Publicidade
Quarta, 16 Julho 2014 01:29

Como foi o parto de Jesus Cristo?

Postado por
virgem_maria“Foi parto normal ou cesariana?”: é comum que uma mulher que deu à luz há pouco tempo responda mil vezes a essa pergunta. Ainda bem que, nos tempos bíblicos, ninguém sequer cogitava levantar esse tipo de questão, pois para a Virgem Maria não seria muito simples explicar o seu parto... inexplicável!

Não podemos afirmar que Jesus nasceu via parto normal, muito menos por meio de uma cesariana. Assim como Deus se encarnou no ventre da Virgem de modo sobrenatural e misterioso, da mesma forma Ele dali saiu. É dogma da Igreja – artigo de no qual todo católico deve crer – que Nossa Senhora permaneceu Virgem antes, DURANTE e depois do parto.

Sei que muita gente vai argumentar que o nascimento de um bebê via vaginal jamais poderia tirar a virgindade de uma mulher, afinal, entendemos que uma mulher só pode deixar de ser virgem ao se relacionar sexualmente com outro homem. Mas tenhamos em mente que esse nosso conceito de virgindade é muito recente; as gerações anteriores não entendiam a coisa assim. Até poucos séculos atrás, e desde que o mundo é mundo, o hímen inviolado sempre foi importantíssimo para uma donzela. Deus, não ignorando essa realidade, fez com que Maria, ao dar a luz, ainda assim conservasse os sinais de sua virgindade física intactos.

Ao conhecer pela primeira vez esse dogma, minha reação foi de estranhamento. Eu já tinha plena convicção da virgindade de Maria antes e depois do parto, e da relação disso com a natureza divina de Cristo, mas... durante o parto?! Que relevância isso poderia ter? O que isso colaborava com a fé cristã? Mesmo sem perceber a beleza e o sentido dessa revelação, acolhi o dogma como verdade por obediência à fé de que Pedro e seus sucessores são infalíveis nessas questões (saiba mais sobre a infalibilidade).

Por meio dos textos patrísticos (os escritos dos padres cristãos dos primeiros séculos) a Igreja sabe que Nossa Senhora não sentiu dor, não derramou sangue e não perdeu o selo de sua virgindade ao dar à luz. A doutrina da Igreja vai até aqui. Daí, podemos inferir que o parto não foi por vias normais.

Estudando, trocando ideias com outras gestantes e vivenciando meu próprio parto, descobri que a sexualidade feminina tem o seu ápice no parto. Sim, o parto normal é uma belíssima extensão do ato sexual: por um ato a vida entra, por outro ato a vida sai – e pelo mesmo local é a entrada e a saída. A relação sexual e o parto não são fatos isolados, mas estão intimamente conectados – o segundo é a continuidade e coroação do primeiro. E esse elo fica claro quando nos damos conta de que o hormônio responsável pelo desejo sexual – a ocitocina – é também aquele que ativa as contrações uterinas durante o trabalho de parto.

Cópula e parto normal não são coisas assim tão diferentes, portanto. São apenas duas etapas de um mesmo processo. Realizam-se pela mesma via – a vagina – e são favorecidos pelos mesmos hormônios. Aí está o “pulo do gato”, a chave de entendimento da questão: se o parto normal é parte integrante da atividade sexual feminina e se Maria não vivenciou a primeira etapa desse processo, então é razoável que também não tenha vivenciado a segunda etapa.

Essa é mais uma belíssima expressão da comovente COERÊNCIA da história da nossa salvação. Isoladamente, esse ponto do dogma realmente pode parecer indiferente, porém,considerando o processo sexual como um todo – que inclui o parto – vemos que uma verdade “puxa” naturalmente a outra, e que as coisas se encaixam perfeitamente.

Em suma: assim como Jesus entrou nas entranhas da Virgem de modo miraculoso, também saiu de lá de modo miraculoso; da mesma forma que entrou, Ele saiu. é simples. E tem sentido, não tem?

Deus é perfeito em todos os detalhes! Bem, há certas coisas que não se deve esmiuçar muito; temos que ser discretos e muito respeitosos com as coisas que envolvem a Nossa Mãe Santíssima. Mas vejam como há beleza e ordem nisso tudo: imaginem a Santa Virgem, tão delicada e cheia de pudor, tendo que receber assistência em seu parto de um homem (São José)! Hoje isso é normal, mas naquela época seria complicado para qualquer mulher, quanto mais para a Virgem! Deus Pai, que é infinitamente doce e sempre pensa em tudo, preservou Nossa Senhora desse constrangimento. Ela merecia.

As tentativas de explicação desse mistério são limitadas, mas temos o testemunho dos escritos dos padre primitivos (Tradição) e o Magistério de Pedro. No mais, sigamos o conselho de Santo Agostinho: a virgindade durante o parto é uma coisa tão admirável que deve nos levar, humildes e maravilhados, ao louvor e à silenciosa contemplação.

“Nosso Senhor entrou por sua livre vontade no seio de Virgem… Engravidou sua Mãe, todavia sem privá-la da sua virgindade. Tendo-se formado a si mesmo, saiu e manteve íntegras as entranhas da mãe. Desta maneira, revestiu aquela de quem se dignou nascer, com a honra de mãe e com a santidade de virgem… Que significa isso? Quem pode dizê-lo? Quem o pode calar? Coisa admirável. Mas não nos é permitido calar aquilo de que somos incapazes de esclarecer… Não obstante, sentimo-nos constrangidos a louvar, para que o nosso silêncio não seja sinal de ingratidão. Graças sejam dadas a Deus! Aquilo que não se pode exprimir dignamente, pode-se crer firmemente.”

- Santo Agostinho, Sermão 215,3

[caption id="attachment_13457" align="aligncenter" width="466"]nascimento_jesus Detalhe de pintura de Brian Kershisnik[/caption]

4152 Segunda, 01 Agosto 2016 14:28

Comentários   

+1 # Augusto Paiva 14-01-2017 01:59
Sermões referente ao natal do Senhor, segundo o Papa Leão Magno (430 a 461 d.C): "Cristo, que viria na carne, designando assim aquele que, ao mesmo tempo Deus e homem, nascido de uma virgem, condenaria, por seu nascimento sem mancha, o profanador da raça humana.” “Nascimento novo esse pelo qual ele quis nascer, concebido por uma virgem, nascido de uma virgem, sem que um pai misturasse a isso seu desejo carnal, sem que fosse atingida a integridade de sua mãe.” "Foi necessário, com efeito, que a integridade do filho preservasse a virgindade sem exemplo de sua mãe, e que o poder do divino Espírito, derramado sobre ela, mantivesse intato esse recinto sagrado da castidade e essa mansão da santidade, na qual ele se comprazia; porque ele tinha decidido elevar o que era desprezado, restaurar o que estava quebrado e dotar o pudor de uma força múltipla, para dominar as seduções da carne, a fim de que a virgindade, incompatível, nas outras, com a transmissão da vida, se tornasse para as outras graça imitável ao renascerem." “Enquanto em todas as mães a concepção não se dá sem a mancha do pecado, essa mulher (Maria) encontrou sua purificação no próprio fato de conceber. Porque onde não intervém o sêmen paterno, o princípio manchado de pecado não vem misturar-se. A virgindade inviolada da mãe ficou isenta da concupiscência e forneceu a substância carnal.” “Que nenhuma dúvida aflore em vós no tocante à fé na integridade da Virgem e em seu parto virginal. Honrai com uma obediência santa e sincera o mistério sagrado e divino da restauração do gênero humano." http://accapologeticacristacatolica.blogspot.com.br/2016/11/a-virgem-maria-e-os-testemunhos.html?m=1
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 12-09-2017 04:25
Talvez esse relato miraculoso nos explique o porquê da existência do Santo Sudário de Turim, pois assim, através dele, podemos entender o nascimento de Jesus Cristo - o Verbo se fazendo Carne, e a manutenção da virgindade Santa de Maria, mesmo após o nascimento do nosso Salvador.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 14-01-2017 10:41
Que coisa mais linda! Obrigada
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Glauco Corpus Christi 27-12-2016 19:44
"Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco." (Is 7, 14) Não seria nada de novo que uma virgem engravidasse e desse à luz um filho. Mas o "SINAL" é justamente o fato de uma virgem conceber, sendo virgem, dar à luz ao Filho e continuar sendo Virgem. "Antes da hora ela deu à luz, antes de sentir as dores, deu à luz um filho. Quem jamais ouviu tal coisa, quem jamais viu coisa semelhante?"(Is 66, 7 - 8ab) Pelo bem da Verdade que nos é dada pela Revelação a Igreja não tem dúvidas, por isso promulga os dogmas marianos. O Dogma não é satisfação ao intelecto é Dogma de Fé. Parece que não haveria nada de errado em que a Santíssima Virgem concebendo do Espírito Santo desse à luz ao Menino e ainda que tivesse outros filhos, não haveria pecado nisso. Então por qual motivo a Igreja "inventaria" essas questões, senão por fidelidade a VERDADE?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 28-12-2016 12:04
Maravilhoso o seu comentário. Eu não conhecia essa passagem de Isaías, obrigada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Douglas 13-12-2016 08:48
O Parto de Maria foi realizado de forma maravilhosa e sobrenatural pelo próprio Deus, conforme Salmo 22:9 - Contudo, tu és quem me fez nascer; e me preservaste, estando eu ainda ao seio de minha mãe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ema Carvalho Pontes 30-11-2016 14:32
Nooossaaa, ontem passei uma mensagem ao prof. Felipe de Aquino, perguntando sobre isto e dando minha versão.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tharsio Siqueira 30-11-2016 13:39
Boa tarde! Não vi aqui falando algo sobre mas tenho uma dúvida e conto com a ajuda de vocês! No post está falando que ela não teve dor na hora do parto, pois foi um parto milagroso! Creio nisso! Mas me expliquem como Maria não teve dor no parto se em Apocalipse 12 diz que a Mulher (Maria) quando apareceu no céu grávida, ela gritava de dores sentindo as angústias de dar à luz? Não quero denunciar o post, que está muito top e aprendi muito com ele, mas quero somente ter um aprendizado sobre o tema! Espero que me entendam e me ajudem nessa dúvida! Salve Maria
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-11-2016 14:29
Oi, Tharsio! A Mulher citada em Apocalipse 12 representa não só a Virgem Maria, como também a Igreja. Bento XVI diz, sobre a mulher que dá à luz no Apocalipse: “Esta Mulher representa Maria, a Mãe do Redentor, mas representa ao mesmo tempo toda a Igreja, o Povo de Deus de todos os tempos, a Igreja que em todos os tempos, com grande dor, da à luz a Cristo novamente. E sempre está ameaçada pelo poder do Dragão.” Fonte: Zenit http://www.zenit.org/pt/articles/bento-xvi-apresenta-vidente-do-apocalipse Portanto, quando o Apocalipse fala das dores de parto da Mulher, não se refere às dores de parto de Maria, mas sim das dores de parto da Igreja, que é constantemente perseguida, mas sempre continua a doar Cristo ao mundo. Lembre-se de que a linguagem do Apocalipse e cheia de figuras, e não deve ser levada ao pé da letra. Por exemplo, neste mesmo capítulo está dito que o Filho da Mulher foi arrebatado para junto de Deus e de Seu trono (o que se refere à Ascensão de Cristo), e depois disso a Mulher "fugiu para o deserto". Porém, sabemos que depois que Cristo subiu aos Céus, Nossa Senhora não fugiu deserto nenhum. Veja, portanto, que a interpretação do Apocalipse é bastante complexa, devido à riqueza de suas figuras.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tharsio Siqueira 30-11-2016 19:33
Aaah sim rs entendi! Por isso gosto muito da página de vocês rs muito obrigado pelo esclarecimento! Fique com Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Karina 30-11-2016 11:48
Que coisa linda descobrir esse texto num dia de sentimentos tão tristes como hoje, em que legisladores acima do bem e do mal concluíram não haver problema nenhum em dilacerar uma vida no ventre materno. Maria Santíssima, rogai por nossas crianças!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Francisco 30-11-2016 11:07
O livro "Vida, Paixão e Glorificação do Cordeiro de Deus" da Anna Catharina Emmerich fala também sobre isso. Já leu?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Frota Júnior 18-12-2015 17:24
Sim, acredito no nascimento virginal de Jesus,porem depois Maria teve uma vida normal com José(como marido e mulher)e teve filhos e filhas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-12-2015 19:45
Pastor Frota, você está completamente equivocado. Maria, Mãe de Jesus, permaneceu virgem após o parto, até o final de sua vida terrestre. Explicamos isso no seguinte post (repare que, ao final do texto linkado abaixo, há indicação de mais artigos para aprofundamento no estudo): Jesus tinha brothers, e não irmãos http://ocatequista.com.br/archives/9800 Talvez o senhor não saiba, mas até mesmo os primeiros reformadores - como Lutero, Calvino e Zwinglio - afirmavam a crença na perpétua virgindade de Maria. Provamos isso neste outro post: Lutero, Calvino e Zwinglio: devotos da Virgem Maria! http://ocatequista.com.br/archives/12970
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jorge antônio neves 28-05-2015 21:20
muito bom...gostei muito desse post, más queria saber se Jesus por nascer da virgem Maria poderia herdar sangue dela ou não herdou ?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Gabriel Klautau 25-04-2015 21:27
Em Apocalipse 12,2; Maria dá a luz à Igreja então? Já que a Igreja é o corpo místico de Cristo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 26-04-2015 11:40
Sim, Maria é a Nova Eva. Assim sendo, ela é a Mãe de um povo novo, a geração dos batizados. Bento XVI diz, sobre a mulher que dá à luz no Apocalipse: “Esta Mulher representa Maria, a Mãe do Redentor, mas representa ao mesmo tempo toda a Igreja, o Povo de Deus de todos os tempos, a Igreja que em todos os tempos, com grande dor, da à luz a Cristo novamente. E sempre está ameaçada pelo poder do Dragão. Parece indefesa, fraca. Mas (…) também está protegida pelo consolo de Deus. E esta Mulher, ao final, vence. Esta é a grande profecia deste livro, que nos dá confiança!” Fonte: Zenit http://www.zenit.org/pt/articles/bento-xvi-apresenta-vidente-do-apocalipse
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alan 30-11-2016 16:36
Peço permissão para um esclarecimento fraterno. Maria não é a igreja. Maria representa a igreja como discípula perfeita, fiel e agraciada, plena do Espírito Santo e Mãe do Cristo. É seu membro mais excelso, pois nenhum homem ou mulher se aproximou mais do coração ds Jesus do que Maria. Por essa proximidade de discípula não é errado e a Tradição sempre o fez ver nessa mulher-igreja, a figura de Maria, pois Maria traz consigo tudo que a Igreja adora. À pergunta: "Maria dá luz à Igreja?". A resposta é não. Maria dá a luz o Cristo, o Messias. A Igreja, hoje, continua esse mistério de trazer Jesus (dar à luz), de gerar Jesus na história, na nossa vida, no mundo muitas vezes sem luz. A metáfora da Igreja como corpo místico não é uma metáfora Mariana. Ela diz respeito a relação entre Cristo e a Igreja. 1. Essa intimidade é um mistério. É seu corpo: Todo fiel, mas também todo ser humano, está relacionado, agregado a pessoa de Cristo. 2. A Igreja tem por função ministerial continuar as ações de Cristo no mundo, em especial, pela Palavra e pelos Sacramentos. É seu corpo: atua, move. Um abraço fraterno
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-11-2016 16:42
Oi, Alan! Em nenhum momento dissemos que Maria é a Igreja, ou que Maria dá à luz a Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alan 30-11-2016 17:31
Referi-me a pergunta do Gabriel. O Post em resposta começou com a palavra "Sim". O que me remeteu que o sim era direcionado às perguntas do Gabriel e não um pleonasmo para "Maria é a nova Eva." De qualquer modo, como coloquei, sobre este ponto foi apenas um esclarecimento. Um abraço fraterno
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 13-04-2015 16:38
Acompanhando racíocinio de o parto ser uma extensão do ato sexual, o que pra mim faz muito sentido, porém discordo sobre a questão dos hormônios atuantes citado, ocitocina realmente está presente no ato sexual para gerar prazer, bem como no parto para o processo de nascimnto, mas não deve se esquecer que a ocitocina é a grande reponsável pela produção do leite materno...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alexandre 18-02-2015 12:03
Olá irmãos em Cristo Jesus. Paz e Bem ! Certa vez na Paróquia de Nossa Senhora da Saúde no bairro de mesmo nome em São Paulo, um líder da RCC local chamado Rogério disse-me: Da mesma forma que Jesus entrou com a porta fechada no cenáculo - com Seu Corpo Glorioso - da mesma forma veio ao mundo. Seu Corpo Glorioso não maculou o de Sua , e Nossa, Mãe Santíssima. Espero ter colaborado com humildade. Paz e Bem Alexandre César
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Douglas 17-02-2015 19:34
Olá irmã, a paz de Cristo Salve Maria No livro da Beata Anna Catharina Emmerick ela descreve como foi o nascimento de Jesus :) Um lindo milagre, onde Maria se torna o que ela é, porta do céu *-*
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Selma 13-02-2015 00:20
Interessante estas questões e comentários. Parabéns O Catequista, mas gostaria e saber com qual idade Maria tinha quando Jesus foi concebido em seu ventre?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # renilda coelho 12-02-2015 19:49
É o Mistério DA VIDA, DO QUAL EU LOUVO, ADORO E RESPEITO DE TODO MEU CORAÇÃO.SE CESARIANA OU PARTO NORMAL, DEUS SE TORNOU CARNE POR OBRA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO DE DEUS, NÃO CABENDO A MIM DISCUTIR E NEM COLOCAR A MINHA ÍNFIMA OPINIÃO, RESTANDO-ME APENAS CRER E MAIS NADA. MAS, APROVEITO PARA PEDIR QUE ME AJUDEM A DISSIPAR UMA DÚVIDA QUE ME ACOMPANHA A MUITOS ANOS, BUSCO UMA RESPOSTA, ONDE NENHUM PASTOR, PADRE,CONSEGUIU SOBRE:"O PECADO ORIGINAL". PERGUNTO: O PECADO ORIGINAL SE DÁ PELA CONJUNÇÃO CARNAL DE UM HOMEM E UMA MULHER? SE DEUS DEIXOU A SEGUINTE " ORDEM CRESCEI E MULTIPLICAI, ENCHENDO A TERRA. COMO PODERIA SER PECADO ORIGINAL , SE FOI UMA ORDEM DE DEUS? PARA A UNIÃO DE DUAS PESSOAS EM MATRIMÔNIO, NÃO HÁ NECESSIDADE DA BENÇÃO DA IGREJA ? O FILHO VINDO DA UNIÃO ABENÇOADA, MESMO ASSIM ESTARÁ EM PECADO? LAR FELIZ, CERTINHO, TEMENTE A DEUS, É UM LAR ABENÇOADO. OS FILHOS COMO OS PAIS, SEMPRE ESTARÃO EM PECADO???.ADOREI ESSA PÁGINA,ONDE CASUALMENTE A ABRI. LOUVADO SEJA DEUS.GOSTARIA MUITO DE UMA RESPOSTA. LOUVADO SEJA O SENHOR NOSSO DEUS,E PAI.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 13-02-2015 09:16
Oi, Renilda! Não, o pecado original não entrou no mundo pelo sexo. Como você mesma bem disse, para que Adão e Eva se multiplicassem e enchessem a Terra. E Deus mesmo planejou e moldou os órgãos sexuais, certamente não eram para ficar de enfeite inútil. O pecado original entrou no mundo pela pretensão de autossuficiência de Adão e Eva. O demônio os convenceu de que eles poderiam ser como Deus, ou seja, não precisariam de Deus governando suas vidas e indicando a eles o que é bom ou mau; eles mesmo teriam acesso ao conhecimento do bem e do mal e escolheriam o que achariam melhor por si mesmos. Assim, eles caíram na ilusão de que seriam mais livres, se não fossem tão dependentes de Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # claudiane 12-02-2015 15:00
Gente acompanho essa page a um bom tempo mais confesso a vcs que nenhuma postagem acelerou meu coração e me encheu de alegria como essa.... tanto a postagem como os comentários me enriqueceram muito... Vivi amei, Cadu e aos demais muito obrigada!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Edson Faria Leão Junior 12-02-2015 14:51
Nossa Senhora sentiu as contrações do parto, não as dores, pois ter o filho por entre dores foi uma das maldições impostas á Eva após o pecado original. Maria é Imaculada, a nova Eva. Nenhuma das maldições impostas ao primitivo casal recaiu sobre ela. Vide por favor Gênesis 3,10:E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Duane 12-02-2015 11:09
A narrativa de Catarina Emmerich traz uma luz sobre essa "curiosidade" humana de saber como se deu o nascimento de Cristo. De fato, pra mim sempre foi incoerente que a Virgem Maria desse a luz ao próprio Deus em meio a uma verdadeira luta que é o parto para as outras mulheres, em meio a agitação, contrações, naquela desconfortável posição corporal... Ajuda eu acreditava que tinha sido de anjos, pois certamente não seria São José. Depois de ler o relato da Catarina Emmerich, dúvidas totalmente dissipadas e uma emoção sem igual. Chorei e choro sempre que releio. Deus é tão bom conosco que entende até nossas curiosidades e se compraz em revelar seus mistérios a nós!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Davi Barros 22-08-2014 23:12
Otimo texto, muito esclarecedor e relevante. Gostei da parte cientifica que fala de ocitocina, e da parte que seria um constrangimento para Maria. Vlw, catequista.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rayana Asth 23-07-2014 21:48
Realmente os detalhes de como tudo ocorreu constituem um mistério que só poderemos conhecer se Deus nos revelar na Eternidade. O caráter miraculoso do nascimento do Senhor pode ser devido tanto à hipótese da "materialização" de Jesus já no colo de Nossa Senhora como pode se referir ao milagre de Deus preservar a integridade do hímen mesmo durante o parto. Existem muitos partos de mulheres "normais" que são sem dor, "partos à jato" que quando vê a criança está nascendo. Imagino que Deus tenha concedido à Maria a bênção de um parto assim. Entretanto, mesmo que o parto de Maria tenha sido sem a dor das contrações, certamente doeria e sangraria ao romper o hímen, e é aí que se daria o milagre, ao nascer, Deus preservou a virgindade de Maria e poupou-a de todas as dores e desconfortos que poderiam decorrer de um parto "normal" e de um parto "especial", no caso, o parto de uma virgem.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Egberto 22-07-2014 00:13
Não tenho conhecimento sobre o assunto, porém se o cristão verdadeiramente acredita que Nosso Senhor Jesus Cristo foi concebido pelo poder do Espírito Santo no ventre de Maria sem que para isso houvesse conjunção carnal, não é muito difícil crer que seu parto não se deu de forma normal. Se é impossível para alguns que Jesus tenha nascido milagrosamente, que não seja pela via normal, também será impossível acreditar que o mesmo foi gerado pelo poder do Espírito Santo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Captare 21-07-2014 15:46
Caríssimos no Cristo, Viva Cristo Rei! Não é algo ruim que alguns aqui pensem o parto de Nosso Senhor tenha sido pela "via normal" (ou seja, pela vagina) e que mesmo assim Deus tenha conservado milagrosamente a virgindade de Nossa Senhora durante o parto. Mas esse tipo de pensamento pode ser apenas uma explicação provisória, enquanto uma explicação melhor e mais fundamentada na Tradição e na verdadeira Teologia. O artigo da Viviane já dá, em parte, a fundamentação para sabermos que o parto de Nosso Senhor não foi pela "via normal". Falta comentar que a teologia procura explicar bem o significado de cada palavra com que o dogma é expresso. A Teologia Dogmática sempre ensinou que "virgindade" aqui quer dizer precisamente "integridade física" (do hímen - ou "selo" - pra ser mais exato). Fica mais difícil conciliar a conjectura de que o parto tenha sido pela "via normal" com o conceito preciso de "virgindade" da Teologia Dogmática. Além disso, temos o dado da Tradição. Os Santos Padres sempre relacionaram o nascimento do Senhor com a sua ressurreição. Há inclusive a menção - se eu não me engano, em São Tomás de Aquino - de que o nascimento foi semelhante ao episódio em que Nosso Senhor Ressuscitado aparece aos apóstolos ("...estando fechadas as portas, Jesus entrou e pôs-se no meio deles..."). Assim, pensar que Nosso Senhor se "materializou" fora do ventre de Nossa Senhor não tem "q" nenhum de heresia e não entendo como se poderia relacionar tal coisa com o gnosticismo (não há nada na essência das doutrinas gnósticas sobre pessoas atravessando corpos materiais). A emoção estética ou psicológica que alguém possa ter quando pensa que "Nosso Senhor nasceu 'como qualquer outro bebê'" nunca é garantia de nada. Não é porque é bonitinho que é necessariamente verdadeiro também. Pax et bonum
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 22-07-2014 15:26
Caríssimo Diogo, sempre admirei o teu trabalho no "Campo de Batalha", e continuarei admirando!!! Você é uma das pouquíssimas mentes pensantes neste meio virtual, que conseguem nos passar algo de sólido em termos de Doutrina... Mas, gostaria de expressar-lhe meu descontentamento com seu comentário... Quando afirmei que a mim me parecia que Nosso Senhor teria nascido como qualquer outro bebê, afirmei não porque achei "bonitinho", como você afirmou, ou dando qualquer garantia, como também falaste. Fiz, sim, talvez por falta de conhecimento Teológico... Sou apenas um leigo, que busca constantemente conhecer a Doutrina da nossa Igreja, e que pode, até por falta deste mesmo conhecimento, errar (o que faço muito), mas não por achar que algo é "bonitinho" de se dizer/escrever... Por isso continuo lendo e relendo, e esmiuçando, sites como "O Catequista", e o vosso blog... Mas peço-lhe, humildemente, que não deixes o vasto conhecimento que tens atrapalhar-lhe na sua relação com seus leitores. Um grande abraço, de um seguidor seu...
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Captare 24-07-2014 12:29
Prezado Alex, Viva Cristo Rei! Obrigado pelas palavras gentis e pela confiança. Deus me dê graças para estar à altura desta responsabilidade. Quando postei meu comentário minha intenção não era dizer que algum de vocês tinha necessariamente falado movido pela emoção. Quis apenas alertar, pois hoje em dia é comum que mesmo as pessoas com um pouco mais de estudo confundam emoção estética com convicção baseada em raciocínio. Leva tempo e esforço para alguém distinguir com calma a clareza as duas coisas e depois exige muita disciplina para não se convencer de algo por causa do conforto estético. Mas tudo bem. Admito que eu possa ter sido brusco ao colocar as coisas. Desculpe por isso. Vou policiar mais o tom dos meus comentários. Obrigado pelo conselho. Pax et Bonum
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bruno Queiroga 17-07-2014 09:00
- Sl 21 (22), 10 Bíblia Ave Maria: "Sim, fostes vós que me tirastes das entranhas de minha mãe e, seguro, me fizestes repousar em seu seio." Bíblia de Jerusalém: "Pois és tu quem me tirou do ventre de minha mãe, quem me confiou ao seu peito" Bíblia CNBB: "Foste tu que me fizeste sair do seio materno, me fizeste descansar sobre o peito de minha mãe." Bíblia Pastoral: "És tu quem me tirou do ventre e me confiou aos peitos da minha mãe." Bíblia TEB: "Tu me tiraste do ventre da minha mãe e me puseste a seguro sobre o seu seio."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Guilherme Mariano DeJ 16-07-2014 22:36
Dizem que Cristo nasceu como qualquer outro bebê e ainda assim Maria continuou virgem,acho bem plausível. Foi tudo obra e graça do Espírito Santo. Foi um mistério e um milagre inexplicável,essa é a verdade.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 17-07-2014 10:38
Também me parece mais "divino", o Salvador do mundo ter nascido como qualquer outro bebê... Ele, que escolheu nascer em uma família comum, pobre, e escolheu sofrer como (ou melhor, ainda mais) todo homem... Escolheu sentir fome e sede... Escolheu a rejeição... Escolheu, enfim, a Cruz!!! Como não escolheria nascer como qualquer outro bebê???!!! demais, esse negócio de materialização de Jesus fora do útero de Nossa Senhora tem um “Q” de heresia, não?! Já li algo assim quando estudava as heresias do Gnosticismo… Alguém me confirma?!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 19-07-2014 04:23
Caro Alex, não sei se é basicamente isto, mas pelo que já li de gnose, é o que entendo. E o naturalismo ateu juntamente com o agnosticismo tem base nisto. Sim, gnose pura, porque o corpo foi feito pelo demiurgo que é uma entidade malígna (atribuem este demiurgo a nosso Deus)e portanto o corpo é a prisão da sentelha divina que todos nós temos escravizados (somos deuses, e eu tentando fazer merda virar ouro, mas parece que não deu muito certo, minha mão tá fedendo ainda, não é pra rir não, eles acreditam em alquimia, é sério), sendo assim, Jesus Cristo só fez o que fez porque já tinha passado por várias vidas terrenas, e sua última materialização (porque para eles você começa como um átomo, passa pela vida como ameba, vai evoluindo até chegar a uma galinha, bode, boi, cachorro, gente, aí como gente ainda tem que evoluir ate chegar ao grau de santidade que se encontra dentro da gente e é secreto) ele já não precisava mais estar tão ligado ao corpo, por assim dizer, evoluído, neste estado ele já era puro estava liberto da carne, do sepulcro caiado, e podia sobrepujar seu próprio corpo, por isto ele se materializa no colo de Maria, que Ele aguentou 40 dias de jejum total, pode caminhar sobre as águas, fazer milagres, ele já tinha chegado ao grau máximo do auto conhecimento por meio de um ciclo de várias reencarnações, podia ligar sua sentelha divina com a sentelha divina dos outros (mas os apóstolos bem que tentaram mas eram muito burros e não entenderam nada do que o mestre deles falou, por isto Jesus morreu condenado) e poder ajudá-los, mas atualmente para se atingir este grau de conhecimento lhe ajuda se participar de uma suruba onde todo mundo fica olhando o meste pegar a mina, você só olha. E depois os gnosticos ainda dizem que luxuria faz você regredir neste ciclo, mas o que eles fazem não é furunfar pros outros verem de perto, é ritual de elevação para libertação da centelha divina deste corpo mau e diabólico. Por fim, só a título de curiosidade de até onde chega esta loucura, lucifer é que é o injustiçado da parada, se em algum momento alguma coisa do que falei for encontrado no expiritismo, kaballa, hinduismo, budismo não é mera coincidência. A maçonaria usa isto pra justificar suas doutrinas sobre o tal do gadu, alem de quererem a destruição total da Igreja Católica, por isto não dá pra ser espírita católico, nem maçônico praticante e católico praticante. Então fica a deixa, o diabo existe ou não, difícil negar, tá aí porque o mundo quer uma religião mundial e luta pra acabar com a Igreja Católica. Mas pra saber se toda esta baboseira é verídica basta ver que tudo é secreto, tudo é segredo e nosso Senhor Jesus Cristo já tinha avisado: nada está tão escondido que não venha a ser descoberto, seu sim seja seu sim, seu não seja seu não. Primeiro, Deus poderia ter nascido como quisesse, ou melhor ter vindo ao mundo como bem desejasse, mas não o fez, fez melhor, muito melhor, veio como homem. Se veio como homem e assim o escolheu, nasceria de parto normal, Jesus é verdadeiramente Deus e verdadeiramente Homem, a gnose nega isto, nega que exista Deus, fala que existe sim são divindades. Quanto a virgindade de Maria ficou preservada, pura Graça de Deus. Ademais para mim, os motivos pelo qual confirmam a sua Perpétua Virgindade estão intrínsecos no Dogma da Imaculada Conceição, pelo porque do nascimento de Jesus Cristo e quem Ele é realmente (não a baboseira da gnose), que por conseguinte ajudam em muito a compreensão e explicam o Dogma da Assunção.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 19-07-2014 04:37
Esplicando melhor, quando escrevi: Mas pra saber se toda esta baboseira é verídica basta ver que tudo é secreto, quis dizer: mas pra saber se tudo isto é baboseira e não corresponde com a verdade basta ver que tudo passa por processos internos e secretos. Mas Jesus Cristo ensinou as claras, todo mundo sabia o que nosso Senhor Jesus ensinava e defendia. Já estes ensinamentos passam pelo processo do autoconhecimento, você não precisa de ninguém basta você mesmo, soberba das brabas, só poderia vir do pai da soberba e da mentira, o diabo faz a panela mas não faz a tampa, e quando tenta se esconder do sol, usa peneira.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Antonia 16-07-2014 22:16
Há um estudo que relaciona a ressurreição de Jesus Cristo com o seu nascimento. O que teria acontecido é que, da mesma forma que nasceu, ressuscitou. No Santo Sudário não há marcas nem qualquer outro indício de que Jesus teria se levantado de onde estava e se desvencilhado dos panos do Sudário. Ele teria apenas... saído de lá. Algo do tipo desmaterialização e rematerialização. Seguindo essa linha, faz todo o sentido de que teria nascido da mesma forma. Simplesmente, Jesus saiu do ventre de Nossa Senhora.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lucas Farias 16-07-2014 18:14
Post magnífico. Não entrarei em detalhes do conteúdo, por falta de conhecimento e porque acho que já foi bem explicado pela Catequista e pelo Cadu. Mas faço duas ponderações para ajudar no texto: Em " Pedro e seus sucessores são infalíveis em questões essas " não ficaria melhor " Pedro e seus sucessores são infalíveis nessas questões " e em " á certas coisas que não se devemos esmiuçar muito " trocar por " á certas coisas que não se deve esmiuçar muito " ou " á certas coisas que não devemos esmiuçar muito" Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós !
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 17-07-2014 02:15
Boa noite a todos, paz e bem. Posso me atrever um pouquinho? (Melhor definição de atrever: chato de galocha, mala sem alça e roda, pentelho abelhudo, metido, enfiando o nariz em conversa alheia). O "á" deve ser precedido de "h", "há", pois o há provem do verbo haver (no sentido de existir), no tempo do presente do indicativo, conjugado na terceira pessoa do singular. Ficando a frase: "há certas coisas que não devemos esmiuçar muito." Desculpem aí por meter o nariz onde não fui chamado, afinal, nos comentários que fiz até o momento, existe 100% de probabilidade "de que eu me errei-me" muito na concordância entre as palavras, frases, parágrafos, deixando meus comentários truncados e desconexos, inclusive com pontuação errada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-07-2014 20:50
Obrigada pelas sugestões, vou corrigir!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Maria Bueno Cunha 16-07-2014 15:21
Agora Santo Agostinho: Maria permaneceu «Virgem ao conceber o seu Filho, Virgem ao dá-Lo à luz, Virgem grávida, Virgem fecunda, Virgem perpétua, com todo o seu ser; ela é a «serva do Senhor» (Lc 1, 38).
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Ana Maria Bueno Cunha 16-07-2014 15:19
Queridos, eu já vejo por outro lado. Diante do exposto e sobretudo por esta frase: "se o parto normal é parte integrante da atividade sexual feminina e se Maria não vivenciou a primeira etapa desse processo, então é razoável que também não tenha vivenciado a segunda etapa" - e esta: " Se Jesus não foi concebido por “ali”, porque raios haveria de nascer por “ali”? - Podemos jogar o Dogma fora, não houve milagre algum, tudo isso é uma grande fraude. Ora, a grandeza e o milagre está em justamente, ter Jesus saído por ali e ainda ter permitido que sua Mãe Santíssima continuasse virgem. Onde está mérito em dizer que Maria foi e continuou sendo virgem se não houve parto? O Catecismo é muito claro: "No mesmo instante, Deus perfeito veio a ser perfeito homem e por isso, pode-se dizer que a Santissima Virgem verdadeiramente e propriamente pode ser chamada de Mãe de Deus, porque no mesmo instante " concebia a Deus e ao Homem" - Se concebeu, de forma milagrosa, há nascimento tbem de forma milagrosa. Mas há nascimento, para que se manifestasse a graça. Aí está o dogma. O Catecismo tbem cita São Leão Magno: "O aprofundamento da fé na maternidade virginal levou a Igreja a confessar a virgindade real e perpétua de Maria, mesmo no "parto" do Filho de Deus feito homem O catecismo Romano diz: Se a conceição de Cristo já excede toda a ordem da natureza, em Seu nascimento nada podemos contemplar que não seja de carater divino. O que há de mais admirável, o que sobrepuja a tudo quanto o homem possa dizer ou imaginar, é o fato de "nascer Ele de Sua mãe, sem que daí resultasse a menor lesão da virgindade materna". Assim como mais tarde saiu do sepulcro fechado e selado; assim como "entrou para junto de seus discípulos, apesar das portas fechadas", assim como, na observação diaria da natureza, vemos os raios solares atravessarem um vidro compacto, sem o quebrar, e sem lhe fazer o menor estrago - assim também e de maneira mais sublime, nasceu Jesus Cristo do seio de Sua Mãe, sem nenhum dano para a integridade materna. Enalteçamos portanto a virgindade perpetua e intemerata de Maria. Operado foi este milagre pela virtude do Espírito Santo. De tal modo assistiu a Mãe na conceição e no nascimento do Filho que, dando-lhe fecundidade, lhe conservou, todavia a virgindade. A Igreja sempre disse que houve parto, milagroso é certo, mas houve. E este é o ponto que fixa do Dogma: Maria era, foi e continou sendo Virgem mesmo depois que Cristo passou por ela. Aí está o milagre. Continuar virgem sem parto não tem nada de extraordinário. Nossa cabeça não explica, por isso é dogma de Fé. A Igreja diz, eu creio. Em Cristo, Ana
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-07-2014 15:24
Oi, Ana! Em nenhum momento dissemos que não houve parto. Apenas dissemos que esse parto foi milagroso, e não podemos afirmar que se deu da forma que um parto normal, como entendemos, se dá. Afinal, os escritos patrísticos afirmam que Maria não derramou sangue e não sentiu dor. Houve parto? Certamente que sim! Como foi? Não sabemos. Esse ponto, de fato, não se explica. "A Igreja diz, eu creio". Ora, com outras palavras, essa afirmação está contida em nosso post. Também dissemos: "As tentativas de explicação desse mistério são limitadas, mas temos o testemunho dos escritos dos padre primitivos (Tradição) e o Magistério de Pedro".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Letícia 30-11-2016 10:40
Vocês não disseram que não houve. Mas o texto permite que as pessoas tenham essa interpretação. E levando em consideração que há pessoas que se utilizam de seus textos para ensinar as crianças, deveriam ter tomado esse cuidado. O site de vocês é muito bom e atinge muitas pessoas, precisam ter isso em mente. Sugiro que edite esclarecendo essa parte. Abraço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-07-2014 14:54
Curiosidade: o fervor pela defesa da verdade de que o parto de Maria não tirou o selo de sua virgindade quase levou Santo Inácio a matar um mouro (é importante notar que ele ainda era imaturo na fé, e sua capacidade de discernimento era pequena). Já contamos essa história neste post: O dia em que Santo Inácio quase matou um mouro na base do uni-duni-tê http://ocatequista.com.br/archives/5219
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Priscila 16-07-2014 14:35
Lindo e esclarecedor! Nunca tinha passado pela minha cabeça que Maria tinha continuado virgem após o nascimento de Jesus. Muito obrigada pelo texto maravilhoso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Teles 16-07-2014 14:23
Estou embevecida com as explicações. Ouvi falar de Maria eleva a alma, o coração fica cheio de encanto e de temor por Deus. Obrigada a todos vocês que de forma lindamente singela, explanaram a virgindade pos parto de Maria nossa maezinha. Verdadeiramente Deus quis habitar em Siao (Maria ) o monte santo a Jerusalém amada
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lara 16-07-2014 14:17
Sempre imaginei São José na entrada do estábulo, rezando e Nossa Senhora tendo Jesus miraculosamente e com os santos anjos prestando assistência a ambos, adorando ao Salvador.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Guilherme Mariano DeJ 16-07-2014 12:42
Há muitos anos que eu não penso sobre isso mas quando eu era pequeno me falavam que Jesus nasceu do coração de Maria e foi assim que aprendi então deixei de lado o assunto achando-o bastante plausível e bonito. Como diz Chicó em O Alto da Compadecida: "Não sei,só sei que foi assim." É assim que eu digo.rs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Antônio Prado 16-07-2014 12:25
É claro que não podemos ir contra um dogma, não há motivo para isso. Mas, maravilhados, podemos dizer e pensar "como", como a própria Virgem Santíssima, maravilhada, perguntou ao anjo como ficaria grávida se não conhecia homem algum. Mesmo sem entender, ela aceita o que o anjo veio anunciar. O mesmo se dá conosco com o dogma: dizemos "como" mais como forma de reforçar o "mistério" que desqualificá-lo, sempre com a discrição e reverência que o próprio texto sugere em relação a Maria nossa Mãe Excelsa. E é sempre bom bendizer Nossa Senhora, porque Nosso Senhor escolheu bendizê-la antes de todos nós, tomando-a por Filha, Mãe e Esposa diletíssima! E ai de quem falar da virgindade perpétua de nossa Mãe! C. S. Lewis, protestante, estava certo ao dizer que "as crenças dos católicos sobre esse assunto [a Virgem Maria] não são defendidas apenas com o fervor normal que se espera encontrar em toda a religiosidade sincera, mas (muito naturalmente) com o ardor incomum e, por assim dizer, cavalheiresco, com que um homem defende a honra de sua mãe ou de sua amada". Em resumo: não mexe com a nossa Mãe! :D Ótimo texto, A Catequista! :)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 16-07-2014 12:16
Se no Terço meditamos o mistério do nascimento de Jesus... como não meditar sobre a forma que nosso Salvador veio ao mundo? E, à luz da oração, o Espírito santo nos faz entrever, de forma velada, o que só conheceremos por inteiro no Céu.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Aline de Jesus 16-07-2014 12:13
Nossa! Nunca havia parado pra pensar nisso! Sou catequista há 15 anos,e toda vez que abro um post desse blog, me vejo novamente maravilhada com o que aprendo, da mesma maneira que ficava com meus catequistas Igor e Elaine, que foram quem me inspiraram a ser catequista. Muito obrigada! O trabalho de vocês é maravilhoso!!!! Aline de Jesus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sarah 16-07-2014 11:40
Nossa! Que texto lindo! Nunca tinha passado pela minha cabeça que Maria não concebeu de parto normal, mas sim de "anormal"! Rsrs. Mas acolho admirada! Essa coisa tbm do parto normal ser uma continuidade do coito, enfim nunca tinha pensado dessa forma. Obg pelo texto Vivi! Tem coisa mais lindo do que a maternidade? Rs
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo Boechaat Oliveira 16-07-2014 11:40
Bom dia povo de Deus! Mais uma vez uso da redundância pra dizer o quanto aprendo e alimento minha alma com estes textos que são ricos em informações! Queria pedir uma ajuda a vocês do "O Catequista" e dos leitores também, se possível for! Onde encontro (na internet) os Evangelhos Apócrifos?! Tenho muita curiosidade de conhecê-los e lê-los também, pois sempre que ouço alguma citação vinda deles, sinto que o meu conhecimento sobre a Igreja fica mais completo! Desde já, eu agradeço!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo Costa 17-07-2014 02:29
Olá Rodrigo, Na internet desconheço, pelo menos em português, a disponibilidade dos apócrifos. Por outro lado a Editora Mercuryo, a algum tempo, aliás, um bom tempo atrás, publicou uma grande parte deles numa coleção chamada "Apócrifos: os proscritos da Bíblia". Não sou muito fã dos livros dessa editora, mas é uma fonte a ser pesquisada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Danilo 16-07-2014 15:42
Rodrigo, encontrei esses dois links que podem te ajudar melhor, alguns você pode baixar na net! Lista de alguns livros para download: https://docs.google.com/folderview?usp=sharing&id=0By5krRhBSK5zSmxTakowMENneEk Lista de todos os apócrifos: http://www.veritatis.com.br/biblia/7791-quais-sao-os-livros-apocrifos
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-07-2014 14:41
Bom dia, Rodrigo! Antes de tudo, é preciso ficar claro que nem todos os apócrifos são tidos como fonte de ensinamentos verdadeiros. Alguns são heréticos e condenados pela Igreja. Já outros, ainda que não sejam textos inspirados (e por isso mesmo não integram a Bíblia), contém verdades ensinadas pela Tradição oral. É o caso do proto-Evangelho de Tiago, por exemplo. Há um artigo no site Veritatis Splendor que explica bem essa questão: http://www.veritatis.com.br/apologetica/biblia-tradicao-magisterio/580-apocrifos-um-cristiansimo-escondido Infelizmente, não conheço um site que reúna os textos apócrifos. Mas ao menos o proto-Evangelho de Tiago você encontra fácil pelo google.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # David A. Conceição 16-07-2014 11:34
Há um livro com as revelações de não me engano de Santa Faustina em que ela teve uma visão de como foi o parto de Jesus. Ela mencionava que Nossa Senhora não sentiu dor, pois Maria não herdou o pecado original e não sentiu as dores do parto como foi determinado em Gênesis. Cadu discordo de você quando menciona que "tem que acreditar e pronto" Não! Nossa fé é unida à razão. Temos que compreender o que cremos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 16-07-2014 12:06
David, não disse que "tem que acreditar e ponto"; disse que não há descrição possível que adequadamente explique o mistério. A teologia dos santos padres ajuda a entender, mas não é possível saber como aconteceu o milagre. Quem diz isso é o Catecismo no § 498: "O sentido deste acontecimento só é acessível à fé que o vê no 'nexo que liga os mistérios entre si' no conjunto dos mistérios de Cristo, da Encarnação até à Páscoa".
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 16-07-2014 11:20
Talvez para vocês homens, seja meio... sei lá, constrangedor tocar nesse assunto, mas para nós mulheres é algo muito natural, lindo demais e que não nos cansamos de falar! E meditar sobre o mistério do nascimento de Jesus nos faz ver como Maria, pura e imaculada, foi preservada de toda a consequência do pecado ao dar à luz seu filho Jesus. Parir de maneira natural é maravilhoso, pois faz parte da criação de Deus, mas também é bastante doloroso ("E terás os teus filhos entre dores"). Apesar destas dores, Deus é infinitamente misericordioso por nos permitir, por meio delas, conectar à sua gloriosa divindade, nos fazendo partícipes, mesmo que de modo imperfeito, ao seu plano de Amor reservado a cada um de nós. E no momento em que nossos filhos nascem... gente, vocês homens nunca terão noção da glória que é! Sei que fugi um pouco do tema, mas a maternidade me comove. Vivi, me emocionei com o texto e a forma como você escreveu reafirmou, uma vez mais e mais intensamente, minha fé na Igreja e no modo em como o Espírito Santo a conduz! Salve Maria Imaculada!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Marcelo José dos Anjos 16-07-2014 10:11
Realmente é algo admirável e não compensa ficar pensando no momento do parto, em como Jesus 'apareceu nascido'. Será que de repente ele apareceu na Manjedoura, ou no colo de Maria? Seja como for, se é Dogma, então está tudo certo. ^^ Que a Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa, nos ajude a suportar as dificuldades da vida e a nos mantermos puros também de mente e de corpo. Amém.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Danilo 16-07-2014 09:43
Interessante notar que os protestantes mais antigos tem um respeito com nossa devoção mariana, mas esses pentecostais e outros contemporâneos dizem que até que Maria é a prostituta de Satanás! Deus tenha piedade deles que se julgam como os verdadeiros cristão que buscam viver o cristianismo primitivo que segundo os mesmos, vem sendo "deturpado" nos dias atuais. Será mesmo que estão vivendo bem o Evangelhos? rsrsrs... Eu ia falar justamente desse trecho de São Cirilo que o Cadu citou, mas coloco este de um protestante em que acredita também na virgindade de Nossa Senhora. "Creio que Jesus feito homem,unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa,sendo concebido pela obra singular do Espirito Santo,nascido da abençoada Virgem Maria que,tanto antes como depois de dá-lo à luz,continuou virgem pura e imaculada". John Wesley(fundador da Igreja Metodista em carta à um católico em 18.07.1749)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 16-07-2014 09:30
Vivi, cuidado com os "comos" as coisas se deram. Os santos padres vinculam quando nos dão a fé, mas não na sua teologia (a explicação racional que faz a verdade da fé se tornar um pouco mais compreensível). São João Paulo II, quando falava deste dogma, era muito direto: não adianta tentar entender, é milagre puro e simples. Para mim, a virgindade de Maria não seria violada caso o seu Filho tivesse nascido via vaginal, desde que Deus mesmo a preservasse intacta via milagre. Um dos evangelhos apócrifos narra o nascimento de Cristo, e atesta a virgindade da sua Mãe logo depois de feito. São Cirilio de Alexandria faz uma comparação para tentar explicar a Virgindade Perpétua: assim como a luz atravessa o vidro sem quebrá-lo, assim também a Luz Eterna poderia sim entrar e "atravessar" a sua Mãe, sem violá-lá.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-07-2014 11:02
Ah, Cadu, sobre o evangelho apócrifo que vc citou, é o Proto-Evangelho de São Tiago. Vejamos a narrativa do nascimento de Jesus: Então a parteira se pôs a caminho junto com ele. Ao chegar à gruta, pararam, e eis que esta estava sombreada por uma nuvem luminosa. Exclamou a parteira: — Minha alma foi engrandecida, porque meus olhos viram coisas incríveis, pois que nasceu a salvação para Israel. De repente, a nuvem começou a sair da gruta e dentro brilhou uma luz tão grande que seus olhos não podiam resistir. Esta, por um momento, começou a diminuir tanto que deu para ver o menino que estava tomando o peito da mãe, Maria. A parteira então deu um grito, dizendo: — Grande é para mim o dia de hoje, já que pude ver com meus próprios olhos um novo milagre. Ao sair a parteira da gruta, veio ao seu encontro Salomé. — Salomé, Salomé! — exclamou. — Tenho de te contar uma maravilha nunca vista. Uma virgem deu à luz; coisa que, como sabes, não permite a natureza humana. Repare, quando a parteira chega lá, testemunha o nascimento de Jesus em meio a uma nuvem luminosa, que encobriu o mistério. A parteira, portanto, atuou como testemunha, e não como parteira de fato.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Pedro 30-11-2016 11:39
Queria saber como "usar" os apócrifos. Vejo algumas citações em pesquisas na internet porém fico receoso e temoroso ao lê-los já que a Igreja não os considerou canônicos. É pecado fazê-lo? Obrigado
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 30-11-2016 11:55
Não é pecado ler os apócrifos. Alguns são bem edificantes, como o Pastor de Hermas. Só é preciso lê-los com a noção de que não são canônicos, e isso basta.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 16-07-2014 12:01
Sem dúvida minha cara. Cristo nasceu sem abrir o útero de sua Mãe, é nossa fé. Santo Inácio de Antioquia na Epístola aos Efésios diz assim: "O príncipe deste mundo não teve conhecimento da virgindade de Maria e do seu parto, tal como da morte do Senhor: três mistérios extraordinários, que se efetuaram no silêncio de Deus". Sem dúvida, chamar de "normal" o "parto" de Cristo seria desonestidade e heresia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maria Teles 16-07-2014 14:11
Estou embevecida com as explicações. Ouvi falar de Maria eleva a alma, o coração fica cheio de encanto e de temor por Deus. Obrigada a todos vocês que de forma lindamente singela, explanaram a virgindade pos parto de Maria nossa maezinha. Verdadeiramente Deus quis habitar em Siao (Maria ) o monte santo a Jerusalém amada
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thieberson 29-11-2016 18:40
Compartilho o sentimento.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 16-07-2014 10:45
Cadu, Eu busquei estar atenta a esse ponto, tanto que, no final, coloquei as palavras de Santo Agostinho, para dar o rumo exato do entendimento. É claro que o dogma é inexplicável, como eu disse logo no primeiro parágrafo, mas, com a nossa razão e com base nas pistas que Deus nos permite enxergar, podemos nos aproximar de seu sentido (São Tomás de Aquino que o diga). Os padres antigos costumavam dizer que, assim como Jesus depois de ressuscitado entrou no cenáculo sem abrir as portas fechadas, do mesmo modo Ele entrou e saiu das entranhas de sua mãe.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade