Publicidade
Sexta, 27 Fevereiro 2015 01:00

O Papa Francisco e a pergunta quase sem resposta

Postado por

“Muitas crianças foram abandonadas por seus pais. Muitas foram vítimas de coisas terríveis, como as drogas e a prostituição. Porque Deus permite que essas coisas aconteçam?”. Essa foi a pergunta que Glyzelle Palomar, uma menina de 12 anos, fez ao Papa Francisco, durante o encontro do pontífice com os jovens filipinos, em Manila.

Comovido, o Papa observou: “Ela fez hoje a única pergunta que não tem resposta. E não lhe vinham as palavras, teve de a dizer com as lágrimas” (Fonte: site do Vaticano).

A origem do mal nos foi revelada nas Escrituras: o primeiro casal, abusando da sua liberdade, cometeu o pecado original abriu as portas para o mal, para o sofrimento e para a morte. Porém, a razão de um sofrimento específico é sempre um mistério (e a doutrina do “karma” é ilógica, como já explicamos aqui).

Por isso, o Papa continuou a dizer à menina: “...o núcleo da tua pergunta quase não tem resposta. Somente quando formos capazes de chorar sobre as coisas que vós vivestes, é que podemos compreender qualquer coisa e dar alguma resposta”.

Sim, Papa Francisco! Quando temos piedade do próximo, damos o primeiro passo para nos colocarmos adequadamente diante do problema do sofrimento: COMPAIXÃO, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro e se condoer pelo seu sofrimento.

O Papa Francisco também lembrou que Cristo compreendeu tão bem os dramas humanos que, muitas vezes, comoveu-se até a alma chorou diante deles. Portanto, o segundo passo é contemplar o fato de que Deus chora conosco. Um Deus que se compadece de nossos sofrimentos! Um Deus que se aflige e chora por nós!

crucifixo 

O terceiro passo é deixar-se amar por Deus. Não é fácil, porque muitas vezes insistimos em focar no sofrimento. Revoltadas – e muitas vezes blasfemando contra Deus, chamando-o de injusto e tirano – muitas pessoas deixam de fazer o mais importante: OLHAR PARA A CRUZ. Vemos ali a beleza e a “loucura” de um Deus que compartilha o sofrimento humano até o extremo da humilhação e da dor.

Quando Cristo diz: "Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?", Ele se identifica profundamente com a pergunta aflita de todo inocente que sofre. E ao mesmo tempo que pergunta, responde da forma mais satisfatória possível, com Sua entrega de amor. E esse Amor é mais forte do que o sofrimento (sobre isso, leiam o ponto III da Carta Apostólica Salvicifi Doloris, de São João Paulo II, sobre o sentido do sofrimento humano).

papa_auschwizt

Jesus, Deus feito Homem, tendo entregado o espírito nas mãos do Pai, levantou do túmulo no terceiro dia. Ele venceu o mal e a morte! Com Seu Corpo, Ele nos comunica a Sua doutrina: já não sofremos sozinhos, nem sofremos em vão. Sim, estamos em meio à guerra contra o mal e penamos por isso, mas a vitória é certa, pois Cristo está vivo e impera.

No Fim dos Tempos, Cristo virá não mais como humilde servidor, mas sim como Imperador e Juiz. E então veremos que já não haverá lugar para a maldade na Terra, e “toda lágrima será enxugada” (sobre o Apocalipse, saiba mais aqui).

O Catecismo da Igreja (item 412) diz que a razão pela qual Deus permite que Satanás continue a agir no mundo é um mistério. Mas o essencial nós sabemos: Deus nos ama e trabalha para o nosso bem.

O vídeo abaixo mostra o trecho que um dos episódios do desenho X-Man. Wolwerine é o típico ateu que, revoltado com tantas injustiças e maldades, renega a possibilidade da existência de um Deus bondoso. Porém, o testemunho de um religioso cristão o leva a ver as coisas com outros olhos. “Nossa habilidade de entender os propósitos de Deus é limitada, mas nos consolamos com o fato de que Seu amor é infinito”, diz o monge mutante.

A conversão de Wolverine me faz lembrar um episódio que o Pe. Luigi Giussani narrou em seu livro “O Senso Religioso”: um jovem, na confissão, lhe diz que para ele o ideal humano é o Capaneu de Dante (em “A Divina Comédia"): está acorrentado pelos deuses, mas os deuses não podem impedi-lo de blasfemar. Giussani, então, lhe pergunta: “Mas não é ainda maior amar o infinito?”.

A pergunta da jovem Glyzelle foi a mesma feita por Bento XVI, em sua visita ao campo de concentração de Auschwizt, em 2006, onde mais de um milhão de judeus foram exterminados pelos nazistas. Em sua genial reflexão, o Papa disse que os homens que pretendem ser juízes de Deus apenas contribuem ainda mais para a destruição do humano. A postura mais justa é aquele do homem que eleva um grito humilde e insistente para que Deus quebre o silêncio e se manifeste, “Pois todo aquele que pede, recebe; aquele que procura, acha; e ao que bater, se lhe abrirá” (Lc 11,10).

Quantas perguntas surgem neste lugar! Sobressai sempre de novo a pergunta: Onde estava Deus naqueles dias? Por que Ele silenciou? Como pôde tolerar este excesso de destruição, este triunfo do mal? (...)

Nós não podemos perscrutar o segredo de Deus vemos apenas fragmentos e enganamo-nos se pretendemos eleger-nos a juízes de Deus e da história. Não defendemos, nesse caso, o homem, mas contribuiremos apenas para a sua destruição. Não em definitiva, devemos elevar um grito humilde mas insistente a Deus: Desperta! Não te esqueças da tua criatura, o homem! E o nosso grito a Deus deve ao mesmo tempo ser um grito que penetra o nosso próprio coração, para que desperte em nós a presença escondida de Deus...

- Bento XVI, 28 de maio de 2006

Naquele dia, de forma suave, poética e gentil, o Pai de Bondade quebrou o silêncio e enviou o seu sinal: em meio a tanta feiúra, por trás daquele cenário todo cinza e tão triste, surgiu um belíssimo arco-íris, bem no momento em que Bento XVI rezava diante do memorial das vítimas Auschwizt (o arco-íris, na Bíblia é sinal da eterna aliança entre Deus e os homens).

Sim, Deus se manifesta de forma poderosa na vida de quem O invoca. Não é à toa que a esperança, mesmo em meio ao caos, é um dos traço mais fascinantes da humanidade.

bento_xvi

640 Quinta, 15 Junho 2017 14:59

Comentários   

0 # Anderson 12-01-2017 23:50
Cada dia mais temos sentido que os problemas só se agravam. Mas o sofrimento não fazia parte do propósito de Deus para a humanidade. Mas quando o primeiro casal humano se rebelou contra a autoridade de Deus, preferindo decidir por si mesmos o que é certo e o que é errado. Eles viraram as costas para Deus e sofreram as consequências. Hoje estamos sentindo os efeitos dessa péssima escolha. Mas de forma alguma foi Deus quem deu origem ao sofrimento humano. Senão a bíblia estaria se contradizendo. A Bíblia diz: “Quando posto à prova, ninguém diga: ‘Estou sendo provado por Deus.’ Pois, por coisas más, Deus não pode ser provado, nem prova ele a alguém.” (Tiago 1:13) O sofrimento pode sobrevir a qualquer um, mesmo aos que têm o favor de Deus. Mas não é Deus quem causa. É lógico então que precisamos cuidar uns dos outros! Afinal temos qualidades semelhantes a Deus. Mas por um tempo, Deus tem permitido essa rebelião de Satanás contra sua soberania. Por quê? Para mostrar que nenhuma tentativa de governar sem ele beneficia as pessoas. (Eclesiastes 7:29; 8:9) Após 6 mil anos de história humana, isso ficou provado. Os governos não conseguiram eliminar a guerra, o crime, a injustiça ou a doença. — Leia Jeremias 10:23; Romanos 9:17. Nossa esperança deve set o Reino que tanto pedimos pra fazer sua vontade aqui na terra. Por que em contraste com os governos humanos, o governo de Deus beneficia aqueles que o aceitam. (Isaías 48:17, 18) Em breve, Jeová acabará com todos os governos. Só as pessoas que escolhem ser governadas por ele habitarão a Terra. — Isaías 11:9. Leia Daniel 2:44.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ailton Eduardo 21-11-2015 12:58
Adorei este post. Na verdade passo por humilhações. Cuidei da minha mãe em vida , ela infelizmente teve uma vida mito sofrida , graças a parentes que falavam mal dela e faziam maldades com ela, inclusive meu pai e meu irmão , eles queriam que eu se juntasse a eles a a tratasse como se ela fosse louca. Via tristeza nos olhos dela , ela não conversava sozinha , só para ter alguém para conversar. Comecei a me aproximar dela e percebi que o que ela tinha falta de amor. Comecei a passar momentos com ela , desde ir ao mercado até empestar todas as minhas economias para ela realizar o sonho de ter uma casinha em Minas perto dos parentes dela e pagar internação dela quando ela ficou na UTI. Pois bem realizei o sonho da casinha , ela ficou extremamente feliz , porem alguns meses depois ela faleceu . No começo fiquei com ódio de Deus mas depois percebi que ela se libertou de todos os sofrimentos. Quando ao meu pai e meu irmão , queriam q eu parasse de trabalhar pra ficar com ele, eu ofereci ajuda financeira , pois tenho minha vida, eles fizeram tudo para me prejudicar , até que decidi morar perto do meu trabalho para não perder o emprego . Meu irmão começou a me acusar de abandonar meu pai, mas ele nunca fez nada pelos sonhos da minha mãe e toda a vez q ligava para perguntar como meu pai estava , ele me respondia com estupidez e dizia que seria excluído de herança. não me importo , sei que meu maior tesouro foi ter cuidado da minha mãe em vida , Deus CHORA COMIGO, Deus Cuida de mim . Eu espero seguir minha vida pautada em Deus , não quero fixar muito próximo de parentes , pois meu irmão disse a eles que eu não presto , só que ele se esquece que eu até paguei um sepultado digno para a minha mãe com missa e musicas que ela gostava e não o enterro em cova coletiva que ele queria dar. Já fiquei revoltado com Deus , hoje sei que ELE me carregou n colo. Deus construiu a maior árvore no meu coração : o amor. Ele não tem culpa por esta tragédia toda e creio que ELE me segura todos os dias...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Melissa 10-06-2015 21:55
Nunca pergunte o porquê, mas o para quê. Deus sabe tudo, nossa visão é limitada, vemos como um espelho, tudo que acontece Deus permitiu que acontecesse. Mas saibamos que se há mal no mundo, é porque o pecado está abundando. Não temos a visão do todo, a visão beatífica. Se um grande pecado é cometido, por exemplo, grandes blasfêmias, missas satânicas,profanação,abortos, etc, o mal virá como consequência inevitável e em qualquer lugar do mundo, não necessariamente onde o pecado é cometido. Quando se cultua o demônio, lógico que ele se fortalece, daí é só esperar o estrago que ele fará. Rezem, rezem, rezem, porque NSra já disse que não está mais conseguindo segurar a ira de Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 29-03-2015 11:05
"O papa Francisco,é mais aberto,mis presente" Quando leio uma frase desta, me arrepia os cabelos, até tos papas anteriores não eram abertos e nem presentes, quem mais gosta de falar assim é o pessoal da T.L. principalmente o Leonardo Boff, só faltam dizer que os papas anteriores, eram umas bestas, mau humorados, não gostavam de pobres, e nem de pessoas, colocavam pesados fardos nas costas dos católicos e pouco se lixavam com: gays, mulheres e aos católicos e as pessoas em geral, enquanto o Papa Francisco é o cara, este sim é aberto com todos, vai mudar a Igreja, vai aceitar os gays, as mulheres que praticaram o aborto e todo mundo, sem precisar conversão alguma e etc., etc., etc. Colocam os gosto pessoal de um Papa contra os outros, e fazem do Papa atual um super Papa, só que chamo atenção a uma coisa, cuidado para não quebrarem a cara, mais um pouco muitos vão perceber que o Papa Francisco não é tão diferente dos outros papas, e tudo aquilo que o mundo espera que este papa deveria fazer com relação as mudanças ao gosto mundano, não acontecerá, e aí o tom de voz mudará rapidinho. Então, cuidado com estes que hajam que o Papa Francisco vai mudar ou que até pode mudar alguma coisa, ele não tem tanto poder assim como muitos imaginam, antes de ele querer mudar qualquer coisa, ele tem que guardar a sã doutrina que sempre foi ensinada na Igreja, se ele fugir fora disto, ele será um mau papa, que quis agradar mais ao mundo que a DEUS, como não creio que ele fará nada disto, a decepção maior ficar a cargo dos que acreditam que o Papa vai mudar e liberar geral. Cuidado!, quem viver verá.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Margarida da silva jucá 29-03-2015 00:37
O Papa Francisco, não me deixa duvida. A questão não é renovar a Igreja? É que os Papas também é ser humano e cada um é cada um. O papa Francisco,é mais aberto,mis presente, não menor presando os outros Papas,mas o Papa Francisco, chegou chegando,conquistou o mundo, com a simpatia, a presencia, em fim ojeito dele.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jair Víctor 20-03-2015 20:11
Eu tenho uma duvida, não é referente a este assunto,mas é sobre o papa Francisco. Desde do início do seu pontificado os meios de comunicação inclusive católicos dizem que ele veio para fazer uma renovação na igreja e aproxima-la dos pobres, minha pergunta é o que precisa ser renovado na igreja?? Isso é realmente necessário? Nestes últimos anos com Bento XVI e são João Paulo II a igreja se separou dos pobres??
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 20-03-2015 23:24
Jair, já ouvisse aquela frase, se não me engano, é de Napoleão Bonaparte: "Dividir para conquistar", pois é, a mídia e todos os inimigos da Igreja estão fazendo isto direitinho, e todos os católicos menos atentos, estão caindo que nem uns patinhos. Quem mais coloca a lenha na fogueira é o pessoal da T.L., é certo que o atual Papa tem algumas atitudes que assuntam de vez em quanto, mas ele se esforça, sim, em dar continuidade ao que os papas anteriores fizeram. Pelo menos esta é minha impressão, a não ser que esteja muito enganado, mas não dê tanto ouvido assim ao pessoal da mídia e nem dos ditos moderninhos de dentro da Igreja, continue acompanhando site e blogs sérios, como este, que trazem as verdadeiras intenção do Papa atual, e o resto, não se preocupe, são só estratégias para dividir e conquistar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 12-03-2015 16:03
Nós somos detentores do pecado original, dele advém todo o mal. Entendo que o ser humano, independente de qual faixa etária de idade esteja, ele está sujeito às maiores aberrações nesta vida,como o sofrimento, justamente por causa do pecado. Mais nunca nos esqueçamos o que Jesus disse: "O meu reino não é deste mundo...". Exatamente, o reino de Jesus não é deste mundo e quem quiser herdá-lo tem que entender que se fosse desse mundo, não haveria sofrimento, miséria e outras aberrações, pois o Cristo assim não permitiria. Lembremos ainda o que o Cristo disse: "Os que se exaltam serão humilhados e os que se humilham serão exaltados...". Serão exaltados sim, todos aqueles que sofrem injustamente, mais no céu, ao lado de Deus. O sofrimento faz parte da nossa vida por causa do pecado, mais a nossa fé tem que ser maior, para aceitarmos os desígnos de Deus, embora sem comprendê-los. Simples assim. Paz e bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Marcelo Silva Zigurate 06-03-2015 14:23
Nossa, chorei que nem criança com esse post e a foto. Muito obrigado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 05-03-2015 00:30
Vivi, nada a ver com o post, mas eu gostaria de pedir um "presente" quando puder: quais as encíclicas "quentes", que td católico que se preza deveria conhecer... Abração!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Guilherme 04-03-2015 02:11
Que post maravilhoso! Venho lendo artigos desse blog desde o ano passado, e ele me tem sindo muito instrutivo. Cheguei nesse post pra fazer um pedido, mas o conteúdo do mesmo me fez ver que não preciso de resposta pra tudo. Obrigado, catequistas! Deus os abençoe ainda mais!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marjory 03-03-2015 15:09
Lindo post! Quero até dar um testemunho de vida. Há quase quatro anos vivi uma situação de risco de vida no trabalho e desenvolvi transtorno do estresse pós-traumático, transtorno de ansiedade e depressão no combo. No início da minha caminhada com esse problema, me revoltei inúmeras vezes contra Deus. Pensei em quebrar meu oratório, blasfemei, tentei explicar meus problemas de saúde de outro modo (espiritismo). Mas Deus não desistiu de mim. Aos poucos fui percebendo que o sofrimento é parte da vida. Que se eu aceito de bom grado as alegrias que Deus me proporciona, tenho que aceitar o sofrimento na fé. Antes que tudo isso me acontecesse, eu dizia ser católica. Mas minha fé era infantil, achava que sabia de tudo, que entendia de tudo. Hoje reconheço minha pequeneza e ignorância diante de Deus. Eu devia passar por tudo isso para realmente conhecer e amar a Igreja, abraçar a minha fé e tentar viver segundo o Evangelho. Ainda não estou curada. Faço meus tratamentos, mas sou muito mais forte, porque Deus está comigo. E eu desejo estar com Ele todos os dias. Se as vezes eu entro em crise, saio dela mais rápido porque nunca mais perdi a esperança. Nem sempre queremos estar com Ele, mas Ele nunca esquece de nós. Paz e bem a todos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 03-03-2015 16:07
Obrigada pelo seu testemunho!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 03-03-2015 12:56
Onde é que estava Deus? Deus estava lá, onde sempre esteve! A pergunta certa não é “onde é que está Deus?”, mas sim “onde é que estou eu?”. A questão a colocar não é “o que é que nós pensamos de Deus?”, mas “o que é que Deus pensa de nós e do nosso auxílio (ou falta dele) para com os que sofrem?”. Deus estava lá, onde sempre esteve: onde alguém sofre, Ele sofre. No sismo, na guerra, na violência, principalmente contra os inocentes, na fome, na miséria, em todo o lado onde nos parece que Ele está ausente é precisamente aí que Ele está. Ele, o Crucificado, sempre esteve lá. Ele, o único Deus que encarna a vida humana na sua totalidade, o único Deus que ASSUME todo o sofrimento. Porque Ele assume o sofrimento e porque nós não escondemos esse “escândalo” que é Deus crucificado, mas, pelo contrário, colocamos o crucifixo como nosso símbolo máximo, por isso é que a nossa fé não é vaga, nem alienada, nem “etéreo-gasosa”. A nossa fé não se perde nas nuvens, mas assume tudo aquilo que a vida é, sofrimento incluído.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 03-03-2015 12:32
São Paulo ajuda-nos a ver (e viver) o sofrimento a partir de Cristo: "Estou convencido de que os sofrimentos do tempo presente não têm comparação com a glória que há-de revelar-se em nós." Rm 8, 18 "Completo na minha carne o que falta à paixão de Cristo em favor do Seu Corpo que é a Igreja." Cl 1, 24
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Padre Orlando Henriques 03-03-2015 12:27
Parabéns pelo post! Parabéns também por saberem seleccionar e mostrar-nos de fotos e vídeos que falam bem alto sobre Deus. Não conhecia esses desenhos animados, a falar da fé assim dessa maneira. Muito oportuno! Lembro-me de ter lido algures que Jesus não veio explicar-nos nem tirar-nos o sofrimento, mas sim vivê-lo connosco. Assim, continuamos sem saber explicações lógicas para o sofrimento, mas sabemos que Ele está lá também, e isso muda tudo. Sempre achei interessante o facto de Jesus chorar a morte do Seu amigo Lázaro mesmo sabendo que o ia ressuscitar a seguir… e a diferentes reacções dos judeus, uns a dizer “Vede como era seu amigo” e outros “Então Ele que abriu os olhos ao cego não podia também ter feito com que estre homem não morresse?” (Cf. João 11). Sãos as duas reacções ainda hoje: os que recriminam Deus por não fazer nada; e os que conseguem dizer “vede como Ele era seu amigo”.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 03-03-2015 12:31
Nossa, é mesmo, eu nunca tinha pensando nisso. A reação do povo ao ver Jesus chorando a morte de Lázaro realmente expressa como os homens se dividem diante dessa questão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 02-03-2015 19:18
Eu e minha esposa tivemos uma filha, que, com dois dias de vida veio a falecer, já fazem quase sete anos. Lembro que na época, eu estava muito, mas muito afastado da Santa Igreja, mas, acabei eu mesmo fazendo o batismo dela, por causa de minha sogra (santa mulher). Lembro que me foi uma dor e tanto, pois ela só se mantinha viva por meio dos aparelhos da incubadora. Depois que faleceu, alguns meses depois, minha esposa e eu ainda chorávamos, toda noite lamuriávamos, foi que eu tomei uma atitude que atualmente acredito ter sido muito ríspida para com minha esposa. Disse em tom firme e até meio aguerrido, paremos de chorar, paremos de ficar lamentando o ocorrido e paremos de alimentar como seria se estivesse viva em nosso meio. Ela faleceu é um fato e não vai ressuscitar por causa de nosso choro. Confiemos em Nossa Senhora, confiemos em Nossa Mãe, confiemos naquela que é a Mãe de Jesus, coloquemos nossa dor nas mãos Dela, Ela melhor que ninguém sabe (como eu estava numa fase gnóstica, misturava um pouco de cada coisa, hehehe, achava que o Dan Brown tinha certa razão). Falei ainda assim, ela nasceu, tinha uma missão para cumprir, esta missão era aquele sofrimento que ela tinha de passar para sua salvação e mais nada (gnose pura). Hoje lamento muitíssimo por ela não ter nascido com o pai dela sendo católico, mas, a dor, é uma experiência apenas a ser sentida, vivenciada e não explicada. A dor é algo a ser posto nas mãos de Jesus pela salvação das almas. Aceitemos a dor e as tristezas e coloquemos sobre os cuidados de Deus. Existem coisas que acontecem por causa do pecado que todos nós cometemos, que, simplesmente não requerem respostas, não requerem filosofias, requerem acolhimento, ouvidos para escutar as lamúrias de quem sofre e ombro amigo, tudo oferecido a Jesus Cristo, isto é tudo o que necessita quem sofre para sair do fundo de sua tristeza. Meu irmão também passou com o trator por cima do próprio filho sem ver, quando percebeu já era tarde, o filho já estava morto. Uma semana depois seu filho faria 4 anos. Mas sua tristeza já era grande pois, dois meses antes, sua esposa, tinha abandonado marido e filho por causa de outro homem. Um ano de luto. Infelizmente, um tempo depois, ele arrumou outra mulher para viver junto. E mais uma vez o trouxa aqui, não convertido a Igreja Católica, não o ajudou da forma correta. Tristeza e desgraças não são para serem explicadas, tampouco, para serem midiáticas, mas para serem vividas em humildade, aceitando esta dor e pondo ela nas mãos de Jesus Cristo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 05-03-2015 09:05
Alex, ao ler sua história, eu penso, como as vezes sou egoísta e acredito que só eu sofro neste mundo, quando muitas vezes, há pessoas passando muito mais sofrimentos do que eu, e chego as conclusão que sou feliz e não sei. E o pior ainda, é que tem pessoas que estão passando mais sofrimentos do que eu, e superam elas todas pela fé, e eu, que acreditando que tenho fé vivo reclamando de tudo, aí chego a mais uma conclusão: que não tenho toda aquele fé que gostaria de ter e que suponho ter, por isto peço cada vez mais ao SENHOR, que aumente a minha fé, porque o tempo de eu chorar ainda não chegou, e quando chegar, quero estar preparado para não esmorecer na fé e até vir perde-la. Continue com esta sua fé, Alex, dando este seu testemunho incrível, para dar exemplo, a pessoas como eu, que parecem que o mundo só gira em torno de si mesmas, mas não se tocam que há aqueles que vivem momentos até piores, e não perdem sua fé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 06-03-2015 01:47
Um exercício que eu faço atualmente de vez em quando é pensar um pouquinho nos fins últimos de nossa vida, os 4 novíssimos, sei que tu sabes mais que eu, mas eles ajudam. De resto, não te apavores, nem perca a fé, nem tenha medo de perder a fé, porque, tu as tem, e quem a tem, sai mais forte, sabe por que? Porque é na dor que na fé nos faz mais humildes, faz-nos reconhecer a nossa miséria, daí a gente se agarra em Nossa Senhora e em Jesus Cristo. E sabe de uma coisa? Jesus Cristo que é Deus gosta tanto de nós (apesar da gente feder igual cocô), que abraçou uma maldição, a cruz, por causa da gente. Não que é Deus quem precisa da gente, é bem o contrário. E é tão bom saber disto, que a gente precisa de Deus e em proporções colossais, que agora eu começo a entender um pouquinho mais sobre o martírio. Tu estás com Jesus, e eu também quero estar. Só mais uma coisa, já viste este vídeo do padre Duarte de Sousa Lara? Dê uma olhada, depois fala alguma coisa: https://www.youtube.com/watch?v=MbrIGKBDLIw Eu tenho minhas esperanças. Aí meu caro, ai acabou-se o mundo do jeito que tá, tchau tristeza, é só alegria.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 06-03-2015 00:52
Sabe Sidnei, na época que faleceu meu sobrinho, meu pai quase enlouqueceu porque dentro de menos de um ano morreram dois netos. Então minha mãe resolveu leva-lo na casa de uma irmã dela, que mora no Paraguay. Lá minha mãe explicou o caso todo, e falou sobre meu pai. Minha tia então contou o caso dela, ao que foi uma bela lição para meu pai, pois ele não perdeu nenhum filho, mas perder um filho cozido inteiro do pé a cabeça em água fervente e ainda aguentando os berros do menino por 3 dias acho que é bem mais difícil e dolorido. Então, eu, olhei pra dentro de mim mesmo e pensei, eu sou um bundão mesmo. Pior que minha mãe me fez lembrar de minha avó que enterrou 5 filhos, ela sempre lamentava, mas não frouchava, e tinha uma FÉ inabalável, devotíssima de Nossa Senhora. Quando eu me vejo com mimimi, me recordo da minha vó, e ai parece que dá um gaz novo. A velhinha era dura na queda, tanto é que ainda dava umas vassouradas na bunda da minha mãe dizendo: tu tem 40 anos de idade na cara e ainda não aprendeu Tereza? Tua mãe já tem 95, já tá com os dois pés na cova e ainda tem que te dar umas palmadas? Sua meninota manhosa e teimosa. E a minha mãe chorava igual criança pequena. Presenciei porque ela morava conosco, e o meu pai morria de medo da velha, kkkk. Pior que ela puxava nas orelhas de quem fosse, a dona Maria Kestring era brava, só era uma manteiga derretida pelos pintinhos gordinhos dos netos. Pra terminar Sidnei, atualmente ela é minha alegria, e lembro direitinho do momento que ela abriu os olhinhos, olhou pra mim, deve ter pensado: não é a mamãe, não é a mamãe. kkkkkkk Minha tristeza mesmo é que na época eu não era católico, tava mais pra dança do crioulo doido, se me dissessem que tinham achado o corpo de Nossa Senhora eu acreditaria e ainda diria, ta veno, ta veno cumé, quero vê ixplincá istio.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 06-03-2015 08:55
A estas vovós, o que seriamos sem elas, bem que um dia o Catequista poderia fazer uma matéria só sobre elas e os vovôs, poderia ser em julho quando se comemora os avós de JESUS São Joaquim e Santa Ana. Muito de minha fé eu devo a minhas duas avós que já fazem mais de 25 anos que faleceram, mas que me deixaram muita lição e vida, espero que aonde elas estejam, que orem por mim e pela minha pequenina fé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabricio Fernandes 02-03-2015 16:20
Belo post, irmãos do o Catequista. Deus parece esconder-se e ficar em silêncio também onde vê que a fé dos homens que dizem confiar nEle parece se esvair. Quando lia o post, emocionando-me com o vídeo do Papa Francisco, lembrava do registro magistral de Lewis no segundo filme das Crônicas de Nárnia, onde o povo de lá, já sem fé, acreditava que Aslam os teria abandonado em meio à toda a dor da guerra e sofrimento em que eles padeciam. Então eis que pela fé de uma apenas (Lúcia) Aslam se manifesta salvando o povo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcio 02-03-2015 08:26
NÃO DAREI UMA RESPOSTA A "PORQUE DEUS PERMITE ISSO"; NO ENTANTO, PISTAS... A primeira pergunta deve ser feita ao homem, desde o pecado de Eva e Adão, como a serpente, queriam ser como o Senhor Deus. Idem, a cada um de nós que pode estar desviado da fé e cooperando com o erro, com as ideologias, como no presente etc., eis a chave para se ir a fundo das causas, não dos efeitos à vista de todos. Penso que tudo isso são as consequências impreviseis, mas assaz previsíveis do pecado do homem, do seu dualismo bem e mal; infelizmente, em geral, o mal nele tem triunfado e reflete nesse mundo, sobrepondo-se sobre o bem; cito o caso Brasil, país de tradição católica hoje (des)governado por material-ateístas-PT e a Igreja praticamente silente, salvo uma 1/2 dúzia, quase nomeáveis, pelo menos na net, quando não conivente com seus múltis e gravíssimos descalabros que descaradamente conduzem a população para Sodoma e Gomorra! Os bispos e sacerdotes deveriam ter o espírito profético de Jeremias, Isaías etc., ininterruptamente bradarem alto e pesado contra todas essas mazelas, mas... Auschwitz e outros similares são consequências do relativismo que adentrou a Alemanha via sectarismo protestante, traduzido nos 3 irmãos gêmeos, filhos do mesmo pai e mãe: nazismo, comunismo e fascismo. Aliás, Hitler foi eleito apenas pelos Estados protestantes alemães com imensa maioria, enquanto em todos Estados católicos sofreu sério revés! Dessa forma, bom seria perguntar a cada um: que parte em nosso ético-moral-social Auschwitz-Brasil tem v com seu comportamento?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto Paiva 01-03-2015 22:40
P.S.: Li a Carta Apostólica Salvifici Doloris de São João Paulo II e foi mais um complemento e tanto!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto Paiva 01-03-2015 01:48
Para refletir e evangelizar: EXORTAÇÃO Sofre, mas não declines da confiança que, sereno, puseste no futuro! Se és bom, tens o caminho mais seguro: o bem é uma subida que não cansa. Sofre, que o sofrimento é uma esperança em quem deseja revelar-se puro. - Que fora o claro se não fora o escuro? Sem sofrimento, a glória não se alcança. Não te assustem pedradas. Olha o mundo com os olhos virgens dos relances da ira. Vê que o solo, ferido, é mais fecundo. E se tens na alma o Céu, por que temê-las? As pedras que o homem contra Deus atira, ao contato do Céu, tornam-se estrelas! (Luis Carlos da Fonseca) ________________________________________ __ SEMEADOR Busca semear, na vida, o próspero e fecundo Grão do teu sentimento. E verás, algum dia, A árvore produzir, para a glória do mundo, Flores e frutos bons, de humildade e alegria. Vela o sono fugaz do infeliz moribundo, E esquece a própria dor que tanto te angustia, Porque o alheio mal é maior, mais profundo, E o teu destino é encher a mão que está vazia. Pede a Deus, que te vê da pupila dos astros, Pelos que vivem sós, pelo destino incerto Desses que vão e vêm, onde há velas e mastros. E nunca, em toda a vida, o desamor te vença; Teu dever é florir o mais bruto deserto, Sem, ao menos, pensar na menor recompensa. (Bráulio de Abreu) __________________________________________ __ Vê se podes galgar a esfera cima Das guerras e da luta deste mundo. Deixar distante o lamaçal imundo Onde o ódio vegeta e o mal se arrima. Vê se podes ouvir a voz que anima, A dulcíssima voz de tom profundo, De som ameno e do alto Céu oriundo, Que mais e mais de Deus nos aproxima. Vê se podes, em meio a treva, embora, Apanhar as estrelas rutilantes, Recolhendo-as em gesto de quem ora. Verás então o teu mundo limitado Ampliar-se em belezas extasiantes. Qual tesouro divino a ti doado. (Lucila Roseto)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto Paiva 01-03-2015 01:35
Muito bom. A vida é difícil para todos. Eu reflito e escrevo muito sobre o sofrimento e os enleios da nossa fé. Ultimamente busquei respostas na teodicéia, que me abriu muitos leques. E eu discorro como o Papa Bento XVI, sobre esses juízes da História - que se acham acima do bem e do mal - que culpam até a Deus de horroroso. Quando houve o terremoto no Haiti, eu me lembro que o comentarista Arnaldo Jabor indagava: ''Onde está Deus, onde está Deus?''. Chamam-No mal pelas tragédias, zombam da fé alheia, mas tal como o Jabor, quando condói, talvez numa ironia benevolente, chama o nome de Deus, por onde Ele está, pondo-O à prova (Mateus 4:7). Se a ordem é para nada esperarmos de Messias, Deus ou chefe supremos, como reza ''A Internacional'', um potentado pior quer se encarregar. E depois que se encarrega, perguntam por onde Deus andaria. Quem age assim deveria escorregar sempre na casca de banana. ''Que não se arme e se indigne o Céu Sereno contra um bicho da Terra tão pequeno?'' Como dizia a minha tia, a vida é bela, mas o homem... nela. ''A dor e o sofrimento são o apanágio da humanidade, e os homens poderão ensaiar tudo, tudo tentar para os banir; mas não o conseguirão nunca, por mais recursos que empreguem e por maiores forças que para isso desenvolvam'', disse sabiamente o Papa Leão XIII no Rerum Novarum. O choro de uma criança nos comove, e cabe a nós ampará-la. Chorando juntos é que somos bem-aventurados. E refletindo os enleios da nossa fé, isso me alegra, pois pelos frutos conhecemos as obras (Tiago 1:27), e a nossa obra é boa e agrada a Deus. O Cristianismo não propõe um novo mundo, porque esse mundo já está consumado no pecado (Evangelho segundo João 14:27 e Mateus 28:20). O mundo jaz no maligno e na impiedade. As últimas palavras de Cristo na cruz foram essas: ''Está consumado'' (João 19:30). Tudo está consumado. Dói ver os nossos irmãos sendo massacrados por causa da fé, mas a inclemência com que são assassinados dói muito mais. Tudo que foi predito se cumpre. Mas lembremo-nos que Cristo sofreu como ninguém, e caiu para levantar-se como ninguém, e se nele cremos e seguimos os seus mandamentos, também estaremos em sua Glória. Alegrai-vos. ✞ Viva Cristo Rei! ✞
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tiago 28-02-2015 17:54
Engraçado que quando vocês publicaram esse post, eu estava acabando de ler um livro sobre a vida da bem-aventurada Chiara Luce. Ela, que soube viver tão bem o Evangelho, mesmo na doença. Quando parecia não ter mais nada, ainda assim oferecia tudo a Jesus e sua fé não se abalava. Um pouco da história dela aqui: http://www.chiaralucebadano.it/index.php?option=com_content&view=article&id=47&Itemid=326&lang=pt
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda G. 28-02-2015 12:18
Muita emoção ao ler este post, A Catequista. Ri e chorei quando citaram o arco - íris. Esta é a segunda vez que comento aqui e lamento não ter dito no primeiro comentário o quanto o trabalho de vocês é importante para mim! Até minha mãe acompanha vocês agora... rs Um abraço e que Deus os abençoe mais e mais!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-03-2015 11:54
Opa! Abração pra sua mãe! :-)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcio Monteiro 28-02-2015 02:35
Parabéns mais uma vez para a turma de "O CATEQUISTA"! A reflexão e o lamento do nosso grande Papa Emérito, Bento XVI (no futuro, nós ainda vamos ouvir muito a respeito deste homem genial, humilde e cheio de DEUS...), em Auschwizt, mostra o quanto somos pequeninos diante de DEUS, incapazes de conhecer seus desígnios, inclusive no sofrimento e na tragédia. É muito difícil para todos, nós seres humanos, aceitarmos a dor e o sofrimento, pois se temos DEUS ao nosso lado, como pode ELE permitir tudo isso, como bem interpelou Bento XVI? Onde ELE estava?? Realmente, como disse o Papa Francisco em sua visita nas Filipinas, temos muitas perguntas para DEUS e poucas respostas... Embora algumas religiões achem que já possuem todas as explicações, eu, particularmente, acho muito bom que nós católicos não tenhamos todas as respostas, por mais difícil que seja concordar com isso. Isto porque, embora criaturas amadas por DEUS, desde o início, e feitas a sua imagem e semelhança, nós ainda sim, diante DELE, somos apenas o 6º dia, ou seja, o dia em que ELE nos gerou. Mas, não nos esqueçamos, ELE é o 7º dia, a perfeição. Realmente, 6 está pertinho de 7, mas, perguntemos para qualquer matemático, quando 6 será igual a 7?? Ser imagem e semelhança, é ser parecido, não igual. Jamais! No entanto, especialmente no mundo de hoje, encantados pela tecnologia e fascinados pelo nosso próprio saber, que parece não ter limites, somos tentados muitas vezes a acharmos que somos deuses, e que temos respostas para tudo. Mas, estes nossos dois papas, demonstraram em ocasiões diferentes, de forma franca e desconcertante, que a Fé tem que ser abraçada com força e esperança, e muito amor, pois a nós, jamais será dada todas as respostas, até porque, se soubéssemos de toas as respostas, seríamos como DEUS, e não como homens. Humildemente, não nos esqueçamos: somos o 6º dia. DEUS, é o 7º dia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Matheus 27-02-2015 21:10
Por favor,se lerem esse comentario façam o q peço. Façam um artigo falando sobre o que um livro (desculpe,nao lembro o nome) do papa bento 16 q fala sobre a homossexualidade. Como vcs sao mestres em escrever bons textos e tem informacoes q eu infelizmente nao tenho peço isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcia 27-02-2015 18:49
Sábia reflexão,pois é no sofrimento que o homem se desprende de si mesmo e implora pela misericórdia de DEUS,e reconhece a sua fragilidade terrena, pois ora em outras situações o coração do homem as vezes é duro e cheio de vaidade e poder é o que acontece na sociedade atual e ainda temos o displante de nos perguntar porque DEUS permite o sofrimento? daí a resposta: Ainda não podemos retirar o joio sem estragar o trigo, pois o verdadeiro agricultor ainda não veio fazer a sua colheita.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcos Freitas 27-02-2015 17:53
Belo texto. Me lembrou muito um vídeo que vi recentemente do padre americano John Hollowell que fala justamente sobre esse mistério. O vídeo está em inglês, mas recomendo muito para quem entende o idioma. É uma verdadeira aula. http://youtu.be/ypibZl5G5hA
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Célia Lucena 27-02-2015 15:58
Acho que se Deus permite que o mal aconteça e Ele nos deu o livre arbítrio de escolher qual o caminho que queremos trilhar, vejo que toda uma geração recebe aquilo mesmo que seus pais escolheram. Sabemos que o diabo não quer que ninguém recorra a Deus,por isso que muita gente não compreende quando alguém que tem uma vida espiritual e é obediente aos mandamentos de Deus sofre ou tem uma vida muito atribulada,vive mal.Enquanto,aquele que tem uma vida perfeita,certinha,sem nenhum problema e vive bem! Muitas vezes,essas pessoas vivem uma vida certinha,mas vivem no pecado e nem percebem,pois seu pecado equipara-se a uma cadeia de porta aberta,tudo é lindo,tranquilo e você tem liberdade de sair se quiser.Até que um dia, o tempo se esvai e a porta se fecha.Então, quando a pessoa enxerga onde realmente ela se meteu,é tarde demais!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 27-02-2015 12:36
"Nem este pecou nem seus pais, mas é necessário que nele se manifestem as obras de Deus."Jo 9, 3 É nesse versículo que penso todas as vezes que me deparo com o sofrimento humano. As obras de Deus podem se manifestar de forma espontânea sim, mas prefiro que elas se manifestem através de mim para aliviar o sofrimento de meus irmãos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Heloisa Araujo 27-02-2015 12:22
essa foto foi PERFEITA! excelente post, como de costume! beijos
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kauana 27-02-2015 11:54
Belo texto!!! Nesta minha dúvida, me ajudou bastante a Carta Encíclica (104): O Sentido Cristão do Sofrimento Humano do Santo Padre João Paulo II. http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/apost_letters/1984/documents/hf_jp-ii_apl_11021984_salvifici-doloris.html Já na primeira frase um alento: "Completo na minha carne — diz o Apóstolo São Paulo, ao explicar o valor salvífico do sofrimento — o que falta aos sofrimentos de Cristo pelo seu Corpo, que é a Igreja " (Col 1, 24)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-02-2015 13:17
Puxa, eu não poderia mesmo ter deixado de citar essa Carta! Já acrescentei o link ao post. Obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Diego Gonzalez 27-02-2015 11:46
Gostei bastante dessa reflexão sobre o tema, tem horas que realmente não adianta ficar procurando respostas. Acho particularmente difícil tentar ajudar alguém que esteja passando por um sofrimento e tenha essas dúvidas, mas esses três passos sintetizam bem o que podemos (e devemos!) fazer nessas horas. Um ponto que acho legal pensar também é no valor corredentor do sofrimento, de podermos unir nossas dores às de Cristo e com isso dar um valor sobrenatural a elas (fica aí uma sugestão de tema, pessoalmente eu gostaria de conhecer mais sobre isso). É um pouco a ideia de São Paulo “Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo em minha carne, por seu corpo que é a Igreja.” (Cl 1,24). E gostei muito do vídeo, os diálogos são bem interessantes!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 27-02-2015 11:42
Obrigado pelo texto, O Catequista. Deus o abençoe. Apenas isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago 27-02-2015 11:33
Muito bacana citar o Kurt (Noturno) dos X-Men no post! Vale ressaltar que esse personagem (Noturno) é Católico, e estou para ser padre para antes da sua entrada para os X-Men.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anne 27-02-2015 11:26
Essa postagem me lembrou dessa sinfonia: O Sofrimento dos Inocentes. http://www.camminoneocatecumenale.it/new/evento.asp?lang=pt&id=136
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-02-2015 01:11
Complementando algumas informações... Quem é fã dos X-Man, pode conferir no link abaixo o episódio completo que mostra a conversão de Wolverine, em inglês ("Ninghcrawler", 3a temporada, episódio 18): http://www.tv.com/shows/xmen/nightcrawler-56148/ Sobre o arco-íris em Auschwitz, ao que parece, Bento XVI não sabia que isso havia acontecido durante a sua visita, até o dia em que recebeu de presente a foto de um amigo judeu: "Depois da cerimônia de apresentação, eu dei ao Papa uma pequena foto emoldurada do arco-íris que apareceu no céu, quando ele abençoou o memorial de Auschwitz. Eu tirei essa foto quando acompanhamos o Papa e Jerzy Kluger à Polônia, 27 de maio de 2006. O Papa Bento ficou muito emocionado com este presente, aparentemente insignificante. O Papa perguntou-me 'foi em Auschwitz?' Eu disse: 'Sim Santo Padre, eu mesmo tirei essa foto.' Parecia tão entusiasmado com esta pequena foto do arco-íris, sinal da aprovação de Deus, como estava em aceitar o mais importante manuscrito cristão existente." Fonte: Zenit http://www.zenit.org/pt/articles/quando-o-arco-iris-apareceu-no-ceu-de-auschwitz
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janes 02-03-2015 18:04
Bela postagem! Nós cristãos, não temos a pretensão de ter todas as respostas na ponta da língua, mas temos a alegria e a graça de andar na companhia de Alguém que sofre-conosco (compaixão) assumindo nosso sofrimento. Nossa resposta é sobretudo existencial, vivencial: Desde o dia em que o Senhor, vivendo entre nós, disse: “Tenho compaixão deste povo... não têm o que comer (MC 8, 1-10) " e, como testemunha São Pedro nos Atos, passou "andou por toda parte fazendo o bem e curando (AT 10, 39)" até morrer na cruz por nós, os seus discípulos não deixaram de fazer brilhar no mundo esse comportamento até então inédito: a compaixão por quem sofre. O nosso catecismo diz, ao refletir sobre o mistério do mal contraposto à bondade divina, que do maior mal possível (a covarde condenação do Filho de Deus na cruz)Deus soube tirar o maior bem: a nossa salvação. Em outras palavras: Deus se fez companheiro do sofrimento humano e essa é a sua resposta. Não uma resposta metafísica e teórica, mas uma solidariedade concreta no sofrimento. E desde então essa tem sido a resposta do povo de Deus no mundo, que fez surgir coisas inauditas até então: hospitais quando o normal era jogar fora os doentes e aleijados, a acolhida de toda a vida, quando o corriqueiro era matar os bebes no ventre e os recém nascidos. A acolhida do mais pobre considerando-o a própria presença do Senhor segundo suas palavras ("Tudo o que fizerem a um desses pequenos...é a mim que fizeram")marcou toda a mística medieval como lemos nos Relatos do Peregrino Russo e outras fontes. A Europa cristã foi, na idade média, o único continente do mundo onde a escravidão foi totalmente abolida. Chegava-se a vender cálices dourados do culto (por ordem pontifícia) para alforriar escravos. E depois , exatamente por causa dessa cultura de compaixão enraizada entre nós, o ocidente cristão (não obstante sua culpa nesse comércio infame) foi também a primeira civilização a abolir a escravidão negra, que ainda continuou a ser praticada (pelos negros! pelos muçulmanos! ) até pouco tempo atrás. A gente se acostumou à palavras como solidariedade social, ajuda, etc e não se dá conta de quão inédito tudo isso foi, quando brotou no meio do frio mundo pagão marcado pelo egoísmo, mundo este ao qual nosso tempo tem voltado, cuspindo no prato (cristão)em que comeu. Assim Deus, mais que dar uma resposta ao problema do sofrimento humano, SE FEZ PESSOALMENTE RESPOSTA! O Deus feito homem, se fez resposta e toda a tradição cristã em suas pegadas tem sido resposta. Essa foi a grande descoberta feita pelo ateu convertido Mário Gerlim, um médico e prefeito na Itália que se fez padre. Todo o núcleo da sua postura atéia era exatamente este: Ou Deus não existe ou se existe é um monstro total, já que é indiferente a tanto sofrimento humano. Descobrir-se amado pelo Senhor, através do ministério de Dom Albino Luciani (futuro Papa João Paulo I) foi o primeiro passo. E encontrar-se com uma mulher hanseniana (leprosa) numa aldeia africana foi o aprofundamento da resposta que encontrou: como o próprio Senhor, mais que dar resposta ao mistério do sofrimento, ele quis SER RESPOSTA e por isso escolheu de viver entre os leprosos até os últimos dias de sua vida. A sua história (aliás bem recente) é contada no seguinte livro: http://www.estantevirtual.com.br/b/pe-mario-gerlin/o-senhor-prefeito-se-fez-padre/861666434?q=pe+mario+gerlin+o+senhor+prefeito+se+fez+padre
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 27-02-2015 08:54
Muitos vão dizer que foi apenas uma coincidência aparecer o arco íris justamente no momento em que foi tirada a foto, e portanto, não tem nada de sobre natural sobre isto, mas em coincidência sobre coincidência é que muitas vezes DEUS manda seus recados.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 27-02-2015 15:30
De arrepiar essa foto. Que nunca nos falte a sensibilidade de enxergar os sinais de Deus nas coisas pequenas, "aparentemente insignificantes". "Este arco-íris, sou Eu mesma que, por minhas preces, abaixo-Me e Me debruço sobre os bons e os maus habitantes da Terra. Inclino-Me sobre os bons para ajudá-los a permanecerem fiéis e devotos na observância dos preceitos da Igreja; e sobre os maus, para impedi-los de irem adiante na sua malícia e se tornarem piores" (Nossa Senhora em Aparição a Santa Brígida)
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade