Publicidade
Segunda, 09 Abril 2018 17:30

O santo que deu uma bronca no padre socialista

Postado por

Em 2 de março de 1983, o mundo ficou boquiaberto com uma cena insólita: um papa metendo o dedo cara de um sacerdote, e lhe dando uma bronca... diante das câmeras de TV!

Esse passa-sabão épico e histórico aconteceu na Nicarágua, na ocasião da chegada do Papa João Paulo II ao país. Logo ao chegar no aeroporto, assim que avistou o padre Ernesto Cardenal, o santo lhe meteu o dedo na cara, e lhe deu mandou abandonar o cargo de Ministro da Cultura, que o padre ocupava há cera de quatro anos.

Por que São João Paulo II fez aquilo? Porque quem estava no poder na Nicarágua na época eram os sandinistas, membros de um movimento político que professa o socialismo – ideologia formalmente condenada pela Igreja por dez papas (inclusive pelo Papa Francisco).

Se presenciassem aquela atitude do santo polonês, muitos católicos que teimam em defender o socialismo certamente diriam: “Ain, quanto ódio! Mais amor, por favor!”. Da minha parte, eu simplesmente digo: SÃO JP II OPRIMIU FOI POUCO!

Vamos ver as "ibágens", comandate Amílton! Eu quero ibágens! Olha aí:

Como todo herege impenitente, Cardenal desobedeceu ao Papa, e continuou por mais quatro anos como funcionário do governo sandinista. A Santa Sé, então, suspendeu o padre Cardenal “ad divinis” em 1985, pois seu cargo político era incompatível com a missão sacerdotal. Desde então, ele foi proibido de atuar como sacerdote.

O COMBATE DE SÃO JP II AO SOCIALISMO NA IGREJA DO BRASIL

O empenho de São João Paulo II para passar o rodo na ala marxista e herética da Teologia da Libertação não se restringiu à Nicarágua, mas se estendeu a toda a América Latina, e se fez valer também no Brasil. Pois a coisa aqui estava feia!

Em 1980, os padres e bispos da Teologia da Libertação deram amplo suporte e apoio para a criação do PT – Partido dos Trabalhadores. Além de transformar as missas em comícios, esses padres faziam de tudo para infiltrar militantes do PT em cargos de grande influência cultural – assim poderiam doutrinar crianças e jovens e preparar o terreno para o atual monopólio da esquerda na grande mídia, nas escolas e universidades.

O falecido cardeal Dom Paulo Evaristo Arns assumiu, em uma entrevista, que colaborou para que a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo fosse dominada por professores membros do PT (confira aqui). Felizmente, o cardeal se mostrava arrependido dessa desgraça (que Deus o tenha).

São João Paulo II cortou as asas de Dom Paulo Evaristo Arns com um só golpe, diminuindo drasticamente o seu poder de influência. Em 1989, a Santa Sé ordenou a divisão da Arquidiocese de São Paulo, criando quatro novas dioceses. Com apenas uma exceção, os bispos que assumiram as novas dioceses não seguiam a linha de Dom Arns.

Outra paulada na TL brasileira foi a condenação dos escritos do frei Leonardo Boff. Naquela época, a Congregação pela Doutrina da Fé era liderada pelo cardeal Joseph Ratzinger, nosso amado pai Bento XVI.

Leonardo Boff acabou largando a batina e continua a propagar orgulhosamente suas heresias. A despeito disso, segue sendo adulado por padres e leigos de numerosas dioceses pelo Brasil afora. Os católicos ingênuos e desavisados – e também os sem-vergonhas – continuam lotando suas palestras e comprando seus livros.

Além de condenar o socialismo, a Doutrina Social da Igreja condena também o capitalismo radicalmente liberal (totalmente independente da regulação estatal). Sobre isso, já falamos aqui.

*****

O nosso SEGUNDO LIVRO acaba de ser lançado! Fique por dentro dos principais fatos sobre a História das Inquisições e das Cruzadas! O livro está está à venda em todas as livrarias. Para comprar pela internet, clique aqui

3575 Terça, 10 Abril 2018 20:48

Comentários   

# Fernando Honorato 11-04-2018 13:18
Eu também mantive contato com São João Paulo II, mas diferente do que aconteceu com o padre Ernesto Cardenal p papa me apoiou e disse que rezaria para que conseguíssemos a valorização dos policiais brasileiros. Viva o Santo João Paulo II! Viva a democracia! Viva o Brasil!
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Ricardo 10-04-2018 15:35
O catequista.... O que é necessário para que o Vaticano, o Papa, Superman ou quem quer que seja, tome alguma atitude para acabar com essa infiltração e permanência desses traidores dentro da nossa Santa Igreja? Vejo poucos manifestos da cúpula aqui do Brasil e nenhum da alta cúpula no Vaticano. Faço minhas denúncias em minha cidade mas parece que estou sozinho nessa luta. Parece que existem cada vez mais socialistas dentro das igrejas e não vejo: sei lá.... O Papa pegando seu Papa móvel e vindo dar "voadoras" nesses hereges.
O que falta???
Responder | Responder com citação | Citar
# Sidnei 10-04-2018 22:30
Ricardo, o que falta agora é só botar o joelho no chão e rezar dizendo a CRISTO: "A Igreja é sua, venha e dá um jeito, que nós não temos forças para fazer mais nada". Então daqui em diante, não esquenta mais com os desmandos de quem quer que seja, pode ser do padre, do bispo até do Papa, simplesmente daqui em diante reze, e reze bastante, seja um bom católico e o restantes, deixe nas mães de DEUS.
Responder | Responder com citação | Citar
# Juliano Eirado 10-04-2018 17:06
Falta a "apenas" a volta de Jesus, a consumação escatológica, pois até lá o próprio Senhor Jesus profetizou que o joio cresceria JUNTO com o trigo.
Claro que compete à Igreja (e só a ela) ligar e desligar ... Mas sempre que tentamos, nós mesmos, limpar o joio do trigo ou determinar quem deve estar ligado ou não estamos usurpando o papel de Cristo ou de Pedro respectivamente.
Responder | Responder com citação | Citar
# Telma 10-04-2018 12:11
Às vezes eu sinto incômodo por conta dos termos utilizados aqui no blog ("esporro", por exemplo). Parece incompatível com a dignidade da cena que pretende descrever, com o santo envolvido.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 10-04-2018 14:09
Alteramos o termo no título do artigo. Obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Natália Vieira 10-04-2018 11:30
Eu fico um pouco desanimada... talvez por culpa da ansiedade de que algo seja feito quanto à esses bispos e sacerdotes. Por outro lado, fico muito triste, muito mesmo, ao ponto de passar mal ao ver tanta gente falando que "não tem partido" mas tudo que tem a ver com o Lula e com o PT, eles defendem. É ser muito descarado fazer um discurso falando do Evangelho, falando sobre justiça, que não tem partido, mas na primeira oportunidade, sai defendendo aquilo que deveria combater.

Sem contar que eles aprenderam uma nova palavra, e parecem crianças quando aprendem a falar alguma coisa e não para de repetir: "FAKE NEWS". Tudo que é contra o que eles pensam, agora, é Fake News.

Haja paciência, e estômago para aguentar a gastrite nervosa!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Everton Caiçara PB 10-04-2018 09:52
O padre Ernesto Cardenal morreu impenitente?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Adriana 12-04-2018 18:22
Ele ainda está vivo.
Responder | Responder com citação | Citar
# Juan Pablo 09-04-2018 23:51
Pessoal, falem da Angelica Zambrano, a protestante que "foi ao inferno e viu o Papa João Paulo II e o Michael Jackson".
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Rodrigo Leite 09-04-2018 14:49
Já fui à uma "debate" do Leonardo "Bloft" com um ateu paquistanês naturalizado britânico. Foi uma pataquada completa. O estrangeiro permanecia no tema: "extremismo religioso", mas o herege divagava sobre ambientalismo e outras modinhas, enquanto era aplaudido pelo público idólatra de figuras pseudo-intelectuais. Não havia debate algum. Fiquei com vergonha de ser brasileiro diante daquele senhor.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sidnei 09-04-2018 11:07
Está passando da hora de o Vaticano agir novamente, pois neste último fim de semana, pela ocasião da prisão do Lula, o que não faltou, forma padres e bispos apoiando o Lula, rezando até missa em memória de sua falecida esposa, mas que no fundo no fundo, mesmo, não era uma missa em memória de ninguém, mas sim, uma clara demonstração de apoio a Lula. E depois quem paga o pato é a Igreja inteira, pois assim como na 2º guerra munda houve padres e bispos simpatizantes a Hitler, houve aqueles que não foram e até pagaram com a própria vida em campos de concentração, mas até hoje, a Igreja é lembrada pelos outros padres e bispos que apoiaram Hitler como se a Igreja inteira tivesse dado apoio a este crápula, e assim será com relação a estes bispo e padres seguidores da T.L. que apoiam o Lula, pois dirão que é a Igreja inteira que está do lado dele, quando são somente os seguidores da famigerada teologia da libertação.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Karina 10-04-2018 20:41
Não sei até que ponto o Papa não está de acordo com isso viu... É uma coisa atrás da outra e nada de pronunciamento do Vaticano... Não nos esqueçamos que o nosso Papa é da América Latina e ele mais do que ninguém conhece estas ideias socialistas. E por que não se pronuncia???? Fica aí a dúvida...
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade