Reveillón: vacine-se contra o bicho macumbeiro!

Abre a champagne, Povo Católico!!! (repare… povo CATÓLICO.  Se você não é católico, não estamos falando com você)

papai noel pulando onda

Olha só quem está pulando onda pra ter mais sorte no ano que vem…

Estamos perto da grande festa da virada, na qual todos colocam a esperança de que a vida melhore, o salário aumente, o amor apareça e que a Miss Mundo finalmente consiga estabelecer a paz mundial. E para que tudo isso seja possível, em lugar de pedirmos a Deus, muitos católicos esquecem sua doutrina e são mordidos por uma espécie de bicho macumbeiro: acendem velas na praia, pulam sete ondinhas, comem romã e escolhem a cor “certa” da camisa (ou das roupas íntimas), entre várias outras maluquices.

A festa de ano novo é muito engraçada.  Por algum motivo insólito, depositamos a esperança da nossa vida na mudança do último dígito do ano, como se algum deus da matemática premiasse a todos por isso.  O fato é que nós todos adoramos um ciclo.  Repare que tudo a nossa volta obedece uma rotina de ciclos bem definidos e comemoramos sempre que eles se renovam (aniversário, metas da empresa, períodos da faculdade, ano letivo etc).  Tudo muito bonito.  Mas definitivamente não é motivo pra se acreditar que alguma coisa vá melhorar por causa disso.

PainhoNo dia 31/12, a Praia de Copacabana vira um circo.  À tarde, boa parte das pessoas está fazendo o Pacotão Macumba Light, que consiste em cavar um buraco na areia e acender uma vela, que dizem ser para as almas… mas pra quê elas precisariam disso no reveillón?  Será que as almas vão à praia e precisam de buracos iluminados pra se encontrar?  Depois, tem que pular sete ondinhas e fazer um pedido, que aliás, não sei pra quem é. À noite, ainda tem que mastigar um monte de caroços de romã, fazer mais pedidos e escolher uma camisa branca pro mundo ficar em paz.

Muito católico faz essas besteiras (eu diria que é a maioria absoluta). Isso quando não partem para o Pacotão Macumba Agressiva, que inclui presença no terreiro demarcado ilegalmente nas areias da praia e barquinho cheio de traquitanas pra iemanjá, que só serve pra encher a praia de lixo no dia seguinte.

macumba de reveillonPronto!  Depois de tanto treco, vai tudo melhorar!  Mas também como é que vai piorar?  Imagine um cara de branco, molhado, suado, cheio de areia, dentro de um terreiro, montando um barquinho com pentes e sabonetes baratos para lançá-lo ao mar.  Tudo isso, com a boca cheia de caroços de romã, no meio de uma multidão de mais de 2 milhões de pessoas!  Só pode melhorar mesmo…

Toda essa loucura é, no fundo, uma tentativa de “garantir” que no ano seguinte a vida seria melhor, passando por cima da burocracia divina.  Afinal, você sabe o que quer e Deus é que não te obedece, não é mesmo?  Acreditem, muitos católicos acham válido tomar esses “atalhos” esotéricos.

Mas nada disso serve pra nada.  Passada aquela noite de macumba, você vai estar na mesma faculdade, no mesmo colégio, no mesmo trabalho, com o mesmo salário… essas coisas só vão mudar se VOCÊ SE MOVER PARA ISSO.  E mover-se tem a ver com viver a vida e aproveitar as oportunidades. Não com o dígito final do ano!

trago a pessoa amadaTodas essas coisas só servem mesmo é para ofender a Deus.  O primeiro mandamento “Amar a Deus sobre todas as coisas” fala da Fé, Esperança e Caridade.  E tudo isso que falamos aí vai contra a nossa fé.  Só por causa da virada do ano, deixamos de depositar as nossas esperanças em Cristo para recorrer a toda sorte de mandingas para concretizar as nossas vontades.  Isso é literalmente virar as costas pra Ele, se achando capaz de resolver as coisas sozinho.  Já vimos esse filme no Jardim do Éden… e já vimos também no que deu.

Aí você pergunta: “puxa… a minha vida é tão dura.  Deus podia dar uma forcinha, não é?”.  Claro!  Mas siga o lema de São Bento: “Oração e Trabalho”.  Reze todos os dias e como bom filho, peça o que você quer ao seu Pai.  Mas não se esqueça de fazer por onde!  Deus não age na nossa vida como um mágico que muda tudo, mas como um Pai que sabe quais são os melhores caminhos para seus filhos.

Então, além de emagrecer, parar de fumar e tomar jeito na vida, faça mais uma proposta de fim de ano: Rezar e Trabalhar muito. Esse é o verdadeiro caminho para a mudança.

Um FELIZ ANO NOVO a todos!!!!

(originalmente publicado em 29/12/2011)

UPDATE:

Temos recebido muitas mensagens de apoio no facebook por esse post, mas também muito mimimi. Em primeiro lugar, “bicho macumbeiro” é uma brincadeira com a expressão “bicho carpinteiro”, e não uma referência a pessoas de qualquer religião. Aliás, não criticamos aqui nenhuma religião, mas alertamos os CATÓLICOS sobre a doutrina da Bíblia e do Catecismo: não podemos participar dos ritos de outras crenças.

Sobre o termo macumba, ele não designa somente uma árvore e um instrumento, mas também os “despachos” de feitiçaria. Tal significado já está consagrado na linguagem do povo, e tem até música do Zeca Pagodinho dizendo “eu vou botar teu nome na macumba”.

Tudo o que dissemos aqui está pautado no ensinamento da Bíblia e da Tradição da Igreja. Pra quem nos acusa de falta de ecumenismo, recomendamos que se informem sobre o que é ecumenismo (estão fazendo uma baita confusão), e leiam esse trecho de um discurso do Beato João Paulo II:

“O sincretismo, como sabem muito bem, se vem manifestando hoje em dia nas mais diversas áreas: desde os desvios graves da piedade popular, até a um mal entendido ecumenismo; desde as práticas da macumba, candomblé, umbanda até à aliciação proselitista de muitas seitas – como o espiritismo e outras de tipo pentecostal; desde o constante recurso à superstição até à exposição incompleta da doutrina genuína.”

Discurso aos bispo do Brasil, 31/05/1990

60 comments to Reveillón: vacine-se contra o bicho macumbeiro!

  • Ricardo

    Amigos, minha mãezinha também era “católica” como eu “já fui” e também como o pessoal da comemoração de praia do post acima. Também já contratou uma senhora para fazer de nosso quarto de dormir (sagrado) um terreiro onde as pessoas giravam como baianas e se enfiava um mega charuto todo babado na boca de cada um, inclusive na minha (criança de uns 9 anos de idade). Eu não entendia nada. Ninguém me explicava nada, e pra que, né.

    Penso que todo mundo quer achar Deus ou alguma divindade para encontrarmos sentido a tudo o que acontece a nossa volta, para obtermos uma vida melhor e, quem sabe, não morrermos nunca. Todo mundo tem direito de ser positivo e almejar o que quer ou o que precisa e por isso, comemoram tudo por antecedência na festa de ano novo. Só que procuram desarvoradamente caminhos que desenham sob seus próprios critérios e “quereres”, não se dando conta que o que Jesus deixou foi exatamente o mapa da mina para Deus (Ele próprio), de forma simples e honesta. Que Ele possa nos iluminar a cada dia para que saibamos seguir o seu caminho da forma como nos orientou, seguindo o seu MÉTODO e não essa parafernália de magia que confunde mais as coisas!! Irgh, quele charuto era nojento…
    Avante Católicos! Post show de bola!!!

    • Amanda

      Ricardo, gostei muito da sua abordagem, realmente se seguirmos o MÉTODO de Jesus, não precisaremos nos apegar a nada, Ele já deixou tudo preparadinho, tudo certinho para nós. Abraços!

  • Victor Picanço

    Amigos, confesso que faço algumas dessas coisas (a dos caroços de uva e se vestir de branco, p. ex.), mas sempre tive a plena consciência de que isso não vai alterar nada na minha vida efetivamente.

    Na verdade, só faço isso porque a grande maioria das pessoas que vem comemorar o reveillon em casa também fazem. Não querendo bancar o chato, que não participa das dinâmicas coletivas, eu acabo fazendo essas bobagens.

    Creio que não estou pecando, pois, como disse, tenho pleno discernimento de que isso não vai mudar nada na minha vida. Faço apenas para confraternizar com as outras pessoas.

    • Oi, Victor!
      Também me visto de branco no reveillón, e pelo mesmo motivo que você. É legal essa tradição, acho bonito todo o mundo de branco, fica bacana. Nada a ver com “ah, vou me vestir de branco pra ter paz” ou “vou me vestir de amarelo ou dourado, porque assim vou atrair as boas energias pra conseguir dinheiro” etc.

    • Adriana

      Victor,
      Já fiz algumas dessas bobeiras também, tipo “maria vai com as outras”.
      Mas que tal fazermos a diferença em meio aqueles que fazem estas coisas por superstição, por adoração aos deuses? Sejamos luz em meio a eles e quando nos perguntarem porque não agimos igual, expliquemos em quem depositamos nossa fé, não de maneira arrogante e superior, mas com alegria e humildade.
      Não reforcemos a superstição deles.
      Não será fácil e não nos fará o popular entre a galera, mas com certeza fará pelo menos com que eles fiquem com uma “pulginha atrás da orelha” e em algum momento vão querer saber mais.
      Nos primeiros tempos o martírio dos Cristãos que se recusavam a participar da tradição pagã, da adoração aos deuses era a morte da forma mais cruel possível.
      Nos tempos atuais em muitos lugares o martírio continua sendo a morte. Mas em outros lugares, como o Brasil, nosso martírio é a impopularidade, o escarnio, sermos tachados de “chatos”.
      Sejamos fortes para não dobrarmos nossos joelhos ao paganismo, seja em nosso íntimo, seja visivelmente para os que nos cercam.
      Um ano novo cheio do Espírito Santo !!!!!!!

  • Muito bem observado, Victor! As roupas não são um problema quando as usamos pela tradição, sem acreditar em qualquer poder sobrenatural proveniente das cores!

    Mas isso só vale pras roupas! Mandar barquinho pra Iemanjá, não entra nesse critério da tradição! Rs…

    Abraços e feliz 2012!

    • Cristiano Estolano

      Alexandre,

      Isso (o barquinho) estava dando multa, certo? Não consta que começar o ano com multa seja algu de “positivo”… rsrs

  • Paulo Ricardo

    Eu desde o quinze anos (sempre tive uma forte tendência a ser “do contra”) sempre visto camisa preta. Já perdi até namorada por causa disso (da camisa para uma DR é um pulo). Hoje eu digo com relação a roupagem, se bem não faz (e não faz mesmo) mal também não provoca. Se não me engano a coisa de comer romã vem da páscoa judaica mas na confusão folclórica acabou no ano novo cristão. Pular ondinha é homenagem a Iemanjá, são sete porque sete são as linhas de orixás… tô falando igual macumbeiro?
    Feliz Ano Novo a todos que nos acompanham e obrigado pelo apoio. Que a luz de Nosso Salvador ilumine os seus caminhos (sem pulinhos para orixás malucos).

  • leonardo Moreira

    Muito bom.

    Bom humor, bom gosto e bom senso parecem ser sagrados. Tô aprendendo isso lendo os posts de O Catequista.
    Parabéns!

  • Suely Cerqueira

    Deposito minha transformação apenas no Meu Deus!!!!

  • Tudo o que preciso para a minha vida, acredito que vem só de Deus. Respeito as outras crenças e gosto que respeite a minha. Não faço nada do que foi citado ai, a não ser comer lentilha e carne de suíno porque é o que minha família faz para a ceia. Não vejo diferença, não ligo para essas coisas, vejo isso como superstição. Mas respeito os que acreditam.

    • Margane, neste post nos referimos especialmente aos católicos que adotam essas práticas idolátricas. Não estamos criticando aqui umbandistas, seguidores do candomblé ou esotéricos em geral. Mas, se um católico faz essas coisas, precisa ser esclarecido e, se persistir no erro, não devemos ter pena de esculhambá-lo. Os católicos sincréticos estão entre os que mais prejudicam a Igreja. Palavra de uma ex-católica umbandista.

      Respeitar não é calar diante dos erros de nossos irmãos, não é isso que nos ensinam as Escrituras. Quem pensa assim (“ah, não vou criticar a crença dos outros, por mais insana que seja”) está vivendo à beira do perigoso abismo do relativismo.

  • Fantastico queridos! Sou como vcs, como a lentilha e uso o branco mas desde sempre nunca cri e sei q isso nao passa de paganismo barato q quer destruir e apartar o povo santo de Deus dEle.

    Como foi bom esse 2011! Conheci o trabalho de vcs, cresci mto na fé, nos estudos e na alegria, tivemos certas contendas mas sempre com o msmo espírito de unidade q os cristaos sempre tiveram no partir o pao.

    Q em 2012 possamos mais e mais crescer no amor ao Pai de toda graça, ao Filho de todo amor e ao Santo Espirito de toda unçao, pelas maos da Virgem Santissima no coraçao da Santa Igreja.

    Ale, Vivi, Paulao, Ricardo e todos da familia O Catequista: um santo e feliz 2012!!

    • Muito obrigado, Cadu!!!! Esse ano foi realmente maravilhoso. O nosso blog saiu do terreno das idéias pra ganhar forma na internet.

      Mais do que isso, está crescendo de uma maneira que jamais esperávamos. Ficamos muito gratos com tudo o que está acontecendo e prometemos que no próximo ano traremos mais novidades ainda. Se o Senhor abençoou a nossa missão de evangelizar pela internet, faremos com que esses talentos se multipliquem e deem ainda mais fruto!

      Ou pelo menos, é para isso que vamos trabalhar!

      Um Santo 2012 pra você, Cadu e para todos os leitores de O Catequista!

  • João

    Queridos, tem mais uma coisa. Como não gosto de carne de porco, sofro uma espécie de “bullying da macumba” pq sempre como frango, crestes, Peru ou alguma ave. Passo a virada do ano ouvindo que vou ciscar pra trás. Já aconteceu com alguém?

    • Sa

      Com certeza João. Já ouvi algumas pessoas falando essa bobagem. Mas é só seguir com o bom humor e ignorar essa fala. 🙂

    • Adriana

      João,

      Já ouvi várias vezes essa de ciscar para trás. Se for assim quem come carne de porco vai passar o ano chafurdando na lama e quem come peixe vai passar o ano nadando …. (rsrsrsr).
      Acha bom humor para aguentar estas coisas.

  • Ruan

    Sim ótimo post!! Sou Coord. da Catequese aqui na Paróquia Santa Ana – João Pessoa/PB, e a cada dia sou mais fã de vocês por falarem de assuntos que são muito comuns mas as pessoas (católicos de IBGE) deixam cair na mesmice! Continuem com esse trabalho, isso nos auxiliam (catequistas) e muito na nossa vida catequética!
    Parabéns, Fique com Deus!
    ….sim tem uma palavrinha errada lá em cima (sou perfeccionista ;x
    → despositar
    → Depositar!!

  • Tais

    Sempre me visto de branco, faço isso porque acho uma tradição bonita, mas acabo fazendo algumas outras porque meus parentes me oferecem, quer dizer praticamente obrigam né, como: comer lentilha,uva e até recebo uma folha (que eu não sei o nome), dizem que se guardar ela na carteira, traz mais dinheiro no ano… eu guardo no bolso e assim que lembrar dela, jogo fora ! Aceito isso, porque conheço meus parentes, e sei que nenhum deles tem a ligação com a macumba/umbanda, sei lá ! E fico sem graça de ser a chata, e recusar, até mesmo porque se eles estão partilhando comigo, é porque querem que eu consiga as coisas boas também ! então aceito, mas sabendo que isso não destinara o meu ano… faço apenas por fazer ! Estou pecando por isso ??

    aaah, e aproveitando… quero parabenizar pelo blog, acho incrível a forma humorada de explicarem as coisas, já esclareci varias duvidas com vocês 🙂

  • Parabéns,por essa publicação,nós católicos temos que esclarecer,muitas coisas erradas que praticamos,por desconhecer o certo,o único que pode mudar nossa vida,é JESUS,como ele mesmo disse eu sou o caminho a verdade a vida.Que tal nós católicos, quando ter 00hs darmos nossas mãos e rezarmos um pai nosso e uma ave maria,pedindo a JESUS paz,saúde,alegria e um ano novo cheio de bençãos! FELIZ ANO NOVO A TODOS!!!!!!

  • Carolzinha

    PArabéns pelo post, sou evangélica, e garanto que não só católicos equivocados caem nestas ciladas do diabo mas muitos evangélicos equivocados também…precisamos pedir a Deus sabedoria e discernimento para compreender sua palavra e ensinamentos…

    • Pois é Carolzinha, tem muita gente mandando mensagens de reprovação pra gente no Facebook, devido a esse post…
      Pra esse povo, faz falta umas aulinhas de interpretação de texto: não estamos criticando candomblecistas nem umbandistas, mas sim os católicos idólatras, que se dizem católicos mas ofendem gravemente a Deus, praticando os ritos de outras religiões. Tudo o que dissemos aqui, contra a idolatria, está de acordo com o que diz a Bíblia e o Catecismo. Quem estiver contra o que dissemos, vai fazer o que? Queimar a Bíblia?

      Feliz Ano Novo, Carolzinha!

  • Eu, particularmente, acho que esse negócio de usar branco uma bobagem. Não interfere na minha vida, não contribui e não leva nada, e, apesar das justificativas de muitos para usar, como uma tradição. Afinal, cadê a estória do ser “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5,13), se fazemos aquilo que os não-cristãos fazem? Não faz sentido.

  • José Luis

    Se algo desagrada a Deus e eu tenho consciência disso devo então evitá-lo para não pecar, mesmo que todos a minha volta estejam a fazê-lo. Talvez a sua recusa em fazer o mal seja a esperança de Deus para servir de exemplo aos outros.

  • Giovanna

    Boa Tarde!
    A Catequista, concordo plenamente com tudo o que você disse! Deposito minhas esperanças em Deus e acredito que seu Ano Novo só será realmente transformador se você se transformar e mudar a sua vida. Mas lembre-se que algumas dessas tradicoes, remete a outras religiões. Se vestir de branco, fazer oferendas etc são características deoutras culturas e religreligiões! Quando li esse post, estava na casa da minha amiga que é praticante dessa religião e ela se sentiu extremamente ofendida por ver as tradições dela serem chamadas de baboseiras, besteiras etc.
    Não estou dizendo que discordo com o que você coloca. Concordo plenamente contigo! Mas peço apenas um pouco mais de cuidado com as palavras.

    • Oi Giovanna! Estou respondendo o seu comentário para responder ao de muitas outras pessoas que passaram por aqui e pelo Facebook. Nós sempre procuramos escrever nossos textos como se fossem um papo de boteco entre amigos católicos que desejam entender melhor a sua doutrina. Assim, este é um texto escrito apenas para católicos! Do ponto de vista de um católico esse tipo de prática, além de fantasiosa é pecaminosa. E é justamente isso que procuramos passar. Não há desrespeito aqui pois nosso blog é apenas para católicos, não estamos nos dirigindo a mais ninguém. Se alguém não concorda ou não quer ler isso, não há porque vir aqui. É como eu e você irmos a um site pornográfico postar comentários dizendo que não concordamos com aquilo e que nos sentimos ofendidos. Partindo desse raciocínio, não se poderá postar mais nada na internet…

      Há também uma outra questão. Em momento algum desdenhamos de religião alguma. Apenas falamos a verdade… um católico que deseja fazer apologética, como é o caso do nosso site, tem que falar abertamente destas coisas e dizer claramente: isso não funciona, isso é pecado. Do contrário, nem faria sentido ter um site católico. Bastaria criar um site dizendo que Deus é amor e pronto. Essa definitivamente não é nossa proposta. Queremos fazer catequese e apologética de verdade, para católicos. Lembrando sempre que tudo o que dizemos aqui é fundamentado na Bíblia, no Catecismo e na Sagrada Tradição da Igreja. Em outras palavras, não estamos inventando nada do que está escrito.

      Um grande abraço!

  • Católico superesticioso= católico ignorante.

  • Carlos

    Só para ser chatito: macumba é um instrumento musical, logo, macumbeiro é quem o toca. Uma dica para os católicos, vistam sim roupas brancas, pois dia 1/1 é dia de N Sra. Da Paz, e também tragam flores para ela (nossa senhora!) quando vir à missa, que aliás é de guarda… Feliz 2014!!!

    • Carlos,
      Uma palavra pode ter vários significados, que variam conforme o contexto em que é aplicada. Essa definição que você deu é a original, mas com o tempo a palavra “macumba” passou a designar também, na linguagem coloquial e popular, os trabalhos de feitiço realizados por candomblecistas e umbandistas. O termo já está consagrado pelo povo, e não adianta o pessoal politicamente correto chiar. Prova disso é a música de Zeca Pagodinho:

      Eu vou botar teu nome na macumba
      Vou procurar uma feiticeira
      Fazer uma quizumba prá te derrubar
      Oi, Iaiá!
      Você me jogou um feitiço
      Quase que eu morri
      Só eu sei o que eu sofri

      E também o Beato João Paulo II, em um discurso aos bispos do Brasil, em 1990, disse:

      “O sincretismo, como sabem muito bem, se vem manifestando hoje em dia nas mais diversas áreas: desde os desvios graves da piedade popular, até a um mal entendido ecumenismo; desde as práticas da macumba, candomblé, umbanda…”

  • parabéns,continuem trazendo sempre assuntos novos

  • Vilma Pereira

    parabéns, gostei do assunto e vcs tem razão, este e um assunto q merece uma reflexão e assim vai ajudar a muitos discernir e realmente com fé saber comemorar o q passou e esperar por tudo o que nos vai chegar no próximo ano. O q importa e conseguirmos corresponder a Deus q e amá-lo sobre tds as coisas e ao próximo como a nós mesmos e a partir daí td irá se concretizar. Feliz 2014 a tds.

  • France

    O blog tá de parabéns! Excelente texto, bastante esclarecedor! Há muitos católicos que desconhecem a doutrina e por isso, realizam coisas que ofendem a Deus, nosso Pai! Aproveito p/ desejar a vocês um ano de graça e sabedoria! Continuem nessa linha: com textos claros, pedagógicos e fundamentados na doutrina cristã! Um feliz e abençoado 2014!!!

  • tiago

    Olha não se essa inspiração é sua, mas se foi inspirada é obra do Espírito Santo. Concordo com você, a maioria se diz católico mas nem sequer pega a bíblia pra verificar e aprender o conteúdo que Jesus nos ensinou e continua ensinando a cada segundo, minutos e horas. obrigado por alertar esse povão que se esquece de Deus tão facilmente. feliz 2014 a todos.

  • Evangelica

    Eu sou evangélica e concordo plenamente com você. Não existe atalho para mudar de vida, existe fé em Deus e muito trabalho.

  • Kecia

    Olá sou cristã evangélica, e adorei seu texto ele fala a verdade, que tudo isso acontece sim. Temos que nos apegar a Cristo o verdadeiro Salvador e não a superstições inventada pelo homem. Acordem pessoas Cristo salva, liberta e nos protege, e é através Dele(somente Dele) que melhoramos a nossa situação.
    #FICAADICA

  • Realmente! Temos que parar de usar desculpas do mundo para querer tapar o que é pecado, ou seja, o que Deus nos ensinou é que é válido.
    Ele sabe o que é melhor para todos!

  • Mel

    Penso que o maior ensinamento é esquecido quando publicamos um post tipo esse.
    “amai- vos um aos outros como eu vos amo”
    Todo católico sabe bem o que deve ou não fazer.O que está de acordo ou não com sua doutrina.
    Se vai a praia fazer trabalhos espirituais, sabe que o ato não é de acordo com sua crença.
    Extremamente desnecessário!

    Pq ao invés desse post, não explica para os católicos que visitam a página que o maior trabalho q pode ser feito para q o ano de 2014 dê certo está bem longe das praias, se chama amor ao próximo e solidariedade?

    Ficaria mais bonito, catequista 🙂

    Obs: sou católica, mas acho q post que cita outras religiões não acrescenta em nada na nossa fé.Pior, ainda faz católico ser julgado como preconceituoso e desrespeitoso.

    • Mel,
      Quem lê a Bíblia e conhece os escritos da Tradição da Igreja – especialmente as obras dos grandes santos e doutores – bem sabe que a verdade deve estar acima do “politicamente correto” e do temor de melindrar as pessoas. Acima de tudo, temos a obrigação de agradar a Deus, e não aos homens. Lamentavelmente, dentro da nossa Igreja, cresce a ideia nefasta e anti-evangélica de que não podemos apontar os erros de outras religiões, pois isso seria “preconceito” e falta de caridade.

      Ora, Jesus mesmo disse: “a verdade vos libertará”. Então, temos a obrigação de falar a verdade, ainda que esta desagrade aos homens. E desagrada tanto que muitos santos, por defendê-la, perderam a vida. Amar inclui falar a verdade, ainda que esta não soe de modo agradável e simpático a todos.

      Quando a Bíblia diz que a evocação dos mortos é algo abominável, você acha, Mel, que essa palavra é despida de amor? Você acha que a Bíblia é preconceituosa? Este é só um exemplo entre muitos que eu poderia citar.

      O Catecismo da Igreja, no ponto 445, também diz que o primeiro mandamento proíbe:
      “- a superstição, que é um desvio do culto devido ao verdadeiro Deus, e que se expressa nas várias formas de adivinhação, magia, feitiçaria e espiritismo”
      E então? Esse ensinamento é preconceito? É falta de amor?

      Você diz que: “Todo católico sabe bem o que deve ou não fazer. O que está de acordo ou não com sua doutrina”. Mel, irmã, você está muito por fora. Atuo com catequese de jovens e adultos há mais de 12 anos, e sei bem que boa parte dos católicos não conhece a gravidade de se envolver com ritos de outras religiões. Eu diria que a maioria dos católicos brasileiros – aqueles que vão à missa aos domingos – já tiveram algum contato com cartomantes, práticas de magia e superstição, além de espiritismo.

      Se você duvida de mim, creia ao menos nos Papas, já que afirma ser católica. João Paulo II e Bento XVI, em diversos documentos, se mostraram muitíssimo preocupados com o envolvimento dos católicos com ritos de magia e espiritismo. Eles viam isso como um grande mal. Você acha que esses faltaram com a caridade, Mel, ao condenar tais práticas? Acha que eles perderiam tempo escrevendo tais documentos, se o problema não fosse grave e real?

      Você pode não gostar, mas aqui estamos apenas obedecendo aos papas e promovendo a devida catequese. Fazemos esse alerta aos católicos, não para criticar a religião de ninguém, mas sim pelo desejo de que os batizados vivam a comunhão com Cristo em plenitude, e assim se santifiquem. Não temos compromisso em agradar o mundo, mas sim em divulgar a doutrina da Igreja.

      Se você é mesmo católica, ouça o que os Papas e bispos dizem, sem preconceito e com humildade…

      Bento XVI, sobre o envolvimento de católicos com as tradicionais religiões africanas:

      “Apoiando-se nas religiões tradicionais, a feitiçaria conhece actualmente uma certa recrudescência. Renascem temores, que criam laços de sujeição paralisadores. As preocupações com a saúde, o bem-estar, os filhos, o clima, a protecção contra os maus espíritos levam de vez em quando a recorrer a práticas das religiões tradicionais africanas que estão em desacordo com a doutrina cristã. O problema da « dupla pertença » – ao cristianismo e às religiões tradicionais africanas – permanece um desafio. Para a Igreja que está na África, é necessário guiar as pessoas, através de uma catequese e uma inculturação profundas, para a descoberta da plenitude dos valores do Evangelho. Convém determinar o significado profundo de tais práticas de feitiçaria, identificando as implicações teológicas, sociais e pastorais que esta calamidade acarreta.”
      – Exortação Apostólica Africae Munus

      Comentário dos bispos da Igreja, no Sínodo de 1997:

      “Entre os costumes e comportamentos que necessitam de purificação são mencionados: o alcoolismo (freqüentemente ligado à celebração das festas), o fetichismo, a superstição, a feitiçaria, o sincretismo religioso, o fatalismo, a bruxaria, o curandeirismo e outras concepções míticas que se concretizam em práticas incompatíveis com a fé cristã.”
      – Instrumentum Laboris, 1997

      Beato João Paulo II
      , sobre o sincretismo praticado no Brasil:

      “O sincretismo, como sabem muito bem, se vem manifestando hoje em dia nas mais diversas áreas: desde os desvios graves da piedade popular, até a um mal entendido ecumenismo; desde as práticas da macumba, candomblé, umbanda até à aliciação proselitista de muitas seitas – como o espiritismo e outras de tipo pentecostal; desde o constante recurso à superstição até à exposição incompleta da doutrina genuína.”
      – Discurso aos bispo do Brasil, 31/05/1990

      • “amai- vos um aos outros como eu vos amo”
        Porque todo mundo diz isso quando falamos a verdade?
        Me desculpe, mas isso é um frase de fachada para esconder a verdade do irmão!Por isso concordo com você catequista.
        Admiro este site!
        E aproveito para desejar que em 2014 seja bem repleto de verdades de fé para todos nós e que Deus nos abençoe infinitamente.
        Deus guarde a todos!

    • Dáltoni

      Olá, Mel!
      A paz de Jesus!
      Lamento salientar que não é TODO católico que sabe o que deve ou não fazer. Deixei de ser católico de IBGE (q só responde pesguisa) há 8 anos pela graça de Deus! Também sou catequista de crisma há uns 5 anos, e estou me formando em Teologia, para melhor formar o povo de Deus. Se a afirmação de que todo católico sabe o que deveria fazer fosse verdadeira, acredito que meu trabalho na Igreja e todos esses anos de estudo (ainda não sei praticamente nada diga-se de passagem)teriam sido em vão. Tempo jogado fora… E sinceramente não acredto que tenha sido…
      Que a cada dia tenhamos a humildade de reconhecer que somos eternos aprendizes do Sumo Bem!
      Salve Maria!
      Feliz 2014!!
      Mas só pra garantir vou ali pular 490 ondinhas (se 7 já é bom, imagina 70×7!!) pendurado numa árvore comendo romã, e tomando suco de semente de uva com lentilha!rs

    • Christiane

      Muita gente diz que religião não se discute. Então, o que Jesus fazia direto com os doutores da Lei? Ele agradou? Não, foi crucificado por esfregar a verdade na cara dos fariseus. Se eu me intitulo cristã, por que vou ficar calada vendo os outros caírem no erro? Isso que eu saiba é ser omisso. É pecado. E eu vou responder por minha omissão diante de Deus.

      Bora parar de ter medo de melindrar A B ou C! Se é católico e vai pular ondinha e comer romã pra dar sorte, TÁ ERRADO e temos que advertir sobre o erro! Se é católico e vai pra mesa branca, TÁ ERRADO! Se é católico e vai pro culto da prosperidade só pra garantir, TÁ ERRADO! Se é católico e vai pra terreiro de macumba, TÁ ERRADO! Se é católico e usa cordão de orixá, figa, trevo de 4 folhas, pé de coelho; se tem buda, ferradura, pirâmide, cristal ou árvore de alho em casa, passa corrente com receitinha de simpatia disfarçada de oração, bate na madeira, diz que jogou pedra na cruz ou salgou a santa ceia na outra encarnação, TÁ ERRADO!

      Pára de frescura e assuma a fé que professas, sem medo de anunciá-la a toda criatura! Você não precisa chacoalhar a pessoa e enfiar o catecismo goela abaixo, mas pode muito bem explicar com amor o erro e ensinar o certo. Se a pessoa não ouvir, bem, você fez a sua parte. Mas ficar calado é ser omisso! Devemos ser quentes ou frios. Mornos damos ânsia de vômito no Senhor.

    • Mel, desculpe, mas não vou aprovar seu último comentário. É mimimi demais. Tudo o que você contestou já foi mais que respondido pela Catequista e por tantos outros amigos. Quem tem ouvidos que ouça, quem tem olhos que veja.

      Mas escrevo este comentário apenas por você ter falado em exclusão de quem não é católico, por conta da frase que está na abertura do post. Infelizmente o “politicamente correto” é uma doença que acomete até as pessoas mais inteligentes, como tenho certeza de que é o seu caso.

      Então esclareço: quando disse que estou falando apenas com católicos, estou deixando claro para todos os que venham aqui, que todo o post é sob o ponto de vista de um católico falando para outro católico. Não tem nenhuma outra religião envolvida aqui. Não falo por eles e nem para eles, simplesmente porque não tenho propriedade pra isso. Sou católico e só pretendo fazer explanações sobre doutrina católica, do ponto de vista católico. É uma questão de reconhecimento do meu limite e não de exclusão.

      Infelizmente a doença do “politicamente correto” acha que temos que falar de tudo para todos o tempo todo. É por isso, que na faculdade em que estudei a única capela é um galpão horroroso e ridículo que não presta pra nenhuma religião que queira realizar uma celebração digna. Porque para não “excluir”, acabamos excluindo a nós mesmos.

      Desculpe, Mel, Santos morreram para preservar a nossa tradição. Se você é mesmo “católica de verdade” (foi o termo que você usou para designar os católicos), faça valer o sangue deles e tenha coragem de mostrar a beleza da tradição católica. Na hora em que acharmos que não podemos mais fazer isso, esse blog não terá mais sentido e será fechado.

      Ah… e quanto a linguagem. Está é nossa Catequese de Boteco. Todos nós falamos assim com nossos amigos. Este blog é isso… quer ser uma comunidade de amigos que discute livremente sobre a Igreja Católica. Repito: é um blog. Não é um jornal, nem um livro acadêmico.

      Um grande abraço!
      Que Deus a abençoe.

  • Maria Natália

    Oii

    Concordo com tudo o que você falou e digo mais, nesse caso eu me incluo no seu texto, não sou católica, sou evangélica, mas compartilho dessa mesma opinião! Deus nos abençoe!!

  • Amanda

    Concordo plenamente. Primeiramente, este blog é destinado aos católicos e a informá-los sobre o que é importante na nossa fé e por isso deve falar a verdade abertamente de acordo com os ensinamentos de Cristo, nosso Deus e o ÚNICO Deus.

  • Maria Helena

    Ainda bem que não sou só eu que acredito que tudo isso é besteira. E quanto a essa placa de trazer a pessoa amada, sempre tive vontade de fazer uma pra mim prometendo mundos e fundos, aí quando a pessoa me ligasse eu iria falar de Jesus… rsrsrsrs

  • Mel

    Dáltoni, vc está se formando em teologia?!
    Minha tese de doutorado está sendo sobre Deus 🙂
    Bom encontrar irmãos de estudo por aqui!
    Não sabemos td, somos eternos aprendizes, do contrário seríamos Deuses.
    Mas posso te garantir q católico de verdade sabe q isso não está nos escritos.Se faz é pq ignora o q acredita e portanto, não acredita.
    Grande abraço!

    • Dáltoni

      Paz Mel!
      Me perdoe se a informação sobre meus miseráveis anos de estudo frutificaram em ti a necessidade de orgulhar-se por ter alguns anos a mais que eu.
      O motivo que expus a informação era para expressar a necessidade de formação do povo católico. Pois se ainda não temos uma multidão de “católicos de verdade”(praticantes) é porque os “católicos de mentira(?)” não conhecem verdadeiramente a sã doutrina católica. Daí a necessidade do apostolado catequético.
      Deus abençoe!!!
      Feliz ano novo!!

  • Mel

    Ah, acabei me esquecendo de completar com um conselho se me permitir:
    Aqui onde moro, nossa paróquia prefere fazer algo q dá muito mais sorte todos os anos.É infalível!.Prepara pratos e saí em distribuição entre os moradores de rua.Alias, as cestas são doadas durante todo ano.
    Não tenho tempo de pensar em errar, em atentar contra Deus se me mantenho ocupada em trabalho ao próximo.
    E católico de verdade, não os de IBGE, sabem disso!
    Grande abraço a todos e q Deus nos abençoe nesse novo ano!

  • Harun Salman

    Sobre o mimimi desnecessário: “dar de comer a quem tem fome” é uma obra de misericórdia, mas “corrigir os que erram” também! Tenho certeza que Os Catequistas sabem disso!

  • Cleber

    Simplesmente ESPETACULAR!!!
    Parabéns pela publicação!

  • Augusto

    depois do meu aprofundamento no catolicismo, passei a considerar lentilha e pular 7 ondas APENAS como uma mera tradição, tão desprovida de conteúdo espiritual quanto explodir fogos ou a contagem regressiva.
    Porém… Depois de ler o post e me lembrar de São Paulo aos corintianos, eu prefiro a partir de agora “não escandalizar os menores na fé.”
    Pra mim, a única maneira de o sobrenatural ser benéfico e se ele for completamente subordinado à Cristo e sua Igreja. Isso não muda. Não acredito em boa sorte. Sou cético, aliás, sou cético que as vezes isso atrapalha minha oração.
    Mas se um católico recém convertido me vê fazendo uma dessas, até explicar que focinho de porco não é tomada…

  • Letícia

    Sou da Umbanda e achei a maneira como você abordou o tema muito engraçada (de verdade!)Uma maneira divertida de mostrar o que muita gente faz, e inclusive eu fazia quando era católica sem saber o porque e pra quem. Pra evitar que pessoas te critiquem por causa dos termos usados, coloca uma observação no final do texto, que nem você fez nesse.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>