Publicidade

Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Por que nascem pessoas deficientes?

Postado por

STEVIE WONDER ficou cego ainda bebê. Você acha que ele é mais "sofrido" ou tem menos possibilidade de ser feliz do que uma pessoa que enxerga?

Ao ver uma pessoa deficiente de nascença, muitos se perguntam: porque alguns nascem deficientes e outros nascem "perfeitos"? Ainda que a maioria não tenha coragem de declarar isso, no fundo desta pergunta está a crença de que uma pessoa deficiente tem menor potencial para se realizar, para ser feliz, do que uma pessoa "normal". Será?

Para compreendermos essa questão, é necessário, primeiramente, que nos demos conta de um problema anterior: por causa do pecado original, nem a nossa alma nem o nosso corpo estão de acordo com o plano de Deus ao criar os homens. Tudo tende a se corromper, tudo está fora do lugar, tudo decai. Feridos por esta mancha, todos nós nascemos com deficiências e limitações, sejam elas de ordem física, psicológica, emocional ou econômica, entre outras.

Se entendermos isso, veremos que o leque de perguntas deve ser ampliado:

  • Por que alguns são gerados por pais se amam e se respeitam, e outros são recebidos neste mundo por um casal em crise e amargurado?
  • Por que alguns nascem em um lar onde há fartura, e outros nascem em uma família miserável?
  • Por que alguns nascem sendo amados pelo pai e pela mãe, e outros já nascem rejeitados por um deles, ou por ambos?

A deficiência física ou intelectual de um recém-nascido nos abala de modo especial porque torna evidente aos nossos olhos algumas das dificuldades que aquela criança terá na vida; entretanto, uma criança “normal” também nasce com uma série de deficiências, que não chamam tanto a nossa atenção por não serem explícitas visualmente. São limitações internas ou relativas ao ambiente social e familar, porém não menos dramáticas.

Marilyn_MonroePara a coisa ficar mais clara, vamos partir de um exemplo concreto. Olhe para a foto aí ao lado: o que você vê? A maioria das pessoas vê beleza, sensualidade, talento, glamour, sucesso... Sim, Marilyn Monroe, ícone pop e uma das maiores estrelas do cinema de todos os tempos, tinha tudo isso de sobra. Mas o que pouca gente percebe é que ela sofria pelas consequências de suas graves deficiências familiares de nascença. Jamais conheceu o pai, e sua mãe foi internada em um hospício quando ela era ainda muito pequena. Apesar de ter os pais vivos, a menina era, na prática, uma órfã.

Marilyn passou boa parte da infância em casas de parentes e orfanatos. Sendo uma criança desprotegida, foi abusada sexualmente na infância por vários anos. É bem possível que ela tenha sido um lindo bebê, aparentemente “perfeito”. Entretanto, nasceu emocionalmente mutilada, sem o amor e a presença do pai e, logo depois, sem os cuidados da mãe. Quem poderá dizer que o “fardo” do seu desamparo de nascença - que a expôs a sabe-se lá quantas dores e humilhações ao longo de toda a sua vida - é menor do que o de uma criança que nasce com alguma deficiência física ou intelectual? Quem poderá vislumbrar e medir a grandeza dos obstáculos que se apresentam diante de cada pessoa, assim que ela nasce?

deficiente_prioridade

Os deficientes físicos ou intelectuais precisam que a sociedade olhe para as suas limitações de forma objetiva e sem pieguice: eles têm necessidade de atendimento médico especializado, cultura, educação e lazer; de acessibilidade nas ruas, nos meios de transporte, no comércio etc. Mas... ter pena? Como diziam meus sábios amiguinhos do Jardim de Infância, quem tem pena é galinha!

Assim, não é realista quem vê o deficiente físico ou intelectual como um coitado que sofre mais do que os outros. Filhos de Adão e Eva, coitados somos todos nós, que já nascemos destinados a morrer (ô dó!). Cada indivíduo carrega as suas mazelas, as suas frustrações, os seus traumas... e cada um sabe onde o seu calo aperta.

A ideia de que os deficientes físicos ou intelectuais de nascença são pessoas potencialmente infelizes resulta, muitas vezes, no preconceito e na segregação dessas pessoas na sociedade. Em um nível mais crítico de rejeição, muitos chegam até mesmo a pensar que seria melhor que as pessoas deficientes nem chegassem a nascer. E isso explica porque mais de 90% das crianças com Síndrome de Down são abortadas na Europa e nos EUA.

Assim como todos nós somos "coitados", do ponto de vista das nossas chagas de naturezas diversas, também todos todos nós somos imensamente abençoados. Temos motivos de sobra para ter esperanças e sorrir! Há 2 mil anos, Deus se encarnou no ventre de uma Virgem, se fez Menino; Ele se dignou a descer de Sua glória nos Céus e vir até nós, a nos olhar nos olhos e a nos ensinar o caminho para a verdadeira vida. Ele nos amou, a ponto de se entregar na cruz por nós.

Então, como cadeirantes ou "andantes", sendo pobres ou ricos, tendo sido crianças amadas ou negligenciadas, podemos caminhar com Jesus, nos tornar pessoas melhores com o tempo, amar como Ele amou, gozar do "cêntuplo" ainda nesta vida e, no fim, partilhar de sua Eterna Vitória.

Graças a Deus, somos muito mais do que infelizes filhos de Eva: somos filhos da doce e poderosa Virgem Maria!

*****

"Nascido em um país onde 90% dos bebês com Síndrome de Down são abortados, o menino americano ANDY REIGSTAD (abaixo, de camiseta amarela) sempre foi desejado e é amado pelos pais. Você acha que ele tem menos possibilidade de ser feliz do que você?"

Andy_Reigstad_sindrome_de_down

 

2575 Quinta, 17 Agosto 2017 13:44

Comentários   

0 # Lucio 14-09-2017 16:24
Vish.... Meio estranho, um nasce filho de Príncipe (inglaterra) outro ser nasce cego na África, o cara chega e me diz. :Que são pontos de vista diferentes... Todos tem sua cruz.. Sou mais a reecarnaçao mesmo rs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-09-2017 17:40
Amigos, vejam: esse tipo de comentário do Lúcio é muito didático! Só reforça o que sempre dissemos aqui: o espiritismo é, essencialmente, materialista e anticristão.

No Sermão da Montanha, Jesus diz que são felizes aqueles que choram, pois serão consolados. Jesus diz que há pessoas que sofrem por causa da perseguição injusta (não por causa de nenhum karma). Mas os espíritas entendem as provações e sofrimentos desse mundo apenas como fardos, que as pessoas fizeram por merecer.

Espíritas são materialistas, pois entendem que quem está em situação material mais confortável e vantajosa carrega menos culpas. É uma inversão gritante de tudo o que Cristo ensina!

Cristãos são ensinados a esperar o paraíso no outro mundo, não neste. Jesus ensina isso na Parábola do Lázaro e do Rico: o Lázaro era um mendigo faminto e doente, o rico era um sortudo (como o príncipe da Inglaterra). Quem era feliz, no final das contas? O Rico vivia um inferno nesta vida e não percebia, e acabou indo parar no inferno mesmo, enquanto o Lázaro foi para a felicidade eterna.

Da mesma forma, o fato de um menino nascer cego na África não nos diz ABSOLUTAMENTE NADA sobre ele ser um afortunado ou não. A cegueira pode ter sido não um castigo, mas um instrumento do plano de Deus que colabora com a salvação dele e de outras pessoas. Como? Não sei, tudo é mistério. Mas os espíritas não aceitam o mistério e querem dominar tudo, racionalizar tudo. Como bons materialistas!

Se o tal menino cego da África, no fim da vida, for premiado com o Céu eterno, que diferença faz alguns anos de provações?

E outra: algumas das pessoas mais infelizes e desgraçadas do mundo foram reis e rainhas. Vide a história da linda e saudosa princesa Diana de Gales.

Vale a pena você pesquisar também a história do infante Luis XVII, filho de Maria Antonieta e do rei Luis XVI. Nascer lino, saudável e príncipe não garante que ninguém passará a vida liberto de grandes sofrimentos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 15-09-2017 10:59
"Da mesma forma, o fato de um menino nascer cego na África não nos diz ABSOLUTAMENTE NADA sobre ele ser um afortunado ou não. A cegueira pode ter sido não um castigo, mas um instrumento do plano de Deus que colabora com a salvação dele e de outras pessoas. Como? Não sei, tudo é mistério."

Desta frase da Vivi me lembrei de duas passagens bíblicas:

Do cego que assim nasceu - João 9, 1-3

"1.Caminhando, viu Jesus um cego de nascença. 2.Os seus discípulos indagaram dele: Mestre, quem pecou, este homem ou seus pais, para que nascesse cego? 3.Jesus respondeu: Nem este pecou nem seus pais, mas é necessário que nele se manifestem as obras de Deus."

E outra passagem que São Paulo diz:

"Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios." (Romanso 8,28)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alan 20-11-2016 03:13
Gosto muito do site “O Catequista”, o qual conheço há pouco tempo. O artigo de opinião (reflexão), “Por que as pessoas nascem com deficiência?”, chamou-me a atenção pela rapidez da resposta correta sobre o modo como devemos tratar as pessoas, nossos irmãos com deficiência e perceber que cada ser humano tem suas imperfeições físicas, psíquicas e espirituais. Vejo que as pessoas que se voltam para o site são preocupadas com a catequese e uma sã doutrina católica. Por isso, ouso participar do tema e como amigo católico, fazer as ponderações que considero importante e que me preocupam quanto aos desdobramentos do artigo. 1. O caminho da resposta rápida é perigoso, pois pode simplificar a questão e prejudicar o entendimento da fé. Enfim, o que chamo de resposta rápida que tiro de conclusão do artigo: As pessoas com deficiência nascem com deficiência em razão do pecado original. IMPLICAÇÃO: Os desdobramentos desta tese senão bem esclarecida prejudicam: a) A doutrina sobre Deus e o Homem (refiro-me a natureza humana e a relação com Deus); b) A doutrina do pecado e da graça; c) A doutrina da Redenção e Salvação em Jesus Cristo. Obviamente, nisto está também associado uma teologia do corpo. Diante disto resolvi escrever para tentar a ampliar um pouco mais a ideia do artigo (ressalto com isso que não me atrevo a diminuir o autor nem suas intenções). ESCLARECIMENTOS Primeiro ponto: O artigo apenas se resume a referenciar a história bíblica do pecado original e colocá-la sobre o enfoque da desobediência de Adão e do princípio da hereditariedade do pecado original. O Catecismo, §2448, afirma que as doenças e deficiências físicas estão relacionadas ao pecado original. Acertadamente colocado pelo artigo. Segundo ponto: Bem, o Catecismo (CIC §385-421) nos diz que o pecado original não pode ser entendido sob a ótica de uma ação. O pecado original é um estado. (Lacuna do artigo e que, apesar da advertência pode gerar mal entendidos e preconceitos, na minha opinião). Então, a doutrina nos orienta a entender o pecado original primeiro como uma ferida na relação do homem com Deus. Na sua origem (no jardim), o homem tinha uma relação sem falhas com Deus (uma aliança), o conhecia, o via e dialogava com Deus. Ele vivia na intimidade com Deus. Com o pecado original, o homem perdeu essa relação de intimidade, perde a confiança em Deus, no outro e nele próprio. O homem, após o pecado, nasce sem conhecer a Deus, mas com um desejo de buscar a Deus (dom da fé, de crer em algo). De modo que esta relação será restaurada em Jesus Cristo e, que pela fé (batismo, a fé que se crê), durante a vida, o cristão será convidado a voltar a relação de intimidade. O Catecismo no seu §2448: “«Sob as suas múltiplas formas: indigência material, opressão injusta, doenças físicas e psíquicas, e finalmente a morte, a miséria humana é o sinal manifesto da condição congênita de fraqueza em que o homem se encontra desde o primeiro pecado e da necessidade que tem de salvação.” (versão on line da Santa Sé). Ora, sinal não significa o mesmo que causa, mas referência. Eu vejo um sinal vermelho (semáforo) que me faz referência a parar. O próprio parágrafo explica que isto nos recorda a condição congênita de fraqueza que se encontra desde o primeiro pecado. Fraqueza, isto é vulnerabilidade. Com a quebra da relação com Deus, fora da intimidade do paraíso, o homem não vê mais a Deus e como que à deriva no mundo, o homem teme o outro, seu corpo frágil adoece, tem medo da morte. Ele sofre, encontra Deus na caminhada, mas por vezes, o mundo parece difícil, o homem duvida ou perde a fé diante das provações de sua vida terrena, quando doente ou não alcança suas vontades questiona o amor de Deus. Busca a santidade mas, no dia-a-dia, sede muitas vezes ao pecado. Enfim, ele é fraco e qualquer situação de vulnerabilidade revelará o quanto o homem tem necessidade de salvação, de voltar a sua condição original da natureza humana: criado como imagem e semelhança de Deus, na e por Sua Graça. A teologia do Antigo Testamento e há época de Cristo acreditava que as doenças eram sinônimas de pecados herdados (causas), que remetiam a culpa primeira. Isto levava a exclusão das pessoas com doenças e deficiências tidas por impuras. Exemplo: As pessoas com lepra (hanseníase) que viviam às margens do muro da cidade. Mas quem não recorda do cego de nascença no evangelho de João (Jo 9, 1-41)? A pergunta feita a Jesus fora: “quem pecou? Ele (cego de nascença) Ou seus pais (hereditariedade)?”. Ao que Jesus respondeu: “Nem este pecou nem seus pais, mas é necessário que nele se manifestem as obras de Deus”. Noutras palavras, diria eu, Jesus (verdadeiro Deus e verdadeiro homem) se interessa pelo resgate da relação primeira de unidade do homem com Deus. Essa necessidade é universal: a todos, com deficiência ou não, é necessário manifestar a glória de Deus. CONCLUSÃO: O catecismo jamais deixou a entender que as pessoas com deficiência são assim por fruto do pecado original. E isto vale para outros documentos da Igreja. As encíclicas papais de João Paulo II; os documentos da CNBB, em especial aqueles próximos ao ano de 2006 em que tivemos uma Campanha da Fraternidade sobre a Inclusão da Pessoa com Deficiência. DO QUESTIONAMENTO: Por que as pessoas nascem com deficiência? Por que Deus as escolheu serem assim? Podemos pensar nas consequências dos nossos atos de pecado? Sim, é possível. Afinal, imagine-se alguém que durante a gestação fez uso de produtos para abortar ou de drogas que resultarão numa deficiência congênita. Pode acontecer também de nada acontecer e a criança nascer sem sequelas. De ambos os lados, há inúmeras histórias humanas. Deus privilegia a uns e outros não? Não. Alerta: Vivemos no Brasil, várias epidemias, dentre elas, a Síndrome congênita da Zika com milhares de casos registrados. Culpa dos homens por não cuidar como deviam da natureza. Posso pensar assim e na ideia de que Deus deixa o povo à margem de seu livre-arbítrio em sua própria história. E Deus permite que o castigo produzido pelos homens o alcance. CUIDADO: pode-se estar bem próximo de uma visão carrasca de Deus, nada misericordiosa, alheia a história humana e rejeitada pela Igreja. Não sei dizer com detalhes de como Deus age em cada história ou ser humano (Não sou Deus e comi quando estava verde o fruto da árvore do conhecimento das regras da vida). Certo é que, com deficiência ou sem, todos os homens mostram a Glória de Deus, pois nada, nada – doença ou pecado que seja – extingue, aniquila nosso mistério e nossa dignidade essencial de ser imagem e semelhança de Deus. E, mostrando a Glória de Deus, na história humana haverá sempre FÉ, ESPERANÇA (em Deus e no homem) e CARIDADE (Amar, a partir dos que mais sofrem e que são excluídos). Está correto o site: Cada um é convidado a tomar sua cruz. Não o que faz sofrer apenas. Cruz não significa apenas isso. Tomar a sua cruz é tomar sua própria vida (com o que tem de bom, o que tem de pesado, o que podemos ou não poderemos mudar), seu próprio destino e seguir o Cristo. Nada poderá nos afastar do amor de Deus (Rm 8,38). Mas também sabemos (pela fé) que Deus estará nessa caminhada, participando das alegrias e sofrendo conosco. Um abraço fraterno Recomendo a leitura ainda: Manual de dogmática Católica, Ed. Vozes. (Vem com recomendação do Papa Bento XVI). Num só corpo: tratado mistagógico sobre a eucaristia. Ed. Loyola.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camila Silva e Silva 18-11-2016 20:41
Sou filha de pais deficientes auditivos e sempre sofri com isso quando era criança. Perguntava para minha avó, o porquê só os meus pais eram assim... Somente quando conheci Deus mais profundamente, pude ver o quanto maravilhosos são os meus pais e sim, Deus ouviu as minhas preces e fez um milagre na vida dos meus pais, na verdade dois milagres: eu e meu irmão!! Conheço inúmeras pessoas milhões de vezes mais infelizes que os meus pais, por isso digo que mesmos deficientes eles resplandecem a alegria que vem de Deus!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André 23-06-2016 20:19
Queria saber.. e quanto ao que são abortados? e os natimortos? Porque eles não conseguem ter uma vida para que possam ter boas ações em sua vida para alcançar o reino dos céus?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 23-06-2016 22:42
Essas crianças são inocentes. Embora atingidas pela mancha original, não têm pecados pessoais de que precisem de se arrepender nem ser perdoados. Cristo, que, aliás, nos salva a todos, salva também essas crianças, conforme a esperança expressa no nº 1261 do Catecismo da Igreja Católica: «Quanto às crianças que morrem sem Baptismo, a Igreja não pode senão confiá-las à misericórdia de Deus, como o faz no rito do respectivo funeral. De facto, a grande misericórdia de Deus, «que quer que todos os homens se salvem» (1 Tm 2, 4), e a ternura de Jesus para com as crianças, que O levou a dizer: «Deixai vir a Mim as criancinhas, não as estorveis» (Mc 10, 14), permitem-nos esperar que haja um caminho de salvação para as crianças que morrem sem Baptismo. Por isso, é mais premente ainda o apelo da Igreja a que não se impeçam as criancinhas de virem a Cristo, pelo dom do santo Baptismo.»
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ricardo 24-06-2016 11:11
Seria mais vantajoso para uma pessoa ser abortada antes de nascer? Esse pessoal não passaria pelas malezas e tentações da terra.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 24-06-2016 14:18
Não sei se me atreveria a dizer isso, porque Deus é que é o Senhor da vida e da morte. Não sei se me atreveria a dizer isso, embora Job o diga (confira o capítulo 3 do livro de Job); porém, é preciso ter em conta que Job diz isso numa situação extrema de desespero e numa atitude de amaldiçoar o dia do seu nascimento. Deus não deseja o aborto, embora permita que a liberdade humana mal usada cometa esse crime (da mesma forma que permite os outros pecados), e também permite que muitas crianças morram à nascença ou na 1ª infância, acolhendo essas crianças na Sua misericórdia, conforme no ensina o Catecismo (não esqueçamos que, sem o Baptismo, ainda estão contaminadas pelo pecado original, mas o Catecismo fundamenta a razão que nos leva a acreditar que essas crianças se salvam; antigamente, pelo menos em Portugal, aos bebés que morriam já baptizados chamavam-lhes «anjos», pela certeza de estarem no Céu, já que, para além de não terem pecados pessoais, o Baptismo os tinha limpo do pecado original). Mas a outros Deus permite que vivam esta vida terrena até à idade da razão (e mesmo até á velhice), e a esses chama-os a lutar com bravura contra a tentação e a viver o amor a Deus e ao próximo, caminhando na santidade. Porque é que Ele chama uns à luta e outros não? Talvez pela mesma questão que chama os "sobreviventes" às mais diversas vocações e missões. Estou certo de que é porque Deus AMA quer uns quer outros: ama uns levando-os logo para junto de Si, poupando-os, até, a esforços para se salvarem; e ama outros dando-lhes oportunidade de O servirem e amarem no meio duma luta que, sendo tão difícil, transforma a sua vida numa oblação preciosa, num tesouro que a alma quer tornar precioso (através seu esforço unido aos auxílios da graça) porque ama tanto a Deus e Lhe quer dar a oblação de amor o mais perfeita possível. Ele é, de facto, o Senhor da vida e da morte!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leopoldo Radavelli 06-04-2016 10:47
Muito interssantes as reportagens, textos e depoimentos que encontrei aqui.Agradeço a Deus e a todos os que escreveram...Estamos no caminhoo certo. Vejo todavia que urge aqui, para benefício de todos, que SE DEFINA CLARAMENTE O QUE É O PECADO ORIGINAL. SOU DA FILOSOFIA E VEJO QUE FALTA O ALICERCE NESTA CONSTRUÇÃO. Trabalhei muita INCLUSÃO e ainda quero colaborar como aposentado. Agradeço muito a quem me ajudar. Leopoldo Radavelli
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 11-01-2015 16:42
O pecado original não é um pecado concretamente praticado. É diferente do pecado pessoal. Recomendo a leitura dos números 385 a 421 do Catecismo da Igreja Católica (sobretudo a partir do nº 396). http://www.vatican.va/archive/cathechism_po/index_new/p1s2c1_198-421_po.html#PARÁGRAFO_7_ Paz e bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafa 10-01-2015 02:16
Ai que RAIVA! Saio desse site com mais indagações! O que tenho a ver com o pecado original? Na minha pessoa Deus "pune" o mundo? Onde está o tal livre arbítrio e o meu direito de escolha? Muitas incoerências! Desculpa! Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 12-01-2015 08:18
Rafa, você sai com raiva deste deste site porque quer, é só ter um pouco de raciocínio e saberás o que foi o pecado original e as consequências para nós, e é muito simples de entender, é só pegar aquele velho exemplo do homem rico que perdeu tudo e como consequência, não só ele ficou pobre, mas ele e todos os seus filhos e descendentes, é assim que funciona o pecado original, Adão e Eva pecaram, eles que tinha a visão beatifica de DEUS, que tinham paz, alegria, felicidade, bem estar, imortalidade (na carne) e tudo mais, mas, perderam tudo por causa da desobediência a um mandato divino. Assim como Adão e Eva perderam tudo isto, como consequência nós também perdemos, pois somos descendentes deles, mas ao invés de você ficar com raiva porque não entende ou não quer ter nada haver com o pecado original, agradeça a DEUS, que mesmo depois que a humanidade deram as costas a DEUS, DEUS não deu as costas a humanidade e enviou seu único filho para morrer por nós, por causa de nossos pecados pessoais e do original, e por meio do sacrifício vicário de CRISTO na cruz, DEUS nos deu de volta tudo aquilo que Adão e Eva havia perdido no paraíso, porém esta recuperação ela não se dá da noite para o dia, mas de forma gradual e lenta, através da fé em JESUS CRISTO, se conformando aos seus ensinamentos e mandatos divinos, amando ao DEUS e ao próximo como a si mesmo, assim como JESUS nos amou, e esta redenção será completa com a ressurreição de nossos corpos no ultimo dia, por isto, que mesmo depois de sermos regenerados do pecado original pelo batismo, ainda continuamos sofrendo as consequências deste pecado, haja vista que em primeiro lugar vem a regeneração do espíritos, de nossa alma, de forma gradual como expliquei acima, e depois de forma total na consumação da história universal quando JESUS voltará novamente e haverá o juízo final o qual sim, aí toda a natureza será regenerada e devolvida no estado na sua criação primitiva. Se você continua com raiva, retires esta raiva de você, porque não convém a cristãos sentirem raiva, peça a luz do ESPIRITO SANTO, para ELE te iluminar para que entenda de uma vez por todas o que é o pecado original, a sua consequência em nós e a nossa salvação em JESUS CRISTO, que nos resgatou do pecado original e de todos os demais pecados que fizemos e viermos a fazer, desde que o aceitamos como nosso SALVADOR, que nos arrependemos de nosso pecados pessoais, busquemos uma confissão sacramental e tenhamos o firme proposito de não pecar mais.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # anderson leão 11-12-2014 17:41
muito legal e esclarecedor esse post.eu já tinha uma vaga ideia sobre o assunto mas fiquei muito mais esclarecido e entendido pois sou casado com uma (de)eficiente física com muito orgulho e agradeço á DEUS e NOSSO SENHOR JESUS CRISTO por te-lá colocado em meu caminho
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Pedro 11-12-2014 14:58
Gostei da questão levantada pelo artigo pois diversas vezes me questionei sobre isso, porém ainda não entendo de forma objetiva o motivo para nascerem pessoas com deficiências muito extremas que não permitem que ela viva por muito tempo ou algo muito grave que a deixe com deficiência cognitiva grave. Também não entendo como podem nascer pessoas com psicopatia, tendo o instinto de matar desde pequenos. Se fosse possível me responder essas questões ficaria muito grato.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Antonio 11-12-2014 12:26
Confesso, que com a hipótese forte da teoria da evolução fica difícil crer no pecado original. Me bato com este questionamento interno e não vejo solução. Se puderem me ajudar. Obrigado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-12-2014 14:52
Oi, Antônio! A teoria da evolução não necessariamente entra em conflito com o pecado original, que é uma verdade revelada a nós por Deus. Afinal, aquilo que viria a ser a espécie humana pode ter evoluído até chegar em um ponto em que Deus pensou: “Agora está no ponto!”. E assim Adão pode muito bem ter sido o primeiro da espécie a quem Deus infundiu o seu sopro (a alma). Bem, essa é só uma hipótese de como as coisas poderiam se encaixar. O assunto é complexo e esquenta a mufa dos teólogos. Para te ajudar na reflexão, indico o melhor blog que temos sobre Ciência e fé católica – o TUBO DE ENSAIO. Veja os posts: Uma nova hipótese para a existência histórica de Adão e Eva http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/tubo-de-ensaio/uma-nova-hipotese-para-a-existencia-historica-de-adao-e-eva/ Esquenta a controvérsia sobre a existência de Adão e Eva http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/tubo-de-ensaio/esquenta-a-controversia-sobre-a-existencia-de-adao-e-eva/ E segue a discussão sobre o poligenismo e o Pecado Original http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/tubo-de-ensaio/e-segue-a-discussao-sobre-o-poligenismo-e-o-pecado-original/ Pedras no caminho da compatibilidade entre catolicismo e evolução http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/tubo-de-ensaio/pedras-no-caminho-da-compatibilidade-entre-catolicismo-e-evolucao/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Antonio 15-12-2014 21:52
Muito obrigado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # maria vitali laurindo costola 02-04-2014 05:11
Mas, conheço pessoas bem nascida, em um lar que tds se amam muito e se respeitam, um lar com muita paz,, em otima família, com muita inteligencia, condições financeira boa, perfeitas e lindas? Porque raras pessoas merecem ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-04-2014 10:39
Maria, todo o mundo tem sua cruz. Ninguém passa por essa vida ser carregá-la.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda 01-01-2014 15:24
Acredito que a doutrina do pecado original ajuda a entender isso. Tudo o que acontece de mal na natureza provém da desobediência humana, em não aceitar ser criatura, querendo ser ele deus. Assim, o homem passa a intervir de tal forma na natureza que causa deformações genéticas, doenças pela manipulação dos alimentos... as pessoas que nascem deficientes, para mim, são produto da alteração que o homem fez na natureza, com os agrotóxicos, com os anticoncepcionais e muitas outras coisas... para mim é isso. Deus não causa o mal, Ele o permite porque pode tirar do mal algum bem maior.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Guilherme Guandalini 01-01-2014 11:50
Acredito sim na Reencarnação pois Deus como justo e perfeito não colocaria no Mundo crianças com deficiência ele seria injusto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-01-2014 15:19
Guilherme é claro que Deus não seria injusto. O problema é que a ideia da reencarnação se baseia na crença sobre o carma. E essa crença afirma que todo e qualquer sofrimento é, necessariamente, merecido por quem sofre. Ou seja, a pessoa que sofre está sempre pagando por algo que fez. No post abaixo, mostramos como essa tese é absurda: Se correr o karma pega. Se ficar o karma come! http://ocatequista.com.br/archives/1142
Responder | Responder com citação | Citar
0 # IDA ROSA 17-12-2013 22:05
Boa noite, Entrei nesse site porque precisava saber sobre esse assunto... Estou evangelizando crianças que ficam na rua, de mães solteiras, de pais bêbados, drogados, sem noção nenhuma de religião ou comportamento... Ficamos numa praça e toda semana nos reunimos ali...Às vezes aparecem crianças que não conheço e peço para elas sentarem junto com a gente e ouvir sobre DEUS...A semana passada uma criança me perguntou porque pessoas nasciam com deficiência física...Foi difícil, me pegou de surpresa, sem saber o que responder...Falei com um padre, mas não foi muito claro a resposta...Ele quis dizer o que vocês publicaram, só que não com a clareza necessária para passar à essa criança...Minha resposta foi aceita ali na hora, mas eu me senti na obrigação de estudar a respeito, porque não tenho nenhuma formação religiosa, nem estudo algum a respeito... Acredito em DEUS e sei que tudo pode ser explicado, porque no mundo tudo tem um motivo de ser e existir... Ainda bem que existem pessoas como vocês para nos ajudarem nessas horas de dúvidas e falta de conhecimento... Sei que mais dúvidas surgirão, tento passar o melhor do que sei, mas é tudo improvisado, só peço a DEUS para me colocar as palavras certas na boca para fazer o que puder de bom a essas crianças para que tenham um futuro melhor... Abraços...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-12-2013 09:17
Ida, que serviço precioso o seu! Que você seja sempre um instrumento do Senhor para tocar Seus favoritos, os mais esquecidos. Feliz Natal!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Beatriz 23-11-2013 14:00
mais um excelente artigo!!! parabens!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # maria domingues 22-11-2013 22:43
Paz e Bem!!! Sou deficiente Física vitima da Talidomida e confesso sou uma pessoa feliz e realizada, muito agraciada por Deus, sou catequista, participo do Apostolado da Oração, faço parte da coordenação da Catequese, sou professora,etc...tenho um marido maravilhoso e uma benção de uma filha. Não me sinto deficiente...agradeço a Deus 24 horas por dia pelo dom da minha vida, e vejo que atrás de mim sempre existem pessoas em situações piores do que a minha que vendo são fisicamente "Normais" e que não fazem o que eu faço, não tenho empregada na minha casa, mas lavo roupa, limpo casa, faço comida etc... e ainda sobra tempo para mim continuar sempre me aperfeiçoando cada dia mais...Sou uma pessoa Feliz e grata a Deus por tudo o que sou e o que tenho. Obrigada meu Deus pelo dom da minha vida.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 23-11-2013 15:56
Testemunho maravilhoso o seu, Maria! Deus seja louvado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 22-11-2013 11:20
Já tinha visto esse post quando de sua publicação e, como ocorre com todos os posts, gostado bastante. Mas relendo agora, me lembrei de um fato ocorrido comigo. Um primo de minha mãe, que é " pastô ", foi visitar-nos. Ao sair, conversando apenas comigo, começou a dizer, falar que eu precisava " aceitar Jesus " e que Ele poderia me libertar dos aparelhos ortopédicos que utilizo e das muletas. E, no meio desta conversa ele fez a seguinte pergunta: " Lucas, porque você nasceu assim ? " Percebendo a intenção dele, respondi : " Que resposta você quer ouvir ? " Ele não entendeu o meu questionamento e repetiu a pergunta. Daí passei a responder: " Se você quer uma resposta clínica , científica, sou portador de uma doença genética que ocasiona uma disfunção na produção de determinada proteína, bla bla bla... Mas se você quer uma 'resposta bíblica', certa vez estava Jesus caminhando com seus discípulos e "viu Jesus um cego de nascença. Os seus discípulos indagaram dele: Mestre, quem pecou, este homem ou seus pais, para que nascesse cego? Jesus respondeu: Nem este pecou nem seus pais, mas é necessário que nele se manifestem as obras de Deus." (Jo 9, 1-3) Até hoje não sei porque motivo, ao dar esta resposta, a conversa encerrou...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 22-11-2013 11:21
Só pra deixar mais claro, quando falo que " Ele poderia me libertar... " estou falando de Cristo..
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jecilene 22-11-2013 10:54
Sempre se garantindo O catequista! Amei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Giselle Maria 22-11-2013 10:52
Louvado seja Deus pela vida de vocês!!!! Tenho um sobrinho autista e já peguei minha irmã muitas vezes revoltada com Deus e com a sua condição de mãe de uma criança especial. Vou dar a ela esse artigo e pela intercessão da Virgem Maria sua cabeça vai mudar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Aparecida Bernal 28-06-2013 16:19
Gostei muito de ter lido sobre esse assunto, pois é muito complexo e difícil de entender, porém, foi bem justificado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Robério Oliveira 10-01-2013 13:31
eu sou deficiente físico desde que nasci e nao, nao acredito em Deus. um ser poderoso que me fez assim?? nao, nao pode existir.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-01-2013 10:14
Robério, Preste um pouco mais de atenção no texto. Deus, quando fez o mundo, jamais planejou que qualquer pessoa nascesse deficiente, ficasse doente ou velho ao longo do tempo, ou viesse a morrer. "Para compreendermos essa questão, é necessário, primeiramente, que nos demos conta de um problema anterior: por causa do pecado original, nem a nossa alma nem o nosso corpo estão de acordo com o plano de Deus ao criar os homens. Tudo tende a se corromper, tudo está fora do lugar, tudo decai. Feridos por esta mancha, todos nós nascemos com deficiências e limitações, sejam elas de ordem física, psicológica, emocional ou econômica, entre outras." Por causa do PECADO ORIGINAL - fruto do mau uso da liberdade que Deus concedeu aos homens - as coisas saíram do eixo. Por isso, com imensa misericórdia, Ele nos enviou Seu Filho, para restabelecer a ordem original das coisas, e restaurar tudo em nós - corpo e alma. O Reino dos Céus está em construção, estamos em meio à guerra. Cristo já venceu com a Sua Ressurreição, mas só no Fim dos Tempos Ele virá em Sua glória, para restaurar todas as coisas. E então, "toda a lágrima será enxugada". Em suma, Deus não tem nada a ver com o mal do mundo, seja em nosso corpo, seja em nossa alma.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # lidia 07-12-2012 11:07
Os incrédulos teimam em não entender. Perfeita a reflexão.Parabéns.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # lucas oliveira naves 30-10-2012 22:51
muito bacana este site! está texto nos passa uma mensagem muito bonita
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Nathan Johnes 10-08-2012 10:44
Sem palavras, Obrigado Catequista, acho que vcs não fazem idéia do quanto me ajudam ... Pax!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Priscilla 14-03-2012 08:56
Que todos sejam acolhidos e amados por nós! Que estejamos sempre prontos para agir com sabedoria diante de pessoas tão especiais. Que não nos esqueçamos: o que importa para nós e para elas é a salvação. No intuito de ajudar para que superem as dificuldades que enfrentam, lembremos sempre de implorar a Deus para que elas (e todos) consigam se aproximar Dele, manter um relacionamento sincero com o Senhor, para poderem, aí sim, serem felizes! Sejamos Sal da Terra e Luz do Mundo! Amém!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Karina 13-03-2012 17:06
Ah, e sem falar que, segundo a Revista Super Interessante, a deficiência visual chamada "miopia" será "erradicada" nos bebês-mercadoria-sob-demanda do futuro. Menina, não é que nunca me dei conta que eu era assim tão odiada pela comunidade científica por conta dos meus quase 8 graus de miopia?!?!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Karina 13-03-2012 17:03
Amei, amei, amei, amei o post!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lais Oliveira 12-03-2012 18:23
Gostei bastante do texto. Sou estudante da área de Educação Especial e sei que muitos consideram a deficiência como um castigo de Deus. Muitos justificam como um fardo dado por Deus. Mas o caso é que Deus nos planejou de maneira que pudéssemos cumprir Seus planos na nossa vida e se temos deficiências, dificuldades é com ela que devemos busca-Lo e sermos felizes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor Picanço 12-03-2012 12:31
Muito lindo o artigo, gente.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # leonardo Moreira 12-03-2012 09:05
Quase rachei a cuca ao tentar entender essas questões quando entrei na linha de frente da batalha que chamamos Igreja. Era cada pergunta cabeluta, escorregadia e preguenta que Deus me livre. Lendo, pensando e rezando cheguei ao seguinte pensamento referente às deficiêncis e os limites em geral: a deficiência pode incitar às virtudes, tanto naqueles que as possuem quanto naqueles que não. Possuindo-as, somos chamados a reconhecer que necessitamos do outro, vencendo o orgulho e reconhecendo no outro um dom. Não possuindo-as, somos incitados à gratidão e à compaixão. Isso entre outras muitas virtudes que podemos exercitar ao depararmos com as deficiências, seja elas de quais níveis e espécies forem. O fato é que; se fôssemos todos iguais e fisicamente perfeitos e não houvessem limites e deficiências, não exercitaríamos as qualidades de Deus que existem em nós. Também entre os anjos existe diferentes potencialidades. Portanto, limites, cada um segundo a natureza de cada espécie. O pecado original deformou a moldura, mas Deus, suficientemente sábio e poderoso, fez um bem ainda maior de um mal gerado por nós. Isso é amor! Que da dificuldade da deficiências surjam virtudes que as compensem. PAZ E BEM!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renata 13-04-2012 08:54
Leonardo.. compartilho da sua idéia! Obrigada por dividir conosco.. é importante termos uma fé forte e convicta! Quanto ao post.. mais uma vez, de parabéns A Catequista.. que nosso Deusão te ilumine e inspire sempre a tratar de assuntos polêmicos de uma maneira tão didática, inteligente e leve! Paz e bem! (:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 12-03-2012 08:55
Tantos culpam a Deus por uma deficiencia de um filho, parente, amigo, se revoltam e quebram a amizade com o Senhor. O fato é que Deus ama cada um indpendente de quem é ou oq faça. Deus o quis assim e quis entrega-lo(a) a pais bondosos que amem e cuidem deles com td coraçao. Lembro de qndo fui visitar a APAE dois anos a tras e da alegria de ir visitar Jesus naqueles olhos sorridentes. O pessoal la da APAE é mto bondoso e carinhoso com cada um la. É uma experiencia fantastica ir la e dar um pouco de carinho a cada um deles. Mtos dos especiais sao ate mais felizes do nao doentes. Mtos dos ditos "perfeitos" tem uma vida amargurada, cheia de remorso e tristeza por causa da inimizade com Deus e com a amizade do "deus-umbigo". Td ser q rejeita uma criança é o ser mais egoista q existe. So pensam em si e no mundinho cinza delas. Maria Santissima abençoe e acolha no seu manto tdos os que precisam de nosso amor e de nosso carinho.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar


Publicidade
Publicidade