Publicidade
Sexta, 13 Maio 2016 01:18

Patrícia X Tiago Abravanel – Quem está com a razão?

Postado por
patricia_tiago

Uma das famílias mais amadas do Brasil, os Abravanel, estão em ritmoooooo... Em ritmo de discórdiaaaaaaa! Como todos sabem, após dizer que é homossexualidade não é algo normal (veja aqui o vídeo), Patrícia foi tachada por muitos de “homofóbica” e recebeu censura até do sobrinho, Tiago Abravanel:

tiago_abravanel

Tiago, a biologia pode ser cruel, mas não pode ser ignorada: a atração sexual entre homem e mulher é favorecida pela própria natureza, que deu a seus corpos um encaixe perfeito. E não é só isso. Em uma clara postura discriminatória, a natureza permite que somente o sexo entre homem e mulher gere bebês; outras modalidades de “sexo” são absolutamente infecundas. Acima de qualquer opinião, eis a realidade nua e crua: não, amor não é igual para todos!

choro

Os homossexuais escolhem sentir atração por pessoas do mesmo sexo? Muitos não escolhem, e simplesmente descobrem, ainda crianças ou no início da adolescência, que possuem essa orientação.

Mas há outra realidade, que os ativistas gays negam cinicamente: muitos são induzidos a praticar atos homossexuais por motivos totalmente alheios ao desejo homossexual profundamente arraigado. Os principais motivos são:

  • necessidade de tirar onda de moderninhos e serem melhor aceitos em determinado grupo (confiram aqui o depoimento da ex-feminista Sara Winter);
  • desejo de reproduzir um comportamento exaltado pela grande mídia, pelos professores e pelas celebridades (nesse caso, as crianças, naturalmente curiosas e influenciáveis, são as principais afetadas; não é à toa que a propaganda de cigarro foi proibida na TV).
Por isso, faz parte da agenda cultural e política gay expor as crianças, desde a mais tenra idade, a conteúdos que normalizem e exaltem o comportamento homossexual. É lógico que isso aumenta exponencialmente a probabilidade de que elas venham a se envolver nesse tipo de relacionamento – ainda que por mera curiosidade, e não necessariamente por um impulso originado de uma orientação homossexual.

Voltando à filha de Sílvio Santos. Em seu comentário no programa de TV, Patrícia chegou a citar seu filho. Não é possível que uma sociedade civilizada negue a ela – e a qualquer pai e mãe – o direito de não querer que suas crianças sejam expostas a cenas como essa abaixo, de uma animação recomendada pelo MEC para crianças de 11 a 14 anos:

beijo_gay

Ou esse outro material a seguir. Essa imagem ilustra uma revista sobre transexualidade, financiada pelo governo do País Basco (Fonte: Info Vaticana). A menina Ane diz para Laia: "Fiquei surpresa ao te ver no chuveiro com um pênis, e pensei que você era um menino. Mas logo percebi que me enganei". Laia reponde: "Sim, sou uma menina. Uma menina com pênis".

transexual_banheiro

Uma menina com pênis. Normal, né, zênti? É tipo o Tobias, a tartaruga-macho da minha tia, que se sente preso em um corpo de caramujo. Olha a fotinha dele tentando copular com a sua amada. Ki amô!

tartaruga

Meninas compartilham banheiros com “meninas com pinto", e ainda ficam manjando os órgãos sexuais dos outros. Não é meigo? Por trás de tudo isso, está a meta de tornar quase impossível que as crianças e jovens a viver de acordo com a com a moral sexual cristã. Afinal, as meninas e mulheres perderão completamente o direito a se resguardarem de olhares masculinos, pois serão obrigadas a se exporem diante de "meninas com pinto" em locais que antes eram separados por sexo.

patricia_jogoNóis cristaum é ingnoranti e retrogadu, puriço nóis naum asseita eças coiza, né memo? Mas a Ciência está do lado da ideologia de gênero... Só que não!

Uma associação de pediatras dos Estados Unidos afirmou recentemente em seu site que "a ideologia de gênero é nociva às crianças". A American College of Pediatricians lamentou o fato de que crianças com distúrbio de identidade (meninas que se sentem meninos, ou vice-versa) não estejam recebendo o tratamento adequado. Em vez disso, estão sendo expostas a intervenções químicas e cirúrgicas que tentam transformá-las em algo que nunca conseguirão ser: uma pessoa do sexo oposto!

Resultado: as taxas de suicídio são vinte vezes maiores entre adultos que usam hormônios do sexo oposto e se submetem à cirurgia de mudança de sexo. Essa é a consequência de se fazer experimento social em seres humanos, tendo como motivação uma ideologia desconectada com a realidade e desprovida de qualquer base científica.

Há um preço as pessoas pagam quando se manifestam se opõem essa ideologia nefasta: são chamadas de homofóbicas, promotoras de discurso de ódio etc. É a técnica da mordaça, que estigmatiza quem pensa diferente. Muitos cristãos cedem à pressão e dão um passo atrás, temendo a desaprovação social. Olha aí a filha do Sílvio Santos amarelando no Instagram:

patricia_abravanel

Patrícia, não arregue, molherrrrrr! Fique firme no alto do seu salto Laboutin! Não recue! Hoje querem ensinar às crianças que relações homossexuais são normais, depois vão querer normalizar o "poliamor" e o incesto.

O pior de tudo é que, entre tantos artistas que se dizem cristãos, não há um sequer que tenha levantado publicamente a voz para apoiar a Patrícia. Vergonha! Vocês serão cobrados por esse silêncio covarde no dia do Juízo!

vergonha_patricia

*****

Você é padre ou leigo e gostaria de ajudar no acolhimento pastoral e evangelização dos irmãos que sentem atração por pessoas do mesmo sexo? Ou você sente atração por pessoas do mesmo sexo? Para qualquer desses casos, entre em contato com nossos amigos do Apostolado Courage (clique aqui).

UPDATE:

Ontem, Patrícia publicou um segundo pedido de desculpas no Instagram, em que arregou de vez: "Fui me aprofundar sobre o assunto e percebi que tenho muito o que aprender. Não queria ter causado dor, discórdia e muito menos fomentar a intolerância e o preconceito. Meu desejo como pessoa pública é levar alegria, promover o amor, compaixão e o respeito entre as pessoas na esperança de dias melhores. Do fundo do meu coração peço perdão. E assim seguimos a vida...aprendendo", escreveu.

459

Comentários   

0 # Clara França 31-05-2016 03:13
Olá, Catequistas! Eu realmente gosto muito de vocês mas não posso concordar com o primeiro parágrafo. Vocês reduziram o Amor á simples reprodução. Em outras palavras reproduziram aquela frase infame de Levi Fidélis. Quantos casais héteros que biologicamente não podem ter filhos mas que transbordam Amor. Todo humano tem a plena capacidade de amar. Homossexuais não podem amar, é isso? Eu não escolhi ser hétero. Eu não acordei em um dia da minha adolescência decidindo se eu tenho atração sexual amorosa por carinhos e curvas de uma mulher ou pela proteção e barba de um homem. Porém, Eu tinha que experimentar. Observando. Analisando, contemplando e me apaixonando. Não por uma mulher, mas por um homem. Não podemos de jeito nenhum tapar o sol com a peneira mentindo, pois omitir é um tipo de mentir, que casais (ou duplas como vocês chamam) homossexuais não existem. De não querer que desapareçam um casal homossexual se beijando, essa forma tão terna de demonstrar amor. Porque deixar confinados em um quarto, em um hotél, ou melhor, EM UM ARMÁRIO? E, outra, adolescentes hétero beijando outro do mesmo sexo é mais comum do que se imagina. Viraram geys?Não! Por que? Porque experimentaram e não gostaram. É a maturidade para a vida adulta tomando o seu curso. Parem de fuçar culpando a "ideologia de gênero" por todo o mal que há na humanidade! Cadê a Fortaleza da família para educar as crianças e os adolescentes? Não querem que a Ideologia de Gênero" estraguem seus filhos? (Que um pode ser homossexual)? Então eduque-o, eduque-os a respeita-los, respeitar e aceitar todas as pessoas! É a falta de Amir e de apoio em casa, sofrendo abusos e violências de toda sorte dentro da família que essa também é causa de muitos suicídios!!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 31-05-2016 09:20
Clara França, as pessoas são livres para fazerem o que querem, isto é fato, mas, nós somos católicos, e como católicos é que devemos agir. Se a Igreja Católica pautada nas Sagradas Escrituras e na Sagrada Tradição e no Magistério da Igreja, sempre ensinou que as relações sexuais são desvios de comportamento, e pecado que branda os céus, é dever de nós católicos ouvirmos a Igreja, seguir o que ela diz e ensina, e ensinarmos aos outros católicos também. Não existe dentro da Igreja esta história de experimentar, existe uma frase no catecismo da Igreja Católica que gosto muito que é: "O amor humano não tolera experiência", ou é amor ou não é, não existe isto de eu transar com uma mulher antes do casamento para saber se ela é boa de cama, e assim vice versa da mulher para com o homem, e pior ainda, de eu ficar com outro homem para saber se é tão bom quando ficar com um mulher e vice versa entre duas mulheres, o que se deve ter em mente é que todos nós temos que se pautar não em nossos desejos sexuais translocados, mas no que DEUS quer, e ponto final. Claro, ninguém vai querer tampar o sol com a peneira, e dizer que não existam dois homens ou duas mulheres vivendo como casal, debaixo do mesmo teto, tanto que há dois rapazes vivendo desta maneira perto da minha casa, e os respeito, mesmo não concordando com o que eles fazem, com o modo de vida deles, mas, mesmo assim eu os respeito, digo-lhes: bom dia, boa tarde, boa noite, se é para falar algo a mais, converso numa boa, e assim tocamos a vida, não vou virar a cara para eles e nem vou olhar ou dizer algo ríspido para eles, pois assim manda o próprio catecismo da Igreja Católica que devemos respeitar tais pessoas e não discriminar jamais, porém, concordar que a união deles seja tão natural quanto a de um homem e uma mulher, jamais.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jose 27-05-2016 13:36
Patrícia estava certa. Mas, pensou na postagem do sobrinho, que em off, deve ter dito a ela que se seguir os ensinamentos cristãos e for contra a ideologia de gênero não arrumará uma boquinha na Globo. Não resistiu e pediu desculpas por estar certa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Augusto Paiva 20-05-2016 05:14
Nesses tempos de loucura somos todos atacados por dizer a verdade. Dar amparo legal ao PSEUDO CASAMENTO HOMOERÓTICO demonstra a decadência definitiva do que outrora foi civilizado. É de um falso direito querer equiparar essa anti-naturalidade ao que é legítimo. É uma anti-naturalidade que, de tão ofensiva, salta os olhos. Estão dourando a pílula para enfiá-la goela a abaixo ao povo quando querem nos convencer que isso é normal. O homossexualismo deve ser totalmente desincentivado. Não podemos nos acovardar jamais por dizer a verdade. Um cristão não pode jamais apoiar e tampouco tolerar o homossexualismo. Sem retroceder, e sim reiterando. Patrícia Abravanel falou a mais PURA VERDADE, mas retrocedeu diante da reação negativa de alguns tolos (pois o número dos que respaldam-na é infinitamente maior) nesse mundo de trevas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anderson Pereira 19-05-2016 16:13
Olá! Acompanho o site mas nunca tive interesse em postar qualquer comentário. Peço licença agora para publicar uma opinião: Diante de dois senhores, Patrícia escolheu um deles, e não foi Jesus Cristo! Renegou a Deus e preferiu agradar ao mundo! É isso!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 17-05-2016 17:27
Talvez aqui não seja o melhor post para postar isso, mas olha que interessante: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/05/1771607-contra-queda-de-natalidade-ministra-quer-ampliar-bolsa-familia-italiana.shtml?cmpid=facefolha A Itália conseguiu dar um golpe no casamento, assim como toda Europa. Já tinha dito por aí e repito, com um bom respaldo na História: toda sociedade e cultura que sobreviveram eram baseadas na família. Algumas pessoas dizem que não, que quando Roma, um pouco antes de ser detonada pelos bárbaros, era cristã. Tão cristã quanto Europa de hoje. Era nominalmente cristã, mas a maior parte das pessoas viviam na farra, ninguém era de ninguém e a orgia comia solta. O que só confirma que é a sociedade com base na família que sobrevive. Daí, o governo italiano, seguindo a pressão dos vizinhos, deu uma pancada na família. Basta pensar um pouco, quando tudo for família nada mais será. É o que está acontecendo lá. Daí a taxa de natalidade caiu ferozmente e agora estão apelando para conseguir mais famílias para terem mais filhos para o país não acabar. Aliás, acabar não, que tem um monte de imigrantes com família querendo um lugar. Não estou discutindo o tipo de família que chega, mas não tem outra no momento. Antes diziam que muitos nascimentos causavam pobreza. Agora estão descobrindo que poucos nascimentos causam extinção.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 17-05-2016 21:23
João, infelizmente o povo italiano é um povo meio atrasadinho, perto de seus vizinhos: franceses, alemães, ingleses, austríacos e até poloneses. Isto reflete a ganância do povo italiano, que não querem ter filhos para ter gastos com eles, e a pouca inteligência deles que não se tocam que poucos filhos significa pouca reposição de mão de obra, significa pouca gente contribuindo para a previdência social, significa pessoas idosas com aposentadorias baixas e se tive aposentaria. Os italianos que se acham tão espertos foram na onde de não terem filhos, e agora é só questão de tempo de o país ir a banca rota, se bem que já está, com uma economia que não cresce nunca, um povo que não quer saber do estudo, de um governo que só pensa em gastar e sempre inchar ainda mais a maquina estatal, e apoiando e aprovando leis iníquas só porque os vizinhos pressionaram. Se os vizinhos pressionarem eles comerem bosta, garanto que eles comem. Me dói falar isto dos italianos, pois por parte de minha mãe sou de descendência italiana, e me lembro até hoje com muito amor de minha falecida nona, mas que não dá para ver no povo italiano uma povo sério tal como nós brasileiros isto não dá, pois um país que elege uma deputada atriz pornô, que não quer saber de filhos, que não quer saber de estudos, e aprovam casamento gay, aborto, e tuti quanti porcaria, que não querem saber de se desenvolver, como o exemplo de seus vizinhos, e triste constatar que tal apaís que eu achava ser de 1º mundo é na verdade um país de 5º categoria.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # GMJ 17-05-2016 16:19
Não é doença, é pecado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # yuri 19-05-2016 15:51
Os dois.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Clara França 31-05-2016 02:38
Tenho pena de você, yuri.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # yuri 17-05-2016 04:36
O homossexualismo é uma doença por um motivo muito simples. Procurando no Aurélio, o melhor dicionário de língua portuguesa, achamos, dentre outros, dois conceitos para doença. Qualquer desvio do estado padrão, e que faça mal, seja à espécie, seja ao indivíduo. Ora, o estado padrão de toda e qualquer espécie é se reproduzir. Logo, se um indivíduo não sente atração por pessoas do sexo oposto, ela não pode reproduzir, logo, está doente. É pela mesma razão de esterilidade e disfunção erétil também são consideradas doenças. O problema é que, devido a muita militância, o homossexualismo deixou de ser listado como doença. Por fim, é bom frisar, assim como foi no texto, que há os homossexuais por doença (seja ela hormonal ou genética), e a há os por safadeza pura (social). Pra quem discorda, só digo o seguinte: ''A verdade é a adaptação do intelecto à coisa''. E você, meu caro, não adaptou sua inteligência à coisa. Você adaptou a coisa ao seu achismo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 15-05-2016 00:17
Ela se retratou n sentido de que respeita os homossexuais, mas não concorda com a cultura gay que querem impor no nosso país
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rafael (SP) 15-05-2016 00:13
Boas as colocações do Jonathan Baliellas. É uma situação cada vez mais acachapante para nós, cristãos. E não podemos contar com os meios de comunicação de massa; confiar que eles sejam pegos por uma onda de sanidade é difícil, pois a essência dos meios é a desinformação e o caos. Venho considerando o seguinte: os conservadores, liberais e descontentes em geral lançaram o "panelaço" como forma de protesto pacífico que se tornou muito eficaz. No entanto, como essa ideia já está passando por transformações e sendo esvaziada de seu sentido original a ponto de ser assimilada pelos nossos adversários (na semana passada, enquanto Temer discursava em sua posse, uma mulher no alto de um edifício, pró-PT, fazia seu panelaço solitário pela janela, gritando: "Traidores!", "Golpistas!" - isso presenciei de passagem por São Paulo-capital). Se fizéssemos o mesmo diante da programação anticristã dos diversos horários e canais da TV, o mais provável é que se diluísse o protesto, pois não pararíamos de bater panelas rs. Diante disso, a solução seria radicalizar mesmo: um quebra-quebra de televisores (cada qual em sua casa, claro, e não saindo para quebrar o aparelho do vizinho), com filmagens do evento por celular e postagem no Youtube. Seria um festival de TVs sendo reduzidas a estilhaços com martelos ou na base dos ponta-pés, em vários bairros, cidades, estados e regiões, por pessoas de várias raças, sexos, idades, níveis econômicos etc. Isso seria uma tomada e tanto de atitude; repercutiria muito. Por hora, só poderíamos supor como os poderosos reagiriam... Todavia, nós brasileiros somos muito afeiçoados a esse aparelho, que em muitos lares permanece ligado o dia inteiro como forma de "companhia" a quem está sozinho (pior coisa a se fazer, hábito muito estúpido; em caso de solidão e carência, o melhor mesmo é orar, não tem remédio melhor.). Seria preciso muita maturidade e coragem para fazer um protesto desse tipo, porém, seria uma forma muito efetiva de mandar recado aos poderosos sobre o descontentamento do povo. Como as coisas tenuemente vem mudando em termos de mentalidade em nosso país, a ideia tem sido recorrente em mim e venho pensando nela. Antes que chegue alguém impulsivo e me chame de "hipócrita" pelo fato de todo o mundo que usa internet ter passado (eu incluído) muitos anos em frente à telinha e sendo influenciada por ela, explico que conforme venho amadurecendo (leia-se em grande parte: me convertendo à nossa amada Igreja Católica), me desafeiçoei da TV há bons anos. Tenho apenas duas em casa: uma funciona bem, e a outra pifou, e não estou disposto a mover uma palha sequer para consertá-la ou trocá-la. Assisto quase nada. Senhor, escutai a nossa prece: que cada vez mais gente se desafeiçoe da TV pelo mal reiterado que faz em nossas vidas, pelo tanto que ainda existem de consciências dormentes e contemporizadoras ante o que está acontecendo!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 14-05-2016 23:33
Que legal, vou virar consultor da Jequiti e comprar o carnê de perfume do Baú( detalhe: isso não é ironia).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # GMJ 14-05-2016 18:32
Jonathan, sim somos a maioria, mas podemos acabar em minoria. Do que que adianta o país se dizer cristão, mas mais da metade dessas pessoas não vão a igreja e conhecem muito pouco ou nada da fé cristã? O Brasil assim ficará longe do verdadeiro Deus. É por isso que a esquerda, extrema esquerda deita e rola aqui.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 14-05-2016 21:49
Isso mesmo, resultado de um povo paganizado, sem a fé da Igreja! Onde o Senhor Deus é rejeitado, o diabo toma conta!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # JR 14-05-2016 14:58
Daqui a pouco vão dizer que o sol é homofóbico e que deveria ser quadrado e rosa! Eu odeio o politicamente correto!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # adriano 13-05-2016 19:13
O prof. Olavo disse, e é evidente, que a separação dos banheiros por sexo serve justamente para a proteção DAS MULHERES. É engraçado como às vezes o que os arautos do feminismo propõem é justamente algo contrário aos interesses e direitos das mulheres.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mário 13-05-2016 16:57
Sabemos que a família é o alicerce de uma sociedade justa e solidária. Hoje em dia,pai e mãe, tem que trabalhar a masculinidade ou feminilidade de um filho, saber que o mundo em que vivemos nos remete a isso, pois o que o inimigo mais quer é aniquilar as famílias. A televisão já está dominada, os meios de comunicação em geral fazem sempre alusão a naturalidade do homossexualismo. Agora toda opinião contrária é taxada de pessoas homofóbicas. Abramos o nosso olho, pai e mãe, sejam pais presentes na vida dos filhos e eduque-os nos preceitos de Deus. Tomemos a iniciativa de participar diretamente da vida de nossos filhos, educando-os sempre através do diálogo e fazendo-o ter comportamentos que lhe convém. Devemos sim trabalhar a masculinidade ou feminilidade de nossos filhos, não basta nascer do sexo masculino ou feminino. E oração, muita oração ...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo 13-05-2016 16:47
O pai francês de um amiguinho de minha filha disse que, em sua cidade, a prefeitura foi proibida de fornecer material escolar às crianças, no começo do ano letivo, da forma como era feita há décadas, ou seja, dentro de mochilas azuis para os meninos e mochilas rosas para as meninas...A partir de agora a criança é que escolhe a cor e não pode ser obrigada a aceitar a cor azul ou rosa por causa de seu sexo, pois seria "sexismo"... Fico imaginando quando liberarem os "transgêneros" para usarem os banheiros conforme quiserem..Imagino como seria minha fllha/esposa usando um banheiro junto a alguém com o pinto de fora...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Clara França 31-05-2016 02:33
Nossa Senhora é conhecida por todos nós católicos pelo seu manto AZUL. Não é somente pelo céu que representa. Durante séculos o azul era uma cor feminina por transmitir passividade, calma, tranquilidade. A cor contrária e que representava o masculino por sua ação, força e vitalidade era a VERMELHA, uma cor quente. Era muitíssimo comum, portanto meninos usarem mantos ROSAS como uma suavização do vermelho. Logo, o Menino Jesus em muitas imagens está com o manto Rosa! Está questão de associar cor com sexo neste caso é sim cultural. As cores são livres. As crianças pensam e escolhem! Fonte: A Psicologia das Cores, Eva Heller
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Queiroz 13-05-2016 20:05
Gostei do texto do catequista, mas seu argumento da cor não é muito real, pois até o padre veste rosa numa epoca do ano nem por isso virou mulher. Acho a questão dos transgeneros complicada tbm, acho q o ideal seria um terceiro banheiro p eles/elas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anonimato, por favor 13-05-2016 16:30
Gente, entendo completamente o que Patrícia está passando. Muitas vezes, "voltar atrás" não é arregar: é uma tenativa de DEFENDER A PRÓPRIA VIDA. Eu estudo numa universidade federal, que fica em uma região perigosa da minha cidade. Como vou começar a tretar com meus colegas comunas sobre isso? Vou ser a "homofóbica" da turma, e eles vão me deixar sozinha lá fora esperando taxi de noite. Se alguém vier me estuprar, ninguém vai me defender! Às vezes, dizer "não tenho uma opiniao sobre o assunto" é a maneira que encontramos de ser prudentes com a nossa própria vida, uma vez que sabemos o quanto os comunas têm ódio mortal a quem pensa diferente. Infelizmente, a "ditadura do pensamento único" engole nossas convicções de maneira tão nefasta que não temos para onde fugir. Rezemos uns pelos outros, principalmente pelos universitários!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 13-05-2016 15:32
Yin e yang, dia e noite… homem e mulher. Quem quiser pode enumerar uma infinidade de opostos que se atraem. E os opostos que se atraem tem o dom de gerar. A filosofia chinesa de mais de 2000 anos atrás percebeu. As sociedades que sobreviveram também. O mundo também. Mas, da mesma forma que o século passado foi obcecado pelo comunismo, o nosso é pela questão de gênero.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Geraldo 13-05-2016 12:57
VIRAM COMO OS LABORATORIOS DE ENGENHARIA SOCIAL MANIPULAM AS MENTES? O maior exército que existe hoje e que mais causa baixas são as forças armadas midiáticas, principalmente na infância e na juventude, cada vez mais menos conhecedoras da fé cristã da Igreja, portanto bem mais fáceis de serem subvertidas! Nunca ouvi nas homilias até hoje referencias, enfrentamentos, ainda que tênues a essas ideologias em suas diversas facetas que fossem algo mais a fundo, a não ser a 1/2 duzia de sempre na net, como Pe Paulo Ricardo! A mídia está a serviço do globalismo e o que mais necessita é alhear as pessoas à fé cristã católica - as seitas derivadas dela são relativistas - e conseguido isso, dominá-las completamente será questão de pouco tempo! Daí, a incensação do homossexualismo e da ideologia de gênero por esses desvairados promotores, em geral vinculados a partidos comunistas, caso do posto prá fora PT que incentivava todas as mazelas, são das vias condizentes e o objetivo de tudo isso maior é conseguir a DESTRUIÇÃO DAS FAMILIAS!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jonathan Baliellas 13-05-2016 11:22
Nós somos maioria no país. Uma maioria escondida. Onde está essa maioria Cristã que não se expressa? Nós somos uma maioria sobrepujada por uma minoria. Os cristãos sentem-se sozinhos. Precisamos dar suporte uns aos outros, nos organizar. A minoria quer nos puxar para o campo deles e nos domar deturpando nossos conceitos de amor e respeito para usar contra nós mesmos, através de termos como tolerância e politicamente correto. E os cristãos, por sua vez, abaixam a cabeça e aceitam esses jogos para não manchar suas imagens, suas reputações. Nós, infelizmente, caímos nos jogos deles. Preferimos manter nossa imagem de amantes da paz, do respeito e da tolerância e sermos aceitos pela nossa "sociedade moderna" a sermos crucificados como Nosso Senhor. Se Jesus Cristo tivesse preferido manter sua imagem e fama diante da sociedade judaica, ser aceito pelos sacerdotes, fariseus, saduceus, teria traído ao projeto de Deus-Pai. Abracemos a Santa Cruz, irmãos. Vamos defender a nossa fé e a moral judaico-cristã sem temer sermos excluídos, rejeitados, ofendidos. Vamos nos apoiar uns aos outros. Juntos somos mais fortes. Estamos do lado vencedor. Sob o sinal da Santa Cruz, venceremos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 15-05-2016 17:46
Uma das coisas que penso é que falta para nós formas verbais de se expressar e argumentos fáceis de se explicar e serem entendidos. Se você não pensa exatamente como o outro, é facílimo ele dizer que é preconceito. Precisaríamos de uma longa explicação tanto sobre preconceito quanto sobre família para mostrar nosso ponto de vista. Claro que toda síntese vem de um longo estudo, mas é justamente essa frase curta que atinge as pessoas. Somos muitos, muitos mesmos, com as mais diversas capacidades, que produzem coisas muito criativas em seus serviços, mas não conseguimos nos juntar para isso, cada um dar sua contribuição para criar algo simples e eficaz, que é o que vai funcionar no momento.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 13-05-2016 09:13
Eu sabia, que depois de ter visto no domingo a noite (08/05/2016), ele falando isto, iria chover críticas contra ela, sendo que ela mesma disse, que iria ser criticada. Mesmo ela sendo evangélica, o qual já ouvi ela tecendo alguns comentários azedos contra a Igreja Católica (se não diretamente, mas indiretamente), no entanto não vi nada demais no comentário que ela fez. A coisa está tão difícil, que as vezes eu penso: "solte as rédeas, porque esta tudo perdido mesmo, agora só resta DEUS julgar a todos nós, porque o diabo já tomou conta de tudo mesmo."
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade