Publicidade
Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

O Pe. Fábio de Melo e a oração AOS santos

Postado por

A leitora Bianca, protestante, nos escreveu nos acusando de idolatria (puxa, que coisa inusitada, né?) e tentou usar alguns vídeos do padre Fábio de Melo para sapatear em cima da fé católica.

Na verdade, Bianca, todo católico deve concordar plenamente com essa afirmação do Padre Fábio: “Nós não podemos viver uma devoção mariana que nos aparte de Jesus. Que toda devoção mariana só tem sentido se nos apontar para o Cristo, se ela nos fazer conhecer o coração de Jesus”. Está claro nos vídeos que o padre aprova a devoção mariana, e critica tão somente os seus exageros e desvirtuações.

O Padre Fábio foi muito incisivo em sua denúncia, mas também foi muito pouco claro. Afinal, que exageros seriam esses? Ele cita vagamente que o “cristianismo sendo reduzido a medalhinhas”, “a teologia sendo substituída por devoções vazias”, “a devoção mariana sendo excessivamente colocada”... Exemplos mais concretos ajudariam, mas infelizmente ele deixa as coisas meio no ar.

Bem, vou tentar analisar esses vídeos, dentro dessas limitações.

O "CRISTIANISMO SENDO REDUZIDO A MEDALHINHAS"

medalha_milagrosa

Medalhas de santos são instrumentos humildes, mas eficazes para a edificação espiritual (pode chiar a crentaiada e os católicos soberbos, que fazem pouco das devoções simples e populares). Nossa Senhora das Graças apareceu a Santa Catarina de Labourè em Paris, e mandou que fosse cunhada a Medalha Milagrosa. Por meio dessa devoção, muitos curas foram operadas, muitos incrédulos abraçaram a fé e tantas outras graças foram alcançadas.

Assim, espero que ao citar o tal “cristianismo sendo reduzido a medalhinhas” o padre Fábio não tenha pretendido, de modo algum, desprezar a piedosa prática de muitos fiéis, que levam consigo uma medalha de um santo, desejando assim a bênção e a proteção do Céu.

Creio que o Padre Fábio esteja, muito justamente, alertando aqueles que adotam somente a devoção externa – o uso e apreço pelas medalhas –, sem, porém, realizar a necessária devoção interior (não são buscam ser cristãos de verdade em sua consciência e atitudes cotidianas). Eles se apegam a devoções exteriores, mas não se aplicam em imitar as virtudes dos santos.

"A TEOLOGIA SENDO SUBSTITUÍDA POR DEVOÇÕES VAZIAS"

Sim, é bem verdade que, não raras vezes, vemos “a teologia sendo substituída por devoções vazias”. Mas se não alertamos as pessoas sobre quais devoções seriam essas, se não damos nomes aos bois, como se prevenirão? Senti falta de uma indicação mais específica na palestra do padre.

Atrevo-me a apontar uma devoção que vem tomando amplamente o lugar da verdadeira teologia: a devoção ao respeito humano, colocando-o acima do respeito e temor a Deus. Essa devoção leva à opção covarde de falar as coisas pela metade, de forma dúbia. Como o Papa Francisco bem disse, é “a tentação de negligenciar a realidade utilizando uma língua minuciosa e uma linguagem 'alisadora' (polida) para dizer tantas coisas e não dizer nada” (News.Va). Assim, a maior preocupação não é comunicar a verdade, mas sim não ofender quem está vivendo no pecado, não contrariar a mentalidade do mundo.

Sobre devoções marianas falsas e vazias, podemos citar várias na história. Entre elas, Marpingen, na Alemanha (1876) e El Escorial, na Espanha (1980). Mesmo depois de alertadas pelas autoridades da Igreja, muitas pessoas continuaram a crer nos “videntes” dessas aparições e em suas mensagens. Ou seja, essas pessoas eram realmente idólatras, pois preferiram a desobediência, dando ouvidos mais a supostas revelações pessoais do que à voz dos legítimos pastores.

"A DEVOÇÃO MARIANA SENDO EXCESSIVAMENTE COLOCADA"

Fico realmente muito curiosa para saber o que seria, no conceito do Pe. Fábio de Melo, uma devoção mariana exagerada. Mas como ele se furta a fazer observações mais precisas, volto-me então, para os ensinamentos – avaliados e aprovados por vários papas – de São Luis Maria Grignion de Montfort. Sobre o temor de dar a Maria uma devoção demasiada, ele diz:

Os devotos escrupulosos são pessoas que temem desonrar o Filho honrando a Mãe, rebaixar um ao elevar a outra. Não podem suportar que se prestem à Santíssima Virgem louvores muito justos, tais como os Santos Padres lhe dirigiram (...). Como se uma coisa fosse contrária à outra, como se aqueles que rezam a Nossa Senhora não rezassem a Jesus Cristo por meio d'Ela! Não querem que se fale tantas vezes da Santíssima Virgem, nem que a Ela nos dirijamos tão frequentemente. Eis algumas frases que lhes são habituais:
“Para que servem tantos terços, tantas confrarias e devoções externas à Santíssima Virgem? Há muita ignorância nisto tudo! Faz-se da religião uma palhaçada. Falem-me dos que têm Devoção a Jesus Cristo (...). É preciso pregar Jesus Cristo: eis a doutrina sólida!”
Isto que dizem é verdadeiro num certo sentido; mas quanto à aplicação que disso fazem, para impedir a Devoção à Virgem Santíssima, é muito perigoso. Trata-se duma cilada do inimigo sob pretexto dum bem maior. Pois nunca se honra mais a Jesus Cristo do que quando se honra muito à Santíssima Virgem. A razão é simples: só honramos a Virgem no intuito de honrar mais perfeitamente a Jesus Cristo, indo a Ela apenas como ao caminho que leva ao fim almejado, que é Jesus.

- Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. Os devotos escrupulosos

A NECESSIDADE DA DEVOÇÃO A MARIA

padre_fabio

No segundo vídeo que postamos acima, o Pe. Fábio conta que nunca teve o costume de rezar aos santos, fazer novenas etc. De forma muito correta, ele diz que essas devoções são OPCIONAIS, e não essenciais para a salvação. Certo. Mas há um “porém”: a devoção a Maria, Mãe de Deus, NÃO É OPCIONAL. Como o padre mesmo disse no segundo vídeo, essa é uma devoção que todo católico deve ter.

A Virgem se distingue amplamente dos demais santos, sendo muito superior a todos eles. Mesmo os maiores santos pecaram, alguns somente com faltas leves, outros ainda foram grandes pecadores antes de sua conversão; Maria, porém, é toda pura e Imaculada. Por isso, seu corpo não foi devorado pelos vermes: ao fim de sua vida terrestre, ela foi elevada aos Céus de Corpo e Alma (saiba mais aqui).

Vocês já imaginaram um católico que se recuse a rezar a “Ave Maria”, ou que o faça de má vontade? Certamente não pode ser um bom católico! Pois se até o Anjo Gabriel diz com júbilo “Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo!”, por que raios um pobre pecador se recusaria a fazê-lo?

CATÓLICOS REZAM COM OS SANTOS E AOS SANTOS

O Pe. Fábio, nos dois vídeos acima, insiste em dizer que os católicos rezam “COM” os santos, e isso é correto... em parte. Ao dizer que o o povo católico reza COM os santos, precisamos acrescentar também que reza AOS santos; do contrário, se professa uma meia verdade, que flerta com a heresia.

Provar o que digo é fácil. Basta notar os termos usados na “Ladainha de Todos os Santos”, que é cantada especialmente na Vigília Pascal. Vejam um pequeno trecho:

V. Todos os santos Anjos e Arcanjos.

R. Rogai por nós.

V. Todos as santas ordens de Espíritos bem-aventurados.

R. Rogai por nós.

V. São João Batista.

R. Rogai por nós.

Nessa ladainha, é evidente que a assembleia dos fiéis se dirige aos anjos, mártires e santos, pedindo que eles roguem a Deus por todos. Pedimos AOS santos! Rezamos AOS santos, e não meramente COM os santos.

Estando em comunhão mais perfeita com Cristo, os santos podem apresentar a Ele nossas orações. De fato, Deus Onipotente não precisa de Maria nem dos santos, MAS ELE QUER PRECISAR (quem quiser, pode chorar!).

Em vez de se preocupar com nossos santos, a Bianca deveria se preocupar com idolatria do dinheiro que tomou conta de tantas e tantas seitas protestantes. É meia ungida pra lá, é gente ajoelhando diante da réplica da arca da aliança, é vassoura ungida… Que vergonha!

E o Padre Fábio de Melo deixa claro que é devoto de Nossa Senhora, e vai todos os anos ao Círio de Nazaré. Mas os protestantes só ouvem a parte do vídeo que lhes interessa e ignoram o resto. Típico! Do mesmo jeitinho que fazem com a Bíblia...

intercessao_santos

Sobre a intercessão dos santos, leia também:

Intercessão dos santos – versão bíblica e versão crente

Santos do Céu – intercessores para os católicos, ociosos para os protestantes

Lutero, Calvino e Zwinglio: devotos da Virgem Maria!

2853 Terça, 29 Agosto 2017 14:42

Comentários   

0 # Mário 24-11-2015 15:44
Os protestas ignoram e desprezam os santos, ou seja, desprezam a própria palavra de Deus que dizem que seguem fielmente, pois Cristo nos diz: "Sede santos como o meu pai que stá no céu é santo." O nosso objetivo é herdar o reino de Deus, ou não? Então devemos ser santos, ou não? Protestantismo: Cegos guiando cegos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # jose alber 10-11-2015 20:04
meu Deus guando fala dos santos fala como protestante acho que não conhece padre pio e nunca conhecerá a vida dos santos padre que vai no carnaval pra marques de sapucai e não pro retiro explica tudo so póde ser do rrc
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # wilson borges da silva 10-11-2015 19:44
De forma simples e bem pedagógica, ótima colocação. Espero que a Bianca estude mais e se aprofunde nas riquezas da Santa e Única Igreja. Bianca você fala de qual seita entre as mais de 60.000. Tão batendo cabeça....
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Débora 10-11-2015 18:30
Excelente texto como sempre! Parabéns mais uma vez Alexandre pela ótima resposta. A única coisa que tenho a dizer sobre isso, é que essa questão para nós católicos é muito fácil de entender, basta ir em uma Igreja de São Judas dia 28, o próprio Círio de Nazaré, que é uma linda manifestação de fé, mais que tem muita gente que vai lá só para pegar na bendita da corda e nem da missa participa e por aí vai... Enfim, o Pe. Fábio estava falando para CATÓLICOS, que convivem com isso diariamente e não para PROTESTANTES, mais como eles também tem acesso a internet, entendem e ficam achando o que eles querem, enfim paciência!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Geny 10-11-2015 18:05
Apocalipse 5,8 Quando recebeu o livro,os quatro Animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume ( que são as orações dos santos).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ronei 10-11-2015 12:22
Olá paz, infelizmente muitos católicos adoram Maria, e é justamente sobre isso que o padre fala " Maria está sendo fora do seu lugar" esse lugar só pertence a Jesus e a ninguém mais. Aew o irmão católico enche o pescoço de medalhinha, crucifixo, no pulso a pulseirinha de NSA e no fim de semana tá na balada enchendo a cara, adianta essas devoções vazias,? Externas sem converçao. Sou católico praticante e concordo plenamente com o Pé Fábio.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # lenieverson 10-11-2015 17:33
Padres e leigos deveriam converter a quem precisa de Cristo e não ser o juiz da devoção alheia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei. 11-11-2015 08:10
Lenieverson, não se esta sendo juiz de devoção alheia, apena estamos levantando uma questão sobre aqueles que se usam de tais devoções, e não querem saber de se converter, de deixar o pecado, de aprender sobra a doutrina da Igreja, enfim, de pessoas, que acreditam que só porque seguem uma devoçãozinha está mais do que bom e ponto final. E são estas mesmas pessoas que em breve dirão: "Que eram católicos praticantes, mas, nunca foram ensinados para eles isto e aquilo, que se sentem enganadas e por isto hoje sã convertidas a CRISTO e por isto são evangélicas", ou "Não preciso de ensinamento nenhuma da Igreja Católica, transo com quem quero, bebo até cair, como até vomitar, vivo uma vida louca, mas, tenho minha devoção que não falho"1. Estas pessoas precisam ser chamadas a atenção, elas podem ter suas devoções particulares?, podem, desde que se aprofundem também na fé da Igreja e vivam como verdadeiros convertidos aos SENHOR, caso contrário estas devoções não vai adiantar de nada, e servirá mais para atrapalhar do que ajudar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Georje 10-11-2015 12:11
creio que o pe. Fábio cita pessoas que não praticam a sua religião, mas usam tão somente nossos símbolos religiosos e sagrados para suas necessidades sem um esforço por uma conversão, ou seja, usam até o próprio Jesus como amuleto de sorte. o que ele disse foi que nenhuma devoção é interessante se não nos leva ao Cristo, mas no catolicismo, nossas devoções na verdade nos levam ao Cristo, porém existem cristãos não-praticantes, e creio que estes sejam uma grande maioria, que usam a fé como amuleto de sorte, como o jogador de futebol faz i sinal da cruz na hora do jogo, mas na vida pessoal se quer vai a uma igreja, ou ao rapaz que pega uma medalha de são José achando que trará dinheiro, as moças que fazem simpatias de santo Antônio etc... o que não faltam são exemplos. creio que o pe. Fábio aproveitou esse momento pra evangelizar quem estava mais afastado, e alguns que por um lado não simpatizam muito com ele ou não simpatizam com a Igreja católica aproveitaram pra nos jogar uns contra os outros, a velha história protestante da frase fora do contexto, uma homilia completa, reduzida a pequenos cortes, e sei que os católicos de boa índole cristã não se ofenderam com o comentário do pe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ir. Fernanda 10-11-2015 11:51
Pra variar, os textos de vocês são ótimos! Acredito ter sido muito esclarecedor, as pessoas que ficaram com dúvidas. O que vejo também nos comentários foi que muitos entenderam perfeitamente a mensagem que o Pe Fabio tentou passar e isso tranquiliza. Em relação a uma pessoa ter chegado ate vocês com acusação de sermos idólatras (que não vai ser a primeira e nem a ultima)que bom esse esclarecimento aqui! Alguns nao entendem nem a devoção a Maria e aos outros santos por ignorância, no sentido de falta de conhecimento, ingenuidade! Parabéns a página 'O Catequista'. Um grande abraço.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # José B. M. Silva 06-10-2015 20:55
Não entendo a preocupação e críticas de alguém que não é católico. Afinal a Igreja orienta e evangelizá, os católicos. E ninguém é obrigado a ser católico. Viva a sua fé!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ROSIRENE 15-05-2015 15:51
UM RECADO PARA O PADRE FÁBIO DE MELO: TÁ DESGOSTOSO COM A SANTA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, VÁ PARA O ANGLICANISMO, LUTERANISMO, PARA TAL “CATÓLICA” BRASILEIRA DE CARLOS DUARTE, QUEM SABE PARA BATISTA OU PARA A UNIVERSAL DO MACEDO , SEJA PASTOR … "TUDO POR JESUS, E NADA SEM MARIA" TODO CATÓLICO PRATICANTE DEVE AMAR MARIA SANTÍSSIMA POIS ELA TROUXE O SALVADOR NO SEU VENTRE FOI A ESCOLHIDA DEVIDA A SUA SANTIDADE.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernanda 15-02-2015 14:52
Muitas explicações para sanar a dor que ele causou no coração dos devotos de Maria. As polêmicas causadas por ele não eh pelo tamanho do conhecimento ao contrário, o prof. Felipe Aquino muito sábio mas possui uma qualidade que o padre Fabio não tem: humildade. Por esse motivo talvez quando o prof. Fala não nos magoa. E o padre Paulo ricardo então? Ele eh duro com a gente, mas amamos ele é também ele não nos magoa, com sua sabedoria imensa. Portanto falta humildade, se fosse o coordenador do programa espiritual mudaria algumas coisas antes do programa a reza do Rosário. E a batina. Ai sim talvez as coisas melhorassem. A batina coloca o padre onde eh seu lugar. O Rosário incetiva a humildade. Ai depois as orientações. Abraços
Responder | Responder com citação | Citar
0 # deolinda 14-12-2014 21:18
ninguém tem acesso direto a Jesus,precisamos pedir ao Pai em nome de Jesus,Maria é a porta a qual Deus honrou por primeiro e nos deu como Mâe e os santos sâo exemplo de virtudes a serem seguidos para o caminho da santidade ao qual Deus nos designou.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Altair 14-12-2014 16:20
A verdadeira devoção aos santos consiste na imitação de suas virtudes cristã. A pessoa que tem devoção a um santo, mas não imita suas virtudes cristã, tem uma devoção vazia. Talvez seja isso que o Padre Fabio de Melo queria enfatizar, mas não soube talvez colocar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William G. 15-12-2014 02:25
Bom... eu só acho que ele enfatizou demais a oração COM os santos. Quando na verdade, eles, estando já diante do trono do Altíssimo, e sendo nossos irmãos mais velhos, podem suplicar bem mais por nós, por isso acho que ele errou um pouco, pois fazemos sim oração AOS santos, e isso agrada a Deus, porque demonstra a nossa humildade, tanto que a passagem do Apocalipse explicita a intercessão dos santos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William G. 13-12-2014 22:16
Um relato mais antigo ainda... Embora haja outros muito mais antigos ainda que estes, que datam lá dos primórdios do cristianismo: Nossa Senhora, pavor dos Demônios. São Domingos de Gusmão. Quando São Domingos estava pregando o Rosário perto de Carcassona, trouxeram à sua presença um albigense que estava possesso pelo demônio, parece que mais de doze mil pessoas tinham vindo ouvi-lo pregar. Os demônios que possuíam esse infeliz foram obrigados a responder às perguntas de São Domingos, com muito constrangimento. Eles disseram que: 1 - Havia quinze mil deles no corpo desse pobre homem, porque ele atacou os quinze mistérios do Rosário; 2 - Eles continuaram a testemunhar que, quando São Domingos pregava o Rosário ele impunha medo e horror nas profundezas do inferno e que ele era o homem que eles mais odiavam em todo o Mundo, isto por causa das almas que ele arrancou dos demônios através da devoção do Santo Rosário; Eles então revelaram várias outras coisas. São Domingos colocou o seu Rosário em volta do pescoço do albigense e pediu que os demônios lhe dissessem quem de todos os santos nos Céus eles mais temiam, e quem deveria ser, portanto mais amado e reverenciado pelos homens. Nesse momento eles soltaram um gemido inexprimível no qual a maioria das pessoas caiu por terra desmaiando de medo... e eles disseram: " Domingos, nós te imploramos, pela paixão de Jesus Cristo e pelos méritos de sua Mãe e de todos os santos, deixe-nos sair desse corpo sem que falemos mais, pois os anjos responderão sua pergunta a qualquer momento... São Domingos ajoelhou-se e rezou à Nossa Senhora para que ela forçasse os inimigos a proclamarem a verdade completa e nada mais que a verdade. Mal tinha terminado de rezar viu a Santíssima Virgem perto de si, rodeada por uma multidão de anjos. Ela bateu no homem possesso com um cajado de ouro que segurava e disse: "Responda ao meu servo Domingos imediatamente" . Então os demônios começaram a gritar: "Oh, vós, que sois nossa inimiga, nossa ruína e nossa destruição, porque desceste do Céus só para nos torturar tão cruelmente? Oh, Advogada dos pecadores, vós que os tirais das presas do inferno, vós que sois o caminho certeiro para o Céus, devemos nós, para o nosso próprio pesar, dizer toda a verdade e confessar diante de todos quem é que é a causa de nossa vergonha e nossa ruína? Oh, pobres de nós, príncipes da escuridão: então, ouçam bem, vocês cristãos: a Mãe de Jesus Cristo é todo-poderosa e ela pode salvar seus servos de caírem no Inferno. Ela é o Sol que destrói a escuridão de nossa astúcia e sutileza. É ela que descobre nossos planos ocultos, quebra nossas armadilhas e faz com que nossas tentações fiquem inúteis e sem efeito. Nós temos que dizer, porém de maneira relutante, que nem sequer uma alma que realmente perseverou no seu serviço foi condenada conosco; um simples suspiro que ela oferece à Santíssima Trindade é mais precioso que todas as orações, desejos e aspirações de todos os santos. Nós a tememos mais que todos os santos nos Céus juntos e não temos nenhum sucesso com seus fiéis servos. Muitos cristãos que a invocam quando estão na hora da morte e que seriam condenados, de acordo com os nossos padrões ordinários, são salvos por sua intercessão. Oh, se pelo menos essa Maria (assim era na sua fúria como eles a chamaram) não tivesse se oposto aos nossos desígnios e esforços, teríamos conquistado a igreja e a teríamos destruído há muito tempo atrás; e teríamos feito que todas as Ordens da Igreja caíssem no erro e na desordem. Agora, que somos forçados a falar, também lhe diremos isto: ninguém que persevera ao rezar o Rosário será condenado, porque ela obtém para seus servos a graça da verdadeira contrição por seus pecados e por meio dele, eles obtêm o perdão e a misericórdia de Deus" Fonte: Livro O Segredo do Rosário - São Luís Maria G. de Montfort - páginas.95 à 97.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Edymara 13-12-2014 16:57
Padre Fábio explicando o que le quis dizer: https://www.facebook.com/video.php?v=721102207939358
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William G. 13-12-2014 22:11
Gente, mas mesmo assim, eu acho que o Pe. Fábio é um devoto meio escrupuloso, porque a grandeza da Santíssima Virgem é imensa perante a Deus, é a criatura mais sublime da criação, estando grandiosamente muito acima da mais alta hierarquia de anjos, tanto que os demônios nos exorcismos são forçados a declarar a verdade, em nome do Senhor e dela própria, tamanho grande poder que Deus deu a ela sobre os demônios, porque quando os padres citam o nome dela eles estremecem de horror: "Pe. Gabriele Amorth: Virgem Maria contra Satanás Por que é que Maria é tão poderosa contra o demônio? Por que é que o Maligno treme e foge diante da Virgem? Se até agora já expusemos os motivos doutrinais, é tempo de dizer alguma coisa mais concreta que manifeste a experiência de todos os exorcistas. Começo precisamente pela apologia da Senhora, que o próprio demônio foi obrigado a fazer. Obrigado por Deus, falou melhor do que qualquer pregador. Em 1823, em Ariano Irpino (Avelino, Itália), dois célebres pregadores dominicanos, os padres Cassiti e Pignataro, foram convidados a exorcizar um rapaz. Nessa época, discutia-se entre os teólogos sobre a verdade da Imaculada Conceição, que haveria de ser proclamada dogma de fé, trinta e um ano depois, em 1854. Pois bem, os dois frades impuseram ao demônio que demonstrasse que Maria era Imaculada, obrigando-o a fazê-lo através de um soneto: uma poesia de catorze versos hendecassílabos com rima própria obrigatória. Note-se que o endemoniado era um menino analfabeto de 12 anos. Imediatamente Satanás pronunciou estes versos: Sou verdadeira mãe de um Deus que é filho, E sou sua filha, ainda ao ser-lhe mãe; Ele do Eterno existe e é meu filho, E eu nasci no tempo e sou sua mãe. Ele é meu Criador e é meu filho, E eu sou sua criatura e sua mãe; Foi divinal prodígio ser meu filho Um Deus eterno e ter a mim por mãe. O ser da mãe é quase o ser do filho, Visto que o filho deu o ser à mãe E foi a mãe que deu o ser ao filho; Se, pois, do filho teve o ser a mãe, Ou há de se dizer manchado o filho Ou se dirá Imaculada a mãe. Pio IX comoveu-se quando, depois de ter proclamado o dogma da Imaculada Conceição, leu este soneto que lhe foi apresentado naquela ocasião. Pio IX comoveu-se quando, depois de ter proclamado o dogma da Imaculada Conceição, leu este soneto que lhe foi apresentado naquela ocasião. Há anos, um meu amigo oriundo de Brescia, padre Faustino Negrini, já falecido, enquanto exercia o ministério de exorcista no pequeno santuário de Stella, contou-me que obrigou o demônio a fazer a apologia de Nossa Senhora. Perguntou-lhe: - Por que é que tens tanto medo quando nomeio a Virgem Maria? - Porque é a criatura mais humilde de todas e eu sou o mais soberbo; é a mais obediente e eu sou a mais rebelde (a Deus); é a mais pura e eu sou o mais imundo – ouviu-o responder pela boca da endemoninhada. Em 1991, quando exorcizava um endemoniado, lembrei-me deste episódio e repeti ao demônio as palavras ditas em honra de Maria e conjurei-o a que me respondesse, sem fazer a mais pálida idéia do que diria: - A Virgem Imaculada foi elogiada por três virtudes. Agora, você vai me dizer qual é a quarta virtude que o faz ter tanto medo. - É a única criatura que me pode vencer inteiramente, porque nunca foi tocada pela menor sombra do pecado. Se é desta maneira que o demônio fala de Maria, que mais poderiam dizer os exorcistas? Limito-me à experiência que todos temos: palpamos a verdade de que Maria é realmente Medianeira de graças, porque é sempre Ela que obtém do Filho a libertação de alguém das garras do demônio. Quando se começa a exorcizar um endemoniado, um daqueles de quem o diabo se apossa realmente por dentro, somos insultados e gozados: - Eu estou aqui muito bem… Nunca sairei daqui… Tu não podes nada contra mim… És muito fraco e estás a perder o teu tempo… Mas, pouco a pouco, Maria vai entrando em campo e a música começa a mudar: - É Ela quem quer… Conta Ela não posso nada… Diz-lhe que deixe de interceder por esta pessoa… Ela ama muito esta criatura… Bem, para mim acabou… Também me aconteceu muitas vezes ser-me logo atirada à cara a intervenção da Senhora, desde o início do exorcismo: - Eu estava aqui tão bem, mas foi Ela quem te mandou… Sei porque é que veio, porque foi Ela que quis… Se Ela não tivesse intervindo, eu nunca te teria encontrado… São Bernardo, no final do seu famoso Discurso do aqueduto, seguindo um fio de raciocínios estritamente teológicos, conclui com uma frase escultural: “Maria é toda a razão da minha esperança”. Aprendi esta frase quando era rapaz, enquanto esperava diante da porta da cela nº 5, em San Giovanni Rotondo; era a cela do Padre Pio. Depois, quis estudar o contexto desta expressão que, à primeira vista, poderia parecer simplesmente devocional. Saboreei a sua profundidade, a sua verdade e o encontro entre doutrina e experiência prática. Por isso, repito-a espontaneamente a quem está em dificuldades ou desespera, como acontece frequentemente a quem foi atingido por danos maléficos: “Maria é toda a razão da minha esperança”. D’Ela nos vem Jesus; e de Jesus todo o bem. Foi este o desígnio do Pai; um desígnio que não muda. Toda a graça chega até nós pelas mãos de Maria que obtém para nós aquela efusão de Espírito Santo que liberta, consola e alegra. São Bernardo não hesita em exprimir estes conceitos com uma afirmação corajosa que marca o ponto mais alto do seu discurso e que inspirou a Dante aquela famosa oração à Virgem: “Veneramos Maria com todo o ímpeto do nosso coração, dos nossos afetos e dos nossos desejos. Assim que Aquele que estabeleceu que recebêssemos tudo por intermédio de Maria.” É esta a experiência que, concretamente, todos os exorcistas experimentam sempre. Livro: "Novos Relatos de Um Exorcista", Pe. Gabriele Amorth (exorcista da Diocese de Roma)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # William G. 13-12-2014 18:45
O pior de tudo é que os demônios infestaram o Facebook com a montagem do video pra difamar os católicos. Já são quase 3 milhões de visualizações. Quanto ao video que o padre se explica e deixa claro que é devoto de Nossa Senhora e que jamais se tornará protestante, ninguém divulga. São os demônios, minha gente! O Facebook tem que ser exorcizado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Juliana Velôzo 26-11-2014 10:40
https://www.youtube.com/watch?v=8ASpfiQj6Tc Além de tudo, tem esse vídeo com a resposta do padre (link acima). Graça e paz a todos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-11-2014 15:42
Juliana, obrigada por nos enviar esse vídeo. O esclarecimento do Padre Fábio foi ótimo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Irlei Geraldo da Silva 19-11-2014 14:09
UM RECADO PARA O TAL PADRE FÁBIO DE MELO: TÁ DESGOSTOSO COM A SANTA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, VÁ PARA O ANGLICANISMO, LUTERANISMO, PARA TAL "CATÓLICA" BRASILEIRA DE CARLOS DUARTE, QUEM SABE PARA BATISTA DA LAGOINHA OU PARA A UNIVERSAL DO MACEDO JUDEU, VIRA PASTOR ... ENFIM,SEJA FELIZ, FÁBIO DE MELO, E NÃO ENCHE O SACO. OLHA NINGUÉM IRÁ TE AMOLAR, CERTO OU NÃO?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Robson Paz 15-11-2014 11:23
Eu achei muito infeliz o modo dele se expressar. Certo que há realmente muitas devoções vazias,no sentido de que se reduzem somente a práticas externas, beirando a uma superstição, mas ele realmente deveria dar nomes aos bois. Já a respeito da doutrina da comunhão dos santos eu fiquei decepcionado. O Padre não nega o dogma, mas pelo menos dá a impressão de que é algo muito secundário.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marjory Pereira 10-11-2014 14:53
Salve Maria! Creio que o padre trata da fé e devoção aos santos numa dimensão supersticiosa, com símbolos, medalhas e santinhos vistos como amuletos. Achei até corajoso da parte dele tocar no assunto, entretanto, ele deveria ter se colocado de maneira mais clara, tendo em vista o grande alcance midiático que possui. Não sei se é prudente criticar a fé das pessoas mais simples sem se fazer tão claro... afinal, não pecamos por ignorância. Minha mãe ficou horrorizada quando assistiu ao vídeo, pois é muito fã do Pe. Fábio de Melo... até que eu explicasse a fala dele, muita água rolou por baixo da ponte, rs! Sou legionária, devota mariana e não me ofendi de maneira alguma com a fala do padre. Vejo muitos exageros cometidos em nome de Maria e sei que ela não deseja isso. Não temos, na maioria das Igrejas uma catequese capaz de trabalhar esses conceitos tão importantes para fortalecer a nossa fé. E erramos muitas vezes, a maioria por desconhecimento. Na oportunidade, parabéns, mais uma vez ao "O Catequista". Sou leitora assídua! =) Ao Pe. Fábio e considerando os vacilos que ele dá de vez em quando, acho que meditar um pouco sobre o silêncio mariano cairia bem! Rs! Paz e bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Arminda 09-11-2014 12:42
A visão sobre Maria que acabo de ler, escrita por Hortensia, é de uma fé amadurecida,de uma lucidez invejável. Podemos ter imagem, medalhinhas mas não são estes símbolos exteriores que norteiam nossa fé, é o exemplo dessa Mulher que soube cumprir sua missão no mistério da Salvação."Ave cheia de Graça" "Faça-se em mim..." "Mulher, não é chegada a hora" "Faça tudo o que Ele vos disser" "Filho es ai sua Mãe". Maria é minha Mãe que me leva a todo o instante ao Coração de seu Filho.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renan 09-11-2014 06:30
Pe Fabio de Melo é uma sacerdote nada confiável, relativista; já leu na net a assustadora sua resposta à "Carta aberta ao Pe de Fabio de Melo"? A maneira com que critica a devoção a N Senhora das pessoas humildes é inaceitável; um sacerdote prudente jamais procederia dessa forma, comportando-se mais como pastor protestante que tudo com seus gestos intempestuosos. Para mim, é um tremendo relativista e já acompanhei a título de conferir umas 5 "Direções Espirituais" dele na também CN e saíram ensinamentos desconformes com a doutrina. Quem muito o aprecia infelizmente são pessoas de baixa ou nenhuma cultura religiosa, emotivistas que o idolatrariam como cantor e leva as pessoas às lágrimas e correlatos; entende de mexer sentimentalmente com as pessoas, mas fica nisso. As pregações dele são água-doce, confusas, muito socializadas ou mais se parecendo modernista psicólogo que tudo; nada de ensinamentos mais profundos tomista ou patrístico. Ele é a favor da "Evolução Dogmática" e doutros idem relativismos e outrora ainda teria apoiado Dilma e compareceria a festejo do PT. Sabe bem indicar o caminho de Sodoma e Gomorra!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # hortensia 08-11-2014 18:29
Maria, a Mulher mais obediente a Deus (fé).Exemplo para tds nós que temos tão pouca fé. Não sei o que faríamos se um anjo chegasse dizendo que seríamos a Mãe do filho de Deus e nem casada eu fosse.Sabendo que poderia perder,minha vida, meu noivo, ser morta, apedrejada, humilhada pois não teria como explicar esta gravidez sem ter tido homem.Que fé e coragem que Maria teve.Diante deste Sim, Deus Todo Poderoso enviou seu Filho ao mundo para que pudéssemos ser salvos do pecado.Maria Tu és um exemplo na minha vida.Não preciso de imagens nem medalhinhas.TU ÉS A SERVA DE DEUS VERDADEIRA. Esqueça de padre, pastor e opiniões És o meu exemplo de mulher.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Católico Romano 08-11-2014 17:49
Não sou o maior admirador do Pe. Fábio de Melo... não o condeno, mas creio que, quando se propõe a falar de teologia, lhe falta a clareza, o que é bem curioso: pois se condeno uma determinada prática, devo me colocar de maneira clara, objetiva e, acima de tudo, simples. Porém, notei que o Pe. Fábio de Melo tornou-se uma espécie de "trunfo" para os protestantes: quando ouvem as palavras do referido sacerdote, pensam que estão ouvindo um pastor fundamentalista ou qualquer coisa do gênero. Ora, que fique bem claro: o Pe. Fábio de Melo não condenou a devoção aos santos. Apenas salientou que elas devem, necessariamente, nos conduzir a Jesus Cristo. Podemos até concordar que ele está longe de ser o exemplo mais nobre de ortodoxia, mas vamos com calma! Pelo que sei, o Pe. Fábio continua celebrando normalmente a Santa Missa, e declara-se... católico! Para não me estender demais, Viviane, gostaria de emitir a minha opinião: os protestantes, em sua maioria, estão pouco preocupados com o que os católicos têm a dizer. Na verdade, a maioria busca motivos para atacar a doutrina católica, ainda que deturpando claramente o sentido de um texto ou de uma exposição oral de um dogma católico. Atualmente, usam o Pe. Fábio de Melo porque é conveniente. Amanhã, buscarão outras razões e fontes para nos atacar, não importando se são ou não fiéis. Pax Domini!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Dalva 08-11-2014 14:28
O que acontece com os protestantes nada mais é do que falta de instrução. Conhecer a palavra de Deus, e ter alguém, que realmente saiba o que está dizendo sobre a Bíblia, para instruí-lo. Eu era protestante, mas não xingava ou queria distância das pessoas que tinham outras religiões. Lógico que eu tinha um certo preconceito e achava errado o que era feito em igrejas católicas. Mas como Deus é perfeito, eu conheci meu noivo, que é católico. A partir daí, comecei a tirar dúvidas com ele sobre determinados conceitos errados que eu tinha sobre a igreja católica, então fiz o catecumenato, batizei, fiz primeira comunhão, crismei e hoje sou católica, GRAÇAS A DEUS!Me apaixonei mais por Jesus, pelo catolicismo e por toda história da bíblia, por todos os Santos e lógico aprendi a amar nossa Mãe Maria. Aprendi a admirar tudo o que temos em nossa religião. Tenho amigos protestantes e fico muito triste por ver a falta de respeito que eles tem com qualquer outra religião. Partem direto pra ofensa e afirmam que tudo no catolicismo é errado. Mas a base do pensamento deles é a informação errada que eles tem dentro do próprio protestantismo. Por falar nisso, meus parentes são protestantes, e graças a Deus, de quem realmente importa (minha mãe), nunca tive um comentário negativo sobre minha religião. Ela sempre me apoiou e viu a mudança na minha vida. Os outros, não muitos, que disseram algo sobre, eu simplesmente expliquei a minha opinião sobre determinado assunto colocado em questão e nunca mais tive questionamentos sobre isso. Li muitos comentários com ofensas aos protestante e acho muito grave esse tipo de comportamento. Devemos ser o exemplo para todos os outros. Ofender não levará a lugar algum a não ser a mais ódio contra nossa religião. Explicamos o que podemos, com sabedoria e entendimento aos que nos questionam, se eles quiserem entender bem, se não, podemos somente nos calar. Façamos a nossa parte mostrando o bom caminho.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renan 08-11-2014 14:16
Além de tudo o que já foi dito, um dos aspectos mais interessantes em relação à devoção é pedir o auxílio dos santos para que sejamos seus imitadores. Considero ser impossível olhar para a vida de um S. Paulo e não pedir seu auxílio para transformar-nos cada vez mais em "seus imitadores" (Fl 3,17).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marta 08-11-2014 11:24
Por tudo o que li no post e nos comentários, a conclusão a que cheguei é que esses escrúpulos na devoção a Nossa Senhora, esse uso supersticioso dos instrumentos para devoção seriam diminuídos em grande parte se houvesse uma catequese bem feita. Contando um pouco da minha experiência de vida, fiz primeira comunhão, estudei em colégio católico e as aulas de catecismo e de religião eram feitas num estilo "paulofreiriano", mais preocupados em ensinar musiquinhas, palmas, teatrinho e "justiça social" em vez de pegar o Catecismo da Igreja Católica e ensinar o bê-a-bá. Música, palmas é bom quando você compreende a fé, senão, por si próprios, não servem para aproximar de Deus. Pelo menos esse foi meu caso, porque eu nunca conseguia entender o que era a Igreja nem nada e fiquei à toa por aí um tempão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anides 13-12-2017 00:41
Marta,
Também estudei em Colégio católico, mas felizmente, não se falava de paulo freire, nesta "justiça social", que não sei o que é, quando falam em
"justiça" hoje, não os vejo praticando-a, falam de "injustiçados", mas se referem a ladrões, traficantes e outros foras-da-lei, e não às suas vítimas até porquê os pregadores da "justiça social", muitos deles antes do poder, falavam em "desapropriação", quando assaltavam bancos. Nunca vi um deles distribuindo suas riquezas, sabe-se lá como as adquiriram. Muitos deles, os que criticam Maria, esquecem-se da forma que ela foi escolhida para mãe de Jesus.Em tempo: Não sou católico, nem professo religiões, como os críticos de Maria.Quanto ao Padre , é um deslumbrado pela fama, ávido por aplausos, sejam de onde vierem.Perdeu uma boa oportunidade de ficar calado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 08-11-2014 09:17
Usar “medalhinhas”? Sim, mas não de forma supersticiosa ou desligada do resto da vida cristã. Acho que é claro que foi isto que o Padre Fábio de Melo quis dizer. Não se devem desprezar as medalhas nem nada desses meios muito simples dos quais Deus se serve para chegar a nós, que somos tão pequenos! Afinal, o Reino dos céus é dos pequeninos e “se não vos tornardes como crianças não entrareis no Reino dos céus”. Quem desprezar estas coisas dizendo que são infantis ou para gente pouco esclarecida, corre o risco de ser ultrapassado pelos infantis e analfabetos no caminho para o Reino dos céus… Mas também concordo que viver essas devoções desligadas do resto da vida cristã é quase tão mau como o paganismo, por que é, de facto, viver uma SUPERSTIÇÃO perfeitamente pagã com roupagens cristãs. Daí o alerta do Padre Fábio de Melo. Há que ser mais específico sobre quais são as devoções desviadas? Então cá vão alguns exemplos: - ir a Fátima a pé todos os anos mas nunca se confessar nem ir à Missa ao Domingo; - ir a Fátima (a pé ou não…) para pedir a Nossa Senhora as “graças” mais odiosas, como, por exemplo, a vingança contra o vizinho; - casar-se pelo civil e ir ter com um padre a pedir-lhe para benzer as alianças; - ir raramente à Missa e nunca rezar, mas fazer 300 km desde Lisboa até à sua terra natal só para pegar num andor; - viver amancebado mas baptizar o filho para que ele deixe de chorar, ou só porque é tradição; - trazer um terço dependurado no retrovisor central do carro mas nunca o rezar e nem ter vida sacramental nenhuma; - comprar uma imagem enorme de Nossa Senhora de Fátima lá para casa dizendo “eu não vou à Missa mas também sou religioso”; - mandar celebrar uma Missa (ao Santíssimo Sacramento, ou a N.ª Senhora, ou pelas almas, etc.) a mando da bruxa, ou para obter uma desgraça para determinada pessoa… Enfim, exemplos não faltam… São pessoas que procuram a religião como se fosse uma magia, que querem Deus para lhes dar “sorte” ou para ver se se livram de alguma aflição, mas toda a sua vida é um consórcio com o diabo. Não percebem que essa aflição que Deus permitiu que eles estejam a passar deveria ser um meio de eles acordarem e voltarem-se para Deus, sim, mas abandonando a vida de pecado que levam. Para além da medalha milagrosa e de uma medalha do Divino Senhor da Serra, trago também o terço sempre comigo: mas para me lembrar que tenho que o rezar, para lhe dar uso. Trazê-lo no retrovisor só para vista não sei se é bom ou mau… Talvez seja bom como sinal; mas… sinal de quê, se aquele objecto, embora religioso, não corresponde a nada do que é a vida da pessoa? As aparições de Fátima têm pouco a ver com “oferecer uma vela da minha altura”: quando é que as pessoas perceberão que Fátima é oração e penitência? Oração, especialmente do terço, arrependimento e conversão, sacrifício de reparação pelos pecados, oração e sacrifício pela conversão dos pecadores, Missa dominical e confissão, viver em estado de graça para poder comungar e para nos salvarmos eternamente!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 08-11-2014 09:23
A magia é MANIPULAÇÃO: pretende manipular as coisas (o "destino", o que quer que isso seja), pertende manipular as pessoas, e pretende até manipular Deus... horrível! A fé, pelo contrário, é CONFIANÇA total que se entrega a Deus aconteça o que acontecer, que ACITA e CUMPRE a Sua vontade santíssima.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 09-11-2014 14:55
Verdade Padre Orlando Henriques, o que o senhor disse é verdade, como o panteísmo é tão presente, as pessoas, eu mesmo, penso que seria o culto a coisas diferentes, mas as pessoas conseguem fazer isto transformando um objeto que levaria a Deus no próprio Deus, acham que crucifixo pendurado no pescoço salva. Então Padre, deixa eu te contar uma coisa pra gente rir, eu, propus aos alunos durante uma aula, atividades físicas diferentes em forma de circuito (são várias estações onde cada uma a gente faz um exercício diferente, mas ligado a um determinado objetivo, exemplo, melhorar a pontaria, coloca vários tipos de bola e lugares para acertar, para melhorar os arremessos no basquetebol), onde teriam que correr de costas como última atividade, teve um aluno que não queria correr de costas porque a mãe iria morrer mais sedo. Nisso quem empacou fui eu, dei umas rizadas e só lembrei da minha mãe, coitada da velha, já morreu e eu não sabia. Kkkkk.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 10-11-2014 15:20
Essa foi boa! Na verdade, cá em Portugal, também há assim uma superstição parecida com essa em relação ao andar e/ou correr de costas: quando éramos pequenos e, às vezes, nas nossas brincadeiras de criança, nos púnhamos a andar ou correr ao para trás, alguém adulto (e supersticioso, claro) que estivesse por perto logo advertia: “Ah, menino, não andes ao p’ra trás QUE ESTÁS A MANDAR ATUA MADRINHA PARA O INFERNO!” LOL! Mais tarde, nas aulas de Educação Física, o professor também nos mandava, por vezes, fazer esse exercício que o Alex dá aos seus alunos e alguns de nós lembrava-nos dessas recomendações patetas, mas ríamo-nos e nunca demos grande importância a isso, tanto que fazíamos os exercício na mesma.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Arminda 08-11-2014 03:24
Padre Fábio tem toda razão pois já cansei de presenciar na igreja, na hora da Sta. Missa as pessoas irem ajoelhar-se diante de uma imagem de santo, esfregando a mão na imagem, beijando fitinha etc... ou então rezando o terço. Temos que deixar o povo pensando assim? Amo Maria,minha Mãe e como não amá-la? mas, colocar a imagem de Maria em frente ao sacrário(Jesus Eucarístico estava ali presente) para a cerimônia de coração da imagem, é certo? Creio, no meu conceito que o que o sacerdote,ungido sacramentalmente quis nos alertar é sobre isso. Gostaria de saber quais foram as "abobrinhas teológicas" ditas por ele. Aliás, quando ele errou no caso da entrevista da Gabi ele veio a publico e humildemente se retratou.Não estou aqui defendendo o padre e sim seu ministério que até o presente momento não vejo inverdades. Façamos como Santa Teresinha, oremos pelos nossos sacerdotes pois eles são os que nos trazem o Cristo Eucarístico para nos alimentar. Fiquem com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # luiz alberto 07-11-2014 22:50
Os protestantes amam tanto a Jesus Cristo que despreza todo o que o consagrou. que amor é esse!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafael Rosa 07-11-2014 22:41
Eu não li todos os comentários, portanto não sei se já atentaram para um fato: estes vídeos são apenas um recorte de uma palestra/pregação que durou no mínimo 50 minutos, logo, é possível sim que o padre tenha dado exemplos concretos (que eu já o vi fazer inúmeras vezes). Este recorte, foi feito por irmãos protestantes mal intencionados e que não conhecem a nossa fé a fundo. De qualquer forma o post foi muito bem escrito, gostei da tom humilde sereno e em conformidade com a verdade e a fé da Igreja, mostro que é um blog para este tempo, bem aos moldes do papa Francisco!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Arminda 07-11-2014 21:13
Quero parabenizar a Raquel por seu testemunho. Também estive afastada da Igreja por décadas e foi através das palavras do Padre Fábio de Melo que retornei a Igreja. Lamento que nos leigos estejamos criticando as palavras do padre, sendo que para isso exista o bispo a ele ligado. Ora se ele continua a pregar é porque tem o aval da Igreja (a Igreja Católica tem hierarquia). Aliás Dom Alberto Taveira referiu-se ao Padre Fábio como "tesouro da Igreja". Gente, vamos parar de criticar esse ou aquele sacerdote. Vamos rezar por eles para que levem cada vez mais palavras de amor a Jesus e aos irmãos. Não podemos tambem adjetivar pejorativamente nossos irmãos evangélicos por creem diferente de nós. São nossos irmãos. Maria nos envolva com seu manto de Mãe. Obrigada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2014 22:21
Maria Arminda, Que Deus recompense o Pe. Fábio por toda boa palavra que ele profere, promovendo assim a conversão de muitos, inclusive a sua. Entretanto, suas boas obras não o tornam isento de crítica. Nenhum de nós está isento de falar abobrinhas teológicas vez ou outra. Nem São Tomás de Aquino, um dos maiores doutores da Igreja de todos os tempos, escapou de dizer algumas (poucas) coisas equivocadas. Portanto, se a palavra do padre é criticada, é pro amor à verdade, pois a verdade é o que nos liberta. Sem verdade não há libertação, só ha confusão e enrolação. Portanto, só faz sentido você lamentar que se critique as palavras do padre se a crítica for descabida. Se não for, dê glória a Deus, pois a verdade sempre vem para o bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # numa torres jaimes 07-11-2014 19:28
excelente pagina debemos prepararnos parea saber debatir.....que dios lo siga bendiciendo..
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 07-11-2014 16:35
Esse ódio pelas imagens e por Maria é coisa de pentecostal.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # melquiel Luiz de França Junior 07-11-2014 16:23
Aqui no Brasil os protestantes não usam imagens nos templos. Tem um verdadeiro horror por elas. Contudo na Europa e nos Estados Unidos podemos encontrá-las nos templos dos luteranos,como também nas igrejas dos calvinistas e presbiterianos. Elas podem ser representadas em esculturas,em vitrais ou em ornamentos. Como se explica isso? Descobri isso assistindo alguns vídeos no youtube.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2014 16:48
Melquiel, os primeiros reformados, os luteranos, não demonizavam as imagens. Posteriormente, vieram os calvinistas, e esses sim (especialmente os holandeses), começaram a quebrar todas as que viam pela frente. Essa linhagem de crentes iconoclastas é a que mais influenciou os católicos brasileiros. Daí a aversão dos crentes made in Brazil às esculturas de santos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Hermes 07-11-2014 15:56
O Pe. Fabio de Mello e muitos outros por aí, são iguais a esses cantores evangélicos q começam fazer sucesso com suas musicas, ficam mais preocupados em ganharem a simpatia do povão,vender CDs, ganhar dinheiro e para isso falam o q agrada a maioria, isto é; os q dizem ser católicos ou evangélicos mas q na verdade não são nada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Flavia Lima 07-11-2014 15:49
Boa tarde, vcs do blog tem email para contato/pedir sugestões/tirar dúvidas?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2014 16:32
Boa tarde! Nossos contatos estão todos aqui: http://ocatequista.com.br/archives/2503
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raquel 07-11-2014 15:47
Excelente essa postagem , muito explicativa ! Porém preciso dizer que tive uma criação católica e que já adulta quase fui convertida ao protestantismo, pelo motivo de me provarem que estava sendo idólatra. Mas Graças a Deus ele me aproximou da Igreja pelos videos do Pe Fabio e hoje a conheço a verdadeira doutrina da Igreja e sei o que é ser um verdadeiro Cristão!! Antes acreditava q apenas tendo um terço pendurado no pescoço já era suficiente pra me salvar , fora outras superstições ensinadas de geração em geração na minha família. Acho importante o Padre Fabio tocar nesse ponto , pois essa é uma realidade de muitos "católicos"
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cássio Cotrim 07-11-2014 15:39
O Pe. Fábio é muito inteligente, mas ele se esquece que não está falando para uma plateia de teólogos formados, ele se esquece que a grande maioria dos brasileiros é o povão simples e humilde, por isso toda hora que ele abre a boca ele vem com uma polêmica. Ou ele muda o jeito de apresentar o seu programa na sua oratória ( forma de explicação) ou é melhor ficar calado mesmo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fatinha Olegário 07-11-2014 15:19
Vim aqui por curiosidade, pois sou uma católica praticante, temente a Deus e amo Maria. E achei linda a citação acima de André de Brito: Quanto mais recorro a mãe, mais ela me leva ao Pai.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 07-11-2014 14:47
Começando de trás para frente, curti muito a tirinha. Vocês do Catequista são demais. E só acrescentando o que já foi dito, o Pe. pode mesmo ter perdido uma oportunidade de aprofundar o assunto, porém não deixa de ser verdadeiro. Depois de uma personagem de uma novelinha da Globo e também algumas ' celebridadis ' , virou uma febre (ao menos aqui por onde moro) o uso do terço como colar. Dos mais variados possíveis, de metal, madeira, colorido... Sempre que vejo, me pergunto : Será que essa pessoa sabe rezar ? Ou usa só ' para estar na moda ' ? Não condeno usar o terço no pescoço, eu mesmo já usei por um tempo. Mas na época era comum eu realizar visitas nas casas da comunidade para rezar. Outras coisas que vejo é uma fé supersticiosa, que vê Deus como um mago com uma varinha mágica. Pessoas com muita unção, que Deus concede uma visão a cada piscada dos olhos, mas que não sabem nem os 5 mandamentos da Igreja... Rezemos..
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 07-11-2014 14:29
Esqueci de falar: excelente post! Inclusive o primeiro vídeo já foi caso de debates calorosos aqui no blog dentro de outro post, acho que em um daqueles da RCC... Eu teimei que o vídeo tinha sido editado, mas não foi, rsrsrsrsrsrsrs.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kleverlande 07-11-2014 14:22
Ótimo texto parabéns! Me emocionei com o vídeo da Ladainha de todos os santos! Belíssimo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 07-11-2014 14:34
Me emocionei às pampas com a ladainha quando ela foi cantada no funeral de São João Paulo II. Foi surreal ver a Igreja reunida em oração por sua alma.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anderson Mendes 07-11-2014 13:04
Creio que explicar isso à muitas pessoas protestantes é o mesmo que jogar pérolas aos porcos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2014 13:10
Você tem razão, Anderson. Entretanto, publicamos esse post não para discutir com protestantes, mas para dar alento e argumento aos católicos que são atacados em sua fé por amigos protestantes, e ficam confusos, sem saber o que responder. Também pretendemos que estes posts funcionem como uma "vacina" para impedir que os católicos menos instruídos deem crédito às mentiras protestantes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 07-11-2014 12:18
Vivi, só uma correção: Padre Fábio vem todos os anos ao "Círio" de Nazaré. Círio no sentido de vela, mesmo,pois antigamente os fiéis acompanhavam a procissão com velas acesas. Hoje, devido à multidão de milhões de pessoas que se aglomeram, isso seria uma temeridade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2014 13:11
Obrigada, Chris! Já corrigi.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Marilce 07-11-2014 12:11
O próprio Pe. Fabio já explicou sobre o assunto no último PHN da Canção Nova. https://www.youtube.com/watch?v=bJ300QMBYuk
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Plinio de Oliveira Lima 07-11-2014 12:10
O tratado da verdadeira devoção à Ssms. Virgem, aprovado pela Igreja como sendo isento de erros d´uma verdadeira bofetada nesse Padre. Vou colar um trecho de um comentário a respeito desse vídeo, algumas coisas podem ficar "meio no ar" pois a resposta em questão estava inserida em um contexto diferente desse daqui, no entanto, a respeito do primeiro vídeo onde o Pe. fala sobre "exageros na devoção mariana", ela se encaixa perfeitamente. "Para avaliar o comentário do Padre, é preciso questionar: Qual o entendimento ele provocará nos fiéis, visto que o conhecimento de muitos deles acerca da Doutrina Católica (e no caso da Teologia, a maioria dos leigos) é bem pequeno ou até mesmo inexistente? Vendo o que os protestantes entenderam, pode-se concluir que muitos Católicos sem formação entenderão da mesma forma, e analisando de forma isolada as afirmações do Padre que o vídeo apresenta, penso que elas facilmente podem levar os fiéis a conclusões erradas sobre os objetos de piedade, sobre as devoções e até mesmo a entender que a devoção mariana deve ser diminuída para que Jesus “apareça”, que coloquemos Nossa Senhora "no lugar dela", como se algum dia as devoções populares tivessem colocado Maria Santíssima no lugar de Deus . E todos esses pensamentos vão de encontro ao que a Santa igreja Católica por meio da Tradição, Magistério e Vida dos Santos nos ensinam. Analisando em pormenores: >> “Cristianismo sendo nivelado por baixo, sendo reduzido a medalhinhas, a teologia sendo substituída por devoções vazias”. Sobre a religiosidade popular e devoções o Catecismo da Igreja Católica nos ensina: “§1676 - Há necessidade de um discernimento pastoral para sustentar e apoiar a religiosidade popular e, se for o caso, para purificar e retificar o sentido religioso que embasa essas devoções e para fazê-las progredir no conhecimento do mistério de Cristo (cf. CT 54). Sua prática está sujeita ao cuidado e julgamento dos BISPOS e às NORMAS gerais DA IGREJA.” Hora, se incluirmos no rol das “medalhinhas” e devoções que estão ligadas a tais objetos, por exemplo: o Escapulário de Nossa Senhora Do Carmo, a Medalha Milagrosa, e tantos outros objetos de devoção presentes na Igreja, veremos que são devoções aprovadas e incentivadas pela Igreja por terem sido ensinadas aos Santos em Revelações Particulares, devoções estas que, se levadas a sério e com piedade, levam o homem a uma profunda intimidade com Deus e consequentemente à santidade (o próprio Rosário está incluso nas devoções que surgiram por meio dessas revelações e o cuidado Pastoral dos Papas levaram ao aperfeiçoamento dessa devoção, assim como ensina o catecismo). Logo as devoções, sendo corretamente usadas em união às demais obrigações do Católico, aproximarão o homem de Jesus e de Seus ensinamentos, e não o contrário. >> “A devoção mariana sendo excessivamente colocada, quando Maria está fora do lugar dela, tomando o lugar do Cristo! Isso não é cristianismo! (...) Não podemos mais admitir a experiência de um cristianismo sem Cristo”. Esta parte foi a que mais me causou receio quanto a interpretação que ela poderá causar( não consegui sequer imaginar uma situação em que estas afirmações pudessem estar corretas), por isso a citação, no meu 1° comentário, sobre o Tratado da Verdadeira Devoção à SSma. Virgem, cujo conteúdo dos escritos de São Luiz Maria Grignion de Monfort, segundo o próprio Tratado, foram declarados isentos de qualquer erro, na ocasião do processo de canonização desse grande Santo Mariano. Logo no início, o tratado já nos remete a grandeza da Devoção à Nossa Senhora e o quanto o mundo carece que essa devoção seja cada vez MAIOR! Logo no prefácio o Padre F. W. Faber relata que (em sua época, 1862, na Inglaterra) a devoção consagrada a nossa Senhora era fraca, mesquinha, dominada pelo respeito humano e pela prudência carnal, uma devoção que desejaria transformar Maria numa Maria Tão pequena que os protestantes se sentissem à vontade junto dela. Vendo o sucesso que este vídeo do Padre Fábio tratando sobre Nossa Senhora fez no meio deles, este trecho é curioso, não? Ele ainda atribui a essa devoção mesquinha, onde Nossa Senhora não é o caráter saliente da nossa fé, o motivo de Jesus não ser conhecido. “É esta sombra indigna e miserável, a qual ousamos dar o nome de devoção á Santíssima Virgem, que é a causa de todas as misérias, de todos os males, de todas estas omissões, de toda esta tibieza”. Ainda assinala São Luiz quando afirma que Deus quer se servir de Maria para a santificação das almas: “O sinal mais infalível indubitável para distinguir um herege, um cismático, um réprobo, de um predestinado, é que o herege e o réprobo ostentam desprezo e indiferença pela Santíssima Virgem e buscam, por suas palavras e exemplos, abertamente ou às escondidas, às vezes SOB BELOS PRETEXTOS, DIMINUIR E AMESQUINHAR O CULTO E O AMOR à Maria”. Quando há uma declaração que diz que a Devoção muito forte a Nossa Senhora faz com que o foco seja retirado de Jesus, ou que Maria Santíssima seja assim “divinizada” pode-se logo perceber a incoerência de tal afirmação, pois ninguém amando e servindo fielmente à Nossa Senhora fará algo que não seja a vontade do próprio Deus. Seguindo Nossa Senhora é impossível chegar a outro “lugar” que não ao próprio Cristo! “Ainda não se louvou, exaltou,honrou, amou e serviu suficientemente a Maria, pois muito mais louvor, respeito, amor e serviço ela merece”. Logo não vejo o porquê temer que a devoção a Nossa Senhora tome o lugar de Deus pois ela não produzirá nada nos corações além de Seu próprio filho."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # David Destro Neto 07-11-2014 12:05
Parabéns pelo artigo, em especial, pela citação de São Luis de Maria Grignion de Montfort! Como os santos dizem: “de Maria numquam satis”. Como está intimamente ligada a Seu Filho, e só nos conduz a Ele, tudo o que dirigimos à Ela, Nossa Senhora o entrega.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcelo José dos Anjos 07-11-2014 11:40
Um menino protesta que trabalha comigo compartilhou o primeiro vídeo no facebook uns dois meses atrás e expliquei o mesmo que foi explicado aqui. Realmente, se formos olhar só os vídeos, muita coisa fica no ar e infelizmente não tem como saber se ele não acaba voltando no assunto e explicando melhor em outro momento. Mas acho que não. Se fosse explicar, teria que fazer na hora. Eu uso a Medalha Milagrosa todos os dias, e apesar de não fazer a Novena já há uns dois anos, eu a uso com Fé e certeza de que ela me protege. Sei que já 'quase' bati a biz inumeras vezes e não tenho dúvida de que fui protegido divinamente (tanto pelo meu Anjo da Guarda como por nossa Mãezinha).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 07-11-2014 11:37
Eu sempre enxerguei uma linha muito tênue entre a devoção e a superstição, e acho que é isso que o padre quis dizer no vídeo (pelo menos foi o que eu entendi). Quando a devoção nos leva a Jesus está corretíssimo, tanto aos santos quanto a Maria, mas quando ficamos apenas na devoção como um tipo de "amuleto que trás sorte" acabamos agindo como o maluco que enche o barquinho de flor, pipoca e pinga e oferece para iemanjá no ano novo. Fazendo uma equivalência entre o próprio Pe. Fábio de Melo e o Pe. Paulo Ricardo (que a galera insiste em colocá-los como se fossem água e óleo) quando se referem à Nossa Senhora, o primeiro diz que nenhuma devoção mariana que nos afaste de Cristo é correta, pois o destino final DEVE obrigatoriamente ser Jesus. O segundo diz em um de seus vídeos que não devemos ter medo de amar a Nossa Senhora, pois Maria é a pessoa mais pobre que existe, nada que se entrega à Ela fica com Ela, logo entrega tudo a Jesus, mas somos obrigados a entender que o Pe. Paulo não aprova o pensamento "vou rezar meu terço aqui e já estou salvo!" da mesma forma com que o Pe. Fábio também desaprova essa atitude, e a condena no vídeo. Disso tudo, entendo que devemos polir todas nossas devoções e inclusive nossas atitudes, seja na Missa, no convívio com a comunidade, no respeito pelos nossos pais, e tudo o mais que nos aproxima de Deus. Aproveitando a deixa, uma coisa que muito me irrita em sites, blogs e páginas no facebook que são católicas é essa mania besta de divisão, por exemplo essa divisão "eu sou do time do Pe. Paulo" "já eu sou do time do Pe. Fábio", na moral, eu achava que todo mundo era católico, errei? Quando nós fazemos divisões infantis como essa, abrimos espaço pra protestantes como a tal Bianca, apontar o dedão e querer encontrar fissuras em nossa fé. Fico muito feliz em ver que O Catecista pondera muito bem isso, como quando "criticou" o Pe. Fábio em uma fala bastante infeliz, mas também quando "elogiou" uma fala dele, assim como quando o Pe. Paulo quando disse a respeito do rock foi criticados aqui, mas também é recomendado pela equipe do blog como "alguém que é esclarecedor da doutrina". Vamos ser mais leves nas críticas nesse post sobre o padre hein galera! Não vamos esquecer que o cara é ungido de Deus, e que não pega muito bem para um verdadeiro católico distribuir ofensas escondidinho atrás do seu computador a um padre ;D Abraços, fiquem com Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André de Brito 07-11-2014 11:23
Nem se um Católico quisesse, seria capaz de ter mais devoção a Virgem Santíssima do que a Jesus! Pois quanto mais recorro a Mãe, mais ela me leva ao PAI. Quem recorre a Maria será levado até Jesus, exemplo disso é a passagem das Bodas de Canaã. Que momento triste vivemos na Santa Igreja, onde os fiéis devem "concertar" as palavras vinda de um Sacerdote, cujo objetivo deveria ser clarear com a luz da verdade a escuridão que se encontra na humanidade!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # STANISLAW GALANT 07-11-2014 11:03
QUERIDOS, IGNORANTES VÃO EXISTIR SEMPRE. MAS O PRIMEIRO VÍDEO É CONFUSO E DÁ ARGUMENTOS CONTRA A NOSSA FÉ. O SEGUNDO JÁ É MELHOR, MAS TAMBÉM TEM FALHAS. MAS, NO MEU PONTO DE PENSAR, NUMA COLOCAÇÃO EM FORMA DE CURSO, FEITA POR UM SACERDOTE, A GENTE ESPERA UMA COLOCAÇÃO SÉRIA E SEM FALHAS.. PELO MENOS, MENOS GRAVES DO QUE ELE APRESENTOU. ABRAÇOS.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriel Galindo 07-11-2014 10:41
Como foi bem colocado na explanação acima, o problema não são os protestantes falarem o que falam, e sim os ditos "catolicos", mesmo os sacerdotes, que falam ao povo católico com a linguagem que levam ao erro, eles em nenhum momento afirmam o que dizem crer, ou melhor, o que a Igreja crê, pois creem em outras coisas e afirmam que estão a falam em nome da Igreja, pois por força do sacramento o são, mas moralmente levam as pessoas mais desavisadas ao erro de vida, numa fraternidade sem Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luis Fernando 07-11-2014 10:18
A fé católica é mesmo muito banalizada, ate mesmo por católicos. Lembro de uma amiga certa vez reclamar do namorado que a traia, mas era só rezar o terço da libertação que tudo iria se resolver. Não vai a missa, não comunga, não tem uma pratica de oração diária.. mas como assim o terço vai resolver?! Tem muita gente que vê as devoções, orações como uma espécie de simpatia, como se fosse um remédio magico para resolver situações. É ridículo ver isso, pessoas pegando livros de orações e trando-os como grimórios mágicos, em que basta pronunciar aquelas palavras que algo milagroso vai acontecer. O povo quer é a solução fácil pros problemas, querem um Deus que faz tudo o que pede, mas buscar a converção não quer...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 07-11-2014 12:28
Luis, seu comentário é doloridamente verdadeiro quando percebemos que essas atitudes estão virando a regra e não a exceção...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Robson 07-11-2014 10:52
Concordo em número, gênero e grau com esse seu comentário amigo. É bem assim mesmo que alguns pseudos Católicos agem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 07-11-2014 07:50
Apesar de saber exatamente a resposta, ainda assim faço a pergunta, como uma pessoa não consegue enxergar o que é a devoção aos santos apesar de tantas explicações? Apesar de tudo lá vai a resposta, jegue com viseira. Apesar de saber exatamente a resposta, a que cargas d'água uma pessoinha assim, que provavelmente já levou alguma meia velha pra ungi, cueca freada pra ver se o saravá limpa, vem num site católico, sabendo que vai tomar uma catequese na veia e ainda assim não desconfia do paxtô? Jegue com viseira, só pode. Jegue por jegue eu também sou um, pelo menos não tenho viseiras.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 10-11-2014 23:14
Eles não entendem a devoção aos santos porque não entendem Jesus! Não entendem a salvação de Jesus que nos introduz numa comunhão fraterna profunda que nem a morte desfaz e é por força dessa comunhão dos crentes em Cristo, que a intercessão existe entre nós.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 07-11-2014 08:15
Alex, estive lendo os comentários dos vídeos postados aqui nesta matéria, e que se encontram no youtube, e os comentários são de sua maioria constituídas de protestantes, mas dá para ver como esta gente é burra, como eles confundem tudo, como eles confundem a honra o respeito e a devoção que temos por Maira, aos Anjos e aos Santos com a Adoração que é devida somente a DEUS, eu não sei sé é por ignorância ou má fé ou as duas coisas juntas, mas debater com uma cambada dessas é perda de tempo, somente orando a DEUS mesmo para que ELE abra a cabeça dessa gente, porque parece que o celebro desta gente tá podre, não tem outra explicação.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 08-11-2014 14:48
É por isto que as vezes perco a paciência com as coisas que eles falam. Um dia uma protestantezinha veio me encher a paciência com a estorinha de que a Igreja Católica não fez nada para salvar os judeus do holocausto. Comentei poucas linhas e coloquei a fonte de uns 5 sites que mostrando quantas vidas foram salvas pela Igreja Católica. A tonta falou que não ia ler aquele monte de bobagem porque pra ela era bobagem, bastava o que ela tinha dito. Foi onde disse a ela que se não quisesse ler, que soubesse que Hitler era protestante e o Papa teve que consertar a bagunça dos protestantes mais uma vez. Ficou brava. Mandei as favas e que fosse encher o saco do paxtô.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 07-11-2014 07:48
“A teologia sendo substituída por devoções vazias” Pelo que entendi é que muitas pessoas se dizem católicas, mas, católicas devocionistas, ou seja, só ficam na esfera das devoções e não se aprofunda na fé, que não leem a Bíblia, o Catecismo da Igreja Católica, que não interagem com os demais católicos para saberem mais sobre sua fé. Estas pessoas se tornam presas fáceis dos pregadores evangelísticos protestantes, não raro vemos ex-católicos dizerem que eram católicos praticantes, mas quando formos olhar, eram apenas católicos devocionistas. As devoções, longe de serem um empecilho a fé, elas podem ajudar e muito, porém, quem fica somente no campo das devoções, acabam em desconhecer a fé em sua inteiresa, e tem muitos teimosos por aí, que acham que seguindo apenas uma ou algumas devoções está mais do que bom, ler a Bíblia, ler o Catecismo, nem pensar, a preguiça mata, ir a missa aos domingos?, para que?, minha devoção em receber Mãe Peregrina em minha casa já esta mais do que bom, e por aí vai. O Pe. Fabio de Mello já deu muitas bolas fora, porém nestes vídeos, mesmo não sendo 100% claro, ele deu mostra de algum sabedoria, mas como tem gente que tem um má vontade incrível de querer entender as coisas, deturpam tudo (nos casos dos protestantes) e aí tem que vir a brigada anti-incêndio para ver se pode apagar o fogo (pessoal católico, como aqui do catequista que tem que esclarecer as coisas), mas faz parte de nossa tarefa, não é somente com as falas do Papa que temos que esclarecer o pessoal, mas também de muitos Bispos e Padres por aí que falam mas não deixam as coisas suficientemente claros. Uma coisa o qual me lembrei também é que o povo católico tem que deixar de ser besta e acreditar em qualquer um que diz que teve um visão de Nossa Senhora ou de qualquer outro Anjo ou Santo, me lembro que certa vez apareceu uma suposta imagem em um vidro de uma janela na casa de uma família, se não me engano, no interior do estado de São Paulo, e como a imagem muito lembrava a de Maria, começaram romarias aquela casa, como se aquilo fosse uma aparição de verdade, mas aquilo somente foi uma reação química de algum produto de limpeza que teve contrato com o vidro daquela janela, coisas que frequentemente vejo por aí, mas o pessoal já tomou aquilo como milagroso e foi até notícias de jornais e de TV, como acabou aquilo tudo, não sei, mas isto trago para demostrar, que temos que tomar muito cuidado com tudo o que aparece por aí como sagrado, pois muitas vezes não é.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2014 09:46
Tem razão, Sidnei! Ótimo comentário, obrigada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Wagner 10-11-2015 12:59
Pois uma devoção vazia, quero crer, ainda traz frutos espirituais (como Santo Afonso narra, por exemplo, no livro Glórias de maria, de pecadores que rezavam ave-marias sem devoção todos os dias, mas que foram socorridos por Nossa Senhora na hora da aflição). Já uma teologia vazia (como é aquela por vezes escrita pelo padre cantor em referência) não traz frutos, é estéril mesmo. :)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 10-11-2014 23:09
Agora é importante enfatizar que, embora os católicos (desde os inícios apostólicos) rezem não apenas com os santos mas também aos santos, isso é imensamente desproporcional à oração feita a Deus e seu Cristo. Vamos a Deus como quem vai à fonte, à unica fonte da graça. E vamos aos santos como quem vai à irmãos mais experientes que já bebem dessa fonte e dela são íntimos. Isto é: são orações que pedem orações.Mesmo quando, por força de síntese, dizemos por exemplo: "Doce Coração de Maria, seja a nossa salvação", está claro que não esperamos de Maria a salvação que apenas Jesus pode dar, mas estamos dizendo a ela (Maria) : "Pela força da tua onipotência suplicante, faz a salvação do teu filho acontecer em mim e que eu me abra a ela!" Quantos aos exageros, eu também concordo que se deve dar claros nomes aos bois. Por exemplo: um uso mágico e supersticioso da intercessão dos santos, ou do próprio Cristo, que indica uma pretensão de manipular o sobrenatural, como se ele fosse o gênio da lâmpada do Aladim pronto a satisfazer minhas vontades. Isso se faz com o exu (uma entidade amoral acima do bem e do mal) e isso é idolatria. E há quem, se dizendo cristão (católico ou protestante) recorre a "deus" ou aos anjos e santos, como se recorre a um exu: meramente um poder que faz aquilo que eu quero. Isso é pura idolatria, basta entrar numa "igreja" universal do reino de deus, para ver isso ocorrendo o tempo todo: um deus ao meu serviço. E há quem recorra aos santos nessa mesma perspectiva mesquinha e egoísta, a perspectiva de Simão o Mago, a quem Pedro repreendeu com veemência no atos. Então a medalhinha ou a relíquia podem ser um precioso sinal (e o padre tinha que tomar cuidado para não generalizar) que me lembra da fidelidade da Mãe de Cristo ao seu divino filho e que serve de sinal a me lembrar quem sou, filho de Deus e seguidor de Jesus como Maria e assim atrair sua proteção intercessora e materna. Mas há sim quem faça um uso mágico e idolátrico (veja como a IURD trata um fake da arca da aliança em seus cultos, faltam esmurrar a caixa tentando espremer um "milagre" dela) de objetos, como se o divino ou o sagrado fosse manipulável por nós. A maior oração é "SENHOR QUE QUERES QUE EU FAÇA? EIS ME AQUI AO SEU DISPOR!" Quando rezarmos assim, aí sim veremos acontecer em nossa vida autênticos milagres da Divina Providencia que age de forma surpreendente quando buscamos primeiro o Reino de Deus. Esse "acréscimo" e "cêntuplo" do qual falam Jesus, se tornam uma realidade muito concreta e palpável e com certeza, um sinal de que estamos no caminho da santidade.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade