Clube dos Frequentadores de Igrejas Feias

paroquia1

Ontem, falamos aqui sobre a importância de promover na catequese o conhecimento sobre os aspectos históricos, artísticos e arquitetônicos da igreja da nossa paróquia. Eu sei: essa iniciativa fica um pouco mais complicada quando a sua igreja, bem longe de ser uma Catedral de Notre-Dame, tá mais pra salão de igreja evangélica ou auditório de convenções. Então, seja bem-vindo ao nada seleto clube dos frequentadores de igrejas feias.

Apesar de luxuosa, a igreja da minha paróquia é muito, muito feia (a foto acima não me deixa mentir). Eu amo aquele lugar, foi ali que Jesus me “pescou”, ali me crismei, batizei meus filhos e fiz amigos para a vida toda. Mas isso não anula este fato: o prédio é uma gigantesca amostra do mais puro mau-gosto modernista (muito diferente do estupendo modernismo catalão, de Gaudí). É bem verdade que os ambientes anexos são nota mil: há um grande e confortável auditório, além de ótimas salas para catequese, tudo muito bonito e bem refrigerado. Já o templo em si…

via_sacra

X Estação da Via Sacra: Jesus é despojado de suas vestes.

Por fora, a igreja é um bloco liso e retangular de cimento. Quem passa pela rua e não está devidamente informado, nem imagina que se trata de uma igreja católica. E, pra dar um toque de caos copacabanense todo especial, do outro lado da parede da capela de adoração ao Santíssimo Sacramento há uma sex-shop e uma casa de striptease (não, infelizmente não há nada que a igreja possa fazer para se livrar desta vizinhança).

Meus irmãos paroquianos e eu podemos nos gabar de possuir as representações da via sacra mais horrorosas do mundo. Vejam, ao lado, uma amostra (a Décima Estação), que não é nenhum colírio pros olhos… mas quando comparada à mesma representação feita por Tissot e Fra Angelico, fica mais dura ainda de apreciar.

As paredes dos presbitérios da capela do Santíssimo e da igreja principal são decoradas com umas tapeçarias bem estranhas, que o povo, em vão, fica tentando adivinhar o que significam. Há um grande vitral que ilustra “Jesus no Sermão da Montanha”, mas quase todo o mundo pensa que é Nossa Senhora perto da praia.

Porém, no meio de toda essa lama visual, dá pra garimpar muitas gramas de ouro puro. A história do surgimento da primeira capela nesse local é interessantíssima: foi iniciativa de um grupo de pedreiros baianos, devotos do Senhor do Bonfim. Hoje, sobre o altar-mor, há um crucifixo belo e comovente; quando eu era criança vi aquele Cristo uma única vez (minha família não frequentava muito a missa), e jamais o esqueci. Ficava penalizada ao pensar, em especial, na dor das chagas nos joelhos e ombros.

pelicano

Enfim… BELEZA! O Pelicano no altar da capela.

O altar de uma das capelas laterais é decorado com um delicado Pelicano (foto ao lado), que arranca as penas do peito e alimenta os filhotes com Seu sangue; é o símbolo do Cristo que se sacrifica para que Seus filhos tenham vida. E o relevo na porta do sacrário (foto abaixo)? Contemplá-lo com carinho vale mais do que cem aulas de catequese: mostra os anjos, muito reverentes, recolhendo o sangue precioso que o Senhor derramou na cruz; do recipiente angelical, o sangue jorra mais uma vez, caindo sobre a Igreja.

A nossa sacristia é ampla e muito bem organizada. Lá ficam guardadas as belas imagens de Nossa Senhora das Dores e de Jesus Morto, que são levadas em procissão na Sexta-Feira Santa.

Enfim, com bastante pesquisa e muito amor, os catequistas podem ajudar os seus alunos a terem uma afeição ainda maior pelo espaço sagrado que os acolhe. É preciso cultivar no coração de todos o zelo pela beleza, que tem um enorme potencial de elevar as mentes para Deus.

Aos membros do clero que têm poder de decisão sobre os projetos de construção ou reforma de igrejas, fica um apelo: por caridade, risquem das suas agendas os nomes de arquitetos que não possuem nenhum conhecimento sobre a tradição e o significado de um templo católico. Também poderiam deixar de contratar pintores que gostam de imitar a Tarsila do Amaral. Assumo: tenho ânsias de vandalismo cada vez que vejo um santo parecido com o Abaporu.

sacrario

ALTO-RELEVO localizado bem acima do sacrário.

*****

As igrejas feias colaboram para a perda de fé. Quem quiser saber mais sobre isso, leia o artigo da Revista Catolicismo sobre o livro de um arquiteto católico americano: “Feia como o pecado — Por que transformaram nossas igrejas de lugares sagrados em salas de reunião, e como voltar atrás”.

UPDATE:

No fim de 2015, a casa de striptease vizinha à igreja finalmente faliu. No seu lugar, abriu um estabelecimento comercial respeitável. Graças a Deus!

76 comments to Clube dos Frequentadores de Igrejas Feias

  • Ligia

    Misericórdia!!!!! Como era linda antes… mas a idéia dos “caras” que destroem e constroem igrejas é essa, destruir o templo de Deus, dessacralizá-lo… é de propósito mesmo… e já que é guerra, vamos lutar, do jeito que der. Falar disso aqui é um jeito, e dos bons de luta. Aqui em Sampa tem dessas… ” a força da grana que ergue e destrói coisas belas”, já diria Caetano Veloso. No centro, algumas lutam prá ficar em pé corajosamente. Muito triste que isso aconteça.

    • Ligia, não creio que houve má intenção. De fato, aquele templo original precisava ser demolido, era necessária uma igreja que acompanhasse o enorme crescimento bairro. Mas faltou o zelo pela beleza, tão característico do catolicismo, tão favorável para elevar os corações a Deus.

      • Fernando Henrique

        Não era mais fácil construir outra igreja, poxa vida ta certo que já foi e agora é tarde mais caramba a igreja tinha uma linda historia de construção por que não tentar deixar como foi feito, não sei se é porque sou do interior de SP, mais acho dez essa paroquias bonitas e não muito grande.

        Ahh!! mais uma dica sua igreja se preocupa com o interior não com o exterior, da para usar isso para formação de carácter dos catequista 😉 rsrsrsrsrs

      • André

        “era necessária uma igreja que acompanhasse o enorme crescimento bairro”
        Não necessariamente, Vivi!! Aqui em Natal, o Seminário foi construído num local onde só havia fazendas mas que hoje é o bairro mais nobre da cidade com qualquer apêzinho de 70m² custando os olhos da cara!! Tudo verticalizado ao extremo… Mas ele continua lá, intocável, com todos os bispos/reitores recusando propostas de compra total ou parcial(metade da enorme área é só bosques… E a própria parte construída é megalomaníaca pras duas ou três dúzias de seminaristas que devem ter atualmente ali dentro). A Igreja (instituição) não precisa oferecer a Igreja (prédio físico) em “sacrifício” pelo crescimento acelerado das metrópoles… É tudo questão de vontade e, sobretudo, desprendimento material pra abdicar dos valores vultosos oferecidos por quem almeja os terrenos onde se situam as Igrejas, não concorda? 🙂

        • André, não falei nada no sentido de defender que a igreja ofereça o seu prédio “em sacrifício” pelo crescimento urbano. O que observei (de fato, não fui clara) é que o número grande de habitantes católicos do bairro (muito maior do que nas décadas anteriores) já não cabia no pequeno templo neo-gótico. Era necessário um espaço maior, onde a comunidade católica do bairro pudesse ser melhor acomodada. Então, tratava-se até mesmo de uma necessidade evangélica.

          Mas era, obviamente, para construir um templo maior e igualmente belo, ou mais belo. E não essa caixa de concreto despida de arte.

          • André

            Ahhhhh, tá! Convenhamos que pelo seu comentário dava a entender que ela foi demolida pra dar espaço a uma Igreja MENOR, não o contrário… Nesse caso, construir um novo templo era aceitável e necessário sim, e concordo em tudo com você acerca da inconcebilidade da feiura.

  • Wendel

    Eu fui nessa Igreja e quase nem acreditei quando me disseram que ali ao lado tinha uma casa de strip e o pior, parece que o prédio é da Igreja.

    • Não, Wendel, isso é pura lenda urbana. A loja em que fica a casa de striptease não pertence à nossa igreja, foi vendida há muito tempo.
      De fato, boa parte daquele complexo pertence à Igreja Matriz, mas muitas lojas foram vendidas, e a igreja não tem nenhum poder sobre estes espaços.

    • Quer pior? A Casa de strip é no estilo peep-show. Aquelas cabinas de mulheres nuas se exibindo para tarados. Tristeza geral agora. As cabines ficam embaixo do Santíssimo.
      É Vivi, fora os problemas que determinado sacerdote me criou, esse era um dos motivos, fora a feiúra monstruosa da Igreja, que levaram-me a recolher-me à Igreja da Santa Cruz. Apesar disso, tenho muito respeito pela Igreja de Nossa Senhora de Copacabana. Foi lá que eu me crismei.

  • Thiago Henrique Batista

    Muitos falam que minha paróquia não tem cara de igreja, ainda mais católica. Somente decifram que o lugar é um local de Deus pela grande cruz na parede, o vitral da sagrada família e, lógico pela placa de identificação. Mas essa visão muda ao se conhecer o interior da igreja. O prebistério é magnifico, a cruz atrás do altar com o senhor ressuscitado, a imagem de São José Operário, patrono da paroquia, de um lado e Nossa Senhora da Guia do outro, sem falar do Sagrado Coração de Jesus que fica no lado da credencia, sou acolito e sento-me embaixo dele, a visão é linda. Mais lindo mesmo é o vitral que tem mais brilho do lado de dentro do que de fora, (o mesmo que citei acima). Na pia batismal com a bacia de mateira pintada na frança (acho que foi lá, não me recordo) e logo atras a imagem do Espirito Santo lançando sobre a pia sete línguas de fogo, os sete dons do espirito. Tudo na paroquia é lindo, só não falo do santíssimo pois é muito mais belo, não tenho palavra para descrever…

    essa é minha paroquia, por fora um simples prédio com uma estrutura pós-moderna, mas por dentro uma templo sagrado onde Deus se faz presente na Eucaristia.

    • Ian VR

      O correto é haver Cristo crucificado, no altar. E não Cristo Ressuscitado. É do sacrifício dele que devemos recordar de maneira mais forte.

  • Seminarista Fábio Luiz

    Essa é a paróquia da Ressureição?
    Você conhece a paróquia Sangue de Cristo na Tijuca? É a igreja mais feia que conheço.

  • Admiro muito a arquitetura de algumas igrejas, realmente conta muito com a evangelização, como por exemplo esse altar.
    http://www.ppj23.com.br/site/eventos/default.asp?cod=225&desc=35%20ANOS%20DE%20PAR%C3%93QUIA.

    • Que é isso, meu amigo! Ah! Ah! Ah! Não tenho bala na agulha para isso não! Ah! Ah! Ah!
      Mas, convenhamos, depois dessa aí tem que ser mágico (sem trocadilho) para inventar outra coisa qualquer para arrancar dinheiro dos fãs.

  • Leonardo

    Acho que nao precisava derrubar a antiga paróquia p construir algo moderno. Na Avenida Paulista, aqui em Sp,no meio de tantos predios e edificios de milhoes de reais e modernas arquiteturas, possui uma paróquia,com um traço nao muito moderno, que de longe se percebe que há uma paróquia.

  • Victor Picanço

    O mais triste é que as coisas ainda podem piorar, vide o projeto da nova catedral de BH que está sendo projetado pelo comunista Niemeyer e vai custar R$100 milhões. Alguém já viu o projeto? É um troço horroroso!

    • A nova catedral de BH se parece mais com um edifício da Nasa ou o prédio onde moram os Jetsons 🙁

      • Consegue ser pior que o balde de cabeça pra baixo do Niemeyer? Pra quem não sabe, a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro.

      • Augusto

        A tal de nova catedral de BH parece um bojo de pia de banheiro sendo que a água da pia corre é pra cima.
        E ainda pedem dinheiro pra construir essa monstruosidade, logo aqui em Minas, onde estão as igrejas barrocas mais bonitas do Brasil.
        Não é a toa que o D.Walmor tá ficando torto, deve de ser de tanto olhar a agua do bojo da pia indo pra cima.

        • Sidnei

          Está aí a resposta para que a tal catedral não sia, é só ninguém dar um centavo para a construção dele, aí eu quero ver aonde a arquidiocese de BH vai buscar dinheiro para construir aquele troço. Se eles não ouvem a voz do povo, mas quando eles verem que não vai esta estrando dinheiro no cofre deles, então eles começarão a ouvir.

          • Sidnei

            CORREÇÃO

            Está aí a resposta para que a tal catedral não saia, é só ninguém dar um centavo para a construção dela, aí eu quero ver aonde a arquidiocese de BH vai buscar dinheiro para construir aquele troço. Se eles não ouvem a voz do povo, mas quando eles verem que não vai esta estrando dinheiro no cofre deles, então eles começarão a ouvir.

    • Ian VR

      Niemeyer é tão ruim, que nem o encardido quer ele lá embaixo. Por isso ainda não morreu.

  • Rafael

    “Aos membros do clero que têm poder de decisão sobre os projetos de construção ou reforma de igrejas, fica um apelo: por caridade, risquem das suas agendas os nomes de arquitetos que não possuem nenhum conhecimento sobre a tradição e o significado de um templo católico.”²
    Me contratem! =D
    Arquiteto Rafael Rosa
    +55(32)9108-9354 (TIM)
    rafaelr.arq@gmail.com

    Já fiz o projeto de algumas Igrejas, e algumas reformas de Igreja também, tudo de acordo com a liturgia pós Concílio Vaticano II!

    • Rafael Cresci

      Xará, PELO AMOR DE DEUS esquece a “liturgia pós Vaticano II”. Faça projetos de igrejas CATÓLICAS e não de galpões ou caixotes vazios com altares minimalistas e sem imagens de santos…

  • Carlos

    Nossa Senhora na praia…kkkkkkkkkkkkk

  • Jonas Moraes

    Foi a minha paróquia também, há 60 anos atrás, alí tive as minhas primeiras lições de catecismo.É com grande tristeza que vejo no que se transformou. Que pena!

  • Tão lindo ir a igrejas antigas e ver uma arquitetura que fale ao coração… Aqui na minha diocese só nas igrejas mais antigas subsistem uns elementos lindos, como a divisória do altar para a assembleia, em que se ajoelhava para receber a sagrada Eucaristia.

    Podemos sim porém ter igrejas com arquitetura “moderna” mas é preciso também salvar lindas tradições.

  • Luiz Gustavo

    Em Nova Itueta – MG, veja que fato curioso: os fiéis estão construindo uma igreja em estilo tradicional bem ao lado da contemporânea, entregue à comunidade [vide foto] https://mw2.google.com/mw-panoramio/photos/medium/76479614.jpg

  • Queria aqui deixar uma reclamação: quando que volta a série do Lutero???? Kkkk estou muuuuuuito curioso e toda vez que entro no blog e vejo a foto do “Lutero gritando” fico com vontade de ver o desfecho do herege.

  • David A. Conceição

    Estava aqui pensando… com a demolição do templo antigo de Copacabana, a única igreja do estilo neo-gótico que permaneceu no Rio de Janeiro foi a presbiterana no Centro, uma pena porque para os amantes da arte clássica os olhos serão voltados para uma arquitetura de uma religião falsa.

    É claro que como a paróquia de copacabana recebe uma fortuna com os aluguéis dos espaços do edifício, nunca ninguém de lá irá propor a demolição do prédio atual para restaurar o templo antigo, mas um dia quem sabe quando a geração ratzingeriana tomar o poder, o sonho torna-se realidade.

    Sim, é possível. Estou traduzindo um artigo de uma revista americana mostrando que algumas igrejas bizarras nos EUA estão sendo demolidas para dar restaurar a arquitetura original. Peritos renomados estão sendo contratados com ajuda de fotos para deixar as novas contruções mais parecidas possíveis com as antigas.

  • Wagner

    Já vi muita coisa feia na vida… Mas esse quadro da X Estação da Via Crucis supera um monte… Vou ter que refazer minha lista de Obras de DESarte e incluí-la entre as 10 mais kkkkkkkkkk

    • E vc ainda não viu o resto dos quadros da Via Sacra… Bem, não vale a pena mostrar.
      E, sabe, este artista é talentoso. Tem um quadro dele muito bonito na Igreja da Ressurreição, também em Copacabana. Ao lado do altar, o Cristo ressuscitado é impressionante.
      Já o Cristo Ressuscitado que ele fez para a N. Sra de Copacabana… Olha… Nem sei como classificar.

      • Wagner

        Pior do que essa X? Gesuisssss. Não dá pra rezar diante dum troço desses não… Só se for Deus pra ter dó do artista que fez tal “obra” e do padre que aceitou expor tal coisa.

  • Alexandre

    Nesse site tem outras fotos de Igrejas do Rio (dedicadas a Maria…)

    http://www.louvoresamaria.com.br/igrejas/igreja_rj.htm

    Acho que há muitas que são bem bonitas…

  • Marcus Cardoso

    Olhem o quanto ficou bela essa Paróquia que fica em Brasília-DF. Foi pintada por artistas de 8 países.

    http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2012/11/artistas-de-oito-paises-pintam-paineis-sacros-em-igreja-de-brasilia.html

    • Marcus,
      Valeu demais por enviar este vídeo. Estas pinturas têm o traço bem contemporâneo, e vemos que isso não é problema algum.
      Ao menos pelo que deu pra ver, elas são muito fiéis ao Magistério, à Bíblia e á Tradição da Igreja. E o resultado parece mesmo ter ficado belíssimo.
      Sim, é isso que Jesus merece: igreja com cara de igreja, e não com jeitão de centro de convenções.

  • Evelyn

    O Catequista, peço que você seja cauteloso com suas críticas, pois você ofendeu a Igreja na qual fui crismada, “Paróquia Sangue de Cristo”. Lá é um lugar de muita unção, não importando o quão feia você ache que a Cruz de Cristo é. Nós temos maneiras mais educadas de mostrar algo que não nos agrada aos olhos e, definitivamente, ofensas não refletem o que Jesus nos ensinou/ensina. Cada vez que sua boca profere ofensas, mais afastado ficas de Cristo e Nossa Senhora. Pense nisso.
    Abraços.
    Em Cristo.

    • Evelyn, sinceramente, não vejo razão para você ficar ofendida. Eu parti do exemplo da minha própria paróquia, que é a minha segunda casa. O fato de amarmos a igreja que frequentamos não nos obriga a ser mutilados em nossa sensibilidade estética. O que achamos feio achamos feio, e o que achamos bonito achamos bonito. Ponto final. Não interessa se é uma igreja, a escultura de um santo ou uma pintura. A fé não precisa nos deixar cegos.

      A minha boca não proferiu ofensas. Como não sou hipócrita, apenas me senti livre para comunicar o que os meus olhos constataram. A Beata Jacinta, certa vez, ao ganhar uma pequena ilustração de Jesus da sua amiga Lúcia, disse: “É tão feio! Não se parece nada com Nosso Senhor que é tão bonito! Mas quero; sempre é Ele” (“Memórias da Irmã Lúcia”). E então, Evelyn? Acha que a pequena vidente de Fátima estava ofendendo Jesus Cristo?

      Amigos, sejamos menos sentimentais, e mais objetivos. Chega de nhe-nhe-nhém!

      Agora, se a Igreja Sangue de Cristo é um “lugar de muita unção”, Deus seja louvado. Em nenhum momento eu contestei isso. Estamos falando aqui mertamente de estética na arte sacra e na arquitetura, e sua influência na vida espiritual das pessoas.

      Além da questão da beleza (ou da falta dela), há a questão da adequada representação simbólica dos objetos de arte sacra. Sobre o crucifixo da sua paróquia, no post seguinte (“Duas santas Teresas e os papas nos ensinam sobre o objetivo da Arte Sacra” – http://ocatequista.com.br/?p=7991), dissemos:

      “… mas a isso podemos acrescentar a inadequação litúrgica, além da falta de sentido catequético. Essa imagem pode ser mesmo considerada um crucifixo católico? Ela favorece o culto divino, como manda a Igreja? Ora, vemos um homem de barriga tanquinho com os braços e pernas esticados (parece mais um ginasta fazendo exercício nas argolas). Mas cadê as santas chagas? Onde foi parar a coroa de espinhos, saiu da moda? Cadê a cruz? E os pregos?

      “Não digo que um crucifixo, tenha, necessariamente, que apresentar todos esses elementos típicos, mas… Nenhum deles?! É uma descaracterização quase que completa. ‘Crucifixos’ assim – ainda que sejam belíssimos – não evangelizam, não remetem à Paixão de Cristo e não ajudam a transportar a mente para o Calvário. Portanto, apresentam sérias lacunas em termos de espiritualidade, de liturgia e de teologia.”

      Abraço!

  • Rafael

    Graças a Deus a minha igreja é tombada, é linda, já deve estar beirando os 200 anos não é nada “exagerado”, mas sem dúvidas é linda.

  • Letícia Lemos

    A minha paróquia Sto André tambem era e ficou assim! :S

  • Pe. Leonardo

    Meu Deus! Fiquei horrorizado. Mas isso é o resultado da decadência de fé e moral que se manifesta na decadência, desleixo, desprezo pelo belo e pelo sagrado. Rezemos.

  • Raí

    A catedral de Brasília, apesar de não ser tão feia, não pode receber ar condicionado (patrimônio histórico), e quase assamos sem ventilação em missas cheias pela manhã. É coberta de vitral…

  • So não entendi o que o Gaudi tem à ver com isso. A obra dele costuma ser bela.

    • Osvaldo,
      As obras de Gaudí são geniais, e o templo da Sagrada Família é de tirar o fôlego, de tão lindo.
      Nós citamos Gaudí porque seu estilo é modernista (modernismo catalão), e nem por isso deixa de ser maravilhoso. Justamente para mostrar aos nossos leitores que nem tudo o que é modernista é feio ou esteticamente pobre. Por isso, dissemos:

      “…o prédio é uma gigantesca amostra do mais puro mau-gosto modernista (muito diferente do estupendo modernismo catalão, de Gaudí).”

  • Harun Salman

    Olá, Catequista! Fiquei surpreso ao saber que esse prédio é uma igreja! Passei várias vezes por esse local e lembro que, em uma ocasião, precisando desesperadamente de uma igreja para orar, passei por esse lugar, até encontrar uma igreja bem agradável, quase em Ipanema! Não sei o nome, acho que é dos capuchinhos. Gosto muito da Igreja de Santa Teresinha, na Tijuca. E da Igreja de Nossa Senhora da Lapa dos Mercadores, no Centro. Essa última, antes de eu me tornar cristão, eu chamava carinhosamente de Igreja da Barbie, porque era tão pequenina e com o interior azul e rosa. Estou gostando muito das matérias. Como eu sou o único católico que eu conheço, ainda tenho algumas dúvidas elementares e vocês ajudam bastante. É complicado ser católico sem nenhuma referência cultural mais próxima do que Santo Afonso de Ligório! Será que vocês podem falar um pouco – parece bobagem – dos cabelos compridos para homens? Descobri recentemente que o comprimento dos meus cabelos (na altura dos ombros), que é típico da minha etnia (beduína), incomoda algumas pessoas mais conservadoras. Nunca dei importância a isso e não gostaria de cortá-los somente para agradar o que me parece uma mentalidade superficial. Mas as únicas pessoas que falam a meu favor o fazem com base num relativismo que também não me agrada. Obrigado pela atenção!

    • Oi, Harun!
      Gostaria de chamar a atenção de todos para o que você disse: passou em frente à minha igreja e não percebeu que era um templo católico. É claro… não parece mesmo uma igreja. Meu Deus, como isso é grave! Rogo para que os arquitetos e as autoridades eclesiásticas que têm poder de aprovar ou reprovar novos projetos levem isso em conta: as pessoas precisam olhar e, de cara, identificar que se trata de uma igreja católica! Do contrário, corre-se o risco de que uma pessoa que busca a Deus passe batida por ali.

      Quanto aos seus cabelos, para lhe responder mais precisamente, seria interessante eu saber: o que essas tais pessoas que se incomodam com isso justificam? Você sabe porque o censuram o comprimento dos seus cabelos? De qualquer forma, é bom lembrar que Nosso Senhor tinha cabelos compridos!
      Abraço!

      • Harun Salman

        Olá! Ninguém falou sobre isso comigo. Mas ficam murmurando coisas como “não está de acordo com a moral católica”, ou, num tom paternalista: “é porque ele é estrangeiro, não está acostumado aos costumes cristãos!”. É triste ouvir isso de quem segue o cristianismo num país em que o cristianismo (ainda) é maioria! Eu estava tão chateado com essa mesquinharia que acabei falando bem alto: “Eu tenho cabelo comprido, mas sou macho o bastante para viver uma vida casta, sem precisar fazer pegação na Lapa, pra provar masculinidade!”. A carapuça parece ter vestido muitas cucas! Mas eu ainda estou chateado! Se vocês puderem, deem um toque pro pessoal! Desculpe se eu escrevi errado: meu português hoje está péssimo e fica pior quando eu fico tenso. Corrija o que quiser! Obrigado pela atenção!

        • Harun,
          Não há nenhuma base razoável para afirmar que um homem que use cabelos compridos está afrontando, ainda que de leve, os valores cristãos. Esse povo que te critica talvez esteja associando cabelos compridos à ideia de rebeldia ou de equiparação visual entre os sexos. Isso realmente poderia fazer algum sentido nos anos 70, mas, pelo amor de Deus, já se passaram mais de 40 anos!!! Nenhum homem mais é identificado como rebelde ou portador de um visual andrógino só por causa do comprimento de seus cabelos.

          Achei a sua resposta perfeita! De fato, é uma questão muito mesquinha, entendo a sua chateação. Mas reze por essas pessoas, e coloque seus aborrecimentos aos pés de Cristo.

  • Harun Salman

    Antecipando uma dúvida de alguém: eu não sou andrógino! Dá pra perceber de longe que eu sou um homem. Não sou muito alto (1.70m), mas sou bem musculoso, bem moreno (sou árabe!) e com voz de barítono (já cantei pra sobreviver). Acho que os meus críticos pensam que os cabelos compridos sugerem feminilidade. Mas, se eu tenho um lado feminino, ele é sapatão! Abraço!

    • Perfeito, Harun! Siga em paz com seus cabelos. Tô começando a desconfiar que o problema desse povo é inveja…
      Outra coisa: peça que Jesus lhe mostre, dentro da Igreja, um grupo de católicos com quem possa construir uma verdadeira amizade. Recomendo que você pesquise sobre grupos de espiritualidade e movimentos, e veja se te interessa algum. É muito difícil ser cristão sozinho!

      • Harun Salman

        Obrigado, minha irmãzinha, pelo apoio! Eu renovo todo dia o “Oferecimento ao Amor Misericordioso”, de Santa Teresinha. Sabia que ela tem muitos devotos em Túnis? Estou tentando organizar peregrinações a Kibeho, local das aparições de Nossa Senhora, já reconhecidas pela Santa Sé. Sou apaixonado por essas aparições e pela mensagem tão carinhosa de nossa Mãe, nesse país tão lindo e sofrido! E eu me inspiro muito num santo chamado Benoit-Joseph Labre. Acho que em Brazil ninguém lo conhece. Um forte abraço a todos do site! Salam!

  • Gente, que lástima é uma igreja feia! É lindo o estilo gótico e neogótico ,mas não esqueçamos de igrejas com design modernista! Veja a catedral de Brasília! Ela foi até criticada no início,justamente por seu desenho inovador!

  • Eu crescí na localidade de Pinhalzinho, antes pertencia ao município de Taió, agora ao município de Mirim Doce, estado de Santa Catarina, é uma igreja singela, mas muito bonita, ela ainda tem uma coisa que algumas igrejas já não tem mais que é o Altar Mor com o Sacrário bem enfeitadinho, comunidade São João Batista. Foi lá literalmente que passei minha infância e adolescência, pois minha mãe era catequista e meu pai catequista e ministro da liturgia.

  • Rafael Crivelli

    “… tenho ânsias de vandalismo cada vez que vejo um santo parecido com o Abaporu.”

    hahahahah, e tem razão!

    Parabéns pelo artigo, muito bom! Estava procurando algo sobre e achei esse aqui.
    Obrigado.

  • Christiane

    Genteeeee, ainda não tinha visto este artigo, cada igreja que cruz-credo!

    Aqui em Belém teve um arquiteto que conseguiu enfeiar muitas paróquias que antigamente eram sem estilo, mas não agrediam os olhos dos fiéis. Tem uma aqui perto de casa, Paróquia de São Jorge que dá até medo de entrar ali…

    http://igrejasaojorgebelem.com.br/galeria/Festividade2014

    E na última foto da página abaixo dá pra ver o altar da paróquia Santa Rita de Cássia. Esse Cristo de pernas tortas, affff!

    http://www.fundacaonazare.com.br/novoportal/?action=Canal.interna&oCanal=1&id=7821&classe=N

    Oremos, irmãos!

  • Débora

    Já vi essa representação da cegonha adornando a fachada de uma loja maçônica.

  • Madalena

    Socorro, salvem esse templo, por amor a Cristo. Rezemos para que Deus envie para essa paróquia um sacerdote comprometido com a arquitetura litúrgico-católica com urgência. Ninguém merece visitar um templo desse.

  • Aline

    Realmente é triste ver esse tipo de dessacralização acontecendo em nossas igrejas. Mas aqui em Guarulhos, graças a Deus tivemos bispos e padres que sempre preservaram a identidade das igrejas e capelas, não havendo casos assim. Nossa Igreja Matriz, Nossa Senhora da Conceição, por exemplo, preserva ainda hoje o prédio original, construído em meados de 1560, sendo um marco visual no centro da cidade:

    http://commondatastorage.googleapis.com/static.panoramio.com/photos/original/68352350.jpg

    Já a padre de minha paróquia (Santa Mena), um padre novo tanto de idade quanto de ordenação, mas com um dom e um carisma proporcionalmente inversos à sua pouca idade, mal assumiu a paróquia e já começou a fazer obras.

    Tanto a igreja paroquial quanto nossas capelas e comunidades sempre foram muito simples, sem pinturas nem muitos adornos devido à falta de recursos, e ele resolveu que, além de melhorar os espaços internos da melhor forma possível, precisava fazer com que pelo menos a decoração interior dos prédios fosse mais condizente com sua sacralidade.

    Nossas igrejas continuam simples, mas em pouco mais de 2 anos já podemos notar muita diferença nos prédios reformados. Padre Cléber Leandro (http://www.paroquiasantamena.com.br/portugues/?p=6493), não dispoe de muitos recursos (com muita dificuldade estamos arrecadando doações), mas possui um zelo enorme para com Deus e sua Igreja. Usando os recursos que tinha, com detalhes aqui e ali, tem feito milagres com o acabamento interno, no intuito de fazer com que, mesmo simples, nossas igrejas reflitam o que são: lugares sagrados… Até ir à França para conseguir uma relíquia de Sta Mena ele fez…

    Ainda estamos em obras e não há muitas imagens disponíveis, mas pelo vídeo abaixo é possível ver como, com uma simples renovação das paredes, a restauração dos nichos onde ficam as imagens, um trabalho de revestimento da parede atrás do altar e a troca do crucifixo, o ambiente já começou a espelhar mais a dignidade do dono da casa…

    Infelizmente, nosso atual bispo determinou que Pe. Cléber só fique conosco até 2017, quando assumirá outra paróquia, mas ele assumiu seriamente o compromisso de sair de nossa paróquia deixando nossas igrejas muito mais dignas de receber a presença do Senhor… E está conseguindo… 😀

    https://www.youtube.com/watch?v=rDaQfotUudI

  • Louis

    Fazendo referência as Igrejas que são feitas com tanto mal espírito, no domingo passado encontrei uma Igreja fabulosa. É para “competir” com as grandes catedrais da Europa. Belíssima nunca vi igual. É a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima em Cotia ou Embu-SP. Pelo que entendi pertence a uma Congregação da Igreja Católica chamado Arautos do Evangelho. E depois, a missa é celebrada ao cântico Gregoriano e Polifonia Sacra é algo de “perder a cabeça”. Encontrei no google um site com fotos, vejam: http://arautosefotos.com/arautos/igreja-nossa-senhora-do-rosario-de-fatima/

  • Rafael (Osasco/SP)

    Catequistas, vocês, neste post inusitado, mas muito útil, expõem uma situação bastante comum para nós católicos nos dias de hoje. É até mais honesto dizer que se trata de uma divisão, pois quem frequenta paróquias feias desenvolve um respeito, uma gratidão, e proximidade mesmo, com aquele local, aquele edifício, pois que é o cenário em que nutrimos nossa fé e no qual ocorrem as atividades paroquiais – ainda que, em termos de beleza, harmonia e equilíbrio, sua arquitetura deixe muito a desejar, caindo na feiúra mesmo. Isso ocorre principalmente em cidades mais novas e limítrofes a grandes capitais, como ocorre em Osasco/SP, onde moro. Não há sequer UMA igreja bela aqui; tivemos uma, a então Igreja Matriz, em estilo romano, mandada construir pelos religiosos passionistas, e que teve como engenheiro o mesmo responsável pela Igreja da Consolação, na capital de São Paulo. Foi posta abaixo nos anos 70, contaminado que estava o clero com o espírito do Concílio Vaticano II e a Teologia da Libertação…

  • Augusto Paiva

    Lendo esse artigo e os comentários, quero deixar aqui também a minha consternação face a tamanha FEIURA que são as igrejas modernas, em especial o ”sacrário” no Santuário Pai das Misericórdias. Eu sinto agonia só de olhar aquela coisa feia, além de sintonizar a minha TV na Canção Nova e ver o Pe. Roger Luís ajoelhado e falando aquele ”tralalá” que chamam de dom de línguas na bendita hora da consagração! Quantos sacrilégios! P.S.: Feiíssimo também é a ”Catedral” Cristo Rei em Belo Horizonte, projetada por quem?

    http://fratresinunum.com/2014/11/30/foto-da-semana-212/

    A HERESIA MODERNISTA É ABOMINÁVEL!!!

    Paz e Bem. E Deus nos acuda!

  • Augusto

    Como arquiteto iria tentar defender, mas essa igreja é realmente de mal gosto, uma grande cubo de concreto sem vida, parece até uma prisão.
    Acho a catedral de brasilia bonita e moderna, nunca pude visitar, mas nas fotos parecem bem bonita, a abobada parece um ceu por dentro e tem anjos “voando”.
    Eu tenho mais medo q arquitetos tentem imitar arquitetetura historica sem senso critico e fique parecendo aquele templo de salomão de sp, acho feio e desproporcional tbm.
    A Edward King Chapel é moderna e mimetiza uma igreja antiga, ela pode ser um ponto de partida pra algo moderno e bonito.

    • A Edward King Chapel é muuuuuuuito bonita. São lindas aquelas colunas altas, com os braços se cruzando na cúpula. Porém, como templo católico, deixa muito a desejar (estou sem tempo de discorrer sobre isso mais longamente). Mas, de fato, bateu trave.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>