O povo “quadrado” que desce redondo

desce redondoEm pleno século XXI, os católicos cometem a insanidade de afirmar valores que estão na contramão da mentalidade dominante, entre eles: oposição ao relativismo, castidade, condenação ao uso de células-tronco embrionárias e afirmação da família constituída por homem e mulher. Somos o que o mundo costuma classificar de “gente quadrada”.

Sinceramente, a incompreensão da sociedade em geral não é que mais me entristece – isso eu até entendo (não concordo, mas entendo). Afinal, em um passado não tão distante, eu também fazia parte do imenso coral dos críticos da Igreja Católica. E, conforme o perfil predominante dos sabichões, me opunha a tudo com muita assertividade, mesmo sem entender nada de catolicismo. E ficava me achandoooo!

Então, que os outros discordem do conteúdo da nossa fé sem nem ao menos conhecer as razões que a fundamentam é frustrante, mas nem é o maior problema. Bizarra é a noção de que a Igreja é uma instituição sórdida e danosa, uma das piores coisas que já apareceram na face da Terra.  O que mais me intriga é a unilateralidade ferrenha daqueles que não conseguem ver quase nada de bom como consequência da existência dos católicos no mundo.

Porém, se nossos detratores fossem um pouco mais honestos e menos fanáticos em seu anticlericalismo, entenderiam que a imagem hostil que pintam dos seguidores do catolicismo não bate com o seu admirável legado histórico. Afinal…

  • …como é que os padres, freis, monges e leigos católicos (gente de mente supostamente embotada) conseguiram contribuir de forma tão vigorosa, abundante e significativa nos mais diversos campos da Ciência, desde a Idade Média até a Idade Contemporânea?
  • …como é que uma gente tão retrógrada e alienada quanto dizem ser os católicos podem ter sido os criadores, financiadores e protetores das universidades e da sua autonomia?
  • …como a religião católica pode ser uma inimiga do progresso e da razão e, ao mesmo tempo, estar na raiz das nações mais democráticas e tecnologicamente avançadas do mundo?
  • …como uma Igreja tacanha pode investir recursos financeiros e humanos em prol da educação, da saúde e do bem-estar dos mais pobres mais do que qualquer outra instituição do mundo?

Os frutos da ação dos católicos no mundo são majoritariamente gloriosos, mas o mundo não os reconhece. É como uma cegueira coletiva, que impede de ver as coisas de modo simples e objetivo. Assim, a beleza das nossas obras e das nossas vitórias é encoberta pelos muros do cinismo e da ignorância.

Há mais de 2 mil anos a Igreja Católica educa o seu povo a olhar a realidade de forma atenta e livre dos esquemas impostos pelo poder e pela cultura vigentes. Assim, tem criado as condições para o surgimento de grandes personalidades que, ao longo dos séculos, revolucionam e incrementam de forma positiva a ciência e as relações sociais.

Portanto, se você se sentir incompreendido pelas pessoas ao seu redor, não se apoquente. Abra a Bíblia na carta de São Paulo aos Coríntios, e deleite-se por não ser o único quadrado e insano da paróquia:

A linguagem da cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina. Está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e anularei a prudência dos prudentes (Is 29,14). Onde está o sábio? Onde o erudito? Onde o argumentador deste mundo? Acaso não declarou Deus por loucura a sabedoria deste mundo?

Já que o mundo, com a sua sabedoria, não reconheceu a Deus na sabedoria divina, aprouve a Deus salvar os que crêem pela loucura de sua mensagem. (…) Pois a loucura de Deus é mais sábia do que os homens. (I Cor 1:18-20; 25)

5 comments to O povo “quadrado” que desce redondo

  • Diego Freitas

    Todas, na história, que Grandes Civilizações resolveram ir contra a mão dos valores que nossa amada Igreja faz questão de garantir! Tiveram seu fim! São fatos!

  • Cadu Sindona

    Não me envergonho de Cristo nem da Igreja. Muito pelo contrário, sei o que ela é e quão bondoso é o Senhor por apascenta-la e conduzi-la. Sem a Igreja não existiria a Civilização Ocidental moderna, pena que essa mesma civilização não quer mais ouvir a Doce voz do Bispo de Roma, que alimenta os corações de quem crê em Jesus.

  • Christiane

    Sou quadrada com muito amor! \o/

  • Sem querer querendo, talvez eu seja idiota, tapado ou burro mesmo, mas uma coisa é interessante, estou me tornando catequista e uma coisa que a catequista em que trabalho junto insiste em me falar que a catequese não é razão mas coração. E eu insisto que sem a tal da razão o coração balança pra qualquer lugar.

    Também estive perdido pelo mundo, e há uns 2 anos atrás voltei a Igreja Católica e estou lutando contra alguns vícios alucinógenos do mundo como a pornografia, masturbação, sexo, viver pra comer… Contudo, só estou tendo o entendimento completo das Loucuras de Deus pela razão. Claro, ainda sou um jegue, e como filósofo e teólogo sou excelente de boca fechada. Agora a única coisa que me falta é começar a ser corajoso como galinha, meu estado atual é de ameba (até botar ovo quando alguém berra tem que melhorar muito), para que eu possa ser mais louco que um hospício inteiro para este mundo, tão quadrado que os cantos chegam a ter pontas e ao mesmo tempo tão curto e grosso como toco de sequoia.

  • Giulia

    A Catequista,seus posts têm dom de expressar o que sinto!Parabéns pelo blog…

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>