Publicidade
Segunda, 11 Agosto 2014 02:35

Educação católica X educação protestante: cientista político fala asneiras no programa da Gabi

Postado por

O vídeo de uma entrevista com um cientista político, Alberto Carlos Almeida, tem provocado muitas discussões nas redes sociais. Diante da jornalista Marília Gabriela, ele culpa a Igreja Católica pelas deficiências na educação brasileira, defendendo a tese batida de que os religiosos católicos se preocuparam em educar somente as elites, enquanto que os protestantes, desejando de que todos fossem capazes de ler a Bíblia, promoveram a educação popular.

Cientista político? Puxa... papagaio de clichês agora mudou de nome?

O que temos a dizer sobre isso? Em primeiro lugar, precisamos reconhecer que o Brasil tem mesmo um sério problema de educação, e esse cientista político é uma perfeita amostra do problema: fala do que não sabe, caluniando uma instituição historicamente e mundialmente reconhecida pela promoção da educação de qualidade em todas as classes sociais.

Se tivesse estudado seriamente o assunto, o Sr. Almeida não falaria tanta asneira em rede nacional, e saberia algumas coisinhas básicas...

PROTESTANTES CHAMAM PARA SI OS MÉRITOS DE GUTEMBERG

A Reforma Protestante não foi geradora da universalização da alfabetização, mas coincidiu com ela por um único motivo: ocorreu poucas décadas após da invenção da prensa de Gutemberg, que permitiu o acesso da população em geral aos livros. Antes disso, um livro podia custar o preço de uma fazenda, pois era todo manuscrito. Já explicamos isso no post “A Igreja medieval num dexava nóis lê a Briba”.

Mas uma coisa somos obrigados a admitir: os protestantes são campeões de marketing! Por meio da calúnia sucessiva e da distorção incansável dos dados históricos, conseguiram ganhar a fama de heróis da alfabetização das massas. Eu daria até daria parabéns, se não se tratasse de uma cretinice (ou "crentinice"?) completa.

OS JESUÍTAS PROMOVERAM A EDUCAÇÃO EM TODAS AS CLASSES

Os jesuítas se dedicaram heroicamente à educação dos indígenas, e também de jovens e crianças pobres. É patético ver os religiosos que produziram a primeira gramática Tupi-Guarani serem acusados agora de negligenciar a educação dos que não pertenciam à elite.

“O conceito de educação dos jesuítas era fundamentalmente baseado na existência da liberdade humana, no respeito à pessoa e na universalização da espiritualidade da alma humana, com o conseqüente direito a educação por parte do indígena e do negro. Educar e atualizar as capacidades da pessoa humana, de maneira a possibilitá-la a receber a luz da Fé e a salvar sua alma. Daí se infere que a finalidade da educação era conjuntamente natural e sobrenatural.”

TOBIAS, Jose Antônio. Historia da Educação Brasileira. São Paulo. Editora Juriscredi, LTDA, 1972,  p.47.

A evangelização promovida pelos jesuítas sempre foi pautada no apelo à liberdade e à razão. Daí a necessidade de promover o crescimento intelectual em todas as classes. E para educar os pobres, os jesuítas usavam de grande criatividade, inclusive utilizando “escolas de ler e escrever” ambulantes.

“Na Colônia, o curso de letras estava presente em quase todos os colégios, como ocorria nas escolas de Salvador e no Rio de Janeiro. Nas escolas elementares ensinavam-se as primeiras letras: ler e escrever, contar e falar português bem como a doutrina católica. As escolas elementares funcionavam, na maioria das vezes nas casas dos professores, nas aldeias em espaços precários.”

RIBEIRO, Maria Luíza Santos. História da educação brasileira: a organização escolar. Campinas SP. Autores Associados. 3ª Ed. Belo Horizonte; Autêntica, 2003, p. 21.

Em 1759, o Marquês de Pombal EXPULSOU TODOS JESUÍTAS DO BRASIL (e de Portugal), confiscou seus bens, fechou seus colégios e, assim, varreu no nosso país todos os frutos educacionais por eles plantados. Os jesuítas só puderam retornar ao nosso país 100 anos depois, quando tiveram que recomeçar do zero (as propriedades antes confiscadas não lhes foram devolvidas). Portanto, se o povo brasileiro tem uma educação capenga, o Sr. Almeida deveria colocar isso na conta do Pombal - anticatólico, iluminista e maçom - e lavar a boca com sabão antes de tocar no nome dos grandes jesuítas do tempo do Brasil-colônia.

Também em Portugal, antes de serem humilhados pela reforma pombalina, os jesuítas haviam transformado o país em um pólo intelectual que favorecia todas as classes. Vejam o que diz esse texto, publicado no site da Universidade de Lisboa:

"Os jesuítas em Portugal chegaram a dirigir cerca de 30 estabelecimentos de ensino que formavam a única rede escolar orgânica e estável do País. O ensino era gratuito e aberto a todas as classes."

A SUÉCIA ERA POBRE ATÉ A SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX

Quando à alta escolaridade da população da Suécia, a influência da “cultura” protestante nesse fato é... ZERO! Isso mesmo, zero! A Reforma Protestante se deu no século XVI, e até a segunda metade do século XIX a Suécia era caidaça.

"Até a segunda metade do século XIX, a Suécia era bem pobre. Mas reformas de livre mercado adotadas nos anos 1860 permitiram que o país se beneficiasse da crescente revolução industrial. A economia rapidamente se industrializou durante os séculos XIX e XX, vendo aumentar bastante o número de empreendedores e inventores. "Surgiram empresas como a Volvo, Saab e Ericsson. Além disso, um fator que muito contribuiu para a prosperidade sueca foi o seu afastamento de ambas as guerras mundiais, que destroçaram a Europa." (Rodrigo Constatino. O mito sueco)

Vale a pena voltamos alguns séculos no tempo, antes mesmo de os jesuítas existirem. Quem estuda o assunto e não se limita a se “informar” com pseudo-especialistas na TV, sabe que a Igreja Católica, na Idade Média, abriu escolas nos monastérios e nas catedrais, e implementou e patrocinou o sistema universitário em toda a Europa. Nessas escolas e universidades estudavam muitos jovens filhos de servos e de camponeses.

No mais, é aquilo que vocês já estão carecas de saber: quando refutamos uma tolice como essas em um debate com um amigo protestante, é quase certo que, ao se ver sem argumentos, ele recorra ao velho tro-ló-ló da Inquisição...

cereal_guy

Para quem quiser aprofundar o conhecimento sobre o assunto, recomendamos um artigo de Olavo de Carvalho - "Consultores iluminados" - além dos livros "Luz sobre a Idade Média", de Regine Pernoud, e "Como a Igreja Católica construiu a Civilização Ocidental", de Thomas Woods.

1916 Quinta, 17 Agosto 2017 16:02

Comentários   

0 # Izabella 19-03-2016 08:30
(ATUALIZANDO) Vocês já devem ter visto que esse Alberto Carlos Almeida sugeriu a Lula usar ''ministério'' para se proteger de Moro, qualificando o excelentíssimo juiz Sergio Moro como ''Opus Dei'' (taí, ele não vai mesmo com a Igreja Católica, já que menciona a Opus Dei, tão caluniada, pejorativamente). Fica aqui registrado mais uma ASNEIRA desse ''intelequitual''. É um picareta! "Cientista político" sugeriu a Lula usar ministério para fugir de Sérgio Moro: https://www.youtube.com/watch?v=TfAjyQCEroM
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marta 09-09-2015 20:56
Lembrei-me também dos padres escolápios. Sua história em prol da educação dos pobres é belíssima.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Luiza 27-02-2015 01:49
A um tempo atrás eu ficaria quieta, mas essa eu conto:um amigo meu ao se formar na PUC-PR teve sérios problemas com outros colegas que eram protestantes apenas porque não teria uma cerimônia ecumênica e nem um pastô pra isso, e sim uma missa, pense que esse povo endoidô, pelo que eu bem me lembro a PUC é uma instituição católica,essa gente nem devia reclamar pois foram aceitos p/ estudar lá não é mesmo?!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-02-2015 10:18
Maria, eles não endoidaram, na verdade eles são bem espertos, pois a chiadeira deles muitas vezes funciona. Eles sabem que os católicos têm espírito tolerante, e que essa tolerância, muitas vezes, descamba pra um espírito de tola ingenuidade. Ser tolerante é ótimo, ser otário é péssimo! E assim protestantes e comunas, vão tomando espaços, e os católicos vão se encolhendo, se anulando...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Zibora Santos 30-09-2014 17:27
Boa Tarde, Gostaria que vocês vissem no site BOL de hoje, tem um jornalista que afirma a existência de uma Inquisição contemporânea que investigou a vida do Pe. Marcelo Rossi por 10 anos, neste link http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2014/09/30/vaticano-investigou-padre-marcelo-por-quase-10-anos.htm
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-09-2014 17:28
Mais besteiras sobre a Inquisição? Preguiiiiiça...zzzzzzz
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 28-08-2014 01:42
Olha tanto a Igreja Católica fundou escolas, bem como enviava freiras para serem professoras, na comunidade do interior onde nasci, a escolinha foi fundada por um padre, o padre Eduardo, as freiras foram chamadas para trabalhar como professoras, tinham até uma pequena casa onde viviam, ao lado da escola, bem pertinho da Igreja (não passava de cinquenta metros). Alem do que, os registros civis de nascimento com a emissão da dita certidão de nascimento, eram feitos pelos padres. Ora essa de dizer que a educação era só para ricos, gente idiota e ignorante. Aliás, a comunidade onde cresci e vivi por muitos anos de minha vida, possuía muito mais gente pobre que ricos, e pra terminar, muitos dos pobretões que tiveram aulas na escolinha das freiras e da fessora Teresa (minha mãe, que além de professora, foi catequista por mais de vinte anos, foi chamada pelas freiras para ser secretária, depois diretora, depois professora, pois ela, juntamente com as freiras, especificamente a Irmã Ema, batalharam muito reunindo papéis e documentos para justificar ao governo do estado, que não estava nem ai, que valia a pena passar de escolinha primária para escola básica, o que na época corresponderia ao ensino de primeira série a oitava série).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Pierre Belmont 22-08-2014 21:43
Nem falo nada. Acho q esse cara não conhece a Irlanda, Itália, espanha, França...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jorge Felippe 18-08-2014 17:01
Alexandre, não tenho dúvidas que esse cara só falou asneiras. E a maioria dos protestantes falam...coisas sem conhecer verdadeiramente o porquê. Apesar disso, hoje em dia, um colégio religioso bom, custa mais de R$ 2.000,00 por mês. Hoje em dia é muito difícil para um pai de família pagar um colégio desse tipo (São Bento, Santo Agostinho e etc). Não seria uma forma de deixar só as elites terem a oportunidade de receber uma educação de primeira?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-08-2014 17:39
Jorge, Vou colar aqui em itálico o comentário que o Pe. Dirceu Belotto postou na nossa fanpage: A maioria dos colégios particulares católicos são filantrópicos, ou seja, entre 23 e 25% do bruto da receita (embora a lei oriente que sejam 20%) deve ser revertido em bolsas 100% e/ou projetos educativos gratuitos conforme as normas da LOAS - Lei Orgânica de Assistência Social. No caso dos salesianos do sul do Brasil além desse valor da Filantropia, uma parte bastante significativa é destinada a uma mantenedora que mantém 5 obras assistenciais de grande porte atendendo quase que o dobro de crianças e adolescentes dos colégios. Ou seja, a mensalidade que os "ricos" pagam é revertida em bolsas e mantem diversas obras sociais no sul do Brasil. Ainda que isso não seja suficiente para suprir a demanda.. pois ano após ano o governo federal vem sufocando não apenas as escolas católicas como também todas as obras assistenciais de identidade confessional... Eu tenho vários amigos que estudaram com bolsa na PUC-Rio. Eu mesma trabalhei em uma escola católica que mantinha um curso noturno gratuito para mil estudantes de baixa renda. E o mesmo acontece em diversas outras escolas e universidades católicas. Apesar disso, continua sendo verdade que a grande maioria dos alunos dessas escolas é rico? Sim! Mas a culpa é da Igreja e dessas escolas? Não! Vou explicar... Ensino de qualidade custa muito, muito caro. E, no Brasil, as universidades e escolas públicas são financiadas quase que exclusivamente com o dinheiro público. Ora, é IMPOSSÍVEL oferecer educação de qualidade gratuita para milhões e milhões de pessoas, somente com o dinheiro e a gestão do governo. E, como é o governo que paga tudo, ele se sente no direito de impor sua agenda ideológica ao conteúdo que é ensinado as crianças. Mas em muitos outros países não é assim. Nos Estados Unidos, o governo cobre somente 20 ou 40% do orçamento de universidades como Harvard ou Massachusetts; o resto da grana vem principalmente de doações de ex-alunos. Esse dinheiro financia pesquisas, manutenção do espaço físico, etc. e... muitas bolsas para estudantes de baixa renda! No Brasil, o máximo que o governo faz é conceder isenção fiscal para as escolas e universidades católicas que são reconhecidas como beneméritas. Mas ele não subsidia nada, não dá um centavo. O governo brasileiro, em vez de oferecer incentivo fiscal a doadores e subsídio a boas escolas particulares, prefere torrar o o triplo do que gastaria com isso em construir e manter escolas próprias. A maioria, como não poderia deixar de ser, é medíocre ou ruim, mas o governo fica satisfeito, pois estão todos os jovens e crianças aprendendo na sua cartilha. Soma-se isso à inexistência de uma cultura de doação às escolas, feitas por ex-alunos e empresários. Isso está começando agora a acontecer no Brasil, mas ainda é pouco significativo: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,inspiradas-nos-eua-universidades-brasileiras-pedem-doacoes-a-ex-alunos-imp-,958614 Eu já trabalhei nesse meio de escolas católicas, e sei do que estou falando: pelo excesso de generosidade com alunos de baixa renda, muitas estão à beira da falência. E outras que não estão falindo estão oferecendo um ensino de qualidade medíocre, pois não possuem orçamento suficiente para pagar professores mais gabaritados, investir em reformas mais caras, etc. Ou seja, no Brasil a situação é essa: as escolas católicas não podem fazer milagre e ir, em generosidade, além do que lhe permite a lei que protege a filantropia. As que vão além, e doam mais bolsas do que poderiam, acabam sendo obrigadas a baixar a qualidade do ensino.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jorge Felippe 05-09-2014 03:09
Obrigado pela explicação Vivi. Você soube que a filantropia acabou em algumas escolas? Meus filhos por exemplo, estudam em uma escola religiosa. E as irmãs disseram que a escola não pode ser mais filantrópica por causa de alguma lei aí. Agora elas estão "cortando um dobrado" para conseguir manter a estabilidade financeira. Vou tentar ir na onda desses 23% e 25% para ver se consigo bolsas para os meus filhos e inclusive para mim que desejo cursar o mestrado. Um abraço! ;)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 12-08-2014 15:01
Os relativistas protestantes, amigos dos comunistas adotam algo parecido com eles: "chame os outros do que v é e acuse os outros do que v faz - Lênin", historicamente inverídicos ao desmerecerem o esforço da Igreja em alfabetizar gratuitamente o povo, a começar dos jesuítas. A Igreja ainda difere deles numa: cobrança de dízimo, lá compulsório e nela facultativo, a critério da consciência. Os dissensos protestantes entre si só são unidos numa: acusarem e falar mal da Igreja católica, apesar de entenderem entre si tão bem como cães e gatos, e mesmo assim na base do "meu inimigo me ajuda contra meu inimigo". Aliás, quando ouço o tal de "ler bíblia" como fazem os protestantes, dá-me arrepios por serem relativistas, adotarem o livre arbitrio e uns ignorantes; lêem-na mas cada qual a interpreta da forma que achar conveniente, criando atualmente mais de 20 000 seitas, cada qual querendo ser mais verdadeira que a outra, quase todas promovendo as tais SESSÕES DE DESCARREGO, iguais a quaisquer terreiros, como exemplo a IURD - "Desordem de Macedosedeque"!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Emerson Freitas 12-08-2014 14:23
Uma boa dica de livro que também trata deste assunto: 7 mentiras sobre a Igreja Católica autora: Diane Moczar Castela Editorial http://www.castelaeditorial.com.br/ Nesta obra se fala sobre a questão da educação na Idade Média e outras mentiras inventadas ou aumentadas pelos inimigos da Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Zenaide Pereira 12-08-2014 04:55
Dá saudade do Blota Júnior. Aquele sim era um ótimo entrevistador. Assisti a entrevista dele com a Elis Regina. Ele sabia ver o melhor das pessoas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Carvalho 11-08-2014 23:05
Poderíamos citar uma lista telefônica de nomes de membros da Igreja que deram sua vida pela educação... Já que citaram Mother Seton, como pioneira da educação de meninas pobres nos EUA, podemos citar junto John Carroll S.J., primeiro bispo dos EUA, homem de visão e que consolidou as bases da Igreja Católica na terras do Tio Sam, e que fundou a Georgetown University...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor 11-08-2014 21:34
Um detalhe: a invenção da imprensa de Gutemberg é do século 15 e a reforma protestante é do século seguinte. Por sinal, o primeiro livro impresso foi justamente a Bíblia, inclusive com os livros que mais tarde seriam rejeitados pelo protestantismo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabão 11-08-2014 19:36
Excelente artigo! Não lembro quem disse que "qualquer pau é bom para bater na Igreja". Aí o povo bate até com pau fictício... Catando Piolho "Eu daria até daria os parabéns..." Daria muitos parabéns, hein, Vivi? ;-)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana 11-08-2014 18:57
kkkkkk "o valdirene..." é assim mesmo, eles sempre falam da inquisição quando ficam sem o que dizer. Mas é um absurdo isso, Catolicismo é culpado pela ignorância do povo?! Do que mais somos culpados? é cada coisa que inventam que não sei se choro ou se acho graça.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-08-2014 17:59
Ainda que seja uma história triste, é importante lembrar esse caso: "Milionário homossexual e ateu doa herança à Igreja Católica, antes de cometer suicídio" http://cleofas.com.br/milionario-homossexual-e-ateu-doa-heranca-a-igreja-catolica-antes-de-cometer-suicidio/ "Robert W. Wilson, repassou cerca de 30 milhões de dólares ao longo de vários anos para a Arquidiocese de Nova York, com a expectativa de que o dinheiro fosse investido em educação. Segundo o Relatório, o motivo dessa escolha foi por crer que o sistema católico de ensino exerce melhor sua função de avançar na aplicação de seus métodos de instrução, comparado ao sistema público de educação nos EUA."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Isabel Carolina 11-08-2014 14:23
Vocês foram muito gentis com os protestantes, eu não posso deixar de ir em sites protestantes sem que eles falem mal da Igreja,tinha um que tinha uma seção especial para "desmascarar a seita católica" Eu me surpreendo toda vez que os católicos vêm com naum julgueis, ainda bem que os inquisidores não pensavam isso quando os catáros e gnósticos começaram a matar mulheres gravidas para purificação.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 11-08-2014 13:16
Caramba, quanta asneira esse cara falou! E a entrevista de 2013 ainda está bombando? Parabéns, sinal de que nós não baixamos a cabeça com relação às calúnias! Quero ver a Marília chamar um Pe. Paulo Ricardo ou o Paulo Ricardo daqui do site mesmo pra uma entrevista… Nuuuunca, pq ela seria enxovalhada em rede nacional!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Dias Barros 11-08-2014 14:53
Seria... sem palavras. O Pe. Paulo a deixaria sem argumentos. Quem sabe um dia ela (Marilia Gabriela) chame os Catequistas kkkk Acho que eu iria rir muito!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 11-08-2014 12:12
Bem, bem, bem, vindo do programa da Marília Gabriela, não poderíamos esperar outra coisa. Aquele espantalho oxigenado e de olhos azuis (azuis ao estilo dos seres do outro lado da muralha, em Game Of Thrones) só sabe trazer ao seu programa ou esquerdistas hidrófobos, ou homossexuais militantes, ou artistazinhos medíocres (globais, de preferência). E quase todos anticatólicos de carteirinha. Nada de bom ou útil advém daquele buraco televisivo. Sobre o tal "cientista político", Alberto Carlos Almeida, fui checar rapidamente a ficha corrida do sujeito: é liberal, premiado pela... Fundação Ford. Aaaaargh! Precisa dizer mais alguma coisa? Como ensina o bom e velho Olavão, os liberais se assemelham em muito aos esquerdistas - inclusive compartilham a mesma visão econômica, e a mesma posição antirreligiosa. São irmãos siameses que se detestam.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Eduardo Araújo 15-08-2014 14:43
Vixe...! Fundação Ford. Aquela que financiava os programas de esterilização compulsória nazistas - COMBATIDOS PELA IGREJA CATÓLICA; e atualmente financia abortismo mundo afora - COMBATIDO PELA IGREJA CATÓLICA. Nem precisa dizer mais...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # David A. Conceição 11-08-2014 12:03
Cleber, O motivo principal por Pombal ter expulsado os jesuítas do Brasil foi seu forte espírito maçon anti-católico. Mas uma das razões é porque estava de desenvolvendo aqui uma língua crioula que mais tarde com o suporte morfológico iriar ser uma nova autêntica língua brasileira. Pombal entendeu que essa nova língua vernácula poderia acarretar problemas para a Coroa (?) e não só expulsou os jesuítas que ensinavam o latim e a estrutura do sintaxe dessa língua crioula como também os falantes dela. E determinou com decreto que o português seria a língua oficial do Brasil e proibiu o ensino de qualquer outra.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-08-2014 12:07
Obrigada, David! Sim, Cleber, os jesuítas promoviam e valorizavam a cultura tupi-guarani, bem como seu idioma. E certamente, com o tempo, isso geraria um novo dialeto no Brasil. Há ainda outros motivos para a expulsão dos jesuítas, os quais já expomos neste post: http://ocatequista.com.br/archives/9229
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Oswaldo 11-08-2014 11:45
Show de bola!! Já mandaram essa explicação para a Marília Gabriela?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # José Zacarias 11-08-2014 11:42
Leiam o livro "Como a Igreja Católica construiu a civilização Ocidental" de Thomas Woods doutorado pela Universidade de Columbia onde mostra que toda a sociedade ocidental nasceu e está apoiada sob valores católicos. Aqui no Brasil é só falar umas besteiras contra a Igreja e conseguir uma vaquinha em um programa qualquer o o sujeito faz sucesso. Mas estudar profundamente e ler coisas sérias até os "doutores" preferem ficar com os clichês.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Miguel 11-08-2014 11:40
Com a prensa de tipos móveis de Gutemberg surgiu, em paralelo à indústria literária, a prática da panfletagem caluniosa por parte dos protestantes. Até o filme sobre Lutero admite que, por causa de seu código de honra, a nobreza da época recusava-se a combater algo tão baixo. Hoje o engajamento de Gabi na militância esquerdista e anti-católica é visível e faz do seu programa uma versão caricata daqueles panfletos de Lutero. Creio que para um público mais atento a credibilidade desta jornalista não vale nada já faz tempo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cleber 11-08-2014 11:35
Quais foram os motivos alegados pelo Marquês de Pombal para expulsar os jesuítas? Nunca entendi direito esse episódio... PS: seria bem legal criarem uma série sobre a História da Igreja no Brasil, desde a colônia, passando pelo Império, até os dias de hoje.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # P. Dirceu 11-08-2014 11:28
Agora entendi porque os jesuítas tinham escolas para os indígenas e D. Bosco criou a escola noturna para os jovens operários de Turim....
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 11-08-2014 17:56
Excelentes observações, Pe. Dirceu e Sidnei! Lembro também Santa Âangela Mérici, fundadora das Ursulinas, que tanto se dedicaram às educação de meninas pobres, e Santa Elizabete Seton, pioneira na educação católica nos EUA.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 12-08-2014 09:02
Santa Angela de Mérici, queria me lembrar de uma santa que contribuiu para a educação e sabia que uma mas não estava me lembrando o nome dela e é justamente Santa Angela de Mérice, e aqui no Brasil não podemos nos esquecer de Santa Madre Paulina, que contribuiu na educação dos filhos de ex escravos, o que demonstra que se a Igreja não quisesse a educação de crianças empobrecidas, então porque algum de seus membros religiosos iriam se preocupar em educar filhos de pobres e ainda mais de ex escravos. Alguém poderia objetar que Santa Madre Paulina foi perseguida por cauda disto!, Provas?!, Santa Madre Paulina foi perseguida por causa de fofocas e calunias surgidas por meio de madames ricas da cidade de São Paulo que foram buzinar nos ouvidos do bispo que ela estava fazendo coisas erradas na sua congregação, e o bispo foi atrás delas e depôs Santa Madre Paulina de seu cargos de superiora da ordem que ela mesma fundou, porém mais tarde o bispo se arrependeu e pediu desculpas a Santa Madre Paulina antes de ela falecer, porém, até onde eu sei, não foi nada haver com a educação que a congregação promovia aos filhos de pobres e ex escravos, mas foi motivados por fofocas e mau entendimentos, o que cai por terra aquele velho ranço de dizer que a Igreja era contra a educação dos pobres.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 11-08-2014 12:28
P. Dirceu, você lembrou bem a D. Bosco, devemos lembrar os diversos Santos da Igreja que forma verdadeiros promotores da educação como São João Batista de La Salle e nos longínquos anos da Idade Média Alcuino de York, que juntamente com Carlos Magno, iniciaram uma empreitada para educação do povo europeu e bárbaros dentro dos território governados por Carlos Magno, sob a direção da Igreja representada por este grande homem, que poucas pessoas conhecem a história dele, até mesmo de nós católico, que foi Alcuino de York. Somente este três exemplos, Dom Bosco, Alcuino de York e São João Batista de La Salle e tantos outros Santos e Santas que promoveram a educação não somente entre pessoas abastadas como entre o povo em geral, já bastam para fechar a boca destes infelizes que adoram vomitar besteira contra a Igreja Católica.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leticia Maria Barbano 11-08-2014 11:03
Há também este fabuloso artigo do Prof Ricardo da Costa sobre a invenção dos jardins de infância: por monges na Idade Média! http://www.ricardocosta.com/artigo/educacao-infantil-na-idade-media
Responder | Responder com citação | Citar
0 # José washington 11-08-2014 10:58
Acho que esse tal cientista político Alberto Carlos Almeida só pode ser doido ou ta se fazendo pra falar essas maluquices, besteirol e blasfêmia da santa mãe igreja católica e dos padres jesuítas da igreja . será que ele realmente estudou algo sobre história da educação?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 11-08-2014 09:10
Vejam bem se tem fundamento esta mentira toda de que a Igreja Católica só beneficiou e elite em detrimentos do restante da população, é só olhas para alguns países de maioria católica ou que eram recentemente de maioria católica, para ver que a mentira cai por terra, vejamos: Itália, Áustria, sul da Alemanha, Polônia, Bélgica, Franças, Irlanda, aqui na América do Sul, a Argentina, o Chile, e aqui no Brasil, pelo menos o Sul e o Sudeste a Igreja sempre mantiveram escolas e universidades, o qual, pelo menos no passado, eram abertas a todos, embora, houve dificuldades como na França e até mesmo aqui no Brasil e em Portugal o qual as escolas religiosas ou forma fechadas por serem dos jesuítas (como bem demonstrou esta matéria) e forma submetidas ao controle do Estado como aconteceu também na França após a revolução francesa. Se hoje a maioria das escolas católicas são particulares e com elevadas mensalidades o qual, somente filhos ligados a uma classe abastada podem estudar nelas, se deve sobre tudo, que tais escolas terem que sobreviver por este meio mesmo, não há outro jeito, não tem como elas abrirem curso gratuito a todo mundo como nas escolas das redes públicas, e convenhamos este estupido que falou esta mercadoria no programa da Gabi, acreditas que todos os colégios protestantes do Brasil também dão cursos de forma gratuita?, só se for na cabecinha de jumento dele, pois será que o Makensi, e tantos colégios protestantes por este país afora, até em minha cidade há um colégio centenário protestantes, mas as mensalidades não são tão em conta quanto as mensalidades de um colégio particular católico. Acredito eu, que se pessoas como esta besta que falou esta mercadoria, que já ouvi uma centena de vez, de que a Igreja Católica propiciou e propicia a ignorância do povo, se propusesse a estudar e a aplicar os sucessos das escolas particulares sejam elas católicas, protestantes, judaicas, etc,. a começar pelos custos, o qual o governo deveria aplicar o mesmo custo a cada aluno da rede pública o mesmo que estes colégios particulares aplicam e ainda, aplicando não somente os custos, mas a disciplina, garanto que os colégios públicos seriam tão bom e melhores que estes colégios particulares, independentemente de que corrente fosse. Mas ao invés disto preferem vir a público para falar bobagem, aí mesmo que a educação deste país chamais irá para frente. Somente gostaria de saber qual a religião deste cidadão, porque para falar algo assim, só pode ser protestante, ateu, ou até um católico atoa, pois se fosse um católico de verdade não falaria uma porcaria desta.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # MARCLEO DANTAS 12-08-2014 21:33
EU FICO TRISTE EM OUVIR UM ABSURDO DESSE. UMA IGREJA QUE LUTA PELOS OS IDEAIS DAS PESSOAS CARENTES E HUMILDES,VEM UM CARA DESSE QUE VIVE DAS DESGRAÇAS DAS PESSOAS E VEM CULPAR A IGREJA. OS CULPADOS SÃO ESSAS PESSOAS QUE NÓS COLOCAMOS NO PODER PUBLICO NÃO A IGREJA CATÓLICA.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade