Publicidade
Segunda, 14 Agosto 2017 14:57

Pe. Fábio, o senhor conhece o diaconato permanente?

Postado por

“Acredito muito na possibilidade de, no futuro, quem sabe, a Igreja ordenar homens casados... por que não? Tanta gente e bem que poderia fazer um trabalho bonito dentro da Igreja, como um pai de família.” – opinou o cantor Padre Fábio de Melo, em recente aparição no programa de TV Altas Horas (abaixo, a partir de 1:40).

O Fábio de Melo estava respondendo a uma pergunta do apresentador Serginho Groisman, se ele teria algum posicionamento sobre o casamento de padres. De fato, a possibilidade de mudança na disciplina da Igreja sobre a ordenação sacerdotal de homens casados será sempre uma possibilidade em aberto – ainda que seja altamente improvável, pois é uma disciplina de origem apostólica, ou seja, é uma Tradição ensinada pelos Apóstolos.

O celibato clerical católico tem origem nos primórdios da Igreja - já explicamos isso antes. Uma série de fatores levaram a Igreja a tolerar que as igrejas católicas de Rito Oriental ordenassem homens casados, e também permite que os sacerdotes convertidos do anglicanismo continuem casados (veja aqui).

Portanto, além do conselho bíblico de São Paulo (de que seria melhor que todos permanecessem solteiros como ele, pois assim é possível se dedicar de forma mais intensa ao Senhor), a Igreja tem amplo campo experimental para avaliar a questão do celibato clerical. E é óbvio – como o próprio Padre Fábio observou no programa Altas Horas – que o celibato confere ao homem a liberdade ideal para se dedicar às coisas de Deus.

Apesar de discordarmos de sua opinião acerca da mudança da disciplina da Igreja sobre o celibato clerical, devemos dizer que a resposta do Padre Fábio nada teve de incorreto. Mas ele perdeu uma ótima oportunidade de falar do diaconato permanente.

Esse não é só um problema do Padre Fábio. Sempre que perguntam a um padre sobre a ordenação de homens casados, raríssimos são aqueles que esclarecem as pessoas sobre o importante papel do diácono, que é um homem casado e ordenado.

O sacramento da ordem possui três graus:

  • a ordem episcopal (bispos);
  • o presbiterado (padres);
  • o diaconato (diáconos).

O diácono casado é membro do clero – não é um leigo! Por isso mesmo ele usa traje clerical, enquanto está servindo na Igreja. Ele pode pregar, batizar, presidir cerimônias de casamento, dar aconselhamentos, dar bênçãos, presidir funerais etc. Ele só não pode celebrar a missa, dar a unção dos enfermos e absolver pecados dos penitentes, pois não participa ministerialmente do sacerdócio de Cristo.

O candidato a diácono só pode ser ordenado se a sua esposa concordar formalmente com isso. Afinal, certamente a família terá que fazer importantes renúncias, já que a maior parte do serviço prestado pelos diáconos costuma ser realizada nos fins-de-semana – justamente quando os maridos, em geral, se dedicam às tarefas de casa e ao lazer com a família.

Especialmente nas paróquias em que só há um padre, a presença de um bom diácono é valiosa, impedindo que o pároco fique sobrecarregado em suas tarefas pastorais e ministeriais.

O diácono permanente deve ter uma profissão, pois, diferente do padre, ele não recebe salário da Igreja. Caso a esposa do diácono venha a falecer, o diácono não poderá se casar novamente. Se completar os estudos e receber autorização especial do bispo, poderá ser ordenado padre.

Se você é um bom marido e bom cristão, e tem ao menos 35 anos, pode apresentar o seu pároco ou bispo o desejo de ingressar na escola diaconal de sua diocese. Já pensou nessa possibilidade?

*****

Está bem interessante essa matéria da revista Veja: Número de diáconos, os operários da Igreja católica, cresce mais do que o de padres no Brasil.

*****

QUER LER AGORA O 1º CAPÍTULO DO NOSSO LIVRO As Grandes Mentiras Sobre a Igreja Católica? A Amazon colocou esse conteúdo acessível online, para "degustação". Aproveite! Entre no link abaixo e clique sobre a imagem da capa do livro:

Site da AMAZON (clique aqui)

O livro está à venda em quase todas as livrarias, e também no site da Saraiva (clique aqui) da Cultura (clique aqui), da Travessa (clique aqui) e da Folha (clique aqui).

66279 Segunda, 14 Agosto 2017 22:16
Mais nesta categoria: A Pequena Vendedora de Fósforos

Comentários   

0 # Teresinha 04-09-2017 14:15
Xiiiii, tem um diácono na paróquia da minha cidade que celebra a missão aos domingos.
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Catequese do leigo 17-08-2017 21:43
Ele nunca ouviu falar em diaconato permanente e muito menos nos casados que são padres do rito oriental, que também é opcional. Acho que este padre entende é de holofotes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # José Ferreira 17-08-2017 18:28
Qual a formação necessária para se tornar diácono permanente? É obrigatório ser casado ou pode casar depois de ser ordenado?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Mário 17-08-2017 15:01
O padre Fábio de Melo perdeu a oportunidade de dizer que a igreja católica se fundamenta em 7 sacramentos instituídos pelo próprio Cristo, em que há dois, o Matrimônio e a ordem, em que Deus nos enquadra segundo a sua vontade em um deles, pois é Deus que nos escolhe. O celibato é uma entrega total a Deus, Deus escolhe a pessoa e não a pessoa decide ser padre, assim como o chamado para o casamento, a ter filhos e formar uma família.

Jesus nos fala dos eunucos, em que muitos são castos por amor ao reino de Deus, outros porque o mundo os fez assim e outros porque já nasceram assim. Padre Fábio de Melo, o Sr. foi ordenado pela vontade Deus, para edificar a sua igreja.

Há dois sacramentos em que Deus nos insere, Matrimônio ou o sacramento da Ordem. Eu, por exemplo, Deus me escolheu para eu constituir uma família, e não a ser padre, como era meu desejo desde na adolescência, hoje sou muito feliz, graças a Deus.

Seja feita a vontade de Deus, padre.
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Cássio 17-08-2017 12:47
O Sr Fábio de Melo é uma espécie de navio quebra-gelo. As falas dele funcionam para amansar as consciências, abrandar as opiniões e, assim, com o tempo promover mudanças. Esse tipo de entrevista que ele deu serve como termômetro de como andam as opiniões. Se estão ainda "duras" ao ele prega o navio quebra-gelo segue em frente devagar até que rompa a geleira, ou seja, aquele assunto "tabu", e os católicos já com a consciência amansada começam a achar que os padres devam casar, que o celibato é um absurdo etc...

Já assisti a alguns vídeos e palestras desse senhor e o que ele prega é conversa de botequim, psicologia barata, fala o que todos querem ouvir e, o pior, é motivo de queda para muitos...

Cristo nunca pregou como um "homem-show", como uma "estrela em ascensão". Triste ver padres assim. Precisamos rezar mais para que ele se converta.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Manoel Ribeiro 16-08-2017 22:33
Olá, não quero discordar em nada sobre o diaconato. Realmente o Pe Fábio perdeu uma oportunidade de divulgar um grau da ordem tão necessário à Igreja.

Porém, sobre o celibato sacerdotal, não podemos esquecer que os sucessores dos apóstolos são os Bispos; não os Padres, que são os auxiliares do bispos. Portanto, da mesma forma que a igreja Oriental tem sacerdotes casados, a Romana não estaria errada em permitir o matrimônio de padres que não têm vocação ao celibato. Sei que o assunto é polêmico, mas o debate sadio é sempre bem vindo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 17-08-2017 15:12
Manoel, estamos falando aqui da igreja de Cristo, da sucessão apostólica, ou seja, viver como os apóstolos viveram, doando sua vida 100% a Deus. Saiba que os sucessores dos apóstolos são todos os sacerdotes, padres, um bispo é um padre, o papa é um padre... A ordenação sacerdotal é uma só para todos
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Lucas Farias 15-08-2017 01:30
Durante minha adolescência ouvi muito a pergunta: "Lucas, você vai ser Padre?"
E também foram muitos os convites de padres e seminaristas para ir pro seminário.
Isso sem falar nas diversas vezes que me perguntaram "Você é seminarista?" , "Você é Padre?" e isso não só na Igreja, mas também em consultório médico, no ambiente de trabalho e até saindo do local de prova do vestibular... rsrsrsrs

Com toda essa "pressão" muitas vezes me questionei se seriam chamados de Deus, para o sacerdócio. Mas após profundas reflexões, cheguei a conclusão de que não era minha vocação. Nunca me senti de fato chamado.

E foi durante todo esse processo que conheci a Diaconia Permanente. Virou meio que uma meta, rsrsrsrs. E a cada convite para o seminário (que ainda recebo) respondo "Você me apresentará para ser Diácono Permanente". Se for da vontade de Deus, que assim seja !

Só me falta a esposa e completar a idade ... rsrsrsrsrs
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Marcel Coimbra 15-08-2017 01:21
Como disse o Pe. Fábio, com o celibato o homem fica livre de compromissos estritamente familiares, filhos, mulher, sogra, imposto de renda etc etc Verdade. Livre para academia de ginástica, viagens, vídeos divertidos, jantares com amigos, baladas etc etc.
Responder | Responder com citação | Citar
+5 # geraldo 14-08-2017 23:51
E MAIS: o celibato , assim como a castidade de todos nós, só faz sentido dentro do horizonte da caridade e da missão, da urgência do reino de Deus acima de tudo.

O grande Dom Giussani contava que, diante de jovens desanimados diante dos fracassos na luta pela castidade, ele costumava apontar o melhor caminho: ide em missão e ide aos mais pobres! Pois não se trata de menos amor, mas de muito mais amor, de máxima expansão das energias do afeto . E no caso do padre , de muito maior MASCULINIDADE em sua mais madura expressão que é a PATERNIDADE, que faz crescer e se sacrifica pelos seus.

No nosso caso, leigo, matrimonial, quanto mais o nosso empenho pela castidade for uma expansão da caridade fraterna e do empenho evangelizador, mais o amor conjugal terá outro sabor, consistência, sentido, força e duração, por causa da largueza do seu horizonte. Que o digam os catequistas que fazem este site: árvore que tem dado frutos para tantos!
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # geraldo 14-08-2017 23:31
Não me lembro mais qual grande teólogo protestante fazia uma bela apologia do celibato, mas fiquei tocado pela razão maior que ele apresentava para isso: um coração tão cativado pelo Deus feito homem, tão ferido pela beleza da graça divina, que não sobra mais espaço para qualquer outro apego e afeição.
Tecnicamente o "padre" Fábio não errou, mas como testemunho, o nosso tempo que tanto endeusa o prazer, pede muito mais a profecia da virgindade pelo reino do que a fácil adequação à sua mentalidade hedonista, embora o padre não tenha falado desde essa perspectiva. Devemos sempre evitar dizer, leviana e superficialmente, que "o padre não pode casar". E sim dizer: Cristo - pela igreja - chama/escolhe seus sacerdotes dentre aqueles que ele JÁ CHAMOU (ou chamou, também) à virgindade consagrada. Não é um plus, um extra. Está na essência do chamado: "todo aquele que tiver deixado terras (...) mulheres....etc".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas 14-08-2017 22:00
Há de se convir que a disciplina do celibato é predominantemente latina. Ok, entre os orientais apenas celibatários podem se tornar bispos. Certo. Mas em um diálogo com orientais é necessário preservar a identidade tradicional deles (afinal, igualmente está na Tradição o fato de haver presbíteros casados uma só vez), pois se tem uma coisa que tanto católicos orientais, como tortodoxos, detestam (e com razão) é uma latinização dos seus ritos e costumes.
Responder | Responder com citação | Citar
+12 # Anderson 14-08-2017 17:21
O Pe. Fábio, como vcs mesmos falaram, não falou nada errado e perdeu a oportunidade de falar dos Diáconos, como tantos outros esquecem. Acho massa o site "O Catequista", mas acho desnecessário colocar a matéria dando um foco meio "sensacionalista" em cima do Padre Fábio ou qualquer outro que apareça. A gente termina caindo no pecado de falar mal dos nossos padres e perde a oportunidade da correção fraterna. Eu sei que alguns não vão gostar desse comentário, mas realmente acho desnecessário essa exposição. Eu até discordo de algumas posições do Padre, mas não o exponho. Enfim, opiniões. Abraços
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Helenna 22-08-2017 00:29
Acho curiosa essa observação, considerando que o próprio padre é o primeiro a não se resguardar. É o primeiro a ir a programas sensacionalistas, a se expor em revistas de fofocas e rede sociais. A dar declarações polêmicas (não foi o caso dessa, mas ele tem um histórico) e exibir-se por aí.

Não acho que o site tenha exposto o padre, pelo contrário, acho que os autores apenas deram uma dica, aproveitando uma fala dele para discorrer sobre um assunto pouco conhecido até dentro da Igreja. Só isso.

Infelizmente, o que vemos hoje em dia, e o próprio padre é um belo exemplo disso, é que as pessoas fazem as coisas e não se pode falar nada, pois vira um tal de "julgar os demais". Nem correção fraterna se pode fazer, pois o público do 'não julgueis' aparece. Aliás, atualmente o "não julgueis" virou sinônimo de "deixe pecar em paz".
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Marcelo F. Damasceno 14-08-2017 18:38
Sensacionalista (sic) ? Diante desse senhor que se diz padre nada é sensacional. Nada é capaz de ofuscar seu estrelismo. Quanto a se expor o tal não tem o menor pudor de. É intencional.
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Andréa 14-08-2017 17:37
Concordo em gênero, número e grau. Estamos falando mais mal do padre dos que aqueles que não são da Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Helenna 22-08-2017 00:31
O povo do mundão não sabe muito sobre modéstia, castidade, pobreza, obediência etc etc etc. Talvez se soubessem, eles teriam um olhar mais crítico sobre determinadas situações.
Responder | Responder com citação | Citar
-5 # Isaura de Melo Lunga 14-08-2017 16:49
Pq botam o título da reportagem dando entender outro sentido???
Só pra denegrir?
Só pra levantar suspeitas?
Responder | Responder com citação | Citar
+5 # A Catequista 14-08-2017 22:25
O que o título da reportagem está sugerindo de errado? Não entendi.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Aline Viani 20-08-2017 08:58
...AMIGOS, vocês são um dos poucos sites verdadeiramente católicos a ter visibilidade no Brasil de hoje. Mas quem hoje não está no Youtube é praticamente ignorado pela juventude e as massas. Canais como Click-Time e Conde Louppex são alguns dos poucos católicos que estão na plataforma, lutando nessa guerra cultural, mas são pequenos. Vocês trariam uma bagagem considerável para somar, além de visibilidade, por já terem um público cativo na web... Peço em nome de Cristo! Abraços e força!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Aline Viani 20-08-2017 08:57
...Isso sem contar os comuno-marxistas que lá instalam suas "torres de comando", a fim de idiotizar e doutrinar o povo, transformando-os em massa de manobra politico-ideológica. São canais imensos de desencaminhamento, com milhões de inscritos, enquanto poucos e pequenos canais tentam contestá-los e alertar contra as armadilhas que criam. PRECISAMOS DE AJUDA! Hoje, mais do que nunca, o povo padece por falta de conhecimento... E muitas vezes dependemos até de canais não-católicos, como o do Nando Moura, por exemplo, para disponibilizar conhecimento a essa gente que está à mercê do inimigo, sendo que até mesmo ele é massivamente perseguido e difamado, por ser o único canal conservador a atingir mais de um milhão de inscritos na plataforma até agora... (cont.)
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Aline Viani 20-08-2017 08:56
NÃO TEM NADA de errado no título. A pessoa é que não sabe interpretar o que lê, ou então idolatra o Pe. Fábio e se doeu por ele...

MAS GOSTARIA DE APROVEITAR pra sugerir que vocês do site abram um canal de vídeos no YOUTUBE, gente. O negócio está pegando fogo lá, o que não falta é protestante, ateu e ignorantes militantes publicando inverdades pra desencaminhar o povo nessa plataforma que é, hoje, o PRINCIPAL meio de informação (e desinformação) da juventude... (cont.)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Valbelo 01-09-2017 15:17
Aline, poderia postar em qual lugar do youtube exatamente isso ocorre? Posso destinar vários usuários do twitter para lá.

Graça e Paz
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 21-08-2017 18:11
Oi, Aline! Muito obrigada pelo apoio.
Sabemos que o Youtube é um canal de muito maior alcance e relevância do que um blog. Fizemos a um tempo um grande esforço nesse sentido, com nossos vídeos da série CAÇADORES DE TRETA. Entretanto vídeos dão um trabalho imenso de edição, e não temos como pagar alguém para editar para nós. Quem edita nossos vídeos somos nós mesmos (o Alexandre), e como temos quatro filhos para sustentar, o trabalho dele não deixa tempo livre para que ele edite os vídeos.

Então no momento não estamos conseguindo produzir vídeos, está além da nossa capacidade. Reze por nós, Deus é quem sabe. Disposição nós temos, mas nossos recursos humanos e financeiros são muito limitados.

Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
+16 # Victor 14-08-2017 15:51
Desse aí eu já desisti, não tem jeito! O que eu me pergunto onde estão os bispos pra chamar atenção ou até mesmo conversar com o padre? Se o pároco da minha Paróquia faz alguma besteira ele é chamado pelo arcebispo. Porque com o padre Fábio tudo pode? Conivência? frouxidão?? corporativismo???
Responder | Responder com citação | Citar
+9 # Marcos Paulo 14-08-2017 15:43
Lembro-me do dia em que um diácono da paróquia que participo faleceu e alguns amigos do trabalho ficaram perplexos por ele ter tido uma esposa. Nunca tinham ouvido falar, depois que expliquei até pararam de pegar no pé dos Padres, pois falavam muito. Concordo que o Padre perdeu oportunidade de falar sobre o diaconato; têm pessoas que desconhecem ou não entendem o que é.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade