Publicidade
Quarta, 01 Julho 2015 03:14

A farsa que compara a defesa da família tradicional à oposição ao casamento interracial

Postado por

racismo_eua

Nesses tempos de Facebook ultracolorido, criaturas pró “casamento” gay têm usado a foto acima para comparar os defensores da família tradicional - e isso inclui os católicos - aos racistas americanos. Afinal, entre as décadas de 1950 e 1970, muitos brancos faziam oposição ao casamento interracial. O argumento é esperto e tem deixado alguns católicos mudos, sem saber o que responder. Mas aqui é tudo preto no branco!

A foto em questão foi tirada em agosto de 1959, em Little Rock, capital do Arkansas. Um grupo estava protestando contra o ingresso de estudantes negros no Central High School. Entre os cartazes, podemos ler frases como “Mistura de raças é comunismo” e “Pare, com a mistura de raças – Marcha do Anti-Cristo”.

Os cartazes não deixam dúvidas: sim, essa cambada era cristã.  A mentira está em equiparar os defensores da família tradicional aos racistas e em enfiar os católicos no balaio de evangélicos transloucados.

NÃO CONFUNDA CATÓLICO COM EVANGÉLICO

Por uma série de fatores, podemos afirmar que, muito provavelmente, não havia nenhum católico nessa foto infeliz. Sim, era tudo crente racista.

Vamos à primeira evidência. Em 1960, apenas 25% dos americanos eram católicos (Fonte: Gallup); e entre entes, pouquíssimos viviam no Arkansas. Nessa região, predominava - e predomina até hoje - a religião protestante (batistas) ou anglicana (episcopalianos). Os católicos, historicamente, foram concentrados em Maryland, Louisiana e áreas hispânicas, tais como o sul do Texas e o sul da Flórida, e ao longo da costa do golfo.

Outra evidência a favor dos católicos é o fato de que a Igreja Católica jamais emitiu qualquer pronunciamento condenando ou sequer fazendo qualquer leve oposição aos casamentos interraciais. Bem diferente disso, em 1937, na encíclica Mit Brennender Sorge, o Papa Pio XI tinha expressamente condenado teorias de pureza racial como um "mito do sangue e da raça", desmascarando a tentativa manipular a Palavra de Deus para embasar o racismo.

papa_raca

Coisa bem diversa ocorreu entre os evangélicos brancos...

No século XIX, a escritora americana Ellen White, considerada uma verdadeira profetiza entre os seguidores da Igreja Adventista, desaconselhava a união matrimonial entre negros e brancos. Vejam o que ela dizia:

Mas há uma objeção ao casamento de brancos com negros. Todos devem considerar que não têm o direito de trazer à sua prole aquilo que a coloca em desvantagem; não tem o direito de lhe dar como patrimônio hereditário uma condição que os sujeitaria a uma vida de humilhação. Os filhos desses casamentos mistos têm um sentimento de amargura para com os pais que lhes deram essa herança para toda a vida. Por essa razão, caso não houvesse outras, não deveria haver casamentos entre brancos e negros.” 

- Ellen White, Manuscrito 7, 1896

O rol de abobrinhas de Ellen White é bastante extenso, e daria uma boa série de piadas. Só pra vocês terem uma ideia, se algum evangélico já lhe disse que a Igreja Católica é a Prostituta do Apocalipse, e que o Papa é a Besta, agradeça a Ellen White. Depois de Lutero, foi ela a principal divulgadora dessa teoria.

O pensamento racista da Dona Ellen profetiza ungida (pfffff... cof-cof!) entranhou-se fortemente não só entre os cristãos adventistas, mas também influenciou diversas outras comunidades evangélicas americanas, em especial as que congregavam pessoas brancas.

Portanto, pessoas coloridas do Face, não coloquem na conta dos católicos os delírios de certas seitas evangélicas. Já não é a primeira vez que cagadas crentelhas espirram na imagem dos católicos. Outro exemplo é a “caça às bruxas”, fenômeno tipicamente protestante, que a mentalidade comum insiste em colocar na conta do Tribunal do Santo Ofício (saiba mais).

É preciso notar também que, mesmo entre os protestantes e evangélicos americanos havia aqueles que não coadunavam com o racismo. Prova disso é que o maior heroi da luta contra a segregação racial nos EUA era um pastor protestante: Martin Luther King.

CATÓLICOS AMERICANOS NA LUTA PELO CASAMENTO INTERRACIAL

Era 1967, no auge do racismo, duas agências católicas e onze bispos americanos pressionaram o Supremo Tribunal dos Estados Unidos a derrubar as leis que proibiam o casamento interracial nos Estados da Geórgia, Louisiana, Maryland, Mississippi, Carolina do Norte, Oklahoma, Carolina do Sul, Tennessee, Texas, Virgínia e West Virginia.

Quase 20 anos antes, em 1948, a ação política dos católicos levou a Califórnia a banir a lei de anti-miscigenação (no chamado caso "Perez v. Sharp"). O advogado responsável pela vitória na Suprema Corte da Califórnia era Daniel Marshall, presidente do Conselho Católico Interracial de L.A., sediado na Igreja de St. Patrick. Mandou bem!

jfk_luther_king

Ah... eu quase ia me esquecendo citar John F. Kennedy. Foi a política do primeiro presidente CATÓLICO dos EUA que deu início ao fim da segregação racial no país, por meio da Lei dos Direitos Civis. Kennedy deu amplo apoio a Luther King. Valeu, JFK! Tu era meio galinha ("meio" é bondade nossa), mas deixou na história uma marca de paz e irmandade, da qual podemos nos orgulhar.

CASAIS INTERRACIAIS FORMAM FAMÍLIA; DUPLAS GAYS, NÃO!

A pior falácia dos defensores da agenda gay é a tentativa de equiparar a luta pela defesa da família formada a partir da união entre um homem e uma mulher com a perseguição ao casamento interracial.

Quanto a essa manipulação, basta notar uma coisa: a união matrimonial entre homens e mulheres de etnias diferentes quase sempre foi bem aceita pelos povos de qualquer tempo e lugar. Claro! Juntando um homem de uma etnia com uma mulher de outra etnia, em geral, qual o resultado? Bebês! O futuro e a força de uma nação.

Já o “casamento” gay, por sua vez... Bem, esse nunca foi combatido na história, porque simplesmente, antes da nossa geração, nunca ninguém antes teve a ideia estapafúrdia de considerar dois machos ou duas fêmeas como “casal”.

Vou ficar aqui "di boas" aguardando alguém citar algum povo, de qualquer tempo, nação ou tribo, que tenha abraçado o conceito de família encabeçada por dois machos amantes ou duas fêmeas. E que não venha nenhum desinformado citar a Grécia Antiga; lá a sacanagem rolava solta, mas casamento era entre homem e mulher.

Como vimos, não se trata de fé ou de religião, mas de realidades básicas da biologia e da antropologia. Ou, como diria a Igreja: Lei Natural, que antecede qualquer preceito religioso. Está escrito no coração dos homens, de todos os tempos e lugares. Quem quiser, pode chorar...

familia_interracial

2290 Terça, 27 Dezembro 2016 18:52

Comentários   

+1 # Gabriel 26-08-2017 02:53
É verdade que a igreja católica dividia os brancos dos negros nas igrejas, como por exemplo a igreja dos brancos e a igreja dos pretos (que era comum ser dado em honra a nossa senhora do rosário)?????
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 27-08-2017 14:50
Gabriel, na verdade as mucamas negras frequentavam a missa junto com suas senhoras. Acontece que os negros demandaram igrejas próprias - que, muitas vezes, eram construídas com o próprio dinheiro deles, que ganhavam nas horas livres - fazendo diversos serviços e vendendo coisas.

Nessas igrejas, eles se sentiam mais livres para cultuar a Deus, sem o peso da subordinação social ao senhor branco. Nessas igrejas, eles se sentiam livres e eram os "donos" do lugar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriel 11-10-2017 18:47
Obrigado pela resposta
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Magiaver 04-08-2016 14:11
Queria que você me enviasse a bibliografia desse assunto pra esse email desde já grato.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Melquiel Luiz de França Júnior 14-07-2016 18:27
Na minha opinião o preconceito racial dos protestantes americanos vem dos protestantes ingleses que colonizaram os Estados Unidos. O que vocês acham?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor Picanço 13-07-2016 12:59
O apologeta católico Ryan Anderson escreveu um bom texto sobre isso, relacionando a comparação maluca entre casamento gay e casamento interracial alegada pelo movimento LGBT. Traduzimos e publicamos aqui: https://blognabuco.wordpress.com/2015/07/22/casamento-homossexual-e-casamento-interracial-sete-radicais-diferencas/comment-page-1/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Wellington Pablo 22-07-2015 22:51
E hoje em dia por uma meia duzia de ativistas gayzistas tentando passar decreto de Ideologia de Gênero no congresso os crentes resolveram atacar o direito dos homossexuais de definirem a própria opção sexual como quiserem! É um tema que pode até não ter uma resposta certa, mas afirmar, para unicamente ofender os homossexuais no geral, de que eles são aberrações e doentes, não ta nada certo... E cai na conta de Cristo. Depois tem retarda travesti se fantasiando de Jesus Cristo em parada gay, ativista imbecil no facebook rabiscando biblia, e esquerdopata de todos os lados atacando o cristianismo inteiro de várias formas, sendo que os protestantes fanáticos que mancham a imagem da religião. Afirmando pechas que a imprensa prega na direita de preconceituosos... Pô eu tenho conhecidos homossexuais no mercado que trabalho que são super gente fina, não tem como ter ódio de uma pessoa meramente por uma característica física. A questão da família tradicional é outros quinhentos, condenar poligamia, parceiros extra-conjugais, casamento homossexual e etc. Agora, negar o direito do homossexual de se definir até como napoleão se tiver vontade, daí já é complicado e claramente um preconceito. Como que a gente vai criticar a esquerda segregacionista racista do caramba com preconceituosos imbecis do nosso lado assim?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kaio Fernando de Souza Lima 07-07-2015 16:24
Acho muito bacano o cuidado que vocês tem de estarem sempre esclarecendo e elucidando a todos nós sobre as mentiras e acusações infundadas sobre a Santa Igreja. Parabéns continuem sempre assim. Realmente existem muitas coisas ruins feitas pelos protestantes que acabam caindo na conta da Igreja Católica, como a perseguição às bruxas nos Estados Unidos, entre outras. E agora o momento "ironic mode" (rsrs): Essa Ellen White acusa o Papa de ser a besta, mas não seria ela própria a besta? Reparem só: ELLEN GOULD WHITE L+L= 50+50/ V+L+D= 5+50+500/ V+V+I= 5+5+1 No total 666. Em latim o U equivale a V e o W vale como dois V. kkkkkkkkkk e ai quem é a besta? (lembrando que é só brincadeirinha).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 06-07-2015 18:02
Parabéns!! Excelente artigo, como sempre! Acerca da forte presença do racismo na origem das denominações ditas "petencostais" "evangélicas" nos Estados Unidos do começo do século XX, leiam sobre o "Milagre de Memphis" e a separação ocorrida em Igreja de Deus em Cristo, para negros, e Assembleia de Deus, para brancos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Igor Andrade de Maria 05-07-2015 13:19
Salve Maria! minha dúvida não tem nada a ver com esse post, mas penso que é um assunto importante e seria bom vocês escreverem um artigo a respeito.. ou só responder a minha dúvida: quais as ações do leigo na santa missa? (quando tem que ajoelhar, se pode levantar as mãos para o altar, etc.)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sandro 04-07-2015 02:13
"se algum evangélico já lhe disse que a Igreja Católica é a Prostituta do Apocalipse, e que o Papa é a Besta, agradeça a Ellen White" Realmente, eu já vi alguns programas de um certo canal de TV adventista tentando convencer todos que o Papa seria uma besta do Apocalipse, e também já vi uma página determinada da internet (também adventista) insinuando essa teoria conspiratória irrisória ao destacar certas notícias relacionadas ao Papa. Por sinal, eles também gostam de falar que o Papa não é infalível, papagaiando aqueles clichês típicos de quem não entende do assunto.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André 03-07-2015 13:32
Parabéns, mais um post esplendoroso. Eu esse blog sensacional, porque os comentários são tão valorosos e esclarecedores como o próprio post. Nossa como seria bom se os apedeutas parassem de expressar as falsas acusações com a Igreja e muitos outros assuntos. Estamos em uma ditadura do pensamento, em um blog que defende acima de tudo a verdade e a forma correta e livre de debate é um verdadeiro tesouro. Obrigado Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Natércia Maciel 02-07-2015 13:42
Como sempre irmãos, estão de parabéns pelo post. Deus os abençoe e conserve nesse apostolado. Faço o 7° semestre de História e por coincidência li esse post ontem, e em seguida estava estudando História da África e me deparo com o seguinte trecho: "...ele enfatizou a necessidade de preservar a pureza e a integridade da raça negra e, deste modo, condenou os casamentos inter-raciais..."(p. 65). Esse trecho se refere a Edward Blyden, africano e um dos principais nomes do movimento etiopianismo, um movimento que tinha como objetivo criar Igrejas cristãs na África dirigida pelos próprios africanos e conservando suas tradições e cultura, e isso desde o século XIX já. (Ou seja, a tal esculhambação do sincretismo). Enfim, indico a leitura desse livro onde se encontra o trecho citado: HISTÓRIA GERAL DA ÁFRICA VI África do século XIX à década de 1880. Organizado pela UNESCO. Há alguns capítulos que falam das missões cristãs e islâmicas no continente africano. Salve Maria!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariele 02-07-2015 13:26
Boa Tarde! Gostaria de saber qual é o email que falo com a Equipe do O Catequista. Alguém pode me passar? Grata!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 04-07-2015 10:49
Boa tarde! Pode escrever para:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # 02-07-2015 20:04
Mariele, boa noite. No lado esquerdo da página, lá em cima, em seções, clique no item "Equipe do Blog", em um dos posts que aparecerão, há vários e-mails que você pode entrar em contato com Os Catequista. Espero ter ajudado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariele 03-07-2015 10:01
Obrigado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 02-07-2015 11:27
Arrumei uma letrinha para vocês! Deus os abençoe! https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1052378594773148&set=a.326629890681359.87807.100000030514982&type=1
Responder | Responder com citação | Citar
0 # christopher 02-07-2015 01:15
lamentavel. Tentativa mediocre de incrimar os pobres evangelicos. Se for assim entao pq a igreja catolica consentiu com mais de 300 anos de escravidao na europa e no brasil? Quem voces acham que construiam aquelas imensas catedrais e eram obrigados pela igreja romana a deixarem as suas crenças para aceitar o catolicismo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sandro 04-07-2015 02:06
E mais uma coisa que esqueci de ressaltar: o artigo desta página não objetivou incriminar todos os protestantes, mas sim esclarecer que determinadas ramificações do protestantismo agiram de forma contrária aos ensinamentos de Jesus Cristo, deixando claro que os católicos não estavam envolvidos em tal escândalo, bem como que "mesmo entre os protestantes e evangélicos americanos havia aqueles que não coadunavam com o racismo".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sandro 02-07-2015 19:34
Lá vem mais um papagaio do MEC. Deve ser daqueles que acreditam na história da carochinha de que Idade Média teria sido Idade das Trevas, e que a Igreja Católica teria sido inimiga do conhecimento, da ciência, blábláblá... Vamos lá, sobre a escravidão, este blog já desmascarou essa calúnia neste link: http://ocatequista.com.br/archives/6379 Nesse sentido, eu te desafio a apresentar aqui UM ÚNICO DOCUMENTO OFICIAL da Igreja Católica que demonstre de forma inequívoca que ela efetivamente defendeu a prática da escravidão, bem como (tomando por base seu comentário irrisório)que as catedrais teriam sido construídas por escravos. É bom deixar claro que você deve apresentar UMA FONTE PRIMÁRIA e não uma paginazinha qualquer da internet que transmite asneiras infundadas. Só pra esclarecer melhor a sua mente, a prática da escravidão só foi retomada na Europa após os 1000 anos de Idade Média graças a um dos maiores desserviços do movimento Protestante conhecido como "Estado Laico", graças a esse lixo ideológico, os chefes de Estado e de Governo ignoraram inúmeras proibições da Igreja, e a prática da escravidão foi uma dessas proibições, a qual voltou a ser realizada inspirada fortemente no modelo escravocrata africano. Se você chegou a estudar um pouco a matéria de história na escola, provavelmente deve ter ouvido falar (entre uma ou outra calúnia descabida que essas escolinhas gostam de fazer contra a Igreja Católica) que na Europa Medieval praticava-se a servidão, que é algo muito, muito diferente da escravidão, especialmente daquela escravidão do período colonial que foi um dos frutos podres do Estado Laico.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 02-07-2015 09:21
Christopher, vai lamber sabão. Queres colocar a culpa da escravatura em cima da Igreja Católica e não passa nem um pouco por esta sua cabecinha oca, que na África eram os próprios negros que escravizavam os negros e vendiam aos mercadores brancos da Europa (geralmente cristãos, católicos e protestantes) e da Asia (predominantemente islâmicos). Não houve escravos em países protestantes?, há tá, eu acredito em saci Pererê e na mula sem cabeça. Veja que no EUA entre a data de sua independência (1776) e a abolição total da escravatura (1863) passaram 87 anos, e no Brasil entre a data de sua independência (1822) e a abolição da escravatura (1888) forma 66 anos, horas, mesmo que os americanos libertaram seus escravos muito antes do Brasil, porém sem passarem por uma guerra civil, a da Secessão entre os anos de 1861 a 1865, porém há de convir que entre sua independência e a abolição da escravatura passaram muitos mais anos que entre a independência do Brasil e a abolição da escravatura aqui no Brasil. Se nos EUA que é o maior país protestante demorou tanto para abolir a escravatura, até mais que no Brasil, então será que só nós católicos é que levamos a fama de mau de uns abestados e toupeiras que não querem ver a verdade e só querem ver o cisco que há nos olhos dos outros, mas percebem a trave que há em seus olhos. Outra coisa o apartheid foi aonde mesmo, em um país católico?, veja bem aonde aconteceu esta coisa medonha para ver quem eram ao apoiadores deste sistema, se não eram a maioria protestante. E aqui no Brasil, quando os holandeses protestante dominaram o nordeste, acabaram com a escravatura quando estiveram por aqui?. E dizer que quem construiu as catedrais eram escravos, há tenha santa paciência, mais uma vez, vai lamber sabão cara, tu e todos os babacas como você que hajam que temos que engolir estas babaquices e ficar calados, vão a m..., que paciência pouca é bobagem, diante de tanta besteira que uns protestas ignorantes vem aqui despejar.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Padre Orlando Henriques 02-07-2015 08:46
Não, desculpe, o que é lamentável é a sua tentativa medíocre de sacudir a água do capote. Querem lá ver que não havia escravatura entre os protestantes? Claro que havia! O que é que andavam os corsários PROTESTANTES a fazer por esses mares fora senão a capturar pessoas para vender como escravas? Era católicos, era negros africanos, era o que aparecesse! A escravatura era comum entre católicos, protestantes, islâmicos… enfim, era tristemente comum a todos! Agora, essa história do ódio ao casamento inter-racial isso é uma coisa protestante e não católica, por isso resolvam lá isso como quiserem entre vocês protestantes e deixem os católicos fora desse assunto. E escusa de falar em conversões forçadas ao catolicismo, porque conversões forçadas ao protestantismo foi o que mais houve nos países protestantes durante e depois da reforma. Quem não alinhasse com o rei acontecia-lhe o que aconteceu a S. Thomas More e a tantos outros. Incriminar "os pobres evangélicos"? Há, sim, coitadinhos, tão inocentes que eles são...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luiz Antônio Pereira 01-07-2015 20:13
Obrigado, editores! Sabe, o mal do nosso tempo é a preguiça. E não só a preguiça, mas aliado a isso a ojeriza ao cristianismo... basta alguém alardear um "fato" que tenha na mira a ser detonado o cristianismo, que não se dão ao trabalho de averiguar. Isso é tão brochante em uma sociedade onde esses se ufanam em viver pelo racionalismo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Realista 01-07-2015 17:22
Sr. Militante tucano reinaldo azevedo que se diz "conservador" comemorou a aprovação do casamento gay nos EUA. aff
Responder | Responder com citação | Citar
0 # VH Ferreira 01-07-2015 16:30
Poderiam me passar a fonte de que a foto se trata de um protesto estudantil? Desde já lhes agradeço !
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-07-2015 19:54
Esse evento é muito conhecido, se chama "Little Rock integration protest". Uma das muitas fontes que vc pode checar é o Wikimedia. https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Little_Rock_integration_protest.jpg
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 01-07-2015 14:16
Sobre Kennedy que apoiou o fim da proibição do casamento inter-racial nos EUA, em dizer que seu partido o democrata, é hoje o partido que mais apoia a tudo que não presta no EUA, desde o aborto até o casamento gay. As posições de Obama como de Hillary Clinton são bem conhecidas, e não são nada animadoras ver que pessoas que não tem pudor algum em apoiar tais posições ocupem o governo da maior nação do mundo.
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Jessi 01-07-2015 13:45
Reconhecer os erros do passado é um ato de nobreza e honestidade. Se houve perseguição a negros na igreja evangélica, na católica não foi diferente. Como esquecer as declarações absurdas do Papa Nicolau V - originadas de uma interpretação igualmente absurda das escrituras -, que definia negros como espécie sub-humana? Foi dada ainda, por este mesmo Papa, autorização aos mercadores para sequestrar e escravizar pessoas de pele escura. Felizmente as religiões amadurecem e as interpretações equivocadas dão lugar à tolerância e ao amor. Tivemos grandes líderes católicos e evangélicos que deixaram sua marca na história através da luta contra o racismo. A leitura histórica, no entanto, requer humildade e lisura.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Janes 02-07-2015 11:58
" A leitura histórica.. requer humildade e lisura" . E exatamente por isso requer uma honesta contextualização dos fatos. E algumas perguntas nos ajudam a fazer essa leitura justa da história: 1) O que havia antes daquele período? Por exemplo, a forma jurídica da inquisição (ou o regime escravagista). O que havia em termos de justiça institucional antes dela? Como eram os processos, a coleta de provas, a defesa, etc? 2) Em relação a esse passado, a nova forma jurídica, foi uma evolução moral ou não? Contribuiu para abolir injustiças ou não? E tal evolução tem consequências no direito, até hoje ou não? 3) E mais: em outras civilizações existentes no mesmo período, como era a administração da justiça? Era mais humana e mais evoluída do que nos territórios influenciados pela fé de Cristo? 4) E mais ainda: de onde veio a tendência a criticar os períodos de maior influência católica? Foi um mero registro histórico e técnico neutro , ou obedeceu a diretrizes claras e intencionadas? Por exemplo, como se comportaram os ideólogos da revolução e do iluminismo francês em relação à ciência histórica, como eram as pesquisas e como eram moldados os livros e manuais destinados à divulgação dessas pesquisas??? Como mero registro imparcial dos fatos? As mesmas perguntas se aplicam aos fabricantes e ideólogos das revoluções socialistas: que interesses guiaram suas escolhas de releitura histórica? 5) E mais ainda: quando o poder passou para as mãos desses críticos (iluministas e depois socialistas e; agora mais recentemente os ideólogos do politicamente correto: roupagem nova da mesma matriz ideológica ) como eles se comportaram comparativamente aos períodos - de influência católica - em relação aos mesmos aspectos criticados: administração da justiça, transparência e lisura dos processos, número de mortes arbitrárias e cruéis, perseguição à dissidência, etc.etc. Sugiro - após pesquisa nas fontes históricas mais cientificas e isentas - o desenho de uma tabela sinóptica, comparativa , com colunas que contenham esses TRES títulos: ANTES, DURANTE EM OUTRAS CIVILIZAÇÕES, DEPOIS NAS ÁREAS DE INFLUÊNCIA DAQUELES QUE NOS ACUSAM E DIFAMAM. Leonardo Bofe, diz em seu livro IGREJA: CARISMA e PODER, que a igreja, a partir de Constantino, não passou pela prova do poder. Talvez ele pense (ou finja pensar) que antes, durante e alhures, e depois, havia um paraíso de justiça e fraternidade humana que a igreja destruiu. Mas bastam essas três simples comparações , subsidiadas com informações não dos arquivos católicos, mas de historiadores (muitas vezes ateus , agnósticos e até claramente anti-católicos)científicos, para que possamos nos dar conta de que a vinda e permanência de Jesus entre nós, por meio do ministério dos seus seguidores, corruptíveis vasos de barro, cheios de incoerências e contradições, realmente fez surgir coisas inéditas na face da terra. O objetivo dessa pesquisa honesta não pode ser o ufanismo nem o triunfalismo nem um mesquinho espírito de competição mundana, mas sim a atitude da humilde serva do Senhor: O SENHOR FEZ EM MIM MARAVILHAS E SANTO É O SEU NOME, E AS GERAÇÕES ME CHAMARÃO DE BEM AVENTURADA, DEVIDO ÀS GRANDES COISAS QUE ELE TEM FEITO!" E muito menos a fuga dos muitos erros, pecados, crimes que nossa infidelidade e traição produziram. Não é exaltação da bondade católica, mas louvor do Amor divino que age no mundo, usando tão frágeis e indignos instrumentos, amor este cuja memória a propaganda destrutiva dos inimigos internos e externos da igreja, se esforça diuturnamente por apagar a fim de dar lugar à construção da pretensiosa torre de Babel : COMO CONSTRUIR SENÃO A PARTIR DO RECONHECIMENTO HUMILDE E ALEGRE, DE UM DOM QUE NOS TEM SIDO DADO????COMO DESTRUIR A MEMÓRIA DESSE DOM?? Estarmos conscientes das maravilhas que entre nós fez o Senhor (bem como das nossas traições ao seus dons) é condição sine qua non, para criar qualquer coisa de bom no mundo, pois "em vão trabalham os construtores, se o Senhor não edificar a casa!" (Salmo 126)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janes 02-07-2015 12:07
Quero aproveitar a deixa e sugerir ao site O CATEQUISTA que mande de vez em quando , um ou outro dos seus artigos para outras publicações (não sempre , pois senão as publicações católicas ficariam muito homogeneizadas e pasteurizadas: todos falando das mesmas coisas e do mesmo jeito. Já chega o politicamente correto querendo achatar toda diversidade de pensamento). A ALETEIA por exemplo está abrindo essa possibilidade. Veja: http://www.aleteia.org/pt/sociedade/artigo/publique-seus-textos-sobre-a-verdadeira-igreja-catolica-na-aleteia-5840184209833984
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-07-2015 19:35
Há dois graves equívocos no seu comentário, Jessi. Vamos lá... 1 - a bula Dum Diversas, do Papa Nicolau V, não cita os negros em momento algum; 2 - o Papa não autorizou mercador nenhum a escravizar pessoas de pele escura. Você certamente nunca leu essa bula, e deve estar somente repetindo o que ouviu falar por aí. Ou, se leu, certamente ficou boiando e não entendeu nada. Quer entender? Leia: http://ocatequista.com.br/archives/6379
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 01-07-2015 13:12
Boa tarde, e ótimo trabalho. Eu quero pedir um post, quero saber se os anjos participaram de alguma forma na criação e se participam na confecção da alma do ser humano.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 01-07-2015 14:11
Carlos, já te respondo de cara, NÃO. Os Anjos não participaram de forma alguma na criação, pois eles são criaturas e só DEUS, pode ser o criador de tudo e todos, inclusive, dos anjos, dizer que os anjo participaram do ato da criação, é querer supor que eles tenham algum poder divino o que poderia levar eles a também participar do ato da criação. Certa vez em um debate com um testemunha de jeová, ele me disse que JESUS não era DEUS, mas ELE participou do ato criador de DEUS, pois ELE (JESUS) criou outras coisas, só nesta argumento do TJ cai por terra a doutrina deles que negam a divindade de CRISTO, e afirma a doutrina católica que diz que JESUS é DEUS, como o PAI e o ESPIRITO SANTO, haja vista que JESUS tenha participado do ato criador, ato este que só pode vir de uma pessoa divina, criatura alguma, nem mesmo os anjos, tem tal poder, e segundo as Sagradas Escrituras se diz que JESUS criou todas as coisas, por ELE e para ELE (João 1, 1-3; Col. 1, 15-16), então s conclui que JESUS é DEUS. A passagem de Gen. 1, 16 o qual DEUS diz: "Façamos o homem nossa imagem e semelhança", muitos veem aí que DEUS falara com os anjos e este então participaram do ato criador do ser humano, mas como vimos, somente DEUS tem este poder, então quando DEUS diz: "façamos", alguns veem aí um plural majestático, outros, porém, veem aí, um primeiro indicio da SANTISSIM TRINDADE, o qual DEUS PAI, de dirigi as outras duas pessoas da ST, o FILHO e o ESPIRITO SANTO, para participarem do ato da criação, e nós vemos no salmo 32,6 se diz: "Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e pelo sopro de sua boca todo o seu exército. ", ou seja, pela palavras entendemos o FILHO e sopro o ESPIRITO SANTO, o que corrobora a interpretação de Gen. 1, 26, o qual se entende que tal passagem é DEUS em sua SANTISSIMA TRINDADE, que vem criar todas as coisas e derruba a tese que aí são aos anjos que DEUS se dirigi para auxiliar na obra da criação, quando sabemos que criatura alguma tem tal poder.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 01-07-2015 14:36
Permita-me acrescentar também o que aprendi no meu curso: a distinção entre “fabricar”, “gerar” e “criar”. FABRICAR significa dar origem a algo a partir de uma matéria-prima que já existe, como o carpinteiro que faz uma cadeira a partir da madeira. GERAR é dar origem a partir de si mesmo, como os pais geram os filho; e como o Pai Eterno que gera o Filho. CRIAR é dar origem a partir do NADA; por isso, criar é um acto de que SÓ DEUS é capaz (portanto, nem os anjos o podem fazer). É também neste contexto que confessamos que o Filho foi "gerado e não criado". Claro que estamos a falar de “criar” no sentido filosófico mais rigoroso, pois a palavra criar tem toda uma pluralidade de significados na nossa linguagem vulgar: criar um filho; criar uma obra de arte; criar uma capoeira de frangos…
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 02-07-2015 13:22
Eu agradeço ao senhor padre e ao senhor Sidney, mas é que eu me expressei mal. O criar do qual falo seria no monmento em que nossas almas são criadas, nelas já há um pouco de quem nós somos,a nossa personalidade, talentos etc, minha duvida é se os anjos já nesse momento podem pedir por uma qualidade em especial para que aquela pessoa a tenha, ou se Deus faz a alma sozinho, independente pondo o que ele quer mas sem necessitar que um terceiro peça por aquilo. Eu fiquei meio confusso pois já li que Deus não precissa da intercessão dos anjos e dos santos , e das orações dos homens mas quer precissar, eu me pergunto se já nesse momento começa essa intercessão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 06-07-2015 09:39
Bem... creio que nunca me tinha confrontado com essa questão. Não sei! Se os anjos intercedem ou não para que Deus dê a determinada pessoa uma determinada característica de personalidade no momento em que a chama à vida é uma pergunta a que eu não sei responder... Especulando e dando uma resposta muito pessoal (atenção que não li o que vou dizer em nenhuma fonte do Magistério!) penso que aos anjos a única coisa que lhes importa é que nós, os mortais alcancemos a salvação eterna, independentemente das nossas qualidades pessoais, por isso não me parece que eles tenham essa preocupação de interceder para que Deus crie esta ou aquela pessoa com uma personalidade mais desta maneira ou daquela. Eles (e os santos, claro) intercedem, com certeza, por nós, sobretudo naquilo que diz respeito à nossa salvação, mas não sei se têm ou não alguma preocupação especial por esse aspecto. Você poderá dizer-me que pode haver características de personalidade que podem favorecer a inclinação para o pecado (por exemplo, ser naturalmente orgulhoso, ou preguiçoso, ou invejoso...); mas quem as não tem? Isso faz parte da luta que todos temos que enfrentar contra as tentações; é a provação em que se prova a nossa fidelidade e amor a Deus. Pode-se pedir a Deus que uma criança que vai ser gerada tenha esta ou aquela qualidade? Penso que Deus é que é o Senhor da vida e só a Ele compete decidir certas coisas. Talvez se possa pedir, mas Deus, que é o Senhor da vida e de tudo, também é Senhor de, na Sua infinita sabedoria, escutar o pedido ou não.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # thefirstime 01-07-2015 12:01
Olá pessoas! gostaria que esclarecessem uma dúvida... eu já vi no face esse argumento sobre "verifique um povo que permitiu casamento gay, afinal é natural"... todavia já vi alguns argumentando dessa forma: "a escravidão foi natural em todos os povos e tribos... e nem por isso foi certo, precisou de um movimento para que se reconhecesse esse erro..." o que acham?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-07-2015 19:20
Oi! Na verdade, há muitos povos e tribos da história que jamais adotaram a escravidão. Aliás, dentro do povo hebreu, a lei mosaica apresentou restrições consideráveis a essa prática, com o objetivo de extinguir gradualmente esse sistema do meio do povo. No Ocidente, durante a Idade Média, a civilização cristã, de modo geral, rechaçou a escravidão (que era amplamente praticada pelos muçulmanos). E há inúmeros povos indígenas que jamais adotaram esse sistema.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # JANES 01-07-2015 21:44
Olá"the first time" e catequista. Permitam-me um "pitaquinho": não sei muito de história e antropologia (talvez Paulo Ricardo da equipe do site possa ajudar) mas, salvo engano meu , em determinado estágio de sua evolução , quando atingiam certo grau de complexidade civilizacional, os povos em sua maioria (senão todos) passaram pela prática da escravização. Aqueles que não o fizeram, como a maior parte dos índios "brasileiros", é porque não tinham ainda alcançado tal grau de complexidade. Outrossim, é a prática muito mais humanizada de Israel e mais ainda do povo cristão que estabeleceu um verdadeiro pioneirismo, chegando à abolição total da prática na Europa e mais tarde à uma forte atuação na abolição da escravidão (negra) efetuada pelos poderes da Idade Moderna. Agora o que me parece mais importante clarificar , se é que eu entendi bem o comentário, é essa coisa de "verifique um povo que permitiu casamento gay, afinal é natural...". Que Paulo Ricardo me corrija se eu estiver errado, mas casamento gay é algo que JAMAIS EXISTIU na história de qualquer povo deste mundo. Os próprios ideólogos e militantes gayzistas jamais afirmaram tal coisa , ao contrário , vivem chorando e reclamando de "milênios de "heteronormatividade"..." cuja ruptura querem impor. Relações "sexuais" entre pessoas do mesmo sexo sim, sempre houve isso,mas casamento, nunca! Casamento sempre foi visto em todas as culturas como algo existente em função da família, da geração de filhos. _________________ Coloquei sexuais entre aspas, pois em sentido estrito não há sexo nenhum ali, mas uma tentativa de imitação do sexo efetivo, complementar de fato, junção de côncavo e convexo com perfeita adequação anatômica entre os órgãos genitais e nenhuma violentação forçada e artificiosa da função precípua de cada órgão, função claríssima no próprio formato e constituição interna do órgão. O que ocorre ali, nas relações homossexuais, é um sucedâneo , um arremedo de intercurso sexual, mas não O SEXO como tal. Esse " o sexo como tal" é que irrita profundamente os ideólogos e militantes, é o que eles rotulam de "Heteronormatividade" numa ARMADILHA LINGUÍSTICO-SEMÂNTICA muito sacana e esquizofrênica. O próprio par de palavras (homosexualidade/heterosexualidade) é absolutamente inadequado pois supõe duas modalidades da sexualidade humana ao passo que apenas a segunda palavra denomina de fato a sexualidade como tal, a primeira é um acidente de percurso. Eles não pensam assim e exigem a PARIDADE para todos os efeitos, violentando os próprios olhos e exigindo que toda a sociedade violente a evidência da razão, que cada um , mesmo vendo um camelo jure que é um elefante, sob pena de ser tido como criminoso. É sinal de medonha queda cultural e intelectual que magistrados avalizem uma tamanha ruptura mental e lógica entre a consciência que vê uma coisa e a boca que é obrigada a falar algo oposto ao que olhos e razão veem. A gente fica se perguntando de boca aberta: ficou todo mundo retardado mental derepente??? Porque algo é complexo de ser entendido qualquer explicação debiloide vale??? Fico olhando a deputada Érika Kokai, falando em cirurgia de "mudança de sexo" com a cara mais limpa do mundo....E me pergunto: "terá cocô na cabeça essa criatura???" Como "mudança de sexo"??? O cirurgião faz um mero buraco e uma imitação grotesca dos lábios vaginais, algo extremamente longe da complexidade da vagina, incapaz de dar vazão ao liquido menstrual, não cria ali um útero, nem ovário, nem nada que caracteriza o sexo feminino e os idiotas chamam essa gambiarra, de "MUDANÇA DE SEXO"??? Figuras de linguagem substituindo conceitos biológicos??? Estamos todos em um teatro, uma farsa?? A burrice virou um troço consensuado??? E quem ousar dizer "GENTE! O REI ESTÁ NU!" tem que ser tido como criminoso simplesmente porque seguiu a evidência racional mais elementar e óbvia??? Assumamos a complexidade dos fenômenos e admitamos a pluralidade de interpretações acerca dele!!!Em vez de eleger apenas uma das possíveis interpretações para eleger como PENSAMENTO ÚNICO imposto na marra e criminalizando toda visão divergente como vergonhosamente ocorre no Canadá ("cães" de guarda do governo vigiando nas casas, se os pais repetem maquinalmente ou divergem da cartilha ideológica do poder) e querem implantar n Brasil! E é aqui que está O CENTRO REAL da questão. O x da questão nem é se homossexualismo é ou não sexo real, se é ou não natural ou imoral. Se alguém quer pensar (e divulgar essa opinião) de que ele é natural, normal, saudável, tem que estar totalmente livre para pensar, pesquisar de acordo com esse pensamento, divulgar o que pensa, mas IMPOR ESSA VISÃO DE SEXUALIDADE (E DE FAMILIA) GOELA ABAIXO DOS OUTROS NA MARRA??? TORNA-LA OBRIGATÓRIA, A PONTO DE PERSEGUIR QUEM NÃO ADERIR A ESSE PENSAMENTO ÚNICO???Pense e diga à vontade o que você pensa sobre o assunto, mas não torne a sua opinião pessoal e grupal, CAMISA DE FORÇA PARA TODOS. Mas é isso que os grupos LGBT tem feito desde o começo, desde os anos 70. Primeiro invadiram uma reunião da Associação Americana de Psiquiatria e intimidaram (na porrada física mesmo!)um monte de profissionais a votarem resoluções favoráveis a eles, montados numa grana violenta fizeram lobbies e pressões de todo tipo em cima da ONU_OMS. Como merece crédito uma coisa imposta na base do terrorismo??? E ainda vem posar de minoria vitimizada e oprimida????Conta outra. Os homossexuais sim, muitas vezes são vítimas de tratamentos vexatórios, agora essa minoria ideológica que se auto-entitula "epresentante"deles, está longe de ser vítima , muito pelo contrário faz vitimas por todo canto, já tem gente pra caramba perdendo emprego por causa deles, crianças pequenas passando necessidade porque seus pais (simplesmente por expressarem um ponto de vista diferente) perderam empregos, negócios, fotógrafos , floristas e buffets indo à falência da noite pro dia , porque se recusam a atuar profissionalmente contra o que lhes mostra a própria inteligência e consciência. ORA, SE ISSO NÃO É TERRORISMO DE ESTADO O QUE É ISSO ENTÃO???? SE ISSO NÃO É SEQUESTRO DO APARELHO DE ESTADO PARA PERSEGUIR E OPRIMIR AS PESSOAS , QUE DIABO É ISSO , ENTÃO??? E a maior parte das pessoas não percebem o óbvio debaixo do nariz, não percebem como DIREITOS HUMANOS ESSENCIAIS tem sido claramente violados, simplesmente porque as pessoas se recusam a aceitar uma UNIFORMIDADE BURRA em nome da .....DIVERSIDADE. Durma-se com uma incoerência dessas!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # marcos 03-07-2015 10:43
Cara, que "comentário" (é quase um documentário!). Mas eu queria acrescentar uma coisa acerca da cirurgia de "mudança de sexo": quando eles pegarem um indivíduo com par de cromossomos XY e transformarem em XX, aí eu vou reconhecer que houve mudança de sexo...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # JANES 05-07-2015 20:21
BOA!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 01-07-2015 11:53
"Quem quiser, pode chorar.." foi demais !! rsrsrsrsrsrs E que comece o mimimi ...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 01-07-2015 14:34
E quem quiser rir pode rir! :) Se bem que, com toda esta pressão do lobby gay, isto está mais para chorar do que para rir... Parabéns, uma vez mais, aos Catequistas pela sua acção que só contribui "para a glória de Deus, para a salvação das almas e [o que não é menos divertido] para confusão do diabo"!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janes 01-07-2015 11:10
Abaixo, dois artigos que desmascaram claramente a farsa dos pseudos "direitos humanos" dos homossexuais. São artigos de uma mulher canadense adotada por homossexuais e de um rapaz francês representante de uma associação de filhos adotados. Ambos chamam atenção para gravíssimas violações dos DIREITOS HUMANOS (agora sim, sem aspas) de amplos seguimentos da sociedade (incluindo aqueles homossexuais que não se curvam à agenda e ao gosto ideológico do elegebetismo). Só para se ter uma ideia de tragédia toda, oficiais constrangidos (é constrangedor atuar contra a própria inteligência e é humilhante) precisam entrar dentro dos lares para vigiar se a fala dos pais está de acordo com a dos ideólogos. É horroroso como muita gente não percebe que isso não tem absolutamente NADA A VER com a garantia de direitos de minorias. Trata-se pura e simplesmente de OBRIGAR AS PESSOAS A REPETIREM A IDEOLOGIA DE ALGUNS GRUPOS CONTRA A SUA PRÓPRIA INTELIGÊNCIA E CONSCIÊNCIA. Que haja pessoas que considerem que a homossexualidade seja uma forma de afetividade e de expressão da sexualidade tão normal como qualquer outra ao lado de outra possibilidade (a heterossexualidade) é perfeitamente legítimo, cada um pense e divulgue o que bem entender. O problema é que isso se tornou (no Canadá e em outros países, ameaçando dominar também o Brasil) IDEOLOGIA OFICIAL, OBRIGATÓRIA, CAMISA DE FORÇA E PATRULHA IDEOLÓGICA. Agora me vem o Sr.Frei Beto, a Sra.Ivone Gebara e cia , exigindo uma igreja respeitadora da diversidade ideológica e eles próprios se curvando servilmente à uma DITADURA IDEOLÓGICA e sendo cúmplices e propagadores da polícia do pensamento único, na marra, na porrada, na ameaça e intimidação!!!! Uma enxurrada está varrendo dezenas de DIREITOS HUMANOS da face da terra, transformando as pessoas em retardadas mentais e autômatos repetidores de slogans , em nome de pseudo-direitos. Que os ideólogos e seus admiradores, sejam livres para expressar seu pensamento sobre o casamento gay, sobre o poliamor (vários parceiros ao mesmo tempo) sobre a multi-identidade de gênero ou queer ao longo de um único dia (De manhã amo uma mulher, ao meio dia transo com minha mãe, à tarde com um homem, a noite com meu irmão, meia noite com meu cachorrinho - parece brincadeira mas existe defesa "acadêmica" disso!) . Mas pelo amor de Deus, fazer do pensamento de um grupo, de um seguimento social, UMA IDEOLOGIA DE ESTADO, UMA RELIGIÃO ÚNICA DE ESTADO. ISSO É PURAMENTE UMA DITADURA CRUA E NUA. NÃO É MAIS QUE ISSO. E já está tão óbvio isso aqui no Brasil (mesmo sem as leis de criminalização da homofobia) que basta comparar dois fatos para concluir se é ou não uma ditadura deslavada e cínica: 1) O apresentador Luciano Huck vendia em seu site uma camiseta infantil com os seguintes dizeres VEM NI MIM, QUE EU TÔ FACIM...Com justiça, cairam de pau em cima dele, acusando-o de promover a pedofilia. 2) A parada gay, expos nao uma camiseta, mas uma criança real de 8 anos, semi nua, fantasiada a la "Ney Mato Grosso" e ensinou a ela uma coreografia sensualista que gritava aos quatro ventos, uma mensagem muito mais explícita do que "VEM NI MI QUE EU TÔ FACIM". E a mídia não deu um pio a respeito. Isso (e tantos outros fatos do mesmo teor) prova ou não que já existe (até antes das leis absurdas serem aprovadas) um clima de INTIMIDAÇÃO, de SILENCIAMENTO da discordância. De um seguimento, tolera-se tudo, tudo o que legalmente não é permitido para o cidadão comum. Que diabo é isso? Tá tudo dominado? E ainda me vem a comissão de (in) "justiça e paz" da Arquidiocese paulista dizer que apoia a bendita parada, porque se trata de uma minoria excluída. Como excluida, se tantos fatos provam que é PRIVILEGIADÍSSIMA inclusive com altas verbas das grandes potencias econômicas mundiais??? Excluídos sim, são uma boa parte dos homossexuais, que nao se curvam perante essa ditadura, e tem que tolerar alguns "iluminados" se arvorarem em seus representantes sem deles ter recebido qualquer procuração. Por isso o santo padre o papa Francisco acertou em cheio no termo que usou para denunciar tudo isso (ideologia de gênero, abortismo e cia): "COLONIZAÇÃO IDEOLÓGICA." http://www.religionenlibertad.com/adoptado-ante-un-millon-de-personas-gays-enamorados-vale-pero-un-43318.htm http://www.aleteia.org/pt/sociedade/artigo/um-alerta-do-canada-o-casamento-homossexual-limitou-os-direitos-de-pensamento-e-expressao-5879992114216960
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Higor Robetti 01-07-2015 09:52
Muito bom o artigo, bem esclarecedor e que serve como arma de defesa da Igreja e do verdadeiro casamento. Meus parabéns, que Deus continue abençoando o trabalho de vocês! Ps.: E a série "Os Papas"? CADE? E sim, na maioria dos meus comentários, apesar de poucos, vou continuar perguntando...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo Costa Pinto 03-07-2015 11:58
Vou confessar a vocês: andei muito atolado nos seis primeiros meses, mas em momento algum esqueci o blog. A série "Os Papas" é minha preferida, a que mais gosto de escrever porque se revela algo para vocês, leitores, também muita coisa revela a mim. Adoro pesquisar e aprender. Por isso mesmo esses meses foram meio enrolados. Dediquei-os mais a "tirar um certo atraso" das minhas leituras, porque, sem querer ser esnobe e já sendo, comprei mais de 400 livros pelas mais variadas formas e a fila de leitura estava gigantesca. 400 livros são um pouco mais do que seis anos de leitura para por em dia. É prazeiroso, mas dá um pouco de trabalho (isso porque não mencionei as dúzias de revistas e livros em quadrinhos). A boa notícia é que essas leituras (em sua maioria de filosofia, política, literatura e história) estou tentando intercalar com leituras de teologia - um aspecto do conhecimento humano que sempre vi com veneração e temos, pois considero mais comida do que conhecimento mesmo - poucas mas que estão me ajudando a ver e escrever melhores comentários sobre a vida dos próximos Papas. Os Papas - em virtude da maior quantidade de fontes disponíveis para o estudo das suas vidas - que veremos a seguir são mais complexos e suas vidas possuem muito mais cores para serem apreendidas. No geral, os posts sobre Papas serão sobre um ou dois, três no máximo. Não mais será como os primeiros, que abarcavam um século inteiro. Essa mudança se faz muito necessária e espero que vocês gostem. Graças a Deus a história de Lutero estar por terminar, restando poucos posts e muitas questões que ficam para ser resolvidas, porque para ser resolvidas elas estão ainda hoje, a maior delas: que tipo de egoísmo demoníaco leva uma pessoa de caráter a ser protestante? Cartas para O Catequista. Sobre Lutero escrevo sem muito prazer, mas por necessidade. Necessidade de mostrar a muito de meus irmãos a excrescência com a qual lidam e, muitas vezes por bondade e puro espírito cristão, se deixam envolver. Obrigado pelas perguntas e que Deus ilumine seus caminhos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Higor Robetti 06-07-2015 13:46
Tu é o cara, Paulo Ricardo! hahaha Toda a série do Lutero foi muito bem elaborada e explicativa, além do humor fora de série. Fico feliz em saber que logo logo a série dos Papas voltará, capricha nas leituras! ;) Deus abençoe a toda equipe do site.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-07-2015 19:37
Higor, vou cutucar o Paulo Ricardo e perguntar como anda a produção do próximo post da série Os Papas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 01-07-2015 09:06
Mandou bem!. Chega desse espiral do silêncio que vinha sendo feito a anos dentro da Igreja Católica. A Igreja sempre foi acusada de um monte de crimes, e nunca haviam pessoas para defende-la, padres e bispos se calavam, e não diziam nenhum A ou B em defesa da Igreja, e quem cala consente, até dava impressão que tudo que se acusava contra a Igreja, eram reais a irrefutáveis. Parabéns a estes padres e bispos que se calaram quando eram para terem defendido a Igreja, ao invés de defende-la, com seu silêncio tornavam cumplice de crimes que a Igreja nunca cometeu na história. Porém, nos dias de hoje, graças a internet, a realidade é outra, hoje, se bispos e padres não se defendem das acusações contra a Igreja Católica, o povo o fazem, como o pessoal aqui do catequista. Provavelmente virão aqueles que dirão que quer queira quer não houve católicos racistas, como estes protestantes que são apontados na foto acima, não negamos que houve e ainda há católicos racistas, mas, estes católicos não representam a doutrina da Igreja, é na doutrina da Igreja que nós devemos pautar, e não em maus exemplos vindos de católicos que se dizem católicos, mas de católicos não tem nada, pois se fossem não fariam tantas besteiras, como muitos fizeram ao lingo da história. É o joio no meio do trigo, são os ramos que não dão frutos, são as árvores que não dão bons frutos, quem separar isto tudo, entenderá o porque existir na Igreja aqueles que são fieis a ela e ao SENHOR e os que são infiéis, basta um pouco de discernimento.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade