V de Vingança e a história de um católico trapalhão

v_vingancaNas manifestações pelo mundo afora, e agora aqui no Brasil, virou modinha usar a máscara do personagem V do filme/gibi V de Vingança. O que nem todos os mascarados sabem é que essa é a representação do rosto de Guy Fawkes, um soldado católico que queria mandar o Rei Jaime I – protestante – e todos os membros do parlamento, literalmente, para o espaço.

A população católica do país estava insatisfeita devido à dura repressão que sofria do governo. Então, a ideia dos conspiradores era explodir os políticos protestantes e elevar ao poder um governo católico.

Em 5 de novembro de 1605, Fawkes e sua turma colocaram 36 barris de pólvora nos porões do parlamento inglês. Fawkes era um completo idiota, muito católico, mas idiota. Sendo preso (o plano não deu certo), recebeu sobre si toda a piedade e beneplácito protestante: foi torturado por vários dias, teve o sangue drenado, o corpo esquartejado e, finalmente, foi jogado ao fogo.

No ano seguinte, no mesmo dia de sua prisão, as crianças de Londres saíram às ruas para zombar da memória de Fawkes, promovendo balbúrdia por onde passavam. Até hoje, na Inglaterra, se comemora o dia de Guy Fawkes.  É uma grande chacota, antes era mais perigosa, hoje é inofensiva.

A Conspiração da Pólvora alterou alguns protocolos do monarca reinante. Ainda hoje, ele só entra no Parlamento uma vez por ano, durante “o Estado de Parlamento”. Antes de sua entrada, a guarda revista os porões do Palácio de Westminster. Essa tradição ainda é observada.

guy_fawkes_flagra

12 comments to V de Vingança e a história de um católico trapalhão

  • Rafael

    Muito bacana a história!

  • Regimario

    Beleza de post. Galera do catequista sempre antenada! Agora, chamar a obra de Alan Moore e David Gibons de gibi… Acho que vou organizar um protesto contra vocês! Kkkkkkkkkk! Agora sério, apesar do roteiro da história ser bem coeso, e dela estar no hall das grandes histórias das hqs, fica clara a propaganda socialista apregoada no gibi(ops!) que é bem mais clara que no filme, apesar de que lá também a encontramos.

  • Luis

    o que eu acho mais engraçado que quanto mais liberdade e individualismo gritam mais carneiros são.

  • Letícia Alves

    Muito bom o post!
    Queria aproveitar pra pedir um post sobre as manifestações que estão ocorrendo pelo mundo e, principalmente, pelo Brasil. 😛

  • Graziela

    Interessantíssimo esse post. Parabéns!

  • Tamires Monteiro

    Muito bom o post mesmo! Logo no início pensei que vocês fossem falar sobre a visão da Igreja e do Papa diante das manisfestações que estão ocorrendo neste país, pois é sempre bom saber se estamos agindo ou não conforme os pensamentos do líder da Igreja. Confesso que fiquei um pouco decepcionada por não ser o que eu pensei. Mas, de qualquer maneira, não posso sair sem deixar o meu elogio, sempre saio muito satisfeita após ler as publicações daqui.

  • Adriana B.

    Eu não chamaria Fawkes de idiota…

  • Rodrigo

    Paulo, não entendi pelo seu texto se você elogiou ou condenou a conduta do Fawkes. Gostaria que você a esclarecesse. Afinal, por mais que nós católicos estivéssemos sendo perseguidos, o que Fawkes tentou fazer não passa de terrorismo. Tanto que jamais ouvi dizer que a Igreja sequer o cogitou declarar mártir.

    • Paulo Ricardo

      Como eu disse, Fawkes era um idiota. Virou chacota por conta disso, e é o maior exemplo de terrorismo ocidental.

      São poucos até os que leram o gibi – não tem esse valor como obra literária todo – do maluco do Alan Moore (que de católico não tem nada, é um doido neo-pagão que idólatra uma divindade romana sexual, cujo nome não lembro agora, e foi vocalista de uma banda de rock que atendia pelo singelo nome de “Patos Sinistros”; são argumentos ad hominem, dirão alguns, mas que diz muito desse escroto).

      O Moore no GIBI (que eu gosto muito, um dos melhores já feitos, junto com Watchmen e Asilo Arkhan) faz um resumo da vida de Fawkes.

  • Paulo

    Já pararam para pensar se o irmão mais velho de Henrique Taradinho VIII (Arthur) não tivesse morrido ainda jovem?? Ele havia se casado com Catarina de Aragão (a mesma repudiada pelo taradinho) e morreu pouco tempo depois. Já imaginaram uma Inglaterra sem a ruptura com a Igreja Católica???

    Como seria o mundo hoje?

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>