Publicidade
Quinta, 06 Outubro 2016 01:18

Com o Papa Marcelo II, Roma bradou: "Agora vai!". 21 dias depois, o luto.

Postado por

marcelo_ii

Depois de uma longa ausência (cerca de um ano) ela voltou! A sua série aqui n'O Catequista que fala um pouco sobre a história dos Sumos Pontífices. Nosso último post foi sobre um bispo de Roma um pouco... “estranho” - o Papa Júlio III. Agora seguimos falando do seu sucessor, Marcelo II.

Grande humanista e bibliotecário. Durante o papado de seu antecessor, Marcelo foi responsável pela biblioteca do Vaticano, botando ordem na casa.

Marcello Cervini nasceu em Montefano, em 1501, e foi o último Papa a manter seu nome de batismo quando assumiu o pontificado. Foi eleito no maior clima de "agora vai!".

merida_alegria

Como veremos mais logo adiante, essa alegria durou pouco...

merida_decepcao

Quando era ainda cardeal, Marcelo foi um dos maiores críticos do estilo festeiro e purpurinado do Papa Júlio III. Por conta disso, foi obrigado a retirar-se para a Diocese de Gubbio. Era um homem sábio e humilde, tanto que, em sua coroação, dispensou qualquer exagero nas festividades, e não suportava bajuladores a cercá-lo.

Outra forte característica de sua personalidade era o horror ao nepotismo – um traço marcante dos papas insensatos da Renascença–, tanto que proibiu que seus parentes fossem a Roma vê-lo. Isso mesmo! O Papa proibiu até aquele primo chato e o cunhado sem noção de aparecer para tomar um chá com torradas. Sabe como é… Parente é serpente.

O Papa Marcelo apresentou uma série de propostas para a reforma da Igreja, que eram sumariamente ignoradas por Júlio III. Sua ideia naquele instante era “se ninguém quis fazer, faço eu”. Pretendia reunir tudo e promulgá-las sob a forma de uma bula.

Esse é um daqueles Papas dos quais se lamenta a partida, especialmente porque ele morreu antes que pudesse realizar sua visão para a Igreja. Seu pontificado foi um dos mais curtos da história: apenas 21 dias. Uma das poucas medidas que teve tempo de pôr em prática incluiu a redução do tamanho da cúria.

Infelizmente, no dia 1º de maio de 1555, sofreu um derrame fulminante. Sua vontade foi respeitada, e recebeu um sepultamento simples na cripta da Basílica de São Pedro (uma das missas clássicas mais bonitas, de autoria de Palestrina, foi composta em homenagem ao Papa Marcelo II. Já falamos dela na saudosa Liga dos Blogueiros Católicos e vamos falar ainda mais em um CateMusic vindouro).

Em breve tem mais minha gente.

*****

Fontes:

Ludwig, Freiherr von Pastor. History Of Popes. Kegan Paul, Trench, Trubner & Co. Ltd. 1932.

Ranke, Leopold von. The History of the Popes during the Last Four Centuries (Vol. I). G. Bell and Sons, LTD., 1913.

Johnson, Paul. La Historia Del Cristianismo. Ed. Zeta, 2010.

McBrien, Richard P.. Os Papas - Os Pontífices de São Pedro a João Paulo II. Edições Loyola, 2004.

205 Terça, 20 Dezembro 2016 20:43

Comentários   

0 # Emanuel 07-10-2016 14:05
A série voltou ? AMEM,IRMAO. Triste o caso desse Papa . Um homem fiel e bem intencionado , no meio de tanta baderna...que morre sem ter tempo de realizar seus projetos.Infelizmente ,a impressão que dá é que os bons morrem primeiro. Mas seja como Deus quiser.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 06-10-2016 23:09
Como diz minha mãe: "os bons vão e os ruim ficam". E outro ditado de que diz: "O que é bom dura pouco" Mas depois de um tão breve pontificado, de um Papa que poderia ter revolucionado a Igreja, contra os protestantes, esperemos o próximo Papa (Paulo IV). Linha dura, e no que eu já li dele, puxou as rédeas de mais, e ficou com fama de um Papa nem um pouco simpático. Vejamos se a próxima matéria sobre os Papas que trará o sucessor de Marcelo II, o Papa Paulo IV, desmente a tudo que já li a respeito dele, ou, confirmará.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 06-10-2016 10:15
Missa do Papa Marcelo: https://www.youtube.com/watch?v=BRfF7W4El60
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade