Publicidade
Sexta, 23 Setembro 2011 09:00

Se correr o karma pega. Se ficar o karma come!

Postado por

AS PESSOAS SOFREM PORQUE MERECEM?

“Eu devo ter atirado pedra na cruz!”. Diante das numerosas mazelas, entraves e urucubacas em geral, talvez você já tenha pronunciado esta frase alguma vez na vida.

A ideia de que o sofrimento é necessariamente um castigo por algo que fizemos é partilhada por muitos. E, quando se tem a impressão de que a desgraça sofrida é bem maior do que o peso das próprias culpas, uns são tentados a pensar que Deus não é justo, enquanto outros imaginam que só os pecados cometidos em outra vida poderiam justificar tal desproporção.

dilbert_karma_matei

Allan Kardec foi um dos principais divulgadores da ideia de que todas as pessoas carregam um karma – espécie de lei de causa e efeito –, ou seja, uma dívida gerada por atos realizados nesta vida ou em vidas anteriores. Também os hinduístas, budistas e esotéricos professam essa crença. Há um trecho do "Evangelho Segundo o Espiritismo" que resume bem este conceito:

Por que uns sofrem mais do que outros? Por que uns nascem na miséria e outros na riqueza, sem nada terem feito para justificar essa posição? (...)
"As contrariedades da vida são de duas espécies (...): umas têm sua causa na vida presente, outras, não nesta vida. (...) Tal é, por exemplo, a perda de seres queridos (...); as calamidades naturais e as enfermidades de nascença (...), as deformidades (...) etc. Aqueles que nascem nessas condições seguramente não fizeram nada nesta vida para merecer uma sorte tão triste (...).
"É certo que Deus não pune o bem que se faz e nem o mal que não se faz; se somos punidos, é porque fizemos o mal; se não o fizemos nesta vida, seguramente o fizemos em outra.” (Kardec, O Evang. Segundo o Espiritismo. Cap. 5 – itens 3, 4 e 6).

dilbert_karma_acreditoParece lógico, não? Porém, esta visão é parcial e enganosa. O sofrimento desta vida pode sim ser a consequência de um pecado cometido, mas NEM SEMPRE. Aceitar a doutrina do karma é crer que todas as pessoas estupradas, assassinadas, humilhadas ou exploradas estão recebendo o que merecem. E o pior: é que acreditar que Deus, invariavelmente, QUER que elas sofram. Insano!

AS CAUSAS DO SOFRIMENTO PODEM SER DIVERSAS

A questão do sofrimento é muito complexa. Por causa das limitações físicas e morais decorrentes do pecado original, todos sofrem. Na Bíblia, vemos que o sofrimento pode ter diversas causas, e o castigo por um mal feito é apenas uma entre tantas possibilidades. Uma pessoa pode sofrer por que...

1. ...está recebendo as consequências ou o castigo por suas más ações e escolhas NESTA vida (que é a única que ela tem, além da vida eterna!). Neste sentido, um exemplo bastante conhecido na Bíblia é o do Rei Davi; ele dormiu com a mulher de um de seus soldados e depois provocou a morte do homem traído. Obteve o perdão do Senhor, pois se arrependeu sinceramente, mas ainda assim teve que pagar pelos seus erros:

"Eis o que diz o Senhor: vou fazer com que se levantem contra ti males vindos de tua própria casa. (...) O Senhor perdoa o teu pecado; não morrerás. Todavia, como desprezaste o Senhor com essa ação, morrerá o filho que te nasceu." (II Sam 12,11-14)

adao_eva_vida_passada

2. ...está sendo vítima inocente do pecado de outros homens ou da debilidade física que, mais cedo ou mais tarde, afeta qualquer ser humano (doenças, velhice, morte), seja ele inocente ou pecador.

3. ...sua fé e perseverança estão sendo provadas. É o caso de Jó, que “não cometeu pecado algum” (Jó 1:22) e, ainda assim, perdeu todos os filhos, os bens e a saúde. Equivocados, seus amigos achavam que isso só poderia ser fruto dos seus pecados e dos pecados de seus filhos. Jó reafirmava a sua inocência e perguntava a Deus a razão do seu infortúnio: "...direi a Deus: Mostra-me por que razão me tratas assim" (Jó 10:2).

A resposta à pergunta de Jó está nas cartas de São Paulo:

"...nos gloriamos até das tribulações. Pois sabemos que a tribulação produz a paciência, a paciência prova a fidelidade e a fidelidade, comprovada, produz a esperança." (Rom 5,3-4)

4. ...sofre perseguições por causa do Evangelho. Afinal, o mundo persegue aqueles que são de Cristo:

"Lembrai-vos da palavra que vos disse: O servo não é maior do que o seu senhor. Se me perseguiram, também vos hão de perseguir." (Jó 15,20)

5. ...Deus a convida a se sacrificar pelo bem do próximo. O sofrimento suportado com paciência e ofertado com amor produz uma espécie de “tesouro espiritual”, que gera frutos de esperança e alegria para a Igreja e para todas as pessoas. Este é e exemplo de Jesus e de seus santos:

"Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu corpo que é a Igreja." (Col 1,22)

6. ...por meio da sua tribulação, o Senhor deseja relevar a Sua glória ao mundo. É o caso do cego de nascença, curado por Jesus:

"Caminhando, viu Jesus um cego de nascença. Os seus discípulos indagaram dele: Mestre, quem pecou, este homem ou seus pais, para que nascesse cego? Jesus respondeu: Nem este pecou nem seus pais, mas é necessário que nele se manifestem as obras de Deus." (Jo 9,1-3)

Deus fez os homens para a felicidade, mas o pecado original (que nossa geração não cometeu, mas herdou) abriu as portas para o mal e para o sofrimento em geral. Porém, a causa de um sofrimento específico é sempre um mistério. Assim, é anticristão afirmar que todo sofrimento de uma pessoa é, invariavelmente, a purgação de algum mal feito por ela. Só Deus o sabe.

 

3167 Terça, 08 Agosto 2017 18:37

Comentários   

0 # Sandro 24-04-2015 22:46
Essa questão do sofrimento quase sempre afetou a crença das pessoas em Deus, especialmente em Deus sempre bondoso, e é um dos principais argumentos utilizados por ateus para contestar a existência de Deus. Eles indagam: "se Deus é tão bom, por que ele permite que tanto mal ocorra? Se Deus é um pai bondoso, por que permite que seus filhos sofram tanto?" Uma das respostas a esse tipo de indagação é simplesmente que seria impossível para os homens discernir o bem do mal se o mal deixasse de existir. Se Deus impedisse a ocorrência de qualquer mal aos seus filhos, estes não teriam a oportunidade de aprender o que é bom, muito menos o que é maravilhoso, e, consequentemente, os homens não valorizariam a prática do bem. É possível você ver isso, basicamente, em nossa sociedade: as pessoas mais ricas, que nasceram em "berço de ouro" e nunca se esforçaram pra conseguir nada, não valorizam suas conquistas e não se importam com o sofrimento alheio, pois não sabem o que é o sofrimento, e muitas vezes vivem frustrados e mal-humorados, principalmente com as conquistas de outras pessoas, enquanto que os mais pobres são mais bem-humorados, valorizam mais suas conquistas, e são mais suscetíveis ao altruísmo, a desejar o bem de outras pessoas, pois os mais pobres sabem o que é o sofrimento. Logicamente que essa não é a regra, mas é só um exemplo para ilustrar essa questão do sofrimento. Já a ideia de reencarnação propagada pelo espiritismo (e outras religiões que aceitam esse tipo de ideia), transmite a falsa sensação de conforto de que você terá incontáveis oportunidades de fazer o bem em outras vidas futuras, não tendo a necessidade de se esforçar muito nesta vida para fazer o bem e agir de forma correta, corrigindo suas falhas, amando ao próximo e desejando o bem de todos, consoante os ensinamentos de Jesus Cristo. Por esse e outros motivos o espiritismo é uma grande armadilha.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mari 03-03-2015 17:29
ADOREI!! Simplesmente o máximo! Adoro está página, recebo os posts...tudo perfeito e me mato de rir! Muito bem humorado. Tiradas geniais...ufa, puxa quanto elogio! Mas é verdade; pra quem crê no Pai que é Puro Amor não entende nesta tentativa de transformá-lo em um deus passível de sentimentos mundanos... o ser humano é muito carente,precisa ficar procurando algo pra justificar e tirar a sua responsabilidade por si mesmo! Sempre foi assim... Abraços e continuem assim!!!Deus o Abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Melissa Costa 03-08-2013 12:33
Galera, muito bom esse site! Comecei a ler um post quando vi, já tava lendo tudo sobre o assunto. Os textos são bem claros, coerentes e com ótima base. Que Deus os abençoe e que continuem assim inspirados pelo Espírito! Grande abraço, Melissa
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Telmo 13-12-2012 13:32
Olá a todos que postam e comentam neste site, paz. Acho o ponto terceiro da exposição um tanto difícil de se defender. Deus não precisa provar nossa fé, Ele que sonda nossos corações sabe a verdade que há neles. Conhece bem se acreditamos e no que realmente acreditamos. Tendo isso em vista, a provação se faz desnecessária. Já que, ela em si traz duas possibilidades que vão de encontro a fé católica. Deus nos prova por não ser onisciente e onipotente, sendo incapaz de saber aquilo que se passa realmente dentro de nós, por isso, precisa provar nossa fé. E, num segundo momento, se sabe o que se passa em nós e mesmo assim nos faz sofrer para provar nossa fé, Ele não é tão bom, e é meio sádico a ponto de nos causar sofrimentos desnecessários, só para constar. Um vez li sobre o sofrimento em Jó, que este não tinha uma explicação, e eu concordo. Posto que, Deus sabia claramente que Jó não havia pecado e que ele tinha uma fé firme no Deus Verdadeiro. No fundo, Ele só faz tudo aquilo devido as insistências de Satanás. Não tem verdadeiramente um motivo. Comentem um pouco melhor esse tema, por favor. Adoro o site de vocês e a forma cômica-esclarecedora como escrevem. Uma verdadeira catequese para o nosso século. Parabéns! Abraços a toda a equipe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 13-12-2012 17:42
As coisas do natal deixaram nosso blog mais "lento", mas não se preocupem, em janeiro devemos regularizar tudo, com pilha nova para o ano da JMJ.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 13-12-2012 16:18
Telmo, a paz! Irmão essa ideia de que Deus é sádico, que na verdade não é tão bom ou que Ele não é onisciente e onipresente é tudo heresia da mais baixa e mais tudo isso é embuste safado do demônio. Mas vamos lá: Deus é onipresente e onipresente pois Ele criou todas as coisas! Se Ele pode tudo e fez todas as coisas então Ele é onipotente e sendo o onipotente Ele é o onisciente e onipresente, Deus conhece TODOS OS SEGREDOS DO NOSSO CORAÇÃO E TUDO O QUE SENTIMOS E DESEJAMOS, ninguém foge de Deus, Deus é amor e seu amor transcende todo o nosso entendimento mas é impossível tentar fugir do seu amor. Deus jamais nos coagita a pecar e foi assim com Jó. A vida de Jó e sua tentação NÃO SÃO OBRA DE DEUS NEM DIRETA NEM INDIRETAMENTE, Deus não criou o mal, o pecado e o mal são criações angélicas que não tem a ver com Deus. Por que Jó foi tentado? Para Deus provar a Satanás que os seus santos, aqueles que O amam mais que tudo, jamais o trairão, foi assim com Jó. Deus PERMITIU que satanás tentasse Jó e Ele fez isso porque a única coisa que Deus não pode criar é Si mesmo, ou seja, Deus só não cria o amor. Deus É AMOR! Percebeu a diferença? Por amor Deus deu ao ser humano a liberdade, foi o homem, influenciado pelo demônio, que decidiu se afastar de Deus. Onde não há liberdade, não há verdadeiro amor. A justiça de Deus é tão perfeita que POR AMOR DEUS PERMITE QUE O SER HUMANO VIVA LONGE DELE! Então irmão repense essas suas convicções e saiba: elas não são a Verdade revelada por Cristo a Sua Igreja e elas querem afastar de Deus a gente. Espero ter ajudado. Pax et ignis!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-12-2012 16:24
Cadu, Você não entendeu o que o Telmo escreveu. Ele não levantou a hipótese de Deus não ser onisciente ou onipotente, nem tampouco sugeriu que Deus pudesse ser sádico. Amigos, estou mega sem tempo agora, mas prometo que assim que puder falarei mais sobre isso, respondendo ao Telmo. Telmo, obrigada pelo apoio ao blog! Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 13-12-2012 18:12
Vivi, relendo o comentário do Telmo me pareceu que ele diz as duas coisas. No começo Ele parece concordar, em baixo parece discordar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André 15-12-2012 12:48
Vamos ter mais atenção, Cadu, incoerência pode até zerar uma redação rsrsrs Sinceramente, lendo o comentário do Telmo de primeira percebi que ele estava levantando uma hipótese da qual discorda e comentando a respeito das implicâncias que tal hipótese errada (e por ele reconhecida como errada!) acarretariam... Realmente o uso de aspas marcaria melhor essa discordância, mas dava pra entender de modo claro mesmo sem elas!! (e nessa do "ir de encontro" eu admito que ri kkkkkk Mas, pensando bem, se você imaginar uma pessoa indo de encontro à outra em câmera lenta sob a trilha sonora de Chariots Of Fire parece mesmo "concordar" kkkkkkkkkk)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 13-12-2012 23:58
Nossa, mea culpa Telmo! Não sei se faltei nessa aula, juro que agora não esqueço mais! Hahaha.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 13-12-2012 22:53
"Ir de encontro" não tem esse sentido Vivi, ir de encontro é concordar, talvez ele tenha usado errado sem querer; o termo correto seria "ir de embate" ou "bater de frente", discordar. Eu compreendi sim que ele falou isso, mas ter a 2a convicção é heresia Vivi, ficou bem claro.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-12-2012 23:02
Não, senhor, Cadu! rsrs Anda matando aula de português, hein? "Ir de encontro" é contrariar, opor-se: http://g1.globo.com/platb/portugues/2010/04/21/precisao-e-adequacao-vocabular/ Então, o Telmo diz que a ideia de um Deus sádico e de um Deus não onisciente são contrárias à doutrina católica. Perfeito!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-12-2012 20:04
Cadu, é questão de interpretação de texto, fique atento. Ele diz que não concorda que provar a nossa fé seja algo necessário, já que Deus conhece os corações; e, segundo ele, a hipótese de que Deus precisa dessas provas, traz, necessariamente (o que discordo, mas não tenho tempo pra falar mais agora), "duas possibilidades que vão de encontro a fé católica", ou seja, duas possibilidades que contrariam a fé católica: Deus não onisciente e Deus sádico. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Cris 29-03-2012 13:28
Olá, mais uma vez! Obrigada por ter aceitado o comentário e o respondido. Ressalto que acho legal a ideia do blog, da abertura do espaço para exposição e questionamento de idéias (mesmo que polêmicas)que levam o maior conhecimento e um amor mais consciente das doutrinas. Seguindo o exemplo de Cristo mesmo, que veio para unir e não para separar. E eu pessoalmente posso exercitar minhas convicções, de repente sanar dúvidas e até mesmo mudar de posicionamento, por que não? E essa resposta veio com um monte de idéias mesmo...rsrs. Com relação a "condenação de evocação dos mortos", farei uma pergunta. Quando elevo o meu pensamento a um santo específico, à Maria (faço essa pergunta porque eu faço mesmo isso... baseada única-exclusivamente na minha formação católica sem nenhuma influência de outras doutrinas) para que interceda a Deus por mim, pelas minhas batalhas o que eu estou fazendo propriamente? Como diz a publicação citada por vocês, eu poderia fazer isso diretamente a Jesus, mas não é melhor quando unimos a nossa prece a um número maior de filhos de Deus? Deus teria mesmo "horror" a essa prática que eu faço, como tantos outros católicos? Será que o trecho por mim exposto não contraria a idéia de Karma, porque mesmo para os Espíritas, o Karma não é propriamente como exposto aqui? Não sei se é propriamente um "ataque", o blog mesmo anuncia que não, e eu(humildemente) não encaro como tal, para mim se trata apenas de diferença de opiniões. Mas o Evangelho segundo o Espiritismo é baseado no Evangelho que vem de Cristo, certo? Não seria uma doutrina Cristã, portanto? Já com relação a Kardec, para uma pessoa ser charlatã (ela precisa querer/tirar proveito das outras) louca (ela precisa não ter consciência dos seus atos). Pelo que conheço, ele foi um estudioso com diplomas bacharelado em diversas áreas (ele estudou junto a Pestalozzi) incluindo pedagogia, já vinha de uma família abastada, escreveu livros com seu próprio nome, foi reconhecido por eles e era conhecido na classe científica, nisso posso concluir que ele não era louco. Já charlatão, se ele já era reconhecido, para que ele criar um pseudônimo e ter um trabalhão com pesquisas que ao invés de lhe dar alguma forma de "proveito", lhe daria justamente o contrário, porque nem sua autoria (nem com seu nome verdadeiro e nem o pseudo) ele usa, seria isso mesmo um ser Charlatão? Um pouco da história pode ser pesquisada aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec Já do que se trata de "umbanda", eu respeito, mas não conheço absolutamente nada. É isso, obrigada pela resposta mais uma vez! Ana Cris.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-03-2012 14:50
Ana, Você disse que Cristo “veio para unir e não para separar”. Isso é correto somente do ponto de vista de que Cristo veio nos unir ao Pai e nos unir uns aos outros numa só fé. Veio nos unir por meio da Sua Igreja. Mas esta sua afirmação não funciona de modo global, porque, ao abraçar a fé no Cristo, passamos a ser vistos como inimigos por muitas pessoas (vide a crescente hostilidade ao cristianismo em todo o mundo ocidental). Ao abraçar e defender os valores cristãos, passamos a ser odiados por muitos. Veja o que Cristo disse: “Não julgueis que vim trazer a paz à terra. Vim trazer não a paz, mas a espada. Eu vim trazer a divisão entre o filho e o pai, entre a filha e a mãe, entre a nora e a sogra, e os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa.” (Mateus 10, 34-35) Quanto à sua pergunta em relação à intercessão dos santos, veja, isso é muito diferente de “evocar os mortos”, no sentido de praticar a necromancia ou a mediunidade. Deus não nos proíbe de pedirmos favores às almas dos santos, mas sim de evocar as almas dos mortos – sejam santos ou não – para estabelecer com eles qualquer espécie de comunicação, de doutrinamento, de mensagem etc. Só ressalto que, em relação a Nossa Senhora, não se trata de pedir a intercessão de uma alma: como Cristo, ela está viva, possui corpo e alma. A Igreja só não determina se ela morreu e depois ressuscitou, ou se partiu direto pro Céu (Assunção) sem ter passado pela morte. O vídeo abaixo do Pe. Paulo Ricardo explica muito direitinho o que é a intercessão dos santos. Fica claro que não tem nada a ver com a prática de evocação dos mortos, tantas vezes condenada por Deus: http://padrepauloricardo.org/audio/18-a-resposta-catolica-intercessao-dos-santos/ Você disse que, para os espíritas, o karma não é propriamente como apresentado aqui. Porém, volto a dizer: aquele trecho que você citou só confirma o que eu disse sobre Kardec. O discurso dele é incoerente. Como pode dizer que Deus é soberanamente bom e justo, se diz que todo e qualquer sofrimento de uma pessoa só pode ser justificado por pecados anteriores, nesta ou na outra vida, e, assim, obrigatoriamente, ter que admitir como algo “justo” e conforme o plano redentor de Deus o estupro de uma criança, por exemplo? Afinal, Kardec deixou bem claro que se uma pessoa sofre é porque merece (sempre). Cruz-credo! Não é uma questão de opinião, mas de objetividade. Quanto ao Kardec ter diploma disso ou daquilo, ter escrito livros, isso não diz nada. Tem muito doido diplomado. Mas eu realmente acho que ele não era doido, era mesmo um grande malandro. Acho que você não leu o estudo bíblico que postamos. Lá está tudo muito bem destrinchado (basta acessar o post que te indiquei e baixar o pdf). Lendo este documento, fica fácil ver que o Evangelho Segundo o Espiritismo, longe de ser uma doutrina cristã, é uma afronta ao Evangelho do Cristo. Ana, leia o post que indiquei e o pdf com o estudo bíblico que desmascara o "Evangelho Segundo o Espiritismo". Se tiver mais dúvidas depois disso, estamos à disposição. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 29-03-2012 14:17
Oi Ana! Bom amada permita-me responder a essa pergunta. O Dogma da Comunhão dos Santos não tem NADA a ver com a invocação dos mortos, NADA. Invocar os mortos é fazer preces pedindo que aparecem e façam contato, isso é heresia porque é idolatria pseudo-sacra e humana. Os santos aqui na terra, no purgatório e no céu, por estarem já na alegria de Deus, podem rogar a Crito por nós. Já a Santa Virgem, que não sofreu a corrupção da morte através de sua Gloriosa Assunção, pode rogar por nós com ainda maior zelo, porque como dizem as Sacras Escrituras, ela é sempre Bem-Aventurada. Fazer essa diferenciação é fundamental. O Kardec nada mais é que um dito "iluminado", como Lutero, Calvino, Hanss, Macedo, Santiago, etc, que inventa uma pseudo-doutrina cristã, degola a Cabeça do Corpo Mistico de Cristo fazendo uma separação absolutamente terrível, e que apresenta uma doutrina que, além de ser estragada, seduz a muitos católicos que ouvem a voz dos saltiadores e não do pastor. Amada tenha certeza disso: Cristo morreu por nós, nos livrou e destruiu o pecado, nos deu a salvação gratuitamente, sendo que a unica condição pra sermos salvos é preserverar na Sã Doutrina Apostolica e frutificar nossa Fé com as obras. Essa salvação é eterna. O céu é nosso lugar. Reencarnação é mentira amada. Nosso tudo é o Pai. Nossa graça é Cristo. Nossa força o Espirito Santo. Nossa esperança é o céu. Nossa arma é o amor. Nossa alegria é a Igreja e os Sacramentos. Somos todos cuidados com tanto amor que nós só temos a agradecer! Ana repense. Vale a pena crer em um herege que escreve o que pensa estar sendo iluminado, ou vale a pena seguir a Jesus pela Sua Igreja e pela infalibilidade que o proprio Senhor a deu? Quem merece nossa confiança? Pessoalmente sugiro a 2ª, porque em 2000, com tudo contra ela, a Igreja venceu e vence a cada dia com amor e alegria nos revelando a Jesus. Pax et ignis. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Cris 29-03-2012 09:22
Olá! Muito legal o blog, as idéias expostas são bem exploradas e é fundamental que discutamos como Cristãos idéias como essas mesmo, também por isso, gostaria de acrescentar o trecho principal que o trecho do capítulo do Livro dos Espíritos usado aborda: "Entretanto, desde que se admita Deus, não se pode concebê-lo, sem o infinito das peRfeições; Ele deve ser todo poder, todo justiça, todo bondade, sem o que não seria Deus. Se Deus é soberanamente bom e justo, não pode agir por capricho nem com parcialidade.As vicissitudes da vida têm, pois, uma causa, e, uma vez que Deus é justo, essa causa deve ser justa. Eis o que cada um deve se penetrar bem." (A. Kardec, O Evang. Segundo o Espiritismo. Cap. 5 – item 3) *** Acho, a doutrina Católica riquíssima e cheia de idéias que pode nos fazer melhores Cristãos e nos aproxima do pai, ela não precisa se apoiar no ataque a outras doutrinas também vindas de Cristo para isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 29-03-2012 10:19
Oi, Ana Cris! Na verdade, não temos aqui no blog o objetivo de atacar as demais religiões, nem tampouco ofender os seus seguidores. A nossa intenção aqui é bem simples: ajudar os católicos a compreender melhor a história da Igreja e a sua sã doutrina. Só conhecendo bem a Igreja podemos amá-la de verdade, e também podemos ser mais capazes de sermos fiéis a ela e defendê-la. E um ponto importante da doutrina da Igreja é a condenação da evoção dos mortos. A comunicação espontânea não é condenada (como já esclarecemos em outro post), mas a participação em rituais para evocar mortos e lhes pedir conselhos ou mensagens, sim. E muitos católicos, por não compreenderem bem a questão das razões do sofrimento humano, acabam caindo na lábia do Kardec e C&A. E caem justamente neste ponto do karma, que, sem uma análise um pouco mais atenta, parece fazer todo o sentido. Nesta condição, o católico muitas vezes, em momentos de desespero, como a morte de um parente, se deixa seduzir pela possibilidade de frequentar centros espíritas. E, assim, ele trai o seu Deus, que ter horror à invocação de mortos. Se questionamos a doutrina espírita aqui, não é com a intenção de espezinhar os espíritas, mas de alertar os católicos sobre a gravidade de se envolverem em tais coisas. Quanto ao trecho que você citou do Kardec, ele está em evidente contradição com a doutrina do Karma. Outro dia vi a notícia de um menino de 5 anos que foi mau tratado e abusado durante meses por um "casal gay" em São Paulo. Alguém que acredita em karma deve, por coerência, acreditar que esse menino deve ter feito algo muito ruim na encarnação passada para estar passando por isso agora; deve acreditar que a justiça de Deus, que a expiação dos pecados desta criança se dá por meio do seu estupro e tortura. Com um deus, assim - diante do deus proposto por Kardec - eu preferia ser ateia. Ah, e nós jamais atacaríamos uma doutrina vinda do Cristo. Se dissemos o que dissemos, é porque temos a plena certeza de que Kardec, se não era louco, era charlatão. E a total impossibilidade de conciliar cristianismo com espiritismo fica bem clara no estudo bíblico que já postamos aqui: component/k2/item/31 Eu já fui umbandista, e todo umbandista é meio católico e meio kardecista também, rs. Sei bem que o espiritismo ajuda a difundir muitos valores cristãos - entre eles, a assistência aos pobres - ,mas a sua suposta base cristã serve mais para pescar católicos incautos ("ah, que fofo, eles falam de Jesus e de amor também, que mau tem?") do que para pregar a Verdade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 31-12-2011 16:06
Oi Graça! Taí a resposta do Cadu. É isso mesmo. Recentemente o Papa Bento XVI disse que, dada a sacralidade do momento, deveríamos receber a hóstia na boca e de joelhos! Mas, claro, isso não é uma obrigação. Até porque as filas para comunhão iam demorar 2h... Abraços pro dois e Feliz 2012!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 31-12-2011 10:22
Oi Graça! A reforma da Enciclica Conciliar Sacrossantum Concilium deu a faculdade ao Rito Romano, de que os fiéis pudessem escolher receber a Sagrada Eucaristia na boca, ou a mao esquerda, embasada na direita para receber num trono o Rei dos Reis. Apos a Comunhao os fieis devem se ajoelhar e fazer suas oraçoes em absoluto silencio, em respeito ao Senhor q entra em nosso coraçao. Ficar sentado apenas se houver um mitivo grave q impossibilite o ajoelhar-se, como por exemplo as pessoas de idade ja avançada q tem problemas no joelho, isso causaria um motivo serio ao qual o Missal permite ficar sentado. Ok? =] Valeu!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Graça 31-12-2011 09:53
Uma dúvida: Receber a Hóstia na boca ou na mão? E ao voltar para o banco após a Comunhão, sentar-se ou ajoelhar-se? Eu ajoelho enquanto faço minhas orações , mas em outra Paróquia eu percebi que todos se sentavam, não se ajoelhavam após receber a Comunhão.Existe uma norma, ou é uma escolha individual?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Graça 31-12-2011 09:46
Muito bons os artigos.Parabéns!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Graça 30-12-2011 19:29
Sugiro artigos sobre rock, tatuagem e piercing, para os jovens que pretendem fazer uso dessas coisas. Também sobre a importância da confissão, pois muitos acham que não precisa confessar-se com o padre, e sim falar os pecados direto com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 30-12-2011 19:59
Oi Graça! Sobre rock nós já fizemos! Foi pouco antes do Rock in Rio. Você pode lê-lo nesse link: component/k2/item/868. Tatuagem e piercing são ótimos temas!!!! Vamos fazer sim! Sobre confissão, também já fizemos um que você pode ler em component/k2/item/311, mas no início do próximo ano vamos entrar mais forte na questão do pecado. O que vai incluir certamente um novo post sobre confissão. Desta vez, mais completo. Gostei de ver! Precisamos de mais pessoas que nos sugiram temas! Vocês precisam colocar a gente pra trabalhar! rs. Beijos e muito obrigado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Graça 30-12-2011 08:38
Conheci esse blog enquanto pesquisava no google sobre blogs católicos e achei-o o máximo. Vocês são muito inteligentes, evangelizam com um texto leve e divertido, mas muito claro. Passei a acompanhá-los diariamente, achei muito bom!Parabéns!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 30-12-2011 10:31
Muitíssimo obrigado, Graça! Esses comentários nos dão força pra seguir em frente. Seja muito bem vinda! Ah... se tiver alguma sugestão de tema para abordarmos é só falar!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 14-10-2011 14:47
Vivi mea culpa... Hahaha! Não tinha reparado. De fato ta com a sua cara e eu errei... hihi. De qualquer forma parabéns! E Alê, sério em boca fechada não entra mosca né? Hahaha
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 14-10-2011 12:50
Está tão bom, que parece meu mesmo... Rs!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 14-10-2011 12:39
Ei, Cadu, que Alexandre nada! Esse post é de minha autoria, rapá. Repara só como está bem escrito, o estilo inigualável... rs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 14-10-2011 12:33
Essa histórinha de que Deus castiga é pura cegueira de quem sofre... O sofrimento humano não é vontade de Deus, mas sim, um resultado do que o mundo oferece para nós. Sem dúvida só existe sofrimento porque nós agimos para que isso aconteça. "Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos." (São Mateus 19,17). Pera aí, como alguem pode dizer que Deus faz o mal? Não. "Só Deus é bom". Ou seja, Ele é o bem! Deus não criou o mal, Deus, por amor, permite o mal, pois existe o livre arbítrio. "Nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele." (I São João 4,16). Por acaso o amor cria o mal? Como você disse Alexandre: insano!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renata Fiser 26-09-2011 08:46
Ao catequista, agradeço poder fazer parte da crisma que você, com muita autoridade e verdade, oferece gratuitamente seu tempo para nós. Reconheço a minha pequenez quanto a levar a Luz de Cristo às pessoas. Vejo o aprofundamento de questões tão importantes e sérias que muitas pessoas, além de banalizar, elas relativizam certos assuntos, que eu sendo ainda uma criança na Fé cristã, me inflamo com o desvio e as más interpretações do que o nosso Messias quer dizer. Te parabenizo pelo conteudo desse blog, pois vejo o aprofundamento que vcs tem o cuidado de fazer, além de ter a base bíblica, o que acho fundamental.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade