Globo News: campanhas para convencer os jovens a usar contraceptivos não estão adiantando

gravidez_adolescencia_teste

Saiu ontem na Globo News: uma pesquisa realizada pela Unifesp revelou que a maioria dos jovens brasileiros não se previne para evitar uma gravidez ou doenças sexualmente transmissíveis. Foram entrevistados mais de 3 mil jovens, com idade acima de 16 anos, em quatro capitais brasileiras (São Paulo, Curitiba, Recife, Belo Horizonte).

Na pesquisa, foi constatado que:

  • 73% dos jovens acima de 16 anos não usaram nenhum método contraceptivo na primeira relação sexual;
  • 54% dos entrevistados já tiveram relações no primeiro encontro.

Na matéria, o Dr. José Bento, ginecologista, comentou esses “dados preocupantes”. Prestem MUITA ATENÇÃO no que ele disse:

– Nós não estamos conseguindo atingir a cabeça desses jovens. Nós precisamos pensar em campanhas diferentes, porque as que estão sendo veiculadas não estão adiantando.

Puxa, por que será que as campanhas não estão adiantando? Estranho, né…

Há décadas, a mídia vem martelando na cabeça dos jovens que a moral sexual é coisa de gente retrógrada, que pode tudo, que “toda maneira de amor vale a pena”, com quantas pessoas você quiser. Nas revistinhas de voltadas para o público adolescente, 80% das páginas dão “dicas” de sexo; nas novelas, namoro casto é coisa que praticamente não existe. A pornografia está sendo aclamada no mundinho intelectualóide, e já virou até “cult”.

O Dr. José Bento se disse “estarrecido” com as conclusões da pesquisa. Ora, por quê? Diante da decadência moral, isso era mais do que esperado. A sociedade orgulhosamente “racional”, “científica” e ateia, em poucos anos, fez pó de toda a moralidade e decência que o cristianismo levou séculos para consolidar. Eis aí o resultado…

Os governos e as ONGs gastam somas estratosféricas em campanhas com resultados pífios ou nulos, tentando frear com os dedos um trem que está descendo a ladeira, completamente desgovernado. Ensinaram aos jovens que o prazer e os desejos do corpo estão acima de tudo, que “se reprimir” é algo mau. E ainda insistem na burrice de tentar resolver essa miséria distribuindo panfletos e balões coloridos, tagarelando o mesmo papo pró-camisinha de sempre (que os jovens não usam justamente para não terem “menos prazer”)! Ah, vá…

crianca_tesouraEm um programa de rádio, o professor de Ginecologia da Unifesp, Afonso Nazário, disse que o adolescente, pela sua própria índole, tem um “comportamento mais de risco, que pode tudo e nada acontece com ele”. Segundo ele, talvez este seja um fator que explique os números desastrosos da pesquisa. Ora, se é sabido que os adolescentes são um tanto inconsequentes por natureza, porque nenhum representante dos órgãos de saúde protesta quando a mídia os estimula a transar? Dizer que eles podem transar à vontade, desde que se previnam corretamente, é como dar uma tesoura na mão de uma criança, dizendo: “você pode brincar, desde de que não fure o olho do seu amiguinho”. Aff…

Promiscuidade não combina com responsabilidade

Os jovens não estão escutando vocês, doutor? Sim, eles escutaram só a parte que lhes interessa, a da sacanagem desenfreada. E, por mais que vocês tentem vincular isso a “responsabilidade”, não cola, não vai colar nunca! Promiscuidade e responsabilidade até rimam, mas, na prática, são valores opostos, que não se misturam. A mentalidade promíscua é essencialmente egoísta, amante da loucura, da inconsequência. A castidade, ao contrário, é o amor que se sacrifica, que sabe esperar, pelo bem de si mesmo e do outro.

Arrancaram os jovens do coração da Igreja e plantaram em suas mentes o ódio contra ela (e muitas vezes nós cristãos fomos omissos). Pois bem: temos agora uma geração de jovens “livres” que só escutam e seguem os seus próprios desejos e caprichos, e mais nada. São deuses e escravos de si mesmos.

Qual é o caminho?
cinto_de_castidade

Educação à castidade: você está fazendo isso errado.

Não adianta simplesmente substituir o atual modelo de campanha bundalelê pelo estímulo à abstinência (experiência que deu muito certo na Uganda e na Nigéria, por exemplo). É preciso, acima de tudo, reconstruir uma as bases da civilização ocidental: a FAMÍLIA.

De nada valerá ficar doutrinando os jovens pra manter os bilaus e periquitas dentro das calças, se a família está destroçada e se os pais não são presentes em suas vidas. Mas aí o buraco é beeeeem mais embaixo…

Que o Beato João Paulo II, que tanto enfatizou a importância da família tradicional, possa ajudar cada um de nós a construir uma família que seja sal da terra e luz para o mundo. Dá uma força pra nóis aí, JP!

*****

Se você ainda não leu, confira o nosso post: “Epidemia de AIDS: tem culpa eu?“.

10 comments to Globo News: campanhas para convencer os jovens a usar contraceptivos não estão adiantando

  • Francisca

    Compartilhei… rsrsrs, muito boa a máteria, como todas as outras publicadas, sou fã de vocês, parabéns, que Deus continue abençoando o trabalho de vocês!!!

  • Bravo Vivi! Eis aqui a verdade, a genialidade do óbvio: quer vencer todos os problemas que tem a ver com a sexualidade? Viva a castidade!
    Parabéns!

  • Anne

    To com vocês!
    E o mais engraçado é que muitos pais, mesmo que não católicos, querem que seus filhos guardem a pureza até o casamento ou que, pelo menos, não sejam “promíscuos” transando desenfreadamente com qualquer um, mas não tem coragem de ensinar educação sexual básica para seus filhos, porque tem vergonha. Ou então simplesmente dizem a eles, “usem camisinha”, porque não querem aprofundar no diálogo e serem considerados retrógrados ou caretas e porque acham que seus filhos “vão fazer de qualquer jeito, independente do que eu disser”.
    É como vocês disseram, a tem que reconstruir a família tradicional, e esta tem que ter coragem se ensinar para os seus jovens o principal: o respeito pelo próprio corpo e o corpo de outro. E a beleza da virtude da castidade.

  • Thiago Henrique Batista

    O incentivo à sexualidade precoce ocorre a partir do ponto que o cidadão bota seus pés nas ruas, onde vemos propagandas e anúncios mostrando que o que muitas vezes seus pais e a igreja ensinam é errado, que o bom da vida é a curtição e o mergulho de cabeça na radicalidade, e se quiser recuar com o que ensinam “lá fora” é pior, pois a tv e internet faz o mesmo caminho só que de forma autodidática, onde a própria pessoa vai em busca. Posteriormente vem as autoridades implantar a sexo seguro depois de difundir o sexo inconsciente.
    Primeiro ensinam a pular do avião depois querem ensinar a soltar o para-quedas.

  • Maria Cristina

    Petição contra a revista “Placar”:

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N29501

    Peço a todos que não deixem de assinar!

  • Vivi, muito bom, no final do texto me veio a mente um trecho do livro de Reis (acho que 2 Reis), onde Roboão, filho de salomão, em duvida do que fazer pede conselho a seus amigos ignorando os conselhos dos mais velhos e sábios… Como consequencia temos a divisãod e Israel em 2.

    Com quems erá que estamos nos aconselhando? Quem será que os Jovens de hoje e de amanhã irão ouvir? E que consequencias tera isso?

  • Ludimila

    O que dizer ? Mais uma matéria perfeita. Cada dia sou mais fã desse blog *-*

  • Tiago

    Pessoal, ontem eu vi um vídeo do Pe. Paulo Ricardo sobre os chamados “abortos ocultos”. Não sei se vocês estão a par do assunto mas, resumidamente, as pílulas anticoncepcionais são abortivas, pois um dos meios de atuação é provocar alterações no endométrio (a parede do útero), dificultando a implantação do embrião (óvulo fecundado), caso haja fecundação. Isso é um assunto de muita desinformação, e gostaria de sugerir uma matéria com esse assunto. O vídeo é esse aqui (meio longo, mas vale a pena):
    http://www.youtube.com/watch?v=VXcpiktmYfM

  • Jp

    Adoro os textos daqui . Todos bem escritos , estão de acordo com a Doutrina da Igreja e são bem cômicos . Estão de parabéns .

  • Eduardo

    Por favor, vocês poderiam escrever um comentário sobre o filme “Confissões de Adolescente”?

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>