Papa Leão I – Doutor, diplomata e macho

Agradeçam muito a inspiração divina e a coragem desde grande Pai da Igreja.  Leão era muito macho.  Só pra constar, quem é que teria coragem de peitar Átila, Rei dos Hunos dentro da tenda dele?  Leão teve.  Levou não só Átila no bico, mas também os Vândalos.  E os Vândalos eram bárbaros ao estilo Motorhead: feios, sujos e malvados, aliás, muito malvados!

leao_i_atila_huno

Com muito lábia, Leão I convenceu Átila a não invandir Roma.

O Papa Leão I não foi só um grande diplomata, mas também um grande teólogo, a ponto de ter sido declarado Doutor da Igreja (1).  Foi ele quem decretou que a nomeação de bispos deveria ser feita pelas comunidades em que estes estariam à frente, evitando assim a intrusão de interesse políticos alheios à realidade local.

Leão também foi o responsável pela definitiva instituição da primazia romana em termos de fé (2), isso numa época em que ninguém no mundo dava mais dois tostões de mel coado por Roma.  Remando contra a maré, quando grande parte do mundo apoiava a causa de Constantinopla, com a benção do Espírito Santo, Leão segurou as pontas num momento muito delicado; tivesse ele cedido, o mundo cristão que nós conhecemos seria hoje muito diferente.

Esse Papa destacou-se ainda por recusar o ensinamento monofisista ao reconhecer o Concílio de Éfeso, referendando o ensinamento cristológico de que em Jesus havia duas naturezas: uma divina e outra humana, unidas em uma única pessoa divina.  Suas relações com Constantinopla azederam de vez quando revogou o cânon que dava à capital oriental as mesmas prerrogativas e dignidade eclesiástica de Roma.  Enquanto tudo isso rolava, Átila e seus hunos foram dar uma voltinha na Hungria; lá, pelo jeito, tava dando praia.

leao_i_papa_doutor

O Papa Leão I

Então, faremos aqui uma pequena biografia do “Papa que Rugia”.  Em sua juventude na Toscana era tido como um prodígio, fluente em poesia e ciências.  Leão acreditava que o caminho para a vitória da verdadeira fé passava necessariamente pela ciência.  Ao entrar para o corpo da Santa Igreja, tornou-se arquidiácono e trabalhou com os papas Sisto III e Celestino I.

Mas Leão se destacou sobretudo como diplomata.  No combate ao nestorianismo, por sugestão de Cassiano, escreveu “De Incarnatione Domini contra Nestorium”. Para quem não sabe, o nestorianismo era uma heresia que negava a harmonia entre as duas naturezas de Cristo e desdenhava da Virgem Maria (parece alguma coisa para vocês?).  O Imperador Valentiniano III também utilizava dos serviços diplomáticos de Leão; numa ocasião, enviou-o a Gália para fazer as pazes entre Aécio e Albino, dois proeminentes do combalido Império.  Foi durante essa missão que veio a falecer o Papa Sisto III, e Leão foi chamado às pressas a Roma para substituí-lo.  Foi sagrado Papa em 29 de setembro de 440.

As invasões bárbaras tinham sérias consequências em todos os campos da vida do Império Romano, inclusive na vida religiosa.  Leão via isso com olhos severos, uma vez que até a moralidade da vida eclesiástica vinha sendo afetada pelos costumes dos invasores.  Foi rígido e disciplinador num momento em que Roma precisava de alguém rígido e disciplinador, um caso clássico de o homem certo na hora certa.

Um dos principais problemas que teve que enfrentar foi uma nova onda de maniqueus vindos da África setentrional, fugidos das invasões vândalas.  Leão chegou a conduzir pessoalmente investigações contra esses hereges, julgando e condenando seus líderes. Sua influência junto ao Imperador valeu a promulgação de leis e punições contra o maniqueísmo (3).  Mas foi por meio do combate à heresia monofisista que Leão I legou à posteridade um esteio seguro a respeito da doutrina da Encarnação e da natureza dual de Jesus.

O ENCONTRO COM O TERRÍVEL ÁTILA

leao_detem_o_avanco_de_atila_huno

No detalhe deste afreco de Rafael (1514), S. Pedro e S. Paulo acompanham Leão I no encontro com Átila.

Vindo da França estavam Átila e sua horda de hunos.  Retido em Chalons pelas forças de Aécio, Meroveu (Rei dos Francos) e Teodorico (Rei dos Visigodos), Átila viu como sua nova e apetitosa presa o Norte da Itália.

Curiosidade: Átila foi, sem querer, o fundador de Veneza.  Isso porque, com medo dos Hunos, a população do Norte se refugiou nas ilhotas que compõem a famosa cidade.

Depois de saquear Milão, a próxima parada de Átila seria Ravena, onde residia o Imperador – que não era besta e se mandou para Roma para ficar debaixo da asa do Papa…

Sobrou pro Leão!  Encontrou com Átila em Mântua com a cara e a coragem e alguns diáconos, sem guarda pessoal, sem trogloditas nem nada.  Ainda assim, conseguiu a proeza de fazer com que Átila voltasse para os Alpes em troca de um tributo anual em ouro.  O Breviário Romano diz que não foi Leão que Átila temeu, mas sim uma visão de São Pedro que viria por trás do séquito do pontífice.

O SAQUE DE ROMA PELOS VÂNDALOS

Logo após a vitória diplomática de Leão, o povo esqueceu-se de que esteve bem próximo dos cascos dos cavalos de Átila e entregou-se na maior cara-de-pau ao velho panis et circensis (4).  Leão avisou a rapaziada para tomar tento, mas como em época de bonança todo mundo esquece de Deus, não deram a mínima.  Só lembraram do respeito que deviam ao Cristo e ao seu representante na Terra quando a coleira do Diabo apertou os seus pescoços de novo três anos depois: Genserico, Rei dos Vândalos, resolveu dar um passeio com seus rapazes pelos campos da Itália.

papa_leao_tenta_persuardir_Genserico_a_poupar_roma

Leão I tentou persuadir o Rei dos Vândalos a poupar Roma e o seu povo. Ilustração de Maïtre François (1475).

Seguinte gente, perto dos Vândalos, os Hunos eram umas moças.  Não foi à toa que esses caras legaram o nome deles a tudo que associa-se a destruição (atos de “vandalismo”, lembram-se?).  Por isso mesmo o Papa não pôde fazer muita coisa para evitar a invasão, somente que a vida das pessoas não fosse tomada e que a cidade eterna não fosse queimada.

Roma foi saqueada pelos roqueiros de Genserico durante 15 dias. Imagine você chegar em casa depois de passar o dia inteiro no Coliseu e dar de cara com um sujeito que era a cara do vocalista do Judas Priest estuprando sua mulher, bebendo sua cerveja e roubando a sua casa. Nada agradável não?  Foi isso que aconteceu.  Os únicos locais poupados foram as três grandes catedrais de Roma.  Mesmo as Igrejas Pequenas foram surrupiadas.

vandalos_saqueando_roma

Os Vândalos saqueando Roma. Pintura de Karl Briullov, séc 19.

Ninguém morreu, mas Roma ficou mais pobre que cidade do Vale do Jequitinhonha. Só restou a Leão tentar reconstruir a cidade e negociar com Genserico a devolução dos cativos (Vândalos era preguiçosos e botavam os outros para trabalharem para eles).

Mesmo situando seu papado no corte historiográfico da Antiguidade, podemos dizer que Leão foi o primeiro dos papas medievais pelas característica dos seus escritos e de sua posição perante o mundo Ocidental, que já mostrava sinais irreversíveis de sua posterior fragmentação.  Uma última informação: apesar de ser por muitos chamado de “São Leão I”,  ele não foi canonizado; é considerado doutor e pai da Igreja, mas não santo.

Notas:

(1) O título de Doutor ou Doutora da Igreja não é de caráter acadêmico; é concedido pelo Papa a homens e mulheres cujos pensamentos, pregações, escritos e exemplo de vida contribuíram de forma forma original para a doutrina e a espiritualidade dos cristãos. Este título é muito raro: até hoje, apenas 33 cristãos o receberam.

(2) Primazia romana: o bispo de Roma é o sucessor direto de Pedro, e portanto, sua autoridade é superior à dos demais bispos.

(3) Maniqueísmo: heresia pregada por um persa chamado Mani (216-276) que divide o mundo em preto e branco, luz e trevas. Ou se é bom ou se é mau (não há nuances). As trevas teriam invadido a luz e satã e Deus seriam lados opostos da mesma moeda e iguais em poder, um reina sobre a luz e outro sobre as trevas.

(4) Panis et circensis: célebre expressão em latim que significa “pão e circo”, ou seja,  uma metáfora para a a diversão e as distrações vividas de forma alienante.

17 comments to Papa Leão I – Doutor, diplomata e macho

  • Cadu Sindona

    Incrível Paulo! Mas, perdão amigo, como assim não foi canonizado? É claro que foi e seu dia festivo é 15 de novembro, 12 dias depois de meu aniversário. Ele é sim santo e tem ainda por cima celebração liturgica à parte, com oraçao própria dizendo “Deus que sucitaste no Papa São Leão”. É São Leão Magno, Papa, Padre Latino e Doutor da Igreja.

  • Bom post. Simples e leve. Agradável de ler.

  • Cadu Sindona

    Desculpa pessoal me equivoquei. O dia é 10 de novembro não 15. Tá aqui o link da Canção Nova, que coloca o Papa Leão como santo do dia. Paulo se estiver errado você avisa? É que São Leão é muito importante pra mim desde o ano passado e já vi na celebração liturgica dele a frase que eu falei. Valeu! ;)http://www.cancaonova.com.br/portal/canais/santodia/index.php?mes=11&dia=10

  • Paulo Ricardo

    Bom meus caros,

    Eu estou construindo esses posts sobre a vida dos Papas com base no liber pontificalis e na “vida de los Papas” de Ranke. Ali todos os papas canonizados aparecem com a alcunha antes do nome (São, Santo), Leão aparece sem esta. Bento XIV conferiu a Leão o título de Doutor da Igreja. Não sou o dono da verdade mas nem sequer vi a fonte que cita quem e quando Leão foi canonizado. Pode ser que sim, mas, fora livros e sites católicos nenhum outro no meio da história chama Leão de Santo. Todos os Santos são assim tratados pelos historiadores porque para nós santo seria uma título como rei, conde ou duque. Então porque nunca se referem a Leão como santo? Por ser doutor da igreja Leão recebe tratamento diferenciado, talvez por seus feitos ele seja considerado Santo por aclamação popular, acontece muito, principalmente no mundo latino (vide padim ciço). No coração das pessoas talvez ele tenha se tornado Santo, como São Jorge, mas eu me ative a ciência daquilo que me chegou a mão: Leão é doutor da Igreja. Posso estar enganado, e gostaria muito de saber qual a fonte indicada para resolver essa pequena desavença.
    Só para acrescentar uma coisa: sou cristão e católico acima de tudo, mas também sou um cientista, Deus me fez assim, portanto só creio na autoridade divina e nas regras do mundo por ele ditadas que se expressam pela ciência. Dessa forma, não acredito muito em padres. Assim como São José Moscatti, creio muito nos versos de “Sabedoria 11:12” Mas essa questão que você levantou Cadu é muito legal, eu procurei um bocado pra saber de onde vem a alcunha de São para Leão entre sites católicos e nenhum que eu tenha visto informou, só vi mesmo o título de doutor dado por Bento XIV. Não basta dizer que A, B ou C é santo tem que dizer quem é o cara que canonizou. Por hora estou realmente na dúvida.

  • Paulo Ricardo

    Analisando uma encíclica de João XXIII sobre Leão, que o Alexandre me mandou, acho que ele é Santo por aclamação. Mesmo ali não vi fonte sobre sua canonização, não quer dizer nada porque quem faz santos é a glória de Deus não um pedaço de papel, o papel só ajuda a gente a se situar no tempo e no espaço. Então que seja: SALVE SÃO LEÃO I!!!!!! Contra fatos não há argumentos.

  • Cadu Sindona

    Bom Paulão na Liturgia Diária está escrito assim, com letras maiúsculas e tudo, abre aspas: “Dia 10 – QUINTA-FEIRA SÃO LEÃO MAGNO PAPA E DOUTOR” e a Oração do dia é assim: “…a rocha inabalável dos apostólos, dai-lhe, pelos méritos do papa são Leão, permanecer firme na verdade e gozar…” Bom desculpa de novo, mais uma vez fui chato com você… Perdão… São Leão é meu santo protetor desde do ano passado… Como o povo dizia: “Um Leão da Tribo de Judá”. Paulo eu tenho um livro que se chama a “A história revelada dos Papas”, que apesar do título polêmico é um estudo muito bonito. Da Editora Escala. E nesse livro está assim: “Leão foi o primeiro papa a ser enterrado na antiga basílica de São Pedro. Na Igreja Católica, ele é venerado como santo, o seu dia memorial é dia 10 de novembro.” Sou bem menos dono da verdade que você amigão, mas de qualquer forma com certeza nosso querido Leão está no céu!

    • Eu gostei foi de todo esse movimento… é muito legal poder trocar ideias e pesquisar a verdade. Essa carta encíclica do Papa João XXIII, meio que esclarece sobre a santidade. Mas realmente, não achei nenhum vestígio da canonização. Em alguns sites, li que a canonização teria sido feita por Leão XIII, mas não encontrei nada que confirmasse a informação. Bem, temos ao menos uma pista e está lançado o desafio para todos os leitores de O Catequista. Encontrar um documento consistente (ou seja, tem que ser do Vaticano ou de literatura consagrada) que registre essa canonização ou esclareça se foi realmente por aclamação. Vamos lá, Católicos! Mãos à obra!

  • Cadu Sindona

    Pessoal vcs ainda não encontraram nenhuma prova cabal da canonização de São Leão? Eu não sei pq mas acho mesmo q ele era um Leão da Tribo de Judá, e como tal não posso crer q o povo não o tenha aclamado santo… De qualquer forma daqui a poco vem o post de São Gregório, este sim se sombra de dúvidas, santo, Papa e Doutor da Igreja com td q tem direito!

  • É… mas a canonização de São Gregório Magno é mais fácil! Ele de fato ACLAMADO e não canonizado formalmente. São Leão é santo de fato e a prova mais que suficiente é uma encíclica de João XXIII que o trata como santo. Mas sua canonização ainda está dando canseira…

  • Cadu Sindona

    Dois grades homens, dois grandes Papas, dois grdes Doutores da Igreja e dois grdes santos… Ta bom demais né? 😉

  • Carlos Magno

    Realmente não temos fonte sobre a canonização do Papa Leão Magno. O processo de canonização como conhecemos hoje não existia nos séculos passados. Alguns forem “canonizados” por aclamação popular ou informalmente. É o caso, por exemplo do Imperador Carlos Magno. Não há registros de sua beatificação. Mas em alguns países ele é venerado.

  • Papa Leão não é chamado de Santo regularmente não pelo fato de haver sido canonizado mas porque foi desta forma que se tornou conhecido e passou a história. Semelhante ocorre com Santa Joana d´Arc que foi Canonizada mas em filmes e publicações sites é chamada apenas de Joana d´Arc ate pelos padres e católicos.

  • João de Sousa Garcia

    Vejo que S. Leão Magno tem muitos admiradores. Vejam se me podem ajudar. Estou a investigar os túmulos papais. Já cheguei a que os quatro 1ºs Papas Leão foram todos juntos num único sitio ainda na Bas,S.Pedro Velha. Assim transitaram para a nova Basílica.
    Dúvidas:
    Aonde foi inicialmente sepultado S.Leão Magno? Quando transitou para a Antiga Bas, de S.Pedro? Quando agruparam os restos dos 4 papas Leão?
    Mais, Quando no Sec XVIII separaram as reliquias de Leão Magno, dos outros 3 papas, e lhe deram a dignidade de uma capela só para elas, que Capela é essa? Onde fica?
    Se puderem ajudar eu agradeço muito.

  • Anderson Rabelo

    Olá, Catequista.

    Tô acompanhando todo o blog e a saga dos Papas. Muito boa explicação e base teórica, historiográfica. Vocês estão de parabéns. Só uma coisinha que pontuo aqui e nem é historiográfico:

    Não me assustaria com o cantor do Judas Priest na cama com minha mulher por dois motivos:

    1 – Ele é gay, portanto não estupraria minha mulher;

    2 – Ele nem é tão feio (assustadoramente falando) assim. Preferia escolher o cantor do Matanza como exemplo de feiúra.

    Abraços e até uma próxima.

  • Muito bom! Eu estava no google procurando um artigo que pudesse me ajudar e o seu realmente me surpreendeu!
    Já salvei nos favoritos, muito obrigado.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>