Publicidade
Segunda, 10 Julho 2017 14:02

Como os padres herdaram o poder de perdoar os pecados?

Postado por

A charge acima é da página The Catholic Clips.

Uma leitora nos fez uma pergunta muito interessante sobre o sacramento da Confissão:

"Jesus deu aos Apóstolos a autoridade de perdoar os pecados. Essa ordem não seria válida apenas para os Apóstolos? Por que acredita se que ela vale até os nossos dias?"

A resposta está em um fator chamado SUCESSÃO APOSTÓLICA. Nos Atos dos Apóstolos, vemos que, ao se darem conta de que está faltando um Apóstolo (Judas Iscariotes havia se matado), os Apóstolos se reúnem e elegem Matias para o seu lugar. Então, Matias SUCEDE Judas, assumindo o seu lugar e a sua missão.

Os textos dos Padres da Igreja primitiva provam que isso aconteceu não só com o posto de Judas, mas com o posto de todos os Apóstolos: quando um deles falecia, outro era eleito para lhe suceder, ou seja, para ocupar o seu lugar. Esses textos provam, por exemplo, que o bispo de Roma é sucessor de Pedro, o líder de todos os Apóstolos.

Além da evidência bíblica e nos textos da Tradição (saiba aqui o que é a Sagrada Tradição), há também uma questão de lógica. Se Jesus deu aos Apóstolos o poder de perdoar os pecados em Seu Nome, é porque eles seriam Seus representantes visíveis na Terra, já que Ele subiria para junto do Pai e não seria mais visível. Era preciso deixar ao povo lideranças visíveis da Igreja, agindo com o poder do Deus invisível.

Ora, não faria sentido Jesus oferecer essa graça somente aos homens daquela geração: era preciso que os cristãos de todos os tempos e lugares também pudessem ter acesso a homens com autoridade para perdoar seus pecados - e também ensinar a correta interpretação do Evangelho, e ministrar os demais sacramentos, entre outras coisas.

11140

Comentários   

0 # Felipe 31-07-2017 21:22
Então, seguindo apenas essa lógica de sucessão, não deveriam haver apenas 12 indivíduos com o direito de percoar os pecados ainda hoje?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 01-08-2017 15:40
Não, Felipe. Veja: no Antigo Testamento, Deus colocou Moisés como chefe e juiz à frente do povo. Mas os hebreus eram numerosos demais... Moisés passava o dia inteiro ouvindo reclamações, denúncias, pedidos, pendengas, mas ainda assim não dava conta de atender a todas as demandas. Então seu sogro lhe aconselhou a dividir a tarefa de julgar com anciões respeitáveis do povo. E assim Moisés fez, investindo outros homens e delegando essas funções. Pois ele tinha autoridade para isso.

Da mesma forma, com o imenso crescimento da Igreja, apenas 12 bispos não davam conta de atender às necessidades espirituais do povo de Deus. Assim como Moisés, eles elegeram outros homens para dividir com eles suas responsabilidades. Assim, foram eleitos outros bispos para as novas igrejas, presbíteros e diáconos.

Porque cada igreja local (hoje chamada de diocese) precisa de seu bispo. Então, conforme novas igrejas iam sendo estabelecidas, os bispos consagravam novos bispos para pastoreá-las.
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # P. Orlando Henriques 17-07-2017 13:54
Uma pergunta muito oportuna de uma leitora que dá origem a uma resposta ainda mais oportuna. Uma vez mais, O Catequista dá cartas!

Esse exemplo da eleição de Matias está muito bem, nunca tinha pesado nesse caso nessa perspectiva. Além disso, os textos da Igreja primitiva são sempre úteis para esclarecer este tipo de dúvidas (legítimas!) que podem surgir. De facto, ficar só pelo que está ou não está na Bíblia é pobre; só quando se confrontam os dados bíblicos com a Tradição é que temos a visão completa da realidade, sem lugar para equívocos.
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Maria 13-07-2017 14:31
Catequistas, precisava tirar uma grande dúvida com vcs...haveria algum endereço de e-mail no qual eu pudesse contatá-los? Desde já, agradeço a atenção :)
Responder | Responder com citação | Citar
+7 # Mário 13-07-2017 14:16
Uma das promessas de Jesus a seus apóstolos e sua igreja foi a seguinte:

'Estarei com vocês até o fim do mundo..."

Ora, Jesus disse: "...até o fim do mundo" e não "até o fim de vocês", o que se conclui logicamente a sucessão apostólica, até os dias de hoje.

PROTESTANTISMO: "CEGOS GUIANDO CEGOS"
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elias 13-08-2017 02:10
Interessante!!!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade