Publicidade
Segunda, 27 Junho 2016 17:07

O que você tem feito para levar o Evangelho aos gays?

Postado por

bom_pastor Durante a coletiva de imprensa no voo Armênia-Roma, o Papa Francisco voltou a falar sobre a necessidade de acompanhamento pastoral das pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo. Como sempre, o oba-oba da imprensa dá uma visão deturpada do evento; e mais um vez, a gente vem aqui colocar o preto no branco! Uma afirmação do Papa, em especial, deve nos provocar, nos fazer sair do comodismo: ele disse que nós cristãos devemos pedir desculpas aos gays.

"A Igreja deve pedir desculpas por não ter se comportado tantas e tantas vezes – e quando digo 'Igreja' entendo os cristãos; a Igreja é santa, os pecadores somos nós!" (Papa Francisco)

E você... O que tem feito para ajudar a Igreja na missão de acolher e anunciar a Boa Nova aos gays? A sua paróquia possui algum grupo voltado especificamente para esse fim? Se não tem, você já falou com seu pároco sobre a necessidade de uma pastoral voltada para esses irmãos? Quanto a nós de O Catequista, podemos dizer que nossa missão, nesse sentido, era inexistente. A revolução veio há pouco mais de um ano, quando tivemos a graça e a alegria de conhecer o Apostolado Courage, que ajuda as pessoas que têm atração pelo mesmo sexo a viverem casta e dignamente sua condição de filhos e filhas de Deus. Foi o Courage que nos levou a ver o lado humano dessas pessoas, que antes, para nós, eram todos como soldadinhos purpurinados do Jan Uílis, a quem tínhamos que combater. A luta contra a agenda política gay e a nefasta ideologia de gênero é válida e precisa ser enfrentada. Mas se você só vê esse lado da questão, você está ficando de fora da melhor parte: viver a misericórdia e a missão! Pelo que temos visto, somos obrigados a dizer que a acolhida pastoral que nós católicos oferecemos aos gays é uma lástima! Falamos sobre isso no nosso Catecast “Gays, católicos e corajosos” (ouça aqui). Alexandre e eu já perdemos a conta de quantas vezes falamos – ou tentamos falar – com amigos padres e leigos sobre o Apostolado Courage. Mas pouquíssimos foram aqueles que se interessaram em convidar o Courage para promover ações em sua paróquia ou comunidade. Enquanto os bons católicos desprezam esse apostolado, o demônio não perde tempo: proliferam grupos gays “católicos” que pregam um cristianismo sem cruz, um catolicismo deformado, que dispensa a mudança de vida e a conversão. Esses ganham espaço nas universidades católicas, nas paróquias, na mídia! E a culpa dessa bagunça toda é de quem? A culpa é exclusiva dos maus pastores, traidores e mal-intencionados? Não! A culpa é também dos “bons” que cruzam e fecham os ouvidos aos apelos do sumo-pontífice para que os gays sejam acolhidos de braços abertos na Igreja. Em muitas paróquias, o acolhimento aos gays se resume a deixá-los a par da moral da Igreja e lhes dar uns tapinhas nas costas. E depois lavamos as mãos! Achamos que basta tacar a Bíblia e o Catecismo na cara das pessoas... atirar_livro

"Devemos acompanhar bem [os gays], de acordo com o que diz o Catecismo. O Catecismo é claro!"

Vejam o que disse o Papa: acompanhá-los DE ACORDO COM O QUE DIZ O CATECISMO. Ou seja: sem recuar uma vírgula na doutrina! O Novo Testamento e a Tradição não deixam dúvidas de que os atos homossexuais são pecados graves, que afastam as pessoas da amizade com Deus. E quem vier com papinho furado de “mas vocês cristãos não seguem todo o Levítico...”, leia o nosso post e pare de falar asneiras: Livro do Levítico – Aprenda a refutar os trolls. E, não, não basta comunicar leis e regras! Nossa missão é ser o rosto e o abraço de Cristo para os demais. Como o Bom Pastor, que não sossega enquanto TODAS as ovelhas não estiverem seguras, no aprisco. Se 99 estiverem seguras, e uma estiver perdida, ele deixa as 99 e vai atrás daquela uma que está distante. E você? O que tem feito para imitar o Bom Pastor?

383 Quarta, 21 Dezembro 2016 20:18

Comentários   

+1 # Sidnei 02-10-2016 10:55
João, a questão não é que nós temos que pedir desculpas, a questão é porque somente a Igreja Católica é que tem que pedir e nós cristãos também, já que fazemos parte desta Igreja, temos que pedir desculpas o tempo inteiro, e depois todos ainda continuam a malhar a Igreja o tempo inteiro, e estes mesmos também pertencem a grupos que cometeram os mesmo erros e até piores que muitos cristãos realizaram no passado. Isto tem me incomodado e muito, a Igreja Católica perde muito mais tempos em pedir desculpas do que evangelizar, em quanto como resposta, ela só continua a levar porrete. Você haja isto correto?.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 01-10-2016 21:52
Tem duas coisas que penso a respeito desse assunto. A primeira é que se nós, cristãos, não precisamos pedir desculpas, o mundo está perdido. É só pensar em quem ensinou o mundo a pedir perdão. A segunda, que sei que vai dar discussão pra tudo quanto é lado, é algo que sempre pensei: exatamente pelas mesmas razões que ninguém nasce racista, ninguém nasce gay. Não é questão de ficar culpando ninguém e nem diminuindo o tamanho da questão, porque é algo sério. Mas as pessoas não nascem um monte de coisas. Nem religioso a gente nasce, a gente se torna — e normalmente porque quer. Isso foi algo que demorei pra postar, embora já pense nisso há muito tempo. Se posto agora é que percebi que isso de já “nasceu assim” não ajuda ninguém a enfrentar a situação nenhuma. Pelo contrário, fica empurrando a situação para um fatalismo de “já que é assim não exista saída e o único jeito é aprender a conviver com isso”, coisas que eu ouço demais por aí. E que não resolvem nada.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sandro 13-07-2016 18:35
“A Igreja deve pedir desculpas por não ter se comportado tantas e tantas vezes – e quando digo ‘Igreja’ entendo os cristãos; a Igreja é santa, os pecadores somos nós!” Então foi isso que o Papa realmente disse! O problema é que a mídia televisiva não apresenta a fala completa do Papa, que possui até uma explicação sobre o que ele quis dizer por "Igreja", a mídia distorce a afirmação dele, como o Jornal Nacional mesmo fez na ocasião: alegou que o Papa tinha afirmado que a Igreja Católica deveria pedir desculpas aos gays, e se não bastasse isso ainda complementaram a notícia com uma resposta que o Papa deu a uma pergunta de Ilze Scamparine há vários meses atrás, e a resposta que o Jornal Nacional informou, foi simplesmente uma frase curta que insinuava que o Papa teria defendido que uma pessoa pode ser gay (e, por gay, eles quiseram dizer claramente o praticante de atos homossexuais) e viver em harmonia com Jesus e a Igreja Católica. Sem falar daquela outra vez em que o jornal nacional publicou aquela notícia sobre a visita que o Papa fez a uma escrivã que não quis registrar um casamento homossexual e por conta disso foi presa: como o Jornal Nacional não quis transmitir a ideia de que o Papa era contra casamentos gays, eles logo em seguida trouxeram a informação de que o Papa recebeu a visita de uma dupla gay "casada", e insinuaram que o Papa teria apoiado esse tipo de matrimônio pelo simples fato de ele ter aceitado a visita dessa dupla.
Responder | Responder com citação | Citar
-2 # Adilson 05-07-2016 10:06
O catequista com Boa vontade está tentando tapar o sol com a peneira. Ele está partindo da presunção absoluta que o Papa nao erra. Não erra mesmo, mas apenas ex cathedra. Aí fica difícil. Já tá feio, o que o Papa Francisco disse é diferente do que está no catecismo e em palvras de outros papas. Duas coisas não podem ser e não ser ao mesmo tempo. Qual deles está certo? O Papa não de expressou bem está certo pode acontecer. Mas é no homossexualismo, na pílula das freiras estupradas, na coabitação, na comunhão para casados. É toda hora uma confusão! Peço misericórdia ao Espírito Santo que escolha o cardeal Burke o próximo Papa!
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Jorge Lima 04-07-2016 08:19
Não julgo consciências, mas posso dizer o "que me parece". E me parece q Bergloglio adora aplausos. O q ainda me resta é a fé nas palavras de Nossa Senhora, para quem, no final, o imaculado coração triunfará. Tomara q nos próximos conclaves, a Igreja dê uma guinada....há tantos nomes incríveis....Edmund Leo Burke, os cardeais africanos q nos enchem de orgulho, enfim.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Victor 30-06-2016 18:10
O Catequista, parabéns pela matéria primeiramente. De fato, este chamado do Papa Francisco, em relação às minorias, é importantíssimo, lembrando que é algo que alguns documentos da Igreja já afirmavam anteriormente, como o Documento 100 da CNBB (art.284), por exemplo. Mas, não estaria também criando uma série de interpretações equivocadas à respeito do que o Papa diz. Como por exemplo nesta matéria: http://ponte.org/senhor-livrai-nos-da-violencia-policial-reza-uma-igreja-em-sao-paulo/ ; onde o escritor afirma que: "Paulo Bezerra (padre) faz parte da Teologia da Libertação, uma corrente teológica com forte preocupação social, surgida nos anos 1960, que vinha comendo o pão que o diabo amassou nos pontificados conservadores de João Paulo 2 (1978-2005) e Bento 16 (2005-2013), mas que hoje ensaia um renascimento com a chegada do Papa Francisco. “Agora estamos com tudo”, afirma o padre. A partir de matérias como esta, o que podemos fazer para não cair neste relativismo, que age tanto de fora para dentro, como também internamente na igreja?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 30-06-2016 22:59
Vitor, não sou membro da equipe O Catequista mas tomo a liberdade de responder seu questionamento. Nas alocuções ao Pe. Gobbi (do Movimento Sacerdotal Mariano) Nossa Senhora afirma que o ateísmo marxista (que na América Latina se traveste de Teologia da Libertação) é um grande mal que ameaça a Igreja de dentro para fora porque desvirtua a mensagem do Evangelho e esfria as almas na fé. Veja este trecho do Livro Azul do MSM na mensagem de 31/12/92, os sinais que antecederão a 2ª. Vinda: ..”o primeiro sinal é a difusão dos erros, que levam a perda da fé e à apostasia. Estes erros são difundidos por falsos mestres que já não ensinam as verdades do Evangelho, mas perniciosas heresias, baseadas em raciocínios humanos e errados.” Como meio de combate Ela mesma aconselhou a rezar o terço todos os dias e realizar a consagração das famílias ao seu Coração Imaculado, assim como aconselhou aos pastorinhos em Fátima.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Amanda G. 30-06-2016 09:57
Amigos, Como muitos já disseram, o problema está no fato de que ele não fala de maneira clara. Se ele tivesse complementado a resposta deixando claro que essa não é a forma correta de viver (assim como, por exemplo, praticar adultério, etc), não estaríamos sendo cleaners hoje. Se para muitos dos que têm vivência religiosa já é difícil compreender os ensinamentos dos papas, bispos, etc, quanto mais para os que não são católicos. O que teve de gay na minha timeline que - desculpem o termo - CAGAM para a Sã Doutrina, copiando e colando o trecho de que a Igreja deve pedir desculpas a eles... Nesse sentido, me coloco no lugar deles e penso que pode ATÉ confortar seus corações se sentirem amados, mas o que muita gente - agora, independente de orientação sexual - não entende, é que amor exige correção. Quem ama corrige. E, infelizmente, Pope Francis não o fez... A chicotada quem recebe somos nós católicos. Continuarei a amar as pessoas que têm AMS (thanks, Maurício, seu Catecast foi demais!), mas essas saias-justas estão justas demais.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 30-06-2016 12:35
Amanda, compreendo sua inquietação. Um título que ajudará a esclarecer algumas dúvidas e compreender a situação atual é "Poder Global e Religião Universal" – Mons. Juan Claudio Sanahuja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 29-06-2016 18:00
Jesus sempre ensinou olhar e tratar a todos com amor porque somos todos pecadores. Mas temos que tomar cuidado com a conversa de achar que a Igreja é culpada pelos males do mundo e deve sempre ficar se desculpando. Menciono uma advertência do Pe. Jonas Abib extraído do livro “Céus Novos e uma Terra Nova”, de 1997, que refere-se a provação final da Igreja (CIC § 675), vale a pena refletir : “... quanto a Igreja será dito que o Cristianismo, com a noção de pecado, trouxe às pessoas o sentimento de culpa, especialmente em relação ao sexo. Vai-se acusar a Igreja de, em sua história, ter causado a diferença entre os povos e, por consequência, todo tipo de intolerância, ódio, guerras, miséria. O Cristianismo e a Igreja serão o “bode expiatório. É terrível, mas muita gente vai se deixar levar por essa argumentação e achar que realmente o Cristianismo é intolerante, discriminatório e que a noção de pecado foi o que atrapalhou tudo e todos...”. Fiquemos atentos.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Elton 29-06-2016 19:46
Simone: "Não julgueis que vim trazer paz a Terra; não vim trazer-lhe paz, mas espada; porque vim separar o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e os inimigos do homem serão os seus mesmos domésticos. (Mateus, X: 34-36). Eu vim trazer fogo à Terra, e que quero eu, senão que ele se acenda? Eu, pois, tenho de ser batizado num batismo, e quão grande não é a minha angústia, até que ele se cumpra? Vós cuidais que eu vim trazer paz à Terra? Não, vos digo eu, mas separação; porque de hoje em diante haverá, numa mesma casa, cinco pessoas divididas, três contra duas e duas contra três. Estarão divididas: o pai contra o filho, e o filho contra seu pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra". Lc, XII - 49-53. Quanto que v refere acima, os discriminadores deptos das ideologias, casos dos comunistas, acusam os outros de os serem para se defenderem de serem eles os verdadeiros intransigentes, nada mais!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 30-06-2016 00:39
Elton, você tem razão, acusar o outro do que se é, é uma tática que produz efeito e funciona(como bem funcionou a história da inquisição). Há 20 anos atrás Pe. Jonas estava alertando para o que acontecerá com a Igreja se aceitar o jogo da autopunição que o Papa Francisco está se deixando levar.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # alessandro 29-06-2016 16:21
caro bruno cruz, com vc falou que nao prescisa de quem aponta o caminho, mas de um apoio para viver na pureza.lhe afirmo que vc nao encontrara em homem algum mas em nosso senhor.aconselho-te a rezar muitos tercos, o proprio francisco, nao o papa, mas a crianca de fatima numa das aparicoes perguntando a nossa senhora se ele iria para o ceu, ELA DISSE QUE SIM MAS PRESCISARIA DE REZAR MUITOS TERCOS. mas o melhor meio e adorar jesus na eucaristia, eu mesmo sai do pecado mas era mulher na adoracao eucaristica, e tambem conheco um homossexual que largou o vicio fazendo adoracao a jesus sacramentado.O PROPRIO SAO JOAO BOSCO FALOU QUEM QUIZESSE VENCER O PECADO E ALUTA CONTRA O DEMONIO, PARA SE REFUGIAR AOS PES DE JESUS SACRAMENTADO.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elton 29-06-2016 14:55
QUEM APOIAR GAYS EM PRÁTICA SODÔMICA MERECE O ABAIXO: "Já por carta vos escrevi que não vos comunicásseis com os que se prostituem; com isso não me referia à comunicação em geral com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevo que não vos comuniqueis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal nem sequer comais. 1 Coríntios 5:9-11 Quem der apoio a gays em prática de sodomia dentro da Igreja mereceU isso! BOTE O BONÉ ATÉ NA "OREIA"! Vi outro dia na igreja que frequento um casal de supostos gays, e um deles, talvez sem querer, bem à minha frente, num gesto talvez sem querer, passou a mão todo DESMELECADO na cabeça do consorte - deve ser sido um gesto de ímpeto de "amor", suponho - e ambos vão à S Comunhão! Nessa igreja, 4 padres se revezando, mesmo outros que conheço, nunca deram um pio sobre essa profanação dentro das igrejas nesseS últimos 15 anos, E DE UNS ANOS PARA CÁ A COISA DESTRAMELOU! Mas, à exceção de UMZINHO, VELHINHO, pois os outros, além de silentes e vendo muitas mulheres vestidas de tal forma imodestas, despudoradas, e ainda se aproximando à S Comunhão, parecendo que vieram diretamente dessa forma do cabaré! PARECE QUE O DIABO LACROU A BOCA COM EPOXI DE MUITOS DELES PARA TEREM RESPEITO HUMANO E SE CALAREM! Enquanto isso, o diabo livre e soltinho, deita e rola!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 29-06-2016 16:27
Elton, as vezes eu penso: larguem a rédeas que o diabo já tomou conta de tudo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 29-06-2016 21:10
Calma gente, calma, não nos apavoremos, os novos seminaristas que estão entrando são do tipo: "faca na bota". Mas não posso deixar de registrar, me bate uma agonia as vezes. Contudo quando eu me se alembro de como eu era e olho pra Nossa Senhora acalmo-me um pouco.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Cesar 29-06-2016 13:21
Por outro lado, a pronuncia pública parece ignorar a atuação de tantas pessoas que se dedicam a acolher os homossexuais e encorajá-los a perseverar: padres piedosos, bispos, leigos psicólogos, voluntários. Cerca de 30% dos aidéticos homossexuais da África são tratados pela Igreja Católica (onde esta a discriminação”?). Quando a AIDS começou nos EUA nos anos 90, as únicas pessoas que se prontificaram a cuidar dos homossexuais aidéticos eram FREIRAS CATÓLICAS. Desconsideramos tudo isso? É um erro generalizar tomando atos individuais de pessoas e deixar nas entrelinhas que “a igreja discrimina homossexuais…”
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Monyck Silva 29-06-2016 10:31
Será que não estamos chovendo no molhado pois a missão de evangelizar se destina a todos(as) e independente da idade, raça, condição social e orientação sexual e penso que já está claro que evangelização não se resume somente a inculcar doutrina, mas a acolhida, o respeito a empatia e o testemunho são importantes neste processo. O que aprendemos na oração do Pai Nosso e nos comprometemos é a perdoar os que nos ofendem e também pedir perdão pelas nossas faltas. Referente ao Papa Francisco me pergunto se ele não está se deixando influenciar por grupos de interesse. Ele que chegou a colocar que a preocupação com a perseguição dos cristãos, o aborto, eutanásia não deveriam se tornar uma obsessão, mas me parece que o ambientalismo,os refugiados e os gays que se ganharam destaque em seu Pontificado não estão se tornando uma obsessão? O que vejo é uma onda de vitimismo por parte de alguns grupos, e o mais notável é uma onda de apontar (seja para a Igreja ou para os cristãos) como vilões e isto também é uma distorção. Outra realidade é que os improvisos do Papa Francisco estão bem parecidos aos comentários do Padre Fábio de Melo.
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Jorge Lima 29-06-2016 00:37
Amigos, Compreendendo perfeitamente a luta de alguns para tentar explicar ou mesmo amenizar as SEMPRE FATÍDICAS entrevistas que Jorge Bergoglio dá. Compreendo sim. Afinal, ele é Papa... Mas os desatinos de Bergoglio (desculpem-me; escrevo com dor) chegou ao limite! Acho que já esgotamos o polo de ações que estavam a nosso alcance. Igreja pedir perdão aos gays? Pq haveria de pedi-lo? Lutero, um reformador? Para Francisco tudo é bom: o Islão, os LGBT e os protestantes; mas a única que tem que pedir perdão, porque só fez mal durante os últimos 2000 anos, é a Igreja Infalível de Cristo!... Que Deus abrevie este Pontificado!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex Hoffmann 28-06-2016 22:23
Fussei igual porco na internet procurando algum livro de São Cipriano de Cartago onde ele fala claramente que a Igreja Católica Apostólica Romana é a única Igreja Santa de Deus, mas não achei nada para comprar, apenas citações em vários sites católicos e inclusive protestantes (pra variar, acabaram de criar o sola patrística). Então se alguém sabe de alguma coisa, gostaria de receber a informação, ficaria muitíssimo agradecido, pois pretendo adquirir se tal livro existir, se ele existe. Ps: desculpem me o Catequista, a Catequista e todos os demais leitores por pedir isto no meio da discussão sobre o que o Papa disse sobre os gays.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 28-06-2016 22:03
Correção A onde está colocado "e o estrega está indo longe", o correto é "o estrago esta indo longe".
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Sidnei 28-06-2016 22:02
Bem, agora que eu li a entrevista na integra, segundo a rádio Vaticano (http://br.radiovaticana.va/news/2016/06/27/coletiva_do_papa_no_avi%C3%A3o/1240349), deu para ver que de fato o Papa Francisco não disse a Igreja que deve pedir desculpas mas sim os cristãos: "A Igreja deve pedir desculpas por não ter se comportado tantas e tantas vezes – e quando digo "Igreja" entendo os cristãos; a Igreja é santa, os pecadores somos nós! – os cristãos devem pedir desculpas por ter acompanhado tantas escolhas, tantas famílias." Ai da para ver como a imprensa é suja, pois não teve uma que colocou na integra o que o Papa realmente disse, só pinçou o que lhe convém, e o estrega está indo longe.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 28-06-2016 14:22
Uma coisa que me incomodou nesta entrevista do Papa Francisco, foi ele dizer que a Igreja deve pedir perdão aos gays. Horas, a Igreja não deve pedir perdão de nada, pois ela é Santa, pois se for para ela pedir perdão, dará a entender, que todos estes anos que ela pregou contra as práticas homossexuais, ela estava errada. Quem deve pedir perdão sim, são os membros desta Igreja que muitas vezes julgaram e afastaram aqueles homossexuais, ao invés, de apontar o caminho correto a seguir. Neste ponto é que não sou a favor das falas do Papa, mas concordo, quando um homossexual procura a Igreja, não devemos descriminar, mas devemos acolhe-lo e oferecer todos os remédios para ele curar e se converter, e mesmo que ele não queira, devemos orar por sua conversão e sua salvação, pois o juízo pertence a DEUS, e a nós compete apontar os caminhos que levam a DEUS e orar sempre pela conversão de todos nós, mas dizer que a Igreja inteira deve pedir perdão aos gays, no mínimo acredito que o Papa não se expressou bem.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # João Pedro Strabelli 28-06-2016 18:16
Sidnei Ele disse que a Igreja não, porque ela é santa, mas os cristãos deveriam pedir perdão, da mesma forma que devem (os cristãos) pedir perdão aos pobres e às mulheres, entre outros. A tradução que saiu publicada por aí é que não foi das melhores ou então, foi intencionalmente traduzida errado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 28-06-2016 21:25
Tá João, mesmo que a tradução saiu incorreta, se não foi a Igreja que tem que pedir perdão ou os cristãos, mas o que não foi esclarecido, e agora todos batem palma, é: o que realmente os cristãos e a Igreja tem que pedir perdão aos homossexuais?, pois a coisa está tão vaga, que mais tarde, todos terão que pedir perdão aos gays pela Igreja e pelos cristãos acreditarem que as práticas homossexuais são pecaminosas, e aí entra na baila, até São Paulo Apóstolo, que disse que os sodomitas não herdarão o Reino dos Céus (1º Cor. 6,9), e agora, o que eu fazemos?. Não meu amigo, você não me convence que o Papa se expressou mau, e mais uma vez, deu uma resposta ambígua que só serviu para os gays e os simpatizantes deles, criarem uma falsa sensação de que o Papa esta liberando geral. Além do mais, já estou cheio de ouvir que a Igreja tem que pedir desculpas disso, desculpas daquilo, mais um pouco, vão exigir que a Igreja peça desculpas de ela até existir. Enquanto a Igreja se humilha pedindo infinitas desculpas, até hoje, não vejo nenhum protestante pedindo desculpas a Igreja Católica por chama-la de meretriz, o Papa de besta e a nós católico de idolatras o tempo todo, até agora, não vi nenhum muçulmano pedindo desculpas, pela perseguição aos cristãos no Oriente Médio, por Maomé ter invadido regiões aos norte da Africa e no Oriente Médio que eram cristãs, mas foram todas, por bem ou por mau, convertidas aos islã, e o mesmo islã não pede desculpas pelos milhares de cristãos que forma escravizados pelos sarracenos na Idade Média. Não vejo pedidos de desculpas por parte dos comunistas que mataram milhões de cristãos no México, na Rússia, na China e na Espanha, com aval da maçonaria, o qual não vejo também pedidos de desculpas desta mesma maçonaria que tanto perseguiu a Igreja Católica desde a revolução francesa. Chega, para mim chega, de pedir tantas desculpas e em resposta, só vai pedradas e sarrafas. E pegando o gancho deste comentário, o que você tem a dizer que nesta mesma entrevista, o Papa disse que Lutero foi um reformador e tinha boas intenções?.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Felipe Martins 29-06-2016 13:22
Caros, A Igreja somos nós (cristãos). E o motivo para pedir perdão aos homossexuais é devido a nossa falta de acolhimento. Mais claro que isso, só água hehe Não acho que o Papa deve mudar seu jeito de se expressar, ele transmite simplicidade... É a mesma coisa de querer que Jesus pare de falar em parábolas!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 29-06-2016 21:19
Tá Filipe, então quer dizer que o Papa é incriticavel, que não podemos discordar o Papa em nada e devemos concordar com tudo?. Volto a dizer: o Papa tem que se expressar melhor, caso contrário, estará dando sempre respostas dúbias, o qual deixarão os ouvintes com mais dúvidas do que esclarecidos. Repito, a Igreja e os cristãos que sempre seguiram ou tetam seguir a CRISTO, não devem pedir perdão de nada, quem deve pedir são os cristãos que: julgam, condenam, agridem, verbal e até fisicamente os homossexuais e a qualquer pessoa que não seja da Igreja ou não esteja alinhada a ela, é isto que o Papa deveria ter colocado nesta resposta, pois a coisa ficou tão vaga, que dentro em breve os gays vão exigir coisas absurdas a Igreja, e aí daquele que disser que a sodomia é um pecado que brandam os céus, vai ter que pedir desculpas aos gays, por dizer isto, e citar passagens bíblicas que condenam tais práticas. Não tampe o sol com a peneira.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Felipe Martins 29-06-2016 16:47
Quando se trata de Fé e Moral, o Papa é infalível!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Felipe Martins 29-06-2016 16:39
Sidnei, ao ler seu comentário lembrei dessa passagem: "Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da HUMILHAÇÃO. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor dele até na velhice." De fato, precisamos sim estar atentos, porém devemos muito mais confiar em Deus. O falar do Papa sobre a Igreja pedir perdão, revela o quanto o outro (homossexual ou não) é sagrado diante dos olhos de Deus, e por isso merece ser visto com atenção. Precisamos confiar no Sucessor de Pedro, ele sabe o que faz!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 29-06-2016 14:21
Felipe, JESUS disse: "Sede mansos como as pombas e astutos como as serpentes", ou seja, fiquemos espertos, e não façamos algo que os inimigos querem que façamos. O Papa tem que ser um pouco mais esperto, pois ele diz e fala como os inimigos da Igreja querem. Pode não ser a intenção do Papa Francisco, mas que ele dá uma bobeira atrás da outra ele dá. Dizer que os cristãos tem que pedir perdão aos gays, pelo tratamento que os cristãos dão as gays, dá a impressão que a Igreja manda descer o porrete em cada gay que vermos na rua, é tudo que a impressa e todos os inimigos da Igreja queriam ouvir, eles não querem nem saber se o Papa estava falando daqueles cristãos que no pretexto fundamentado na doutrina, ofendem e até agridem fisicamente os gays, esse pessoal coloca todo mundo num saco só, entra os violentos, e entram também aqueles que mesmo respeitando os gays, porém não concordam com tais relações homossexuais, este últimos são tão degradantes quanto os primeiros. Chega da Igreja pedir perdão, pedir desculpas por tudo, como coloquei acima, somente a Igreja pede perdão e desculpas, mas para a Igreja só sobra pedradas e sarrafadas. A Igreja já pediu desculpas diversas vezes, ninguém aceitou, agora que se danem, a Igreja segue em frente, com ou sem as respostas e comentários ambíguos do Papa Francisco, pois se o Papa não continuar a ser suficientemente claro, muitos vão pensar que a Igreja tem que pedir desculpas para os gays, dede ela sempre ter ensinado que as relações homossexuais são pecaminosas e que brandam os céus até por não permitirem o casamento homossexual dentro da Igreja. Isto já está passando dos limites.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kaline 28-06-2016 18:27
Mesmo assim, acho lamentável a declaração. Não é a mesma coisa que o pedido de perdão que o Papa João Paulo II fez, que era uma coisa meio que institucionalizada. A ojeriza ao homossexual é pessoal e nunca foi ensinada pela Igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Cesar 28-06-2016 14:04
Rezemos pelo nosso Santo Padre para que ele, iluminado por especial graça de Deus, guie o povo de Deus no reto caminho do bem, afastando a confusão e a desorientação hodiernas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 28-06-2016 12:57
Com todo respeito ao trabalho que o Catequista vem realizando tenho acompanhado as falas improvisadas do Papa e acho que ele deveria era pedir perdão a Esposa de Cristo muitas vezes traída pelos próprios membros, às almas que se desviarão do caminho da salvação achando que os ajuntamentos são verdadeiros sacramentos e recebendo a Eucaristia sem a devida preparação; aos batizados pelo estrago que a Teologia da Libertação fez na América Latina disseminando o marxismo ateu e sodomita. Nunca em minha vida de católico ouvi algum padre, pregador ou mesmo Papa incentivando a discriminação dos homossexuais que ele tanto defende. Pelo contrário, quanto mais ele procura defender, mais eles agridem a Igreja.Lembrando que nenhum dos que ele lavou os pés na última quinta feira santa, os refugiados que ele tanto tem militado e nem os LGBT que vivem escarnecendo dos cristãos se converteram ao catolicismo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 28-06-2016 13:53
Santo Deus! Juro que apenas depois que li seu comentário, vi de que se tratava de uma mulher. Pensei que Silas Malafaia tinha se convertido. Quanta dureza, quanta impáfia e farisaísmo contra o Santo Padre. O Espírito Santo nos enviou este homem para nos guiar, tentemos compreendê-lo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Simone 28-06-2016 14:39
Irmão, pela sua ótica João Batista e Paulo também eram demasiados em suas pregações e os catequistas não poderão falar sobre o pecado contra a castidade para não escandalizar os que vivem o sexo livre. Lembre-se que na última missa da JMJ no Rio, a praia lotada e tomada pelo silêncio respeitoso dos milhares de participantes, mas ao fundo um grupo de LGBTs desafiando a multidão com palavras, gestos infames e sacrílegos com crucifixos e terços. Me diga se alguma vez Jesus ou Maria dirigiram insultos a esse tipo de pessoas. Preferimos ser condescendentes aos que agridem a Igreja do que defender a Igreja dos agressores. Veja onde está a empáfia e o farisaísmo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Rodrigo 28-06-2016 11:53
Uma dica de correção: "A culpa é também dos “bons” que cruzam [os braços?] e fecham os ouvidos..." Sendo eu, heterossexual, não há necessidade de conseguir pelo menos um irmão ou irmã com atração pelo mesmo sexo, que crê nos objetivos de uma possível "Pastoral da Sexualidade", para iniciar os trabalhos de acolhimento? Esse(a) irmão/irmã seria importante para conseguir confiança e adesão de novos membros. Certo?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Mauricio 28-06-2016 12:57
Esse trabalho pastoral já existe e se chama Courage. Se quiser, entre em contato conosco pelo .
Responder | Responder com citação | Citar
0 # assis 28-06-2016 11:41
Quem quer saber a opinião do papa sobre o tema é só ler a amoris laeticia.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Filipe Melo 28-06-2016 11:08
Só quero colocar uma coisa: tem um monte de gente criticando o Papa Francisco por dar margem a vários entendimentos sobre os seus discursos, mas eu vejo isso em toda a parte. Cada um vai interpretar o que vê, ouve ou lê de acordo com as suas referências. Vá ler o Apocalipse literalmente, por exemplo. Além disso, precisamos enxergar a oportunidade de essas supostas "confusões" geram para esclarecermos mais e melhor a nossa fé. Quando alguém vier dizer que o Papa liberou o homossexualismo, aí está uma excelente oportunidade para deixarmos claro que estamos dispostos a amar os pecadores, mas rejeitamos completamente o seu pecado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Bruno Cruz 28-06-2016 10:51
Excelente texto, como sempre, Vivi. Se me permite, gostaria de deixar aqui um pequeno complemento, vindo de minha vivência pessoal: Tenho 26 anos e sou católico desde o berço. Também tenho atração pelo mesmo sexo. Por causa dessa condição, sempre tive dificuldade em me encaixar de verdade na Igreja. Nunca fui vítima de preconceitos a ponto de ser excluído de alguma atividade por ser gay (até porque poucas pessoas na paróquia sabem, já que eu não gosto de ficar me mostrando por aí), mas sofri, e ainda sofro, por não ter um lugar onde eu possa falar abertamente sobre esse assunto, sobre o que vivo, sobre as dificuldades em viver aquilo que a Igreja ensina. Como bem dito no texto, não basta apenas nos ensinar a doutrina: precisamos urgentemente de um apoio concreto para conseguir vivê-la. E isso é difícil quando, em muitos lugares, a impressão que alguns líderes (na minha experiência, principalmente leigos) passam é que todos os pecados podem ser perdoados, exceto o nosso. Como se viver a castidade fosse uma coisa muito fácil para nós. E muitos de nós se sentem intimidados com isso, isolados, e acabam se reprimindo ainda mais ou, o que é pior, abandonando a Igreja e se entregando à promiscuidade. Nesse sentido, acredito que a fala do Papa Francisco, embora, como já aconteceu antes, abra brechas para interpretações erradas por parte da mídia e de pessoas mal informadas (ou mal intencionadas mesmo), vem num momento bastante oportuno, já que estamos no Ano da Misericórdia. Que essas palavras possam ser compreendidas e colocadas em prática. Deus os abençoe!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Daniel 06-07-2016 13:42
Irmão, parabéns pela sua atitude de fortaleza em meio a toda essa situação. Coragem. Eu também tenho essa tendência homossexual, mas estou me dedicando, pelo menos um pouco, a viver a castidade, e é isso que a Igreja de Cristo quer. Todos os dias, peça a Jesus a graça da fortaleza para que você fique firme nesse processo, além da intercessão da Virgem Santíssima. A Renovação Carismática também te ajudará muito, pois só a ação Espírito Santo pode anular o pecado em nossas vidas. Não fique preso a preconceito e falácia de outras pessoas sobre esse importantíssimo movimento dentro da Igreja (amada até pelo Papa). Procure um Grupo de Oração mais perto de você. Jesus te ama e, eu também!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 04-07-2016 20:36
Bruno, que Deus te ajude em teu caminho e saiba que tudo o que você conseguir nessa luta, mesmo que não perceba, ajudará outros irmãos nesta situação. Vou fazer um comentário que não é uma crítica de forma alguma. Em relação à fala do papa ter aberto brechas para interpretações erradas. Eu não vejo assim. Há quanto tempos sabíamos desta questão, há quanto tempo a Igreja já se pronunciou sobre isso, há quanto tempo já temos a única forma de um cristão se portar? E o que fizemos? Ficamos décadas falando que isso era pouca vergonha e esperamos o mundo ocidental quase inteiro inventar um casamento anti-natural para nos indignarmos e pensar em fazer alguma coisa. Aquilo de deixar 99 ovelhas em segurança e ir buscar a perdida foi exatamente o que a gente não fez. Se um cristão não faz o que está ao seu alcance, ele não deve pedir perdão? Mas vou confessar, se fosse algum tempo atrás, eu ia ter certeza que o papa tinha se expressado mal. Deste vez eu fiz um exame de consciência. E não gostei de ver nem um pouco o que eu não fiz. Fica com Deus.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 28-06-2016 18:09
Agradecemos por compartilhar sua vivência aqui! Deus te abençoe tb!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Lili 28-06-2016 09:15
Texto cheio de misericórdia e amor e as pessoas seguem a discutir como o Papa deveria ter falado. Palavras cheias de "mudar primeiro a nós mesmo" e seguimos preocupados em julgar. Sou de uma família católico, com pais que vivem a serviço da igreja. Minha mãe vive em oração, jejum e doação aos pobres. Tenho um matrimônio lindo e vivemos buscando servir a Deus. Descobri a pouco tempo que meu único irmão é gay. Só eu sei. Qual instrução da minha paróquia tenho para viver esta situação? Nenhuma. Sigo amando ele muito, rezando o terço em família, dando testemunho de Deus. Ele que se dizia ateu, já crê que Deus existe e diz que é bom ter fé. Vamos seguindo....
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 28-06-2016 22:16
Aí depende da posição de nossa maturidade na fé irmã!!!Eu peço a Deus que a minha maturidade na fé IMITE a Santa Rita se caso um dos meus possa se perder.Mas que Deus te acompanhe em sua luta particular!!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # S. 27-06-2016 22:09
Mas gente e esse vídeo, me preocupou: https://www.youtube.com/watch?v=8VWf68IJMUs Essa votação dos bispos em Roma sobre o Sínodo da Família, onde a maioria votou a favor da comunhão aos divorciados e à abertura aos gays (não sei o que seria exatamente isso). Eles só não tiveram vitória porque para isso era necessário 2/3 dos votos. Em relação à comunhão aos divorciados, acho que isso nem deveria ser colocado em pauta, não? Tendo em vista o que diz o Catecismo desde sempre. E por fim, tem a fala do cardeal Burke, que ao ser questionado, diz que não terá outra opção senão resistir ao Papa Francisco caso ele persista nesta direção....o problema foi que o cardeal não corrigiu a repórter falando que não é o Papa e sim pressões de outras partes da Igreja que colocam essas questões em debate, querendo "modernizá-la". Burke se referiu que teria que resistir ao Papa Francisco mesmo.... :(
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-06-2016 22:19
S., você sabia que, na época do Concílio de Niceia, a maioria dos bispos tava fechada com o herege Ário? Pois então... O que prevaleceu? A heresia ariana? Não! A Sã Doutrina! Sigamos em paz. As portas do Inferno não prevalecerão. O que não podemos dormir é com o trabalho de santificação de nós mesmos e de evangelização dos irmãos. Isso sim é com o que devemos nos preocupar acima de tudo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Alex 28-06-2016 22:12
A questão é a ambiguidade das colocações do PAPA,ele nem se dá o trabalho de corrigi-las quando má compreendidas.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 27-06-2016 21:24
Tem outra coisa que o pessoal aqui no catequista deveria abordar com relação a esta entrevista do Papa no avião que trouxe ele da Armênia para a Itália, e que se refere: o que ele quis dizer em que Lutero foi um reformador e que tinha boas intenções?.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # adriana natal 27-06-2016 21:17
Uma pastoral exclusiva para os gays?? Mas porque?? Eles são diferentes em que?? não são homens e mulheres q devem como todos os outros se afastar do pecado?? Então deduz-se q essa pastoral exclusiva seria para que continuassem sendo gays??? Perdoem me a ignorância, mas não entendi... Seria como uma pastoral exclusiva para bandidos, outra para homicidas, outra para mentirosos, outra para adúlteros...Estou ficando preocupada...
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maurício 28-06-2016 00:08
Trechos de Bento XVI 10. É de se deplorar firmemente que as pessoas homossexuais tenham sido e sejam ainda hoje objeto de expressões malévolas e de ações violentas. Semelhantes comportamentos merecem a condenação dos pastores da Igreja, onde quer que aconteçam. Eles revelam uma falta de respeito pelos outros que fere os princípios elementares sobre os quais se alicerça uma sadia convivência civil. A dignidade própria de cada pessoa deve ser respeitada sempre, nas palavras, nas ações e nas legislações. 12. Que deve fazer, então, uma pessoa homossexual que procura seguir o Senhor? Substancialmente, tais pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus na sua vida, unindo ao sacrifício da cruz do Senhor todo sofrimento e dificuldade que possam experimentar por causa da sua condição. Para quem crê, a cruz é um sacrifício frutuoso, pois daquela morte derivam a vida e a redenção. Ainda que se possa prever que qualquer convite a carregar a cruz ou a compreender de tal forma o sofrimento do cristão será ridicularizado por alguns, é preciso recordar que é este o caminho da salvação para todos aqueles que seguem o Cristo. 15. Esta Congregação encoraja, pois, os Bispos a promoverem, nas suas dioceses, uma pastoral para as pessoas homossexuais, plenamente concorde com o ensinamento da Igreja. Nenhum programa pastoral autêntico poderá incluir organizações em que pessoas homossexuais se associem entre si, sem que fique claramente estabelecido que a atividade homossexual é imoral. Uma atitude verdadeiramente pastoral incluirá a necessidade de evitar, para as pessoas homossexuais, as ocasiões próximas de pecado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # A Catequista 27-06-2016 21:52
Adriana, não é novidade para ninguém que a Igreja possui pastorais que atendem às diferentes realidades humanas. Encontro de Casais com Cristo, grupos de jovens, pastoral dos idosos etc. E não, o objetivo de uma pastoral que acolhe as pessoas com atração pelo mesmo sexo não é que elas continuem sendo gays, é ajudá-las no caminho da santidade. Me parece que fomos claros no texto: "...o Apostolado Courage, que ajuda as pessoas que têm atração pelo mesmo sexo a viverem casta e dignamente sua condição de filhos e filhas de Deus."
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 27-06-2016 21:02
O problema, mas uma vez, é a forma como o Papa colocou a frase, pois ele colocou de uma forma, que a Igreja tem que pedir perdão aos gays, por terem importunados eles em dizer que as práticas homossexuais são pecaminosas e que brandam os céus, e portanto, não tem nada haver em que devemos pedir perdão a eles por não estarmos fazendo nada para fazê-los converter, pode até o Papa ter dito isto neste sentido, mas também parece que não é. É preocupante as falas do Papa, já são três anos de pontificado, e ele já deveria estar habituado em dar mensagens mais concisas, curtas e diretas, e não estas mensagens ambíguas que só servem para imprensa botar mais ainda lenha na fogueira, e os católicos que defendem a sã doutrina,a ter que dar explicações e mais explicações, sendo as vezes, ter que tampar o sol com a peneira.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Raí 27-06-2016 20:53
Ja leram Richard Cohen? Relato de um psicologo que deixou de ser homossexual e conseguiu sentir atraçao pelo sexo oposto depois de uma longa caminhada. Recomendo. (Buscar por 'comprender y sanar la homosexualidad' no google. Versao em espanhol do original em ingles)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Álan Fidelis 27-06-2016 20:43
Muitos homossexuais não querem largar o pecado, mas cabe a nós cristãos acolhe-los mesmo assim e com nosso exemplo mostrar a graça e a alegria de viver seguindo o Cristo. Não será apenas nossas palavras e o conhecimento da Sagrada Escritura e do Catecismo que irá converter as ovelhas perdidas, serão nossas atitudes e acolhimento. Temos que assumir a missão de Amor que nos foi confiado no dia do Batismo. Apesar de que a maior dificuldade que vejo nessa missão é, como o cristão leigo casado (ou mesmo solteiro) vai ensinar sobre a castidade e o celibato. Abraços... Paz te Cristo...Flw
Responder | Responder com citação | Citar
0 # João Pedro Strabelli 27-06-2016 18:58
A única forma de evangelizar que funciona é com humildade. Senão, serão apenas palavras. Quando começa aquela tentação besta de achar que estamos certos e o resto do mundo está errado, já começou a arrogância e isso não combina nada com Jesus Cristo. Sabemos a doutrina? Sim, um pouquinho. Por mais que estudemos, o que vamos saber é simplesmente aquele grãozinho de areia. Não é questão de esconder o que sabemos nem achar que tudo pode, é a atitude. Humildade nem sempre funciona, é verdade, mas a arrogância nunca funciona. (Vivo falando isso para mim mesmo)
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Leticia 27-06-2016 18:13
O Catecismo é claro. O problema é que o conteúdo dele não é conhecido suficientemente pela maioria dos interlocutores do Papa. Por isso, a meu ver, ele poderia deixar mais claro o que está dito lá a respeito de cada tema em suas entrevistas. Mas concordo que a gente fica tão exausto com essa propaganda gayzista e feminazi que fica muito preocupado em apontar o que é pecado e acaba se esquecendo de acolher o pecador.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sônia C. 27-06-2016 18:12
A notícia aqui em Portugal : "a Igreja Católica pede perdão aos homossexuais"... Da a Se formos ler o que o Papa disse, não é bem assim, mas isso entende quem é bem formado e entende pelo menos um pouco do Catecismo. Mas quem não entende fica com uma ideia completamente errada do que o Papa quis dizer. Fica a pensar que os homossexuais devem ser acolhidos sem que eles mudem de vida (e usufruindo dos sacramentos...). Estou também a ficar um pouco preocupada... Sei que o Papa deve estar a fazer o que é melhor, mas não consigo deixa de pensar se não seria melhor explicar tudo timtim por timtim, do que dar azo a tanta falácia?
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Albari 27-06-2016 18:04
É sabido que os comunistas não conseguem conviver com o Papado, com o Cristianismo. Por isso, sempre que podem lançam mão de suas táticas para desmoralizá-los e prejudicá-los. Foi o que fizeram com o Papa Pio XII. E, como a mentira é o método de ação dos comunistas/marxistas/socialistas eles não conseguem debater com os cristãos, aliás, eles não entram em debates, pois, se o fizerem, perderão. É quase impossível. Dessa forma, procuram desmoralizá-los, como fizeram com o Papa Pio XII. Como não conseguem debater no campo das ideias, eles atacam a pessoa.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Adilson Marques 27-06-2016 17:54
A questão é dizer que OBJETIVAMENTE é pecado a prática homossexual e que os gays são chamados à castidade, a viver uma vida santa. O Papa está dando várias brechas e confundindo o povo que já é extremamente mal formado. Na questão do matrimônio disse que uma coabitação, o famoso "ajuntar" é a mesma coisa que casamento. Então o sacramento é dispensável? Menor importância? Para que a graça sacramental do matrimônio? Papa João Paulo II acolhia sem descuidar da Doutrina; era carismático sem fazer a revolução silenciosa que Francisco está fazendo. Quando toda hora o pe. Frederico Lombardi tem que explicar, alguma coisa está errada. Não vamos passar a mão na cabeça. Conheceis a verdade e ela vos libertará. Se essa verdade é a de que o Papa está falhando como Pastor que se diga. Rezo por ele, mas está difícil amá-lo assim. A Barca de Pedro está passando por turbulências nesse pontificado. Oremos e confiemos à Nossa Senhora a condução do Ministério Petrino à Esposa de Cristo.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Sidnei 27-06-2016 21:09
Adilson, que que eu entendi, o Papa não disse que a coabitação seja o mesmo que o matrimônio, o que eu entendi, é que tem certas uniões entre um homem e uma mulher não reguladas pela Igreja, que não receberam o sacramento do matrimônio, que muitas vezes, se dão tão bem , que confundem como um verdadeiro matrimônio. Porém, tenho que para mim, o Papa deveria ter complementado, mesmo que nestes casos, em que certar uniões de amasiados se confundem com um matrimônio verdadeiro, mas mesmo assim, tais casais estão em estado de pecado grave, pois vivem em fornicação, e tal união irregular e estado pecaminoso, podem ser todos sanados, pela recepção dos sacramentos, sobre tudo, da penitência e do matrimônio, isto para mim é que o Papa deveria ter complementando, pois do jeito como ele deixou, dá de entender que tanto faz ser casado matrimonialmente, ou ser amasiado.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Elton 29-06-2016 14:37
CUIDADOS COM AS CILADAS DO DIABO, GENTE! Muitas uniões entre amasiados podem aparentemente darem bem, pois o diabo dá força para se entenderem e acharem que nesse estado de pecado vai tudo ótimo - E ACHAREM MELHOR QUE ENTRE MUITOS CASADOS NA IGREJA VÃO PIOR! Se falecerem sem conversão, aí o diabo lhes mostrará seu real focinho do que fez para "dar bem humanamente entre os dois", mas... Abra os zóio!
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Jose 27-06-2016 17:54
O problema é que muitos não querem deixar de pecar. Conheço quem viva castamente tendo vivido relações homoafetiva. Arrisco a dizer que tem uma espiritualidade muito mais próxima de Cristo que muitos. Mas, a maioria quer é frequentar a igreja, participar dos sacramentos e exercer atividades pastorais sem abandonar a vida anterior.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Anne 28-06-2016 10:52
Mas isso não reflete a maioria dos católicos, gays ou não? Quantos casais de noivos e namorados "hétero"querem ir na missa, participar dos sacramentos sem deixar de pecar... mesmo os casados que, aos montes usam dos contraceptivos e acha que tudo bem com isso. A verdade é que todos nós queremos ser da Igreja sem deixar nossos pecados, o que não é certo. O problema dos gays, a meu ver, é parecida aos casais de 2º união: pelos pecados serem "públicos" são mais julgados, embora nem sempre sejam mais pecadores que os outros. Mas o Papa está correto, como diz o Catequista: precisamos de pastorais que acolham essas pessoas e as acompanhem. Com o tempo o joio e o trigo vão se separar, como com qualquer outro católico que também tenha seus pecadinhos de estimação e recebe um bom acompanhamento espiritual... alguns permanecerão na Igreja, lutando o bom combate da fé, e outros vão deixá-la. Em tempo, me recordo do filme "Terra de Maria" que vi há pouco tempo: Passa um testemunho de um rapaz, no México, que todas as noites sai para as "zonas" da sua cidade, com um punhado de terços (e uma caixinha com orientação de como rezar) e um quadro da Virgem Maria. Ele entrega isso a todas as prostitutas e travestis que encontra, diz que Cristo as ama, e convida a rezar. Depois passa o testemunho delas: muitas, só com essa simples ação, começam a se arrepender da vida que levam e param de se prostituir. Outras não conseguiram fazer isso ainda, mas passaram a rezar para Cristo e a Virgem Maria, porque reconhecem que vivem num inferno e eles são um único sopro de amor que tem nas suas vidas. Essas pessoas já se sentem rejeitadas por tudo e todos, mas através daquele jovem veem que pode existir uma alternativa. O problema é que muitos procuram a Igreja, já com receio, e são recebidos com 4 pedras na mão. Como diz o Padre Paulo Ricardo em um de seus vídeos, quando Jesus diz naquele evangelho "ai de quem escandalizar um desses pequeninos", ele está se referindo nos pequeninos na fé. Naqueles que ainda não conhecem nada e sabem das coisas da Igreja por ouvir dizer. Não podemos querer que essas pessoas se comportem como cristãos maduros, mas sim, como disse muito bem o catequista, nem de ser "conivente" com o pecado deles, mas sim ajudá-los a CRESCER NA FÉ e tomar para si essa palavra “ninguém te condena muito menos eu. vá e não peques mais..”. Desculpem pelo textão XD, me empolguei.
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # CLVERTON 27-06-2016 17:33
Creio que no lugar daquela mulher sendo apedrejada fosse um gay, jesus faria o mesmo e diria "ninguém te condena muito menos eu. vá e não peques mais..". é preciso entender o “VÁ E NÃO PEQUES MAIS…” e praticar!
Responder | Responder com citação | Citar
+1 # Kaline 28-06-2016 18:12
Concordo! O brabo é que a onda agora é parar no "vá", e esquecer a extensão da exortação. Ou seja, não precisa mudar de vida.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 27-06-2016 17:19
A questão nem é essa e sim a forma como ele falou que mais uma vez deixa espaço para as ambiguidades e obriga a Sé a publicar notas esclarecendo o quiprocó. Com o que ele falou sobre Lutero e sobre Marx vai ser a mesma coisa, tô sentindo... Olha, tô comecando a me preocupar.
Responder | Responder com citação | Citar
-1 # Alex 28-06-2016 21:46
Acredito que é a preocupação da maioria dos CATÓLICOS que prezem a sã doutrina.Vc foi magnífica na colocação,estou quase achando a escola do Favo do mel,mais umas duas declarações do papa para constatarmos tamanha modernidade dentre os clérigos da igreja.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Kaline 28-06-2016 18:10
Concordo! Todos estão carecas de saber que a Igreja acolhe os gays (não militantes) e os convida a viver a castidade, mas essas declarações vão sim inchar o ego de militantes gayzistas e distorcer tudo. Acaba sendo infrutíferas. Em tempo, nem todos os católicos precisam trabalhar nesse tal courage. Nem todos tem a personalidade e perfil para isso. Se for para trabalhar em todas as mazelas que assolam a humanidade, nenhum católico teria tempo nem para comer e dormir.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Maurício 30-06-2016 00:24
Nem é bom que todos os católicos "trabalhem" no Courage, cada um com sua obrigação de estado. O problema é quando quase ninguém, mesmo com o pedido de Bento XVI na Carta Homosexualitatis Problema, quer ajudar. E essa acolhida que você diz existir se resume a, como dito na matéria, convidar a viver a castidade apenas, dar um tapa nas costas e lavar as mãos. Falo por experiência própria.
Responder | Responder com citação | Citar
0 # Christiane 27-06-2016 18:49
Marx bispo, não o Karl.
Responder | Responder com citação | Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade