teologia da libertação que acha que Jesus Cristo era comunista e lutava contra os capitalistas da época.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natanael B. 24-02-2016 17:36
Pessoal, acabei de falar com a Igreja Bom Pastor de Juiz de fora pelo telefone (32)3212-6023. Falei com Lília e ela me confirmou com certeza que não há uma catequista com o nome de Amélia na Igreja. Agora eu me imagino na catequese da minha crisma, nas belas tardes de sábado da paróquia Nossa Senhora das Graças aqui em Fortaleza, o diácono me ensinando sobre a ICAR. "A ICAR sempre creu na presença real de Cristo na Eucaristia" HAHAHAHAHAHA! ICAR! Até a próxima aí, Amélia. Deus a abençoes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 24-02-2016 15:03
Amélia, eu acredito sim, que você seja católica, embora, tal como muitos católicos de hoje, ainda necessite de caminhar para uma maior compreensão e comunhão com a Igreja Católica e a sua doutrina. É claro que eu não faço ideia do que a sua avó lhe ensinava nas manhãs de Domingo da sua infância, mas qualquer coisa me diz que ela não lhe ensinava que o uso de contraceptivos seja lícito... Estou certo? Eu, como padre diocesano (e jovem!), garanto-lhe que não faço parte de nenhum "movimento" (o que quer que você queira dizer com essa palavra) e também lhe garanto que o caminho dos jovens de hoje não tem nada a ver com essa "nova Igreja" de que você fala; pelo contrário, os jovens de hoje (pelo menos os que procuram ir às profundidades e não se contentam em ficar "pela rama" ou "seguir a rebanhada") são jovens que se esforçam por viver a fé e a doutrina como ela sempre foi, em fidelidade à Igreja. Não, esse caminho a que você chama novo e jovem, na verdade, não tem NADA de jovem nem de novo: é o caminho VELHO que era bandeira dos que foram jovens de 1968 e que hoje estão tão VELHOS como os seus VELHOS e CADUCOS ideais. Esses VELHOS "ideais" dos anos 60 e 70 já deram o que tinham a dar, e o seu único resultado foi a sociedade DESORIENTADA e sem rumo que temos hoje. Claro que muitos jovens (certamente a maioria) continuam a seguir esses rumos, porque andam à deriva (daí a frustração em que a sociedade está mergulhada); mas aqueles que atinam com um rumo certo e não querem viver uma vida banal rejeitam esse PASSADO dos loucos anos 60/70 e procuram seguir um caminho novo. Por vezes nem sempre acertam, e há os que seguem caminhos ultra-tradicionalistas, mas isso é porque estão a começar a partir do zero, porque o que a geração anterior lhes deixou foi apenas o caos. Deus a abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elvis Souza 24-02-2016 17:51
Parabéns, Padre Orlando! Suas palavras são de um verdadeiro pastor que cuida das suas ovelhas procurando orientá-las para o caminho reto. Posso ainda acrescentar que a juventude de hoje (esta na qual o senhor se refere: da busca ao amor e fidelidade a Fé de sempre) surge como uma esperança, ainda que sutil, na retomada aos valores cristãos, na busca da Verdade e na obediência aos ensinamentos da Santa Igreja. Esperança essa que faz eco as palavras de João Paulo II e Bento XVI. Estes dois grandes Papas trilharam justamente um caminho contrário àquela juventude de 60/70, passando por cima de Bispos e padres, frutos daquela época, e pousando à juventude. Portanto, como foi bom ler tais palavras. Sua benção padre! Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 26-02-2016 22:47
Obrigado, Elvis, e que Deus o abençoe! Claro que eu não estou propriamente contra as pessoas dessa geração (até porque é a geração dos meus pais...), mas há que reconhecer que foram tempos "muita" malucos e que deixaram isto tudo um bastante desorientado, porque derrubaram coisas antigas e bolorentas, em vez de as renovarem. Agora, é como digo, os jovens já não se contentam com um "lá! lá! lá!" qualquer, querem algo de sólido porque o resto já deu o que tinha a dar. Não se pode, simplesmente, "voltar ao antigo" sem mais, há que inovar sim, mas é numa dinâmica de continuidade e fidelidade, e não de ruptura. Sim, embora sempre em comunhão com o Papa Francisco, há que reconhecer que S. João Paulo II e Bento XVI forma fantásticos! Eles marcaram esta nova juventude que somos! Gosto sempre de rever este agradecimento a Bento XVI: https://www.youtube.com/watch?v=nHYXvlVUozE
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei. 24-02-2016 09:17
"Acreditamos em uma igreja para todos, e com todos." Pois é Amélia, mas como você concebe esta igreja para todos e com todos?, liberando geral?, não ensinando mais a doutrina católica, esta fica em segundo lugar, ou, no último plano?. Devemos acolher a todos, divorciados recasados, homossexuais, fornicadores, adúlteros, continuando a viver suas vidas em pecado, sem precisar de conversão alguma?. De fato, a Igreja é para todos, para todos que quiserem mudar de vida, deixar o pecado e trilhar o caminho da santidade. Isto não é fácil, ainda mais nos dias de hoje, tido por mim mesmo, que as vezes estou trilhando o caminha da santidade, mas tropeço e caio, porém, se eu ficar com a cara no chão, comendo poeira, eu nunca vou chegar a lugar nenhum, aí com a graça de DEUS, me levanto, sacudo a poeira (me arrependo, confesso os meus pecados, pelo sacramento da penitência), e sigo em frente. Porém o que muitas pessoas nos dias de hoje, parecem querer transmitir, que se a pessoa estiver caída no chão comendo poeira, ela irá chegar no céus da mesma forma daqueles que estão caminhando, aí não minha irmã, aí é um pensamento errôneo que as pessoas fazem hoje em dia. Tem que voltar para nossas igrejas, nas missas, nos sermões, nas homilias que os padres proferem após o evangelho, sobre tudo, neste tempo da quaresma, o convite a conversão dos pecados, tem que se voltar a falar do pecado, que nos afasta de DEUS e dos irmãos, tem que voltar a falar do inferno, não para meter medo nas pessoas, mas dizer que ele existe e para lá vão todos os que não amarar a CRISTO e seus irmãos, que não se converteram de seus pecados, e passaram a vida inteira enfurnados dentro de uma igreja, mas sem mudar de vida, sem se arrepender de seus pecados. Portanto, não vejo que o Papa Francisco esteja traindo os ensinamentos da Igreja que foram ditas até hoje, mas temo, que pelo excesso no que se aplica a misericórdia se esqueça em ensina que lado a lado caminham juntos a misericórdia de DEUS e a sua justiça. JESUS andava sim, com pecadores, prostitutas e publicanos, mas fazendo sempre o mesmo convite de se arrepender e se converter de seus pecados, e a Igreja, deve imitar seu divino fundador, convidar a todos a se arrepender de seus pecados e se voltar a uma vida santa, para assim, chegarmos todos aos céus, pois como bem disse o autor a carta aos hebreus "Sem a santidade, ninguém poderá ver a DEUS".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Angelo 24-02-2016 00:32
Se porventura és católica, suponho que segues as Escrituras, a Tradição e o Magistério, correto? Pois bem, um papa não pode simplesmente ir contra a Tradição (não estou dizendo que fez isso) ou contra as Escrituras. Só para ter uma ideia, busque ver o livro do Gênesis, capítulo 38. Busque também ver as encíclicas anteriores (supondo que tenha algum respeito por elas). Antes que me venha taxar de "preconceituoso" e "soberbo", digo que Elias também utilizava uma linguagem grosseira contra seus adversários. São Thomas Moore também, etc. Não houve qualquer preconceito, pois retiramos as conclusões de suas palavras. Estamos apenas nos defendendo! Se você não dissesse que é uma "católica", eu imaginaria que fosse apenas uma neo-ateísta, que entrou nesse site apenas para trollar. Se esse foi o teu objetivo, eu tenho pena de você, pois poderia utilizar o seu tempo fazendo coisas mais úteis. Eu sou jovem, tenho 18 anos, e amo a Santa Igreja. Amo essas coisas "velhas" como Canto Gregoriano e Santa Tradição, do qual queres se livrar. Hoje em dia o certo é Missa "afro", Missa "da dança do coco", Missa "dos Pampas", e demais aberrações litúrgicas. O motivo? Má formação! Admito que na primeira comunhão mal sabia o que estava fazendo naquela fila. Se alguns catequistas estão assim, imagina os catequizandos? Desculpe-me se esse comentário saiu ofensivo, mas é porque é difícil se manter calmo quando alguém, aparentemente, está zombando da minha fé, se dizendo ser uma catequista. Se porventura fores "católica" e queres ser cismática, boa sorte. No entanto, lembre-se: AS PORTAS DO INFERNO NÃO VENCERÃO A SANTA IGREJA!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jefferson Teixeira 23-02-2016 23:09
Boa Noite! Como sempre "O Catequista" é o melhor forum para nós Católicos debatermos. Sobre a declaração do Papa, vejo que a questão foi empobrecida, o Papa poderia citar a abstinência, castidade. Acho que o Papa pode ter caído na armadilha da modernidade, onde o falso espirito da misericordia leva muitos ao engano, não acho o Papa herege ou coisas desse tipo, mas talvez no intuito de ser espontaneo possa estar se perdendo um pouco. Oremos pelo Papa e pela nossa Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-02-2016 13:02
"Sobre a declaração do Papa, vejo que a questão foi empobrecida, o Papa poderia citar a abstinência, castidade". Falou tudo, penso igual.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anônima 23-02-2016 13:00
Bom dia! Lendo sobre o assunto um texto de Estevão Bittencourt, eis que acho o seguinte: "Observe-se o organismo humano: está sujeito a certas normas para poder viver sadiamente assim à lei da alimentação, e da alimentação bem ponderada (não é lícito comer qualquer coisa atraente);" Não é lícito comer qualquer coisa atraente? Como assim?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elvis Souza 22-02-2016 22:04
Caros catequistas, boa noite! O papa Francisco neste domingo último, 21/02/2016, deu uma declaração na Oração do Angelus pedindo a "abolição da Pena de Morte". Gostaria que vocês falassem a respeito. Grato! Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Talles Reis 22-02-2016 13:36
Vocês podiam fazer uma matéria sobre o Papa Nicolau V que criou a bula Romanus Pontifex que de acordo com o livro e meu professor de história diz que a Igreja Católica autorizou com que Portugal continuasse escravizando os negros africanos e muçulmanos. Gostaria de ler a resposta católica se realmente aconteceu desta forma como fora dita. Obrigado Paz e bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 22-02-2016 16:09
Talles, essa bula cita exclusivamente a expansão portuguesa em direção a territórios muçulmanos, com caráter cruzadístico. Era uma atitude de defesa, uma contra-ofensiva que visava garantir a sobrevivência do Ocidente cristão diante das constantes hostilidades muçulmanas. Explicamos isso neste post: http://ocatequista.com.br/archives/6379 Guerra é sempre algo terrível, mas a isso os cristãos foram obrigados, na tentativa de fazer cessar os terrores sofridos por séculos a fio pela mão dos sarracenos (muçulmanos).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # joaquim 22-02-2016 10:59
Toda vez que entro nesse site há aviso de vírus. Verifiquem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 22-02-2016 15:49
Estamos resolvendo essa questão com o provedor. É um falso alerta, histeria de antivirus com códigos em javascript. Fique tranquilo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # joaquim 22-02-2016 10:40
Devo acreditar no Catequista ou no Vaticano? http://fratresinunum.com/2016/02/22/vaticano-afirma-que-papa-falava-de-contraceptivos-contra-zika/ http://it.radiovaticana.va/news/2016/02/19/p_lombardi_commenta_i_temi_del_papa_con_i_giornalisti/1209799
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Terezinha 23-02-2016 20:48
Joaquim, o texto que você enviou concorda totalmente com o que está sendo discutido aqui... A contracepção artificial é "intrinsecamente errada", ou seja, sempre e em todos os casos é um mal! Além disso, uma consideração feita para pessoas vítimas de estupro não pode jamais ser aplicável no caso de relacionamento sexual voluntário entre casais preocupados com o vírus Zika. Leia o trecho abaixo retirado do link que vc mesmo enviou: "Em sua famosa encíclica de 1968 Humanae Vitae, o Papa Paulo VI reiterou o longo e definitivo ensinamento da Igreja, segundo o qual a contracepção artificial é “intrinsecamente errada”, ou seja, que é sempre e em todos os casos um mal, porque contradiz o propósito do sexo que é a procriação. Alguns teólogos morais têm dito que os contraceptivos não-abortivos poderiam ser usados em casos de estupro como um meio de auto-defesa contra um agressor. Esta distinção não seria aplicável no caso de relacionamento sexual voluntário entre casais preocupados com o vírus Zika."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 22-02-2016 23:29
Durma-se com um barulho destes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amélia 22-02-2016 01:09
Boa noite irmãos, Sou católica catequista como vcs. Gosto muito do site. Mas discordo nas interpretações que vcs fazem das palavras no nosso Francisco. O Papa está claramente renovando a nossa igreja. As mulheres católicas do meu convívio e da minha paróquia receberam com júbilo as palavras do papa sobre os métodos conceptivos. Viva a nova ICAR minha gente. A palavra de Jesus é a grande nova. Amélia
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Patrick 24-02-2016 17:33
Prezada Amélia, Você é catequista e não sabe nem que ICAR é uma forma pejorativa que os inimigos da Igreja usam contra ela? Sua ideias modernistas, ou "teologia" (ideologia) da libertação, são entristecedoras. Infelizmente muita gente está colocando-se acima de Deus, colocando questões de sexualidade e outras questões temporais acima dos ensinamentos do Próprio Cristo. É difícil seguir os ensinamentos de Jesus e de Sua Verdadeira Igreja, não é? Mas não adianta se auto-enganar. Teremos quedas, mas não é seguindo falsas doutrinas que vamos nos levantar. Estas falsas doutrinas nos jogam para baixo, com elas chafurdaremos na lama do pecado nesta vida, e no inferno depois de morrermos aqui (ou com a Misericórdia e Justiça de Deus, haverá a purificação no purgatório). Isso quer dizer que não cairemos ou não pecaremos mais? A resposta que todo católico deve saber é simples: é claro que não. Mas é para isso que serve a confissão, o Sacramento da Penitência, deixado por Jesus para a Igreja. Quando não temos certeza da Verdade, é melhor nos calarmos, pois ensinar errado é um pecado grave (principalmente se estiver ciente das ideologias que segue / ensina), que coloca além da sua alma, a de outros em risco. Você sendo apenas alguém mal orientada, ou um troll como alguém levantou a hipótese, não importa. Acredito que todos que lhe responderam aqui estarão rezando por você, para que o Espírito Santo lhe ilumine e oriente (e a todos nós também). Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natanael B. 23-02-2016 16:21
Olha, "Amélia", quando você for se fingir de católica por aí pra confundir a cabeça das pessoas, sugiro não chamar a Igreja de ICAR. É sério. Católico não fala isso... Agora, "Amélia", espero que esse tipo de conduta não tenha sido ensinada na sua denominação. Quem escamoteia a verdade, escamoteia a Cristo, pois eles são um só. Se você é protestante e quer vir aqui discutir, simplesmente venha e faça isso de peito aberto e pronto. Eu acompanho o blog há um tempo já e sei que aqui nos comentários tem muita gente boa que com certeza tomará um tempo pra responder o que você quiser. Mas não faça esse tipo de coisa... Quando Pilatos escamoteou a verdade cara a cara com Cristo, Ele foi açoitado. Um abraço e fique com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natanael 23-02-2016 15:33
Olá, protestante troll :D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 23-02-2016 15:51
Protestante troll nada, certamente esta deve ser mais uma das catequistas tdl. Quem são os mais ávidos por uma igreja nova e renovada, que se afasta daquela velha igreja caquética e retrógrada, não são os protestantes, são os excomungados da teologia da libertação. O comentário se alinha exatamente com o pensamento do Leonardo Bode e do frei Bééééé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natanael B. 23-02-2016 16:30
Alex, por amor a Igreja, eu prefiro acreditar que esse pessoal não consegue chegar a catequista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 23-02-2016 11:25
Palavras do Porta-voz da Santa Sé, Pe. Frederico Lombardi, sobre as entrevistas aéreas: "Estamos vendo o surgimento de um gênero totalmente novo de discurso papal – informal, espontâneo e às vezes confiado a outros em termos da sua articulação final. Um novo gênero precisa de uma 'nova hermenêutica', em que não damos tanto valor às palavras individuais, mas sim ao sentido geral. “Não é o Denzinger“, disse ele, referindo-se à coleção alemã do ensino oficial da Igreja, “e não é o direito canônico”. “O que o papa está fazendo é dando reflexões pastorais que não foram revisadas de antemão palavra por palavra por 20 teólogos, a fim de ser mais preciso sobre tudo”, disse Lombardi. “É preciso diferenciar de uma encíclica, por exemplo, ou de uma exortação apostólica pós-sinodal que são documentos magisteriais”.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 23-02-2016 11:21
"Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas." 2 Timóteo 4,3-4 Uma declaração informal do Papa em entrevista de avião, com palavras improvisadas e confusas, não anula o conteúdo da doutrina oficial da Igreja. Sobre os contraceptivos, se uma mulher católica os toma com o objetivo de evitar filhos, peca gravemente e coloca sua alma em perigo de ir para o inferno - especialmente se, estando em pecado mortal, insiste em comungar, apegada à fábula de que o Papa liberou o uso de anticoncepcionais. Não existe nova Igreja Católica. O que existe são católicos ansiosos para seguir um cristianismo falso e manco, um catolicismo sem cruz. Todos querem descer da cruz, ninguém quer fazer companhia ao Senhor na cruz. Fugindo da cruz, poderão participar de Sua Ressurreição?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana 23-02-2016 08:35
Troll
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 22-02-2016 23:27
Amélia, não existe uma nova igreja católica, que visão mais dúbia esta sua e de muita gente por aí. Se for assim, então vocês estão taxando JESUS de mentiroso e o ESPÍRITO SANTO de incompetente, poi vejamos: CRISTO não disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra sua Igreja?, JESUS não disse que ELE enviaria o ESPÍRITO SANTO para ensinar toda a Verdade?, se por acaso em algum momento a Igreja de CRISTO ensinou alguma inverdade, então é sinal claro que as portas do inferno prevaleceram contra a Igreja de CRISTO e por isto ELE foi um grande mentiroso, e o ESPIRITO SANTO ensinou ou permitiu que ensinasse alguma inverdade, o que demonstra que ELE o ESPIRITO SANTO, foi um incompetente. Vejam a que ponto pessoas como você chegam com tais pensamento dizendo que até agora existia uma Igreja antiga, velha e caduca, cheia de erros, que estava atrasada e parada no tempo e agora temos uma nova igreja, esta sim, antenada com as idéias do mundo. Porém isto só existe na cabeça de vocês, pois se CRISTO é o mesmo,ontem, hoje e sempre, a Igreja que é seu corpo e sua esposa amada, será também a mesma, ontem, hoje e sempre, ela não mudará seus ensinamentos com relação ao gosto mundano, mas seguirá se conformando com as coisa de DEUS e não com as do mundo. Então diga as mulheres católicas de seu convívio que com relação aos meios contraceptivos artificiais, nada mudou na Igreja, o que esta se discutindo e no caso das transmissões da doença do zika vírus, que é um problema a parte, mas no restante, contraceptivos artificiais para se evitar a gravidez por qualquer motivo egoísta e que vai contra a lei de DEUS e o juramento que fizeram no casamento, ainda continua em pé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Andrea 27-02-2016 18:44
E eu que achava que minhas professoras de catequese eram fracas... perto das impressões colocadas pela Amélia, minhas catequistas eram santas e bem informadas!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana 23-02-2016 09:46
Sidnei, nem se abale, amigo, pois acho que a Amélia não é quem diz ser. Não é possível. Ela quer acreditar que o Papa, do nada, aprovou a pílula, o DIU e a camisinhas no avião diante da imprensa. Aham. As pessoas hoje só acreditam no que querem, é isso? É colocar a polarização política à frente da Fé. O caso do Zika vírus vai testar a fé de muita gente e pelo visto já está fazendo as máscaras caírem. A gente ainda nem sabe direito a origem do surto de microcefalia e já tem gente pressionando para liberar o aborto em toda a América Latina. Vamos nos apegar muito, mas muito mais a Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira do nosso continente, protetora dos nascituros e das famílias. Filhos são presentes de Deus. Não se pode recusar...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Geraldo 21-02-2016 21:28
O caso das freiras seria diferente pois não estavam em relações sexuais e a autoridade papal nesse caso se compreende. Mas no caso de quem usa contraceptivos por causa do zika pode cometer o conhecido ABORTO OCULTO, expondo-se ao risco, sabendo de antemão sua possibilidade, embora não perceptível. Há a concepção pela fecundação do óvulo mas a pílula anticoncepcional o expulsa, impedindo sua nidação no útero; um aborto aos 1, 3, 5, 8 meses, tanto faz, tal qual, pode isso, expondo-se ao risco! Abstenção, o melhor!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 21-02-2016 15:54
http://youtu.be/1zAQYtwiF8c nesse vídeo os judeus desceram a malha nos papas do século XX, tens uma refutação convincente?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Arlindo 21-02-2016 13:41
Não existe católico liberal.Todo católico é anti-liberal,o que não se confunde a anti-mercado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Arlindo 21-02-2016 13:38
De fato o caso das freiras chama atenção para um ponto importante:ceder um pouco,ainda que pastoralmente,sempre abre riscos para pessoas fracas na fé criarem barreiras psicológicas para uma evangelização plena.Não gosto muito que papa fale sobre casos extremos ,deixa pra os teólogos discutirem.E vê-se com isso uma tendencia liberal de muitos de tentar instrumentalizar a Igreja pra sua ideologia.Os liberais adoram passar por bons católicos e aceitar só o anticomunismo da Igreja e rejeitar o antiliberalismo dela
Responder | Responder com citação | Citar
0 # pessoa em dúvida 20-02-2016 15:58
Todos os casais católicos q eu conheço utilizam métodos contraceptivos, pois já tiveram os filhos q queriam e ñ querem deixar de fazer sexo com seu cônjuge. Então, q diferença faz se o Papa proíbe ou ñ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-02-2016 16:15
Há muitos casais que dão testemunho de fidelidade a Cristo e à sua Igreja nesse ponto, é uma pena que você não os conheça. E não precisa deixar de fazer sexo com o marido ou esposa, basta saber usar o Método Billings, que é muito eficaz. Muitos casais católicos usam anticoncepcionais por pura falta de conhecimento, porque não foram devidamente catequizados. Estes são isentos de culpa. Já outros simplesmente viram as costas para o ensinamento da Igreja, e assim optam por viver em pecado grave e não podem comungar. Em seu tempo, Cristo já dizia: "...não temais, pequeno rebanho...". De fato, nem todos os que frequentam a Igreja e praticam seus ritos realmente buscam viver a fé católica. Na prática, o rebanho católico é pequeno. O Papa cumpre e sempre cumprirá seu papel de anunciar a verdade. Se cada fiel vai dizer sim ou não a essa verdade, aí é problema da liberdade de cada um. Também Jesus, enquanto esteve ensinando entre nós, nem sempre tinha Sua palavra acolhida nos corações. Mas os poucos que a acolheram geraram muito fruto! "Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduzem à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram." (Mt 7, 13-14)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # pessoa em dúvida 20-02-2016 17:26
obg pelos esclarecimentos, outra dúvida: por qual(is) motivos a igreja permitiria o sexo entre marido e mulher sem a intenção de procriação (usando o billings)?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 23-02-2016 21:41
Veja o nº 11 da Humanae Vitae: «Estes atos, com os quais os esposos se unem em casta intimidade e através dos quais se transmite a vida humana, são, como recordou o recente Concílio, "honestos e dignos"; e não deixam de ser legítimos se, por causas independentes da vontade dos cônjuges, se prevê que vão ser infecundos, pois que permanecem destinados a exprimir e a consolidar a sua união. De fato, como o atesta a experiência, não se segue sempre uma nova vida a cada um dos atos conjugais. Deus dispôs com sabedoria leis e ritmos naturais de fecundidade, que já por si mesmos distanciam o suceder-se dos nascimentos. Mas, chamando a atenção dos homens para a observância das normas da lei natural, interpretada pela sua doutrina constante, a Igreja ensina que qualquer ato matrimonial deve permanecer aberto à transmissão da vida.» http://w2.vatican.va/content/paul-vi/pt/encyclicals/documents/hf_p-vi_enc_25071968_humanae-vitae.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Romario 23-02-2016 15:27
Bem, deixa ver se eu consigo responder, qualquer coisa o pessoa do catequista complementa a reposta. :P Bem, existem casos e casos. A moral fundamenta bem essas questões. Bem tem mulheres que por diversos motivos sempre tem gestações difíceis, que colocam em risco SEMPRE a vida dela e bebe gerado, nesses casos é bom que o casal use dos métodos para espaçar os nascimentos, já que não seria bom se colocar em risco dessa forma - suponhamos que já se tenha um filhos - para não deixar o(s) filho(s) sem mãe, outro motivo seria um casal que não tendo boa condição financeira para evitar ter um número de filhos que não consiga sustentar - aqui entenda da comida, educação e roupa. Não uma vida chip, como diz um amigo meu: ser possível dar um par de tênis para cada, não um nike para cada. - basicamente isso. Mas tem que ser um motivo verdade, nada de eu só quero ter 2 filhos..
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-02-2016 17:55
O Método Billings é TOLERADO caso marido e esposa tenham motivos justos para espaçar a vinda dos filhos. Não pode usar métodos naturais porque simplesmente busca mais conforto ou bem-estar material. Assim, o casal pode identificar e fazer uso daqueles dias que a própria natureza permite que se unam sexualmente, sem procriar. Já os métodos artificiais de contracepção deseducam o casal a estar aberto à vida, pois em vez de fazer uso dos períodos inférteis gerados pela própria natureza, o casal se acomoda à facilidade de produzir artificialmente o estado de infertilidade. E assim o fator unitivo é desvinculado do fator procriativo, por meio de um mecanismo (método anticoncepcional de barreira ou farmacológico) que a natureza não doou. Ou seja, usa-se algo que está fora do plano de Deus para a sexualidade humana. Eu poderia falar muito mais sobre isso, agora estou sem tempo, desculpe. Fica a dívida de um vídeo explicando mais amplamente esse tema tão importante.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # pessoa em dúvida 21-02-2016 23:00
obg novamente, mas ñ foi isso q perguntei, acho q ñ me expressei direito... gostaria de saber por quais motivos a igreja permitira o sexo (no período não fértil), se eles não teriam a menor intenção de ter um filho? o sexo serviria para quê? aproximar o casal? demonstrar afeição? ou outros motivos? se ñ puder responder, sem problemas, já me respondeu duas vezes - obg
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Otto 20-02-2016 11:41
Pílulas anticoncepcionais são abortivas? Documentos e evidências confiáveis, por favor!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Andrea 20-02-2016 13:15
Procure no Google, existem diversas pesquisas científicas sobre a eficácia das pílulas anticoncepcionais. No site da ACOG (American College of Gynecologists) tem uma séria de artigos sobre pílulas anticoncepcionais, tanto pílulas a base de progresterona, como pílulas combinadas de progesterona e estrogênio. Só pra vc ter ideia, no caso das pílulas com hormônios combinados, se usada corretamente, as chances são de 1 gravidez a cada 100 mulheres, durante o primeiro ano de uso (e se houver qualquer erro durante o uso da pílula, sobe para 9 em cada 100 mulheres). Considero alto o número, afinal, milhões de aviões voam pelo mundo todos os anos, mas se 1 em cada 100 aviões fosse cair com certeza, vc ainda entraria num avião? Rsrs! Se vc continuar lendo esses artigos e procurando pesquisas científicas, vai ver que um dos efeitos da pílula, além de inibir a ovulação, é tornar a parede do útero imprópria para receber o embrião, no caso de ovulação e fertilização ocorrerem MESMO com o uso da pílula, ou seja, aborto. Alguns médicos, maldosamente, dizem que não existe aborto porque consideram que a gravidez somente ocorre após a nidação, porém bem sabemos que o único início de vida comprovado pela embriologia é a fecundação, e impedir o embrião de se implantar (o que muito provavelmente aconteceria não fosse a interferência da pílula) é sim uma forma de aborto. Outros métodos, como DIU, tbm podem causar aborto no início da gestação. E vale lembrar os efeitos nocivos da pílula para a mãe. Eu conheço pessoalmente 2 mulheres do meu círculo social que ficaram internadas com trombose causada por pílula. Aqui está o "copia e cola" de algumas das informações de um dos artigos da ACOG: "The mucus in the cervix thickens, making it difficult for sperm to enter the uterus and fertilize an egg. They stop ovulation, but they do not do so consistently. About 40% of women who use progestin-only pills will continue to ovulate. They thin the lining of the uterus, making it less likely that a fertilized egg can attach to it." "With typical use—meaning that the method may not always be used consistently or correctly—9 women out of 100 (9%) will become pregnant during the first year of using these methods. With perfect use—meaning that the method is used consistently and correctly each time—fewer than 1 woman out of 100 will become pregnant during the first year."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-02-2016 12:58
A pílula tem certo índice de falha, o que é reconhecido em suas bulas. Portanto, nem sempre ela consegue impedir a ovulação. E quando a ovulação acontece com o uso da pílula, há grande possibilidade de a pílula impedir a nidação do óvulo fecundado no útero. Em suma, um aborto silencioso e oculto. Algumas pílulas traziam essa informação claramente em suas bulas, mas após denúncias dos movimentos pró-vida, essa informação foi "maquiada" nas bulas, e já não consta de modo explícito. ...referindo-se à pílula combinada o Dr. J. Richard Crout (Diretor da FDA do Governo dos EE.UU.) explicou que "fundamentalmente estas pílulas alteram o mecanismo endócrino normal na regulação do ciclo genital feminino e modifica as características da mucosa uterina que deixa de ser receptiva para o óvulo fertilizado". Ao atuar dessa maneira, inibem a ovulação e mudam as características da mucosa uterina de modo que já não é mais receptiva para o óvulo fecundado.(2) Falando da Pílula Combinada dos últimos anos da década de 60 (que era mais potente que as atuais), os Drs. John Peel e Malcolm Potts, em seu "Texto par a prática contraceptiva" afirmam que a interrupção ovulatória ocorrem entre 2% a 10% dos ciclos.(3) É provável que, com as baixas dosagens que há nessas pílulas de hoje, a ovulação ocorra mais frequentemente As conseqüências da alteração do endométrio (que é parte da ação da pílula combinada) é explicada ainda melhor pelo Dr. R. Mishel, da Universidade da Califórnia do Sul: Além disso, as pílulas combinadas alteram o endométrio de tal maneira que a produção glandular do glucógeno fica diminuída e há menos energia à disposição do blastocisto (a nova vida em desenvolvimento) para que possa se desenvolver na cavidade uterina. (4) O Dr. Alan Guttmacher, antigo presidente da "Paternidade Planificada", descreveu a estrutura do endométrio sob a ação da pílula combinada como a "imagem de glândulas exaustas, inativas... "A aparência do endométrio pré-menstrual normal, difere de tal maneira do endométrio sob a ação dos anticoncepcionais orais que se pode duvidar se está apto para a implantação de um óvulo fertilizado. (5) A ação da pílula que contém apenas progesterona parece ser mais frequentemente ABORTIVA. Quando os laboratórios SINTEX Inc. lançaram no mercado a pílula só com progesterona (que haviam fabricado), seu porta-voz Russ Wilfs, anunciou que não "interferia com a ovulação"... Parece afetar o endométrio (revestimento do útero) de modo tal que um óvulo fecundado não pode ser implantado. (6) Também provocam hostilidade do muco cervical que se torna inóspito e dificulta a passagem dos espermatozóides. Esse fato é corroborado pela advertência da FDA (Administração de Alimentos e drogas dos EE.UU.) que detalhadamente indica: "As pílulas anticoncepcionais que contém somente progesterona alteram o muco cervical, exercem um efeito progestacional sobre o endométrio, interferindo com a implantação e em alguns casos, suprimindo a ovulação." (7) Fontes: http://providafamilia.org/doc.php?doc=doc58376
Responder | Responder com citação | Citar
0 # alessandro 19-02-2016 21:42
nao sei porque tanto barulho, a grande maioria dos catolicos usam contrapecepitivos, como a grande maioria,inclusive em segunda uniao ja recebe a sagrada comunhao em estado de pecado, e grande parte com aval dos sacerdotes.e dificel entender o papa, me parece que ele quer agradar o mundo, e quem e verdadeiro catolico, por isso e confuso.uma hora ele nao quer envolver, com a questao das unioes homossexual na italia, alegando ser papa de todos e nao se envolver em questoes politicas, mas o que mais ele e e um papa politico.depois ele lanca criticas a um candidato a presidencia, falando que ele nao e cristao, mas recebe evo morales, dilma, obama-abortista, e outros com carinho. E SUA SANTIDADE VOU TER QUE AUMENTAR MINHAS ORACOES PARA O SENHOR!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # adriano 19-02-2016 19:26
Gostaria de fazer algumas considerações. A sexualidade humana é um âmbito sagrado e inviolável, na qual não se admitem interferências e manipulações a partir de recursos técnicos. Dizer que algo é sagrado significa dizer que subsiste a partir de uma ação divina especial, ou seja, significa dizer que se trata de um mistério que não podemos calcular, e nem é lícito manipular; pelo contrário, só devemos custodiar, ou seja, proteger, deixar-acontecer. Assim são os sacramentos: o sacrifício eucarístico, por exemplo, cuja celebração na Santa Missa acontece por ação divina, para a qual o padre somente empresta as mãos e a voz atuando in persona christi. Assim também a formação da vida na concepção, que se dá por uma ação divina especial. Nós não temos o direito de manipular a formação da própria vida humana, um dos atos mais grandiosos que acontecem na terra, e que ocorre também através de uma ação divina especial. Temos o direito somente de, em casos específicos, agindo de acordo com os próprios ciclos naturais, planejar a vinda dos próximos filhos, o que é bem diferente de manipular diretamente a ação fecundadora, seja por manipulação genética, seja por contracepção. Daí a vedação ao uso de anticoncepcionais, em todo caso que envolva a ação livre do homem, ainda que corra-se o risco de os filhos nascerem doentes, ainda que corra-se o risco de nascerem mortos. A vida moral humana, por outro lado, é fundada no livre arbítrio, de tal modo que quando este é totalmente tolhido (por uma coação física irresistível), surgem situações excepcionais. Por exemplo, o caso das freiras que Paulo VI autorizou que usassem anticoncepcionais. Neste caso, elas não estavam optando por viver uma vida sexual isenta da possibilidade de procriação, elas estavam, pelo contrário, sendo forçadas ao ato sexual (ainda que usassem de todos os meios para resistir), o que pode gerar uma situação excepcional do ponto de vista da teologia moral. Não estou julgando a correção da permissão dada pelo papa Paulo VI, somente constatando que a situação em jogo (das freiras violentadas) era absolutamente atípica, pois não era possível às freiras usar do livre arbítrio (nem mesmo da possibilidade de resistência) em virtude da coação moral irresistível. Já no caso do surto de zika, ninguém está com o livre arbítrio tolhido, ou seja, ninguém está sob coação moral irresistível, pode-se muito bom escolher não fazer sexo ou usar dos métodos naturais para evitar uma gravidez nessa época. A lei da Igreja continua a mesma, nada mudou. Isso é o que importa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leandro 19-02-2016 15:05
Pra mim, os dois papas caíram na cilada do modernismo. Papas também erram, se não é uma questão dogmática, não é mesmo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 24-02-2016 14:41
Mas a "questão dogmática" também engloba a moral. A infalibilidade pontifícia acontece quando o Papa se pronuncia "ex cathedra" em assuntos de FÉ e de MORAL. "Ex cathedra" significa no exercício oficial do seu magistério, o que não tem nada a ver com entrevistas dadas a jornalistas em viagens de avião...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # salomão 19-02-2016 15:04
Ocatequista, como faço para enviar perguntas para você. Tem Email? desde já agradeço Uma ótima quaresma!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 19-02-2016 18:37
Oi, Salomão! Temos email, sim. Escreva para:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Verônica 19-02-2016 14:01
Boa Tarde irmãos católicos, Estou muito perdida sobre a orientação da igreja. Tenho 34 anos, casada há 3 anos e tenho uma filha de 2 anos. Não pretendo ter outro filho devidos as condições financeiras, estou desempregada e meu esposo também. Meu marido e eu, junto a nossas famílias, somos católicos de berço (desde que nascemos), e estamos criando nossa filha da mesma forma. Muito bem, marido e eu, não fazemos uso de preservativos, porém eu tomo remédios anticonceptivos. Qual seria a orientação? Usar o método de Coito interrompido?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 19-02-2016 18:12
Boa tarde, irmã! Muito bonita a sua preocupação em conhecer a doutrina da Igreja e desejar criar sua filha nesta fé. A orientação da Igreja é que os casais que, por motivo de grave necessidade - e esse parece ser o seu caso - precisem espaçar a vinda de filhos, façam uso o uso de métodos naturais. O mais popular, e 99% eficaz, é o Método Billings, em que a mulher identifica, pelos sinais do seu corpo, quais dias está infértil. Estou ocupada com meu bebê agora, já já volto a te escrever mais.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ries 19-02-2016 11:14
Ele deu a entender que é lícito o uso de anticoncepcionais em "em uma situação difícil". Isto é subjetivo.... uma situação igual pode ser difícil para um e não tão difícil para outros. Cabe ressaltar o valor do ato heróico. E não, não é lícito. Lícito é usar os períodos infecundos (métodos naturais) ou a abstinência Agora, se for falar em métodos artificiais (que é diferente de dizer "métodos contraceptivos"), talvez - apenas talvez - seria lícito o uso do preservativo. Quando isso seria lícito? no caso de uma epidemia, onde não se há tempo hábil para ensinar o método natural (seja qual for) Billings, por exemplo, requer normalmente 3 meses para aprendizado. Se não há o tempo em função da epidemia? ok. liberaria !!!!temporariamente!!!! o preservativo, ENQUANTO o casal aprende o método natural
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Julio Bacelar 19-02-2016 17:16
Muito bom meu irmão. Esclarecedor o seu comentário. O dom da temperança é um dos mais valiosos e necessários nessas horas. Temos que esclarecer mesmo o povo. Infelizmente existe má interpretação das palavras do Papa até por parte dos próprios católicos. O papa é argentino gente, é latino. Ou seja, até agora é o Papa que mais se aproxima da nossa realidade linguística e cultural. Não entendê-lo chega a ser um pouco forçassão de barra (ou erro de tradução). Só lembrando que estamos na QUARESMA, e em pleno ANO DA MISERICÓRDIA. Vide também o tema da JMJCracóvia2016
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 19-02-2016 10:05
Só esqueceram que anticoncepcionais são abortivos né ? E que nem mesmo o papa tem autoridade para permitir ou sugerir que se tome um medicamento que vai provocar a eliminação do óvulo já fecundado, portanto aborto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana 23-02-2016 08:25
Quando vejo as palavras Papa - Avião - Repórteres na mesma frase nem leio mais porque já sei que vão distorcer o que diz o Santo Padre. Ah! Vale lembrar que existem métodos contraceptivos permitidos. Vejo muitas pessoas ainda cegas de antipatia em relação ao Santo Padre. Espero que um dia superem essa pretensão de acharem que são mais católicos que o Papa e que por isso não gostam do que ele diz.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Romario 23-02-2016 12:00
Existem metodos permitidos, todos naturais e só devem ser usados por motivos justos e não simplesmente porque não quer ter filhos. Se for só porque não quer o único jeito católico disso é abstinência.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Angelus 19-02-2016 09:41
Desculpe Catequistas, Mas vcs estão repetidamente explicando e/ou corrigindo o que o Papa fala. Minha singela interpretação é que a intenção do papa é realmente comunicar o que ele pensa. Mesmo que contrário às tradições em vigor. Está me parecendo, e a muito outros católicos, que vcs querem mostrar o passo mais certo que o do Santo padre. Favor publicar este comentário para ampliar a discussão. Ângelo
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Roberta 19-02-2016 09:33
Eu ainda acho que ele não foi totalmente claro. Veja a frase: "Além disso, evidentemente, já que é um mal humano – como todos assassinatos – é condenado. Ao invés, evitar a gravidez não é um mal absoluto: e, em certos casos, como neste, como naquele que mencionei do Beato Paulo VI, era claro." Ele equiparou os dois casos: "como neste, como naquele". Penso que se para evitar a gravidez há a morte da criança - em que fase seja - é um mal absoluto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana 23-02-2016 10:50
Contracepção e aborto são duas coisas diferentes. Penso que o termo contracepção é auto-explicativo: evita as condições para que a concepção ocorra. Ou seja, evita que uma nova vida humana surja. Aborto é a interrupção de uma gestacão, de uma vida que já existe, uma vez que já correu a concepção. Quando há aborto (voluntário, provocado por terceiros ou espontâneo) é porque a gravidez não foi evitada, concorda? Para mim está mais claro que a água. Não sei se é possível ser mais claro e pedagógico. O problema é que talvez as pessoas já não saibam o significado das palavras.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana 23-02-2016 10:35
Desculpe, mas acho um tanto quanto farisaica essa postura de ficar analisando milimetricamente cada palavra do Santo Padre para julgar se o que ele disse está certo ou errado. Gostaria de deixar também uma frase do jurista Pontes de Miranda para reflexão: "Com antipatia não se interpreta; ataca-se" Me entristece saber que certos "católicos" tratem o Papa de maneira irresponsável, irreverente e descaritativa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Érika 19-02-2016 09:27
Sabe o que é gente...não vi em nenhum lugar o vídeo do papa falando! Por que será?? Claro, eles querem distorcer tudo o que ele fala! E ponto! Sim à vida!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Andrea 19-02-2016 09:05
Geralmente, fico muito irritada com o Fratres in DESUNUM e com algumas pessoas "tradicionalistas" que conheço porque eles procuram pêlo em casca de ovo e acusam o Papa de "herege e comunista" por causa dos motivos mais insanos do mundo! Esse Papa foi rotulado de "ambígüo" e "confuso", mas eu já li no site do Vaticano alguns textos do Papa que estavam perfeitamente claros e que, ao serem divulgados na mídia, foram deturpados. Nem tudo o que este Papa fala é ambígüo, sejamos justos. Outros Papas tiveram suas palavras deturpadas também, aconteceu com Bento XVI, aconteceu com JPII, está acontecendo com Francisco, e provavelmente vai acontecer com outros Papas. Dessa vez, porém, me custa muito dizer isso, mas ao trazer à tona o exemplo das freiras que usaram contraceptivos ARTIFICIAIS num caso de "perigo", e sem complementar com clareza o motivo de ter feito essa relação, ele realmente passou a impressão de que "tudo bem" usar métodos contraceptivos artificiais pra se proteger do "perigo" de ter um filho deficiente! Eu, enquanto católica, consigo depreender do que ele disse isso que o blog O Catequista explicou. Porém, não poderiamos esperar que a imprensa pensasse da mesma forma que nós, porque eles não tem a mesma base de formação que nós católicos temos, e se formos analisar friamente o conteúdo textual do que ele disse, não dá nem mesmo para "depreender" nada sobre métodos naturais. Acontece que o Papa não fala só para nós católicos, ele fala para o mundo, ele é instrumento de Deus no mundo, e por isso deveria ter um cuidado especial em se fazer entender, em ser claro! Me causou muito desconforto ouvir as palavras dele, porque ainda que tenha sido uma mera correlação, existe uma grande diferença entre freiras usarem contraceptivos artificiais para se proteger de uma relação não consentida e sem caráter unitivo, e um casal com matrimônio válido perante Deus e a Igreja usar métodos contraceptivos artificiais para se proteger da possibilidade (não é nem mesmo certeza) de ter uma criança com deficiência física. E eu pensei também exatamente sobre aquilo que o Artur José falou, que apesar do Papa ter feito duras críticas ao aborto, esqueceu-se (ou talvez não conheça) o aspecto abortivo da pílula. Enfim, essa história de ficar tendo que explicar para os amigos tradicionalistas aquilo que o Papa quis dizer às vezes cansa... me frustra toda essa confusão de palavras e de interpretações que vem ocorrendo no pontificado de Francisco, porque os católicos se dividem. Acho que enquanto bons católicos, só nos resta rezar e pedir que o Espírito Santo continue conduzindo a Igreja e o nosso querido Papa, que o Espírito Santo nos traga Sabedoria e que nos livre da confusão e da divisão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Arlindo 21-02-2016 13:57
Desculpe-me ,eles erram ao taxarem o papa de herege ou isso ou aquilo.Mas ,sejamos francos,a Igreja Católica tem uma pastoral doente.Me coloco no lugar dos pagãos ,será que nossa hierarquia é bastante clara e passa convicção no que fala.Muitas vezes ,parece que os papas estão pedindo desculpas por serem papas ou catolicos,essa é a impressão.Não precisa xingar ,maltratar,mas falar com convicção.JPII beijou o Alcorão,era necessario?Bento XVI se negava a chamar judeus de culpados pela morte de CRISTO.sERÁ que esses atos são interpretados como boa-vontade ou como falata de convicção pelos não crentes.Nós catolicos caimos em dois extremos :parecemos dois caras que querem conquistar uma moça.Um é um bajulador ,grudento e chato ,tudo que a mulher faz elogia.O outro um grosso antipatico e arrogante.Nenhum deles conquista mulher nenhuma.Não precisamos xingar,maltratar os protestantes e não crentes.Mas não precisamos FICAR nos desculpando,dando voltas para explicar algo simples ou fazemos gestos de boa vontade excessivos
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana 23-02-2016 10:17
Nem todas as pílulas são abortivas. Eu consigo entender o ponto de vista do Papa Paulo VI, que é uma exceção, um mal menor, diante de uma situação extrema. Existem casos onde a pílula é usada para fins terapêuticos. Por exemplo, casos em que se toma pílula para regular o período ou diminuir um fluxo intenso para combater anemia. Já aconteceu comigo pouco depois que "fiquei mocinha". Passei quase duas semanas sangrando e tive que fazer tratamento com pílula e tomar injeções em dias alternados para conter sangramento. Foi horrível. Até hoje sofro muito com as regras, mas não preciso mais da pílula, graças a Deus. Hoje só preciso que me deixem quieta mesmo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Andrea 27-02-2016 18:31
Juliana, quais pílulas são abortivas e quais não são? Eu achava que todas eram abortivas (pílula do dia seguinte, pílula de efeito combinado ou não, adesivos anticoncepcionais, etc) pois a princípio todas poderiam permitir "ovulação de escape" e impedimento da nidação. Se você conhece pílulas não abortivas, por favor, me esclareça quais são e onde posso achar essas informações, afinal conhecimeto nunca é demais. No mais, com relação aos problemas de saúde, de fato a pílula serve para tratar alguns deles. Minha irmã precisou uma vez para tratar ovários policísticos. Mas esses são casos muito específicos, e muitas vezes o tratamento é temporário, exigindo apenas abstinência periódica do casal. E se a mulher solteira (supondo que viva a castidade) está usando pílula para tratamento de saúde, não há nem que se falar em "aborto", porque quem vive a castidade não corre risco de engravidar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 21-02-2016 10:11
Andrea, quanto ao Fratres in DESUNUM, faço minhas suas palavras, este site não pode ser católico, deve ser algum site protestante, ateu ou maçom disfarçado de católico, porque não é possível, um site trazer tantas matérias, ter pessoas com tantos comentários ásperos contra o Papa, contra a Igreja Católica, e ainda se dizem católicos, e ainda tem pessoas (como esta anta que aqui escreve) que caiu ou quase caiu na armadilha deles. Nos último dias eles desceram o porrete no Pe. Zezinho e no Pe. Joãozinho do SCJ, por estes dois padres discordarem dos tradicionalistas, e sobre tudo, o Pe. Zezinho dizer que os tradicionalistas estão usando o ataque a CNBB para atingir o Papa. Pode ser até que o Pe. Zezinho esta sendo ingênuo ao dizer isto, porque o que me lembro, a CNBB esta sendo criticada desde o Papa São João Paulo II, e não era por motivo de atingir este grande Papa, mas por causa das besteiras que realmente sai da CNBB. Porém, ingenuidade a parte do Pe. Zezinho, mais, que ele tenha algumas posições favoráveis a Teologia da Libertação, isto não é motivo de desferir comentários ásperos como alguns deles fizeram contra o Pe. Zezinho dizendo que todo seu tralhado, toda sua obras era uma porcaria só, isto me deixou profundamente triste e chateado. É impossível dizer que toda a obra do Pe. Zezinho seja uma porcaria só, pode ser que ele fez alguma canção ou escrito de caráter duvidoso, mas dizer, todos, já é um exagero, ou vão me dizer que canções como: Um certo galileu; Maria de Nazaré; Um dia uma criança me parou; è como a chuva que lava, não são canções evangelizadoras?, que tanto contribuiu na evangelização de várias pessoas que frequentam este blog e de milhões de católicos pelo Brasil a fora?. Outra coisa, mesmo que ele tenha algum viés proveniente da Teologia da Libertação, isto não desabona toda sua obra, ou então, só porque Johann Sebastian Bach, era luterano, toda sua obra era uma porcaria, ou porque Albert Einstein era judeu, não vou aceitar a teoria da relatividade?, aí já é cair no fanatismo, pois para mim o fanático é justamente aquele que repudia tudo o que vem de diferente de nós, mesmo que tal pessoa faça uma obra de arte belíssima, ou que faz descobertas cientificas que tanto podem ajudar a humanidade, mas se não for católico, se não for de nossa religião, não presta, não vale nada, não se deve: usar, escutar, admirar, nada, deve-se ignorar, passar adiante, e na medida do tempo, desqualificar o quanto for possível. Então para mim se este pessoal do frates não chegou a isto, esta perto em chegar, e por isto, quero estar longe desta gente, que deve ter um coração de pedra e um sangue parecendo um fel amargo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Eduardo 19-02-2016 08:53
Anticoncepcionais, dentre outros efeitos, servem também para impedir a nidação do óvulo já fecundado. Portanto também são abortivos. Moralmente só a ignorância do fato o diferencia do aborto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # carlos 19-02-2016 20:28
E mais que isso: A Humanae Vitae de Paulo VI (incluindo essa parte sobre os contraceptivos) é uma verdadeira profecia diante dos sinais dos tempos. E Paulo VI previu que a igreja ainda o agradeceria por lembrar que Nosso Senhor inventou o sexo em vista da família e da comunhão afetuosa aberta à vida. Afinal o que vemos hoje (e se agravando rumo a proporções inimagináveis)? Poli amor, vinte homens, 23 mulheres (de qualquer idade e grau de parentesco, pode envolver crianças de 7 anos, pode envolver pai e filha e até mesmo animais e defuntos) com a possibilidade de um grupo assim reivindicar a adoção de bebês, inclusive através de uma nova colonização do gênero humano (barriga de aluguel, sobretudo em países pobres, na Índia rural isso está epidêmico). Parece surreal? Pois não é. Nos mesmos centros acadêmicos onde brotaram e floresceram as ideologias dos direitos LGBT , coisas assim são defendidas "seriamente", em vistas de pressões e lobbies na ONU e nos poderes legislativos do mundo todo, incluindo a obrigatoriedade de tornar isso matéria curricular obrigatória na escola, não como debate das diversas posições existentes , mas como condicionamento comportamental e uniformização ideológica na bitola de um dogma único. E isso tudo com fartíssimo financiamento dos maiores poderes econômicos da terra!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sara Morais 19-02-2016 00:14
Era a minha dúvida também, Artur José! Muito bom, o texto! Cansada dessas distorções... Oh Céus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Eudes 18-02-2016 23:25
O Papa Francisco deve ser mais claro. Mais uma vez ele solta uma declaração q soa ambígua e q necessita d esclarecimentos posteriores.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Phillipe Nogueira Tolentino 18-02-2016 22:09
Acho que o Papa Francisco deveria ser mais claro em suas palavras para não gerar ambiguidades, como tem gerado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # valeria 18-02-2016 20:53
I agree with everyting you said except from the last sentence: in the nuns' case the use of contraception was not a sin, it was not a "sin tolerated in exceptional cases", it was not a sin. God bless
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Eduardo 19-02-2016 09:05
Since it could be potencially abortive, it continues to be a sin. It doenst matter who's the father.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Artur José 18-02-2016 20:44
Olá, tudo bem? Na época de Paulo VI, os anticoncepcionais ainda não eram abortivos, certo? Essa parte do texto que me deixa com a pulga atrás da orelha (principalmente pelo Padre Paulo Ricardo já ter demonstrado sobre os abortos ocultos que tais produtos causam). Muito obrigado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-02-2016 22:08
Oi, Artur! Ótima observação a sua. De fato, muitas mulheres abortam pelo uso de pílula anticoncepcional, e nem se dão conta disso. Na época de Paulo VI, não sei se os anticoncepcionais ainda não eram abortivos, ou se não havia conhecimento desse possível efeito nefasto. De qualquer forma, se não me engano, as freiras usaram um contraceptivo implantado sob a pele (Norplant), e não pílula. Vou pesquisar isso mais a fundo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Eduardo 19-02-2016 08:55
Tanto faz ser sob a pele. O efeito é o mesmo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-02-2016 12:42
Será? Acho que você está enganado. Tenho que me informar mais sobre isso. Afinal, nem mesmo toda pílula anticoncepcional é abortiva. Depende do combinado hormonal e da sua proporção. Especificamente em relação ao Norplant, ele utiliza progestogênio, que não é abortivo, até onde sei.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André Alves de araujo 18-02-2016 20:17
Li primeiro
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade