Publicidade
Sexta, 27 Junho 2014 01:05

Leão X, o Papa da ostentação

Postado por
papa_ostentacao

E aí, meu povo!

Esse post é o ponto de interseção entre as nossas séries históricas mais populares e constantes: "A História dos Papas" e "Lutero". Hoje falaremos do Papa que entrou para a história pela inabilidade em dar freio à malfadada reforma protestante.

Claro que seria muita falta de senso colocar a culpa dos disparates protestantes em um único Papa desastroso. Leão X, por seus hábitos e temperamento, era reflexo dessa monstruosidade que foi o período da Renascença (aliás, se há um termo que merece ser "revisto" é esse: "Renascença" de quê? De tudo que não presta? Aí eu concordo). Leão X era um Médici, e como todo Médici era um desastre histórico ambulante. Ô família...

Existe uma frase que seria atribuída a Giovanni de Médici (nome de pia de nosso querido Leão X), que constaria em uma carta ao seu irmão, Giuliano de Médici, em que o aquele teria afirmado: "Deus nos abençoou com o papado, vamos desfrutá-lo". Como assim, bwana? Papado agora é resort pra você ficar desfrutando? Muito embora - é sempre bom salientar, pois as fontes históricas muitas vezes são traiçoeiras - não se possa afirmar categoricamente que essa carta seja autêntica, logo de cara, vemos que essa frase infeliz dava um mau agouro sobre qual seria a tônica do novo papado e a visão do novo Papa, que estava ali para substituir o xerife de armadura Júlio II.

leao_papado

O problema era que se Júlio era um General Patton Medieval, Leão X era hedonista ao extremo. A única semelhança que podemos dizer que existia entre ambos era o fato de que, por qualquer visão mais acurada, ambos eram ateus. Gente, não consigo ver nada de espiritual em quem age da forma como esses papas agiram, não vejo nada que os diferencie dos piores e mais furibundos ateus imagináveis.

Leão X era filho de Lourenço de Médici, dito "O Magnífico" (para uma cara receber o epíteto de "Magnifico", a conta bancária dele deveria ser algo "magnífico"... E era, aliás, ele era o dono do banco). Mimado e ultra-rico, cresceu um moleque gordinho, mimado e um tremendo bon vivant. Tanto é que transformou Roma num circo de prazeres. Foi, talvez o papa mais esbanjador da história; numa época de Alexandres, Júlios e que tais, isso não significa pouca coisa! Como eu sempre digo: tem que ser muito bom em ser ruim.

Seus puxa-sacos não tinham do que reclamar, uma vez que Leão era próspero em acumular sobre eles riquezas e glória. Para esses, seu papado foi uma Idade do Ouro. Entre seus conselheiros vamos encontrar um certo intelectual chamado Bernardo de Bibbiena; fora tutor de Leão e era um homem inteligente e erudito. Acabou sendo nomeado cardeal, apesar de suas inclinações nada religiosas. Era de tipos como esse que o Papa se cercava.

A procissão de posse de Leão foi um escândalo de tanto luxo: típico para quem considerava o papado não missão de evangelização, mas sim uma oportunidade de se locupletar com as delícias do mundo.  Era tanta família importante, tanto símbolo heráldico e bandeiras desfilando pelas ruas de Roma que aquelas descrições chatíssimas de brasões de família de "Crônicas de Gelo e Fogo" são meras notas de rodapé diante dos muitos volumes que a descrição daquele momento em termos heráldicos seriam necessários para conter a descrição.

[caption id="attachment_13336" align="alignright" width="234"]bottero Leão X em pintura de Bottero[/caption]

Leão X, gordo e suando, estava sobre um lindo cavalo branco (seria árabe? Quem sabe?). Todo pimpão, exibia suas mitras, tiaras e orbes, confeccionadas especialmente para ele; para serem carregadas, exigiam quatro carregadores.  Mordomos dos Médicis jogavam moedas de ouro para o povo do alto das sacadas dos prédios. Um banquete de arromba e um show de fogos de artifícios encerraram a festança. Claro que tudo isso não foi de graça: só para começar temos aí um gasto de mais de 100 mil ducados, uma grana pra lá de preta; algo como uma festa ao preço de um estádio de copa do mundo (padrão Brasil, não padrão Alemanha, fique claro).

A partir de então, a gastança do Papa e seus projetos de Imperador romano maluco não pararam mais. Orçou um milhão de ducados para obras em São Pedro, sob a direção de Rafael, sucessor de Bramante como arquiteto; gastou 150 mil ducados no casamento francês de seu irmão Giuliano, o que era cerca de 50% mais do que a despesa anual do Vaticano com gastos domésticos. Criou mais de dois mil cargos com intuito político e, para cada cargo criado, lá se ia embora dos cofres mil ducados. Haja grana!

Michelângelo, que não era otário e queria mais era um mecenas para custear seus projetinhos nada modestos, colou com mais um papa e conseguiu a aprovação de um projeto para construção da Capela dos Médicis. A princípio, a capela homenagearia os concidadãos florentinos de Leão X, mas, claro, também era uma homenagem para ninguém mais ninguém menos que... Leão X.  Michelângelo era um cara egocêntrico; era também um grande artista, talvez o maior de seu tempo e de todos os tempos, mas se lixava para as dificuldades humanas, desde que conseguisse seus objetivos.

Chama a atenção o fato de Michelângelo ter ficado horrorizado com os gastos de Leão X  para trazer o melhor mármore do mundo. Leão X mandou construir uma estrada só para trazer o mármore de Santapietra, um cafundó, desconhecido até pelos seus vizinhos. Mas o papa fofucho não era um dos melhores amigos de Michelângelo a quem considerava um homem grosseiro e difícil - e ele era. Nosso papa bolinha preferia Rafael, o arquiteto de seus principais projetos, por ser mais gentil e cortês. As obras do projeto de Michelângelo acabaram sendo suspensas e só foram completadas pelo primo de Leão X, o também papa Clemente VII, o último dos papas insensatos da Renascença.

Leão quis transformar a faculdade de Roma no centro de erudição da Europa. Contratou cem eruditos de primeira linha para aplicar as matérias clássicas mais importantes, mas a corrupção e a estrutura corporativa da Universidade acabaram fazendo com que mais esse projeto do Papa desse com os burros n'água.

Outro momento frustrante para o Papa foi a morte de Rafael, aos 37 anos. Além de ter enriquecido o rapaz, era plano de Leão X nomear Rafael cardeal. Segundo consta, Rafael morreu por excesso de gandaia. Vivia a vida "lôca" romana com toda força. Houve muitas lágrimas nos lupanares romanos nesse dia. Deus me perdoe, mas pelo menos o Espírito Santo nos poupou de um cardeal desse naipe.

Os gastos desnecessários de Leão X não pararam por aí. Ele fazia banquetes com pratos de ouro e incitava os convidados a jogarem os pratos pela janela, no Rio Tibre (claro que ele estendeu redes sob o rio para recuperar os pratos que ninguém é assim tão otário).  Nessas refeições, eram servidas línguas de papagaio e peixes de Bizâncio.

tenda

A cereja do bolo foi o "Campo do Pano de Ouro", em Balinghen, França, preparado para o encontro dos reis Henrique VIII da Inglaterra e Francisco I da França, em junho de 1520. O evento foi realizado sob a orientação do Cardeal Wolsey, que era legado papal. O nome dado ao local se deveu ao esplendor dos ornamentos, em especial as tendas e vestuários, que exibiam tecidos feitos com linhas de seda e ouro (a ilustração acima mostra como era o desenho de uma das tendas mais luxuosas).

O encontro no  "Campo do Pano de Ouro" durou duas semanas; foram realizados torneios, banquetes, exibições de músicas da melhor qualidade, entre outras atrações. Para abrigar os pavilhões dos reis e do Papa, foi construída uma "cidade temporária", e a opulência era tamanha que havia até mesmo palácios. Para vocês terem uma ideia, a barraquinha de camping do rei da Inglaterra ocupava uma área de 10000 m², e em sua parte exterior havia fontes jorrando vinho tinto da melhor qualidade. Essa loucura custou 4 milhões de ducados! Deixou o Reino da França no vermelho por dez anos.

Ainda temos muitas coisas relevantes para contar sobre Leão X. Aguardem o próximo post desta série!

Fontes:

TUCHMAN, Barbara. A Marcha da Insensatez: De Tróia ao Vietnã. Editora José Olympio, 1986.

RUSSEL, J.G.. Field of Cloth of Gold: men and manners in 1520. London: Routledge, 1969

E mais os livros indicados no post Catelivros Especial – Fontes Para a História dos Papas

2022 Segunda, 01 Agosto 2016 14:28

Comentários   

0 # Bruno Linhares 10-07-2014 09:05
Como sei que os leitores do blog são espertos e não-influenciáveis, deixo a sugestão de assistirem o seriado "DaVinci Demons", que é ambientado um pouquinho antes dessa época. Apesar de ter um papa Sixto fictício (se não me engano, Sixto VI), tem como um dos protagonistas o Lorenzo de Medici, pai de Leão X. O pano de fundo da trama envolve o militarismo da Igreja, conflito com muçulmanos, etc.
Responder | Responder com citação | Citar
+3 # Daniel Pinto 02-07-2014 22:01
Lendo a história do Papa Leão X, lembro de uma historinha que o nosso saudoso Papa Bento XVI costumava contar. Certa vez um homem muito rico pediu a um mendigo todo sujo, com roupas rasgadas e mãos imundas que levasse uma Barra de Ouro para um Senhor do outro lado da ponte. O mendigo pegou a Barra com suas mãos encardidas e levou para o Senhor do outro lado conforme o combinado. Apesar da Barra de Ouro ter sido levada por um mendigo de mãos imundas, ela continuou tendo o mesmo valor. Assim são os Sacramentos e a Doutrina(Verdades de Fé e Moral)da Igreja, mesmo passando por mãos imundas de homens indignos de seu ministério, continua tendo o mesmo valor. A Igreja é Santa nos seus Sacramentos e Doutrina(Fé e Moral) e pecadora nos seus membros(Papas, Cardeais, Bispos etc..) Pra complementar vou citar uma experiência mística de Santa Catarina de Sena(Doutora da Igreja). Santa Caterina ao descobrir que o padre de sua paróquia tinha uma amante, ela resolveu abandonar a paróquia e procurar outra onde o padre fosse fiel aos seus votos. Como ela era uma mística que tinha diálogos com Deus Pai(Primeira pessoa da Trindade), Deus lhe perguntou por que havia mudado de paróquia e ela então lhe explicou os motivos. Deus Pai lhe repreendeu e mandou que ela voltasse imediatamente para a sua paróquia, porque não cabia a ela julgá-lo e a validade dos sacramentos independe da santidade dos sacerdotes. Assim é Nossa Madre Igreja, na sua Doutrina ela é somente Santa e nos seus membros é Santa e Pecadora.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jemese Mata Pindi 02-07-2014 05:15
Que honestidade!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Carlos 28-06-2014 10:35
ótimo post!!! Deus abençoe cada vez mais!! Ei Paulo Ricardo sabe me dizer onde posso dar uma olhada nas teorias do Geocentrismo, é que eu vi um vídeo onde o Olavo defende essa teoria aí eu queria compreende-la melhor! Que Deus lhe abençoe cada vez mais!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo Costa 28-06-2014 12:52
Procure o livro "Inventando a Terra Plana", de Jeffrey Burton Russell, Carlos, é o suficiente, acho, para um bom início sobre o assunto, sem contar que ele aponta e contém outras fontes que você possa querer vir a consultar. Deus te abençoe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 28-06-2014 02:09
O Papa Leão X é um exemplar das ricas famílias européias que procuravam penetrar os seus herdeiros na Igreja mais por motivos políticos e de status social do que por liderança religiosa e sucessão legítima de Pedro. Infelizmente é uma das formas de jogar na lama a instituição fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo com tanta boa intenção e sabedoria. Mas Jesus sabia que a sua casa seria "violentada" por "lobos avidos de vanglória", por isso disse que "as portas do inferno não prevalecerão sobre ela". Junto de Jesus digamos: Senhor,perdoa-lhes pois não souberam o que faziam e (o que fazem) os que estão em semelhante situação.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # thales 27-06-2014 15:07
Muito bom! Parabens! A tradição dos brasões papais surgiu nessa época? Hoje, isso ainda é válido? Abss
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mariano 27-06-2014 14:54
Esse com certeza está longe de ser santo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 27-06-2014 14:26
Gente, uma dúvida... depois dessa dinastia de papas lixo... quando começam a surgir papas BONS?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo Costa 28-06-2014 12:39
Daniel, Mesmo nessa época houve bons Papas. E os erros que eles cometeram foram lições valiosas para a Igreja para que esses erros não se repetissem depois. Louvado seja o Espírito Santo por isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # LUCIANA DIAS BARROS 27-06-2014 14:59
Daniel... eu ia fazer exatamente esta pergunta. kkkkk Sensatez passou longe desses papas! Ótimo post. Deus vos guarde!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Tex Willer 27-06-2014 13:22
É por isso que alguém um dia citou:" No inferno há estradas inteiras pavimentadas com os crânios de Bispos" (Mais ou menos assim, tirei de memória). Que os sacerdotes "ostentação" não pensem que ficarão impunes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Fabão 27-06-2014 13:07
Fantástico! Só uma catação de piolho básica: "Leão X, gordo e suando, estava sob um lindo cavalo branco (seria árabe? Quem sabe?)." - Não seria "sobre"? ;-)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 27-06-2014 14:31
kkkkkkkkkkkkk! Cala-te boca... :X
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-06-2014 13:26
Sim, obrigada! Já corrigimos.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 27-06-2014 13:15
sim, está certo. "Sob", parece que o Papa está carregando o cavalo... ou outra coisa, mais constrangedora.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Pedro 27-06-2014 11:58
POIS É COMO TODOS SABEMOS, O HOMEM É QUE DESTRÓI E CORROMPE,COMO É O EXEMPLO DESTES PAPAS QUE FORAM INSENSATOS, POR VIVEREM EM OSTENTAÇÃO, MAS NÃO HA MAL QUE DURE PARA SEMPRE ISSO REALMENTE ACONTECEU E MAS PASSOU E A IGREJA (HOMEM) NO ESTADO DE PECADORA, AO LONGO DOS SECULOS SEGUINTES SE REDIMIU E HOJE VIVE A LUZ DA VERDADE. TENDO SE REDIMIDO COM AS FALTAS POR MEIO DOS PAPAS SEGUINTES. PAX E BEM MEUS IRMÃOS .
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Felipe dos Anjos 27-06-2014 11:54
Cheguei numa conclusão.. os protestantes sairam da Igreja por revolta, para os protestantes de hoje (os que só visam dinheiro) fazer a MESMA COISA DE ERRADO que acontecia na idade média. Só não é pior pq a igreja deles não tem o poder que a Católica tinha. Imagina como seria se tivesse..
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cadu Sindona 27-06-2014 11:38
O único renascimento que a Renascença trouxe foi o renascer do pensamento pagão hedonista, proto-revolucionário. Nada se salva daqueles tempos a não ser alguns pedaços de céu que foram São João da Cruz, Santa Teresa d'Ávila, e alguns outros.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alexandre 28-06-2014 18:49
Vc disse uma verdade agora. Deus te abençoe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Henrique Ribeiro 27-06-2014 11:08
Segundo o Wikipédia, o legado do Papa Leão X foi essa: Condenação da escravidão e defesa do abolicionismo: Leão X, seguindo os documentos precedentes de seus antecessores Pio II e Eugênio IV, emitiu documentos para os reinos de Portugal e da Espanha contra o tráfico negreiro, e mandando restituir à liberdade os escravos. Instituições de caridade: Leão X foi também pródigo em caridade: asilos, hospitais, conventos, soldados feridos, peregrinos, estudantes pobres, exilados, aleijados, doentes e outras pessoas foram auxiliadas, sendo que mais de 6.000 ducados foram anualmente distribuídas em esmolas. Papel na educação: Leão escreveu uma constituição em 5 de novembro de 1513 reformando a universidade romana, que tinha sido negligenciada por Júlio II. Ele restaurou todas as suas faculdades, concedeu salários maiores para os professores, e convocou professores de outras localidades como Pádua ou Bolonha para lecionar na universidade, em 1514 esta faculdade possuía oitenta e oito professores. Leão chamou Janus Lascaris a Roma para dar aulas de grego, e comprou uma prensa tipográfica de grego em 1515, imprimindo os primeiros livros nessa língua na Itália. Leão também favoreceu a população judaica dos Estados da Igreja. Ele fez Rafael cuidar das antiguidades clássicas de Roma e seus arredores. Os latinistas Pietro Bembo e Jacopo Sadoleto foram secretários do papa, assim como o famoso poeta Bernardo Accolti. Outros poetas, foram Marco Girolamo Vida, Gian Giorgio Trissino e escritores como Matteo Bandello. Papel nas artes e na arquitetura: Leão possuía grande interesse em arte e literatura, patrocinando-a em larga escala, como patrono das artes, Leão X possui um lugar de destaque entre os papas. Ele tornou Roma o centro da cultura. Embora ainda um cardeal, ele restaurou a igreja de Santa Maria e, como papa teve San Giovanni dei Fiorentini, sbre a Via Giulia construída. Também patrocinou os projetos de Jasopo Sansovino e da Basílica de São Pedro do Vaticano sob Rafael Sanzio e Agostino Chigi. Na cultura moderna: Uma vez que Leão X viveu durante a criação das primeiras linhas de pensamento protestante, e as condenou através da bula Exsurge Domine, esse documento; primeiro a condenar formalmente o protestantismo, se tornou magisterialmente o precedente contra essa religião no catolicismo, razão pela qual, o decreto consta no "Denzinger", um compêndio que reúne os principais expoentes doutrinais da Igreja. No cinema, televisão e na literatura, por outro lado, Leão X aparece principalmente em filmes ou documentários que lidam com a vida do reformador alemão Martinho Lutero. Em 1968, nos filmes sobre Lutero, ele foi interpretado por Robert Morley, e em 1974 por Tom Baker, e em 2003 por Uwe Ochsenknecht. Usualmente o papa é caricaturado como corrupto e bonachão, seguindo aos esterótipos predominantes.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Paulo Ricardo 27-06-2014 12:43
Bom, segundo a Wikipédia, não devemos levar a sério a Wikipédia. Bom, todos sabem que wikipédia não é um recurso válido como consulta única na verdade, mas o que se escreve lá não é totalmente desprovido de legitimidade. Pode ser um pontapé para uma pesquisa mais ampla, mas vamos falar dos pontos que você levantou: Em primeiro lugar, com relação à escravatura, a política econômica da Espanha coadunava com a abolição da mesma, embora ela não tenha se dado de maneira automática e tenha ocorrido de forma gradual. Portugal não deu a mínima para as determinações do papa, ou preciso te lembrar da data da abolição da escravatura aqui no Brasil, triste herança dos tempos como colônia? Não era Leão X o principal responsável pela manutenção e proliferação das instituições de caridade, a Igreja não se torna automaticamente incompetente por ser governada por um incompetente. Pessoas boas e instituições caritativas sólidas estavam atuando, assim como continuam atuando até os dias de hoje. Os gastos que o Vaticano teve com elas eram equivalente a um passeio do campo do papa. Ele, maquiavélico, tinha pleno conhecimento do que ocorria, era o popular cala a boca, o mínimo de contraparte que ele podia apresentar para ser deixado em paz e continuar construindo suas estradas para extração de mármore. Seu interesse nos campos da educação e das artes em geral tinham a ver com seu senso estético hedonista. Aquilo que ele considerava de bom tom e prazeroso, nada tem a ver com o desejo de fazer o bem, evangelizar ou trabalhar para o engrandecimento da Casa do Espírito Santo na terra. Nada disso interessava a Leão X, um homem bem de acordo com aquele Zeitgeist. Não se iluda. Eu acuso, pessoalmente - tendo com base o que estudei, sem medo de ser injusto - Leão X como RESPONSÁVEL DIRETO (POR INDOLÊNCIA E POR TER CONSIDERADO UMA MANIFESTAÇÃO MENOR) pela reforma de Lutero. Leão não queria saber de mais nada do que dos seus "desfrutes". Desconsiderou o contexto e não procurou saber mais do que era a Alemanha. Suas bulas de excomunhão tiveram o efeito ameaçador de um traque, no máximo. Visto que estamos como estamos hoje. A história relativista como se apresenta, esvaziada das consequências humanas que uma simples reconstituição mental daquela realidade através de um arcabouço imaginativo mesmo rudimentar, pode fazer com que essa lógica descricionária, nos mostre a imagem de um santo injustiçado. Não era. Usando esse mesmo expediente da wikipédia ou seu (não sei ao certo, não consulto wikipédia a muito tempo), posso também fazer de Hitler um santo, citando leis e obras que este realizou na Alemanha nazista. O mundo não é maniqueísta, existem muitos pesos e balanceamentos a serem considerados. Mas a realidade concreta a a descrição das ideias pelo auto conhecimento, são a base para se encontrar a verdade. Que existe, apesar da maioria dos professores desse países serem kantistas idiotas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jotacê 27-06-2014 11:01
Nosso "prezado" Leão não era um papa, era um "pimp". A lista de excentricidades relatada é assombrosa. Se não estivesse lendo isso em um site católico, juro que ia considerar isso tudo "intriga da oposição". E, como não há ação sem reação, ponho na conta de todos esses "papas insensatos" o resultado último de suas loucuras: a "igreloja" lotada de gente louca, suada, berrando o nome de "Zizuis" em plenos pulmões e que consigo ouvir perfeitamente, mesmo morando no 15º andar de um prédio e estando esse "templo" localizado a uma praça de distância do meu apê. Valeu, hein, turma!
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade