Publicidade
Segunda, 08 Agosto 2011 09:00

Mentira tem pernas longas. Pio XII que o diga!

Postado por

Papa de Hitler, omisso, passivo, antissemita... Estes são algumas das alcunhas que não raro acompanham o nome de Eugenio Pacelli, o grande Pio XII

O curioso é que depois do fim da Segunda Guerra até a sua morte, Pio XII recebeu elogios efusivos de uma multidão de judeus anônimos, além de diversos “famosos” que comunicaram publicamente a sua gratidão. Entre estas personalidades célebres estão nada menos do que o cientista Albert Einstein (sim, ele mesmo, “O” cara), o ex-grão-rabino de Jerusalém, Yitzhak Herzog e a ex-primeira ministra e uma das fundadoras do estado de Israel, Golda Meir.

Hum... Será que esse pessoal era retardado? Não creio. Pio XII salvou mais judeus do que qualquer outra pessoa, inclusive Oskar Shindler. Cercado de espiões, ameaçado de morte e carregando nos ombros o peso da responsabilidade sobre a vida de milhões de católicos europeus, ele abriu as portas do Vaticano, de conventos, igrejas e escolas católicas para abrigar judeus foragidos. Segundo um estudo recente (1) da fundação Pave The Way, havia em Roma 12.428 judeus durante a invasão nazista, em 1943. 

A ação direta de Pio XII impediu que mais de 11.400 judeus romanos fossem deportados para Auschwitz! E isso sem contar os outros tantos milhares de judeus salvos por católicos pela Europa afora.

Porém, depois que o Pio XII partiu desta pra uma melhor, em 1958, teve início uma ostensiva e bem-sucedida campanha por parte dos inimigos da Igreja – leia-se políticos e intelectuais comunistas – para denegrir a sua imagem. Como, infelizmente, a maioria das pessoas se deixa emprenhar pelos ouvidos e pouco se atém aos fatos, um dos maiores benfeitores da história do povo judeu passou de herói a marionete dos nazistas em um piscar de olhos.

O Muro de Berlim caiu, do comunismo na China só restou a opressão, o Fidel se aposentou e metade dos cubanos está nos States... Mas o caô sobre Pio XII resiste firme e forte, há cerca de 50 anos. Taí a prova de que mentira tem pernas longas. Te cuida Ana Hickmann!

No site da Fundação Pave the Way qualquer um pode examinar pessoalmente documentos e vídeos sobre a ação de Pio XII durante a Segunda Guerra: www.ptwf.org.

albert_einstein“Somente a Igreja ousou opor-se à campanha de Hitler de suprimir a verdade. Nunca tive um interesse especial pela Igreja antes, mas agora sinto um grande afeto e admiração porque somente a Igreja teve a coragem e a força constante de estar ao lado da verdade intelectual e da liberdade moral”. (Albert Einstein, 23/12/1940 - revista “Time”)
meir_golda“Quando o martírio mais pavoroso atingiu o nosso povo durante os dez anos do terror nazista, a voz do Pontífice se levantou em favor das vítimas. Nós choramos a perda de um grande servidor da paz.” (Golda Meir, uma das fundadoras do estado de Israel e primeira-ministra entre 1969 e 1974, na ocasião da morte de Pio XII)
david_dalin“Uma condenação pública mais forte teria provocado represálias nazistas contra o clero católico na Alemanha e nos países ocupados. Também colocaria em risco a vida dos milhares de judeus escondidos no Vaticano, em igrejas e conventos da Itália, além dos católicos que os protegiam” (David G. Dalin, rabino e historiador americano, autor do livro The Myth of Hitler's Pope)

Fonte: (1) Agência de Notícias Zenit. Pio XII salvou 11 mil judeus romanos. 29/07/2011

16428 Terça, 09 Maio 2017 18:32

Comentários   

+1 # Sidnei 14-09-2016 22:27
Alguém poderiam me informar, sobre tudo você Paulo Ricardo que é mais conhecedor da história, a respeito do livro “A verdadeira Odessa”, do argentino Uki Goñi, que alguns afirmam que neste livro há comprovação de que Pio XII auxiliou a fuga de oficiais nazistas para a América do Sul, sobre tudo, para a Argentina. Procurei pela internet afora algo que rebatesse esta acusação contra Pio XII mas não achei nada, se alguém puder me dizer aonde posso encontrar alguma defesa à Pio XII eu agradeço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 15-09-2016 11:55
Sidnei, o Paulo Ricardo é mais especializado em Idade Média (se bem que ele conhece muitas coisas fora desse período). Quanto a Pio XII, eu não me preocuparia tanto com esse auxílio dado a oficiais nazistas. Pode perfeitamente ter havido aí algum acordo entre o Papa e alguns oficiais que estavam contra o nazismo. Eles podem ter favorecido a conspiração do Papa contra Hitler, com informações, e em troca tiveram a garantia de que receberiam ajuda do Vaticano caso precisassem. Acho isso plausível e perfeitamente moral.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 15-09-2016 13:59
Obrigado Vivi, mas se houvesse algo na internet desfazendo mais esta acusação contra Pio XII, seria bom, mas não encontrei nada até agora. Se alguém me der uma dica, agradeço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Dezembro de 1941: Pio XII denuncia a totaler Krieg, de Hitler. E The New York Times repercute. « Ecclesia Una 20-01-2013 13:03
[...] Ninguém mais além do Papa é ainda capaz de falar a favor da paz»2. Também neste caso, como nas palavras de Einstein, deve-se fazer notar o apreço pelos pronunciamentos do Papa, que evidentemente não se prestavam a [...]
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André C.A. 07-12-2012 14:10
Acompanhei algumas discussões a respeito do regime nacionalista da Croácia no período da 2ªGM. O regime enfatizava, entre outras coisas, a identidade católica da Croácia. Até aí, nada incrível. No entanto, essa situação gerou uma série de artigos e livros de "estudiosos" chamando o regime croata de "holocausto do Vaticano" (de fato parece ter ocorrido um holocausto contra os sérvios e grupos religiosos participaram disso; mas o Vaticano não tem nada com isso) e outras coisas mais. Inclusive fazem de tudo para atrapalhar a beatificação do Arcebispo Stepinac (era a maior aturidade católica croata nesse período e mais tarde foi vítima do comunismo). Acusam-no de ser fantoche do regime nacionalista croata e de ter apoiado a perseguição contra sérvios e judeus. Com base nisso, inclusive, o regime comunista da Iuguslávia o acusou. Ocorre que, lendo mais sobre o assunto, vemos que - por exemplo - o governo croata não perseguiu os bósneos muçulmanos e ambos (croatas e bósneos) formaram grupos para atacar os sérvios (ortodoxos) e os judeus. Inclusive, o governo croata quis criar uma Igreja ortodoxa croata, para que parte dos ortodoxos abandonassem a identidade sérvia (ligada aos ortodoxos) e se assumisse croata. Daí é perceptível que a preocupação do governo não era o Catolicismo e que adotar a identidade católica era apenas uma forma de fortalecer o nacionalismo; inclusive os religiosos que participaram disso eram mais nacionalistas do que católicos. O objetivo maior parecia estar ligado ao antagonismo entre croatas e sérvios. Nesse caso houve um genocídio contra os sérvios, mas os ataques de uns grupos contra os outros vem de séculos anteriores. Mais interessante ainda, uma historiadora judia chamada Esther Gitman lançou um estudo chamado "When Courage Prevailed". O estudo trata de pessoas que buscaram salvar judeus na Croácia sob o regime Ustasha, e dentre os citados está justamente o Arcebispo Stepinac. O estudo foi publicado em 2011, e contradiz as acusações lançadas contra o Cardeal Stepinac. Sem tradução para o português ( http://www.amazon.com/When-Courage-Prevailed-Independent-1941-1945/dp/1557788944 ). Se o arcebispo salvou vítimas do regime croata, cai por terra a acusação de que ele estava de acordo com o regime e que lhe dava respaldo. Acho que esse foi o caso que mais chamou atenção, mas coisa parecida também aconteceu em outros países, como a Eslováquia, onde o governante tinha sido membro do clero. Já ouvi algumas pessoas dizerem que diante do comunismo muitos religiosos não ousaram ir contra o fascismo (em um momento em que os extermínios perpretados pelos fascistas ainda não haviam ocorrido). Por isso perguntei sobre as condenações da Igreja contra o fascismo, pois serviria contra todos esses regimes e demonstraria que os religiosos envolvidos com o fascismo estavam fazendo isso por vontade própria e contra as orientações da Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # André C.A. 06-12-2012 16:28
Uma das acusações comuns contra a Igreja é que ela apoiou regimes facistas ou que não os combateu como combateu os comunistas. Como os facistas apelavam para o nacionalismo, em muitos países católicos eles fundiram sua imagem à imagem da Igreja. Acho que não foi o caso do facismo italiano, que apelava mais para o passado do Império Romano, mas os críticos citam com frequência as aliadas da Alemanha: Hungria, Eslováquia e Croácia (principalmente esta, talvez por ter sido um regime mais sangrento); além da Espanha franquista e o Portugal salazarista, que não eram propriamente facistas, mas muitas vezes são acusados de terem sido. Que tal um post sobre isso?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 06-12-2012 17:36
Pio XI André, escreveu uma Encíclica que remonta a raíz diabólica do fascismo e sua incompatibilidade com a Doutrina da Igreja, portanto todos os que acusam a Igreja de apoiar as ditaduras, simplesmente não conhece a verdade ou é um safado mal intencionado, das duas uma. Agora temos que lembrar que houve sim bispos, principalmente na Alemanha e na Itália que traíram a autoridade do Santo Padre se uniram sim a Hitler e a Mussolini respectivamente, porém eles é que traíram a Igreja e não a Igreja quem apoiou a tirania.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 07-12-2012 09:50
Sabe o que foi que o Diretor-Geral da BBC – Rádio e Televisão pública inglesa – disse ao justificar porquê tantos ataques ao cristianismo e nenhum, ABSOLUTAMENTE NENHUM, aos comedores de quibe árabes? Simples: os cristãos são mansos, os islâmicos violentos. Esse ateu desgraçado confessou em público a sua própria covardia cuspiu no povo de Nosso Senhor Jesus de TODAS AS FORMAS – CATÓLICOS, PROTESTANTES, ORTODOXOS. E sabe o que aconteceu da parte dese povo? ABSOLUTAMENTE NADA! Nadinha, não apareceu um para chutar a bunda do infeliz pelo respeito a Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso essa situação André e Cadu, eles confiam que vão poder falar o que quiserem, em pouco tempo vão dizer que Pio XII dava comunhão a Hitler e o mundo, horrorizado. VAI ACREDITAR NESSES SAFADOS DA BBC, NOS HISTORIADORES SEM VERGONHA DA ECOLE DE AUTES ETUDES FRANCESA, NOS CUMANAS DA USP. Digo e repito, meus amigos: o mundo precisa de templários já temos monges demais. Claro que não podemos nunca abdicar da formação de monges: alguém tem que benzer as espadas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 07-12-2012 09:47
Sabe o que foi que o Diretor-Geral da BBC - Rádio e Televisão pública inglesa - disse ao justificar porquê tantos ataques ao cristianismo e nenhum, ABSOLUTAMENTE NENHUM, aos comedores de quibe árabes? Simples: os cristãos são mansos, os islâmicos violentos. Esse ateu desgraçado confessou em público a sua própria covardia cuspiu no povo de Nosso Senhor Jesus de TODAS AS FORMAS - CATÓLICOS, PROTESTANTES, ORTODOXOS. E sabe o que aconteceu da parte dese povo? ABSOLUTAMENTE NADA! Nadinha, não apareceu um para chutar a bunda do infeliz pelo respeito a Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso essa situação André e Cadu, eles confiam que vão poder falar o que quiserem, em pouco tempo vão dizer que Pio XII dava comunhão a Hitler e o mundo, horrorizado. VAI ACREDITAR NESSES SAFADOS DA BBC, NOS HISTORIADORES SEM VERGONHA DA ECOLE DE AUTES ETUDES FRANCESA, NOS CUMANAS DA USP. Digo e repito, meus amigos: o mundo já tem sem esquecer, claro, o papel fundamental dos monges: alguém tem que benzer as espadas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # cgfreita 31-10-2012 09:47
Em espanhol: http://www.parroquiadostilos.org/2012/10/la-larga-sombra-de-la-mentira-que-lo.html Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 19-09-2011 18:26
O Veneravel Papa Pio XII foi um grande homem! O mundo não conhece a verdade. Em 1943 e 1944 foi o Papa que salvou milhares e milhares de judeus em Roma e secretamente mandou cartas aos bispos do mundo inteiro para que protegessem o maior numero de pessoas possível! Quantas vidas, não só de judeus, mas de todas as crenças, o Papa salvou? Por que o mundo não temn culhão pra falar a verdade, a Igreja sempre vai viver pro seu Senhor, que a instituiu e que deseja espalha-la ao mundo! Viva a Santa Igreja Católica!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria das Grassas Marques 08-08-2011 20:59
De fato algumas mentiras tem mesmo "pernas longas", mas a citação:"Te cuida Ana Hickmann!" é, no mínimo, desnecessaria. Não estou defendendo a Ana Hickmann de nada, só a conheço pela TV, mesmo assim, não gostei, me desculpe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 08-08-2011 21:05
Foi só uma brincadeira aludindo as pernas longas da Ana Hickman e nada mais... Apenas pra dar um toque de humor. Nada contra a modelo, que aliás, ficou famosa por suas longas e bonitas pernas (A Catequista que não leia isso...). De qualquer forma, obrigado pela observação! Um grande abraço!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade