Publicidade
Sexta, 29 Abril 2016 01:34

Cristianismo sem cruz é como Buchecha sem Claudinho

Postado por

São Pedro, em um belo dia, passou óleo de peroba na cara e fez uma pergunta a Jesus – era uma pergunta, imagino, que todos os demais apóstolos queriam fazer, mas não tinha coragem para isso:

– Eis que nós deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? (Mt 19,27)

Estou renunciando a muitas coisas... o que eu ganharei com isso? Que vantagem há em te seguir, ó Cristo? Não era uma pergunta desrespeitosa, nem havia qualquer tom de afronta. Era uma pergunta feita com a sinceridade de uma criança. Por isso Jesus não se ofendeu, e respondeu de modo claro e objetivo:

– Em verdade vos digo: ninguém há que tenha deixado casa ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras por causa de mim e por causa do Evangelho que não receba, já neste século, cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, com perseguições e no século vindouro a vida eterna.” (Mc 10, 28-30)

Já neste século = ainda nesta vida.

Ou seja, tudo o que você renunciar por amor a Cristo, receberá em troca, ainda nesta vida, graças que lhe darão uma satisfação cem vezes maior do que aquilo que você renunciou. Mas repare: COM PERSEGUIÇÕES. E, depois, a felicidade na vida eterna. Não lhe parece vantajoso? Com Cristo, só lucramos: nunca perdemos nada!

Temos fé nesta promessa? Acreditamos em Jesus? A resposta está nas decisões concretas que tomamos a cada dia.

"Renunciais a Satanás e a todas as suas obras e seduções?" - assim pergunta o bispo aos crismandos, durante a renovação das promessas do batismo, na cerimônia do Crisma. O Joselito pensa consigo: "Ok... Eu não quero mesmo andar por aí ao lado de um sujeito chifrudo que cheira a enxofre! Essa é fácil! Renuncio!". Você não renunciou a nada, Joselito! Você continua abraçado ao capeta, por meio dos seus pecadinhos de estimação, aqueles que você não quer largar de modo algum.

Para manter amizades ou se enturmar na escola ou na universidade você precisa adotar ideias ou atitudes contrárias à fé cristã? Renuncie! Fique em paz, Deus mesmo será seu amigo, e lhe dará amigos muito melhores.

Para manter seu emprego você precisa colaborar ou ser conivente com atos imorais? Renuncie! Não se preocupe: Jesus sabe que você precisa comer, beber e se vestir. Um pai não dará pedra ao filho que pede pão. Busque primeiro o Reino de Deus, e tudo o mais virá por acréscimo.

Para manter seu namoro você precisa viver em pecado mortal, pois quem você ama não aceita viver um namoro casto? Renuncie! Dê a Jesus a chance de lhe mostrar quanta alegria há em uma vida casta.

No casamento, para manter uma vida de maior conforto, você usa camisinha ou pílula anticoncepcional para evitar filhos? Renuncie! Confie na Providência! Deus não decepciona quem confia nEle e segue Seus mandamentos.

“Não existe cristianismo sem Cruz”, advertiu o Papa Francisco (homilia na Capela Santa Marta, 08/04/2014). Em outras palavras, quem segue a Cristo, necessariamente, sofrerá perseguições e outros sofrimentos. É urgente lembrar isso, em um tempo em que muitos parecem procurar em Cristo e na Igreja somente milagres, bem-estar, graças materiais.

teologia_prosperidade

Nesse cenário, proliferam as seitas que pregam um cristianismo a serviço de uma vida de sucesso: "Pare de sofrer", diz a Teologia da Prosperidade. Mas a mensagem do cristianismo autêntico, o cristianismo da cruz, é bem diferente: "Pare de sofrer em vão".

Jesus jamais nos prometeu o Paraíso aqui nesta terra. Nesse mundo temos grandes alegrias, mas a maior parte da vida é luta, decepções, lágrimas e perdas (“A vós suspiramos, gemendo e chorando neste VALE DE LÁGRIMAS...”, assim rezamos na Salve-Rainha). E por melhor que uma vida seja, seu desfecho material é um só: o túmulo. Somos pó e ao pó voltaremos - é o que nos lembra a Igreja, a cada Quarta-Feira de Cinzas.

Os que estão em Deus usam o sofrimento como degraus de sua escada para o Céu, e assim mantém a paz e a alegria, mesmo nas tribulações. Já os que estão longe de Cristo se revoltam diante da dor, e assim seu sofrimento é vão, pois não gera nada de bom nem para si, nem para os outros.

Acaso a cruz nas igrejas é mero enfeite? Não! A cruz é o nosso caminho, é o nosso destino! Não entraremos no Céu se não aceitarmos unir a nossa cruz à cruz de Cristo. “A Cruz não é um enfeite para ser colocado no altar, mas o mistério do amor de Deus” (Papa Francisco).

Os Apóstolos diziam aos discípulos: “É preciso que passemos por muitos sofrimentos para entrar no Reino de Deus” (At 14, 22). MUITOS SOFRIMENTOS – notem bem. Se não aceitarmos fazer penitência nesta vida, teremos (com sorte!) que fazer isso depois, no Purgatório. Ali, penando muito, mas com o coração cheio de esperança, as almas são purificadas, e só chegam ao Céu após quitar a dívida que não pagaram com amor ou dor, quando estavam na terra.

*****

Finalmente estreamos a temporada 2016 de O Catequista TV! Se você ainda não conhece o nosso canal no Youtube, acesse e inscreva-se já para ficar ligado nas próximas novidades.

697 Terça, 22 Agosto 2017 18:28

Comentários   

0 # Livia 30-04-2017 14:06
Profunda e bela reflexão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Emanuelle 15-09-2016 03:05
ESPECIALMENTE NO DIA DA EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ. ''Quem não toma a sua CRUZ e não me segue, não é digno de mim.'' (Mateus 10,38) ''Em seguida, Jesus disse a seus discípulos: Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, TOME A SUA CRUZ e siga-me.'' (Mateus 16,24) ''Como Moisés levantou a serpente no deserto, ASSIM DEVE SER LEVANTADO O FILHO DO HOMEM, para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna.'' (João 3,14-15) ''E quando eu for levantado da terra, atrairei todos os homens a mim. Dizia, porém, isto, SIGNIFICANDO DE QUE MORTE HAVIA DE MORRER.'' (João 12,32-33) ''A LINGUAGEM DA CRUZ é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma FORÇA DIVINA.'' (1 Coríntios 1,18-18) ''Mas nós pregamos CRISTO CRUCIFICADO, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos.'' (1 Coríntios 1,23) ''Julguei não dever saber coisa alguma entre vós, senão Jesus Cristo, e JESUS CRISTO CRUCIFICADO.'' (1 Coríntios 2,2) ''Na realidade, pela fé eu morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou PREGADO À CRUZ DE CRISTO. Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.'' (Gálatas 2,19-20) ''Ó insensatos gálatas! Quem vos fascinou a vós, ante cujos olhos foi apresentada a IMAGEM DE JESUS CRISTO CRUCIFICADO?'' (Gálatas 3,1) ''Se é verdade, irmãos, que ainda prego a circuncisão, por que, então, sou perseguido? Assim o ESCÂNDALO DA CRUZ teria cessado!'' (Gálatas 5,11) ''Quanto a mim, não pretendo, jamais, gloriar-me, a não ser na CRUZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo.'' (Gálatas 6,14) ''Porque é ele a nossa paz, ele que de dois povos fez um só, destruindo o muro de inimizade que os separava, abolindo na própria carne a lei, os preceitos e as prescrições. Desse modo, ele queria fazer em si mesmo dos dois povos uma única humanidade nova pelo restabelecimento da paz, e reconciliá-los ambos com Deus, reunidos num só corpo PELA VIRTUDE DA CRUZ, aniquilando nela a inimizade.'' (Efésios 2,14-16) ''E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e MORTE DE CRUZ.'' (Filipenses 2,8-8) ''Porque há muitos por aí, de quem repetidas vezes vos tenho falado e agora o digo chorando, que se portam como INIMIGOS DA CRUZ DE CRISTO.'' (Filipenses 3,18) ''Espoliou os principados e potestades, e os expôs ao ridículo, triunfando deles PELA CRUZ.'' (Colossenses 2,15) ''Em vez de gozo que se lhe oferecera, ele SUPORTOU A CRUZ e está sentado à direita do trono de Deus.'' (Hebreus 12,2)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 21-06-2016 17:17
Uma sugestão: porque não fazem uma série de tirinhas ou charges sobre este tema: Jesus sofrendo por nós e alguns interesseiros pedindo alguma coisa em vez de dividir a dor? É exatamente o tema da tirinha deste post e acho que serviria bem contra a moda de achar que se Jesus morreu por nós é só falar “Senhor, Senhor” que já estamos bem. Ou fazer uma genero$a oferta que teremos todos os bens materiais. Charges perguntando o que as pessoas fariam em alguma situações da Paixão de Cristo. Por exemplo: Ele com a cruz, um cidadão pedindo dinheiro ou emprego e a pergunta: O que você faria se visse Jesus carregando a Cruz? Dividiria ou peso ou pediria? Sei que a ideia está meio tosca e mal elaborada, mas tem tanta gente boa nessa arte que chega a achar um desperdício a gente não aproveitar isso. Não sei se estou certo, mas acho que perdemos muito em não aproveitar estas oportunidades.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria 29-05-2016 15:20
Boa tarde! Tem um sermão circulando na internet que diz que serão pouquíssimos os salvos... Isso é verdade? Não entendo como o número de condenados pode ser MUITO maior, dado que uma grande parcela da população peca na pura ignorância - ainda mais hoje, com toda essa doutrinação e laicismo. Alem disso, vivo dizendo na faculdade "não sei" quando me perguntam se sou a favor de coisas tipo casamento gay (muitos católicos estao fazendo isso...). Mas a questao é a seguinte: eu moro sozinha numa cidade grande, tenho medo que os comunas da minha sala façam algo contra mim, ate porque o campus quase não tem policiamento e fica perto de um parque onde matam e estupram. SEI QUE É ERRO, mas a pergunta é: isso pode ser um pecado mortal?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 21-06-2016 17:04
A quantidade de salvos só Deus sabe, já que Ele é onisciente. O resto é especulação. Mas, já que Jesus Cristo disse que o Reino dos Céus trará muitas surpresas, mas não especificou o tipo de surpresas, acho viável pensar que tanto pessoas que a gente acha que vá acabe não indo como pessoas que a gente nunca imaginaria estará lá. Eu, pessoalmente, penso mais nessa segundo possibilidade. Em relação ao casamento gay, a Igreja não é e nunca será a favor. Que vai ter gay morando junto, vai. Sempre teve. Mas a única forma de gerar filhos é homem e mulher e é só essa forma que faz qualquer sociedade ir para frente. Basta olhar Europa, EUA e Japão. Estão cada vez mais cheios de imigrantes porque os de casa não tem mais filhos. Isso cria uma geração cheia de dinheiro que logo será substituída pelos filhos dos imigrantes. E não adianta tentar acabar com a imigração, os imigrantes só ficam porque tem serviço, aquele serviço que não tem mais nativo para fazer. E em relação a isso tem muito católico nominal que não sabe o que fazer, acha que é injusto dois caras viverem juntos e a família que sempre ignorou querer a herança e por isso acha que o inverso deve ser aceito pela Igreja. Só para lembrar, a Igreja se estabeleceu na Roma antiga que já era cheio de gays e foi lá que ela cresceu. Em relação á segurança, ando pensando numa frase há algum tempo, meio parafraseando a Bíblia, aos gays o que é dos gays e a Deus o que é de Deus. Não é ser a favor mas é um jeito de vencer a astúcia alheia. Não é ser a favor, mas é um jeito de evitar problemas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel Baptista de Medeiros 29-05-2016 11:54
Bom dia. Gostaria de tirar uma dúvida que não tem muito a ver com a matéria abordada, mas ficaria feliz caso alguém me respondesse mesmo assim. Qual o conceito de Igreja sobre o diabo? Pois esses dias eu vi o Padre Quevedo dando uma entrevista onde ele diz que o diabo não existe e é apenas uma figura de linguagem usada para representar o mal.Qual a visão oficial da igreja sobre esse assunto?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-05-2016 13:29
Daniel, isso que o padre Quevedo disse sobre o demônio é um HERESIA, simplesmente. Veja o que diz o Catecismo no nº 2851: “O Demônio, também chamado diabo, maligno e satanás (Ap 12,9; 20,1-3), não é uma abstração, mas uma pessoa. É o anjo que se opõe a Deus. Jesus disse que ele é” homicida desde o princípio, mentiroso e pai da mentira “(Jo 8,44). É” o sedutor do mundo inteiro “(Ap 12,9). Ele é o” príncipe deste mundo” (Jo 12,31; 14, 30; 16, 11) Em seu livro "Antes que os demônios voltem", Quevedo afirma que os demônios são simplesmente os nossos maus pensamentos. Ora, então os porcos citados no Evangelho não foram possuídos, mas sim tomados por maus pensamentos? Que tese mas estapafúrdia! Incrível um homem tão inteligente defender uma abobrinha desse tamanho.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel Baptista de Medeiros 30-05-2016 10:15
Mas como surgiu o diabo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-05-2016 12:30
Resumidamente, isso está explicado no Catecismo: D.5.1 Anjos caídos §391 391 Por trás da opção de desobediência de nossos primeiros pais há uma voz sedutora que se opõe a Deus e que, por inveja, os faz cair na morte. A Escritura e a Tradição da Igreja vêem neste ser um anjo destronado, chamado Satanás ou Diabo. A Igreja ensina que ele tinha sido anteriormente um anjo bom, criado por Deus. "Diabolus enim et alii daemones a Deo quidem natura creati sunt boni, sed ipsi per se facti sunt mali - Com efeito, o Diabo e outros demônios foram por Deus criados bons em (sua) natureza, mas se tornaram maus por sua própria iniciativa." §392 A Escritura fala de um pecado desses anjos. Esta "queda" consiste na opção livre desses espíritos criados, que rejeitaram radical e irrevogavelmente a Deus e seu Reino. Temos um reflexo desta rebelião nas palavras do Tentador ditas a nossos primeiros pais: "E vós sereis como deuses" (Gn 3,5). O Diabo é "pecador desde o princípio" (1Jo 3,8), "pai da mentira" (Jo 8,44). §414 Satanás ou o Diabo, bem como os demais demônios, são anjos decaídos por terem se recusado livremente a servir a Deus a seu desígnio. Sua opção contra Deus é definitiva. Eles tentam associar o homem à sua revolta contra Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel Baptista de Medeiros 30-05-2016 19:10
Entendi. E como posso reconhecer a ação do diabo na minha vida?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-05-2016 19:29
O prof Felipe Aquino tem um vídeo falando disso: https://www.youtube.com/watch?v=dIikDs6H_iU
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 05-05-2016 09:18
João, igreja só existe uma, todos sabemos, aquela fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, o que quer dizer que Cristo deixou apenas uma igreja, a qual toda a humanidade faz parte dela e que deveria seguir a sua doutrina. Com o protestantismo, o cristianismo foi dividido, quando muitos, iludidos por Lutero, deixaram a santa igreja para seguí-lo. Assim, Maria como mãe da igreja, santa e una, tem como filhos a humanidade inteira, a qual Jesus a confiou para guiá-los nos seus caminhos. Só há uma igreja, pois sem Eucaristia não há igreja, todos nós católicos sabemos, mais infelizmente há irmãos nossos, chamados por nós de separados, que são ingratos e seguem outras doutrinas, sendo a maior tristeza de Maria e da igreja, cujos cordeiros são desviados do rebanho. Oremos por eles. Papa Bento XVI: "A igreja é santa (Jesus), formada por pecadores (a humanidade)". Paz e bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 05-05-2016 08:56
João, porque tratamos os evangélicos de irmãos separados? Exatamente porque apenas estamos separados por doutrinas diferentes, nós católicos, pela doutrina da santa igreja e eles, pela doutrina dos homens, cujo autor todos sabemos que foi Marthin Lutero. O papa Bento XVI disse que a igreja de Jesus é santa, quando enxergamos Jesus, e pecadora,quando olhamos para cada um de nós, ou seja, nós humanos, seja católico ou evangélico, somos pecadores. Quanto ao batismo, você acha que só o batismo católico é válido? Ou a santa igreja considera outros válidos? Na minha primeira postagem, ou eu não me fiz entender, ou você interpretou mal. De qualquer forma, gostei dos seus comentários e irei refletir a respeito. Um abraço e Deus te abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 04-05-2016 09:39
João, quanto aos milagres em outras religiões, a catequista afirmou que 99% são pura enganação e não disse 100%. Acho que não contradiz com o que você postou. Na minha modesta opinião, creio que o espírito santo sopra onde quer, onde lhe convier, entretanto, a tendência desse mesmo espírito atuar é onde se encontra a verdade revelada, ou seja, na doutrina católica. Acredito que todos nós, independente de qual religião, somos da igreja de Jesus. Agora, existem várias doutrinas diferentes, das quais, muitas são humanas e não de Deus. A igreja fundada por N Senhor Jesus Cristo todos sabemos, ela já existe há mais de dois mil anos. Para entender minha modesta opinião, é só pensarmos sobre a maternidade de Maria: Maria é mãe só dos católicos? Não. Ela é mãe da humanidade, seja qual for a religião. Entretanto, é rejeitada como mãe exatamente por outras doutrinas que não são de Deus. Assim como a igreja, em que todos somos amados pelo mesmo pai,infelizmente alguns irmãos são manipulados por falsas doutrinas. Paz e bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Joao 04-05-2016 14:13
"Acredito que todos nós, independente de qual religião, somos da igreja de Jesus." Nem a pau. A Igreja de Jesus é a Igreja Católica Apostólica Romana. Se fosse verdade o que você acredita, o batismo não teria sentido algum. Mais: as missões e as apologias seriam esforços inúteis, já que todos são da igreja de Cristo. Larga mão dessa religião universal. Jesus Cristo revelou o suficiente para a Salvação aos Seus apóstolos, dos quais os bispos católicos (incluindo o Papa) são sucessores. Se alguns fazem boas obras mas "não são dos nossos", eles as fazem pelos vestígios de catolicidade da sua fé incompleta (Lucas 9,49-50). Assim, Maria não é a mãe de todos, mas apenas "dos vivos", ou seja, daqueles que foram vivificados por Cristo pelo batismo. É por isso que chamamos Maria de Mãe da Igreja (Catecismo, 968-975).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André Bohn 02-05-2016 13:36
Excelente texto, parabéns, a tempos tinha essas questões na minha mente, muito bem respondidas !! Alguém sabe onde encontro os argumentos para instruir um adepto da teologia rayovac? Tipo pensamento positivo e negativo, e os que resumem a vida nesses 2 super poderes? Sei que tem a ver com o gnosticismo, mas se alguém puder me orientar, agradeço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Oney 02-05-2016 12:37
bela reflexão que o artigo nos propõe, o vídeo é muito didático. Uma pergunta me deixou também. Vejo muita "propaganda" dos irmãos evangélicos principalmente da Universal falando das conquistas dos seus fiéis a famosa "Eu sou a Universal" no qual dão uma ideia que eles somente prosperaram ao encontrar a Universal, o que há de verdade nisso ou tudo não passa de marketing religioso? Também queria dar uma sugestão nos videos que eles postam de "milagres" gente que não andava, filhos do demo na barriga da mulher, mulher que não cagava, como nós católicos podemos interpretar tais ações nas igrejas protestantes e se já tiver artigos a respeito, favor me indicar... Obrigado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João 03-05-2016 12:54
ONEY, Sobre como interpretar os milagres em outras religiões que não a verdadeira (a única completa), temos que lembrar da parte do Catecismo sobre outras religiões: isto é, várias delas têm elementos da Verdade em si, são como pedaços de um quebra-cabeças. Assim, nada impede, a princípio, que ocorram milagres nessas outras religiões. Leia os parágrafos 839-845, em especial o 843 que diz: "A Igreja reconhece nas outras religiões a busca, «ainda nas sombras e sob imagens», do Deus desconhecido mas próximo, pois é Ele quem a todos dá vida, respiração e todas as coisas e quer que todos os homens se salvem. Assim, a Igreja considera tudo quanto nas outras religiões pode encontrar-se de bom e verdadeiro, «como uma preparação evangélica e um dom d'Aquele que ilumina todo o homem, para que, finalmente, tenha a vida»" Mas a questão importante é esta: esses milagres dos vídeos são reais? A única religião que faz AUDITORIA DOS MILAGRES é a Igreja Católica. Cada suposto milagre relatado é minuciosamente investigado por médicos e cientistas DE OUTRAS RELIGIÕES (e até mesmo ateus), a fim de revelar a verdade sobre eles. A Igreja não tem medo da verdade. Leia os livros da JOAN CARROLL CRUZ, em especial: > THE INCORRUPTIBLES: conta sobre as centenas de corpos incorruptíveis de católicos. > EUCHARISTIC MIRACLES: trata dos milagres eucarísticos. Você já leu sobre o mais famoso deles, o de LANCIANO (é um milagre que continua acontecendo)? Outros livros que falam dos milagres e como eles devem ser investigados: > EXPLORING THE MIRACULOUS - William O'Neill > THE VATICAN PROFECIES - John Travis Um exemplo de como a Igreja não tem pressa em fazer propaganda dos milagres é o caso da hóstia de Utah, nos EUA. Ela supostamente sangrava. O caso foi reportado em novembro de 2015 e, 01 mês depois, a diocese local concluiu que não se tratava de milagre. Veja o caso aqui: http://blog.comshalom.org/carmadelio/49141-49141 Então, quando me falam de milagres em outra religião, eu costumo dizer o seguinte: "Quem investigou esse milagre? A investigação pode ser consultada?" Quando alguma religião for cuidadosa com a verdade igual é a Igreja Católica, aí eu começo a ficar curioso pelos tais milagres. Fique com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-05-2016 15:06
Ah, esqueci de falar dos "milagres": tudo encenação, em 99% dos casos, no mínimo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-05-2016 14:12
Oney, há uma verdade nisso, sim, para, digamos (é só um chute meu, baseado em observações pessoais), 10% dos membros da seita. Mas lhe garanto que nada tem de sobrenatural: é puro efeito de organização social, mesmo, com muito, mas MUITO marketing. Certo dia vi na TV um programa deles, em que uma mulher dava o testemunho de que saiu da pobreza, e agora tem um aparelho de TV em cada cômodo da casa. Veja só: Jesus apanhou na cara e morreu na cruz pra ela ostentar um aparelho de TV em cada cômodo da casa. Lindo, não? Nessas "igrejas", quando alguém busca um advogado, faz questão de um que seja da mesma denominação; quando busca um arquiteto, médico, pedreiro, cabeleireiro etc., busca um da própria denominação. E assim eles favorecem os negócios uns dos outros. E a "igreja" lucra com isso, pois se seus membros prosperam materialmente, o dízimo fica mais gordo. Mas atenção: obviamente, nem todos prosperam. Há os eternamente fracassados (digo materialmente falando), que são a grande maioria. Estes ficam só babando em cima do testemunho dos irmãos bem-sucedidos, e sempre pensam que não prosperaram ainda porque não seguiram à risca as indicações da "igreja". Há outra realidade interessante: esse tipo de seita tem como "trunfo" a estratégia de escalar para seu time de pastores jovens muito pobres e ambiciosos. Aí eles lhes dão poder e estabilidade financeira, além do prestígio diante da comunidade, claro. Então, quando um pastor dessas seitas prega a Teologia da Prosperidade, em geral, ele realmente crê naquilo, porque viveu isso na pele. A Igreja lhe tirou de uma vida sem perspectivas e lhe alçou a autoridade de fé. Não é fantástico? Tenho um caso assim em minha própria família: moleque lascado, desmiolado, não queria estudar, se meteu com drogas; estava jurado de morte por traficantes do Rio. A "igreja" o acolheu, deu a ele guarida. Entrou pra um curso de pastor em SP, ganhou o diplominha de "unxido', agora é pastor. Note que eles fazem a seleção de seus líderes entre a nata da sociedade, rsrs, só que não! À parte esses casos lamentáveis, Cristo tem misericórdia dos membros dessas seitas, e aqueles de coração sincero, que não são mesquinhos como aqueles que meramente buscam prosperidade material, acabam mesmo tendo a vida transformada, a partir de uma verdadeira conversão. Conheci um homem que era bandidaço, mas depois que se tornou "crente" virou trabalhador honesto. Fez curso de "saladeiro", trabalha em um restaurante no centro do Rio. No tempo que lhe sobra, ajuda a filha a vender os doces que ela faz. Sempre com um belo sorriso no rosto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto Paiva 01-05-2016 06:12
Eu tenho grande fixação pelo crucifixo. Uns dirão que, ''ah!, mas a cruz é um símbolo de um instrumento tortura''. Pois exatamente! Nós pecadores é que deveríamos estar lá na cruz, mas Cristo foi crucificado em nosso lugar, fazendo-se maldição por nós (Gl 3,13), pois até os profetas (Is 53,5) anteviram que fosse necessário que o Filho padecesse muitas coisas, sendo rejeitado pelos anciãos, pelos príncipes dos sacerdotes e pelos escribas, levado à morte e ressurrecto ao terceiro dia (Mt 16,21/ Mc 8,31/ Lc 9,22/ At 4,26-28). Uma vez eu li um post em que tinha um crucifixo e uma cruz vazia, que, também por pura iconoclastia estupidificante e anti-católica, dizia o seguinte: ''O meu Jesus não está pregado numa cruz. Ele ressuscitou! Vivo está sentado à destra do Pai.'' Que Ele ressuscitou e está assentado à direita de Deus isso o nosso CREDO CATÓLICO professa fervorosamente há séculos e séculos! http://missaocatolica.tumblr.com/post/28659587275/jovem-catolico-serio-que-jesus-ressuscitou No que podemos sacar esta: “Mas nós pregamos CRISTO CRUCIFICADO, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos'' (1 Cor 1,23). São Paulo Apóstolo se GLORIOU NA CRUZ de Nosso Senhor Jesus Cristo (Gl 6,14). Ademais, São Pedro exorta aos fiéis: "Se, porém, PADECER COMO CRISTÃO, não se envergonhe; pelo contrário, glorifique a Deus por este nome" (1 Pe 4,16). Isso é um tapa na cara da Teologia da Prosperidade e daqueles que dizem que se o crente não prospera materialmente é porque há algum encosto ou algo maligno do tipo na vida dele, quando Cristo diz que a vida de um homem, ainda que ele esteja na abundância, NÃO DEPENDE DE SUAS RIQUEZAS (Lc 12,15). E São Pedro prossegue no versículo 18 e 19 da mesma carta (1 Pe 4): ''E, se O JUSTO SE SALVA COM DIFICULDADE, que será do ímpio e do pecador? Assim também aqueles que sofrem segundo a vontade de Deus encomendem as suas almas ao Criador fiel, praticando o bem.'' Acho que Gabriel ''o Pensador'' errou na letra ''só porque Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer''. Jesus disse que no mundo teremos aflições (Jo 16,33). De resto, vale à pena lembrar dum excelente post d'O Catequista, sobre “fracasso” da Cruz: http://ocatequista.com.br/archives/16204 Nossa Glória é a Cruz de Cristo! Viva Cristo-Rei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 30-04-2016 00:28
O cara pra chegar na Olimpíada se mata de treinar por dois ou três anos, não sai, dorme cedo e acorda cedo, judia do corpo até o limite todos os dias, se abstém de tudo em busca de um objetivo que em grande parte dos esportes não chega a durar um minuto. Aí a gente fica com frescura de fazer algum esforcinho. Não, não é indireta para você, não, é direta para mim!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto Paiva 01-05-2016 04:27
''Nas corridas de um estádio, todos correm, mas bem sabeis que um só recebe o prêmio. Correi, pois, de tal maneira que o consigais. Todos os atletas se impõem a si muitas privações; e o fazem para alcançar uma coroa corruptível. Nós o fazemos por uma coroa incorruptível. Assim, eu corro, mas não sem rumo certo. Dou golpes, mas não no ar. Ao contrário, castigo o meu corpo e o mantenho em servidão, de medo de vir eu mesmo a ser excluído depois de eu ter pregado aos outros.'' (1 Coríntios 9,24-27) Paz e Bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kátia Filippi Pecoraro 29-04-2016 17:24
Parabéns, Alexandre e equipe! muito bom o texto mesmo! aliás, tenho curtido muito os temas e o estilo de vocês! Abração! Kátia (PASCOM - PNSCopa)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sandra Helena 29-04-2016 13:06
Amei de montão. A paz de Cristo para BCS e muito Amor Ah,enviei para os catequistas da minha Paroquia.bjs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Joao 29-04-2016 12:47
Oi Catequistas! Como é bom quando eu entro no site de vcs (todo dia) e vejo texto novo!! Tenho dois pedidos: 1) Podem escrever mais sobre penitência nesta vida, culpa temporal e indulgência plenária? Alguns autores dizem que esta última é quase impossível de conseguir, algo como uma contrição perfeita. Outros (como o pe. Leo Trese, autor do "A Fé Explicada") dizem que um católico só vai ao Purgatório se for muito desleixado, pois além das penitências existem várias oportunidades de se obter indulgências plenárias, que "zeram" a pena temporal. E esta pena que deve ser paga aqui ou na churrasqueira (Purgatório). 2) Um amigo meu é seminarista aí perto do Rio. Ele realmente precisa de direção espiritual, e eu imagino que vocês devem conhecer alguns bons sacerdotes próximos do seminário dele. Como posso entrar em contato com vcs? Ou vcs podem enviar uma mensagem no email que eu informei neste comentário.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-05-2016 18:47
João e Daniela, Sobre o ponto 1, tudo o que posso dar é uma opinião bem pessoal. Creio que só mesmo as pessoas mais penitentes e com uma vida de grande caridade (que não são muitas no mundo, vamos combinar...) vão para o Céu sem passar pelo Purgatório. Isso porque, mesmo obtendo as indulgências, dificilmente alguém morre no mesmo dia em que recebeu uma indulgência plenária, então... Logo depois que recebe a indulgência (ainda que com contrição perfeita), a pessoa, se não for muito santa provavelmente se mete a cometer pecados veniais. Aí já começa a acumular dívida (pena temporal) de novo... O padre Leo Trese é fantástico, e ele tem razão ao dizer que um católico só vai ao Purgatório se for muito desleixado. O problema é que a maioria esmagadora dos católicos É MUITO DESLEIXADA (falo até por mim, que muitas vezes sou negligente em vários aspectos da fé, infelizmente). Estou exagerando? Espero que sim.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João 03-05-2016 12:30
Seu pensamento faz muito sentido. Se possível, não deixem de escrever sobre o assunto, mesmo que seja necessário entrevistar algum sacerdote especialista em Teologia Moral. Obrigado, A Catequista!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-04-2016 12:53
João, acabei de te enviar um email.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniela 02-05-2016 15:36
Oi Catequista, Eu também tenho a mesma dúvida número 1 do João. Você poderia ajudar a me esclarecer? Obrigada
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Davi Corrêa 29-04-2016 12:06
A teologia da prosperidade da prosperidade passa muito longe da Teologia da Cruz, se é que assim posso dizer. Tirando os evangelistas e os santos que são mencionados no texto acima ("era uma pergunta, imagino, que todos os demais apóstolos queriam fazer, mas não tinha coragem para isso"), vários santos da Igreja falam sempre do sofrimento e após a alegria da vitória em Cristo. A oração do Angelus nos indica claramente isso no trecho onde se recita "per PASSIONEM EIUS et CRUCEM, ad resurrectionis gloriam perducamur" (pela SUA PAIXÃO e CRUZ, cheguemos a glória da ressurreição). Digamos que teologia da prosperidade "corta" esse caminho. De forma complementar ao texto do "O Catequista", é possível notar como o próprio Cristo é contrário à teologia da prosperidade e podemos ver isso em Lucas 9, 23: "Se alguém quiser vir após Mim, renegue- se a si mesmo, tome a sua cruz, dia após dia, e siga-Me". Sobre esse versículo, São Luís Maria Grignion de Montfort, no livro Carta aos Amigos da Cruz, faz uma descrição que todos aqueles que conforme o Joselito (personagem citado pelo "O Catequista") se preparam para a Crisma deveriam meditar. Encerro o comentário deixando abaixo esse pequeno trecho de São Luís de Montfort. “Na realidade, toda perfeição cristã consiste nisso: a) na firme vontade de tornar-se santo: “se alguém quiser vir após Mim…” b) na conversão: “renegue-se a si mesmo…” c) na mortificação: “tome a sua cruz…” d) na ação: “e siga-Me” (Carta aos amigos da Cruz. São Luis de Montfort. Cleófas, 2007, p.31)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos Ricardo 29-04-2016 11:52
Isso é o que eu chamo de catequese! Texto valoroso, pura inspiração do Espírito Santo.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade