Publicidade
Quinta, 09 Novembro 2017 16:38

Suicídio: padre conta sua experiência pessoal em livro

Postado por

“Se matou!? Como assim se matou?” – quase todo o mundo já passou por esse momento de perplexidade, seja em relação a pessoas próximas ou mais distantes. E até mesmo um bom católico, vítima da depressão, pode vir a sofrer a tentação do suicídio.

A verdade é que nem sempre os padres e padres e leigos católicos sabem lidar da forma mais adequada com esse terrível problema. Como acolher uma pessoa com pensamentos suicidas, e ajudar na devida prevenção? Como dar apoio aos familiares de um suicida? O que a Igreja ensina sobre o destino final dos suicidas?

A resposta a essas perguntas está no livro E foram deixados para trás – Uma reflexão sobre o fenômeno do suicídio, da Editora Loyola. O autor, Padre Lício de Araujo Vale, sofreu na pele a dor dessa tragédia: seu pai se suicidou quando ele tinha apenas 13 anos.

O ABANDONO E O PERDÃO

A raiva atormentou Padre Lício por muitos anos: como seu pai, Elias, tinha sido capaz de abandoná-lo, sendo ele ainda só um menino? Padre Lício foi buscar a resposta a essa pergunta pesquisando melhor a história de sua família. E descobriu que seu pai também sofrera, na infância, o trauma do abandono.

Durante a grande seca de 1932, no nordeste, com sua mãe e seus irmãos, Elias migrava a pé, pela estrada. Um caixeiro viajante parou diante da família faminta, e ofereceu uma boa quantidade de suprimentos em troca de um dos seus seis filhos. 

Aquele caixeiro viajante não podia ter filhos. Então a mãe lhe entregou o caçula, Elias, que foi adotado pelo homem e por sua esposa. Apesar de ter sido criado com carinho, ficou para sempre marcado pela dor daquele instante terrível.

Então, lá estava meu pai, abandonado pela própria mãe em um momento de desespero, na cabine do caminhão de um desconhecido. A última imagem que meu pai guardou de sua família foi da mãe e dos irmãos chorando pela partida dele... (...) Essa tristeza nunca mais o deixou.

Ao ter conhecimento dessa história, Padre Lício finalmente foi capaz de perdoar seu pai, e alcançar a paz interior.

SUPERAÇÃO E ESPERANÇA

Além de contar sobre sua longa trajetória para superar o sofrimento pela sua herança suicida, o autor nos relata sua atuação pastoral diante do mesmo drama vivenciado por alguns de seus paroquianos.

Esse não é um assunto fácil, e merece o nosso estudo. Padre Lício é nosso amigo pessoal, e somos testemunhas do seu grande amor por Jesus, pela Igreja e por todo o povo de Deus.

Seu livro pode enriquecer muito a atuação pastoral de sacerdotes, seminaristas, leigos católicos e demais pessoas interessadas no tema. Está à venda na Loyola, na livraria da Canção Nova e na Cia. dos Livros (links abaixo).

Livraria Loyola

Livraria Cação Nova

Cia. dos Livros

13016 Quinta, 09 Novembro 2017 18:26

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade