Publicidade
Sexta, 02 Setembro 2011 09:00

Colégios e universidades católicas: fábricas de ateus e esotéricos

Postado por

Eu conheço apenas um (um!) cara que se converteu ao estudar em uma instituição de ensino católica. Em contrapartida, conheço mais de vinte que perderam a fé ou desenvolveram uma grande rejeição ao catolicismo graças às experiências que tiveram em universidades ou escolas vinculadas à Igreja. Sem contar os inúmeros que se dizem católicos, mas estão mais para adeptos da Nova Era do que para membros do Corpo de Cristo.

O Papa Bento XVI, certamente, não ignora este problema. Tanto que, recentemente, disse que os bispos devem velar para que suas escolas sejam "verdadeiramente católicas":

“Aqueles que ensinam em nome da Igreja têm a obrigação especial de respeitar a riqueza da tradição, de acordo com o Magistério e de uma maneira que corresponda às necessidades de hoje, enquanto que os estudantes têm o direito de receber a plenitude da herança espiritual e intelectual da Igreja” (1)

Antes de continuar, faço um alerta àqueles que não estão gostando nada do rumo dessa prosa: se você é ou foi membro de uma comunidade educativa católica exemplar, não precisa ficar melindrado. Se a sua escola é uma maravilha, glória a Deus! Não haverá nada aqui que a desabone. Só veste a carapuça quem quer, certo?

Basta observar a vida dos estudantes ou egressos de instituições católicas de ensino para se chegar a uma conclusão razoável sobre a qualidade da formação espiritual que recebem ou receberam. A maioria segue os costumes e opiniões da mentalidade dominante, ainda que participe de atividades da Igreja.

A pergunta que não quer calar é: como professores que não creem e não buscam viver conforme os ensinamentos da Igreja poderão ajudar as crianças e jovens a descobrir a beleza e a razoabilidade da fé cristã? Afinal, é comum ver escolas e universidades católicas admitindo professores não-católicos, ou católicos pero no mucho. Acaso pé de limão pode dar laranja-lima?

"Pelos seus frutos os conhecereis. (...) Toda árvore boa dá bons frutos; toda árvore má dá maus frutos. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má, bons frutos. Toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo." (Mt 7,16-19)

Miseravelmente, não posso dizer como o Senhor: “Conservei os que me deste, e nenhum deles se perdeu (Jo 17,12). Ao menos dois alunos do curso de Crisma que eu acompanhava, em épocas diferentes, já se afastaram da Igreja após começarem a ter aulas em uma determinada universidade católica. A semente da fé, ainda não enraizada em seus corações, foi pisoteada pelos professores marxistas, mensalmente pagos por uma instituição católica para espinafrar a Igreja de Cristo.

Paralelamente à falta de ortodoxia de muitos educadores, há um problema igualmente grave: a incapacidade de comunicar a mensagem cristã de forma sólida e ao mesmo tempo atrativa às novas gerações. O que geralmente se vê são professores despreparados, que gaguejam diante de perguntas mais incisivas da parte dos alunos. Nas aulas, imperam as abordagens moralistas ou sentimentalóides, que estão longe de responder aos anseios e às questões concretas que permeiam o cotidiano das crianças e jovens.

Ano que vem, minha filha mais velha será matriculada pela primeira vez em uma escola... laica. Outro dia, um amigo me falou que estava considerando colocar seu filho em um colégio católico cujo modelo de formação cristã eu tive o desprazer de conhecer de perto. Aconselhei: “Se você deseja que seu filho seja um bom cristão, é mais seguro colocá-lo na escola judaica que fica ali pertinho.”

(1) Fonte: Agência de notícias Zenit. "Papa pede escolas católicas de verdade". Artigo publicado em 08.09.2011.

401 Segunda, 05 Junho 2017 18:14

Comentários   

0 # Renato Losa 01-02-2017 15:47
Se o método de estudo de história de uma escola é o materialismo histórico,é possível usá-lo sem aderir ao marxismo? Há problema em usá-lo
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marta 30-06-2015 21:08
Estudei em colégio católico e os professores de religião estavam mais preocupados em ensinar musiquinhas e com "desigualdade", "reforma agrária", "discriminação" do que em abrir nossas mentes para a religião.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 13-07-2014 22:45
Trago para todos o caminho que se segue a educação brasileira, estudiosos e entendidos como este professor Celso dos Santos Vasconcellos, não precisa dizer mais nada. Basta procurar no google, entrar no site do cabra e todos verão a lástima que a coisa anda, e pelo jeito, não há nada ruim que não possa piorar. Neste caso, voltado para escolas públicas. No caso das instituições ligadas diretamente a Igreja Católica não conheço muito, mas do que vejo, na minha cidade existe uma escola particular chamada CNEC (Colégio Nossa Senhora de Fátima), e adivinhem, dominada por protestantes, os professores são os mesmos que atuam nas escolas públicas e falam as mesmas asneiras. Estamos mal no nosso Brasil. Aliás, os alunos da 7ª série espantaram-se quando eu dei uma aula de história para eles no lugar do professor titular, justo num capítulo onde falava da Alta Idade Média e falei de Átila o Uno, homem cordial, sinsero, piedoso, que gostava de ajudar os povos oprimidos e desolados matando-os antes que qualquer outro assassino os matassem, dos povos bárbaros que adoravam fazer a gentileza de saquear vilas, fazer um braseiro aquí e acolá com as casas e os corpos do maldito povo saqueado, de como estava uma zona com a queda do Império Romano, e que todo este caos caiu no colo da Igreja Católica com o seguinte dizer, toma que este filho de 16 anos drogado e tatuado devendo pra traficante é teu, portanto, te vira. Já viu o tamanho do drama, agora faz vezes 50, sem contar com uns belos, joviais e gentis senhores vikings conhecidos pelo singelo nome de Eric Machado Sangüinário e Thorfinn Quebra-Crânios que tinham por esporte favorito escutar os ossinhos dos povos saqueados fazerem creck, provavelmente foram eles que inventaram a bolacha cream cracke, conflitos entre o próprio povo romano (tá que o império romano de longe era o ideal, mas...), me perguntaram como era possível um professor de Educação Física saber disso e falar disso se o professor deles que é da área nunca lhes falou da mesma forma. Certamente o dito professor falava mal do povo romano, não diferenciando o povo dos seus governantes, e provavelmente começou ali a falar mal da Igreja Católica (imagina se não iria falar, largou mulher e filhos pra viver um romance digamos nada convencional, ou, aos parâmetros mundanos atuais, um romance boiolês).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcelo 08-07-2014 13:39
Ainda mais hoje, com os "bravejos" - O estado é laico"! O infelizmente não é incomum, principalmente aqueles que entram em uma universidade pública, em uma curso de história, filosofia e sociologia, perderem o pouco de fé que tinham para acreditar nas ideologias impostas por professores arrogantes e que a única cartilha que se lê é a de Marx! E lamentavelmente estas ideologias ateístas chegam nas universidades católicas, não como uma meio de criar e instigar o pensamento crítico, mas como uma forma de apartar a vida e o pensamento cristão dos acadêmicos que se encantam com retóricas elaboradas e as vezes irônicas sobre as questões de fé, como se na Igreja houvesse um bando de gente burra e cordeirinhos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 28-09-2013 21:51
Gsotaria de saber o que vocês tem a dizer em relação a co-educação e a seguinte matéria de site católico condenando a mesma: http://lucianalachance.wordpress.com/2011/08/17/o-problema-da-co-educacao-as-escolas-mistas-sistema-de-ensino-que-a-igreja-sempre-recusou/ e http://lucianalachance.wordpress.com/2011/09/11/co-educacao-respondendo-a-um-questionamento/
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana 28-09-2013 01:43
Bem, se serve como fonte de esperança: Estudo numa escola católica e boa parte da minha formação cristã recebi dessa instituição. A maioria dos meus professores são católicos, e o nosso professor de religião é um diácono, formada em teologia. E vários de meus colegas se tornaram cristãos católicos autênticos e bem formados após entrarem no meu colégio (mais de vinte, kkkk). Tudo fruto de muita oração, da dedicação das irmãs responsáveis pelo colégio, da graça de Deus. Queria tanto que fosse assim em todas as instituições de ensino que (se dizem) católicas! O mundo seria outra coisa...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Trevisan 20-07-2013 16:11
De fato deve haver algum estudo, uma reunião dos maiores para que se possa ver o que fazer com essas instituições católicas de ensino. Eu conheço muitos que estudaram e estudam em escolas católicas e que se tornaram ateus, ou que não se interessam pela fé e pela doutrina católica. É triste ver que instituições que deveriam estar trazendo estão afastando de certa forma os jovens do catolicismo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafael Rosa 07-08-2012 15:11
Eu no meu colégio vivi uma experiência diferente, conheço histórias de conversões que surgiram do colégio (alguns alunos que eram Kardecistas por exemplo e se tornaram católicos!) e até um professor de história que chegou ateu comunista, e hoje participa dos encontros do Colégio! Conheço também história de vocações que nasceram de pessoas de Colégios desta mesma congregação que eu vim a conhecer posteriormente! Eu mesmo tive meu grande encontro com Deus graças a um encontro do Colégio, que inclusive inspirou um movimento jovem muito forte em minha cidade... acredito que há experiências e experiências!!! Umas vez que numa universidade católica onde fiz meu curso superior, me olhavam quase como que um E.T. por ser católico que defendia a fé!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos 31-07-2012 15:10
Devemos COMBATER, fiz um curso paroquia de "Teologia" Na Paróquia São João Bosco Em Campo Grande - pura Heresia - e continuei indo às aulas que pude exclusivamente para pontar (com o CIC na mão) as heresias mais gritantes. Miremos na coragem dos mártires: http://www.padremarcelotenorio.com/2012/07/asia-bibi-condenada-morte-por-ser-crista.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lais Oliveira 31-07-2012 15:01
Olá Irmãos, a paz de Cristo ! Eu que reclamo da minha universidade que é laica (portanto faz sentido todo o relativismo, marxismo, etc) agora vou repensar. Acho que esse mal não atinge apenas o âmbito educacional, mas hoje está em todos os lugares, propagando-se como um vírus. É uma luta árdua mas nós como cristãos católicos temos de tomar a frente e sermos o sal da terra como nos disse Jesus !
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raul 31-07-2012 12:48
Nos cursos científicos da Universidade Católica de Brasília, os professores nem se dão ao trabalho de disfarçar, durantes as toneladas de asneiras e críticas à Santa Igreja, que baseiam seus ataques em achismos e leituras em blogs ateus sem nenhuma credibilidade. É o único local onde me sinto sem força para expressar a minha fé, pois pra cada asneira dita pelos docentes os estudantes exaltam-os sem o menor senso crítico para buscar se aquilo é verdade ou não. Já ouvi cada absurdo nesta universidade ao ponto de um professor dizer que todas as críticas dele contra o Catolicismo eram válidas porque um dia ele foi um Católico fervoroso...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Apologistas Católicos 31-07-2012 11:19
Infelizmente esta é uma triste realidade. Eu (Rafael Rodrigues)fazia teologia na Universidade Católica de Salvador, saí de lá às pressas por que não aguentei o tanto de heresia pregada em um só lugar. Lá você poderia ser de qualquer religião, pregar qualquer heresia que era bem vindo, mas se você fosse católico e defendesse a Sã doutrina e o Catoliccismo puro, você era o autoritário e retrógrado e te olhavam torto. Por diversas vezes entrei em debates com professores maxistas filhos de Boff (boffinhos), e as argumentações deles é que a Igreja vivia outros tempos! Você poderia mostrar todas as provas para eles, bíblicas, históricas e lógicas, nada servia. Os pais da Igreja eram colocados como meras alegorias fantasiosas. Antes que eu morresse do coração ou queimasse alguém na fogueira lá, eu saí! Nem denunciar ao bispo adiantaria, uma vez que ele conhece muito bem os professores de lá!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 06-11-2011 23:01
Ontem, se não me engano, A Catequista e eu estávamos conversando sobre as universidades católicas no twitter e você Vivi me disse uma coisa q me fez pensar... Será q os resonsáveis por td q tá acontecendo nas PUCs e escolas católicas da vida, é culpa da Igreja particular do lugar, das pessoas q mal preparadas e "liberais em demasia", trabalham nelas; ou então um pouco de ambos... Acho q o realmente acontece é um afastamento da obediência ao Santo Padre, e ao Catecismo, q só tem levado a tantos jovens a se desviarem da fé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 06-11-2011 17:26
Assino embaixo as palavras suas Anízio e suas Alê... A TL é um cancro terrível que infelizmente tem crescido e se espalhado pela Terra de Santa Cruz... mas eu tenho total fé q o Senhor protegerá e curará a sua terra!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anizio Filho 05-11-2011 21:04
Ah, já estava esquecendo. Creio que o GRANDE PROBLEMA no meio Acadêmico Católico seja a Teologia da Libertação(TL) que deveria ser chamada de Heresia da Libertação. São um verdadeiro câncer na Igreja, onde um dia foram vermelhos:comunistas/socialistas (e ainda existem muitos). Agora são verdes: A nova tática da TL é utilizar o discurso ambiental/ecológico e a Igreja como hospedeiros para continuar desvirtuando os católicos. Esse tipo de coisa a muito está enraizada nas Universidades Católicas, INFELIZMENTE!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 05-11-2011 23:33
Anízio... não tenho mais nem o que falar. Postei esse comentário aqui só pra reforçar dizendo que faço minhas as suas palavras. TL é o câncer da Igreja atualmente.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anizio Filho 05-11-2011 20:53
Um raro EXEMPLO POSITIVO em q o próprio Darcy Ribeiro defende a Igreja Católica! *************** Trecho do Texto: As causas do atraso. Ao longo dos séculos, viemos atribuindo o atraso do Brasil e a penúria dos brasileiros a falsas causas naturais e históricas, umas e outras imutáveis. Entre elas, fala-se dos inconvenientes do clima tropical, ignorando-se suas evidentes vantagens. Acusa-se, também, a mestiçagem, desconhecendo que somos um povo feito do caldeamento de índios com negros e brancos, e que nos mestiços constituímos o cerne melhor de nosso povo. ************************* Também se fala da religião católica como um defeito, sem olhos para ver a França e a Itália, magnificamente realizadas dentro dessa fé. ************************* Há quem se refira à colonização lusitana, com nostalgia por uma mirífica colonização holandesa. É tolice de gente que, visivelmente, nunca foi ao Suriname. . Existe até quem queira atribuir nosso atraso a uma suposta juvenilidade do povo brasileiro, que ainda estaria na minoridade. Esses idiotas ignoram que somos cento e tantos anos mais velhos que os Estados Unidos... ************** (Do livro de Darcy Ribeiro, O Brasil como Problema, 1995). Publicado no Livro: Geografia Geral e do Brasil - Ensino Médio Volume Único [PNLEM 2009, 2010, 2011. Editora FTD - 1ª Edição de 2005 - Pag. 24. ************** Concluindo; Creio que cada dia mais a educação religiosa deve ser REFORÇADA em casa na Família e depois na Catequese (Iniciação Cristã). A Igreja tem que catequizar!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anizio Filho 05-11-2011 20:53
EXEMPLO NEGATIVO O problema também está no material didático fornecido pelo MEC (no caso do ensino público) É incrível como os livros de história e geografia , nas vezes em q abordam o tema Igreja Católica, expõem apenas os erros humanos e, a retrata de forma EXTREMAMENTE NEGATIVA!!! *************** Ex: “Assim as regras canônicas eram constantemente deixadas de lado; muitos padres eram casados ou tinham amantes. Em alguns lugares cargos religiosos como os de bispo e arcebispo eram vendidos a nobres q nem sequer sabiam celebrar uma missa e se mostravam mais interessados em dilapidar os bens da instituição do q em promover a doutrina cristã”. (Pág.: 115) Seriacope, Gislane Campos Azevedo / Reinaldo Seracope História Volume Único. 1. Ed. – São Paulo: Ática, 2005. *************** CADÊ Q ELES FALAM DOS ASPECTOS POSITIVOS? E estamos falando de um livro de História! Esse tipo de perseguição ocorre em vários livros do ensino fundamental, médio e principalmente no ensino acadêmico.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Aline Andrade 14-09-2011 22:36
Isso sem contar nos traumas sofridos por crianças em antigas escolas de freiras e etc, onde a ditadura rolava solta, bem como casos de pedofilia... É o joio crescendo dentre o trigo a olhos vistos... Quanto ao problema das escolas católicas atuais, estudei em uma universidade mantida pela Fundação Inaciana e sei, na prática, que isso é um fato que não se pode negar. Não perdi a fé porque, quando iniciei meus estudos, já a tinha estruturada e fundamentada o suficiente para perceber quão tolas eram as acusações que a maioria dos professores fazia à Igreja, da mesma forma como faria caso ouvisse alguma criatura "sem noção" dizer que 2 + 2 são 5 por conta da teoria da relatividade... Mas o fato é que não encontrei nenhum - nenhum mesmo - professor que tivesse um mínimo de conhecimento sobre a Igreja, sua história e sua fé. Nada que os "credenciasse" a estar ali, representando uma instituição católica. Os "melhorzinhos" se limitavam a não tocar em assuntos ligados a religião, mantendo assim sua "postura imparcial". A maioria, no entanto, só fazia repetir bobagens e acusações aos quilos. Uma das professoras, de filosofia, era tão notadamente anticristã que eu mal suportava assistir suas aulas. Lembro-me até de um certo dia, quando uma colega me disse que era tão visível minha insatisfação com a aula - através do meu semblante de sincera revolta inoculta - que a professora até evitava se aproximar do lado da sala onde eu me encontrava... E que muitos não entendiam como eu poderia tirar notas tão boas na matéria se era nítido que minha vontade era a de avançar na professora, caso pudesse... A questão, no entanto, era que a postura anticristã da professora era tão ou mais nítida que a minha reação de desagrado frente a ela. Nos capítulos dos livros que falavam sobre Sâo Tomás de Aquino, Santo Agostinho e outros, ela dava uma aula extremamente sonsa e apática, mencionando tudo superficialmente e à velocidade da luz. Mas, quando entrava nos pensadores ateus, ia ao ponto máximo do entusiasmo. Parecia até que estava discursando em homenagem a algum herói nacional. E aproveitava todas as oportunidades para ressaltar os textos que colocavam Deus e a Igreja como culpados de tudo quanto pudesse existir de pior no mundo e na humanidade, bem como para propagar sua crença - muito "racional", na opinião dela - de que só podemos ser realmente felizes ao descobrirmos que a vida não tem nenhum sentido... Assim, não tinha - nem tem - como não me revoltar ao ver, como diz o texto, professores marxistas (ateus insandecidos, ignorantes alienados, protestantes, esotéricos, etc), sendo mensalmente pagos por uma instituição católica para espinafrar a Igreja de Cristo, como um filho que, na surdina, trama sordidamente para envenenar a mãe que o alimenta... Ou, o que é pior, ver essa mãe fingir que nada percebe... Enquanto isso, no entanto, professores como Felipe Aquino, por exemplo, dão excelente testemunho de fé vivida na prática frente a alunos de uma faculdade laica... É tão contraditório que, se não fosse tão triste, riríamos... Como diria G. K. Chesterton: definitivamente, "os maiores inimigos do cristianismo são os proprios cristãos"... Sobretudo aqueles que estão à frente de instituições como essas que, de católicas, só tem o nome...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 04-09-2011 19:36
Ih, Viviane, Esse tema é suficiente para fazer outro blog, eh, eh, eh. Mas falando sério, realmente é um tema instigante e bacana de trabalhar. Vou tentar aprofundar algo mais em breve. Fiquem com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Josué Santos 25-10-2012 10:22
Quando vi a sugestão da Viviane continuei lendo os comentários subsequentes ansioso por ler uma resposta afirmativa! É uma formação que gostaria muito de ler! Escreva pra gente Paulo!!! Hehe!! Graça e paz!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # O Catequista 03-09-2011 00:09
A Igreja é sim incentivadora das ciências. Diria até mais: o método científico atual se deve somente a ela! Mas justamente por isso, ela deveria ser mais respeitada nas salas de aula de QUALQUER escola e não somente as católicas! O triste é saber que mesmo nas escolas católicas são tolerados professores de ciência que MENTEM para os seus alunos dizendo que a Igreja se contrapõe aos seus ensinamentos ou os professores de história, muitos comunistas frustrados, colocando nas costas da Igreja todas as mazelas da humanidade... É isso que não dá pra aturar. O engraçado é que toda essa frouxidão é fruto de uma espécie de "vergonha" de ser católico e defender suas tradições. Aposto que nas Escolinhas de Futebol do Flamengo, não entra um professor que use uma camisa do Vasco ou jogue lama na carreira do Zico...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luiz Antônio Pereira 15-04-2015 23:09
Quando você diz que o método científico atual se deve somente à Igreja, você se refere a que método mais especificamente? Estás falando do empirismo? Porque isso é uma coisa que de certa forma intriga, pois já li algo de que outros povos praticavam o empirismo antes da Igreja. Poderia averiguar isso, ou trazer mais luzes a essa questão, por gentileza? Que a Igreja criou a universidade, como é conhecida hoje, tudo bem, mas os debates travados nas universidades naquele tempo não eram ciência empírica, sim? Contudo, a Igreja nunca foi inimiga da ciência, de fato, e muito pelo contrário.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-09-2011 13:12
Sim, Diego, você está CERTÍSSIMO ao dizer que Igreja Católica é incentivadora do desenvolvimento científico em diversos campos! Porém, repare que o que dissemos aqui não contradiz nada a sua afirmação, muito pelo contrário. Não estamos criticando a Igreja, mas sim as escolas e universidades católicas que, na atualidade, se distanciaram terrivelmente da Sua doutrina, a ponto até de se tornarem inimigos dela. Ou seja, essas instituições estão mais para centros de cultura marxista, niilista, gnóstica e relativista do que para instituições católicas de fato. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Diego Freitas 02-09-2011 12:53
O assunto é um pouco diverso. Concordo que na sua maioria, não há nada de cristão nas instituições de ensino católica. Mas, de certa forma, a igreja não seria indutiva no ensinamento das ciências? Não que seja ruim, pra nós é pertinente, mas isso não acabaria anulando outros conhecimentos que as vezes fogem do colo da igreja Católica?! É claro que agora o negócio está fora do que nós esperamos de razoável, mas acredito que um total não acabaria anulando um olhar mais completo sobre as coisas?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-09-2011 12:44
Paulo, considere a possibilidade de fazer um post para ampliar a discussão sobre este tema!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 02-09-2011 12:31
Uma informação histórica importante para entender o que ocorre: O sistema clássico de ensino foi substituído pela didática magna de Comenius,considerado o fundador moderno dessa ciência. O "X" da questão? Bom vão aí algumas considerações. Primeiro, a didática magna dizia que se deveria ensinar "tudo para todos", grosseiramente, fazemos uma analogia com o vemos hoje na nossa grade curricular. Ocorre que, a robotização instaurada por esse paradigma é digna de uma esteira Ford. A didactica magna foi escrita em 1627 e pouco mudou dos seus princípios e influência na educação, mesmo com as topeirices dos Piagets, Vigotskys e Paulos Freire da vida. São 384 anos destruindo o senso crítico das pessoas de valor no Ocidente. Adivinhe sob que ótica educacional foram cridas criaturas como Diderot, Rousseau, Montesquieau? Por último, Comenius ERA PROTESTANTE, UM PASTOR DA MORÁVIA (uma parte da moderna República Tcheca). Ele não escrevia ou fazia nada sem estar embuído da apologética dos protestantes. Sim meus queridos, com uma adaptação aqui e ali a Santa Igreja aceitou a imposição laica que advém de um pastor dos confins da Tchecoslováquia. De uma forma engraçada, a formação escolar nossa tem origens protestantes, isso é um fato que não há como contestar. Essa piada de mal gosto não acaba por aqui, os fiéis preferem acordar com a sociedade ou fingir que nada está acontecendo, mas um dia a casa vai cair. Não acredito muito mais nas pessoas, pela sua preguiça intelectual, por acharem que comendo hóstia e falando trechos do V. T. na missa estão comprando o seu lugarzinho no céu, principalmente, não acredito nas pessoas deste país, acredito somente em Jesus Cristo, e sei que, apesar de tudo, as portas do inferno não hão de prevalecer sob sua Santa Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 02-09-2011 12:02
São tantos os pormenores deste assunto que fica complicado até concatenar as idéias. Eu creio que a origem disso tudo se deva ao abandono do antigo método de ensino das Universidades, trivium e quadrivium, que eram uma porta de entrada para estudos mais profundos. Quem conhece sabe: caso se utiliza-se novamente a preparação para o saber que os muito antigos mestres exigiam, 98% das pessoas seriam expulsas das Universidades a pontapés. Universidades hoje em dia não forma intelectuais, forma, no máximo, bons profissionais e esses são robóticos e embrutecidos. Considero a vida intelectual brasileira um zumbi que esqueceu de deitar e as PUC´s da vida são também responsáveis por isso. Como católico responsabilizo também em grande parte a Companhia de Jesus, que, pelo jeito, não anda na companhia de nosso Salvador faz tempo, preferindo cair na lábia do Inimigo. Com o perdão de Santo Inácio e de São Francisco Xavier, a turminha que está aí no lugar deles e que só sabe fazer guerrinha terrorista contra o nosso Papa, tinha que ser toda excomungada. Como diria o Capitão Nascimento: "O senhor acha que a gente não sabe o que você anda fazendo por aí? Pede pra sair!!".
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade