Publicidade
Segunda, 20 Abril 2015 01:39

Mazelas intelectuais nascidas do Protestantismo - o Ateísmo

Postado por
reforma_ateus

Quais países possuem os maiores índices de cidadãos ateus ou sem religião? Sem contar os países dominados por ditaduras comunistas, no topo da lista figuram Suécia, Dinamarca, Noruega, República Tcheca, Finlândia, Islandia, Alemanha e Inglaterra. O que motiva tanta descrença? A resposta está naquilo que todos esses países têm em comum: foram palco da primeira expansão da Reforma Protestante. Bingo!

O protestantismo é um primeiro e irreversível passo rumo ao ateísmo. Os países que primeiro foram engolidos pelo luteranismo e pelo calvinismo (e, no caso da Inglaterra, pelo Anglicanismo) são aqueles que, hoje, rejeitam os valores cristãos. Liberam antes de todos os demais países as drogas, equiparam uniões gay ao matrimônio, permitem a eutanásia e o aborto e possuem baixíssima natalidade.

A promoção do ateísmo pelo protestantismo foi intencional? Certamente que não. Mas foi uma consequência inevitável do esvaziamento da doutrina cristã ao bel prazer de cada teólogo e "paxtô" protestante. Dessa desgraça, só pode resultar relativismo e descrença. Disso Lutero deu um eloquente testemunho, com seu desespero e suicídio.

O ATEÍSMO EM TODAS AS SUAS FORMAS

Sempre, em todas as épocas e partes do mundo, existiram ateus. Mas o protestantismo, meio sem querer, incentivou e é, com certeza, o pai do ateísmo ocidental moderno, como ideologia, quaisquer que seja a forma que esse assuma. Como? Simples. Sola fide e Sola Scriptura (para entender o que é Sola Fide, clique aqui, e para entender a Sola Scriptura, clique aqui).

Veja, imaginem que eu sou um crente e creio que a minha fé e a interpretação que eu faço ou que eu aceito que seja a correta das Sagradas Escrituras são suficientes para eu receber a Graça de compartilhar o convívio dos eleitos. Eu não tenho uma Sã Doutrina a me guiar, como os católicos têm. Daí, basta algo não dar certo na minha vida para ter minha fé abalada. Se algo ocorre no mundo que não condiz com minha interpretação das Escrituras, basta para eu considerá-las como um livro de fábulas. Isso é uma simplificação, meus amigos, que para os mais eruditos parecerá muito bruta, mas em linhas gerais é o que ocorre.

Some-se a isso à doutrina de predestinação de Calvino, que diz que a salvação ou condenação de uma pessoa já é predefinida por Deus desde o nascimento, e que só podemos diferenciar o salvo do condenado pela sua prosperidade material. Tá bem de grana? Glória a Deus, esse é abençoado. É duro, lascado? Tá no colo do capiroto.

Então, o sujeito pensa: "Por que prestar adoração a um Deus que já me condenou? Se sou pobre e miserável vivo - e o serei ainda mais morto - por que devo me importar com o Evangelho?". O passo seguinte é o lascado rejeitar esse Deus e procurar outra forma de garantir-se nessa vida. Dane-se o pós-vida, que por ser tão injusto, é mais provável que não passe de uma farsa.

ateus_paises

O RELATIVISMO

O protestantismo se baseia na alegação de que a Igreja de Roma se corrompeu a partir do momento em que recebeu a proteção política do Imperador Constantino. A Reforma Protestante teria, então, resgatado a pureza e os princípios do cristianismo primitivo, rejeitando todo o "paganismo" adicionado por Roma. Ok... Só falta essa gente explicar como é possível se dizerem continuadores da Igreja primitiva e, ao mesmo  tempo, cagar e andar solenemente para os escritos dos Padres primitivos, que afirmam solenemente a autoridade superior do Bispo de Roma sobre as demais igrejas (saiba mais aqui).

Até aqui, para os mais atentos, dá pra ver que a própria existência do protestantismo é um exercício hercúleo de relativização, de subversão da realidade. Outro grande mal que nos atinge tem sua origem óbvia nos alicerces do protestantismo: o relativismo cultural. O relativismo é a maior fábrica de idiotas do pensamento moderno.

Cito aqui o que disse sobre o tema o Professor Olavo de Carvalho:

"Se há um esforço inútil, embora inevitável, é o de contestar o relativismo. É inevitável porque objeções relativistas são fáceis de aprender, fáceis de repetir e acessíveis gratuitamente a qualquer bobão interessado em debater o que ignora. Não importa o que você diga, elas começarão a saltar por todo lado como sapinhos histéricos, e você não terá remédio senão sair caçando uma a uma ou admitir que teria sido melhor ficar quieto desde o início."

"O Império da Vontade". Jornal do Brasil, 5 de janeiro de 2006

O relativismo é apenas uma combinação automática de juízos de acordo com o bel-prazer de quem os formula, sem que para isso seja preciso observar o ambiente ao redor. Em outras palavras: as coisas são como eu quero e pronto. Se você discorda de mim é feio, bobo com cara de melão. A máxima dos relativistas é: "Não existe verdade absoluta!". Não mesmo, pascácio? Então me explica essa mesma afirmação imbecil.

Um relativista é um espírito preso em sua própria mente, já que por conta de seus juízos auto-impostos, a realidade para de fazer sentido a ponto de, quando supomos para ele que ela exista, ele fica ofendidinho.

Sobre o relativismo, certamente o maior teórico da Igreja sobre este tema é Bento XVI. Na denúncia a essa aberração filosófica, o Papa Francisco segue os passos de seu antecessor, dizendo:

"Todavia nem sempre se revela fácil esta tarefa de nos apropriarmos da nossa identidade e de a exprimirmos, pois, uma vez que somos pecadores, sempre nos sentiremos tentados pelo espírito do mundo, que se manifesta de variados modos. Queria assinalar aqui três. O primeiro deles é o deslumbramento enganador do relativismo, que obscurece o esplendor da verdade e, abalando a terra sob os nossos pés, impele-nos para areias movediças: as areias movediças da confusão e do desespero. É uma tentação que, no mundo actual, atinge também as comunidades cristãs, levando as pessoas a esquecerem-se de que, 'subjacentes a todas as transformações, há muitas coisas que não mudam, cujo último fundamento é Cristo, o mesmo ontem, hoje e para sempre."

- Encontro com os bispos da Ásia. 17/08/2014

calvin_relativismo

O KANTISMO 

Tem um pouco a ver com o tópico anterior. Veja um templo protestante. Paredes vazias, apenas um púlpito, sem nada ritualístico ou místico. AQUELA COISA É UMA SALA DE AULA. O protestante procura ligar-se ao criador pela razão direta.

Comecemos com Immanuel Kant. Nascido numa família luterana, teve uma educação austera numa escola pietista, que frequentou graças à intervenção de um pastor. Kant acreditava em Deus e foi um crente devoto por toda a sua vida.

A obra do filósofo escocês David Hume o impressionou e abalou muito, fazendo-o entrar em silêncio de 10 anos, após os quais escreveu sua obra mais conhecida "Crítica da Razão Pura". Levando a termos a ideia protestante de entender o transcendente pela razão, e em vista da incapacidade humana de compreender em sua integridade a realidade, Kant criou, meio sem querer, um mundo esquizofrênico. Veja o que diz o professor Olavo a respeito:

"Foi ele [Kant] o primeiro que, negando a nossa capacidade de conhecer a realidade como tal, atribuiu ao mesmo tempo à inteligência humana o poder de inventar um mundo válido. Com isto ele substituiu involuntariamente, à legítima pretensão de conhecer, uma ambição ilimitada de poder."

"O Pai da Porcaria". Jornal da Tarde, março de 2008

Portanto, é graças a um filósofo luterano que a inteligência ocidental é mutilada. É infectada e bloqueada pela ideia de que e o ser humano nada pode conhecer com certeza, a não ser que seja algo provado cientificamente. É um entendimento de razão como algo que fecha e limita a um fator único, e não como algo que nos abre à realidade, buscando entendê-la de acordo com a totalidade de seus fatores.

A Paz de Deus esteja sempre convosco e até a próxima.

1475 Segunda, 01 Agosto 2016 14:28

Comentários   

+2 # Augusto Paiva 23-02-2017 05:57
A religião oficial da Noruega é o luteranismo estatal (que foi imposto a ferro e fogo), porém o principal produto de exportação da Noruega, depois do bacalhau e do igualitarismo, são as bandas de rock satânico, mundialmente notórias.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # bernard 07-12-2015 01:58
recomendo a pesquisa sobre o professor jordan b peterson. muito bom.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # kAT 22-10-2015 11:31
Adorei esse artigo! Aqui no Brasil esse movimento já começou há tempos. O Movimento dos Desigrejados e ex-religiosos - ex-evangélicos frustrados por não conseguirem "o milagre" em suas vidas, resolvem desabafar sobre o que passavam nas igrejas e salões, como excesso de dízimos, lavagem cerebral, mentiras, regras e de como são tratados pelos fieis fanáticos. E há canais no YouTube que funcionam como PROCON Religioso - onde um ex-Fiel desabafa a um Ex- pastor sobre como sua vida é caótica e este Pastor intencionalmente diz que religião é coisa do passado, que deveria ser abolida e diz para ler interpretar as passagens bíblicas do modo em que quiser. Outros vão mais longe, se tornam "Ateus", influenciam os demais inocentes e passam a pregar contra a Igreja, diz que a Igreja Católica é demoníaca (daí para baixo), caem em historia sobre Teoria da Conspiração e aí já era. Enquanto continuarem a escolher a crença de acordo com o que está na prateleira e irem atras de milagres, o "desigrejamento" continuará a ocorrer e o ateísmo é so a consequencia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Portela 07-09-2015 15:24
Um abismo chama outro abismo. O Protestantismo por relativizar a verdade da fé, conduz à uma perigosa resvalada para o subjetivismo moral, que é a porta de entrada do ateísmo. O livre exame das escrituras só nos demonstra a inconstância protestante representada na multiplicidade de igrejas evangélicas que ultimamente têm mais se confundido com antros de esquizofrenia, palhaçada e comércio. Não é a toa que muitos pastores estão por aí dizendo atrocidades com a Bíblia e influenciando os incautos ao cúmulo da ignorância. Que Deus tenha piedade!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Wellington Pablo 22-06-2015 16:00
“Toda verdade é relativa, alunos.” “Exceto a dessa essa frase?” “Não, Zézinho, essa frase também é relativa.” “Então nem toda verdade é relativa.” “Toda verdade é relativa.” “( ಠ_ಠ)”
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Wellington Pablo 22-06-2015 15:23
O Legado do cara foi a terra dos suicídios, o mundo fresco dos hipsters, a pior visão do futuro da humanidade. Que cretino.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luiz 25-04-2015 17:06
Olá amigos Boa tarde O argumento que o Papa possui a Infabilidade é até coerente pois raciocinando que o Papa está assistido pelo Espírito Santo ele não falha pois o Espírito Santo não falha. E o Papa agindo juntamente com o Espírito Santo ao transmitir a mensagem tal mensagem sai infalível pois se o Papa no momento da assistência do Espírito Santo falhasse não haveria mensagem pois simplesmente não aconteceria a ação do Espírito Santo.O ser humano age junto com Deus i.e a ação humana é uma boa obra humana promovida pela Graça de Deus e o homem tem participação individual se só Deus agisse e o homem não tivesse participação nenhuma não precisaria de seres humanos Jesus ficaria vindo direto como homem ou então nem teria ascensionado. Se o Espírito Santo habita em um ser humano é porque o ser humano aceitou tal ação e isso já é um boa ação humana.E outra se a ação humana não tem mérito nenhum então o Espírito Santo poderia se materializar ou encarnar e agir sozinho mas nunca Ele fez isso isso não é função do Espírito Santo por isso Ele habita em um ser humano pois essa função é do ser humano enquanto corpo físico ou seja agir com Ele. Como o Espírito Santo é um ser pessoal ele age em concordância com seres pessoais logo tal ação é conjunta e em harmonia logo os dois seres tem que estar em comunhão e a infabilidade é conjunta. Um abraço Luiz
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tiago 25-04-2015 12:08
Olá Catequista, desculpe o campo inapropriado, mas gostaria de saber se existe algum post que explique o que significa o dogma da infalibilidade papal. Caso não exista, será que vocês poderiam me explicar melhor esse tema?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 25-04-2015 13:13
Oi, Tiago! Explicando resumidamente: infalibilidade papal nada tem a ver com "impecabilidade papal". Mesmo um Papa santo, como Pedro, certamente teria falhas na condução doutrinal da Igreja, se não fosse devidamente assistido pelo Espírito Santo para exercer a função de pontífice. Houve alguns papas de péssimo caráter, e também eles conduziram a Igreja doutrinalmente de forma perfeita, sem qualquer desvio, sempre preservando o conteúdo original da fé herdada dos Apóstolos. Explicamos isso neste post aqui: Hot Dogma! Tão simples quanto salsicha no pão… http://ocatequista.com.br/archives/1737
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Adrielle 27-04-2015 15:45
Exatamente. É desgastante explicar para protestantes que se recusam a sair da ignorância que a infalibilidade do papa nada tem a ver com sua conduta pessoal. Mas sim, diz respeito aos seus ensinamentos sobre MORAL E DOUTRINA. Jamais, em tempo algum, houve falha papal com relação a esses temas. Paz e bem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 25-04-2015 12:43
Caro Tiago, pax et bonum. Não querendo me intrometer, mas já intrometido em conversa alheia. Não sou o dono do blog, mas com a devida licença deles, eis os post sobre a infalibilidade papal: http://ocatequista.com.br/archives/6267 http://ocatequista.com.br/archives/1737 http://ocatequista.com.br/archives/10495 http://ocatequista.com.br/archives/13096 E seguindo no final de cada post, você encontra sugestões de outros post que acabam relacionando um ao outro fundamentando e explicando sempre. Esta turma dO'Catequista é mesmo fera.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 22-04-2015 17:00
Momento comentários mais tensos que o post! rsrs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Janes 22-04-2015 15:48
É por isso que no próximo sínodo dos bispos sobre a família, o santo padre e os bispos precisam ficar com um pé na frente e outro atrás com os palpites errados do Cardeal Kasper e seus aliados (boa parte deles da Alemanha e das decadentes igrejas do Norte Europeu): muito do espírito do que ele propõe (sob o disfarce mal arranjado de tradição) bebe na onda do ateísmo e do neo paganismo que grassa por aquelas regiões, onde apenas cerca de 15% dos sedizentes católicos crê num Deus pessoal e trinitário. São dessas terras que partem a manipulação ideológica e a chantagem econômica sobre os países pobres para que adotem a agenda da ditadura do politicamente correto, configurando aquilo que o papa Francisco chama de colonialismo cultural e ideológico. Que os bispos ouçam a África, os pastores da África onde a igreja é fiel e cresce em quantidade e qualidade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Acássia Magalhães 22-04-2015 11:41
Você disse tudo Paulo Ricardo em sua últimas palavras, "mas é o melhor que a minha paleta de cores porca e miserável, pôde fazer"! Vou voltar é para as minhas leituras dos Santos Doutores da Igreja e de Bento XVI que é o melhor que eu faço! Ah o que você chama de "jujubice" eu chamo de educação, mas não dá para lhe explicar isso nem por meio de um livro! Não se preocupe, não vou mais lhe importunar com comentários ou lendo o blog!!!!! Quanto ao seu complexo de inferioridade, terapia ajuda e muito!!!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 22-04-2015 12:24
Caramba, a criatura arrota superioridade pra todo lado e, numa inversão invencível me coloca como ser malvado e aponta para o meu terrível complexo de inferioridade. Só me resta concordar então. Agradeço seu sábio conselho. Teria, por gentileza, uma indicação de terapeuta?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 22-04-2015 12:46
Boa, Paulo Ricardo. Quando eu leio absurdos absurdamente desequilibrados, emocional e intelectualmente, e totalmente desprovidos de qualquer lógica ou luz cristã, como a da sra. Acássia, "jujuba" diplomada e juramentada, eu vejo que a culpa do estado em que se encontra a Igreja Católica no Brasil não é apenas do clero, mas também dos leigos. O que eu vejo de gente de mente fechada, mas com ares de soberba e que orgulhosamente se afirma "católico" nas redes sociais (e nas paróquias), "caridosamente" descendo a ripa em você por qualquer ponto discordante, é uma grandeza. Depois, eles vem falar em "fraternidade", com trejeitos de vítima ofendida. Ah, vão enganar outro!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 22-04-2015 15:12
Segundo ela sou um malvado incorrigível, olavete do mal que precisa de tratamento psicoterápico. Devo ser mesmo então. Que resposta posso dar ante tão inatacável opinião, Jotacê? Só resta concordar para a coisa não se tornar um exercício inútil de aprimoramento da arte do insulto. Esse negócio de rede social é muito bom,afinal conhecemos pessoas virtualmente muito interessantes e que se revelam ainda mais interessantes pessoalmente. Mas tem o problema sempre presente do anonimato que te leva a ser agressivo e babaca, mediante a garantia da distância segura dos punhos alheios e da impunidade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 22-04-2015 18:14
Eu, particularmente, aguardo ansioso a criação de um programa como este: http://emsbasics.com/files/2015/02/computer-punch.gif
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rubens Marques Chaves 22-04-2015 09:24
Pessoal, de verdade, gosto muito de acompanhar os as publicações de vocês, mesmo que as vezes sejam um pouco ácidas. Porém, no geral, elas me parecem muito coerentes. Entretanto, nesse último post, me parece um caso de 'silogismo erístico'. Pois existem outros países que são predominantemente evangélicos e possuem uma taxa muito pequena de ateus, por exemplo EUA (http://religions.pewforum.org/reports). Esse pensamento me parece muito próximo daquele "países do hemisfério sul são pobres...".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 22-04-2015 15:06
Meu amigo, a taxa de ateus nos EUA é altíssima. Tem muitos em números absolutos e muitos dos ditos cristãos americanos o são apenas nominalmente. Um filme que dá uma ideia interessante sobre o estado das coisas nas plagas do Tio Sam - e não é sardinha pra nossa brasa, pois trata-se de um filme protestante - é "A Última Gota de Coragem". Sem contar que o secularismo maçom dos americanos transformou a religião em "coisa de foro íntimo". Não pode ser considerado silogismo erístico também por outro motivo. Os países do Norte da Europa formaram Igrejas estatais, coisa que os americanos não fizeram. Claro que um pastor que também é um barnabé é uma coisa ainda pior e mais incompetente que um simples pastor. Esse assunto rende bastante. Se quiseres, pode continuar expondo sua linha de argumento para tentarmos tirar uma melhor conclusão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Acassia Magalhães 22-04-2015 00:55
Paulo Ricardo, Que tal um pouquinho de calma aos responder aos humildes leitores do blog? Em momento algum de meu comentário, quis me colocar em um posição de superioridade. Fiz apenas uma sugestão ou crítica no intuito de contribuir com o trabalho do blog.Sendo assim, não entendo porque tanta rispidez ao meu comentário! Quanto ao fato de você ser um Olavette, isso é um" problema"seu, eu não tenho nada a ver com isso! Particularmente, não é o tipo de leitura que me agrada, isso não me faz melhor ou pior do que você! Citei o Papa Emérito até mesmo por uma coerência textual, você fala dos escritos dele, mas citou outro autor. Você está me entendendo? Somos irmãos em Cristo e este é um blog católico que tal um pouco mais de fraternidade? Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 22-04-2015 10:17
Primeiro: não se faça de ofendida. Você não está me vendo nem ouvindo, apenas lendo. De modo algum estou nervoso ou babando como um hidrófobo no teclado. Essa é minha linguagem habitual, e não tenho a menor intenção de mudá-la senão por intervenção do Espírito Santo. Enquanto não, aos que não gostam dela, só tenho a dizer: passar bem. Citando você textualmente: "então porque citar Olavo de Carvalho? Tendo um gênio por que se contentar com tão pouco?". Isso aí não é se colocar numa posição de superioridade? Seja coerente moça, o nome disso que você comete é paralaxe cognitiva. Eu não tenho a menor vocação pra jujubice ou para o palavreado melífluo, desculpe. Talvez não seja uma boa coisa, mas eu sigo a vontade do Senhor com relação a mim, reforço-o. Se, e agradeço, não gosta do professor Olavo, mas gosta dos textos de um aluno dele, reconhecidamente influenciado até a medula por ele, quem é a incoerente aqui? Já atentou para isso? Quer debater Olavo e sua inferioridade intelectual ante Bento XVI (que não existe)? Eu concordo. Eu li muito pouco a obra acadêmica do Papa emérito, mas sei quem ele é. Ao contrário, li muito Olavo. Não seria sacrifício nenhum ler os textos do Papa Bento XVI para mim. Será que se instruir e ler os textos do Olavo, esse medonho senhor burro que você não considera digno de ser citado num texto ao lado do Papa Bento XVI, seria sacrifício para você? E que cáspide de momento eu fui incoerente afinal? Olhe o que você escreve: "Citei o Papa Emérito até mesmo por uma coerência textual, você fala dos escritos dele, mas citou outro autor." Minha cara eu citei OS DOIS AUTORES. Desde de quando citar um exclui a possibilidade de citar o outro. Desde quando está proibido pela norma técnica a citação de Olavo e Bento no mesmo texto? Por fim: "Somos irmãos em Cristo e este é um blog católico que tal um pouco mais de fraternidade?" concordo, por isso mesmo eu não ficou de jujubice, sou irmão mais velho de uma família de três e parte da educação dos meus irmãos mais novos era minha responsabilidade - claro que mais moral que legal - e eu nunca passei a mão pela cabeça deles quando eles faziam caca. E somos uma família unida por conta disso. Sim, esse é um blog católico, Glória a Deus, por isso mesmo tem como diretriz a divulgação da Sã Doutrina, conforme a Tradição, a Bíblia, o Catecismo, a Vida dos Santos. No momento que escrevo essa resposta pra ti, estou refletindo sobre como seria uma resposta dada por São Thomas Morus, São João Fisher, São Felipe Néri, São João da Cruz. Obviamente, não é uma resposta magnífica como você merece, como cristã, se fosse dada por um desses grandes homens de Deus, mas é o melhor que a minha paleta de cores porca e miserável, pôde fazer.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Luiz 20-04-2015 22:49
Olá amigos Primeiramente gostaria de parabenizá-los pelo excelente site. Posso dar um sugestão? Depois com calma poderiam fazer um catecast sobre os Santos Deuterocanônicos de uma maneira mais detalhada se concentrando principalmente nas objeções que os protestantes fazem? Um abraço Luiz
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Acássia Magalhães 20-04-2015 17:37
Boa tarde, Primeiramente, devo dizer que amo o blog! As postagens são maravilhosas e me enriquecem e muito como catequista. Contudo, neste post você afirmou que um dos maiores intelectuais que combateu o relativismo foi Bento XVI; concordo com você em gênero, número e grau, então porque citar Olavo de Carvalho? Tendo um gênio por que se contentar com tão pouco? Nos próximos post que tal citar o Papa Emérito? Ele tem um livro fininho, mas denso em que ele debate com Habbermas e muitos outros que valem a pena ser lidos e citados inúmeras vezes! Grande abraço, Paz e Bem
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Paulo Ricardo Costa Pinto 21-04-2015 01:42
Você tem problemas com a pessoa do Professor Olavo? Ele foi citado porque jogou luz e brilhantismo sobre o assunto. Ele vez uma análise pertinente ao tema levantado. Você gosta de uma censura? Do tipo, não concordo com o filósofo que fala palavrões, por conta disso não vou citá-lo e ainda vou chamar a atenção para que o faz? Por favor... Só para seu esclarecimento, tudo que você leu sobre história neste blog, leu sobre a ótica de um olavette , que sou eu. Aluno do COF sim senhora, com muito orgulho. Gostaria muito que você fizesse uma comprovação filosófica real de que citar Olavo aqui faz mal à saúde e está errado ou de que Bento XVI tem algo melhor a falar sobre o assunto. De verdade, eu gosto disso. O que não tolero é esse ar de superioridade de quem se acha o dono da verdade quando eu cito quem quer que seja. Se é tão superior e se "enriquece" com o que é escrito aqui, como poderia ser melhor que o Olavo já que o escritor desse post e de tantos outros nada mais é que um dos mais humildes e piores alunos dele? Cadê a coerência?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # yuri 20-04-2015 17:09
O Paulo deveria escrever um livro sobre as mazelas intelectuais do protestantismo. Eu compraria um fácil. Acho que seria interessante também um post com comentários sobre o livro de Weber, a Ética protestante e o espírito do capitalismo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # M Lucia Oliveira 20-04-2015 15:15
Eu não concordo com isso. Eu não tenho religião atualmente, embora tenha sido batizada na Igreja Católica. Respeito padres e pastores, não pelos seus títulos e sim pelas boas pessoas que costumam ser. Continuo tendo os mesmos valores que recebi de meu pai: honestidade, e principalmente o amor ao próximo. Amo a Deus sobre todas as coisas mas tenho minhas próprias ideias. Engano pensar que quem não tem religião é ateu. E tem mais: conheço ateus que são muito melhores que muitos que vivem de Bíblia debaixo do braço e terço na mão. Jesus não discriminou ninguém, meus senhores!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Jotacê 22-04-2015 12:51
Quando eu leio os disparates da sra. M Lucia Oliveira, lembro de mim mesmo, tempos atrás, com o pensamento de "eu sou tão gostosão que não preciso de religião, muito menos da corrupta Igreja Católica". Tempos depois, eis o "gostosão" aqui na Missa, obediente ao Papa, dentro dos meus parcos limites. A vida é engraçada.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Padre Orlando Henriques 20-04-2015 20:20
M Lucia Oliveira, vamos lá esclarecer uma coisa: ter fé é diferente de ter valores morais; e a fé é NECESSÁRIA para a salvação. E não me venha dizer que tem uma fé fora da Igreja à sua maneira, pois uma fé assim não passa de fruto da sua imaginação. Eu cá creio na fé da Igreja, que é qualquer coisa maior do que eu próprio e do que a minha imaginação ou as minhas conveniências e apetites. Está bem, pode até pode haver “ateus que são muito melhores que muitos que vivem de Bíblia debaixo do braço e terço na mão”, mas a Boa Nova NÃO É “estamos salvos porque somos perfeitos”; pelo contrário, a BOA NOVA é: “somos pecadores mas Deus perdoa-nos e santifica-nos”. Se fôssemos perfeitos não precisávamos de salvação; pelo contrário, os ateus, porque se acham mais perfeitos do que os vão à Igreja, tornam-se impermeáveis à salvação. Quem está fora da Igreja gosta muito de fazer publicidade a essa suposta perfeição moral dos ateus (que não são assim tão bonzinhos, só na boca de quem não gosta de ouvir as verdades incómodas que a Igreja proclama), mas os que pensam que não é preciso CRER para ser salvo é porque: - ou não acreditam em salvação nenhuma; - ou então acham que se podem salvar a si mesmos, “comprando” a salvação com a suas boas obras e valores morais… Mas (pobres nós!), a boas obras que fazemos não chegariam para pagar o preço do nosso resgate. Se fazemos boas obras não estamos a fazer mais do que a nossa obrigação: DEUS NÃO NOS FICA A DEVER NADA POR ISSO. É certo que a fé sem obras é morta e que nos condenaríamos se não as praticássemos; mas elas não são uma moeda que compre a nossa salvação, pois a salvação é sempre dom gratuito de Deus. Assim, há que acreditar em Deus. Eu não sei se um ateu se salva ou não, MAS NÃO PONHO AS MÃOS NO FOGO POR ELE!... Sim, é isso mesmo, eu não ponho as mãos no fogo por um ateu desses que você aponta como exemplo de virtude moral melhor do que quem reza o terço. Pode alguém ser ateu porque nunca teve uma verdadeira oportunidade de conhecer a Deus; ou então alguém pode ser ateu por culpa própria: por preguiça em procurar a verdade, ou porque prefere continuar a levar comodamente uma vida de pecado. Só Deus saberá avaliar até que ponto alguém é mesmo culpado ou não de ser ateu, mas certamente que não é um caminho seguro para a salvação. Você diz que é “engano pensar que quem não tem religião é ateu”? Não, o engano é seu: se tem uma fé à sua maneira, sem querer nada com a Igreja isso, na prática é a mesma coisa que não acreditar em nada, pois se acredita à sua maneira esse deus, feito à sua imagem e semelhança, é fruto da sua imaginação e das suas conveniências.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 20-04-2015 22:59
Padre Orlando Henriques, perfeito, falastes tudo, desse um tiro certeiro, foi na mosca, pois é exatamente assim que me vejo como era quando estava perdido, até passou o filme de minha vida neste relato. Matasse a cobra e mostrasse o pau. Cara M Lúcia Oliveira, é exatamente assim que eu pensava, pensava igual a ti, com o detalhe de ser mais agressivo e aguerrido contra a Única Fé que Realmente Salva. Como voltei a Sã Doutrina? Nem eu sei, só sei que voltei. Quem me influenciou? Deus, Deus usou de todos os meios necessários (não possíveis, apenas os necessários, não precisou mandar aparecer Anjo, não mandou aparecer Santo, não fez nada extraordinário, apenas usou do que era extritamente necessário para mim aderir a Ele por livre vontade e amor) para fazer-me voltar a Ele, voltar a Igreja Católica. Portanto te digo com a certeza do caminho que fiz, pensando assim, só me faço prisioneiro do inferno e do demônio, e fora da Igreja Católica não existe salvação. Por quê? Porque, fora da Igreja Católica, existem muitos pecados que cometemos achando que não dá nada, mas, começa com uma bolinha de meio quilo, ao descer montanha a baixo, vai encorpando com mais pecados, cada vez mais abaixo vai, com mais peso, mais força, tamanho e velocidade, até parar no desespero completo, ou num ateísmo militante que chega a louvar satanás só para irritar ou fazer os católicos ficarem perplexos, para rir do "medo" do diabo. O problema? O demônio realmente existe. Uma outra coisa bem interessante, assim como você está, as tentações são quase inexistentes, parece que a vida fica doce, fácil de levar, não tem tentação alguma, a gente passa muito tempo sem tropeçar. Porque? Simples, está tão entregue ao pecado que, não é necessário mais que um demônio cheio de nojo da gente pra manter num estado destes. Aliás, os demônios tratam a gente com desdém quando assim estamos, chegam a abandonar a obra porque sabem que dali não sai nada de bom, pode defender a família tradicional, mas é obra morta, sem fé, porque fazer comida por fazer é a pior coisa, ela fica chocha, ninguém come comida feita assim, só engole. As obras feitas sem fé são idênticas, as outras pessoas sentem. Porque só a fé autêntica junto com as obras dá testemunho de Deus. E é um engano tremendo a gente pensar que a fé é a mesma, estando dentro ou fora da Igreja. Existe uma diferença enorme. Eu particularmente faço coisas que os ateus também fazem, peco como um ateu peca, faço boas obras como os ateus o fazem, mas, dentro de mim tem uma fé que professo, que faz odiar meus pecados. E neste estado, tudo fica claro, posso ver quando peco, onde peco, como peco, é a melhor coisa do mundo, nada é mais maravilhoso que isto, e ai, você deixa de se preocupar com seu umbigo e começa a rezar e fazer pelos outros para que estes cheguem aos Céus, pois para ti, que graça tem estar lá sem estes irmãos? Difícil isto? Caramba, é um trabalho hercúleo, só por Graça Divina que posso vencer meus erros e trabalhar para a salvação de almas, só por Graça Divina que me faz pensar, não sou eu que semeio, apenas empresto minhas mãos para Jesus Cristo usar para a salvação das almas, e o que deve ser mais importante que isto, nada, pois é a vida eterna que me importa para ti. Só consegui entender isto estando dentro da Igreja que oferece todos os sinais, que tem, mantem e oferece Tudo que é de mais Sagrado, BATISMO, EUCARISTIA, CONFIRMAÇÃO, PENITÊNCIA OU CONFISSÃO, UNÇÃO DOS ENFERMOS, ORDEM, MATRIMÔNIO, EXORCISMO, EXÉQUIAS, o centro da vida de cada Católico a MISSA e no centro da missa JESUS CRISTO, presente realmente na HÓSTIA e VINHO CONSAGRADO. Só na Igreja é que mostra Deus de verdade, vivo e presente no meio de nós, e esta Igreja é Una, Santa, Católica Apostólica Romana, Esposa de Cristo, Corpo Místico de Cristo, e só nela é que eu encontro toda a certeza de salvação. Fora dela pode ter salvação, sim pode ter, mas eu não troco o certo pelo duvidoso. Posso pecar muuuuiiiittttoooo, mas não largo da barra da batina do padre, e choro minha insignificante e miserável vida. Pax et bonum.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # André 22-04-2015 09:46
Alex Hoffmann, me alegra o seu testemunho de reconciliação com nossa Santa Igreja Católica, pois aconteceu o mesmo comigo. Assim como nossa irmã M Lucia Oliveira, por 20 anos vivi o engano do relativismo, racionalismo e simpático ao ateísmo, largamente divulgado pelos professores de história, biologia, filosofia e outros que se passavam por falsos profetas. A verdade é que o mundo de hoje é tão ateu e hedonista, que o ateísmo, é quase que a religião oficial. No meu caso, fui salvo por Nossa Senhora Desatadora dos Nós. Minha esposa é devota, e um dia me convidou para ir na Novena de Nossa Senhora Desatadora dos Nós, feita na Catedral de Blumenau - SC. Sem muita vontade, fui e apesar de não concordar com a "festa" feita dentro da igreja, fui tocado pelas palavra do Padre João Backmann, e pedi naquele momento a Nossa Senhora, que me ajudasse a sair da escuridão, do medo, das incertezas de entender o que estava acontecendo nas nossas vidas, diante de tanta confusão nos rumos do nosso país e da minha própria vida. Logo fomos convidados a fazer o Cursilho, o que não me agradou na forma meio "sociedade secreta" e uma certa tendencia a ideias comunistas, mas me fez entender o óbvio: eu tinha me afastado da igreja por não conhece-la e apenas acreditar na propaganda falaciosa feita pelos "mestres intelectuais" que passaram em minha vida. Sem demora, começaram a aparecer sites como do Padre Paulo Ricardo, Olavo de Carvalho, Resposta ao Neo-Ateistas e videos no YouTube que me fizeram ter um desejo enorme em buscar a verdade. E a Verdade o Caminho e a Vida, foram apresentados novamente para mim que é Nosso Senhor Jesus Cristo, foi Ele que mostrou o caminho, tão fácil, e que leva diretamente para o Amor do Reino de Deus, mas insistia em desconsiderá-Lo por achar a igreja católica "opressora e formadora de ignorantes e miseráveis, anestesiadora de massas, para ajudar e ser conivente aos poderosos e ter acesso a muita riqueza". Hoje percebo quanto tempo perdi, tentando encontrar as respostas nas justificativas para o pecado que o relativismo e ateísmo fornecem. Essa história de "acredito em Deus, mas não em religiões", é apenas desculpa de pessoas que tem preguiça de levantar cedo no Domingo para ir na missa, que olham para o Padre e dizem "que moral o senhor tem para ser meu confessor, afinal os padres são todos pecadores", e a dificuldade em ter o verdadeiro desejo de construir uma vida na santidade, até porque olhando para a vida dos Santos, na quantidade de sacrifícios que estes fizeram pelo próximo, é difícil de ser praticada e seguida, além da dificuldade em se desfazer de vários pecados. Diante de tamanha irracionalidade e pensamentos propagados pela grande mídia, a igreja foi e esta sendo constantemente atacada, e isso vejo claramente a ação do demônio. Através do Prof. Orlando Fedeli, aprendi que a verdade existe e as provas da existência de Deus, isso serviu de base para num segundo momento, procurar a reconciliação com a Igreja Católica, e o fiz seguindo o Padre Paulo Ricardo, Padre Leo e Padre Rodrigo Maria. O Amor a Igreja e a Nossa Senhora que estes me passaram, fizeram me abrir para todas as outras coisas. Hoje colaboro com a igreja nas equipes de liturgias, na música através do coro, toco trompete e clarinete, estou aprendendo piano também para ajudar mais. Comecei a praticar a confissão para ser testemunho desta prática que ajuda na salvação e exemplo para meus filhos. Para entender o ambiente político e cultural comecei a seguir Olavo de Carvalho e seus discípulos, que apresentam formas de raciocínio para não cair nas armadilhas do relativismo cultural, do veneno que são socialistas, comunistas, ditadores e a turma do politicamente correto. Recentemente comecei a ler os textos do O Catequista, que me apresentam fatos e argumentos para me defender de todo o bulling protestante e ateísta. Tudo isso contribuiu e sei que fui orientado por Nossa Senhora, que sou eternamente grato. Assim posso dizer que minha reconciliação é um verdadeiro milagre. Percebo que a igreja foi esvaziada pelo Concilio Vaticano II, mas está sendo repovoada, com um chamado verdadeiro e puro por ação da Divina Trindade, com ajuda de Nossa Senhora e todos os Anjos e Santos, que atuam no coração e mente desses intelectuais, padres e catequistas, verdadeiramente comprometidos em buscar a verdade e a promoção da Rica Doutrina da Igreja Católica. Me sinto feliz todos os dias, cada vez mais buscando a verdade, e a Verdade me Liberta da escuridão da dúvida, do ódio propagado pelos que estão no poder atualmente, do medo e das incertezas. Desejo que continuemos neste caminho e promovendo a nossa Santa Igreja Católica. Te agradeço por me mostrar, que não estou ilhado, e que Jesus Cristo irá reconstruir sua igreja e a vitória será de Deus e não do encardido. Muito Obrigado Paz e Bem!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-04-2015 15:32
Não concorda? Ué, mas apresentamos fatos, baseados em pesquisas. No topo da lista dos países com maior índice de pessoas ateias estão aqueles que foram palco da Reforma Protestante. Você vai negar os dados? Jesus discriminava, sim. Ele disse: "Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha." (Mateus 12,30) E também disse, sobre os membros da Igreja pecadores, que se recusavam a se emendar: “Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano” (Mt 18,17). E sobre aqueles que se recusarem a aceitá-lo como Salvador: "Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado." (Marcos 16,15-16) Você diz: "conheço ateus que são muito melhores que muitos que vivem de Bíblia debaixo do braço e terço na mão". É verdade, eu tb conheço. Mas lembremos que há falsos adoradores. Agora a pergunta que te faço é: então, pra você, tanto faz crer em Cristo ou ser ateu? Ser ateu não tem problema, é isso?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 20-04-2015 15:15
Já dizia São Pio de Pietrelcina : “Não sabeis que o protestantismo também possui um fundador sobrenatural? Sabeis agora, trata-se de um anjo, e seu nome é Lúcifer”.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # J. Everton 20-04-2015 15:13
Pois é. Mas não podemos acusar demais o outro, pois senão corremos o risco de querer tirar o cisco do olho do outro e não enxergar a trave que tá no nosso. O protestantismo é fruto do catolicismo, daquele catolicismo pervertido liderado por papas malucos e carnais. Um puxa o outro.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-04-2015 15:22
Não, J. Everton. O protestantismo não é fruto do catolicismo, porque a Igreja Católica é a Esposa de Jesus, e sua doutrina é toda pura, pois vem da boca do próprio Deus Encarnado. Os papas insensatos e canalhas da Renascença não foram católicos em seus pecados. Assim como um católico que trai a esposa, ou uma mulher católica que aborta não está sendo católica. Seus erros, portanto, nada têm a ver com catolicismo. Então, podemos dizer que o protestantismo foi semeado pelos pecados de alguns papas, mas não pelo catolicismo. O mesmo raciocínio, porém, não podemos aplicar ao Protestantismo. As mazelas intelectuais que ele gerou foram fruto direto de sua doutrina pervertida, que não saiu do coração de Deus, mas da mente do diabo, que é pai da mentira e da divisão. Tudo o que o protestantismo guarda de bom e verdadeiro é somente aquilo que se manteve intacto de sua herança católica.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 20-04-2015 14:57
Engraçado, se fizer um paralelo entre a trajetória do povo de Israel, do momento que foi para o Egito até quando saiu, atualmente está igual. Primeiro o povo do Egito se vende por comida ao faraó (povo ateu, comunistas, protestantes, indus, muçulmanos, pois na onda do mundo melhor não são só o povo da tdl que acridita), depois, os israelitas, se multiplicam (agora claro, os católicos, não em número de gente, mas na defesa de um mundo livre desta caca de "mundo mior"), então, são estes que acabam escravizados (mas, os católicos não devem ser totalmente mortos, deve se manter um grupo vivo para testemunho do mundo mior, e eis que, se Jesus Cristo não vir, até estes perecerão). O ser humano anda, anda, anda, mas ao redor de si mesmo, como é que esta gente não enxerga? Esqueci, tem epicurismo, hedonismo, humanismo, cientificismo, comunismo, socialismo, teologismo da libertação, protestantismo, paganismo, gnosismo, agnosticismo, gaysismo, feminismo, ateismo, ufos, iluminismo, prostituição, corrupão dos valores morais, pecados capitais, pecados que bradam aos céus por vingança, e o pecado contra o Espírito Santo. O mundo caminha com o pecado imperdoável, e tudo, tudo é usado para que a grande maioria se perca sabendo que vai para a vala. Algo mais para provar que lúcifer trabalha neste mundo para corromper o coração dos homens e por a todos na perdição? E que os demônios estão trabalhando como loucos porque sabem que o fim dos tempos já reina? Não que heresias, apostasias, pecados mortais, veniais, que bradam aos céus por vingança e imperdoável não existiam antes, não que o ateísmo não existia antes, mas, tudo agora é mais forte, mais feroz, mais eloquente, mais atrativo e como um diamante no meio de um vulcão atrai o cobiçoso, e este se lança a morte, atualmente o que vemos é uma revolta geral contra Deus, contra a Igreja Católica, e contra os católicos, por isto, não tem volta, a única coisa que faremos é dar nosso testemunho fiel de Jesus Cristo, cada um a sua maneira, uns mais eloquentes, outros mais tímidos, mas cada um com a força e a capacidade que Deus deu. Difícil isto? Caramba, as vezes me faz molhar o chão. Vamos pedir forças para não cairmos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Larissa R.G. 20-04-2015 13:25
Fantástico, como sempre! Acredito que no caso da França, o crescente ateísmo se deva aos frutos da revolução francesa e do iluminismo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ailton 20-04-2015 11:59
Faltaram a Holanda, Bélgica e França
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elaine 20-04-2015 11:55
Vocês são ótimos. Alguém poderia me indicar textos que contrapõem o ecumenismo e o relativismo religioso. Tenho dificuldades de entender como não cair no relativismo religioso ao aplicar o ecumenismo. Percebo também que a maioria dos protestantes também não são adeptos do ecumenismo, principalmente em relação a Igreja Católica. Obrigada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-04-2015 12:04
Temos três posts sobre isso: Pseudo-Ecumenistas, parem de mentir sobre o Concílio Vaticano II! http://ocatequista.com.br/archives/8382 Pseudo-Ecumenismo: quem muito se abaixa, o fiofó aparece http://ocatequista.com.br/archives/8364 Todas as religiões são verdadeiras? Não! O Papa Francisco jamais disse isso http://ocatequista.com.br/archives/11934
Responder | Responder com citação | Citar
0 # marcos 20-04-2015 11:01
duas correções: o Papa Francisco segue a mesma linha de seu "antecessor" e não sucessor. e logo no início do tópico KANTISMO "tem um pouco 'a ver'", e não "haver". ótimo post. Agora, a frase do Hobbes, no último quadrinho do Calvin é fo%¨$%¨$%¨#$: "não sei se consigo tolerar tanta tolerância", se bem que a resposta do Calvin é ótima, também. Show de bola.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 20-04-2015 11:35
Marcos, obrigada pela ajuda. Já corrigimos!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 20-04-2015 09:46
Vocês esqueceram de colocar as bandeiras da Suiça e Holanda. E não esqueçam também que a onda do ateísmo esta varrendo países que também foram altamente católicos como a França. E é engraçado que nestas bandeiras que vocês apresentaram, como exceção da república Checa e da Alemanha, todas elas levam uma cruz, ou seja, todas elas se tornaram em sua maioria ateia, mas ainda a cruz esta presenta em suas bandeiras, pergunta-se: até quando.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabão 23-04-2015 15:41
Sidnei, no caso da França, vale lembrar a influência comunista. Temos comunistas no poder por lá há um tempo... Grécia, tradicionalmente ortodoxa, tem comuna no governo hoje. Qual você acha que será o resultado?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 24-04-2015 09:01
Fabão, o que me incomoda nesta história todas, é se os comuna estão no poder, é quem os colocou lá, porque lá eles não chegaram através de um golpe de estado, eles chegaram via democracia. Visto que eles chegaram via democracia então foi o povo que colocaram eles lá, como por exemplo, a França, o qual no passado havia um lato índice de católicos naquele país, mesmo depois da revolução francesa, a Igreja Católica ainda continuou com algum prestigio, pois a população ainda em sua maioria continuava católica, porém, de alguns anos para cá, vemos que a coisa esta tão confusa, que agora governos comunas dominam o país, então chega-se a seguinte conclusão: ou a maioria dos franceses deixaram de ser católicos para se tornarem caóticos, como aqui no Brasil (esta é para mim a teoria mais plausível) ou a maioria se tornou ateia. Tenho que para mim que governos comunas estão no poder já é o resultado do quanto a Igreja na França e em diversos países como aqui no Brasil, deixou de lado a defesa da fé, contra os comunas de plantão, deixando a rédea curta, e fazendo com que as ovelhas ficassem soltas e se aliando aos lobos em vez dos pastores, isto se os próprios pastores não são aliados aos próprios lobos.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade