Publicidade
Sábado, 28 Abril 2012 08:01

Admirável Mundo Novo - Uma obra profética

Postado por

Se tem duas coisas que me apavoram: esteiras Ford (produção em série) e gente que ri ou acha engraçado quando se menciona próximo a elas as palavras "Big Brother". Não consigo mensurar a burrice de quem não entende o significado intrínseco dessas coisas.

Bom, a segunda diz respeito, claro, ao romance sublime, uma ode antitotalitária, escrito por George Orwell: "1984". A primeira diz respeito ao outro romance "irmão-gêmeo-complementar-preciso-de-você-para-minha-vida-fazer-sentido-e- entender-o-mundo" "Admirável Mundo Novo" de Aldous Huxley. Antes que alguém enlouqueça, eu sei bem que foi o avô de Huxley que forjou as ideias do grande mal do século; o agnosticismo. Bom, ninguém é perfeito.

Quando eu era jovem, era quase uma heresia não ter lido "Admirável Mundo Novo" - assim como "1984", "Senhor dos Anéis', "As Crônicas de Nárnia", "O Lobo da Estepe", "Dom Quixote" e "O Apanhador nos Campos de Centeio" - antes dos 18 anos.  Hoje me surpreendo se um moleque dessa idade tiver entre suas leituras regulares Turma da Mônica e Tio Patinhas.

Mas vamos falar do livro que é o que mais interessa para gente aqui. Foi publicado pela primeira vez em 1932. Vejam, ao lerem o livro, se não é nesse rumo que vai a nossa civilização ocidental. No mundo doidão de Huxley as pessoas são pré-condicionadas biologicamente (te garanto que não há ali a menor possibilidade de um anencéfalo vir à luz) e condicionadas psicologicamente (politicamente correto perde).

Observe as características que Huxley dá a essa sociedade:

  • a primeira característica não poderia ser outra senão o amoralismo religioso;
  • ao povo são administradas doses maciças de drogas para compensar seu vazio moral e espiritual;
  • a educação sexual para crianças é dada a partir de 4 anos de idade. Olha a pedofilia aí gente!;
  • a cereja do bolo é a inexistência do conceito de família.

A pergunta que não quer calar: isso te parece algo?

Nada, absolutamente nada, acontece na sociedade sem que não tenha sido imaginado na literatura anos antes: vide nosso amigo Huxley e mesmo Tolkien, Lima Barreto, Monteiro Lobato e  Julio Verne.

Admirável mundo novo é, em muitos sentidos, muito mais impactante do que "1984". Esse livro, durante muitos anos, me fez ter vontade de me isolar desse ser nefasto chamado homem. É um construto de um mundo no qual eu não gostaria de viver: sem famílias, democracias, cristianismo e arte. E eu nem falei que sexo aqui é realmente considerado 'necessidade fisiológica".

Amor de mãe? Pra quê? O estado proverá. Esse livro nada mais é do que um aviso do que pode acontecer graças a essa nossa maldita mania de colocar nosso destino na mão do Estado. Nada para esse Estado pode ser permanente, pelo simples fato de que a permanência fere seus interesses. Todo mundo nesse mundo imaginário sofre de "déficit de atenção".

A contrapartida é a realização material, todo mundo tem o que precisa. Pergunta: é isso que você quer? Se a resposta for sim, continue votando na Dilma e no PT. E comecem a contar o tempo usando o nascimento de Henry Ford como Anno Domini.

Relendo o livro tenho vontade de chorar. O  que parecia ficção científica está se materializando diante dos meus olhos.

Boa Leitura, fiquem com Deus e perseverem na fé.

pergunta que não quer calar: isso te parece  algo?
173 Quarta, 12 Abril 2017 14:26

Comentários   

0 # Nathan 07-05-2012 10:51
Na minha opinião, esse é o melhor livro que já li!! Leio e releio dezenas de vezes! Sou produtor audiovisual e, espero um dia, ter cacife pra produzir um filme a partir desse livro! Parabéns pelo post!! E, aproveito aqui, já que não achei um email pra contato com vocês, pra dar parabéns ao site!!! Muito bom!! De vez em quando "roubo" imagens e textos pra usar no grupo de perseverança que eu coordeno (cito a fonte, fiquem tranquilos!). Se fosse possível, vocês podiam disponibilizar as imagens que fazem para o cabeçalho do site (essas que ficam mudando com o título "O Catequista") para usarmos como fundo de tela. São bem bonitas e inspiradas! A criançada da perseverança já pediu isso também! Mais uma vez PARABÉNS!!! pazdeCristo!!! Nathan
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 07-05-2012 13:44
Nathan, ficamos muito contentes com os seus elogios. Que Deus abençoe os seus planos e realmente permita que vc produza um filme assim, seria muito bom! Ah, nosso email é: e - mas é melhor escrever para este último (o meu), porque Alexandre anda trabalhando demais, e quase não tem tempo pra nada. Vou falar com o Ricardo, o designer responsável pela identidade visual do blog, e pedir que ele me mande estas imagens do cabeçalho para a gente disponibilizar aqui. Que Jesus guie sempre o seu serviço de catequese.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Murilo Stankevix 30-04-2012 10:27
Catequistas, li esse livro há algum tempo e realmente é impressionante como caminhamos para a realidade que ele escreve. O pior é que a única esperança que tínhamos de mudança no livro (pois conhecia a Cristo, praticava penitência, resistia às coisas pecaminosas e ainda era tido como "selvagem") não consegue suportar toda a perseguição do Mundo Novo, algo que nós, verdadeiros católicos, sofremos diariamente. Assim como nós católicos nos esvaziamos de nós mesmos para que Cristo aja em nós, o Estado aprendeu e pratica que, para dominar a população, deve esvaziá-la dela mesma (morte do amor próprio - baladas, sexo com qualquer um e a qualquer momento) e "matar" Deus, dando à sociedade a falsa impressão de liberdade, sendo esta uma escrava do Estado na verdade, que a direciona, por exemplo a ser a favor do aborto! No final do texto nesse site, fala para não votarmos na Dilma e no PT. Além disso, que opções temos? Um PSDB a favor do uso de drogas e um neo-liberalismo onde tudo é permitido? Devemos nos mater em oração e em constante trabalho para não deixarmos a sociedade se prender cada vez mais nos grilhões imundos e marxistas do Estado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Roberto Bettoni 29-04-2012 16:24
Amigos "1984" e "Admirável Mundo Novo" de fato são livros irmãos, mas não esqueçamos que há um irmão mais novo que completa a tríade, tráta-se de "Laranja Mecânica", de Anthony Brugges (que deu também um bom filme dirigido por Kubrick). Foi formada, desta forma, uma trilogia não intencional. O filme "Demolition Man" de Stallone, faz uma referência explícita ao "Admirável Mundo Novo": a policial interpretada pela atriz Sandra Bullock se chama Lenina Huxley.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Eduardo Araújo 07-05-2012 14:31
Sem dúvida, uma trilogia não intencional, como bem frisou o Roberto. De outra parte, acrescentaria, nessa estante de distopias,- Fahrenheit 451 (o livro de Ray Bradbury e também o filme homônimo de François Truffaut): numa sociedade futurista, os livros são declarados perniciosos e combatidos por ... bombeiros! Alguns aspectos desse mundo incluem a presença maçiça de uma mídia televisiva "interativa" condicionando e controlando comportamentos; e a severa repressão estatal a quem fugir dos padrões sociais "aceitáveis", perseguindo os discordantes de um lado enquanto os sataniza ante a população, com mentiras e farsas (detalhe interessante: nesse ardil, a tv assume um papel de grande importância para o governo totalitário).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 01-05-2012 14:56
Tem razão Roberto. Em Laranja Mecânica, temos o desenvolvimento da novilíngua prevista em Orwell. Essa idéia é a inversão ou desvirtuação do significado intrínseco das palavras. O que o professor Olavo chama de "paralaxe cognitiva" (que, grosseiramente, quer dizer que o que você fala não significa o que você faz, uma inversão por assim dizer). Para quem não entendeu: através da novilíngua se chega ao "politicamente correto". Vai um exemplo: A palavra "orgânico" significa exatamente "composto de órgãos, estruturas de tecido animal ou vegetal certo"? Quando foi que (cáspide!) que orgânico passou a significar "comida cultivada naturalmente"?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ana paula lemos 28-04-2012 23:53
Concordo plenamente com suas palavras... e penso nisso há muito tempo... isso às vezes me deixa tão triste... não me deprimo, mas me dá medo do mundo que meus filhos e netos terão... :(
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Edi 28-04-2012 17:48
Não leio porque sou uma velha covarde (prontofalei). Realmente, tenho medo de ler e ver tudo isso acontecendo á minha volta e o pior, não saber o que fazer para deter isso (eu sei, eu sozinha não consigo ...) Se eu fico com um nó na garganta quando vejo "Demolition Man", do Stallone, e e vejo tudo aquilo acontecendo à minha volta, imagina lendo "1984" e o "Admirável Mundo Novo". ME-DO!!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 29-04-2012 14:01
Cara Maria Edi, Como cristãos nunca devemos a nos furtar a conhecer o terreno por onde caminha os inimigos. Como voce poderia criticar marxismo sem ter lido O Capital"? Como você pode criticar nazismo intelectualmente sem ler "Mein Kampft" ou como pode criticar evolucionismo sem ter lido "A Origem das Espécies"? Vença a ojeriza dessas coisas e siga minha cara. "Admirável Mundo Novo" pode ser assustador, mas, antes de mais nada, é libertador.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anne 28-04-2012 14:57
Ótimo texto. Esqueceu de comentar que lá no "Admirável" Mundo Novo, todos são esterilizados ao longo da vida. Ninguém tem filhos de forma natural. As crianças nascem de úteros artificiais... como querem hoje as feministas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 28-04-2012 15:30
Tem razão, Anne. No blog "O Possível e o Extraordinário", há um artigo que fala desta nova bandeira feminista: os úteros artificiais: http://diasimdiatambem.com/2012/01/24/gravidez-fora-do-utero-para-libertar-as-mulheres/ A foto no tipo do nosso post faz referência a esta questão, mas eu vou colocar uma legenda agora, para ficar mais claro. Obrigada pela observação!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 28-04-2012 12:53
Putz, esse tal de Aldous Huxley era profeta, Paulo? Pô, ele é tão preciso que tá quase no nível do profeta Isaías. Não, não... Ele previu muitas desgraças horripilantes, então tá mais pra Jeremias. Bem, amoralismo religioso já temos aos montes, e o pior, até mesmo entre aqueles que dizem ter fé. Quem tem religião não pode dar pitaco nas decisões políticas em nome do tal "estado laico". Educação sexual de crianças já temos; uma hora ou outra, vão conseguir passar o tal kit gay, ainda que não tenha este nome (só não passou ainda por causa da bancada evangélica). Mas nas escolas particulares, já estão ensinando sacanagem pras crianças faz tempo. Tomar remédios para aguentar o vazio da vida? Sei lá, chuto que uns 60% da população mundial já vive à base de remédios contra depressão. Inexistência do conceito de família? Bem, já estão destruindo o conceito de família formada por homem, mulher e filhos. O primeiro passo já está dado. "O Espírito e a Esposa dizem: vem, Senhor Jesus!" (última frase da Bíblia, no livro do Apocalipse)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 29-04-2012 14:14
Ele não era profeta não Vivi, era só um homem espiritualizado e que enxergava muito bem o tempo em que vivia e para onde o mundo caminhava. Ele via a sepa maldita de homens que surgia no horizonte, sua plasticidade e orgulho de ignorância. Mas ele também via que o espírito humano, graças a Deus, sempre consegue se reinventar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jackson Leite 28-04-2012 11:45
Bem, grande Paulo Ricardo, confesso a você que não li o texto e não pretendo lê-lo. Como já conversamos certas vezes, falei que "Admirável Mundo Novo" é um dos próximos livros que lerei, logo após eu terminar o que estou lendo e ler "Ortodoxia" :D Não sei como está seu texto, mas provavelmente pode ser spoiler haha, mas pretendo ler daqui a um tempo, ou se o texto não comprometer os pensamentos de um jovem que ainda não leu tal obra fantástica. Como você disse, "1984" é praticamente um irmão inseparável de "Admirável Mundo Novo" e estou demasiado ansioso para lê-lo. Ultimamente não tenho lido com intensidade os livros que tenho, mas pretendo lê-los logo para por minhas mão e meus olhos em obras incríveis como "Ortodoxia" e "Admirável Mundo Novo", que estão na minha estante, esperando por mim. Depois comprarei "1984". Pois bem, não posso dar parabéns polo texto, pois não li, mas posso dar parabéns por você criar um post sobre esse livro, que tem muita coisa a explicar sobre os rumos de nossa civilização, até então judaico-cristã, e devemos raciocinar como nos portar como cristãos, diante disso tudo. Que Deus vos guarde, meu caro. Paz e Bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 29-04-2012 14:10
Paulo Francis dizia que Aldous Huxley era uma "escritor para jovens". A verdade é que ele estava corretíssimo. Principalmente pelo fato que a leitura de Huxley tem o poder de transformar a visão de mundo que temos e prepararmos para a vida de uma forma mais positiva. O mesmo vale para Orwell. Na nossa literatura é quase impossível entender o Brasil sem Monteiro Lobato e Lima Barreto. Não que ler esses autores em idade mais avançada não gere os mesmos benefícios, mas a verdade é que quanto mais cedo melhor.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jackson Leite 15-10-2012 14:27
Bem, Paulo, terminei de ler o livro há duas semanas mais ou menos e confesso que foi uma leitura fantástica e ao mesmo tempo aterradora. Conforme fui lendo a obra, fui observando os detalhes que já são realidade e os que estão a ponto de se tornarem reais. O maior deles é a destruição da família. Este é o principal objetivo dos anticristãos. Um ponto que venho observado também é o tratamento de selvagem que se dá aqueles que tem alguma fé ou religião. Hoje não se pode falar nada sobre política, economia ou o país por se ter uma religião. Além disso, ter uma religião é motivo de escárnio, como Huxley nos mostra perfeitamente. Você pode ter todos os argumentos do mundo, pode trabalhar bem um contra-argumento mas ele nunca será rebatido, pois você não pode opinar por ser "religioso", "atrasado", "fanático", "alienado" e etc ou seja, só respondem com Ad Hominens. Li Ortodoxia e logo depois embarquei em Brave New World. Foi uma mudança brusca, mas foi ótimo para eu me alertar mais para os rumos que a sociedade vem tomando e fazer mais para impedir que isso aconteça, mesmo sabendo que será um trabalho quase em vão, já que tudo isto está nas escrituras. Vale ressaltar também que o Iron Maiden fez um álbum baseado nesse livro. O álbum é homônimo e tem uma fantástica obra como faixa-título. Quem curte um heavy metal clássico, eu aconselho ouvir a música. E novamente, parabéns pelo texto, Paulo. Que Deus abençoe e proteja a todos nós deste Admirável Mundo Novo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 15-10-2012 14:41
Olá Jackson, Complemente, lendo "1984" do George Orwell. E também um boa ideia são os livros "Cartas do Inferno" de C.S. Lewis e "O Diálogo" de Peter Keeft. E não se preocupe nem esmoreça. A vida é assim mesmo, se a floresta está pegando fogo, você é o beija-flor, o único que está se esforçando, levando água no papo para apagar o incêndio, sua parte está sendo feita. Quem nada faz é quem vai pagar caro, muito caro, num tribunal onde não há como ter apelação.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jackson Leite 17-10-2012 17:36
Sim, Paulo, vou procurar ler 1984 logo logo. Li Animal's Farm e achei muito bom. Orwell já é um de meus preferidos. Quero ler tb Laranja Mecânica e Fahrenheit 451, mas por enquanto estou viajando em Duna, de Frank Herbert. Sei que o fardo é grande, mas jamais deixarei de fazer minha parte. Sei que com o pouco que significo posso fazer bastante então... continuarei na luta, meu caro. Mas dessa vez estarei mais ciente de tudo ao meu redor.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 15-10-2012 19:23
Jack e Paulão, nossa esperança reside no lado aberto de Cristo, reside nAquele que tem o poder sobre a morte, que é o Senhor de tudo que existe, que tem o poder na hora que desejar, para recomeçar este mundo, como Ele o fará na Ressurreição. Nosso Deus é o motivo da nossa esperança é pra isso que Ele nos deu a Igreja, o blog aqui, os Sacramentos, os Mandamentos, etc, para que possamos obedecer ao ensinamento que São Pedro nos dá: "Portanto, não temais as suas ameaças e não vos turbeis. Antes santificai em vossos corações Cristo, o Senhor. Estai sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele que vos pedir a razão de vossa esperança, mas fazei-o com suavidade e respeito." (I São Pedro 3,15) Estamos juntos nessa!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade