Publicidade
Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Santo guerreiro vira santo jardineiro. Ponto pra ditadura do imbecilmente correto

Postado por

No mês passado, O Catequista e eu estivemos na Catedral de Santiago de Compostela, na Galícia, um dos centros católicos de peregrinação mais importantes do mundo. Depois de rezar diante dos ossos do Apóstolo e de dar um abraço em sua estátua no altar-mor, fomos contemplar as demais maravilhas do templo.

Tava tudo lindo, até que nos deparamos com a grande e épica imagem de Santiago Matamoros, o padroeiro da Espanha medieval. Ficamos com a cara no chão ao notar que uma parte considerável da estátua foi propositalmente encoberta por um alto, espesso e safado arranjo de flores (foto abaixo).

O que as plantas escondiam? O que os patrulheiros da ditadura do imbecilmente correto pretendem com isso? Parece que a cúria compostelana se envergonha do episódio em que São Tiago Apóstolo, de espada em punho, mandou pro além um grande número de invasores árabes que oprimiam os cristãos da Península Ibérica medieval.

santiago_matamoros_politicamente_correto_catedral

Ninguém que seja minimamente sensível ao valor da vida humana pode simpatizar, à primeira vista, com a imagem de um santo matador. Porém a segunda reação após o impacto negativo inicial é a de perguntar: “O que significa isso?”; “Por que uma igreja cristã abriga uma imagem tão violenta?”. E aí, se não for preguiçoso e buscar informações, o sujeito vai conhecer o sentido daquela iconografia, e poderá entender porque ela é tão importante para a história da Espanha e da Igreja Católica.

A ORIGEM DE SANTIAGO MATAMOROS

Imagine um povo que só se lasca. Estes são os cristãos habitantes da Península Ibérica no século IX: os muçulmanos há tempos saqueavam seus bens, escravizavam seus cidadãos em massa e estupravam suas mulheres.

Como desgraça pouca é bobagem, um novo emir assumiu o poder e resolveu retomar um antigo costume: exigir, como tributo anual, que os cristãos dos reinos do norte lhes entregassem 100 moças virgens, que lhes serviriam como escravas sexuais – 50 fidalgas e 50 plebeias.

Já era esperado que os cristãos, com o ânimo abatido e complexo de inferioridade em relação aos mouros, aceitassem pagar o infame tributo sem resistência. Afinal, o que é um peido pra quem tá todo cagado? Mas o povo se revoltou e o rei Ramiro I, das Astúrias e Galícia, comprou a briga.

Mas não basta coragem para vencer uma batalha. Refugiado em La Rioja, o exército de Ramiro I estava acuado. Porém, São Tiago Apóstolo apareceu ao rei em sonho, garantindo que fechava com ele no quebra-pau. E assim foi: durante a batalha em Clavijo, os soldados cristãos avistaram um homem desconhecido cavalgando sobre um cavalo branco, que distribuía espadadas e fazia cair os mouros por terra.

Ramiro I reconheceu que aquele era São Tiago Maior, que veio cumprir a promessa que lhe fizera em sonho e dar-lhe a vitória. Era o fim da era da vergonha, humilhação e fracasso dos espanhóis sob a espada dos sarracenos.

Outros testemunhos de aparições de Santiago Matamoros em campos de guerra se repetiram, multiplicando as vitórias dos cristãos. Por isso, o santo tornou-se o maior símbolo da expulsão dos invasores muçulmanos da Península Ibérica. A catedral em que repousam seus restos mortais passou a atrair peregrinos vindos de toda a Europa. Também se popularizou a prática de percorrer o Caminho de Santiago, ou seja, a rota dos lugares por onde o santo passou quando vivo, em missão por aquelas terras.

SANTIAGO, EIS AQUI OS SEUS DEVOTOS!

Todos concordamos que matar um ser humano, feito à imagem e semelhança de Deus, não é algo bonito nem desejável. Mas se alguém, não satisfeito em lhe extorquir dinheiro, reclama o direito de violar e escravizar 100 jovens do seu povo todos os anos... é compreensível que sejam tomadas medidas enérgicas, que vão além de desfiar as contas do Rosário, certo? Talvez seja até mesmo uma obrigação brandir a espada contra este miserável.

E se, de acordo com a Sua sabedoria e misericórdia, o Senhor resolveu mandar um santo ninja pra ajudar a detonar os opressores do Seu Povo nos reinos da Espanha medieval... tanto melhor! Então, do que temos que nos envergonhar? Depois de tantas lágrimas, lutas e padecimentos, quem tem o direito de censurar a nossa história na Reconquista da Península Ibérica? Se a cena sangrenta aos pés do Matamoros é feia, mais feia ainda seria a sina dos cristãos espanhóis se não tivessem reagido bravamente para resgatar sua liberdade e dignidade.

Insentatos e covardes são aqueles que permitem essa chacota com um ícone religioso e histórico tão importante. Aquelas florzinhas meigas são ridículas! Os responsáveis por isso deveriam pegá-las e ENFIÁ-LAS... em seu jardim. ditadura_politicamente_correto

Pesquisando, encontrei no site da BBC espanhola um artigo de 2004, noticiando que as autoridades eclesiásticas responsáveis pela Catedral de Santiago haviam decidido retirar a imagem do santo Matamoros do templo, para evitar ofensas ao povo muçulmano. No lugar, seria colocada uma imagem menos inconveniente, a de Santiago Peregrino.

Ora, dificilmente um muçulmano visitará um templo católico. Mas se isso acontecer e ele der de cara com a imagem do Matamoros, não deverá ter motivo algum para fazer beicinho. Afinal, porque um muçulmano de hoje tomaria as dores de um grupo específico de tarados do passado? Eu, por exemplo, não me ofendo nem lamento quando um cristão criminoso é devidamente punido, muito pelo contrário! Porque então um muçulmano deveria se ofender?

Bem, o fato é que a decisão sobre a retirada da estátua da Catedral não foi aplicada - ao menos ainda - e a imagem ainda está lá, no lugar de sempre... mas visualmente mutilada. Aquele muro de flores esconde não só o triste e merecido fim dos mouros estupradores, mas também a glória e o mérito de todos aqueles cristãos que deram a vida para defender a dignidade de seus filhos, de suas mulheres, suas terras e Sua Igreja.

Não é de Santiago Matamoros que devemos ter vergonha, mas sim das lideranças católicas que se deixam dominar pela ditadura do imbecilmente correto, a ponto de considerá-la superior à nossa história, aos nossos valores, à nossa fé. Que papelão...

Viva Santiago Matamoros! Viva a Espanha cristã! Viva Nosso Senhor Jesus Cristo!

862 Terça, 25 Julho 2017 16:39

Comentários   

0 # Rafael (Osasco/SP) 11-03-2016 23:33
Olá, Catequistas! "Ficamos com a maior cara de bunda flácida", "Santiago Matamoros, guerreiro e protetor dos cristãos virou... Santiago Podamatos, o terror das graminhas e florzinhas" - vocês são ótimos (rs). Ensinam com bom humor, alegria, qualidades que marcam o legítimo cristão. Que Deus Todo-Poderoso e Maria Santíssima abençoem este ministério tão valioso! Obrigado por me ajudarem a ser um católico melhor!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 26-01-2016 15:48
Uma pequena analogia que talvez valha alguma coisa aqui. Eu nunca assisto o programa da Fátima Bernardes, primeiro por falta de tempo, segundo por falta de vontade. Mas um dia fui obrigado, pois estava no posto de saúde e só passava isso. Por curiosidade, as duas vezes que fui obrigado a ver falavam de churrasco (sei lá, meus santos de devoção devem ter sido festeiros). Numa delas, estava o maior especialista e churrascos do Brasil e alguém da plateia perguntou qual era o jeito certo de fazer, se com a carne mais perto do fogo ou mais longe, lembrando que muito gente dizia que o certo era de um jeito e muito gente dizia que era do outro. A frase dele foi um primor: “Em vez de discutir qual é o mais certo ou o menos certo, não é uma maravilha a gente ter dois jeitos de fazer churrasco?” Não quero fazer brincadeirinha aqui, nem ridicularizar, mas foi disso que lembrei ao ler os comentários. Dentro de todas as limitações e complicações que temos, é uma maravilha que existam opções. Meu pai conhecia a missa inteira em latim, pelo jeito que falava achava ela mais bonita assim, mas afirmava e confirmava que para levar gente para o céu tinha que ser entendida. Aliás, o milagre dos apóstolos se comunicarem em várias línguas está no fato de cada pessoa ali entender na própria língua. Há algumas mudanças a serem feitas? Há e sempre vai haver. Não somos perfeitos. Aliás, se fossemos perfeitos não ia precisar nada disso. Como não somos, vai ter sempre o que fazer, a igreja vai ter sempre que continuar mudando e melhorando algumas coisas (não falo de dogmas, tá?), vai ter sempre um problema novo. Às vezes, quando a gente descobre a fé ou tem um reforço dela, dá vontade de descobrir tudo porque aí vai ficar tudo bem. Cristãos nunca terão este sossego, nós vamos lutar a vida inteira. E, sinceramente, quanto mais velho vou ficando mais bonito eu acho isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo César 26-01-2016 05:20
Você quer coisa pior? Como católico eu não posso me calar diante disso. O próprio papa, não sei se Paulo VI ou João Paulo II, entregaram aos muçulmanos a bandeira tomada como troféu de vitoria na batalha de Lepanto. Praticamente como se pedissem desculpas para esses desgraçados por nós não termos deixado eles nos matarem. Estão nos jogando na boca do lobo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-01-2016 12:42
Oi, Rodrigo! Eu desconhecia essa história. Tem alguma fonte para eu me informar mais?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Henrique Saint Clair 14-09-2014 12:26
Perdão, Mas sobre a FSSPX, há algumas considerações a serem feitas: 1) Sobre a Missa de Paulo VI - O maior ponto de não comunhão plena da Fraternidade com Roma é justamente o fato de que eles não aceitam a validade da Missa Nova. As últimas cartas trocadas entre D. Fellay e Bento XVI são prova dessa dificuldade da Fraternidade de obter a regulação canônica. Particularmente, acho que só não vimosa a perdição de vez nas celebrações e algumas proibições de abusos (sem efeito aqui no Brasil, visto a desobediência) por causa da FSSPX. Caso fossem uma fraternidade qualquer nem teria tanto esforço da Santa Sé em tratar do tema com eles. 2) Sobre as excomunhões - O ato de D. Lefevbre não foi cismático, seu discurso na sagração dos 4 bispos deixa bem claro que se tratava de um "estado de necessidade" e ele deixara bem claro que não tinha nenhuma intenção cismática, mas unicamente seu amor e confiança na Sagrada tradição da Igreja...era um momento delicado. Bento XVI retirou as excomunhões dos 4 bispos, demonstrando com isso que foram inválidas e não houve nenhuma retratação formal deles quanto à Missa de Paulo VI. Com isso, e tendo em vista que depois da morte não há que se falar em retirada de excomunhão, a excomunhão de D. Lefevbre foi inválida tb, pois o motivo foi a sagração dos bispos. Dom Lefebvre foi fiel à Tradição e aos Concílios dogmáticos...não há nenhum erro em suas convicções. Tanto que ele, ou a Fraternidade, não são considerados hereges. 3) O Papa sabe da questão delicada que envolve a Fraternidade, pois possuem um status muito desconfortável (para eles e para a Santa Sé), pois: - Não são sede-vacantes (pois reconhecem Francisco como papa legítimo) - Não são cismáticos; - Não são hereges; - Seus sacramentos são válidos; - Porém, seus sacerdotes não possuem status canônico. Por fim, acredito que D. Lefevbre ainda será reconhecido como santo, pois seu legado de zelo à Tradição, a Liturgia e às vocações serão boas colunas frente a onda modernista que tenta destruir a Igreja na sua essência. Lembrando da declaração do Papa Pio XII com relação às revelações de Nossa Senhora em Fátima: "(...) Esta persistência de Maria sobre os perigos que ameaçam a Igreja é um aviso dos céu contra o suicídio de alterar a Fé na Sua Liturgia, na Sua Teologia e na Sua alma (...) Ouço à minha volta inovadores que querem desmantelar a Capela-Mor, destruir a chama universal da Igreja, rejeitar os Seus ornamentos e fazê-la ter remorsos do Seu passado Histórico" (Fonte: Roche, Pie XII Devant I'Históire, pp 52-53. Citado em: "O Derradeiro Combate do Demônio" do Pe Paul Krammer, pag. 57)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Petrus Uchoa 13-09-2014 00:46
Onde posso comprar essa imagem? Alguém tem um site?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-09-2014 20:52
Desconfio que essa imagem não é mais fabricada nem vendida.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Emerson Freitas 28-07-2014 17:52
Parabéns pela coragem e simplicidade em tratar temas fundamentais da nossa fé católica. Atualmente nossos irmãos em Cristo estão sendo massacrados e humilhados em diversos lugares do Oriente. Talvez se nós cristãos ocidentais não fôssemos tão indiferentes, muita coisa seria diferente. É preciso levantar nossa voz e rezar muito para que o panorama atual se modifique. Vejam a atitude de nosso governo, crítica Israel e se omite contra todas as covardias que as ditaduras de esquerda e os terroristas islâmicos promovem. Mais oração e mais atitude! Nossa Senhora das Vitórias, rogai por nós!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André C.A. 16-09-2012 21:32
Nem a FSSPX nega a validade da Missa de Paulo VI ("Missa Nova"). Eles criticam sua liturgia, mas não negam sua validade. Só quem a nega são alguns sedevacantistas (e nem todos). Só a título de esclarecimento, sedevacantista é quem acredita que a Sé está vacante, ou seja, que o Papa não é Papa (em geral eles creem nisso desde João XXIII). Numericamente os sedevacantistas são pouquíssimos e realmente não são levados em consideração dentro da Igreja. Simplesmente viraram seitas. Tem outros grupos que foram além - como concluíram que era impossível a Sé ficar vacante - e instituíram outro Papa. Os grupos tradicionalistas (representados principalmente pela FSSPX) não negam que Bento XVI é o Papa e, apesar de pouco numerosos dentro do universo católico, suas posições tem bastante ressonância dentro da Igreja. A prova de que o que eles dizem é reconhecido como pertinente (pelo menos na maioria dos casos) ou que merece atenção é o fato de o Papa estar fazendo esforços para uma reconciliação. Sinceramente, não creio que o aprofundamento deste tema seja adequado para um blog voltado para a Crisma. Quando surgirem casos concretos, como esse descrito pela Mariele, que se trate do tema, mas sem se perder em discussões. Não é uma crítica, pois foi exatamente isso que foi feito; apenas uma opinião.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 17-09-2012 09:50
Obrigada pelo comentário, André! De fato, este assunto não é muito a cara do nosso blog. Quem tiver interesse neste tema - sedevacantismo - pode acessar o blog Apostolado Tradição em Foco [com Roma]. Lá tem uma penca de artigos sobre isso, vejam: http://www.tradicaoemfococomroma.com/2012/09/suma-contra-os-sem-roma.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Thiago 11-09-2012 20:18
Gosto muito de seus textos e até os usaria num Impresso paroquial, mas o humor ácido de algumas linhas que, confesso, me fazem rir e algumas palavras meio fortes, para não dizer outra coisa, me impedem. De qualquer forma, continuo a ler, e quem sabe me corrijo algum dia n'algum ponto em que me desvio desapercebidamente.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-09-2012 20:45
Padre Thiago, ficamos muito contentes com o seu comentário! Bem, é assim que nós da equipe falamos entre nós no dia a dia... E também nas aulas de Catequese em nossa paróquia (Alexandre e eu somos catequistas). Quando criamos o blog, decidimos continuar com a nossa "linguagem de boteco". Então, a informalidade e a irreverência da fala, transferidas para a forma escrita, acabam ganhando um peso e um impacto maior. Uns gostam muito, outros odeiam, outros acham estranho... Mas vamos seguindo assim, enquanto Deus nos permitir. De fato, 99% dos nossos textos são bastante inadequados para um impresso paroquial, que exige maior formalidade. Quem nasceu pra ser lado B, nunca chega a l´Osservattore Romano, kkkk! De qualquer forma, fique à vontade para "plagiar" como quiser: pode adaptar os textos, mudar as palavras, cortar o que não for apropriado e usar o que achar útil. Algumas pessoas têm usado os textos do nosso blog (de forma devidamente adaptada, rsrs) em cursos de Crisma, por exemplo. Nem precisa fazer referência ao blog ou colocar créditos. O importante é que a verdade se espalhe, e que a Jesus e Sua Igreja sejam sempre mais amados e conhecidos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Clodoveu 11-09-2012 16:39
Senhora "Catequista", As vezes eu fico pasmo quando vejo um bom fruto ser estragado por uma certa arrogância, típica de tempos modernos, em que todos querem ter uma opinião formada sobre tudo, e a "vendem" como se verdade fosse. Em primeiro lugar, e segundo o próprio argumento da senhora, se Sua Santidade o Papa não excomungou os "cismáticos", nem os condenou por "heresia" ou por "cisma", como pode a senhora proceder de tal modo? Disse-nos a senhora: "Esses caras querem saber mais do que o Papa? Acham que têm mais razão do que o pastor que Cristo escolheu para guiar o Seu rebanho?". Pergunto: a senhora quer saber mais que o Papa? Mais que a Santa Cúria? Quer para si o penoso encargo de RESPONSAVELMENTE condenar heresias e cismas, prescrever excomunhões? Em segundo lugar: os méritos de seu trabalho junto a este site (e são muitos) NÃO JUSTIFICAM o demérito de propagar falsidades em nome da Santa Igreja, pois veja: <> Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Fraternidade_Sacerdotal_de_S%C3%A3o_Pio_X Em terceiro lugar: Se Monsenhor Lefebvre agiu de modo cismático, por defender uma heresia, então a Sagração dos quatro Bispos foi inválida. Ora, o Beato Papa João Paulo II JAMAIS duvidou da validade das Sagrações; de igual modo, Sua Santidade Bento XVI JAMAIS questionou a validade delas. Assim, resta a pergunta: se houve cisma e heresia, estariam os dois últimos Papas acatando esta heresia dentro da Santa Madre? Peço que observe que há muito mais coisa em jogo e que, infelizmente, a senhora parece ignorar. Veja, por exemplo, o Estado de Necessidade, previsto pelo Código de Direito Canônico. Nenhum jurista do CDC, nos dias de hoje, sustenta a válidade das excomunhões, isto para ficar no básico e sem contar todas as declarações do atual Papa sobre a "gravidade dos abusos cometidos graças ao espírito do CV-II e a releitura que deve ser dele realizada à luz da Tradição". Fonte: http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=historiografia-conciliar&lang=bra (artigo traduzido). Em quarto lugar, e para finalizar: sempre que me deparo com tal problema, digo apenas o seguinte: a Prudência é uma das 4 Virtudes Cardeais Católicas. Utilize dela e evite fazer comentários superficiais e de tanta gravidade. Veja que isto que você disse certamente irá causar escândalo entre a senhora que obteve de você a resposta e os conhecidos dela. Peço para sermos responsáveis e termos BASTANTE cuidado antes de sair excomungando e condenando por Heresia ou Cisma, principalmente em assunto tão sutil quanto a hermenêutica doutrinária. Veja que este caso é diferente de algo publicamente, notoriamente herético, como quando pe. Quevedo negou a Ressurreição da Carne (11° artigo do Credo) ou quando pe. Fábio de Melo negou a Ressurreição de Cristo (5° artigo do Credo). “Da parte do Vaticano, o Eminentíssimo Cardeal Dario Castrillón Hoyos, o qual foi presidente da Comissão Ecclesia Dei, tem insistido que a FSPPX não está em cisma e, muito menos, em heresia (v. entrevistas à 30GIORNI, nº9, setembro de 2005 e ao Canal 5, no domingo 13-XI-2005, às 09 da manhã).” Fonte: o site da wikipédia supracitado. Enfim, peço cautela. Boa tarde, Que Deus a abençoe, Clodoveu.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 11-09-2012 22:45
Caro Clodoveu, paz de Nosso Senhor Jesus Cristo! Meu caro vamos devagar. Em primeiro lugar: a FSSPX é um grupo de sacerdotes da Igreja que não estão em comunhão plena com as diretrizes da Igreja. A Comissão Ecclesia Dei já ofereceu a eles várias vezes propostas de comunhão plena, mas várias vezes não deu certo. Dom Lefebvre foi automaticamente excomungado da união plena da Igreja ao consagrar os bispos, porém a sagração é válida já que Dom Lefebvre sucessor dos Apóstolos e assim seus sucessores o são; todavia é inegável que a FSSPX não está em comunhão plena com a Igreja. O termo heresia, canônicamente falando, é a quebra, descrença, indeferença ou contestação de um dogma de fé. Caso os padres citados por você acima de fato fizeram isso, então estão sim pelo Direito Canônico excomungados, mas para que isso seja fato é preciso um escrito oficial deles, não algo da wikipedia que é uma das PIORES FONTES da nossa época. Nós aqui do blog nada somos, porém somos fiéis ao Santo Padre, ao Catecismo da Igreja e do Código de Direito Canônico, se o CDC diz que quem é herege está automaticamente excomungado, então é dever de quem é fiel católico de ser caridoso e avisar o herege de seu erro, isso não é insulto nenhum, é caridade, é tentar salvar essa pobre alma que fugiu da voz do pastor. Irmão espero ter colocado minha opinião aqui e se caso em nome da santa ignorância algo falei que descompassa daquela fé que a Santa Mãe Igreja proclama a 2000 anos, retiro tudo e me submeto à autoridade dessa mesma Mãe. Certa bonum certamen fidei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-09-2012 18:33
Clodoveu, Tudo o que você me recomendou, eu lhe recomendo de volta: cautela. Mesmo a Fraternidade Sacerdotal de São Pio X reconhece a validade da "missa nova", ou seja, da missa de Papa Paulo VI. Eu não declarei a excomunhão de ninguém, apenas disse o óbvio: quem não reconhece a validade da missa de Papa Paulo VI está passível de excomunhão. E, repito: os amigos da Mariele cometem um gravíssimo pecado ao deixar de frequentar a missa dominical, com a desculpa de ser a "missa nova". E fazem ainda pior ao tentar convencer os outros desta imbecilidade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tato Diego 11-09-2012 15:49
olá pessoal! Acompanhando esse debate sobre o Conc.VAT II fiquei meio confuso e foi procurar o que se falava sobre ele e tudo que vem acontecendo e achei esse vídeo: http://padrepauloricardo.org/episodios/o-verdadeiro-espirito-do-concilio-vaticano-ii Não sei se já viram, mas é bem esclarecedor. Eu como neo-catecumemp em minha paroquia vejo alguns desvios na liturgia que kiko Arguelo propos e isso veio com o VAT II como a propria RCC que são movimentos que trouxeram muito gente para o ceio da Igreja. E eu sempre julguei muito esses movimentos e cheguei ate a pensar em largar tudo por tudo que eu lia sobre as missa de Pio V e comecei a ver realmente que estava fazendo o papel de Juiz e isso cabe somente a DEUS, eu como servo devo obedecer. Como muitos falaram o Papa e clero aprovaram isso. Abusos devem ser apontados para que sejam removidos e a fé de 2000 anos seja preservada. Deixemos que O Espirito Santo continue guiando a Igreja e o santo Padre. A paz contigo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 12-09-2012 09:35
Cuidado Diego, a Igreja NÃO aprova a esculhambação liturgica nem da RCC, nem do NEOCATECUMENATO, e nem de qq coisa. A liturgia é da Igreja e não de movimentos modernos e inovadores vide MISSA DO COCO.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tato Diego 13-09-2012 08:23
Bom dia! Concordo que liturgia é liturgia! Sobre o NEOCATECUMENATO, foram aprovados pelo Papa Bento XVI as celebrações do diretório catequético e e algumas observações na liturgia como a eucaristia em duas espécies, mudança do rito de Paz. Sobre a RCC msm vindo do pentecostalismo foi acolhido e catolicizado por Paulo VI. Toda e qualquer exortação sempre é ressaltado a UNIDADE de toda e Igreja. Abusos sempre tiveram e sempre terão o homem é um ser falho. O importante é alerta e e não julgar! A paz contigo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bruno Linhares 11-09-2012 14:41
Acho que devíamos fabricar milheiros de "santinhos" (tipo aqueles de Sto. Expedito) com a imagem original, e sair distribuindo por aí. Um espanhol entrépido poderia até sobrevoar a área soltando os papeizinhos pelo ar. :)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariele 11-09-2012 12:44
Obrigado pela resposta... Você mim fez entender o que já pensava no coração... Verdade preciso rezar muito pelos Meus Amigos, pois eles estão influenciando muitos jovens a não participar da Missa e se possivel desobedecer o Papa, como se eles fossem donos da verdade. Sendo que a Eucaristia é o que nos fortalece e o Papa é aquele que guia a Igreja. Obrigado novamente. =7
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 12-09-2012 09:07
Mariele é assim que o inimigo atua, plantando a mentira, e transformando bons católicos em cismáticos e hereges, aki na minha cidade tem uma família que eu conheço que ia a missa todos os dias, aí começaram com esses "estudos", e agora só assistem a missa da FSSPX, uma vez por mês. A propósito, o Código de Direito Canônico diz expressamente que é licito até participar da celebração dos sacramentos da Igreja Ortodoxa em caso de necessidade - será que pra estas pessoas, nosso Direito Canônico também não vale nada?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 11-09-2012 14:08
A "Missa Nova" é válida sim, mas a Missa tridentina também. Aqui próximo de casa é possível assistir a Missa Tridentina, pela Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo. Dizer que esse rito, instituído por Paulo VI não é válido é heresia passível de excomunhão. Lembre-se que esse pensamento levou a coisas como Calvino e Lutero. Mas veja, tem para todos os gostos! Particularmente eu prefiro a Missa Tridentina, mas por conta das atribulações da vida e por ser essa muito restrita (muito em virtude das limitações intelectuais de muitos padres tupiniquins e importados das estranjas) no que tange a horários, a maior parte das missas que assisto são de rito comum. Discordo veementemente de muitas decisões do Concílio Vaticano II, esse abriu muitas portas aos diabo. Um delas? Teoria da Libertação, infiltração de padres comunistas, Frei Betto (falei uma e acabei citando um monte). Mas são divergências de ordem intelectual, filosóficas. Não discuto teologia. E daí eu não concordar com o Concílio do Vaticano II? Eu concordo com Jesus Cristo, meu Senhor e Mestre e dane-se todo o resto. A Igreja é a promessa de Cristo a Pedro e por mais degenerados que queiram penetrar nela, não poderão vencer pois as portas do inferno jamais prevalecerão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 12-09-2012 09:11
Grande Paulo Ricardo, falou e disse! Eu por uma série de questões que não vem ao caso só assisto a missa tridentina, mas como vc deixou bem claro, são questões que não vem ao caso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-09-2012 14:13
Esse é o ponto: se concordamos com o C. Vaticano II ou não, se preferimos o rito Tridentino ou não... tudo isso é secundário. Como o Paulo disse, "são divergências de ordem intelectual, filosóficas...". O que deve ficar claro, justamente, é isso: "Dizer que esse rito, instituído por Paulo VI não é válido é heresia passível de excomunhão. Lembre-se que esse pensamento levou a coisas como Calvino e Lutero".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariele 11-09-2012 12:00
Bom dia, Gente... Na verdade não venho falar sobre o post. Venho pedir uma ajuda, sobre um assunto que está me confundindo muito a cabeça. Como gosto muito desse Site e aprendo muito sobre a Igreja, me ajuda a ter certeza de que estou no lugar certo. Vim pedir para tirar minhas dúvidas... O que acontece tem uns amigos meus que são catolicos, e começaram a pesquisar algumas coisas da igreja, com isso vieram com a ideia de que as Missas que participamos hoje estão todas erradas, que a Missa certa é a Tridentina, e que o Concilio Vaticano II, está destruindo a igreja. Como aqui na minha cidade não tem a Missa Trindentina. Eles disseram que não vão mais participar da "Missa Nova", como eles disseram. Eles estudam um monte de documentos da Igreja, e são contra o Concilio Vaticano II. Gente, será que tem como vocês mim explicarem melhor isso. Para que eu possa entender melhor o que eles estão dizendo. Agradeço por todas as postagens, pois me faz entender melhor a Minha Fé, e a Igreja que Amo e sempre quero defender. =D
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo Freitas 25-07-2014 21:50
Mariele , a paz. Desconfie de quem manda você "esquecer esse assunto ". Se tem dúvidas estude mesmo , ouça os argumentos de todos os lados, isso sim é uma coisa sensata a se fazer. Não sei a que grupo os amigos aqui se referem como " sedevacantistas " mas se estiverem falando da FSSPX eu te garanto que sedevacantistas eles não são e muito menos dizem que a " Missa nova " é inválida. Afirmar que a FSSPX prega isso é um pecado contra o mandamento de Deus : " Não levantarás falso testemunho " E não é " heresia " usar o termo " missa nova " e ele não é usado de maneira pejorativa. Ele tem relação com o termo que a própria Igreja usa pra designar a no novo rito como " Novus Ordo ". Quanto a " Crise na Igreja " é claro que ela existe , se não existisse então este tema , por exemplo, de São Tiago Matamoros não estaria sendo abordado aqui. Estude mesmo, não siga esse conselho de esquecer esse assunto e de não ouvir esse ou aquele grupo. A verdade prevalecerá , peça discernimento a Deus. As pessoas que tem reservas com o CV II tem seus motivos , procure estuda-los e entende-los.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 11-09-2012 14:58
Marlene, Vivi e Paulão, paz de Jesus! Bom em 1º lugar vamos colocar as coisas em pratos limpos. Bento XVI, Vigário de Cristo na "Caritas in Veritatis" fala da Reforma Litúrgica do grande Paulo VI. O Papa fala de grandes avanços na Liturgia mas também detecta que houve más interpretações e inúmeros abusos que também prejudicaram a Igreja. A verdade é uma só: não existe "Missa Nova", pois o Sacrifício de Cristo na Cruz é o mesmo seja na Missa de São Pio V ou na Missa de Paulo VI. Portanto dizer "Missa Nova" é uma heresia pois diria que na Missa do Missal de Paulo VI não acontece o mesmo que na Missa de São Pio V, isso é heresia. A Missa Tridentina é uma benção e agradeço demais a Deus pela Summorum Pontificum de Bento XVI por ela, porém é inegável que fazê-la voltar a ser o Rito Ordinário seria algo terrível já que como o próprio Santo Padre disse a Missa de Paulo VI é muito benéfica para a participação do laicato na vida litúrgica. Já o Concílio Vaticano II é a mesma situação. Muitos falam de um tal "espírito do Concílio" em que a Igreja teria parado de crer numa coisa e crido noutra, como se a Igreja tivesse um tempo pré-concílio e um outro pós-concílio. Essa hermeneutica da ruptura é muito combatida pelo Papa também pois o Vaticano II não quebrou nada! A mesma Fé de 2000 anos! Peça pros seus amigos minha cara Marlene, mostar onde que o Concílio erra. Não vão encontrar porque não existe isso. Quem é católico ama a Mãe Igreja e vê no Santo padre o rosto de Pedro. Quem é católico não vai nos documentos do Concílio com maldade no coração pensando "vou caçar e provar que aqui tem heresia". Quem é católico crê na fé dos Apóstolos, a fé do Catecismo, a Fé de 2000 anos que nos levará ao céu na medida que a permitimos que ela nos santifique. Certa bonum certamen fidei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 12-09-2012 09:03
Grande Cadu, eu no seu lugar evitaria este assunto, pois é muito sinuoso. O CVII tem sido muito estudado pelas maiores autoridades da Igreja, inclusive Bento XVI, se ELES não chegaram em uma conclusão depois de 50 anos quem somos nós. Além de complexo, este tema é muito arriscado, pois há o perigo de ou vc se tornar sedevacantista, ou modernista, ou chutar o balde. O tema é mais severo que parece, o CVII realmente tem alguns pontos mais complicados que os outros concílios, só o fato de ser "pastoral" e não "dogmático" já dá muito pano pra manga, em regra um concílio deveria elucidar as coisas (ser dogmático). Sem contar alguns pontos que mesmo em uma hermenêutica de continuidade são um pouco difíceis de compreender. Tem um blog que chama-se tradiçãoemfococomroma, que o rapaz se empenha em demonstrar a continuidade, eu particularmente prefiro deixar este assunto para os doutores da Igreja. Vou te dizer o porquê - na minha paróquia tem um grupo da Montfort, e as pessoas passam horas discutindo a crise na Igreja. Fica parecendo bêbado falando de física quantica - a pose é de PHD, mas na verdade ninguém sabe de nada. Quanto a missa, realmente temos alguns problemas, principalmente no Brasiú mas não cabe a mim resolvê-los, só a título de exemplo o nosso missal foi propositadamente traduzido errado, por um bispo da turma do anel de coco, que agindo de má fé utilizou-se da versão francesa que ele sabia que já tinha sido refutada por Roma, e SEGUNDO ELE, como ninguém manjava de português lá na hora, passou. Grandes teológos, incluindo o Papa reconhecem que a missa atual tem diferenças marcantes - teologicamente falando - da missa de São Pio V, e são muitas. Um dos pontos mais criticados foi a participação de vários protestantes na comissão que elaborou a missa ordinária, e deslocaram o foco para a ceia, enquanto a missa tridentina tem como ápice o sacrifício, pois, foi o sacrifício que nos salvou e não a instituição da eucaristia (que é importante). Além desse aspécto tem mais uma centena de argumentos sérios, que inclusive estão sendo levados em conta pelo PAPA, o Summorum Pontificum é uma prova palpável disso. Porém, o que realmente gostaria de enfatizar é o nosso maior objetivo - Voltar para Deus - buscando a santidade, não passa pela busca desse tipo de conhecimento. Foque-se na comunhão, confissão e caridade - o Carlo Acutis fez isso e se deu bem. hehehe
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 12-09-2012 14:44
Marcos meu irmão, paz de Jesus! Amado discordo de ti. Precisamos sim falar sobre esses caras. É sim verdade, como o próprio Santo Padre falou, que a Missa de Paulo VI deu mais brecha para abusos, mas também é inegável que a Reforma do Concílio é extrordinária e o Papa muito aprova (leia a Caritas in Veritatis e entenderás.) Montfortianos meu caro são muitas vezes birrentos. Já ouvi um cara dizer que o Beato João XXIII fosse herege! O PAPA, TAXADO DE HEREGE! Não dá pra dar crédito a esse cara. Isso é sim é que é uma heresia, crer que a infalibilidade falhou durante o Concílio. O Vaticano II é pastoral porque o B.João XXIII via ser necessária um aggiortamento da Igreja. Concílios Ecumênicos não precisam somente serem convocados para findar heresias ou proclamar solenemente verdades de fé e o Papa, compreendendo isso, convocou os Bispos de todo o Orbe Católico para debater os rumos da Igreja, do Concílio saíram Paulo VI, João Paulo I e o Beato João Paulo II diretamente e indiretamente o próprio Bento XVI. O Concílio foi uma benção. Uma benção enorme para a Igreja e se caso os Bispos, Padres, Diáconos e também os leigos tivessem feito TUDO o que o Concílio pediu, não teríamos o "tal espírito do Concílio", nem heresias advindas dele, nem sedevacanistas nem o caso da FSSPX. A Liturgia meu caro deve ser sim obedecida até o fim, e se caso a obedecessem, como é dever de todo sacerdote, não haveria nenhum problema, a Missa de Paulo VI seria respeitada, obedecida e seria contemplado por todo mundo a beleza da reforma litúrgica; não teria sido necessária a reforma da reforma que hoje o Santo Padre tanto trabalha para implantar em toda Igreja. Certa bonum certamen fidei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor Picanço 15-09-2012 01:06
Meu caro, eu também não acredito que o a missa tridentina volte a ser a forma ordinária do rito romano, mas parece que o Santo Padre deseja unificar as duas formas. Para isso, a reforma da reforma e o mútuo enriquecimento litúrgico são fundamentais. SM!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 14-09-2012 14:38
Então, aki na minha paróquia (saí daquela que tocava rock e o povo dançava e fazia teatro na missa) tem das duas formas todos os dias.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 14-09-2012 13:50
Vitor meu irmão, a paz! O Concílio não é infalível no sentido técnico da palavra em partes, poque se assim o fosse, então a Dei Verbum e a Lumen Gentium não seriam Constituições Dogmáticas. Eu penso que caso o Concílio não fosse infalível, os padres conciliares não teriam dado o nome de Constituições dogmáticas esses dois documentos, que por sinal são absolutamente EXTRAORDINÁRIOS em sua sabedoria e Doutrina. Também sou a favor da Missa na forma Extraordinária sempre que possível mas não que ela volte a ser a Missa de todos os dias, aliás esse também é o pensamento do Santo Padre. É importante sim contemplar e amar o rito que santificou a tantos santos e que até 50 anos atrás toda Igreja celebrava ordináriamente, porém também é inegável que a Reforma do Concílio foi uma benção sem fim. Certeza que esse assunto ainda será debatido e estaremos juntos quando ele vier novamente. Abraço! Certa bonum certamen fidei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor Picanço 13-09-2012 10:00
Meu caro Cadu. Sou adepto da missa tridentina na minha cidade, mas não sou cismático, rs. O CVII não é infalível, pois o beato João XXXIII nunca declarou ou quis que assim sucedesse. É inegável que o CVII contou com assistência do Espírito Santo, mas não no nível de infalibilidade, sendo, portanto, magistério ordinário da Igreja. O CVII teve muitos pontos positivos e vários avanços (em especial o destaque para o papel dos leigos), mas carrega questões muito controversas (e a reforma litúrgica é uma delas, pois existem questões de fundo - teológicas - que se distanciam da tradição da Igreja). Mas é claro que a missa nova é lícita e válida (e negar isso é cair no discurso fácil do sedevacantismo), o que não exclui o debate sobre seus problemas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 13-09-2012 01:06
Ah, CADU, vc já viu os vídeos de um tal de Michael Voris no Youtube... http://www.youtube.com/watch?v=N8Qp3pY26ko
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 12-09-2012 23:14
Olha, até onde eu sei no CVII não houve manifestações ex catedra, logo não se trata da infalibilidade. Quanto ao resto: Bom, boa sorte então, eu ainda penso que a coisa é um pouco mais complicada do que parece...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-09-2012 12:30
Bom dia, Mariele! Obrigada pela confiança. Seguinte: a missa que seus amigos chamam de "missa nova" é absolutamente válida. Esses caras querem saber mais do que o Papa? Acham que têm mais razão do que o pastor que Cristo escolheu para guiar o Seu rebanho? Não creem na Santa Igreja Católica, que aprovou esta missa? Cacete, então não são católicos, são um bando de cismáticos! Eles estudam um monte de documentos da Igreja e se acham espertos, é? Será que eles conhecem melhor esses documentos do que Bento XVI? Será que as missas celebradas pelo nosso Papa são inválidas? Aff... Esses seus amigos precisam é de palmada na bunda e oração. Criançolas arrogantes! Não vou entrar na polêmica da discussão se a Missa Tridentina é melhor ou pior, se o Concílio Vaticano II trouxe confusão ou não... Pode ser melhor, pode ser pior, tanto faz. O fato é: a missa em língua vernácula é válida. Quem não crê nisso não é católico, não está em comunhão com a Igreja e, portanto, não está em comunhão com Cristo. Se você ama a Igreja, Mariele, para continuar a servi-la, basta ser simples de coração e seguir as determinações do nosso pastor, o Papa. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 12-09-2012 08:41
Buenas Catequista, demorou, mas chegou aqui essa conversa fiada que os novos inimigos da igreja que se dizem católico chamam de "crise na igreja"... é brabo, Mariele, fuja disso, esse assunto está criando a mais terrível praga do Sec. XXI chama-se SEDEVACANTISTA!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 12-09-2012 09:11
Marcos, eu não sei se os sedevacantistas são a mais terrível praga... Mas que são um bando de malas sem alça, ah, isso são!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raphael 11-09-2012 10:33
Em nome do turismo e do capitalismo ($$$) se negligencia a Verdade (com "V" maiúsculo).Verdade de fé, e histórica. Que conta quem fomos, e o caminho percorrido pra chegar ao presente, ao hj...projetando nosso futuro. Enfim, penso eu, não ser dessa forma, definitivamente, q faremos "política" e estreitaremos os laços com as demais religiões, etnias e povos...bela matéria, parabéns! ;)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor Picanço 11-09-2012 10:16
O que aconteceria se vocês arrancassem as flores? hehehe
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-09-2012 10:29
Ideia tentadora, Victor... No dia, até comentei com o Xande que morria de vontade de fazer isso. Entretanto, era impossível de realizar. A imagem do Matamoros não fica ao alcance da mão dos fiéis.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # cgfreita 11-09-2012 09:57
¡Buenísima! ;)
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade