Publicidade
Terça, 01 Agosto 2017 19:01

Tendência homossexual é "dom de Deus"? Não!

Postado por

O que diz ensina a Igreja? O Catecismo diz que sentir atração pelo mesmo sexo é uma "inclinação objetivamente desordenada" (§2358) e que "As pessoas homossexuais são chamadas à castidade" (§2359). Nenhum padre, bispo, ou mesmo um anjo descido do Céu tem autoridade para ensinar algo diferente do que está escrito no Catecismo!

Alguns grupos de acolhida a homossexuais dentro da Igreja Católica, em vez de ajudar esses irmãos a viver a alegria do Evangelho, os incentivam a permanecer abraçados a seus pecados. É o caso dos hereges que pregam que basta o homossexual "não ser promíscuo", que pode praticar atos homossexuais na boa, tá sussa! Mas o Catecismo diz algo muito diferente:

Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves, a tradição sempre declarou que "os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados". (CIC, 2357)

Deus Altíssimo não pode colocar no coração humano nenhuma inclinação que possa levar a pessoa a pecar gravemente. Portanto é um erro gravíssimo dizer que a tendência homossexual é dom de Deus. Todos nós, homossexuais ou não, somos chamados por Deus à santidade. Mas só caminharemos bem rumo a esse objetivo se não nos entregarmos às nossas más tendências - tendência à maledicência, aos pensamentos impuros, ao adultério, ao egoísmo, à ira, ao roubo etc.

 

AH... MAS O PAPA DISSE PRA NÃO JULGAR!

Tem muita gente por aí (até bispo) distorcendo o "Quem sou eu para julgar?" dito pelo Papa Francisco, confundindo nosso povo, arrotando apoio à imoralidade sexual disfarçado de falsa misericórdia. Não devemos julgar, no sentido de condenar e excluir, nenhuma pessoa por causa de suas tendências ou práticas homossexuais, ou por causa de qualquer outro pecado. Porém, se não temos como julgar o coração de cada um, temos SIM a obrigação de, misericordiosamente, apontar o erro, este sim, já julgado e condenado pela sã doutrina. 

Nem todos que entram na Igreja começam imediatamente a abraçar integralmente a doutrina e a seguir os Mandamentos. Diante de Deus, cada um tem seu tempo. Devemos amar a todos e continuar pregando a verdade sobre as virtudes e os pecados, mas sem rejeitar ninguém. As portas da Igreja devem estar abertas para acolher a todos! Agora, não confunda isso com dizer que mais nada é pecado: isso é enganação de Satanás!

 

DEUS PODE TIRAR ALGO BOM DISSO TUDO?

Em nossa Igreja, há muitos irmãos que sentem atração pelo mesmo sexo e, vivendo a castidade, dão um belo testemunho de caminhada rumo à santidade. Nesse sentido, podemos dizer que Deus tira algo bom da tendência homossexual desses fiéis, permitindo que eles deem o seu testemunho em um mundo tão ferido pelos desvios e confusões de identidade sexual.

Entretanto isso não quer dizer que a tendência homossexual é uma coisa boa. O Catecismo ensina que "Deus é infinitamente bom e todas as suas obras são boas" (CIC, 385). Ou seja, é evidente que uma inclinação objetivamente desordenada não pode ser dom de Deus.

Aos irmãos que sentem atração pelo mesmo sexo, o nosso carinho e respeito! Recomendamos vivamente a todos que procurem o Apostolado Courage.

Para entender melhor todo esse tema, ouçam a entrevista que fizemos com membros do Courage. Eles têm atração pelo mesmo sexo e contam a trajetória que os levou a uma vida de castidade e santidade. Ouça abaixo nosso Catecast "Gays, Católicos e Corajosos".

 

 

Leia nossos artigos: "Se aparecer um “trans” na sua paróquia, você saberá como acolher?" (clique aqui) e "O que você tem feito para levar o Evangelho aos gays?" (clique aqui).

11057 Quinta, 03 Agosto 2017 15:29

Comentários   

0 # José Aparecido Silva 09-08-2017 23:13
Se eu não tivesse visto e ouvido não acreditaria, o homem foi feito para mulher e a mulher para o homem, tem que haver o respeito desde que ele seja recíproco. Ser gay não é dom Deus, é lamentável ouvir isso de uma autoridade da igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Roberto 02-08-2017 18:42
5. Porém, bispos e padres, ao falarem no exercício do ministério sagrado devem falar sempre considerando a profissão que fé que fazem antes de assumir algum ministério: "Com firme fé também CREIO TUDO o que na Palavra de Deus escrita ou transmitida SE CONTÉM e QUE É PROPOSTO como divinamente revelado e de fé pela Igreja, QUER EM SOLENE DEFINIÇÃO, QUER pelo magistério ordinário e universal (ISTO É, aquilo que, mesmo não sendo dogma é o ensinamento corrente da igreja). Firmemente TAMBÉM ACOLHO e GUARDO todas e cada uma das afirmações que são propostas definitivamente pela mesma Igreja, A RESPEITO DA DOUTRINA SOBRE A FÉ E OS COSTUMES. Enfim PRESTO MINHA ADESÃO com religioso acatamento de vontade e inteligência ÀS DOUTRINAS ENUNCIADAS, quer pelo Romano Pontífice, quer pelo Colégio dos Bispos, ao exercer o Magistério autêntico, AINDA QUE NÃO SEJAM PROCLAMADAS POR ATO DEFINITIVO.

6. Contudo, nada impede o debate catedrático.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Roberto 02-08-2017 18:36
Algumas considerações (breves):
1. Ninguém escolhe ser homossexual, assim como ninguém escolhe ser hétero.

2. Não se pode dizer que a pessoa nasce que seja algo biológico, pois na verdade não se sabe porque isso acontece. Nem se pode dizer que seja cultural, pois muitos homossexuais, mesmo mantendo relações hétero continuaram homossexuais (desejo).

3. Não é possível deixar de ser homossexual, como não é possível deixar de ser hétero. O desejo não muda. Embora se possa ter "prática homossexual" ou "prática heterossexual" transitória. Porém, isso se dá extraordinariamente, não de modo ordinário, na adolescência por imaturidade ou outros fatores.

4. Em se tratando de moral não existem dogmas. Embora, existam alguns princípios fundamentais como, por exemplo, o direito à vida. Portanto, não se pode falar de heresia no campo moral, mas talvez em "desacordo".

5. continua no post seguinte
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Rodrigo Leite 02-08-2017 15:58
A frase: "Graças a Deus, em nossa Igreja, há muitos irmãos que sentem atração pelo mesmo sexo e, vivendo a castidade,...", não ficaria melhor assim?: "Em nossa Igreja, há muitos irmãos que sentem atração pelo mesmo sexo e, graças à Deus, vivendo a castidade...", pois a primeira parece que se dá graças à Deus por haver homossexuais na Igreja, e a segunda deseja-se o mesmo, só que por estarem vivendo em castidade.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 02-08-2017 20:14
Boa observação, obrigada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Andre Bohn 02-08-2017 10:33
A ditadura do pensamento, ou ainda, a ditadura da tolerância, está fazendo com que todos queiram tolerar e abrandar tudo que causa sofrimento. Talvez seja por isso que o satanás plantou no mundo essa praga, para que não encontremos o Amor de Deus pela caminhada com nossa cruz, encarando de frente o sofrimento e curar nossas desordens/feridas através desse Amor. Se todos tivessem a fé de que carregar essa cruz com Jesus fica muito mais leve e possível, o sofrimento enfim se converteria na verdadeira felicidade e no verdadeiro amor.

Distúrbios sexuais, ambientalismo, feminismo, racismo, são as agendas atuais para a investida do encardido para destruir a civilização ocidental e por consequência a igreja católica.

Minha esperança é que as portas do inferno não prevalecerão !!!

Paz e Bem !
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Clara França 07-08-2017 11:05
Ambientalismo é coisa do Encardido, OOOIIIII???????
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Jonathan Juvencio 02-08-2017 04:34
Tenho na minha mente ainda alguns questionamentos. Entendemos e concordamos que ninguém escolhe ser homossexual, é algo natural, que já se nasce assim. Estou correto nesse pensamento?

Se estou, como podemos entender o fato de que o indivíduo não escolhe a sua orientação, mas se tiver o azar de ter nascido homossexual nunca poderá desenvolver sua afetividade com um parceiro, assim como os heterossexuais o podem livremente?! Como aceitar que o homossexual, não tendo escolhido nascer assim, não poderá desenvolver uma vida ao lado de alguém, sendo esse privilégio só concedido aos heterossexuais, que igualmente não escolheram nascer assim?

Queria entender porquê o homossexualismo ao mesmo tempo é algo natural e pecaminoso. Queria entender porque alguém que não escolheu sua condição terá que viver tua sua vida sem poder agir naturalmente como o restante da sociedade pode, se relacionando com seus pares.

A questão é realmente uma dúvida, e não uma afronta. Agradeço desde já.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Católico 02-08-2017 15:05
Na realidade, o homossexualismo é uma desordem sim. Julgamos que algo é natural se ele consegue executar aquilo que ele foi feito para fazer. Ora, biologicamente o prazer sexual foi feito para estimular a procriação e, uma vez que o homossexualismo não cumpre essa função, enquadra-se enquanto uma desordem psicológica e reprodutiva. Por isso ainda que os homossexuais "nascessem assim" (que é também questionável), continuaria sendo uma desordem, mas uma desordem congênita (como é a esterilidade).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Clara França 07-08-2017 11:12
Biológico: Diferente do pscológico
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Santos 02-08-2017 00:57
Qual a posição da CNBB o que falou esse Bispo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cesar 09-08-2017 20:34
Desprezível retórica em vez de obediência aos Mandamentos, O que realmente me estarrece é que o Episcopado está sendo “renovado” velozmente e com sofreguidão pelo Papa Francisco e todos os nomeados tem seu mesmo “ponto de vista” sobre o Catecismo ou sobre o que se diz que Jesus possa ter dito, já que não existiam gravadores nem o Filho de Deus se empenhou em registrar no Cartório suas declarações. Além do mais as pessoas já sabem de cor a doutrina, é feio falar de pecado, expiação, bla, bla, bla… E altissonantes nulidades, coniventes e para comprazer seu caudilho, com retórica e verborragia querem calar o Verbo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cessar 09-08-2017 20:26
Quem cala consente. Pouco deveria importar pra nós Católicos Apostólicos Romanos a opinião da CNBB que se tornou voz dissonante da Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Júlio Oliveira 02-08-2017 00:38
Bem, o tal "dom de Deus" foi algo citado (com as mesmas palavras) pelo bispo da minha cidade aqui no Rio Grande do Norte. Vergonha :X
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 01-08-2017 20:46
Me passou pela cabeça agora: da mesma forma que no caso da escravidão, que hoje aparecem alguns “entendidos” dizendo que a Igreja era a favor, e esquecendo completamente a realidade da época, como o Marquês de Pombal expulsar todos os jesuítas daqui; da mesma forma daqui alguns anos vai ter algum “jêniu” falando que a culpa foi nossa e tentando provar do mesmo jeito que agora. É só a gente tentar ajudar que no futuro alguém vai dizer que a culpa foi toda nossa.
Responder | Responder com citação | Citar
+7 # Raphael 01-08-2017 19:32
Uffa, perfeito ! Deus abençoe.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade