Publicidade
Quinta, 01 Novembro 2012 08:00

Católicas na praia e na piscina, com recato, sem vacilação

Postado por
musa_do_bope_3

A leitora Mariele quer saber "se pode ou não usar biquíni em praia". Antes de partir pra resposta, recomendo que, quem não leu, leia o post "Jovens católicas, valorizem suas curvas!", que explica a doutrina da Igreja, ou seja, os critérios que devemos usar na hora de comprar roupas e nos vestir.

Meninas, vamos deixar um pouco de lado este papo de "pode ou não pode"; não é este o caso aqui. Temos sensibilidade e cuca pra pensar! Pra ajudar na reflexão, proponho agora algumas perguntas. Respondam com sinceridade:

  • diante do que a Igreja nos pede - pudor, recato e modéstia - lhe parece adequado usar biquíni, uma peça que expõe a sua virilha, as suas costas, a sua barriga e, na maioria das vezes, uma parte do seu bumbum e dos seios, tudo ao mesmo tempo?
  • um maiô que deixe boa parte do seu fiofó à mostra expressa recato?
  • é tranquilo deixar o bumbum à mostra em público, até pra gente estranha?
  • alguma vez na vida, antes de vestir o biquíni, você já teve aquela sensação de "putz, vou ter mesmo que aparecer assim diante do pessoal da escola/faculdade/trabalho/igreja?"
tankini_4Vou dar a minha opinião, e serei direta: usando um tanquíni com calcinha grandinha (como o da foto ao lado) as meninas e mulheres ficam bem mais recatadas do que com um biquíni ou com um maiô comum, daqueles cavados atrás.

Desde criança, eu pensava que era estranho todo o mundo achar normal ficar de calcinha e sutiã na praia (sim, o biquíni nada mais é do que um conjunto de calcinha e sutiã, só muda o tecido). Mas o condicionamento cultural falava mais alto, e eu fazia como todos. Lá pelos 17 anos, passei a usar um modelo de biquíni com a parte de baixo em formato de shortinho, e já me sentia bem melhor só pelo fato de cobrir o forévis.

Um dia, vi um tanquíni lindo numa vitrine; comprei e comecei a usar logo. Me senti mais "protegida", decente e bonita com ele. Foi assim que abandonei o biquíni.

tankini_5

O tanquíni - composto por um shortinho e uma camiseta top - pode ser uma boa solução para nós brasileiras, que praticamente não conseguimos encontrar nas lojas maiôs que cubram todo o bumbum. Outra ideia é colocar por cima de um maiô comum um short de lycra ou tactel.

Já vi alguns blogs católicos dizerem que é indecente mostrar o colo e as coxas em qualquer ocasião, mesmo na praia. Bem, observo que o Beato João Paulo II tinha uma visão um tanto mais flexível sobre isso. Quando ainda era bispo, Karol Wojtyla publicou um livro chamado "Amor e responsabilidade". Ali, ele diz que não é contrário ao pudor usar roupa de banho na praia. Porém, a mesma roupa de banho, por revelar uma "nudez parcial", seria indecente se usada no meio da rua.

Mas que tipo de traje de banho ele tinha em mente quando escreveu isso? Biquíni asa delta, certamente, não era! Também não deveriam ser trajes com mangas e cobrindo os joelhos (reparem que ele falou em "nudez parcial"). Em 1960 - quando o livro do futuro papa foi publicado - as mulheres, em geral, frequentavam as praias/piscinas vestidas assim:

retro_maio_60

Seguindo a linha de pensamento do bispo Wojtyla, tenho a consciência tranquila ao sugerir a vocês o uso do tanquíni (ou maiô comum com short por cima), que é equivalente a esses modelos 60's.

Algumas pessoas levantam e hipótese de Wojtyla ter se equivocado nesse ponto... tudo bem. Afinal, não se trata de nenhum artigo infalível (nem papa ele era nessa época). Mas, a mim, a opinião do JP II parece muito razoável.

O que não me parece razoável é que leigos - que se fazem "guardiões da fita métrica di Zizuiz" - saiam por aí pregando que o único padrão aceitável de modéstia feminina na praia/piscina é se cobrir tanto como quem vai para uma missa. Segundo alguns blogs, as únicas banhistas recatadas do universo são aquelas que aderem a um PADRÃO DE MODÉSTIA DE 100 ANOS ATRÁS. Sim, porque em 1920 já era raro ver mulheres cobrindo os joelhos e ombros nas praias, e a partir de 1930 quase todas mostravam as coxas.

fita_metrica_maio_retro_2Apesar de não ver no biquíni uma boa opção, acho tolice demonizá-lo. Essa moda está tão entranhada e é tão bem aceita na nossa cultura, que atacá-la furiosamente (como fazem algumas blogueiras católicas) equivale a chegar numa tribo indígena, onde a nudez é normal, e chamar todo o mundo de despudorado. Isso não é evangelizar, é dar tiro no pé! Alguns maus costumes precisam ser atacados com o chicote; outros, no entanto, são superados mais facilmente por meio de um diálogo franco, sereno e ponderado, sem jamais recuar sobre as verdades de fé.

Com intenção sincera de ser fiéis aos ensinamentos da Igreja, mais do que correr atrás de regras, devemos tomar consciência do significado das nossas escolhas, inclusive das roupas de praia/piscina. Estas escolhas quase sempre têm consequências - boas ou más - agora e na eternidade. Ao frequentar qualquer ambiente, não esqueçamos jamais de quem somos e a quem pertecemos: o Senhor Jesus.

Se queres ser perfeito...
É importante notar que há um modo de vida mais exigente, mais favorável ao cumprimento daquilo que Jesus nos pede: "Sede perfeitos..." (Mt 5:48). E, no convite ao jovem rico, Jesus revela qual é o caminho mais próximo da perfeição:
"Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me!"

(Mt 19, 21)

Não é à toa que, até de modo "intuitivo", todo o povo católico tem especial reverência pelos sacerdotes, religiosos e religiosas. Isso não significa que a vocação do leigo seja desvalorizada - de modo algum! –, mas é natural perceber na opção de uma vida especialmente consagrada a busca pela aproximação mais radical com o modo de vida de Jesus e de Sua Mãe Santíssima.

Os religiosos e religiosas, justamente por terem sido chamados a ser "sinais" mais eloquentes do testemunho cristão, devem, ao menos em alguns aspectos, viver de acordo com padrões de vida mais estritos, e isso inclui o recato nos trajes. Assim, seria escandaloso que uma freira, por exemplo, entrasse no mar exibindo as suas pernas. As esposas de Jesus curtem as ondas assim, olha que lindas:

freiras_praia

Não precisa sem nenhum teólogo pra perceber que as nossas religiosas imitam de modo mais perfeito o pudor e a modéstia de Nossa Senhora. Porém, precisamos nos questionar: faz sentido taxar de "imodestas" as mulheres leigas que não frequentam as praias com o mesmo padrão de recato de uma freira?

Santa Gemma Galgani, por exemplo, tinha um zelo tão intenso pela sua pureza que, estando gravemente doente, teve que ser examinada à força por um médico. Ela disse que preferia morrer a deixar que fosse descoberta a sua nudez (a castidade era uma entre as muitas virtudes desta grande mística). Mas isso não significa que são despudoradas as mulheres que, apesar de sentirem algum constrangimento, se deixam examinar sem resistência pelo médicos.

culpa_mulherAo ler certos blogs católicos, algumas jovens passam a se sentir verdadeiras assistentes do capiroto. É terrível quando perdemos a noção de pecado, mas o excesso de escrúpúlos (ver pecado onde não tem) também é danoso para a alma. Uma coisa é indicar os exemplos de virtude elevada; outra coisa é dizer que quem não segue rigorosamente aquele modelo está contrariando a moral católica.

Então, em vez de gastar seu tempo e energia em buscar se livrar dos verdadeiros pecados - aqueles que realmente tornam a nossa vida, aqui e depois, um Inferno - muitas mulheres são levadas a ter como foco da sua espiritualidade a quantidade de pano que usam. Não me entendam mal: não estou desprezando a importância do pudor nas vestes de praia (estaria sendo incoerente com o que disse antes, além de contrariar o Sagrado Magistério), mas afirmo que há coisas que precisamos "praticar em primeiro lugar, sem contudo deixar o restante" (Mt 23, 23).

Sejamos recatadas sim, sempre e em todo lugar! Mas façamos isso com graça e naturalidade, SEM AFETAÇÃO. E, acima de tudo, com humildade. Se eu chegasse à conclusão de que o correto mesmo é ir à praia coberta do pescoço aos pés, iria na boa, sem drama. Isso seria fácil! Duro mesmo é me livrar dos espinhos que tantas vezes fustigam a minha alma - a impaciência, o egoísmo, a ingratidão, a preguiça (vou parar aqui pra não perder a moral)...

Como você deve ter notado, cada blog católico diz uma coisa diferente sobre essa questão. Diante de tantas discordâncias, não se aflija: siga o conselho do Papa Bento XVI aos jovens e procure "bons mestres, guias espirituais que saibam indicar-vos o caminho para a maturidade, pondo de lado o que é ilusório, aparência e mentira". Blogs não substituem o papel de um bom diretor espiritual; podem, no máximo, te ajudar a colher informações e a refletir. Mas cristianismo de verdade é olho no olho!

6156 Segunda, 01 Agosto 2016 14:28

Comentários   

# Igor César de Almeid 14-02-2018 13:31
Olá! Como entender então aquela aparentemente absoluta divisão entre "partes honestas", "partes menos honestas" e "partes desonestas" que a maior parte dos manuais de teologia moral (ao menos os que dei uma olhada) tem. Segundo estes manuais, até andar com o braço de fora não seria lá muito aceitável...

E aquelas condenações (estilo a que tem em um documento do Papa Pio XII, por ex, só não sei citar qual -.-) das praias mistas, como inadimissíveis para cristãos? Também não vale mais?

Não estou discordando de vocês não, mas gostaria de entender melhor como é que essas coisas podem mudar.
Obrigado!
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Felipe 01-12-2017 20:32
Me desculpe, mas eu fico com nossa Senhora de Fátima: “Virão modas que ofenderão muito Nosso Senhor. As pessoas que servem a Deus não devem seguir essas modas. A Igreja não tem modas. Nosso Senhor é sempre o Mesmo.”

Portanto não existe essa de que tal roupa deixou de ser imodesta pq passou a ser aceita pela sociedade. Ainda que eu seja taxado disso ou daquilo e ainda que eu fique sozinho, sempre defenderei a modéstia! Modas de praias como biquíni e sungas( ou ficar sem camisa) são imodéstias sim!

Podemos ir a praia, porém, vestindo-se com modéstia." Ah, as pessoas vão achar estranho" que achem, viver a vida cristã nunca foi fácil.
Responder | Responder com citação | Citar
+4 # Maria 02-12-2017 12:35
Tô contigo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Salete 08-02-2017 00:52
Catequistas, ouvi falar de uma ordem da diocese do Rj nos anos 50 mandando evitar ou proibindo a praia, algo assim... a pergunta é: somos obrigados a obedecer quando o bispo proíbe algo que a Igreja não proíbe? Como descubro se meu bispo proibiu algo? E quando a pessoa estuda numa cidade mas passa os findes em outra, deve obedecer a qual bispo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Nunes 22-11-2012 11:14
A Catequista, li num blog um comentário criticando a presente matéria publicada em vosso site. Posso transcrever aqui? Abçs!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 22-11-2012 11:51
Oi, João! Eu sei, uma pessoa ligada a esse tal blog nos mandou o link do artigo que nos ataca. Não cederemos espaço para divulgar esse texto nem esse link aqui. Não temos o menor interesse em deixar que eles peguem carona na audiência dO Catequista. Além do mais, não dá pra debater com quem diz que divulgamos figuras obscenas (?!). Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Leandro 11-11-2012 03:45
A que ponto chegou o relativismo moderno! Estamos discutindo algo que as mulheres de antigamente já sabiam como fazer: como andar na praia com recato? Observem por exemplo, a foto abaixo, em Brighton, Inglaterra, século XIX: http://millicentandcarlafran.files.wordpress.com/2010/08/bathing-machine-in-brighton-2.jpg
Responder | Responder com citação | Citar
+2 # Natércia 09-11-2012 14:57
Amei o post, a ideia do tanquíni(apesar do nome ser meio estranho, rsrs) é ótima. Devemos ter cuidado com as roupas que usamos, principalmente nós mulheres. E penso ser necessário esse cuidado desde cedo, fico indignada quando vejo os pais levarem os filhos, principalmente as meninas, para a santa Missa vistadas com mini-saias, shortinhos, enfim... Tá certo, são só crianças. Mas é de pequeno que se aprende. Deus abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Marina Santos 08-11-2012 10:21
Eu me lembro que logo depois da minha conversão (quando, geralmente, Deus nos dá uma luz muito clara para entendermos coisas que antes da conversão seriam impossíveis de serem entendidas), eu tive que ir com os meus pais para uma casa de campo de uns amigos deles. Lá tinha piscina e eu tremi na base ao saber que se eu não entrasse na piscina, seria uma ^revolução^. Fiquei muito tensa com a situação. Mas, minha consciência me gritava dizendo que eu NÃO PODERIA USAR BIQUÍNI. Pensei em uma saída e, como disse a amiga Lara (comentário de 5 de novembro), acabei comprando o tal do macaquinho. Mesmo com ele eu me achei exposta, (os corpos femininos tem essa característica, oras bolas. Fazer o quê?)Mas, com certeza, foi uma opção bem feita. O pessoal quis tirar um sarro de mim, mas, lá no dia do Juízo, o que vai me valer é a opinião de Nosso Senhor. Aliás, algumas das pessoas que estavam lá na piscina, já tiveram que comparecer ao Seu tribunal. Hoje, sou casada e sou mãe de quatro crianças. Moro perto da praia. Sabe o que eu e meu marido fazemos? Nos meses de calor, com o horário de verão deixando os dias mais extensos, a gente leva as crianças para brincarem na areia e tomar uns caldos no mar por volta das 17, 18 horas. Todo mundo já foi para casa depois de um dia na praia. Só tem molecada jogando bola (estes sim, todos vestidos de bermuda e camiseta ou só bermuda) e as crianças não são expostas às "picanhas no açougue" (não podemos esquecer que é grave expormos nossos pequenos aos escândalos). Como vou à praia hoje? Bem, sou casada, mãe e TÔ POUCO ME LIXANDO PARA OS OUTROS. Vou de camiseta e bermuda. Isso é LIBERDADE!!!! Encontrei uma forma de aproveitar a praia sem todos os inconvenientes que ela pode trazer. E outra coisa: Que beleza ver o por-do-sol no fim da tarde. Ainda de quebra a gente louva a Deus na praia, pelas maravilhas de sua criação. Parabéns pelo post, Vivi! (discordo apenas de sua opinião sobre a moda praia da menina na foto: sabe que eu achei até legal?) Bjos Marina
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 08-11-2012 10:30
Obrigada pelo seu testemunho, Marina! Adorei. Bjo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camila Rodriguês 07-11-2012 16:57
Eu ameiii, a algum tempo estava conversando sobre isso com uma amiga, amei de verdade!! Parabéns! Shalom
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lara 05-11-2012 16:49
Amei o post, foi bom que deu uma esclarecida sobre o tema! Também Viviane achei outro modelo de roupa de banho que substitui o maiô: macaquinho. Apesar de ser mais usado para natação, achei charmosinho e bem composto! http://www.kuantokusta.com.br/img_upload/produtos_esporte_lazer/preco-de-vestuario-acessorios_maio-speedo-macaquinho-basic-azul-cobalto_137065-3.jpg Melhor do que o maiô de crente e do maiô comum!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Henrique 05-11-2012 02:12
Pessoal parabéns mais um vez pelo excelente post. Gostaria, de ajuda do paulo ricardo da vivi ou do Ocatequista (mais esse ultimo deixa para lá desde que comecei a entrar no site só ouço ele em podcast, post no blog nada kkkk), faço parte de um grupo de jovem "cursilhista" e no dia 17/11 vou ter que fazer uma apresentação sobre um assunto que decide expor sobre o "Anticristo", estou usando como referencia o livro do Frei Elias Vella, e não estou achando mais nada que presta na net então se poderem me ajudar no encontro a minha ideia é mostra que ele "existe" quais são seus planos e o quanto ele a fraco quando estamos perto de cristo. Ah... mais uma coisa ao procurar na net achei esse assunto em um site http://www.pistissophiah.org/a_fim_da_igreja.htm uma merda por sinal, porém tem acusações que eu não conhecia contra a sagrada igreja (sem nenhuma referencia a nada) mais mesmo assim como eu sei pouco sobre as aparições de nossa Senhora gostaria de me preparar caso algum protestante algum dia venha falar essa bobagens para mim, mais me prepara de forma correta, mostrando o porque a referencias históricas, como você fazem muito bem em assuntos deste tipo, obrigado e se poderem ajudar tenho certeza que vai deixar esse encontro que irei fazer muito mais rico, e esclarecedor.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 05-11-2012 09:44
Fernando, a paz! Sobre o Anticristo: todo aquele que se opõe a Cristo, que o odeia, odeia sua Igreja e a Sã Doutrina da Salvação, é Anticristo, quem diz isso é São João em sua 1a Carta, leia e você vai entender. O Apocalipse narra a ascenção de dois poderes, um civil e um religioso. Temos que compreender que o Apocalipse é cheio do carisma de parresía (destemor), ou seja, São João descreve coisas do presente dele, ano 100, e coisas que ainda virão nos últimos dias; portanto o poder civil e religioso que estava perseguindo a Igreja na época de São João era o Império Romano e a religião de culto ao imperador que estava fazendo inúmeros mártires nos circos romanos. Entendamos que o Anticristo (poder civil) que poderá vir num futuro, se é que ele já não reina no mundo, pode ser uma ideologia, não necessariamente um homem, e o poder religioso idem. Cuidado irmão ao dialogar com protestas sobre esse assunto, os caras viajam mais que o normal ao falar de escatologia (classe da filosofia e teologia sobre o fim dos tempos). Lembre-se do que São João da Cruz tão sabiamente afirmou: "No crepúsculo da vida, seremos julgados pelo Amor." Espero ter ajudado. Certa bonum certamen fidei!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Henrique 05-11-2012 17:56
Ok cadu muito obrigado, mais acho que você não entendeu esse assunto é sobre oque eu vou apresentar a parte do protestante me chamou atenção oque eu li em outra site so quero saber para conteudo didatico meu, agora referente ao Anticristo eu quero entender como o hoje e o agora entendeu a perguntas lá em cima: "e não estou achando mais nada que presta na net então se poderem me ajudar no encontro a minha ideia é mostra que ele “existe” quais são seus planos e o quanto ele a fraco quando estamos perto de cristo." não quero somente a sagrada palavra nessa presentação quero trazer fatos de como ele hoje age entendeu ???, acho que deve ter algum padre ou leigo de respeito e com fundamento esse livro que li já é muito bom porém queria complementar com mais alguma coisa, por isso quis pedir ajuda do bolg acho que o pessoal daqui deve saber de alguma coisa (só não sei se eles leem os recados depois que já colocou um post novo rsrsrsrsrs) . Esteja em paz também amigo abraços....
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-11-2012 19:17
Fernando, Acabei de encontrar este artigo bem interessante sobre a questão do demônio, veja se é útil para você: http://www.tradicaoemfococomroma.com/2012/11/filme-atividade-paranormal-e.html
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fernando Henrique 08-11-2012 17:51
ESTOU ATE EMOCIONADO;] Achei que pelo fato de já ser um post antigo não teria respostas obrigado vivi, entro no Ocatequista todos os dias mais os últimos dos dias meu trabalho foi muito corrido e acabei não vendo se vocês responderam esse comentário, pelo pouco que vi acho que já vai me dar mais ideias do anticristo e como ele age nos dias de hoje (assim poderei fazer uma melhor apresentação) obrigado mais um vez. E meus parabéns pelo excelente trabalho nos post, aprendi no colégio da escola "salesiana" sobre Lutero e digo que minha antiga professora (uma ótima catolicrente termo que aprendi aqui rsrsrs...) de historia , sobre Lutero como base usou um filme, e digo por sinal que por causa dela eu aprendi a gostar do Lutero pelos fatos o mesmo fez livros de maria, não queira sair da igreja foi o povo que quis fundar outra e acabou obrigando ele a ser líder, e como o ele traduzi-o a Bíblia devolvendo ela para o povo e assim alguns do clero queria mata-lo, portanto aprendi que ele era um católico querendo mostrar as coisas erradas da igreja, mas não teve a chance de aprender nada de São Francisco de Assis. Resumindo achava um cara bacana, mas agora eu estou entendendo a verdade sobre ele através deste especial sobre Lutero. Obrigado por muitas vezes me esclarecerem e me prepararem para assuntos relacionados a Santa igreja antes mesmo de ter essas duvidas, ou alguém me bombardear com alguma. Para ter uma ideia, em minha casa sou o ultimo católico, e também sou catequista então vem duvidas de todos os lados e muita coisa aprendi a responder por aqui. só para entender o excelente trabalho de vocês:Um amigo me disse uma certa vez -Temos que aceitar que a nossa igreja era favor da escravidão, eu tinha lido o post sobre esse farsa uma semana antes dele me falar isso kkkkkkk, mandei para ele o mesmo post e disse que como bons católicos temos que procurar resposta em nossa igreja e ele leu e no final reconheceu estar equivocado. Enfim só estou dizendo a vocês tudo isso para chegar em uma pequena conclusão: -VOCÊS SÃO FODAS !!!!! Continuem assim que Deus abençoe, iluminem e deem força para vocês continuar em esse lindo caminho.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 09-11-2012 18:36
Oi, Fernando, toda a equipe do blog ficou contente demais com a sua mensagem. Temos o sincero desejo de servir. Que o Senhor e Nossa Senhora nos ajudem a jamais perder o foco deste trabalho: comunicar a presença Redentora e amorosa de Cristo na realidade, e fazer resplandecer a beleza da fé católica. Obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 06-11-2012 20:49
Oi, Fernando, desculpe a demora em responder. Você já viu este vídeo (tem um áudio tb no site dele) do Pe. Paulo Ricardo? http://www.youtube.com/watch?v=rvqWmEWfrro Este vídeo te ajuda? Ou ainda falta algo? Se precisar de alguma informação a mais, nos escreva:
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 05-11-2012 18:49
Ok então sendo mais claro vamos lá: "A ÚLTIMA PROVA DA IGREJA 675. Antes da vinda de Cristo, a Igreja deverá passar por uma prova final, que abalará a fé de numerosos crentes. A perseguição, que acompanha a sua peregrinação na Terra, porá a descoberto o «mistério da iniquidade», sob a forma duma impostura religiosa, que trará aos homens uma solução aparente para os seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A suprema impostura religiosa é a do Anticristo, isto é, dum pseudo-messianismo em que o homem se glorifica a si mesmo, substituindo-se a Deus e ao Messias Encarnado. 676. Esta impostura anticrística já se esboça no mundo, sempre que se pretende realizar na história a esperança messiânica, que não pode consumar-se senão para além dela, através do juízo escatológico. A Igreja rejeitou esta falsificação do Reino futuro, mesmo na sua forma mitigada, sob o nome de milenarismo, e principalmente sob a forma política dum messianismo secularizado, «intrinsecamente perverso». 677. A Igreja não entrará na glória do Reino senão através dessa última Páscoa, em que seguirá o Senhor na sua morte e ressurreição. O Reino não se consumará, pois, por um triunfo histórico da Igreja segundo um progresso ascendente, mas por uma vitória de Deus sobre o último desencadear do mal, que fará descer do céu a sua Esposa. O triunfo de Deus sobre a revolta do mal tomará a forma de Juízo final, após o último abalo cósmico deste mundo passageiro." (Catecismo da Igreja Católica n•s 675-677) Esta é a nossa fé.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Letícia 04-11-2012 19:55
Olá! Gostaria de saber se há lojas online que vendam tanquinis aqui no Brasil...Nas lojas físicas tá difícil de encontrar, viu? =( rs obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 04-11-2012 20:20
Oi, Letícia! Nos comentários, dei a seguinte resposta à Camila: "Revirei a internet toda tentando achar um site brasileiro pra te indicar, mas nada. O site que eu mais gosto no exterior é este aqui (de Portugal), os preços são bem razoáveis, e é um modelo mais lindo do que o outro: http://www.milanoo.com/pt/Tankini-c607 Pode-se pagar via pay pal também neste site. Os meus tanquínis eu comprei em lojas aqui na minha cidade, mas nenhuma delas vende online. Se não achar em lojas de biquíni, procure em lojas de roupa de ginástica."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Flávia 03-11-2012 00:55
Os comentários das publicações são muitas vezes tão enriquecedores quanto as próprias... Parabéns a todos!!! Deus abençoe!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # André 02-11-2012 21:29
Depois de ver as Irmãs Marcelinas dançarem o tchu tcha tcha [http://www.youtube.com/watch?v=3Y9mKCp0vnM aos 7:15], não vejo escândalo em religiosas se banharem com roupa de tamanho intermediário entre o hábito e o biquíni. Afinal, deve ser muito incômodo tomar banho num lugar quente e cheio de sal com essa vestimenta "densa". Além do mais, moro no litoral também e vejo frequentemente vários padres [diocesanos, admito] sem camisa, de sunga e bebendo cerveja com amigos leigos na praia, sem menor constrangimento, aliás, postam até fotos no twitter e face, sobretudo nas segundas, que é a folga...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 04-11-2012 08:19
Oi, André! Como eu já havia dito em algum dos comentários aqui, o homem não tem a mesma necessidade de velar o corpo que a mulher. Então, não vejo mal algum em sacerdotes frequentarem a praia sem camisa e de sunga (desde que não seja a tanga do Gabeira, rs). Também não fazem mal algum se tormam uma cervejinha, contanto que não cheguem ao ponto da embriaguez.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago Thomaz 02-11-2012 10:06
J Ewerton, você poderia esclarecer mais sua dúvida? Gostaria de responder, mas não consegui entender plenamente. Supondo o que seja sua pergunta, acho que a palavra-chave é: evitar. Como? Depende da situação. Explicite melhor e exponho mais minha opinião (que também vai se aperfeiçoando com as experiências dos irmãos que buscam a pureza). Abs!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # J. Everton 02-11-2012 00:07
Bem, li o post todo, mas outro dia leio os comentários todos com mais calma e comento melhor o post, mas queria apenas indagar uma coisa, por enquanto: Ok, o recato em se vestir e tal (no caso, na piscina ou na praia), mas e como fica a questão da visão no ambiente? Tipo, por mais recatado que a pessoa esteja, centenas e milhares de outros não estão, e como fica a questão do "cobiçar" ou dos "olhos"? "As mina" com "lingerie de banho" é um prato cheio (no caso, para os homens).. hehe Outra hora comento mais.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-11-2012 10:27
J. Everton, o Renato já me ajudou a responder em parte o seu comentário: "O ideal é procurar horários e lugares convenientes, além das companhias certas, e mantenha a sua visão ocupada com essas pessoas que desejam não pecar nem fazer os outros pecarem." E, acima de tudo, precisamos fortalecer a nossa espiritualidade com a oração, a Eucartistia, a busca pelo conhecimento da doutrina e leituras da vida dos santos, além da prática da caridade. Assim, ficamos muito menos frágeis diante das tentações. Então, muito mais eficiente do que demonizar as coisas do mundo - como partir pra solução de pregar "não vão à praia nunca, aquilo é lugar do demo!" - , é aprofundarmos a nossa amidade com Cristo. Claro, se um homem percebe que a praia é sempre para ele uma ocasião de cair em pecado, então aja de acordo com a sua consciência e deixe de frequentá-la. O que não podemos fazer é vetar a praia de forma universal para todos os cristãos, como bons puritanos fariam. Isso é uma questão de liberdade cristã, não podemos inventar regras doutrinais e pecados que não existem. Cada um avalie a sua vida e tome suas próprias decisões quanto à frequência ou não da praia. O mal está nos nossos corações, e não nas coisas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # J. Everton 05-11-2012 15:06
Pois é, depois fiquei pensando no post e em meu comentário e considerei de ir à praia em "horários convenientes". Mas se bem que, acredito, a maioria nem faz isso, pois quase todo mundo deixa para ir à praia sempre no mesmo período. É o "mundo", infelizmente, que parece ditar a regra. Mas também não estou "demonizando" nada. Bem, depois comento outra coisa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Renato Pinheiro 02-11-2012 10:12
Sabemos que nem todo mundo na praia está se esforçando para não atiçar nossos desejos. Na verdade está mais para o contrário, como diz o Padre Paulo Ricardo "Os homens querem ver corpos nus. As mulheres querem mostrar." Somos todos inclinados por essa tentação desde o pecado original e precisamos na força do Espírito resistir a ela. O ideal é procurar horários e lugares convenientes, além das companhias certas, e mantenha a sua visão ocupada com essas pessoas que desejam não pecar nem fazer os outros pecarem. Quanto ao "prato cheio"...garanto que a Santa Eucaristia nos alimenta bem melhor que aquilo que comemos com olhos. Não podemos ter dois senhores. Precisamos nos arrepender sempre de procurar Deus onde Ele não está.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João P. 01-11-2012 21:11
Acho que na cultura ocidental o biquíni não tem conotação sexual , claro que não seja fio dental , e claro que isso na praia . Não na Santa Missa , no shopping e etc .
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-11-2012 21:19
João, 99% dos comerciais de cerveja desmentem esta sua afirmação: "na cultura ocidental o biquíni não tem conotação sexual".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gustavo 02-11-2012 14:15
Explicado porque 99% dos comerciais de cerveja são lixo publicitário, rs. Se os tanquinis virassem moda, com certeza as mulheres na praia iam ser BEM mais elegantes. E com certeza, ficaria melhor para eu ir sem pensar em ser tentado (por essas e outras, eu evito até banca de jornal).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luana 01-11-2012 19:16
Gostei muito do post, nunca tinha visto o tanquíni. Além de modesto, ele é bonito! Mas, acho que vocês deveriam apostar sim num post sobre modéstia masculina, por que não? É que às vezes, batemos tanto nessa tecla do pudor das mulheres, que fica parecendo que os homens "podem tudo" e, sei lá, tem homens que saem sem camisa pra tudo quanto é canto, usam calças/bermudas apertadas e fazem outras coisas que chamam atenção das mulheres "sem necessidade", fazendo com que também nós, meninas, tenhamos que fugir de olhares e pensamentos
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 01-11-2012 17:17
Só pra constar: A origem da palavra "biquini" está ligada aos testes nucleares feitos no início da Guerra Fria no Atol de Bikini, na Micronésia (Oceania). Só por isso o nome é mais que tendencioso. É comparar a exposição do corpo da mulher a uma explosão nuclear. Então, por definição, não há como ter recato e biquini na mesma frase. Esse tal de tanquini é uma roupitcha bem mimosa, concordo com ela. Mas, convenhamos, "Tanquini" é um nome muito feio, macho!(momento cearensês) Fere os ouvidos, dá a ideia de uma manta pra cobrir tanque de roupa ou pior, tanque de guerra. Ah! Ah! Ah!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 01-11-2012 17:21
Ué, Paulo, tanquíni é pra gente cobrir a nossa barriga de tanquinho! kkkkkkk
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Camila 01-11-2012 16:23
Viviane, dá uma dica de onde encontrar o tanquíni, please! Desde uns 9 ou 10 anos de idade que não vou à praia/piscina por vergonha de fazer exposição da minha figura. Meus olhos brilharam quando você falou do tanquini! Parabéns pelo blog, que acompanho direto, e, especialmente, por este artigo, muito bem escrito. Deus os abençoe neste projeto!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 02-11-2012 12:41
Oi, Camila! Revirei a internet toda tentando achar um site brasileiro pra te indicar, mas nada. O site que eu mais gosto no exterior é este aqui (de Portugal), os preços são bem razoáveis, e é um modelo mais lindo do que o outro: http://www.milanoo.com/pt/Tankini-c607 Pode-se pagar via pay pal também neste site. Os meus tanquínis eu comprei em lojas aqui na minha cidade, mas nenhuma delas vende online. Se não achar em lojas de biquíni, procure em lojas de roupa de ginástica. Deus te abençoe, obrigada pelas palavras de apoio!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mari 01-11-2012 16:08
Olá A CATEQUISTA! A proposta me parece super conveniente, e fácil de ser colocada em prática. Tanto que nunca usei um biquini na vida, inclusive antes da minha conversão! Mas repito: é complicado se bronzear de short e camiseta. Não tem mulher que se maqueia, faz cabelo, unha só por se sentir bem? Da mesma forma há quem se bronzeia por se sentir bem. Abraços e parabéns!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-11-2012 16:43
Certo, Mari, entendi! Então vamos tentar partir da situação de uma mulher católica que gosta de se bronzear. O ponto é: o que está dito aqui é verdade ou não? Faz sentido ou não? Se a resposta for sim, só há um caminho: fazer o que é certo! Sim, com o tanquíni, ficamos com boa parte das costas e a barriga branca, e até a parte que o shortinho cobre também. Vejo isso como um sacrifício pequeno demais (dá até vergonha de chamar isso de sacrifício…) diante de um valor tão grande: a pureza. Porém, se a busca por um bronzeado perfeito está acima do meu desejo de agradar a Jesus, é porque tem algo muito, muito errado comigo. Se, mesmo reconhecendo que faz sentido, não sou capaz de renunciar a uma coisa tão boba, o que será quando Jesus me pedir para carregar as minhas cruzes? Querer ficar bonita é uma coisa boa, mas se torna algo mau quando eu coloco esse desejo acima de valores mais importantes. Não existe amor e vitória sem renúncia. Quando queremos passar em um concurso, renunciamos a muitas horas de diversão e tempo livre com os amigos pra ficar com a cara enfiada nos livros; quando temos filhos, renunciamos a muitas noites de sono, e a tantas outras coisas mais… Mas não se perde nada com o amor! Quando fazemos uma renúncia por algo que vale a pena, só ganhamos! Com Cristo, nunca perdemos nada. Ele nos preenche, Ele nos basta. Mas é preciso ter fé…
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alberto Vinícius 01-11-2012 15:36
A Catequista... E quanto aos trajes de nós homens? Quais seriam interessante usar para tentar equiparar a modéstia ao uso de por exemplo um tanquíni por uma mulher? Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-11-2012 15:57
Olha, Alberto, quanto a vocês homens, se não usarem a tanga do Gabeira, já fazem uma boa coisa, kkkkk! Veja que horror: http://plobao.blogspot.com.br/2009/11/gabeira-o-polemico-deputadodando-as.html Brincadeiras à parte, a verdade é que a visão corpo dos homens não tem um impacto tão grande sobre as mulheres. Não é a toa que, se um homem sair sem camisa pela rua num dia quente, ninguém vai nem ligar, mas se uma mulher fizer o mesmo, vai causar reboliço. Até mesmo na doutrina da Igreja, os papas, quando falam de modéstia dos trajes, quase sempre se referem de modo exclusivo à modéstia feminina (na Bíblia também). Então, te dou uma dica de acordo com a minha opinião pessoal: use uma sunga que não seja pequena ou apertadona ou então bermuda de surfista (daquelas com tecido que seca rápido, tactel). Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Everton do N. Siqueira 01-11-2012 15:25
Mari...se puder explicar qual parte do corpo você se refere na parte "Mas e quem tem o objetivo de pegar sol, se bronzear?" ficaria mais fácil compreender o que escreveu...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mari 01-11-2012 14:51
Entendi perfeitamente e parabenizo o texto. Mas ainda sendo católica praticante, não estou totalmente de acordo. De fato, tem mulher exagerando grotescamente na praia! Mas e quem tem o objetivo de pegar sol, se bronzear? Como fazer isso usando uma blusa e short? (Bronzeamento artificial em clinica não vale!)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Everton do N. Siqueira 01-11-2012 15:23
A pergunta é: Pra que "bronzear a barriga, bumbum e os seios" se é moralmente inaceitável ficar mostrando por aí? Comparando essas roupas de banho moralmente aceitáveis com as roupas que uma católica usa no dia a dia, percebe-se, sem sombra de dúvida que TODAS AS PARTES que podem ficar visíveis são "bronzeadas" (braços, pescoço, parte da perna, etc)... Se deseja mostrar algo a mais por aí, a intenção do bronzeamento já seria imoral
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-11-2012 15:06
Mari, Você não concorda com texto porque em algum ponto a argumentação lhe pareceu equivocada, ou porque a proposta lhe pareceu inconveniente, incômoda, difícil demais de ser posta em prática?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # TMS 01-11-2012 12:57
Dizer que o biquíni é um traje compatível com uma mulher que quer viver os valores cristãos é tanta falta de bom senso que nem seria necessário comentar, mas esqueçamos por um minuto nossos caprichos vaidosos e pensemos: Uma mulher não sairia na rua usando calcinha e sutiã, não ficaria nestes trajes na frente de qualquer pessoa. Pois é, a única diferença que há da sua roupa intima normal do dia-a-dia para um biquíni é o material do qual é feito, as partes expostas do seu corpo são as mesmas, a mulher está quase nua. Então, se é anormal mostrar certas partes do corpo em outros locais porque numa praia seria normal? Lá no fundo da consciência qualquer um percebe isso, mas muitos tentam enganar a si mesmos com desculpas esfarrapadas mas esquecem-se - ou fazem de desentendidos - que Deus vê a sua consciência e pedirá conta dos seus atos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 01-11-2012 14:23
TMS, a paz! Você leu o que o Bispo Wojtyla escreveu? Este caso da roupa de banho é um claro caso de que o pecado pode estar no ato, na intenção ou em ambos, se uma moça ou rapaz vai a praia e não infringe nenhum desses conceitos, logicamente que ele ou ela não peca. Se uma moça com um biquíni curtíssimo, que aliás é a maioria, que tem ainda a intenção de azarar a rapaziada então ela peca duas vezes, pois está sendo motivo de pecado. Se por outro lado ela não tem a intenção, mas mesmo assim ainda usa um biquíni absolutamente curto, então ela ainda peca pois o ato em si é imoral. Por um terceiro lado, se ela vai a praia, usa uma roupa de banho que seja modesta e bela, e ela não queira ser as atenções dos homens, então ela não peca, pois não é pecado ir a praia, nadar e tomar um solzinhho. Como já disse em outro post, os rapazes de Deus, que amam a Deus e a Igreja, e querem namorar, buscam alguém que não entre na conversa do mundo, que seja simples, ela mesma, se cuide, ame cuidar-se, valorize a si mesma, e não se vista seja ounde for como uma picanha num açogue; da mesma forma, nós não queremos que ela tenha vergonha de si mesma, mas que se ache bonita, que queira mostrar-se bonita por dentro, isso é difícil mas são estes casais que vão pra frente, o respeito é o primeiro parâmetro pra ter uma relação boa. Certa bonum certamen fidei.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tarcísio de Oliveira Moura Júnior 01-11-2012 11:52
O Paulo Ricardo disse exatamente o que eu penso a respeito de praia, eu moro no Recife, meus pais tem um apartamento de praia que fica o ano todo vazio, eles insistem que eu vá passar os fins de semana por lá, nunca vou, pra mim aquele ambiente é barulhento, calorento, baixo nível, imoral, e pra piorar, eu sou do tipo que usa calça, camisa e sapato até dentro de casa, inclusive nos fins de semana, não tenho sequer uma bermuda ou chinelos para usar na praia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Patricia Anielly 01-11-2012 11:50
Ave Maria! Gente, amei essa postagem! Já venho acompanhando o blog desde o início do ano, adoro o que escrevem e o modo que escrevem (os católicos brutos também amam! kkkk), mas acabo de eleger essa a minha postagem preferida! Moro no nordeste, perto do litoral, e sou vocacionada, fiz experiência nas férias do meio do ano, neste ano, e lembro que lá havia uma piscina, é... o jeito foi ir com uma calça e camiseta de uma malha que não colava no corpo, hahaha! (lembrando que eu estava de aspirante). Quando saí senti vergonha de usar minhas roupas, mas já passou, mas voltar da experiência foi um dos fatos que comecei a vigiar mais a minha modéstia. Lembro que tive uma conversa com minha mestra de aspirantado e ela me recomendou usar short e maiô para ir à praia/piscina. (Calma, minhas freiras não são da teologia da libertação! kkkk, mas ela disse que seria mais que estranho eu nos dias de hoje, ir de calça para a praia). Reze por minha vocação, enquanto não entro, fico lendo o blog e exercendo minha missão de catequista na paróquia. Abraços!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-11-2012 12:27
Que Jesus te torne cada vez mais capaz de cumprir o plano dele na sua vida, Patrícia!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 01-11-2012 11:10
Olá!! Primeiramente gostaria de parabenizar vocês por esse ótimo blog católico. Vocabulário moderno e mensagens sérias são realmente muito bem colocadas nos post que aqui leio. Muitos assuntos são difíceis de se abordar no mundo em que vivemos, principalmente olhando de um ponto de vista católico, música e aparência são, no mínimo, um assunto delicado de se conversar, já que para muitas pessoas "gosto não se discute". Meus parabéns para A Catequista que mesmo visivelmente preocupada em não ofender ninguém com sua opinião, conseguiu mostrar uma solução "menos vulgar para se vestir" mas no quesito moda praia, realmente não tem muito o que discutir, quem tem um pingo de modéstia sabe o quanto são vulgares esses trajes. Particularmente eu não gosto de praia, fico com a opinião do Paulo Ricardo, não há nada de legal em ficar torrando no sol e rezando depois pra não ficar ardendo e descascando a pele... Sobre os "Maiôs de crente"... eu já vi alguns modelos bonitos (em fotos), não acho que seja uma má opção, já que para uma mulher que só usa saias e vestidos abaixo dos joelhos, e não gosta de mostrar os ombros, não teria nenhuma outra vestimenta (que não seja as roupas normais dela) para aproveitar o lugar. Acho que não são "made for Crente" esses maiôs não =) já vi mulheres do oriente médio usarem essa vestimenta. Massss, gosto é gosto, desde que a modéstia esteja presente, a vulgaridade pode ficar ausente.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago Puccini 01-11-2012 10:54
Ademais, achei sensacional essa questão do tanquíni. Seria um sonho virando realidade conhecer meninas modestas a este nível! *-*
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago Puccini 01-11-2012 10:52
Haha... Isso mesmo A catequista! Tem coisas legais a se fazer como futebol de areia, um jogo de tabuleiro (coisa do tipo), enfim... Mas na praia em si, ainda mais Brasil, muitos com certeza vão para mostrar seus corpitchos, ficarem bronzeadinhos e tudo mais, chegando a um ponto preocupante de vaidade. Mas como disse, nem todos...rs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 01-11-2012 10:23
Esclarecer uma coisa aqui, Um amigo, qualquer um, poderia dizer-me, qual a profunda diversão, qual a alegria, de se ir à praia? Areia pra todo lado, o sol queimando sua pele até o ponto do carcinoma, gente mal educada, gente fútil, mães sem noção, farofeiros, camelôs, pedintes, frescobol, vôlei, futebol, arrastão, delinquência, maconheiros, apitadores, guarda municipal e PM de bermuda e meia soquete, cretinos batendo palmas para o pôr-do-sol, praia exclusiva para gays, garotos e garotas de programas, pagodeiros, esculturas de areia do Tonho da Lua, só para citar algumas das coisas mais deprimentes. Como diz a música do samba enredo: "Podem me xingar de chato, me chamar de velho que eu tô ca.....ando". Simplesmente, não consigo ver na praia mais do que uma fonte de constrangimento. Seria um pré-purgatório? Para mim é um visão do inferno. E eu moro perto da praia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor Picanço 02-11-2012 11:15
Vocês dizem isso porque têm a maior praiazona aí na frente, hehe. Aqui em Belém, temos que viajar muitos quilômetros pra chegar ao mar, ou temos que nos contentar com as praias de rio (que também ficam distantes). Talvez seja por isso que eu adoro praia, mar, as ondas, o vento forte que sopra do Atlântico... mas é claro que toda essa magia acaba quando ela tá cheia de gente mal educada, sujeira etc. Por isso, só vou fora de feriado/férias.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luís Felipe 01-11-2012 18:02
Bom, eu também não sou muito fã, mas gosto, cada um tem o seu...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel Pires 01-11-2012 13:40
Concordo. Piscina > praia. E eu vou de sunga, to nem aí! Quem é que vai ficar lembrando de sexo debaixo de um sol rachando? Sem exageros, claro, também não precisa da moça adotar o estilo picanha no açougue, mas ir com um pouco menos de roupa não mata ninguém. Uma camiseta mto grande vai deixar uma marca de sol horrível .
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 01-11-2012 10:28
Ô, Paulo, kkkkk, tudo bem, concordo que este é o clima geral, mas nem todas as praias são assim! Até mesmo a nossa praia de Copacabana (que cabe exatamente nesta sua descrição) tem seus momentos de poesia, beleza e paz, em determinados dias e em determinados horários.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Everton do N. Siqueira 01-11-2012 09:48
Vale lembrar também que HOJE, a maioria das pessoas que vão à praia, vão pra mostrar seus corpos...Então cabe também uma certa prudência e a cada um analisar...Se para mim, estarei com risco de ficar olhando (afinal não sou cego) o que não deveria, posso simplesmente evitar de ir. Não se trata de recomendar "católicos não podem ir na praia", mas de analisar também qual praia, qual piscina, com quem você vai, quem lá estará ... Obs: Aos casais de namorados, cuidado redobrado para "namorar na praia", afinal a carne é fraca...por mais que estejam com um maiô decente, o ambiente e o local são bastante propícios para que ambos pequem contra a castidade ou sintam-se provocados =)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luciana Colaço 01-11-2012 09:47
Olá, há um tempo encontrei este blog e me identifiquei com várias coisas publicadas aqui. A maneira como vcs falam diretamente aos jovens é maravilhosa! Sempre preguei isso na Catequese, temos que falar a língua dos Catequizandos, dos Crismandos, não adianta querer conversar com eles da mesma maneira que conversamos com a senhorinha do grupo de oração! Quanto à roupa de banho e roupa "de missa", parece que falamos absurdos quando comentamos sobre como se compor principalmente nos lugares sagrados. O povo de hoje leva tudo no oba-oba. Fiz no começo deste ano uma cartilha de comportamento na catequese, que ia desde não faltar às missas até como se vestir... as mães mandam meninas de 9 anos de micro-shorts na missa!!! De blusinha frente única!!! Fico pra morrer!!! Eu sempre usei maiô, as únicas vezes que usei biquíni, foi um sunquíni, pois meu corpo avantajado (thanks God) não me permitia biquíni e eu me sentia mal com roupa cavada! Até hj é assim... tenho maiô sem cavas e sempre tenho aquela saída de banho na mão pra ir e vir da praia e da piscina sem parecer nua na frente de estranhos! Mais uma vez agradeço pela ideia de escrever este blog!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 01-11-2012 09:39
Ou as mulheres podem fazer como eu: não vão a praia. Ah! Ah! Ah! Ah!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade