Origem do Espiritismo – as irmãs trambiqueiras, Kardec e um imperador maçom

Como surgiu o Espiritismo? Primeiro havia Sauron… hã, desculpe, isso é outra história. Evocar dead people é uma prática também conhecida como necromancia. Mas sua sistematização prática chama-se espiritismo, e iniciou-se no século XIX, no auge da onda positivista. Mas falar de positivismo é pular de necromancia para coprologia sem intervalo. Não dá.

(Pra quem não entendeu a citação no parágrafo anterior, Tolkien, no “Hobbit” identificou Sauron como um bruxo necromante).

As irmãs Fox e o fantasma batuqueiro do Olodum
irmas_fox

As "médiuns" irmãs Fox

Ao contrário do que muita gente pensa, o espiritismo não surgiu na França, pátria natal de Kardec, mas no Estados Unidos, na cidade de Hydesville, com as irmãs Margarida e Catarina Fox, a partir de 1848. As meninas, de 12 e 9 anos de idade, costumavam fazer brincadeiras para assustar o pai (um pastor evangélico) e a mãe. Por toda a casa, ressonavam barulhos estranhos, que os pais impressionáveis atribuíram a espíritos.

Os truques infantis eram tão ardilosos que acabaram atraindo jornalistas, intelectuais e religiosos. Detalhe: entre os “investigadores”, estava Allan Kardec. Muitos deles afirmaram a veracidade do fenômeno, dando início a um enorme interesse e estudo da possível comunicação provocada entre vivos e mortos.

Por 40 anos, Margarida Fox ganhou muito dinheiro e fama com a divulgação do espiritismo. Porém, em uma crise de consciência, resolveu escrever uma carta para o jornal New York Herald, confessando que tudo havia sido uma farsa.

“As pessoas que procuram envolver-se com o espiritismo tornaram-se loucas…”

“Seja qual for a forma a qual se apresente, o espiritismo tem sido e será sempre um a praga e uma armadilha para os que nele se metem.”

– Margarida Fox, trechos de sua carta publicada no New York Herald, 1888

Nos dias posteriores a essa bomba, milhares de cartas de espíritas inconformados chegaram à redação do jornal, pedindo que Margarida desmentisse sua confissão. A reação desse pessoal está registrada abaixo. Que dó.

desespero

Quatro meses depois, um repórter do jornal a visitou em sua casa, em Nova Iorque. Nessa ocasião, Margarida demonstrou como fazia o truque do “fantasma batedor”, que dava pancadas no assoalho. E também declarou:

“Sabia, então, que todos os efeitos por nós produzimos eram absolutamente fraudulentos. Ora, tenho explorado o desconhecido na medida em que uma criatura o pode. Tenho ido aos mortos procurando receber deles um pequeno sinal. Nada vem daí – nada, nada. (…) Tenho me assentado sozinha sobre os túmulos, para que os espíritos daqueles que repousavam debaixo da pedra pudessem vir ter comigo. Nada!”

Dias depois dessa segunda reportagem, a outra irmã Fox, Catarina, também tomou vergonha na cara e resolveu jogar cocô no ventilador:

“Não me importo com o espiritismo. No que me concerne, acabei com isso. E direi: considero-o uma das maiores pragas que o mundo jamais conheceu… Não hesitaria um momento em desmascará-lo. O espiritismo é fraude do princípio ao fim. E é a maior impostura do século.”

Catarina Fox, jornal New York Herald, 1888

No dia 21 de outubro de 1888, na Academia de Música de Nova York, centenas de pessoas presenciaram Margarida fazer uma nova demonstração de como realizava seus truques. No ano seguinte, ela tentou desdizer o que havia dito, mas sua reputação já estava arruinada. Porém, com base nesse “desmentido do desmentido”, os espíritas continuam afirmando a veracidade do caso. Imaginem: seria muito chato ter que reconhecer que Kardec era um grande crédulo ou oportunista, já que ele foi um dos “cientistas” que deram crédito às irmãs Fox.

Poucos anos depois, as duas irmãs Fox morreram afundadas no alcoolismo.

(Livro sobre as irmãs Fox: “Falando Com os Mortos: as Irmãs Americanas Que Disseminaram o Espiritismo”. Barbara Weisberg. Ed. Agir, 2011)

Os primeiros teóricos do espiritismo

Um ano antes do caso das irmãs Fox, um avó intelectual do Chico Xavier, Andrew Jackson Davis, publicou uma obra mediúnica chamada “The Principles of Nature, Her Divine Revelations, and a Voice to Mankind”.

mesmerismoNa França, ainda em 1847, surgia “Arcanos da Vida Futura Revelados”, de Louis Alphonse Cahagnet, que fazia parte do grupo dos “magnetizadores” (hipnotizadores) da França. Cahagnet e sua turma se valiam de sonâmbulos para fazer suas mandingas. Aliás, sonâmbulos foi o primeiro nome pelos quais se designou aqueles que hoje denominamos “médiuns”. Foi esse mesmo Cahegnet que em 1856 escreveu o livro “Révélations d´outre-tombe”, em que constam, dizem, mensagens de Galileu, Ben Franklin, Hipócrátes (o pai da medicina), entre outros.

O espiritismo tem em suas raízes o hipnotismo ou mesmerismo, que recebe esse nome por ter sido imaginado pelo médico austríaco Franz Anton Mesmer (1733-1815), que viva em Paris desde 1778. O hipnotismo era visto como uma espécie de “magnetismo animal”, seja lá o que isso quer dizer.

E chegamos a Allan Kardec…

Mas a palavra espiritismo como a conhecemos foi proposta por Hippolyte León Denizard Rivail (1804-1869), mais conhecido pelo seu epônimo Allan Kardec. Por isso, essa forma afrancesada de necromancia recebeu o nome de kardecismo (por quê, ó Deus, aquela nação que já foi chamada “A Jóia da Igreja” tornou-se capaz de produzir tanta titica?).

Kardec era oriundo de uma família CATÓLICA. Aos dez anos foi enviado a Yverdun, na Suíça, para o Instituto Pestalozzi (dirigido na época pelo próprio). Pestalozzi era um protestante calvinista e liberal que, claro, identificava religião com moralidade. Com uma cabecinha dessas…

Tendo permanecido com Pestalozzi até 1822, Kardec voltou a Paris e tornou-se professor, escrevendo vários livros didáticos. Era fruto do seu tempo: metódico, lógico e bom expositor. Um positivista total. Era versado em inglês e alemão, além de ser excelente matemático. Trabalhou como tradutor e contador. Em 1826 casou-se com Amélie Gabrielle Boudet, nove anos mais velha do que ele. Não teve filhos.

Ao contrário da ideia que domina o imaginário popular, Kardec não era versado em religião e não entendia lhufas de teologia. Seu interesse por esses campos foi despertado pelo fenômeno das mesas “girantes e falantes”, com o caso das irmãs Fox. A partir daí, ele abraçou a teoria da presença e atuação dos espíritos.

pizza

Em 18 de abril de 1857, publicou a sua obra mais conhecida: “O Livro dos Espíritos”. Mais um livro fundamental do espiritismo é o “Livros dos médiuns”, com o subtítulo: “Guia dos médiuns e dos evocadores”. Destarte, vemos que o espiritismo não existe sem a necromancia.

Outros livros importantes para entender o espiritismo, do mesmo autor, são: “O céu e o inferno” (1865) e “A Gênese” (1868). Convém notar que a linguagem literária e a filosofia por trás desses livros são totalmente ao gosto do clima cientificista da Europa dos anos 1800. Em 1855, Allan Kardec iniciou a publicação da sua “Revista dos espíritos”, que só deixou de ser publicada com esse nome em 1976.

Ainda em vida, Kardec viu chegar o espiritismo no Brasil. O império e D. Pedro II, maçom de quatro costados, receberam o espiritismo de braços abertos. Era uma ideia vinda das “zoropa”, “científica” e metida a chique. Em 1884 foi fundada a FEB – Federação Espírita do Brasil – que tem como órgão de divulgação a revista “O Reformador” que existe até hoje. Com esse nome, a revista recebeu o dedão de aprovação de Lutero, lá do além.

Kardec se dizia guiado pelo “Sprito da verdade” que seria aquele a quem Jesus mandaria para guiar seus discípulos. Fala sério, né! O rapaz, pelo jeito, não havia ouvido falar do Espírito Santo. Isso é que dá leitura seletiva da Bíblia (Kardec só considerava os ensinamentos morais do Sermão da Montanha). Em 12 de junho 1856, ele recebe do tal “Sprito” a seguinte mensagem:

“Previno-te que é rude a tua missão, porquanto se trata de de abalar e transformar o mundo inteiro”.

Foi nessa hora que Kardec começou a ouvir o fundo musical tocar:

Oooooohh… My love! My Darling!

I’ve hungered for your touch

A long, lonely time…

No próximo post, você saberá mais sobre a pretensão do espiritismo ser a Terceira Revelação (bem mais completa do que a de Moisés e Jesus!), e a análise dos demais pontos da doutrina espírita sob a ótica da única Doutrina que é Sã.

Fiquem com Deus.

74 comments to Origem do Espiritismo – as irmãs trambiqueiras, Kardec e um imperador maçom

  • Thiago

    Espiritismo é muito lixo! Ótimo post!

  • Sidnei

    Gostaria que me esclarecesse esta frase: “D. Pedro II, maçom de quatro costa”, que D. Pedro II era maçom, isto eu já imaginava, mas o que é este de quatro costas?. E se vocês vão também postar a atuação do espiritismo no Brasil, sobre tudo, sua divulgação através do médico cearense Bezerra de Menezes e a atuação do espiritismo na abolição da escravatura juntamente com os maçons.

    • Paulo Ricardo

      Seria “maçom de quatro costados” – é uma expressão antiga que significa que o indivíduo é altamente dedicado e fanático por aquilo que faz. Maçom de quatro costados, então, quer dizer que ele ela era absurdamente maçom.

  • “Os truques infantis eram tão ardilosos que acabaram atraindo jornalistas, intelectuais e religiosos.”

    Pleonasmos sem fim né Paulo? Rsrsr.

  • Evelise Nazario

    Ótimo post!
    Gostaria de saber a fonte de tais informações, quem sabe deixar o link.
    Fica a sugestão de revisar alguns erros de digitação.

    • Oi, Evelise!
      No 1o post desta série (o post anterior), o Paulo Ricardo indicou suas fontes: os livros “Espiritismo – Orientação para católicos” (Ed. Loyola) e “Espiritismo e fé” (Ed. Quadrante), ambos de Frei Boaventura Kloppenburg, O.F.M.

      Especificamente em relação à história das irmãs Fox, também está indicada no texto a fonte: “Falando Com os Mortos: as Irmãs Americanas Que Disseminaram o Espiritismo”. Barbara Weisberg. Ed. Agir, 2011

  • Meire

    Excelente!! Gostaria de saber se vocês vão abordar sobre esse pessoal que “faz cirurgias milagrosas” a la Dr. Fritz.

  • Acabei de achar uma animação que conta brevemente a história das irmãs Fox. Está em inglês:
    http://www.youtube.com/watch?v=38tiNmLO3XI

  • Aline

    Lembrem-se que não é só porquê houve fraudes que invalidam-se todos os fenômenos.

    • Natália.O

      Seria pelo que então ? A origem dessa seita, ou sei lá qual denominação seria mais apropriada para designar o espiritismo, é a boa e velha farsa. Francamente, desmentir os espíritas é exercício de caridade e de muita paciência, é quase como chutar cachorro morto.Só é necessário estudar um pouquinho as suas origens.

    • Aline, lembre-se que “haver fraudes” é diferente de “nascer de fraudes”.

    • Aline

      Pois é, Aline, não invalidam mesmo… Os fenômenos de comunicação com os mortos podem ser classificados basicamente em 4 categorias:

      1. Fraudes, como exemplifica o texto;
      2. Perturbações mentais / alucinações;
      3. Imaginação ativada por sugestionamento;
      4. Manifestações reais – de demônios, que são os únicos espíritos incorpóreos que realmente habitam e atuam entre nós por interesses próprios (os anjos agem segundo os interesses de Deus).

      Assim, os casos de fraude não invalidam todos os fenômenos… Tirando tais casos, sobram ainda outros cuja origem pode ser ainda pior…

      😛

    • Os mesmos fenômenos espíritas ocorrem com regularidade em todo o mundo sob várias correntes filosóficas, com interpretações diferenciadas e de modo que o kardecismo nunca seja corroborado. Dado que nem Kardec entendia do que dizia, os ditos fenômenos mediúnicos sempre ocorrem muito limitadamente, sempre a menos de 50 metros de um vivo, e nunca há demonstração de inteligência superior a de um vivo.

      Abraços.

    • Todod os fenómenos foram fraudes demonstradas, ainda que inconscientes.
      Mestres espíritas eram presos à rodo nas décadas passadas, apesar de uma mídia inteirinha comprometida com a farsa, como o é ainda hoje.

  • Geisiane

    O problema maior do espiritismo é que ele invalida o sacrifício de Jesus Cristo, na cruz, quando ele morreu por nós, pecadores.
    O espiritismo ensina que você precisa apenas fazer o bem sem olhar a quem para receber um lugar ao céu. Na realidade este lugar já nos foi dado e a ponte para ele se chama JESUS.

  • Pe. Dirceu

    Olá.
    Não se conhecem, mas esse é um livro que reflete sobre como o Kardecismo foi recebido no Brasil e o que favoreceu a sua “fama” em diversos ambientes: Espiritismos – limiares entre a vida e a morte ( http://www.paulinas.org.br/loja/?system=produtos&action=detalhes&produto=513474)

    A autora foi minha professora de Sociologia da Religião e Antropologia da Religião.

  • Fernando Henrique

    Nova serie? Quer dizer que Lutero acabou ou ainda tem mais?
    Paulo assim que tiver um tempinho fiz uma perguntinha no post de São Jorge da um lida, e me responda por favor.
    Parabéns pelo post.

  • Paulo Ricardo

    Não Lutero ainda não acabou. É que eu sou meio desorganizado mesmo. Esses posts sobre espiritismo tem a ver com a necessidade de municiar ao irmãos católicos sobre os pseudo bonzinhos espíritas. Lutero deve ter ainda uns 8 posts.

    • Fernando Henrique

      Parabéns Paulo, obrigado, as duas estão ótimas, é sempre bom aprender antes de ter a necessidade de ter que discutir ou ensinar o assunto.

  • Marcelo Rocha

    Parabéns pelos “posts” ! Senso de humor refinado. Depois dessa série, sugiro algo sobre as religiões afro e o sincretismo existente no Brasil. abs

  • Flavio

    Ótimo post, eu sugiro também o blog Voz da Igreja, que está tratando do mesmo tema, ou seja esclarecer os católicos incautos levados pelas seitas, inclusive desmascarando o “avatar” Chico Xavier. abs.
    http://www.vozdaigreja.blogspot.com.br/2000/05/quem-foi-chico-xavier.html

  • Flavio

    Paulo, se não estou enganado vc frequentou o espiritismo certo? Portanto tem experiência para falar a respeito, tenho uma dúvida, acredito que a maioria das manifestações que ocorrem nos centros espíritas sejam fraudes, porém uma pequena parcela tem algo de anormal ou talvez sobrenatural, agora se os espíritos dos mortos não podem se comunicar a não ser com a autorização de Deus, o que está ocorrendo nessas seitas? Seria obra do maligno para manter essas pessoas longe da verdade cristã? Tenho um colega espírita que chegou ao absurdo de afirmar que São Francisco de Assis se comunicava com eles no centro, é brincadeira ou quer mais…

    • Hoje, posso informar com certeza que a grande maioria é fraude e que nenhuma é 100% pura. Os próprios livros de Chico Xavier dizem isso. Terei que pesquisar exatamente que trecho isso é afirmado, mas tenho certeza que sim, é afirmado.

  • Higor Robetti

    Ótimo artigo assim como todos os outros deste site, gosto da forma como são tratados os temas, nos apresentam fontes, informações exatas, simples e diretas e também no humor, que da mais vontade de conhecer a Igreja e visitar este site.

    Porém, Dom Pedro II não era maçom, talvez Dom Pedro I sim, agora este citado não era nem maçom, quem dirá “um maçom de quatro costados”. Acabou sendo ofensivo a uma figura que defendia e muito a fé católica e acredito eu está hoje junto de Cristo.

    Enfim, quando a série dos Papas volta à ativa? Gostei muito dela.
    Forte abraço!

    • Higor,
      Quanto a Pedro II ser maçom ou não, isso é com o Paulo Ricardo, eu não sei bem.
      Entretanto, é bem estranho dizer que ele defendia muito a fé católica, já que prejudicou muito a Igreja na Questão Religiosa do 2o Reinado. E, se o povo brasileiro não fosse tão profundamente católico na época, talvez o prejuízo para a nossa fé tivesse sido muito maior.

    • Se informe um pouco melhor. D. Pedro II era maçom sim, e de quatro costados, reafirmo sem medo de ser injusto. No seu reinado, por exemplo, o convento de Santo Antônio, marco histórico da cidade do Rio de Janeiro, que recentemente completou quatrocentos anos, virou repartição pública. Ficaram ali, ainda, naquela época, seis monges. Isso está registrado na história em um livro raríssimo chamado “O Convento de Santo Antônio”, de Frei Basílio Rower, muito pouco acessível e cujo qual tenho orgulho de possuir um exemplar. Fiz pesquisa de campo sobre esse assunto na minha época de faculdade e visitei inclusive a biblioteca central dos franciscanos, em Petrópolis.

      Dom Pedro II, com relação ao catolicismo, era um duas caras. Vide a questão das nomeações de clérigos e o papel vergonhoso do governo brasileiro. Era a época da chamada “questão religiosa” (1870), de que a Vivi falou. D. Pedro II era um Iluminista tardio, adorava Nietsche, Darwin e Wagner – um ateu que inspirou o nazismo, um agnóstico secularista e aquele que viria a ser o compositor preferido de Hitler e adepto feroz do germanismo – os liberais é que sempre procuraram preservar a imagem de Pedro II. Mas, como muitas personagens da história, eles tem grandes feitos no seu currículo por um lado, e por outro um monte de desastres, inclusive uma perseguição a católicos que só encontrou paralelo em países lusófonos até aquela época, nos expurgos do Marques de Pombal.
      Espero ter respondido seu questionamento, fique com Deus.

      • Marta

        Eu já imaginava que D. Pedro II fosse maçom (por causa da Proclamação da República. Que governante ficaria quieto como ele ficou se essa ação não fosse orquestrada desde os círculos maçônicos?), mas ver escrito assim com todas as letras e com fontes, é quase chocante, pois muitos tradicionalistas tratam D. Pedro II quase como um santo.

  • Higor Robetti

    Pois bem, respondeu de maneira perfeita, deixou bem claro, peço desculpas pela falta de estudo, não havia me aprofundado muito no tema para daí querer contra argumentar algo.

    E quanto a série dos Papas, quando volta a ativa?

    • Higor,
      O Paulo deu uma pausa da série dos Papas para se dedicar à série sobre Lutero e Calvino.
      Assim que acabar essa série, a dos papas retorna. Creio que vai demorar alguns meses.

    • Vou ser sincero Higor,

      o problema maior, nesse momento da série dos papas é que a medida que vamos avançando no tempo, mais fontes disponíveis temos. Então, precisamos sintetizar, para ficar uma coisa atrativa e não se tornar por demais longo ou chato. Prometo que vai continuar, com certeza, é um compromisso que assumo com vocês, leitores e com o restante da equipe do Catequista. Continue ligado, o ponto de partida para o reinício da série dos papas é o fim da série sobre Lutero.

      Quando voltar, em vez de séculos, vamos falar de papas individualmente, no máximo três por post e, mais pro final, dois ou três posts para cada papa.
      Fique com Deus e persevere na fé.

  • Lc

    Obrigada pelos posts. Eu tenho um colega no trabalho que já percebi propaga bastante o espiritismo.
    Qualquer brecha, ele começa a falar com as pessoas.
    Antes da Páscoa (me lembro bem), por alguma coisa ele veio com um comentário para cima de mim.
    Eu respondi diretamente.
    – Fulano, sou católica, não acredito no espiritismo.
    Pra quê! Ele começou a me questionar. Sou professora de biologia, estávamos na hora do intervalo.
    Eu não queria nem um pouco entrar em discussão. Respondi secamente. -O espiritismo vai contra o que é fundamental na minha fé: a ressurreição.
    Ele queria ficar discutindo. Eu só queria que ele me respeitasse.
    Eu estourei. “Vcs não podem respeitar um pouco o catolicismo e nos deixar em paz? Vcs sempre posam de bons moços e nunca nos respeitam? Não quero fazer debate. Quero respeito! Sou católica.”
    Ele ficou sem graça.
    Depois disso parou de ficar querendo me doutrinar. E parou de tentar doutrinar as pessoas perto de mim, como fazia antes.
    Fico triste em ver no meu trabalho quantos “católicos” que vão a centro espíritas. Triste.

  • Luiz Gustavo

    Muito bom cara!!!Gostei bastante, agora teria como vc fazer um poste falando sobre a maçonaria no Brasil, dentro do catolicismo, espiritismo, e dentro das igrejas Universais e Batistas? Ficaria muito grato. Abraços!

  • Isabel

    Blog muito interessante, como ser seguidor?

  • Webert Vinicios

    Olá a todos!
    Vou direto ao assunto e com o devido respeito.
    Todo católico “produz” ações espíritas ao praticar o Romanismo ex: Missas de 7, 21 dias (Reza pra mortos);
    Pede intercessão de mortos Beatificados, Canonizados que nunca fizeram milagres enquanto vivos, mas querem que façam depois de mortos (Isto é Abominação diante de Deus)e por favor não diga que isto é forma de reconhecer virtudes de cristãos exemplares… Demagogias anti-bíblicas;
    Muitos católicos frequentam centros espíritas em suas várias formas, e não venha dizer que não são verdadeiros católicos, pois são sincretizados há anos e os padres não tem coragem de dizer o que a Bíblia ensina, pois vai contra os dogmas papais que se sobrepõe ( pelo menos para eles) as Santas e “Imexíveis” Escrituras.
    Há muitas outras!
    Não escrevi para criticar ou ofender pessoas, mas sim as ideias. Meu desejo é que a igreja romana voltasse seus olhos para o Altíssimo e as Escrituras como foram os primeiros discípulos de Jesus, ao evangelho puro e simples como sempre ele foi, anunciasse a salvação eterna e não o entretenimento religioso com o prejuízo das almas.

    • Olá, Webert!
      Com o devido respeito, devo lhe informar que sua visão sobre a doutrina católica – e bíblica – da invocação as santos falecidos está muito equivocada.

      São Pedro e São Paulo, por exemplo, fizeram milagres quando vivos. E é perfeitamente plausível que o continuem fazendo depois de falecidos, afinal, permanecemos ativos e conscientes após a morte.

      Quanto a católicos que frequentam centros espíritas, é verdade, muitos frequentam sim, contrariando a doutrina da Igreja. Já denunciamos isso aqui em diversos posts. Por outro lado, lembremos que numerosos também são os espíritas que são incoerentes com a doutrina de suas denominações. Não são só os católicos que peca, não é mesmo, Webert?

      Bem, pra explicar a diferença entre tomada e focinho de porco, publicamos um post sobre a diferença entre pedido de intercessão aos santos e necromancia:
      http://ocatequista.com.br/archives/12950

      • O que dizer de pessoas que generaliza, tudo e todos,é claro, que em todas as religiões, infelizmente, haverá pessoas de má índole, isso é fato.Sou espírita,que crer em DEUS, Jesus, Virgem Santíssima entre outros. Respeito muito outras opiniões, sem questionar. Agora,aqui, pessoas, que não sabe e nem procura pesquisar sequer sobre o assunto em pauta, por favor mais respeito, se isso for possível na educação de cada. Acho que vcs já ouviram dizer “AMAR AO PRÓXIMO VOMP ASSIM MESMO” independente de suas verdades diante da vossas religião. JESUS FAZEI DE NÓS O INSTRUMENTOS DE VOSSA PAZ! Muita paz, muita luz, uma ótima semana, e beijos em cada coração de vcs. Que Deus, CRISTO e Maria estejam sempre com vcs
        Abraços fraternos

        .

  • Carlos Martins Filho

    Se a maçonaria é uma sociedade secreta,ou seja nada é divulgado. Como podemos ser contra, se não temos como saber o que fazem e como funciona?

    • Carlos,
      Não é verdade que “nada é divulgado”. As ideias básicas da maçonaria defendidas pela maçonaria – todas perfeitamente identificadas com o Iluminismo – são amplamente divulgadas, nisso não há segredo. Essas ideias são expostas em sites de lojas maçônicas.

      O que é secreto são certos rituais – e sabe-se lá mais quais ideias – que só são acessíveis aos maçons de maior graduação.

  • Carlos Martins Filho

    Falando sobre Darwin,evolucionismo, e criacionismo. A minha lógica me diz que na teoria evolucionista, em algum ponto da evolução Deus criou. Ou seja, nada sai do nada. O criador é o nosso Deus !

  • Carlos Martins Filho

    Fico pensando. Os espiritas dizem que os mortos se comunicam, os católicos dizem que não, entretanto, Maria, mãe de Jesus, viveu na Terra e hoje é uma respeitável morta. Mas, nas aparições de Fátima, ela se comunicou com três crianças. Outra pergunta, questiono os protestantes, se as almas ficam dormindo até o Juízo Final, como que na Bíblia, Saul, conversa com o espírito de Samuel? Pergunta aos espiritas: Se existe reencarnação, a população da Terra está aumentando, de onde vem tantos espiritos? Fico pensando, não sou um ateu, não duvido de que Deus exista. Mas, fica difícil acreditar nas religiões.

    • Carlos,
      Não, os católicos são dizem que os mortos não se comunicam. A doutrina católica diz apenas que é pecado INVOCAR OS MORTOS para deles receber mensagens, revelações e conselhos. Mas a doutrina não exclui a possibilidade de manifestações espontâneas, não invocadas. Já explicamos isso neste post:
      http://ocatequista.com.br/archives/2460

      Quanto a Nossa Senhora, ela está tão viva quanto Jesus. A Tradição da Igreja ensina que, ao final de sua vida na terra, ela subiu aos Céus de corpo de alma. Ela não poderia ser vencida pela morte, pois não foi tocada pelo pecado original. Já escrevemos dois posts sobre isso:

      Imaculada Conceição e Assunção – dogmas que exaltam Jesus Cristo
      http://ocatequista.com.br/archives/10790

      A Virgem Maria teve o seu dia de Bela Adormecida

      http://ocatequista.com.br/archives/10763

    • Nathi

      Carlos,

      Na verdade Nossa Senhora, ao contrário de todas as demais pessoas ( santos inclusive ), está no céu tanto de corpo quanto de alma, por isso ela pode se comunicar, não está morta.

  • Carlos Martins Filho

    Alguém poderia me explicar o que é Teologia da Libertação?
    Sobre Frei Beto? Frei Tito? Movimento Carismático da Igreja Católica? Igreja Católica Maronita

  • Carlos Martins Filho

    Catequista,a sua explicação quanto Maria está viva é coerente, de acordo com a Tradição Católica, entretanto, o Corpo de Jesus desapareceu do túmulo, Ele não cometeu pecado, morreu e ressuscitou. E Maria, não morreu, mas Jesus, sim. Desculpe, para mim é complicado. Entretanto, fico agradecido com a sua explicação.

  • Carlos Martins Filho

    Catequista, foi dito que os mortos podem se comunicar, entretanto, é pecado invocá-los. O título do artigo, diz que as irmãs fox eram trambiqueiras. Pode ser que elas cometeram o pecado de invocar espiritos e, não trambique. Também, pode ser que não havia espirito nenhum, eram adolescentes, o pai era pastor protestante. Queriam rir do pai, questionar sua autoridade. Acredito, que o termo trambicarem, é muito forte. Havia, algum interesse pecuniário por trás disso? Elas eram bem novinhas para pensar em se dar bem. Outra coisa, se o espiritismo, começou aí, não se fala em reencarnação, como os espiritas chegaram a essa conclusão? Sua explicação quanto a Maçonaria é válida, existem sites fazendo divulgação, entretanto, quanto os mais graduados fazerem algum pacto, continua sem agente saber pois, é secreto. E, se fazem algum pacto, é com quem? Os maçons, espiritas e protestantes estão com o Diabo?

    • Carlos, leia o post com atenção. Foi uma das irmãs Fox que confessou que era tudo trambique. Então, que mal faço eu em chamá-las de trambiqueiras? E sim, havia interesse financeiro por trás disso, pois elas ganhavam dinheiro com apresentações por todo o país (certamente não havia no início, pois tudo começou como uma traquinagem de criança, mas a mentira perseverou e acabou virando fonte de renda). Se quiser saber mais sobre essa história, leia o livro que usamos como fonte.

      “Outra coisa, se o espiritismo, começou aí, não se fala em reencarnação, como os espiritas chegaram a essa conclusão?”
      Não entendi essa pergunta.

      Quanto à sua pergunta sobre a maçonaria, você já fez essa mesma pergunta no post sobre a maçonaria, e eu já respondi. Acho que não será necessário repetir.

  • Carlos Martins Filho

    Obrigado, pela sua paciência e carinho .
    Vou aceitar a sua sugestão de leitura. Tenho muito respeito pelo catolicismo.Meu pai era judeu,entretanto, minha mãe era católica, na sua curta vida me passou muitas coisas, mas eram superficiais. Meu pai não seguia sua religião, sendo inclusive, socialista. Acredito, que exista um Deus, religião para mim é que fica difícil. O judaismo é interessante, mas não acreditar em Jesus como o Messias, não concordo. Os espiritas fazem muita caridade, entretanto, são confusos na sua doutrina. Os protestantes como o próprio nome diz, protestam de coisas óbvias. Lendo o padre Quevedo, dá para perceber que os mais coerentes mesmos, sejam os católicos. Gosto muito de ler o padre Quevedo. A parapsicologia tem lógica. Um grande abraço.

    • Nathi

      Carlos,

      Os mortos não se comunicam, não falam com os vivos.
      Os santos podem receber as intercessões, orações e interceder por nós a Deus, só isso.

      Os mortos não sabem o que está acontecendo aqui no mundo físico pois ainda não ressuscitaram, só são espíritos, não possuem corpo físico, logo não falam, nem podem intervir no mundo físico( exceção Nossa Senhora que pode se comunicar ).

      Os demônios, por serem seres espirituais, sem corpo, podem influenciar negativamente no espiritual, das tentações, mas não no físico.

      Existe a possessão demoníaca, mas mesmo assim os demônios não podem influenciar no mundo físico, do tipo fazer uma cadeira se arrastar por exemplo. Isso tem a ver com a energia que a pessoa tem ( acho que o nome é telergia ) que costuma ser num limite de 50 metros. Isso de casa assombrada nada tem a ver com fantasma, já colocaram câmeras por 24 horas nessas casas e não aconteceu nada, só aconteceu quando havia pessoas nelas, ou seja, a tal da energia que as próprias pessoas produziam. Além da telergia há outros fenômenos como autossugestão.

      Filmes como O exorcista são sem noção.

      • Telecinesia = mover objetos sem contato físico. É a espécie.

        Telergia = trabalho (ergon) ao longe. É o gênero. Abrange fenômenos como a telecinesia.

        Parabéns pela excelente explicação!

  • Antônio

    Leiam o livro A Dissipação da Escuridão e descubram o último segredo que a maçonaria escondeu de todos, inclusive dos seus membros o segredo da fundação da seita pelo rei Herodes Agripa no ano 43 DC. Disponível em português pela livraria Leitura e pela FNAC. Detalhes sobre a história foi conhecida pelo então presidente da República Prudente de Morais em 1896. Leiam e tirem suas conclusões. Linda história e reveladora.

  • Eles precisam conhecera verdade sobre Jesus,temos a missão de pregar a palavra de Deus a essas pessoas.Tudo isso é artimanha do diabo para afastar essas pessoas de Deus.

  • Rafael

    Só tenho uma pergunta. Sou católico, mas tenho vários amigos espíritas, e de fato, também não concordo com a doutrina espírita. Mas mesmo assim ela respeita a religião espírita ou na verdade Ela só respeita os fiéis da mesma ? Qual a posição da Igreja em relação a isso ? Obrigado!

  • A Paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e Salve Maria Mãe de Deus e nossa. Paulo Ricardo, como vai? Eu queria saber de você e dos irmãos deste site “O Catequista” se já ouviram falar do livro “Erro Espírita” de René Guenon e se ele é confiável, idem para o livro “O Teosofismo” (do mesmo autor). Agradeço de coração a todos e aguardo pela resposta. Abraços.

  • Sim, conheço o primeiro. E ele é muito considerável e confiável. Apesar das suas esquisitices, Guenón era um filósofo sério. Só não é leitura fluente devido a complexidade do pensamento guenoniano.

  • Edson Franco

    Concordo o Católico tem que aprender mais, mas não só decorar, mas sim pelo coração onde habita o Espirito Santo de Deus. A cada dia vou aprofundando mais o conhecimento que já tinha, fico feliz de Deus me apresentar este site, presente de Deus mesmo, vocês estão de parabéns.

  • MARCUS RÓS MOREIRA

    Prezados
    Assim como foi dito que temos os católicos que vão ao centro espirita, e que isso pela doutrina católica seria pecado, temos esse caso citado da pessoa que se diz espirita e fica conforme dito “querendo doutrinar” ou querendo arrebanhar pessoas, se assim podemos dizer.
    Essa pessoa esta equivocada ao tentar fazer isso, pois não é o que doutrina espirita prega.
    No mais, creio que religião pode até se discutir, mas não há duvida que cabe a cada um decidir pela sua escolha.
    Mas é muito interessante esse post.

  • Diego Emanuel

    Paz e bem aos irmãos! Faltou falar sobre a garfe monumental de o chico xavier cometeu ao tentar psicografar uma carta do escritor Monteiro Lobato, mas o monteiro lobato tinha feito um acordo com mais 2 amigos sendo que cada um tinha uma senha que ficou guardada em cofres só podendo ser conhecidas após a morte de algum deles! Até hoje o chiquinho tá pra descobrir qual era a senha deixada pelo famoso escritor.

  • EDSON

    ESPIRITISMO, O MAIOR ERRO QUE COMETÍ EM MINHA VIDA !!!

  • Infelizmente, ainda, é mais cômodo criticar, do que pesquisar,estudar sobre o assunto acima. Vamos tentar respeitar, não precisam aceitar, mas respeito e educação, cabe em todo lugar, como foi citado a cima, infelizmente existem charlatões, em todas religiões. E o que sempre aprendi e aprendo na doutrina espita, é amar o próximo como a si mesmo, e fazer caridade,ou seja, ajudar os menos favorecidos. Desejo muita paz, luz e sabedoria, beijos no coração de cada um de vcs. Fiquem com Deus

  • Hugo Capel Sica

    Sou muito fã do site, me auxiliou muito quando foi catequista, mas uma observação que constatei é um fato que gera controvérsias até hoje, se d. Pedro II foi maçom ou não. A verdade é que a discussão envolveu até o professor Olavo de Carvalho no assunto. Sobre o tema a Casa Imperial do Brasil lançou a seguinte nota:

    https://m.facebook.com/CausaImperial/photos/a.184416018264138.34374.140092569363150/764619463577121/

  • Reginaldo Brito

    Li com atenção o artigo e boa parte dos posts.
    Respeito o posicionamento de vocês.
    Apenas alerto, se me permitem, que refutem as idéias com outras idéias, mesmo que venham a ser dogmáticas, mas ridicularizar, como em alguns momentos ocorre, não acrescenta nada.
    Sou espírita.
    Fiquemos todos com Deus!

    • Agradecemos seu comentário respeitoso.
      A ridicularização, quando não é acompanhada de argumento algum, é apenas um recurso tolo e cretino. De nossa parte, acreditamos que não temos sido negligentes com a necessidade de apresentar argumentos. Então, para nós, a ridicularização é um recurso a mais, tipo o confeito do bolo. Não é essencial, mas dá um visual e um sabor interessante. Ademais, temos essa linha editorial, de uma linguagem bem-humorada. Gostamos de catequizar e, ao mesmo tempo, fazer rir, sempre que possível.

      Fique com Deus você também!

  • José António de Carvalho

    Se começou como farsa, acho que depois evoluiu para realidade. Sabe-se que há muitas práticas espíritas em várias religiões, até na igreja católica. Muitos clérigos, recorrem ao espiritismo para tentar convencer os seus fieis de que Deus está na sua igreja. Os espíritos dos mortos comunicam-se sim com os vivos, não por sua vontade, mas sim por vontade, ou de Deus, ou de Satanás. Na bíblia, Jesus comunicou-se com Elias e Moisés que já haviam morrido milhares de anos antes. A própria maçonaria também apoia-se do espiritismo e sabe-se o que esta sociedade secreta faz. Na minha terra, existem sacerdotes tradicionais que invocam alguns espíritos, sei lá quais, e resultados são palpáveis. Vou contar-vos uma cena que aconteceu: a minha terra (Cabinda) é um território, antes protectorado de Portugal e actualmente, província (anexada injustamente à Angola) e tem um movimento com forças armadas que luta contra o regime neocolonial angolano. Numa acção militar, as forças ‘rebeldes’ faziam um reconhecimento numa zona militarizada do governo e foram traídos. Na sua missão, faziam-se acompanhar de um sacerdote tradicional quando de longe viram que estavam sendo perseguidos pelas forças contrárias e não tinham como se retirar sem serem vistos. Então o sacerdote que os acompanhava ordenou que não disparassem aos inimigos e começou invocar os espíritos dos antepassados para que protegessem aquela tropa contra os seus opositores. Os opositores passaram por eles sem os terem visto, inclusive os ombros de alguns deles se bateram com os dos opositores. Muitos não irão acreditar, mas garanto-vos que isto aconteceu.

    • Sidnei

      “Sabe-se que há muitas práticas espíritas em várias religiões, até na igreja católica.”

      Epa, não tem não, da onde foi-se tirar que na Igreja Católica há práticas espíritas?. Não evocamos os mortos, para batermos um papo com eles, e nem cremo na reencarnação. Cremos na Vida Eterna, na ressurreição dos mortos e na Comunhão dos Santos, que dentro desta comunhão ocorre os pedidos de intercessão aos Santos que estão nos céus, para lá ele orarem por nós diante de DEUS PAI, em nome de JESUS, isto passa longe de qualquer prática espírita.

      Quanto a JESUS ter conversado com Moisés e Elias pela ocasião da transfiguração no Monte Tabor, isto foi uma manifestação provocada pelo próprio DEUS PAI, para glorificar seu filho e chamar a todos para o seguissem. Se JESUS conversou com ele, isto não é uma aprovação aos que os espíritas fazem, pois tais manifestações, como não só nestes casos, mas em outros, é DEUS quem faz tais manifestações acontecerem, e não por evocação humana, pois tais evocações tem por de trás disto querer usurpar um poder divino, o qual somente DEUS tem o poder de levar ou trazer alguém do além como diz a mãe do profeta Samuel, Ana o qual diz: “O Senhor é quem dá a morte e a vida, faz descer à morada dos mortos e de lá voltar.” (1º Sam. 2,6), portanto quem faz alguma evocação para aparição de algum falecido, tomem muito cuidado, pois além de estarem cometendo um pecado mortal, podem muito bem serem enganados pelo diabo, que vem em forma do ente querido, para levar a todos ao engano e a perdição das almas no inferno.

  • Carlos

    O irmão pesquisa direito, a doutrina não teve nada a ver com as irmãs ou mesmo mesas giratórias, leia mais e pesquise mais, por favor!!! Fica com Deus e tudo de bom!!!

  • Jean

    Existe um museu chamado “Museu das Almas do purgatório”, mantido pela Santa Sé, em um Mosteiro numa cidade bem próxima ao Vaticano no qual são conservadas inúmeras relíquias que comprovam a interação e comunicação entre o mundo espiritual e material. São peças catalogadas que exibem as marcas deixadas pela ação direta dos espíritos.Os registros das comunicação é tão evidente que a Igreja Católica não as refutam pelo contrário, as conservam, devidamente datadas e catalogadas com registro dos fatos de época.

    • Jean, reconhecer que os espíritos dos mortos podem, eventualmente, se manifestar e enviar mensagens para pessoas vivas nada tem a ver com espiritismo. O espiritismo envolve EVOCAÇÃO de espíritos, e pessoas que têm espíritos de mortos como mestres, que lhe ensinam verdades e ajudam a tomar decisões em suas vidas.

      Sobre isso, já fizemos a deivda explicação:
      http://ocatequista.com.br/archives/2460

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>