Publicidade
Sábado, 20 Janeiro 2018 19:23

Falta de dinheiro para cerimônia não é desculpa para não casar na Igreja

Postado por

Muitos casais católicos que vivem juntados sem o sacramento do matrimônio, ou são casados somente no civil. Eles não possuem nenhum impedimento moral para se casar, mas adiam o casamento eternamente porque teimam em relacionar cerimônia religiosa a altos gastos de dinheiro. Parem... apenas parem!

Para casar na igreja não precisa nem de vestido de noiva! Basta:

  • que os noivos estejam com a devida disposição de cumprir os votos matrimoniais (conforme as leis da Igreja);
  • que haja um casal de testemunhas (padrinhos);
  • que haja um ministro para presidir a cerimônia – que pode ser um diácono ou um sacerdote. 

O casamento na igreja só é caro para quem quer e está disposto a pagar por certos luxos. Na maioria das dioceses, há paróquias que promovem anualmente casamentos comunitários, que são inteiramente GRATUITOS.

Caso em sua diocese não haja casamento comunitário, procure o pároco e explique sua situação financeira. Ele jamais poderá se negar a fazer seu casamento sem custo ou com uma taxa bem reduzida, em meio a uma missa regular da paróquia. A Igreja é Mãe, e não pode negar os sacramentos a nenhum filho que esteja preparado para recebê-los!

Mesmo sabendo disso, ainda tem casal amasiado que persiste em seu plano de só casar na Igreja quando tiver dinheiro para as flores, os músicos, a viagem de lua-de-mel, o bufê, o DJ, o fotógrafo e a bateria da Mangueira.

Esses casais estão deixando bem claro que são filhos do mundo, e não da Igreja. Materialistas e vaidosos, colocam as coisas do mundo acima das coisas do espírito. Preferem viver afastados da Eucaristia, preferem se arriscar a perder a alma no inferno do que deixar de impressionar azamiga com um festão.

O primeiro mandamento diz: “Amar a Deus acima de todas as coisas”. O sonho do casamento de princesa é bonito e justo, mas não deve ser colocado acima da vontade de Deus.

Se você tem grana para dar uma festa de arromba no seu casamento, faça isso e me convide! Se não tem, simplesmente se conforme. Ponha foco no essencial, que é formar uma família conforme o coração de Deus, e se case em uma cerimônia simples, se estiver convicto de estar fazendo a coisa certa, com a pessoa certa.

 *****

Siga a gente no Instagram: @ocatequistaoficial

2564 Segunda, 22 Janeiro 2018 17:39

Comentários   

-1 # Keila Rocha 14-03-2018 15:45
Boa tarde, sou católica, casada no civil. Vou a missa aos domingos... Um belo domingo o padre falou na missa "quem não é casado na igreja vive m casamento maldito".

Isso foi muito forte pra mim e serviu para eu refletir o seguinte: leio a bíblia e ainda não vi na mesma onde diz q tem q casar na igreja, e outra os casamentos no antigo testamento eram feitos pelos juízes na época e até o casamente onde Jesus fez seu milagre com o vinho foi pelos juízes.

Por que então pra se salvar tem que estar casado na igreja? Se é pra seguir... Sigo o que esta na bíblia.
Atenciosamente Keila Rocha
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 16-03-2018 10:30
Oi, Keila! Acho que esse padre não se expressou da melhor forma. Ele deveria ter catequizado e explicado os motivos pelos quais todos os casais devem casar na Igreja, e não jogado todos assim, no inferno. Não é bem assim.

Outro ponto: não basta ir à missa aos domingos para conhecer a fé católica. Pela forma como você fala, da para perceber muitas influências protestantes em sua forma de ver o cristianismo. E o que o protestantismo prega sobre a Bíblia é um erro grave.

Você fala que segue o que está na Bíblia. Acontece que a própria Bíblia diz que ela não é o único guia de fé. É preciso que o povo de Deus obedeça os santos ministros e também a Tradição da Igreja. Tudo isso nós explicamos no nosso livro "As Grandes Mentiras sobre a Igreja Católica". Recomendo muito que você leia.

Sobre o Antigo Testamento, nós não seguimos mais os ritos desse livro, pois estamos no Novo Testamento. Se seguíssemos, estaríamos matando cordeiros e bois até hoje no altar. De qualquer forma, os juízes do Antigo Testamento eram autoridades religiosas, e não meramente civis.

Na sua paróquia ou em outra há algum grupo católico, que possa lhe ajudar a aprofundar o conhecimento sobre o catolicismo? Se sim, seria ótimo que você se envolvesse nessas atividades. Você já fez a catequese para a primeira Comunhão? Já fez Crisma?

Se tiver mais dúvidas, pode também nos escrever por email:

Fique com Deus!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sonia 05-03-2018 19:34
Caro catequista, outro dia fiquei confusa com uma situação que me apresentaram. O casal vive junto e não quer se casar não sei porquê, mas a mãe de um deles, que é minha amiga, está tranquilíssima, porque pediu a um Padre para dar a benção à união... é possível isso? Dar uma benção substitui o Sacramento? E o Padre podia fazer isso? Obrigada.
Responder | Responder com citação | Citar
# A Catequista 05-03-2018 19:59
De jeito nenhum, em hipótese alguma um padre pode dar a bênção a uma união que está marcada pelo pelo mortal.
Responder | Responder com citação | Citar
# Laura Martins 26-02-2018 15:47
Isso infelizmente não acontece, na minha paróquia cobra-se 400, independente se será somente com o padre e as testemunhas ou como a cerimônia com todos os convidados.Assim fica difícil, pois esse valor é uma quantia relativamente alta, e se tratando de uma cerimônia simples na minha opinião nem deveria ser cobrado.
Responder | Responder com citação | Citar
# Lara 16-03-2018 11:48
Em geral, cobra-se mesmo um valor para a celebração do casamento, mas ele pode ser dispensado. Já perguntou a respeito dessa hipótese na secretaria?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago 16-02-2018 16:22
Na minha família há um casal vivendo somente na união civil. Um é católico, o outro é evangélico. Eles dizem não ter dinheiro para casar e, quando tiverem, (acho que) vão me chamar para ser padrinho, e casarão em igreja evangélica, porque a parte católica só é por tradição, não pratica. Então, duas dúvidas: o casamento evangélico é válido como matrimônio? Um católico pode ser padrinho num casamento protestante?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 18-02-2018 15:04
Não, não é válido como matrimônio, porque muitas vezes não é realizado sob os requisitos cristãos mais básicos, que são bíblicos: como abertura à vida e indissolubilidade.

E não, católicos não podem ser padrinhos em casamentos não-católicos. Católicos não podem participar ativamente de nenhum rito não-católico. Somente podem assistir certas cerimônias de forma passiva.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago 20-02-2018 17:52
Se eu aceitasse (porque prevejo uma grande mágoa caso isso ocorra), estaria pecando gravemente?
Responder | Responder com citação | Citar
# Lara 16-03-2018 11:54
Thiago, isso pode ser melhor elucidado por um sacerdote, mas vamos fazer uma breve análise: não lhe parece errado participar ativamente de uma mera simulação - e que não passará disso - de um sacramento, passando-se por válido? Auxiliaria numa "ordenação" de sucessão não apostólica (inválida)?
Responder | Responder com citação | Citar
# Cristina 10-02-2018 01:32
Eu me casei a 31 anos atrás. Tenho três filhas. A filha do meio mora com meu genro há 5 anos. O ano passado a sogra dela pediu ajuda p realização do casamento deles.

Fiquei de ajudar só que por exigência da minha filha, quer casar com luxo. MAS ei de convencê-la da importância do sacramento do matrimônio. Como eles estão investindo num negócio próprio. Vamos aguardar mais um pouquinho. POIS eles tem uma filha de 5 aninhos que completa agora em fevereiro e eu tenho uma temporã que fará 15 anos. Ainda este ano.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Yan R. 24-01-2018 00:25
Já existia casamentos entre não- católicos e católicos antes do Concílio Vaticano II?Ou os casamentos entre catolicos e pessoas de outra eligião passaram a ser permitidos depois do concílio?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 24-01-2018 17:22
Sim, existia. A princípio, eram fortemente desencorajados, mas a autoridade local tinha o poder de dar permissão em casos específicos - assim como acontece hoje.

A diferença é que a linguagem utilizada hoje é menos dura. O Código de Direito Canônico de 1917 dizia assim:

Cân. 1064, 1º: Os Ordinários e os demais pastores de almas: 1º. Façam quanto esteja a seu alcance para que os fiéis tenham horror aos matrimônios mistos...

Ainda assim, previa a possibilidade desses casamentos serem permitidos pelo ordinário local, desde que fossem tomados os devidos cuidados para que os filhos fossem educados na fé católica e a parte católica não fosse pervertida pela parta não-católica.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # ANA BEATRIZ MORENO L 23-01-2018 18:19
Triste é quando não queremos (e não podemos) fazer festa nem nada e vamos em várias e várias igrejas, falamos com vários e vário padres e secretarias, para obter apenas o sacramento mesmo, numa missa, com uma testemunha para o seu relacionamento de 7 anos já e com registro civil e NÃO CONSEGUIMOS! E ainda temos de ouvir de um padre: "Casar é caro!". Não sabemos mais o que fazer, desistimos e quando tivermos o valor das taxas - 900 reais - nós vamos lá, comprar o sacramento.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Thiago 17-02-2018 02:04
Ana, posso ajudar vcs? Se sim, me manda e-mail no , ok? Paz de Cristo e de Maria...
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 24-01-2018 17:24
Lamentável! Falta de caridade total.
Responder | Responder com citação | Citar
# Bianca Sarmento 23-01-2018 15:09
Dúvida: É regra da Igreja Católica a celebração do matrimônio ser apenas dentro da Igreja?
Ou essa regra se aplica por arquidiocese?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # A Catequista 23-01-2018 17:08
Está no Direito Canônico, é regra geral da Igreja. Mas não é nada inflexível. O próprio CdC prevê que o ordinário local pode autorizar a realização do casamento em outro lugar, fora da igreja, se houver bons motivos pastorais para isso.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 23-01-2018 10:05
Ao ver a cerimonia de casamento que o Papa presenciou, de um casa chileno, dentro de uma avião, me venho uma dúvida: os padres e bispos ainda podem exigir que as cerimônias de casamento deva ocorrer dentro de uma Igreja?. Se os noivos são ministros de seu próprio matrimônio para que ter que casar dentro de uma igreja (templo), se o casamento pode ser realizado em qualquer lugar. Pode ser em um clube, a beira mar e até dentro de um avião como o Papa assistiu o casamento daquele casal chileno. Sendo assim, não vejo motivo de algum padre ou bispo exigir que o casamento deva ser realizado dentro de uma igreja, se é o casal que são ministros de seu próprio matrimônio, não há necessidade alguma de que a cerimonia do casamento, deva ser, obrigatoriamente, dentro de uma igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 23-01-2018 17:12
Sidnei, a norma geral é que o casamento seja realizado dentro da Igreja, e há sabedoria nessa norma. Casamento é um laço sagrado, e realizar dentro da igreja reforça esse simbolismo.

Mas não é nada inflexível. O próprio CdC prevê que o ordinário local pode autorizar a realização do casamento em outro lugar, fora da igreja, se houver bons motivos pastorais para isso. Foi o caso do Papa Francisco. Nenhuma novidade foi inaugurada pelo gesto do papa. Ele julgou que tinha um bom motivo pastoral para abrir a exceção, como tantos outros bispos fazem em suas dioceses, no mundo inteiro.

Isso não abala a norma geral.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 24-01-2018 10:21
Continuação

Nestas condições, para não evitar maiores problemas, não seria melhor o padre ceder e realizar a cerimônia do casamento aonde os casais querem, já que os ministros do sacramento são os próprios noivos?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 24-01-2018 10:18
Obrigado Vivi pela explicação, mas há de convir o que virá de gente citando este gesto do Papa quando o bispo ou o padre negarem qualquer cerimônia que não seja dentro de uma igreja, isto virá.

Porém um ponto positivo dentro disto tudo, é que dentro da Igreja Católica nada em engessado, como se tudo tivesse que ser no preto e no branco, e não pode passar disto, se a norma geral é casar dentro de uma igreja, porém, poderá, por motivos pastorais, autorizar a cerimonia do casamento em outro local, porém, a coisa complica quando a vontade do casal se choca com a da autoridade da Igreja, ou seja, o casal quer casar na beira do mar, e o padre diz não e aí fica aquele cabo de guerra, um puxando para cada lado, até que os casais decidem não casar na Igreja e apenas no civil.

Continua
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Mari 22-01-2018 13:29
O Catequista ajuda aqui!

É possível receber o sacramento do matrimônio não sendo crismado? Mesmo só um dos cônjuges tendo recebido a crisma?
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Marcus Lins 22-01-2018 01:35
Casem-se, simples assim!

Em vez de festão de casamento, já casados, façam um festão de bodas de 5 anos, 25 anos, 75 anos de casados. Sem problemas!
Responder | Responder com citação | Citar
# Gêneto Eugenio 22-01-2018 00:07
Mais uma vez um post maravilhoso e reflexivo, espero que muitos casais acorrentados nas inseguranças desse mundo tomem a decisão de simplesmente mudar, sim mudar de vida, pois ainda há tempo de buscar a Graça "eis que estou a porta e bato:se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele e ele Comigo"
Abraço...
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Gêneto Eugenio 22-01-2018 00:06
Reflexo disso tudo são os inúmeros divórcios...
Cada vez mais o foco dos casais são as conquistas aqui nesse mundo.
A falta de confiança na providência então...
Aqui em casa em breve chegarão nossos 5° e 6° filhos(gêmeos)se Deus quiser e só o q nós ouvimos é que será difícil, loucos, q mundo vcs vivem?
SINCERIDADE q nessas horas sinto uma Alegria, uma felicidade pois percebo q aos olhos desse mundo estamos na contramão e como isso é BOM.
O Sacramento do Matrimônio como os demais sempre será vivido com obstáculos e a opção e decisão em permanecer fiel a Cristo se dará diariamente.Peço q Deus tenha misericórdia de nós e nos ajude a mantermos, aqui em casa, o foco no Céu.
(continua)
Responder | Responder com citação | Citar
# Sidnei 21-01-2018 13:38
Continuação:

Mas que também disse:

""Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. 30.Porque meu jugo é suave e meu peso é leve."
São Mateus, 11

Ou seja, JESUS jamis desamparará aos casais de boa vontade que querem levar seu matrimônio até que a morte os separar, porém, nos dias de hoje, o que vemos são pessoas acomodadas, que querem porque querem, que a Igreja se adeque ao que eles desejam, e não o que JESUS quer, e aí ainda ficam batendo os pezinhos, querendo comungar sem as devidas obrigações, sobre tudo, de não estar em estado de pecado grave para receber o SENHOR na Eucaristia, e aí do padre negar a comunhão a casais nesta situação, dirão que será falta de caridade do padre. Haja paciência para aturar gente assim.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sidnei 21-01-2018 13:34
Acredito que nos dias de hoje, a desculpa desse pessoal que não querem casar na Igreja por causa de custos com a cerimonia e a feste, só é um pretexto para não quererem ter compromisso algum, pois no fundo no fundo este pessoal quer e: a primeira dificuldade, pular fora e deixar o navio afundar.

Hoje o que mais se escuta é: porque casar?, até me lembra a personagem Gabriela da obra, do mesmo nome de Jorge Amado, ou seja, visão mais comunista ateísta que essa não existe, e pior, ditas por muitos católicos por aí, que preferem ir atrás de uma frase de um personagem de uma obra de um comunista ateu, do que das de JESUS CRISTO, que disse: "Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduzem à perdição e numerosos são os que por aí entram. (São Mateus 7, 13)"

Continua
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Edvaldo J. Ferreira 21-01-2018 12:23
Muitos casais parecem ter perdido o foco no que é realmente o essencial, se preocupando somente com as coisas que passam. Quantos casais amasiados com os quais conversei que alegam que se "casar na igreja" é muito caro e ficam de boca aberta quando revelo que, no caso de nossa Diocese de Ourinhos, não há cobrança de espórtulas para Sacramentos mais (antes custava somente R$ 50,00).

Muitos pensam que têm que ter todo aquele luxo....tudo bem é um momento único na vida do fiel (afinal o Matrimônio é indissolúvel) e deve ser valorizado como tal, mas não podemos ficar sem a Graça Sacramental porque não temos dinheiro para bancar um Buffet para um monte de convidados que, em sua grande maioria, não irão à cerimônia religiosa mas somente estão preocupados com a "boca livre" da noite....
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade