Multiplicação dos pães e peixes: partilha é o escambáu!

MULTIPLICACAO_PAES_PEIXES_3

Jesus é o Deus Encarnado, que veio ao mundo para saciar a nossa sede de verdade e para nos lavar de nossos pecados. Alguns hereges, porém, negam a sua divindade, afirmando que os milagres descritos nos Evangelhos seriam meras alegorias fantasiosas. Sendo assim, o episódio da multiplicação dos pães e peixes teria sido efeito da PARTILHA, de um surto de solidariedade entre a multidão. Nada de sobrenatural, portanto.

A LOROTA MARXISTA

Vamos imaginar a cena, conforme a descrevem os hereges materialistas:

Jesus viu que o povo que lhe seguia sentia fome, pois o lugar em que estavam era isolado. Então, pediu que os apóstolos recomendassem que aqueles que haviam trazido mais alimentos dividissem com quem nada tinha. O resultado foi decepcionante: só conseguiram recolher cinco pães e dois peixes, insuficientes para uma multidão de cerca de cinco mil pessoas.

Aí o Mestre resolveu fazer um discurso socialista inflamado, para despertar a consciência social da galera:

– Cês são um bando de burguêis! Ô Creiça, libera um desses pães que tu tá malocando aí debaixo do sovaco! E você aí, Uélito, tem um monte de sardinha socada nessa pochéti, que eu sei! Vamo partilháaaaa!!! Abaixo o sistema capetalista! Axé, awerê, aleluia!

Sensibilizados pelas palavras do Nazareno, quem tinha alimento sobrando resolveu dividir, e todo o mundo ficou satisfeito. Glória ao Marx nas alturas!

A VERDADE PROCLAMADA PELOS APÓSTOLOS E PELA IGREJA
cristo_revolucionario_comunista

Cretinice vermelha

Para os incautos que ouvem um padre ou um leigo herege, esta versão pode até convencer, pois traz um justo apelo à solidariedade. O problema é, segundo os Evangelhos e a Tradição da Igreja, não foi isso que aconteceu. E ninguém tem o direito de deturpar as Escrituras por meio de uma interpretação particular, ainda que seja com a desculpa de pregar uma lição de moral positiva.

É, no mínimo, uma incoerência tremenda alguém que se diz católico negar desavergonhadamente o milagre testemunhado pelos apóstolos e reafirmado pelo Sagrado Magistério. Além disso, quem defende a versão marxista da multiplicação dos pães e peixes precisa explicar outra grande contradição: Jesus Cristo, no dia seguinte, repreendeu o povo que foi atrás dele querendo aclamá-lo como rei:

“Em verdade, em verdade vos digo: buscais-me, não porque vistes os milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes fartos.

“Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que dura até a vida eterna, que o Filho do Homem vos dará. Pois nele Deus Pai imprimiu o seu sinal.”

(João 6, 26-27)

Ou seja, eles buscavam Jesus pelo motivo errado: não porque haviam reconhecido como Filho de Deus pelo testemunho de seus milagres, mas porque o consideravam um líder humano competente para garantir o seu bem-estar material. Exatamente como os hereges de hoje o veem: um defensor das causas sociais, despido de divindade.

O então Cardeal Joseph Ratzinger, hoje Papa Bento XVI, diversas vezes alertou o povo católico sobre esta heresia:

“Sem resposta para a fome da verdade, sem cura das doenças da alma ferida por causa da mentira ou, numa palavra, sem a verdade e sem Deus, o homem não se pode se salvar. Aqui descobrimos a essência da mentira do demônio. Deus aparece na sua visão do mundo como supérfluo, desnecessário à salvação do homem. Deus é um luxo dos ricos. Segundo ele, a única coisa decisiva é o pão, a matéria. O centro do homem seria o estômago.” (1)

Então, se alguém vier pro seu lado com esse papinho de “partilha” em vez de milagre da multiplicação dos pães e peixes, tenha a caridade de esclarecer o sujeito sobre o absurdo de suas afirmações, com muita paciência e amabilidade. Mas, se apesar disso, ele insistir com essa balela, pode mandar na lata, sem medo de errar: “Partilha é o escambáu!”.

Nota:

(1) Cardeal Joseph Ratzinger, O Caminho Pascal – Curso de Exercícios Espirituais realizado no Vaticano na presença de S.S. João Paulo II, Loyola, São Paulo, 1986, p. 14-15

40 comments to Multiplicação dos pães e peixes: partilha é o escambáu!

  • Ricardo

    Pessoal, como disse no twitter, dei muita risada com o artigo. Ontem na homilia ouvi exatamente o que o artigo relata. O padre, ao menos, disse acreditar que pra Deus não é impossível fazer a multiplicação dos pães, e interpretar assim não seria errado, mas deu a entender que era mais de acordo com alguns exegetas que queriam mostrar a partilha do pão, lembrando que a figura do menino é a figura dos excluídos e desprezados da sociedade que tem pouco e sabe partilhar. Na visão do padre, a cena com a multiplicação dos pães, brotando pão dentro da cesta (sic) seria muito fantasiosa.

    Foi triste ouvir isso.. às vezes fico com medo de ouvir homilias, porque hoje em dia nunca se sabe o que de fato é católico ou não, o que está de acordo com o pensamento da Igreja de fato. Vocês também sentem essa preocupação nas paróquias de vocês?

    • Luis

      curioso que aqui em Portugal o sermão foi no mesmo sentido. O padre explicando como não havia milagre nenhum. A nossa cruz começa a ser ir à missa e aguentar tanta estupidez daqueles de quem deviamos ouvir a verdade sem atalhos.

  • Ricardo

    Continuando, acredito sim que se possa fazer uma análise em relação ao partilhar, mas não simplificar o texto como simples “encher” a barriga do outro para acabar os males da miséria do mundo. Isso é cunho marxista sim. Mas ressaltar que a fome maior que devemos ter é de Deus, o pão dos Céus.

  • Boa Vivi. Não entendo esse povo que vive transviando a verdade da Sã Doutrina apostólica com a mentira marxista. A multiplicação dos pães e peixes não recebeu esse nome dos Apóstolos a toa. Foi sem dúvida um milagre do amor de Deus para com aquele povo. Jesus realmente teve compaixão daquele povo que passava fome, mas foi pelo seu poder divino que 5 pães e 2 peixes alimentaram aquelas 5000 pessoas e ainda sobraram os 12 cestos cheios, o amor de Deus cuida do ser humano sim, mas Ele usa do seu poder divino para o fazer bem.

  • Tato Diego

    Esse papo de partilha não é de hoje que venho escutando em homilias.
    Têm muito padre que tá com essa cabeça protestante de macro-ecumenismo e sair tagarelando essa heresia de Leonardo Boff e dizendo que tudo é uma acrescimo da comunidade primitiva.

    Sempre pergunto para esses hereges:

    Vc começa negando os milagres, se vc acha q DEUS é obrigado a seguir as leis da natureza e entao o que significa a encarnacao do Verbo?

    Pra variar não me respondem!

    Para esse pessoal não existe trancendental então posso concluir que o salvador não veio ainda. Pensando assim não temos lugar para repolsar a nossa cabeça, acho que tá na hora de virarmos Judeus pq afinal de contas a virgem Maria não é tão “Virgem” assim, pq o espiríto santo não a cancebeu e provavelmente deve ter tido relacoes com São Jóse para nascer o menino Jesus.

    ¬¬³

    è necessario tomar conciência e saber identificar que a nossa Igreja esta infiltrada por esses adeptos da TL.

    A paz contigo!

    • André

      A situacão tá mesmo crítica! Se você subtrair dos 22 mil clérigos brasileiros todos os TL, RCCs exaltados e “Missistas de Sempre” só vai sobrar Dom Eugênio Sales! ops… (brincadeiras à parte, obviamente tem sim, mas são minoria e, ademais, não são ligados às “multidões”, logo a MAIORIA dos católicos dessa terra tupiniquim recebe más influências de dentro da Igreja! Não tenho medo de afirmar categoricamente! Sé pra ter uma ideia, o padre mais famoso daqui de Natal é militante do pr (partido de tiririca) e as Missas de Cura dele não são nem um pouco liturgicamente aceitáveis, mas chegam a fechar vários quarteirões =/

  • Que tema providente!
    Ontem pela manhã participei de uma (deformação) Formação sobre o Evangelho escrito por São Marcos promovida pelo CEBI (Centro de Estudos Bíblicos – TL) e a palestrante (militante TL) para falar do Evangelho fez um malabarismo tal com a Bíblia que montou/manipulou a ponto de encaixar e justificar temas como:
    “Jesus vei combater o sistema dos poderosos”;
    “a multiplicação dos pães e peixes foi partilha”;
    “usem a Bíblia Pastoral e leiam a explicação no rodapé da Pastoral”;
    “A cura do cego foi a cura da cegueira social”;
    “Lázaro não ressuscitou, foi apenas simbologia de que nossa vida renasce quando conhecemos o evangelho”.

    Ainda bem que não deu muita gente e como alguns já me conheciam ficaram apelando para que eu me manifestasse pois trouxeram metade dos participantes com eles, tbm militantes TL.

    E o pior é que aqui em João Pessoa/PB a TL simplesmente
    D O M I N A.

    Eu já bati muita boca argumentando contra esse papo furado de “partilha”.

    Ah, já estava esquecendo! Tbm criticaram de forma subjetiva o trono de ouro do Papa e a Romanização além de falar exaustivamente em 99% de cada frase as palavras:
    Liberdade, libertadora,CEBs, Deus dos Pobres, Justiça social, Liberdade, liberdade, luta no campo, liberdade, liberdade, CEBs, CEBs…

    É por essas e outras que eu tbm digo: “Partilha é o escambáu! Cala a boca, seu HEREGE!!!”.

  • Bianca Melo

    Ri muito, gente! Hehe

  • Paulo

    Se a multiplicação dos pães é fantasiosa, o que dizer da Ressurreição?
    Quem não crê que um milagre “simples” (simples para Nosso Senhor)como esse tenha acontecido de fato, menos ainda poderá crer que Jesus tenha ressuscitado. Simplesmente, deixa de ser cristão.

    • Paulo, é exatamente como o Anizio descreveu aqui nos comentários: pra esse povin, esse negócio de crença na divindade e nos milagres de Jesus seria uma frescura desnecessária. O importante seria somente a “mensagem de amor” de Jesus, devidamente mutilada de sua radicalidade e moldada aos ideais socialistas.

      • André

        Vivi, só uma dúvida rápida (aliás, acho q vcs deviam abrir um tópico de dúvidas pra gente não precisar ficar interferindo nos posts pra falar coisas nada-a-ver #ficaadica)! Vi essas fotos [http://a2.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc6/s720x720/179567_422711097767831_990914402_n.jpg http://a2.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/s720x720/482042_422711321101142_4417140_n.jpg no Face de uma freira e fiquei curioso: os paramentos sacerdotais não só são para sacramentos não? (eucaristia, confissão, batismo, etc) Um padre pode usá-los numa festa de aniversário??? Sinceramente, vendo parece até desrespeitoso, digo até sacrílego, para com as vestimentas, serem usadas pelo presbítero num contexto tão, digamos, secular =/ Tô intrigado com essa dúvida!!!

        • André era apenas uma festa ou o Padre tinha acabado de sair da Santa Missa e não havia tempo? A melhor veste seria neste caso sem dúvida a batina que alias é algo tão raro hoje em dia e que faz tanta falta ao povo ver o clero vestido como padres.

          As vestes litúrgicas são para ocasiões litúrgicas mas caso fosse de ultima hora creio que podemos deixar passar mas sem dúvida o melhor seria a batina.

          • André

            Cadu, como não estava no local, só vi as fotos, não tenho essa informação. Mas vamos ficar com a hipótese mais provável e “menos ruim”(?) pro Padre, a de que ele tinha acabado de sair de uma Missa e não havia tempo… Como assim não havia tempo?? Acho que assim que desse a bênção final, talvez até antes de atender os fiéis, o sacerdote deveria retirar vagarosa e cuidadosamente suas vestes, seria insensato do mesmo jeito ir a festa daquela forma. Lembro, aliás, de um padre que celebra missa nas praias nos domingos de verão, tem uma capela que ele celebra às 7h30, a outra já é às 9h00. Elas ficam a menos de 5 min de carro, mas ele sempre retirava as vestes, entrava no carro, para só na outra Igreja recolocá-las. Foi um exemplo apenas, voltando a história do aniversário, não vejo contexto plausível para isso ser aceito, a menos que minha visão da importância dos paramentos litúrgicas esteja meio radicalista, por isso fiquei em dúvida e perguntei à catequista.

          • Pode haver mais duas possibilidades: caso o Padre tenha celebrado a Santa Missa na casa o que não é assim impossível, já participei em uma na casa de uma fiel, ou ainda uma adoração ao Santíssimo Sacramento passando de casa em casa, caso fosse um desses dois também nã estaria incorreto o uso, por via das dúvidas usasse a batina.

          • André

            Mesmo com essa nova hipótise, minha opinião continua semelhante: celebrou a missa na casa dela? Benção final, tira os paramentos e vai pro bolo!

  • Acabei de ouvir uma ótima formação sobre essa questão na Página do Padre Paulo Ricardo!

    Acessem o link: http://padrepauloricardo.org/episodios/paezinhos-e-redencao-17-domingo-do-tempo-comum

    Vale muito ouvir.
    Paz e bem.

  • César Santos

    Só quero parabenizar os escritores do blog e dizer que esse foi o maior achado que ja fiz na internet. Nunca vi algo com tanto conteúdo e fundamento católico e numa linguagem tão moderna, divertida, simples e acessível. Parabéns mesmo :)
    Estou devorando todos os posts kk

  • Vladimir

    Enquanto fazia um curso de Introdução a Teologia na PUC/Rio isto era LEI. Só ouviamos sobre a justiça para com as “viúvas e os pobres”
    Que Jesus não voltaria enquanto não fizessemos uma justiça social!
    Que Israel deveria ter vivido em tribos (socialista!)
    Que Jesus não ressuscitou verdadeiramente, mas está vivo nas nossas ações que lembram os ensinamentos dele. (essa foi a pior).
    Como sabem a PUC está cheia de TL’s então era pra mim, mesmo sem saber como responder sempre, um combate constante.

    Excelente Post!

  • Fernando

    É impressionante ver como essas pessoas tentam se superar nestas questões. Resta-nos como Cristãos, rezarmos por eles para que busquem sabedoria e discernimento. Só falta agora dizer que a transubstanciação do pão e do vinho é pura representação e que Cristo é uma fantasia. Outro dia no jornalzinho Domingo, trazia um texto onde compara Cristo a Chê Guevara. Pode?? Realmente é o fim!! Por isso tbm afirmo com todas as letras, Multiplicação dos pães e peixes: partilha é o escambáu!

  • André

    Na Missa de hj, o Padre celebrante TL, que aliás passou do meu lado no fim mas eu virei de costas pra não ter que dar parabéns, foi mais longe ainda! Além de, muito sabiamente, fazer uma retomada do Evangelho do domingo passado (“o povo queria o comodismo, queria que Jesus multiplicasse os pães, mas o Mestre mostrou que o verdadeiro milagre é a partilha,a solidariedade, ninguém deve esperar cair do céu”) aproveitou pra dar uma leonardoboffezada na 1ª leitura de hj: “estudiosos da natureza já nos garantiram que, naquela região, uma planta semelhante a uma tamarindeira dava fruto saborosos no formato de grãos, porém, como as aves voaram em cima dos filhos de Israel, eles associaram os dois eventos, achando se tratar de algo sobrenatural, e daí surgiu o milagre do maná”! Que racional, que iluminista!!! Vou até assistir à Missa da páscoa com esse padre só pra ouvir ele desmascarar a “farsa” da Ressurreicão da carne! #aguardando

    • Nossa André, parece que a coisa está feia por ai, mas infelizmente passo pelo mesmo aqui em joão Pessoa PB.
      O Padre já ousou dizer que Lázaro não ressuscitou milagrosamente, teria sido apenas uma mensagem de vida nova em Cristo.
      O lixo TL se alastra mais a cada dia.

  • Flávio

    Olá Catequista, recentemente ouvi essa conversa fiada da TL sobre a partilha das pães, e pasmem em uma aula de curso de Teologia. E não é a primeira heresia que eu recebi como ensinamento neste bendito curso. Estou até preparando uma relação de afirmações absurdas que ferem a Sagrada Tradição e o Sagrado Magistério da Igreja, para apresentar ao coordenador do curso e ao sacerdote responsável. É uma situação triste, pois busquei o curso querendo beber água limpa. Escutar em um curso de Teologia Católica, que este milagre de Nosso Senhor foi uma partilha é pra acabar. Só não desisti porque tive aulas ótimas, com professores que como vcs preservam a sã doutrina. Agora me ajudem, pois eu me envolvi em uma discusão com a professora de Sagradas Escrituras, pois ela afirma que nos textos sagrados existem palavras divinas( reveladas por Deus)e palavras humanas que não seriam fruto de revelação, principalmente no AT, pois se Deus é misericórdia e bondade não poderia, por exemplo, mandar o anjo exterminador matar os primogênitos dos egípcios, ou qualquer outro fato que expresse crueldade com o próximo. Isso contradiz o próprio Catecismo da Igreja, no parágrafo 135 ” As Sagradas Escrituras contêm a Palavra de Deus e por serem inspiradas, são verdadeiramente Palavra de Deus”. O Blog é ótimo, parabéns.

    • Flávio, a paz! Amado sua professora usou palavras erradas mas o que talvez ela tenha querido dizer seja que os autores das Escrituras tiveram influências culturais de seu tempo e isso é sim verdade.

      Contudo avise-a que todos os 73 Livros do Cânon contém a Palavra de Deus, o Cristo Vivo e Encarnado. Deus castiga justamente porque ama! Deus é amor mas pra que Ele seja verdadeiro amor, Ele castiga sim. Um Pai que não castiga um filho que age mal, não o ama de verdade. Lembre-a do que o Beato João Paulo II Magno e Beata Madre Teresa diziam: “O amor dói. Se não doer não é amor de verdade.”

      Certa bonum certamen fidei!

  • Flávio

    A paz Cadu, penso como vc, é exatamente isso que a Igreja nos ensina…eu me preocupo com o relativismo moderno que alguns professores adoram utilizar e com isso distorcem verdades ensinadas a séculos pelos Santos Padres da Igreja.Vou te contar outra, essa não sei se é pra chorar ou pra rir, aula de História da Igreja, tema: Reforma Protestante, a professora começou a exaltar o monge doido “Santo Lutero”, meu amigo aí eu utilizei todo o meu conhecimento adquirido aqui no Blog e desci a lenha, mencionei até a visão da Beata Maria Serafina Micheli… sabe o que ela me disse…que eu precisava amadurecer o meu ecumenismo e o “Santo Lutero” estaria me esperando de braços abertos…eu falei pra ela…mas a Senhora tá me mandando pra cima ou pra baixo….rs

    • Hahaha, boa.

      Cara aula de Reforma é muito engraçada aqui no país Banânia… Não sei de onde os caras tiram tantas desonestidades. Sabe numa dessas o melhor é mostrar mesmo gabarito e conversar depois a parte com ela e dar tidas as referências. Meu professor de História, a propósito ele é mestre, não ainda me respondeu sobre as pesquisas de Prof Thomas Woods Jr porque pra ele não interessa. Percebe? Desonestidade.

  • Alguns de nós em Poços de Caldas (MG) também ficamos fartos de ouvir tais homilias. Depois de morar em outro país por vários anos, cheguei de volta em minha cidade e fui à missa, e esta foi uma das primeiras homilias que ouvi. Enquanto o padre fazia a homilia, o bispo diocesano, estando presente naquela missa, escutava. Após a missa, perguntei ao bispo se ele também achava que Jesus não tinha feito milagres. Ele disse que não do jeito que “nós entendemos milagres”. Fiquei pasma. Perguntei a ele se ele acreditava em inferno… e ele disse que “não do jeito que nós imaginamos” e saiu andando, como quem tinha acabado a conversa! Como se tudo em que acreditamos não fosse mais que um conto de fadas. Havia dois catequistas perto, que eu já conhecia a muito tempo. Perguntei a uma o que ela ensinava na catequese, e ela disse “a gente ensina o que nos deixam ensinar, não aquilo no qual acreditamos.” O outro se virou e saiu de perto, provavelmente para não ter que dizer nada. Me ajoelhei na frente do Santíssimo e chorei, de soluçar. Foi a maior decepção de minha vida ouvir tal coisas. Me senti tão perdida! Demorou um bocado para aprender o quanto a TL tem invadido a Igreja. Graças a Deus não perdi minha fé, mas na época ela ficou bem abalada. Hoje tento aprofundar meus conhecimentos, ler mais e ficar mais envolvida na vida da Igreja, na esperança de poder ajudar aqueles que seguem a TL por ignorância. O que precisamos é de muita oração pelo Papa, bispos, padres, e principalmente pelos fiéis, que estão cada dia mais confusos!

    Obrigada por um artigo ótimo!

  • Vardoso

    A autossuficiência de Adão em querer ser como Deus se reflete nos nossos tempos atuais através da TL;O Homem pelo Homem e isso basta.Misericórdia, rogai por nós Santa Mãe de Deus!!!

  • André

    O papa Fracisco disse que o “milagre” multiplicação dos pães foi na verdade partilha, e aí, #comofaz??!

  • Flavio

    André vc está enganado, mostra a fonte dessa sua falsa informação, não existe nenhum doc da Igreja que nega ou relativiza os milagres de Cristo.
    Jesus durante sua vida pública realizou aproximadamente 40 grandes milagres, prodígios e sinais de ordem sobrenatural, para comprovar a sua glória e sua divindade. Negar ou relativizar os milagres é o mesmo que afirmar que o cristianismo é uma farsa baseada em metáforas ou fantasias.
    Seguindo nesta linha relativista, poderemos então desconsiderar os prodígios do Senhor. Como por exemplo: Jesus não andou sobre as águas, é apenas o simbolismo que Ele é superior ao mal que naquela época era representado pelo mar; Jesus não curou Bartimeu, o cego de Jericó, apenas simbolicamente representa que nós precisamos abrir os olhos para sua mensagem de partilha e amor; Jesus não ressuscitou Lázaro, é uma metáfora para representar que o amor de Deus precisa renascer em nossos corações ou ainda, Jesus não alimentou aproximadamente 4 mil pessoas após os discípulos terem recolhido no meio da multidão apenas alguns pães e peixes, foi uma partilha de alimentos entre todos organizada pelo Senhor.
    Fala sério!!!

  • André

    Flávio, vc me interpretou completamente errado kkkkk Eu TAMBÉM sou contra essa interpretação marxista de “partilha” do milagre da multiplicação, mas me escandalizei com o Papa tê-la defendido (foi no discurso hj em varginha, vi ao vivo, nao sei se tem em algum site o video ou a transcrição…) e por isso perguntei #comofaz?? O papa pode ter errado ou somos obrigados agora a rever essa posição?? Fala sério digo eu!! Kk

  • Flávio

    Blza André, foi mal kkk, cara não ouvi todo o discurso, mas acredito que o Papa não fez está relação da partilha com o milagre em si, um abraço.

  • Renato Louro

    Olá André, olá Flávio,
    Eu não vi o discurso e tentei procurar. Não sei se achei o certo. Estou postando a transcrição e o vídeo do que achei do discurso em Varginha, a princípio na integra, e não a ideia do milagre de Cristo ser simplesmente uma partilha. Na verdade nem vi referencia a este milagre.
    Sem dúvida o Papa fala de partilha. “Colocar mais água no feijão”, até. O mais próximo disso foi “-…tudo aquilo que se compartilha se multiplica!”
    Será que estou vendo o vídeo certo?
    Seria interessante achar o correto para tentar entender o que o Papa fala.
    http://www.youtube.com/watch?v=CXwHLHqixWc
    http://papa.cancaonova.com/discurso-do-papa-francisco-na-comunidade-de-varginha-250713/

  • Luiz

    A quem interessar, está aqui a declaração. Está no site da Rádio Vaticana.

    “Respecto a los panes y los peces quisiera agregar un matiz: no se multiplicaron, no, no es verdad. Simplemente los panes no se acabaron. Como no se acabó la harina y el aceite de la viuda. No se acabaron. Cuando uno dice multiplicar puede confundirse y creer que hace magia, no. No, no, simplemente es tal la grandeza de Dios y del amor que puso en nuestros corazones, que si queremos, lo que tenemos no se acaba. Mucha confianza en esto.”
    http://es.radiovaticana.va/news/2013/05/16/hoy_d%C3%ADa_est%C3%A1_en_peligro_el_hombre,_la_persona_humana,_la_carne_d/spa-692879

    à primeira vista, parece sim uma afirmação complicada de defender vinda do Papa. Claro que é nosso dever dar sempre uma interpretação católica de qualquer declaração do Santo Padre, mas neste caso infelizmente parece haver uma margem sim para más interpretações. Espero estar errado. Oremos por ele.

    • Luiz,
      Repare que o Papa compara o episódio dos pães e peixes à do azeite e da farinha que abrigou o profeta Elias. Ou seja, outro episódio miraculoso da Bíblia. Ele em nenhum momento ele negou o milagre.

  • Arthur Gomes

    Aqui em Piracicaba-SP, as paróquias estão cheia de TL, nas homilias é tudo igual, nas orações das comunidades também é justiça social, os ricos/poderosos são malvados. Quando faço o comentário da missa não deixo por menos não leio e chego a cortar palavras, sou chato, todos me conhecem até evitam entrar em assuntos polêmicos comigo. Infelizmente já fiz muita propaganda petista na igreja(era muito jovem). Confessei pedi perdão a Deus e hoje luto contra tudo isso.
    Fora TL das nossas igrejas.

  • Arthur Gomes

    Meus olhos não somente se abriram, eu chorei em saber o grande mal que tinha ajudando a espalhar na Igreja, chorei mesmo. Estava sozinho em casa e já fazia um bom tempo que estava lendo a respeito de marxismo e socialismo, quando de repente não consegui resistir eu sai para fora no quintal da minha casa e chorei ao saber o grande mal que é isso. Hoje sou coordenador de Crisma na comunidade e não deixo ninguém “fritar” a cabeça dos jovens da qual sou responsável. Já aviso logo crismando que ajuda ou do PT não faz crisma comigo.

  • Arthur Gomes

    Um bom exemplo!
    Aconteceu nas eleições de 2012(municipais).
    A CNBB(Caímos Na Baba de Barrabás)lançou uma cartilha com a aprovação de Dom Damasceno. Cartilha que foi feito por 2 petistas, um vereador e outra foi prefeita de Campinas-SP. Ou seja a CNBB faz um cartilha com a famosa (Ver, Julgar e Agir) para ser discutida nas comunidades com a ajuda de petistas. Então está tudo dominado na CNBB(Caímos Na Baba de Barrabás).
    E ainda perguntam da situação da Igreja no Brasil. kkk
    Um dos responsáveis diretamente é o presidente da CNBB, Dom Raimundo Damasceno

    link abaixo:
    http://portal.rac.com.br/noticias/index_teste.php?tp=correio-escola&id=/135992&ano=/2012&mes=/07&dia=/08&titulo=/cartilha-orienta-catolico-a-rejeitar-candidato-corrupto

  • fatima

    Ótimo esclarecimento. Essa passagem de João 6 que vcs citaram pra mim tb cala a boca desses pastores da teologia da prosperidade que estimulam seus fiéis a buscarem Jesus para adquirirem os bens materiais.

Deixe uma resposta

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>