Publicidade
Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Os 2.500 padres encarcerados no campo de concentração nazista de Dachau

Postado por

Há uma história estupenda de amor e fé pouquíssimo conhecida pelos cristãos e pelo mundo: entre 1938 e 1945, os nazistas deportaram para o campo de concentração de Dachau 2.579 religiosos católicos – padres, seminaristas e monges. Se, em geral, observa-se que em situações de extrema penúria o ser humano se animaliza, esses homens de Deus deram um testemunho santo: em seu meio, abundou a caridade e a esperança.

Esse capítulo da Segunda Guerra foi tirado do esquecimento pelo jornalista francês Guillaume Zeller, em seu livro La Baraque des prêtres, Dachau, 1938-1945 (“O Pavilhão dos Padres, Dachau, 1938-1945”). Em entrevista ao Le Figaro (confira aqui), ele destacou alguns pontos dessa história.

A ORDENAÇÃO SACERDOTAL DE KARL LEISNER

karl_leisner

É especialmente tocante saber que em Dachau ocorreu a primeira ordenação sacerdotal em um campo de concentração. Esse evento é único na história da Igreja.

O seminarista alemão Karl Leisner estava muito debilitado pela tuberculose. Ele recebeu clandestinamente o sacramento da Ordem dentro de uma barraca improvisada como capela pelo bispo de Clermont-Ferrand (França), Dom Gabriel Piguet. A celebração foi realizada com toda a dignidade, e os prisioneiros até mesmo fizeram um registro fotográfico do novo sacerdote com seus paramentos (foto ao lado).

Um sacerdote beneditino, Pe. Sales, era o prisioneiro encarregado oficialmente pelas autoridades de Dachau para fotografar os experimentos com plantas, na horta e no jardim. Ele arriscou sua vida para fazer essas fotos ilegais da ordenação de Karl Leisner. Quanta doçura e beleza num cenário tão horrendo!

Quatro meses após sua ordenação, o Pe. Karl Leisner foi libertado pelas tropas Aliadas, junto com os demais prisioneiros; mas não resistiu e morreu no hospital, após três meses de liberdade. Em 1996, foi beatificado pelo Papa São João Paulo II.

ELES DERAM A VIDA POR AMOR A CRISTO

Outro episódio extraordinário aconteceu entre 1944 e 1945, quando uma epidemia de tifo estava exterminando os internos. Zeller relata: “Enquanto as SS e os chefes não entravam mais nos pavilhões contaminados, dezenas de sacerdotes entraram voluntariamente, sabendo dos riscos que corriam, para curar e consolar os agonizantes. Muitos deles (os sacerdotes) morreram”.

Cerca de 1500 dos religiosos católicos encarcerados em Dachau morreram naquele lugar. Entre eles, estava o padre dominicano Giuseppe Girotti, beatificado em 2014 pelo Papa Francisco. O beato Girotti foi enviado a Dachau após a polícia nazista ter interceptado um telefonema seu, em que se comprometia a ajudar um jovem judeu.

Girotti morreu por sua obediência a Pio XII, que ordenou que todos os membros da Igreja socorressem os judeus. Essa oposição ao nazismo, ainda que realizada de forma estrategicamente discreta, colocou a vida do Papa em risco (havia um plano de Hitler para sequestrá-lo, como já mostramos aqui), mas permitiu que muitas vidas fossem salvas. Por isso, as grandes personalidades judaicas contemporâneas a Pio XII não pouparam elogios à sua ação em favor dos judeus (veja aqui), ação essa que incluiu o auxílio financeiro às tropas aliadas (saiba mais aqui).

Diante de tantos dados, o que você faz quando aquele seu miguxo sabichão insiste em dizer que a Igreja Católica colaborou com os nazistas? Qual a sua reação?

Fulmina o sujeito com um olhar de desprezo profundo e absoluto?

desprezo

Respira fundo e conta três vezes pra não mandar ele ir palitar os dentes com uma espada Jedi?

freddie

Dá um sorriso amarelo, seguindo de um olhar destruidor?

sorriso_amarelo

Ou reveste-se da paciência de Jó, e tenta rebater o preconceito com dados históricos? Se depois desse seu esforço, o miguxo ainda perseverar na ignorância, creio que não haverá mais nenhuma dúvida: ele é zé-mané lobotomizado pelo méqui, sim!

nazismo_igreja

1158 Segunda, 21 Agosto 2017 19:21

Comentários   

0 # Padre Orlando Henriques 14-11-2015 18:29
Felizmente a verdade é como azeite na água: vem sempre ao cimo. E essa treta de que a Igreja colaborou com o nazismo está, cada vez mais a ser desmascarada. Graças a Deus! Foi uma "bomba" ver nas livrarias em grande destaque o livro de Mario Da Bello "QUANDO HITLER QUIS RAPTAR O PAPA".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 13-11-2015 17:18
A Movimento de Resistência Católica ao nazismo, embora seja um assunto pouquíssimo conhecido do público (evidentemente doutrinado pela mídia), para quem leu alguma coisa sobre a relação de Hitler e o Catolicismo, saberá da existência do Deutsche Zentrumpartei (Partido do Centro Alemão, ao pé da letra), que foi o primeiro partido político fundado na Alemanha (1870) de forte orientação católica e ferrenha oposição aos nazistas e aos comunistas. Durante a ditadura nazista, milhares de padres/religiosos/religiosas foram presos, torturados e mortos em campos de concentração. Dois exemplos mais emblemáticos: São Maximilian Kolbe e Santa Edith Stein. Em Dachau, particularmente, havia o Pfarrerblock ou Bloco dos Padres, onde ficaram presos todos os religiosos...Lá, também, se sobressaiu o Bispo francês Gabriel Piguet...Junto ao Beato Karl Leisner, também foi beatificado por S. João Paulo II, no mesmo dia, o padre auxiliar da Catedral de Berlim, Beato Bernhard Lichtenberg que em suas homilias (nas barbas de Hitler, em Berlim) tinha a coragem de pregar contra a perseguição aos judeus e contra a morte de portadores de doenças mentais. Em contraponto a toda essa perseguição ao clero católico, temos a união fervorosa entre a Igreja Luterana, em sua esmagadora maioria, e o nazismo...Uma das últimas (e nefastas) obras de Lutero foi "Von den Juden und Ihren Lügen" (Dos Judeus e de Suas Mentiras) que tornou o Mad Monk o precursor/pai do nazismo alemão em matéria de antisemitismo. Basta fazer um balanço final dos religiosos presos em Dachau: de um total de 2.720 presos, 2.579 (95%) eram católicos... Quando a mídia fala e enaltece Bonhoeffer esquece (de forma intencional) de outros milhares que combateram o nazismo doando a própria vida e seguiam a Igreja Católica Apostólica Romana.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor 21-11-2015 01:07
Paulo, Interessante frisar que o Movimento de Resistência Católico foi vitorioso. e apoiado pelo papa Pio IX. Este movimento cresceu de tal forma que culminou no Partido de Centro Alemão, opositor do nazismo. Porém este, enquanto tinha sucesso nas urnas, não teve o mesmo nas mão da Igreja. Por concordata assinada entre a Igreja (representada pelo núncio o cardeal Eugenio Pacelli) e a Alemanha em 1933, os católicos foram obrigados a se retirar da política e dissolver o partido. Equipe do blog: meu comentário havia sido moderado e publicado, porém em seguida retirado. Algo contrário que mereça o contraditório? Sim, ele alimenta a sombra sobre o mito de herói silencioso de Pio XII. Sim, estou acompanhando. Sim, o blog é de vocês e fazem o que quiserem - ao menos respondam-me por e-mail ou critiquem a postagem. Repito que o blog é ótimo e útil à minha fé - fatos históricos podem ficar a parte, mas merecem uma discussão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Matheus França 12-11-2015 20:50
Sério que não teve uma menção a São Maximiliano Kolbe? Chateado :(
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 12-11-2015 20:57
Nos concentramos nos religiosos presos em Dachau. São Maximiliano morreu em Auschwitz.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Izabel Soraia 12-11-2015 09:50
Eu sou evangélica, e minhas discordâncias com a igreja católica são estritamente teológicas e doutrinárias. Eu não gosto de mentiras, não gosto que manipulem informações a fim de difamar aqueles de quem se discorda, portanto gosto muito do site, não vejo porque demonizar a igreja católica ou perpetuar crenças falsas sobre sua história. Não é preciso apontar o dedo para a instituição, acho isso baixo. As pessoas no geral tem esse pensamento pequeno, ao invés de discutirem de forma inteligente sobre os pontos de discordância preferem ficar usando “historinhas” (que na maioria das vezes só estão repetindo pois nem sabem de onde surgiu) para atacar o outro. Abraços
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renan 10-11-2015 09:03
NAZISMO/COMUNISMO/FASCISMO = Chuvas ácidas NAZISMO/FASCISMO = Pestes negras COMUNISMO = Peste vermelha - Bento XVI. É bom notar que o trio acima, irmãos gemeos, filhos do mesmo pai e mãe, têm o mesmo básico: material-ateístas, totalitaristas, fortemente opressores e ferozes perseguidores da Igreja católica! Nas provas acima, o nazismo e fascismo estão hoje inseridos na atual praga denominada comunismo, que tem um odio patente à Igreja, como aqui, graças a muitos traidores dentro da propria Igreja! Aliás, dentro dela estão seus piores inimigos, a saberem: os que são favoraveis - comunistas padres dentro do PT etc. - e os que nunca denunciam os comunistas, o quanto basta a eles! As diferenças entre os 3 são apenas em pontos acessorios, secundarios, e no começo da II Guerra, Hitler e Stálin eram aliados. Sabem quem elegeu Hitler na Alemanha? Foram os estados protestantes, mais numerosos em população, enquanto nos minoritarios estados católicos ele recebeu cerca de 22%, nos estados protestantes foi acima de 60%! Não é à toa que o relativista protestantismo foi e tem sido o grande arauto, o aplainador dos caminhos para as ideologias marxistas, a peste vermelha que macula o tempo presente!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 09-11-2015 22:30
E como fico? A tia Teteca é minha companheira de trabalho, juntamente com o tio Titica. Alguma sugestão? Dar uma de Papa Júlio II, se atravessar o caminho passo por cima e se resmungar é tiro, porrada e bomba?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 09-11-2015 19:37
A gente deveria falar mais. É curioso como toda religião propaga o que tem de bom (e algumas, quando não tem, inventam). A gente tem uma imensidão de coisas boas e acaba se atendo a duas coisas: • Eu não brigo por religião; • Eu tenho algumas outras dúvidas, então prefiro ficar quieto no meu canto. Ninguém precisa brigar por religião ou sair por aí batendo de porta em porta para falar. A oportunidade vai aparecer naturalmente. E, se você não for um santo consumado ou uma toupeira completa (desculpem, mas não me ocorre outra comparação no momento), em algum momento vai ter alguma dúvida. E acho até bom que tenha, é sinal que estamos vivos, pensando e, se temos dúvida, tentando. Mas o que tem de católico que por uma ou outra questão, muitas das vezes menores, parece que deixa a religião inteira de lado. Então, vou falar até pra mim mesmo, no dia em que a oportunidade aparecer, sem brigas, sem “eu já disse”, sem rancor, mas com o coração calmo e tranquilo, vou dizer.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gustavo JV 09-11-2015 17:11
Recomendação de filme para resolver essa treta maligna: Pio XII - Sob o céu de Roma Curioso é que essa semana mesmo eu estava por aqui pensando em sugerir a temática para o Paulo Ricardo, afinal, o amado Papa Pacelli é um dos mais difamados na história, mesmo diante do fato de historiadores JUDEUS afirmarem que o o Papa foi responsável por salvar mais de 11 mil deles. Vai entender, né?!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Flavia Lima 09-11-2015 16:16
Musica oficial do "O Catequista": Turn Down for what!!!"
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Melquiel 09-11-2015 15:15
Já existe uma tradução do livro em português?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-11-2015 15:56
Acho que não.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Melquiel 09-11-2015 14:30
É uma pena que muitos não conhecem esta e outras histórias de nossa Igreja,especialmente durante a Segunda Guerra Mundial. Muitos só conhecem uma versão distorcida dos fatos,como determinadas seitas(Testemunha de Jeová ou Adventistas).O pior é que no ensino fundamental e médio nos passam uma versão da história falsa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André Bohn 09-11-2015 12:51
A estratégia de desinformação da KGB, se concentrou por muito tempo em incriminar Papa Pio XII, mas a verdade sempre aparece. Mais um post primoroso, Parabéns! Tinha até que ter uma sessão "Heróis Católicos", para concentrar as histórias destes Santos que viveram verdadeiramente o caminho de nosso Senhor Jesus Cristo, e deram suas vidas por amor ao próximo. Em todas as paróquias deveria ter um grupo de estudo da história da igreja, para que todo o fiel tivesse acesso a história não manipulada, propagada pela propaganda esquerdista materialista comunista gnosticista maçonarista, infinitos ista... e assim por diante. Principalmente os crismandos deveriam ter essas histórias para se protegerem de toda a doutrinação do MEC/PT/PCdoB/PSOL e professores de história Idiotas Úteis, porque, meu amigo, quando chega na 5ª série em diante, da-lhe mentirada, ou fatos com "análise crítica" ala Paulo Freire, nos livros didáticos. Minha filha tem 11 anos, e o que vem de manipulação nos livros de geografia e história, é um absurdo, tenho que estar sempre vigilante. Muito obrigado por apresentar mais fatos que aumentam nossa confiança e amor a nossa Santa Igreja Católica. Abraço
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabricio 09-11-2015 12:25
Olá O Catequista. Primeiramente, queria agradecer pelo site de catequese estupendo que este de vocês. Leio-o diariamente e me ajuda a conhecer mais a doutrina da Igreja e defender a minha fé. Queria fazer um pedido de post falando como refutar aqueles "católicos" que dizem que não precisam ir à missa, pois orar em casa, basta. Conheço muitos desses No mais, ótimo post. Tem muita gente ignorante dizendo que a Igreja fez atrocidades durante a história, o que não é verdade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-11-2015 14:17
Boa sugestão de post! Faremos em breve.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # carlos 09-11-2015 22:59
E por falar em padre fiel e autêntico, sei do carinho que este site tem com o Padre Paulo Ricardo, que neste vídeo (abaixo) mostra seu lado descontraído, leve e divertido, contrariando as más e fofoqueiras línguas que adoram pinta-lo como um homem amargurado e infeliz: https://padrepauloricardo.org/blog/feliz-aniversario-pater
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marta Borges 09-11-2015 11:45
Amigos, obrigada. Esse texto minha filha e todos os adolescentes devem ler. Muito obrigada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Vitor Quintes 09-11-2015 11:17
Catequista começando a semana com o pé na porta! Mitando!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Danilo 09-11-2015 11:17
Sempre ouvia dos meus professores de historia que Pio XII, ajudava os nazistas, só anos depois descobri a verdade. Que ele ajudava os judeus! A maioria dos professores de história estão empenhados em difamar a igreja católica, e nós católicos temos que estar muito bem informados pra desmascará-los na sala de aula.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Gabriel de Carvalho e Silva 09-11-2015 11:08
O Pe. Karl Leisner pertenceu ao movimento apostólico de Schoenstatt, no qual o seu fundador, Padre José Kentenich, também foi enviado à Dachau... Quem quiser conhecer um pouco mais a história desse herói (assim considerado pelos Schoenstattianos) podem acessar esse site aqui: http://www.maeperegrina.org.br/karl-leisner-paixao-heroica-por-cristo/ ou esse daqui: jumasbrasil.com.br Um abraço a todos do O Catequista...
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade