Ano Litúrgico: dos presentes aos ovos de chocolate

feliz ano novoFeliz Ano Novo, Povo Católicooooooo!

Acabamos de iniciar um novo Ano Litúrgico!!! Você percebeu? Não? Ok… mas, calma. Leia este post antes de sair correndo para se encachaçar de sidra e abraçar as pessoas em volta, com lágrimas nos olhos e desejos genéricos de felicidade, amor, dinheiro e paz.  Estamos falando de Tempos Litúrgicos!  É bem fácil, mas poucos católicos sabem seus significados e como alteram a nossa vida.

A Tia Maricota da catequese fez você decorar os tempos litúrgicos como se fossem a tabuada.  E claro, como convém a uma boa decoreba, você esqueceu completamente.  Pois a partir de hoje você vai sempre se lembrar. Vamos lá.

O que são os Tempos Litúrgicos?

A primeira coisa é entender que estes tempos são períodos do ano que alteram a liturgia e a nossa própria vida.

Pra ficar mais claro, podemos pensar que são como as estações do ano.  No outono você se prepara para o inverno e se lembra de como era ruim a vitamina de frutas que sua professora do colégio te obrigava a beber nesta época.  Depois vem o inverno e você sai muito menos de casa, veste roupas pesadas e de repente percebe que está cercado de pessoas bonitas.  Aí vem a primavera e você se prepara para o verão, correndo que nem um ramster na esteira da academia. E finalmente, vem o verão… todo mundo pelado na rua e você percebe que 10% daquelas pessoas que eram lindas no inverno decepcionam miseravelmente na praia… enfim.  As estações do ano mudam completamente o seu jeito de agir.

Os tempos litúrgicos são assim também.  Temos períodos de preparação em que você se volta mais para a reflexão e períodos festivos, que lhe permitem uma atitude mais expansiva.  Essas variações são acompanhadas por toda a liturgia da Missa, fazendo com que o nosso povo esteja sempre em unidade, com as mesmas posturas e reflexões.

Mas enfim, quais são os tempos litúrgicos e o que significam?

Bem, tudo gira em torno das duas grandes datas cristãs: o Natal e a Páscoa. Que, você sabe muito bem, celebram o nascimento e a ressureição de Cristo.  Estas duas celebrações são tão centrais para o nosso povo que a Igreja separou dois tempos litúrgicos para cada uma das ocasiões: um para preparar e o outro para festejar.

tiras_reis-magos_twitter

No caso do Natal são os tempos do Advento (preparação) e Natal (celebração).  Na Páscoa temos a Quaresma (preparação) e a própria Páscoa (celebração).

Mas estas duas datas, com suas respectivas preparações, não ocupam todo o ano litúgico.  No intervalo entre as duas temos o Tempo Comum.

Assim, começando do nascimento de Cristo (pra começar do começo), nosso Ano Litúrgico fica desse jeito:

1) Advento – Preparação para o Natal.  Neste tempo nos dedicamos mais a refletir o que significa que o próprio Deus tenha se encarnado e vivido entre nós.  Normalmente em vez de fazer isso, você está procurando presentes feito um louco. Começa no final de novembro e dura 4 semanas – vai até a véspera de Natal.

2) Natal – Celebramos o fato de que Deus nos ame a ponto de se “humilhar”, tornando-se um de nós.  Isso depois de trocar todos os sapatos apertados que você ganhou.  Começa no dia 25 de dezembro e vai até o dia de Reis, em 6 de janeiro.

3) Tempo Comum – Intervalo entre o Natal e a Quaresma.  Não… não deveria se chamar tempo de carnaval… favor não insistir.

4) Quaresma – Preparação para a Páscoa.  Tempo de muita oração e penitência.  Dedicado principalemente à purificação.  Refletimos o fato de que Cristo se entregou na Cruz pelos nossos pecados.  É uma gigantesca oportunidade para aprofundarmos ainda mais a nossa fé.  Começa na quarta-feira de cinzas (e você inicia a penitência bêbado no último bloco do carnaval) e vai até a Semana Santa (mais ou menos 40 dias).

5) Páscoa – É a grande celebração do amor de Deus que sacrificou o seu Filho pela nossa salvação.  Além disso, comemoramos a Sua vitória sobre a morte – a ressureição. Cristo morreu na cruz e você comprando ovos de chocolate.  Começa na Páscoa e se estende por 50 dias até a festa de Pentecostes.

6) Tempo Comum – Intervalo entre a Páscoa e o Advento.  Tempo pra perder a barriga ganha na Páscoa.

Entendeu?  Ou quer que desenhe?  Tá bom… tem um desenho aí embaixo:

ano liturgico

Pronto.  Agora você não esquece mais.  E se você está pensando que o Tempo Comum é um marasmo, engano seu.  Praticamente todas as festas católicas estão no Tempo Comum (a exceção óbvia do Natal e Páscoa)!!!  Ou seja, movimentadíssimo!  Bombação geral.

Ah… e não fiquem tristes com as descrições resumidas dos tempos litúrgicos.  Cada um terá o seu próprio post nas épocas adequadas, ok?

Abraços!

6 comments to Ano Litúrgico: dos presentes aos ovos de chocolate

  • Renato Pinheiro

    Está chegando Jesus! 😀

    Mas tem povo que já fica satisfeito é cedo achando que não falta mais nada: basta chegar o Papai Noel no shopping de helicóptero, descendo de cordinha.

  • Ótimo Alê! É mto legal falar em tempos litúrgicos, pq tudo na Igreja tem um porquê. Por exemplo no Tempo Comum é o tempo do amadurecimento e da espera.

    No Tempo do Advento e da Quaresma nos remetem a reflexão e a contemplaçao do tamanho do amor de Deus q num dos tempos mencionados, se encarna por amor, e no outro morre e ressuscita por amor.

    Já no Natal, e como se nós vissimos Deus “virar” Homem, e na Páscoa esse Homem mostrar q é sim Deus!

    Nesse Advento esperemos aquele q sim a de vir! Aquele q se encarnou no seio da Virgem Maria, q se fez pequeno para caber numa Manjedoura, e nascer num Presépio! A humildade desse Deus é sem igual!

    • Cadu! Você acabou adivinhando o meu próximo post, que sai ainda nesta semana! Hahahahahahahaha! Isso é que é conexão! Por isso você vai perceber que eu editei o seu comentário… não fica bravo não, tá? rs.

  • Hahahahah né Alê… Kkkk me processa… kkkkk Deus é assim. Nos liga nos une, fica e quer ficar no meio de nós, e as vezes faz a gente pensar igual. 😉

  • Parabéns pela postagem. Didática em todos os sentidos.
    Muito agradável o estilo da escrita.
    Deus abençoe!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>