Publicidade
Segunda, 13 Novembro 2017 13:35

Podemos mudar o plano de Deus com nossas orações?

Postado por

Muitas passagens da Bíblia parecem revelar que Deus muda de ideia: estava decidido a tomar determinada ação, mas diante das orações das pessoas, se comoveu e decidiu agir de outro modo. Mas atenção: essas narrativas bíblicas não devem ser entendidas literalmente. Porque o fato é que Deus não se arrepende nem muda de ideia nunca

Por exemplo, quando o livro de Gênesis diz que Deus se arrependeu de ter criado os seres humanos, devemos entender que esta linguagem era a mais adequada para que o povo hebreu, dentro de suas limitações, pudesse entender a mensagem que o Senhor queria lhes comunicar. É um modo humano de explicar as coisas que estão além do entendimento humano (linguagem antropomórfica).

A Bíblia diz:

Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. (Núm 23,19)

Também a Glória de Israel não mente, nem se arrepende, porquanto não é homem, para que se arrependa... (I Sam 15,29)

Toda dádiva boa e todo dom perfeito vêm de cima: descem do Pai das luzes, no qual não há mudança, nem mesmo aparência de instabilidade. (Tgo 1,17)

Deus não se arrependeu de ter criado os homens, pois só se arrepende quem fez alguma coisa errada. Entretanto tudo o que Deus faz é perfeito! Se Deus mudasse de ideia, isso significaria que o que Ele estava pensando originalmente não era algo muito bom... E só depois Ele teria considerado outra solução seria melhor. Desse modo, Ele não seria onisciente, pois não saberia desde o princípio o que é o melhor a se fazer. E não sendo onisciente não seria... Deus!

Diante dessa verdade, surge uma questão importante: se Deus não muda de ideia, não seria perda de tempo rezar pedindo para que as coisas ocorram de determinado modo? Recebemos essa pergunta de uma leitora:

Se Deus é onisciente, sabe tudo o que vai acontecer, qual a importância da oração? Para que pedir algo, se Ele já sabe o que vai acontecer, e o que é melhor a ser feito? Nossa oração muda a ideia de Deus?

Antes de tudo, devemos considerar que há muitas coisas sobre Deus que não são essenciais para a nossa salvação, por isso não temos a necessidade de entender completamente agora. Uma delas é a relação de Deus com o tempo e o espaço - Deus não está sujeito a essas medidas, como nós estamos. Deus é eterno, e está FORA DO TEMPO. Não vou dedicar muito tempo aqui a explicar esse ponto, mas levem essa informação para remoer no travesseiro. (rs)

Vale lembrar que oração não é só pedido: é antes de tudo relacionamento com Deus. É desfrutar da companhia de Deus. Não falamos com as pessoas que gostamos só quando precisamos pedir coisas a elas, mas principalmente porque temos prazer em estar na sua presença. Quem ama dedica tempo a estar com o outro. Orar é dedicar tempo para estar com o coração em Deus.

Mas falemos agora especificamente das orações de SÚPLICA. O Evangelho deixa muito claro que elas são FUNDAMENTAIS para a nossa salvação. Jesus mesmo rezou para que as tentações de Satanás não levassem à queda de Pedro, e nos deixou o Pai-Nosso como valiosa herança. E Ele nos incentivou a pedir:

Pedi e se vos dará. (...) Se vós, pois, que sois maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celeste dará boas coisas aos que lhe pedirem. (Mt 7,7;11)

Como já dissemos antes, a oração é o relacionamento com ALGUÉM. Esse alguém é onisciente, então não devemos multiplicar inutilmente as palavras:

Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais. (Mt 6,7-8)

Mas também não devemos ser secos e preguiçosos, como o sujeito da tirinha abaixo...

O que ocorre é o seguinte: desde sempre Deus sabe em que medida cada um de nós nos dedicaríamos à oração, e em que medida seríamos negligentes com isso. E Ele tomou suas decisões levando esse conhecimento prévio em consideração. Ele já contava com as nossas orações desde sempre! 

Deus sabe desde sempre quem será fiel na oração, e quem não será - e quando, e como. E com base nisso traçou Seu plano eterno para a nossa vida, plano esse que não muda - e nem faria sentido que mudasse. Em outras palavras:

  • as suas orações do passado, do presente e do futuro, antes mesmo que você as fizesse, já tocaram o coração de Deus desde sempre, e já pesaram na decisão eterna dEle sobre a sua vida;
  • as orações que você deveria fazer, mas não fez, já fizeram diferença no plano que Deus traçou para a sua vida, plano eterno e imutável, estabelecido desde sempre. 

Padre Pio de Pietrelcina entendia muito bem que Deus estava além do tempo. É o que mostra esse curioso momento de sua vida:

Padre Pio foi perguntado por que ele rezou pela feliz morte do seu bisavô, já que ele já estava morto há muito tempo. Ele disse: " para o Senhor, o passado não existe; o futuro não existe. Tudo é um presente eterno. Essas orações já tinham sido tidas em conta. Por isso, repito que, mesmo agora, posso rezar pela morte feliz do meu bisavô.

- Padre Pio - Histórias e memórias, de John McCaffery

Agora ajuda aí.... Diz que você entendeu minha explicação, vai!

Eu sei, pode dar um nó em nossa mente. Mas fique tranquilo. A única coisa que precisamos saber mesmo é que devemos orar muito e com fidelidade. E ponto!

*****

Se você não assistiu à nossa participação no programa Sem Censura, com Leda Nagle, confira no vídeo abaixo!

 

5255 Terça, 14 Novembro 2017 19:12

Comentários   

0 # César Augusto Simões 16-11-2017 18:29
Interessante também que na oração a vontade de Deus não muda, mas a nossa sim. Na oração nossa vontade vai se alinhando com a vontade de Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Gabriel Mello dos Sa 15-11-2017 04:51
Talvez estivesse no plano de Deus que eu visse esse post pra tomar vergonha na cara e aprender a rezar decentemente, como um verdadeiro católico. De qualquer forma agradeço. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Geraldo 15-11-2017 01:24
Bom Senhor, não mude seus planos a meu respeito. Mas dê-me tua graça para que eu aprenda a entender e obedecer teu plano para minha vida, que com certeza corresponde a tudo aquilo por que minha alma anseia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # geraldo 16-11-2017 15:15
Só mais uma sugestão : O CATEQUISTA não poderia fazer um post (com vídeo) sobre este assunto (quem sabe uma entrevista com B.Kuster, vi que o Alexandre falou com ele na rádio catedral esses dias) , um post que pudesse ser replicado (em Zenit, ACI digital, Aleteia, etc.) ?? Creio que isso reforçaria a campanha. Por mais que este assunto interesse a nós que cremos, ele não é uma questão de fé e sim de CIÊNCIA e de CIDADANIA, pois é o desenvolvimento da inteligência das crianças que fica danificado, como sempre ocorre quando a esquizofrenia do fanatismo ideológico pretende substituir o estudo do real.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # geraldo 16-11-2017 15:08
B.Kuster explica a campanha aqui: https://www.youtube.com/watch?v=gh1-EE1dchQ
E ele dá telefones e e-mails do Ministério da Educação, para que essa pressão popular contra a DITADURA E CENSURA ideológica do GÊNERO, continue. Sugiro ainda três coisas: que enviemos ao ministro o excelente documentário CIÊNTIFICO que desmontou essa ditadura cultural em CINCO PAÍSES que, por isso, cortaram financiamento de projetos que implementavam essa falácia, e são países muito esquerdistas e altamente ideológicos e ainda assim não tiveram como negar a evidência gritante do documentário, que é este aqui: https://www.youtube.com/watch?v=86J2s3twqvMhttps://www.youtube.com/watch?v=86J2s3twqvM
Responder | Responder com citação | Citar
0 # geraldo 16-11-2017 15:06
Caros catequistas e leitores , peço licença para divulgar um assunto sobre o qual nem vou argumentar pois já vi que vocês conhecem bem o assunto e o brilhante articulador da campanha (B.Kuster). Me limito pois a divulgar essa importante iniciativa cidadã contra a DITADURA ideológica do GÊNERO que compromete o funcionamento da inteligência humana das nossas crianças:
http://citizengo.org/pt-pt/98670-exclusao-da-ideologia-genero-da-base-nacional-comum-curricular?utm_content=bufferb9d19&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raul 14-11-2017 22:24
Ótimo texto! Como um bom nerd, essa questão de estar fora do tempo me remete à Temporal Lock (superpoder de existir fora do tempo). Não foi tão difícil de entender, então vou ficar de boa no travesseiro, hehe.

No mais, só tenho uma dúvida. O que seria multiplicar palavras? A única coisa que consigo pensar é agir como uma criança mimada, assim: "eu quero sorvete, eu quero sorvete, eu quero sorvete" como um mantra. É isso?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-11-2017 13:09
Raul, creio que multiplicar as palavras seja perder tempo tentando convencer Deus de que Ele deve realizar seu pedido. Imagino que seja isso.

Exemplo: uma pessoa está desempregada e, com muita razão, resolve orar para pedir emprego...

- Oração boa: "Amado Deus, me socorra nessa situação de dificuldade financeira, e me ajude a arrumar um emprego. Amém".
- Oração tola, multiplicando inutilmente as palavras: "Amado Deus, me socorra nessa situação de dificuldade financeira, e me ajude a arrumar um emprego. Se eu não arrumar um emprego em dois meses, não vou conseguir pagar o aluguel, e meus parentes vão me criticar muito, como sempre. O Senhor sabe como eles são maledicentes né? E já estou com tantas contas atrasadas! Se o boleto do cartão de crédito atrasar também, aí é que vai ficar ruim, pois os juros são altos BLA BLA BLA BLA..."

Entende? Deus sabe de todas as contas atrasadas. Até o fio de nossos cabelos estão contados! Mas o cara fica tentando argumentar com Deus, para vender melhor o seu peixe. Como se Deus não soubesse todas as implicações das dificuldades dele!

Creio que é por aí...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 14-11-2017 20:32
No livro "O Livre-arbítrio" de Santo Agostinho ele discorre dizendo que Deus respeita e sabe o que faremos (claro), mesmo sendo eventualmente o fim de nos afastarmos dEle.

Sendo assim, me pergunto se, sendo sempre a intenção dEle nos salvar, Ele com sua infinita (repito: infinita) sabedoria não encontraria um modo de fazê-lo mesmo respeitando nosso livre-arbítrio.

Pois se encontrou, todos estamos salvos; caso não, nem Sua infinita sabedoria seria capaz de nos salvar mesmo diante de nossa teimosia ao usar o livre-arbítrio? Como diz Santo Agostinho no mesmo livro, não duvido da sabedoria de Deus, mas apenas busco compreendê-la (boa parte por insegurança e parte por sede dEla).

Saberiam me esclarecer?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elisabeth 14-11-2017 23:38
Eu acho q entendi e achei muito lindo. Quer dizer que Deus já sabendo da minha futura existência e das orações q eu faria a Ele, já providenciou tudo o que eu precisaria. As minhas orações futuras já fizeram a diferença na história da minha vida,é isso?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-11-2017 13:11
Exato! As suas orações futuras já fizeram diferença na história da sua vida, porque Deus já conta com elas desde sempre. E sabendo que você certamente as fará, Ele traçou um plano para a sua vida. Desde sempre!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alexander 14-11-2017 19:28
Boa tarde caríssimos,
Desculpe minha ignorância mas me restaram dúvidas pertinentes, se Deus é onisciente e já conhece nossas orações antes mesmo de ser feitas , e ainda, não muda seu plano ( nem por sua infinita misericórdia), a oração não perderia o sentido próprio de súplicas? E restaria apenas o estabelecimento da "conversa" com Deus .

Ainda mais, não esbarraria conceito herege de predestinação? Já que se o plano de Deus não muda em hipótese alguma e mesmo as orações que não fizemos já foram acolhidas por Ele a nossa salvação também não estaria decretada?

Transcrevo uma parte do seu estudo que me levou a essa dúvida: "as orações que você deveria fazer, mas não fez, já fizeram diferença no plano que Deus traçou para a sua vida, plano eterno e imutável, estabelecido desde sempre."

Desculpe ainda os possíveis erros de português.
Parabéns pelo trabalho de catequização, tão importante em tempos tão difíceis.
In Corde Jesu, semper.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Izadora 16-11-2017 04:56
Vou tentar ajudar com essa questão de estar fora do tempo.
Para Deus não existe passado nem futuro, tudo é!
Ele já sabe de sua oração daqui a 10 anos porque você fará, Ele não te manipulou a fazê-la, sabe porque daqui a 10 anos para nós para Ele já é. Da mesma forma as orações que você não fará, Ele já sabe porque você optou e por estar fora do tempo Ele sabe agora.

Portanto, Ele sabe do destino de nossas almas não por predestinação, mas por onisciência.

Espero ter ajudado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-11-2017 19:42
Oi, Alexander!
É compreensível que esse assunto não seja compreendido com facilidade. Não colocamos o gif animado do Simba confuso no fim do post à toa! rs

A compreensão desse tema requer uma virada de chave na nossa mente para tentar olhar as coisas de um ponto de vista não-humano.

Sabe qual é a chave da questão? É preciso que você abstraia por alguns momentos a noção humana de TEMPO. Esse é um pedido difícil, eu sei. Mas ainda que eu multiplique as palavras para explicar, não será possível entender essa questão sem que você condiga fazer esse exercício de abstração.

O fato é que Deus está fora do tempo. Não encontro melhor exemplo disso do que a oração de Padre Pio pela boa morte de seu bisavô - que já estava morto! Ele sabia que essas orações já haviam influenciado desde sempre na boa morte de seu bisavô, pois Deus sabia que Padre Pio faria essas orações mesmo depois de o bisavô estar morto há muito tempo - e Deus levou isso em conta desde sempre. Veja que aqui a noção linear de passado, presente e futuro desaparece. É nisso que você tem que meditar. É preciso entender isso para entender o resto.

Eu não disse em nenhum momento que nossas orações não influenciam a tomada de decisão de Deus sobre como Ele vai agir em nossa vida. AS ORAÇÕES INFLUENCIAM SIM, pois se não influenciassem, Jesus e toda a Bíblia (e todos os santos) não pediriam tanto para que rezássemos - e estou falando das orações de súplica, de pedir coisas.

A questão é que essas nossas orações - a oração que você vai fazer daqui a 25 anos, por exemplo - não vão influenciar, ELAS JÁ INFLUENCIARAM DEUS DESDE SEMPRE, porque desde sempre Ele as previu. E ao prevê-las, Ele traçou Seu plano eterno.

Isso não tem a ver com o conceito herético da predestinação calvinista, porque as orações que você faz, faz ou fará foram e serão todas feitas pela sua livre vontade, e não pela predestinação de Deus. Deus simplesmente SABE que você as fará com certeza, mas Ele não predestinou que você as fará, entende?

Conhecer desde sempre os passos de cada homem é muito diferente de predeterminar desde sempre os passos de cada homem. Esse é o ponto.

Sobre a predestinação, já publicamos um post sobre isso:

http://ocatequista.com.br/catequese-sem-sono/item/16718-quem-somos-nos-marionetes-de-deus-ou-filhos-dotados-de-liberdade?highlight=WyJtYXJpb25ldGVzIl0=
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Mauro 14-11-2017 16:11
Não tinha visto o vídeo ainda... a melhor parte foi o convite pra Leda voltar a Igreja! Hahahaha
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Airton 14-11-2017 11:00
O interessante é que conversava com colegas meus sobre a Onisciência de Deus, sobre Ele estar fora do tempo e sobre como Ele, mesmo nos concedendo o livre arbítrio, sabia de todos os caminhos que traçamos e que iremos traçar... Isso pq tudo para Ele é o presente. Isso torna mais belo também o mistério da Santa Missa, que ocorre sempre no "agora" de Deus. Os anjos estão em uma eterna missa que é celebrada em conjunto conosco em cada uma das missas que celebramos aqui.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade