Muhammad Ali e os anjos negros que ele não conhecia

muhammad_destaque

Nos templos das igrejas do Ocidente, prevalecem as imagens de santos e anjos brancos. Qual a razão disso? Os insensatos e os eternos difamadores do cristianismo gritam: “racismo!”. Esse coro aumentou com a difusão de um vídeo de Muhammad Ali, em que ele comenta essas questões e diz que abandonou a fé cristã por se sentir discriminado em meio aos cristãos.

A representatividade étnica dos diferentes povos na arte religiosa é uma questão relevante; nesse ponto, a lenda do boxe tem razão. Em tudo o mais, nessa sua fala, se mostra profundamente equivocado.

Em primeiro lugar, é preciso dizer que Muhammad Ali, antes de se converter ao Islã, era protestante da Igreja Batista. E foram os protestantes que promoveram a segregação racial nos EUA e na África do Sul. Basta lembrar o que a organização racista Ku Klux Klan defendia: a supremacia dos protestantes americanos brancos. E a escritora americana Ellen White, “profetisa” da Igreja Adventista, desaconselhava a união matrimonial entre negros e brancos.

É fundamental notar isso, porque o catolicismo, como religião universal, abraça e integra muito bem as diversas etnias (katholikos significa universal, em grego). Então, que fique claro: Ali revoltou-se contra o cristianismo deformado protestante. Não contra o autêntico cristianismo, que, pelo visto, não conheceu.

Em segundo lugar, observe que a grande referência mundial das artes plásticas era – e ainda é – a Europa. Os artistas de todo o Ocidente tomam a herança artística europeia como inspiração principal. E na Europa, até há poucas décadas atrás, quase não havia negros. Os personagens das pinturas religiosas, naturalmente, eram quase sempre brancos e de olhos claros.

icones_orientais

Esse cenário muda quando nos referimos à arte religiosa nas igrejas católicas e ortodoxas do Oriente. Boa parte dos orientais têm os olhos, os cabelos e a pele mais escura; consequentemente, em seus templos são abundantes as imagens de santos e anjos com essas mesmas características (como os ícones acima). Também na Polônia, que faz parte da Europa oriental, é popularíssima a imagem da Virgem Negra de Czestochowska, com o Menino Jesus Negro.

virgem_czestochowska

Em Guadalupe, Nossa Senhora quis se apresentar como uma mestiça, encarnando a fusão dos povos indígenas e espanhóis. E no Brasil, a terra escura do fundo do Rio Paraíba enegreceu a imagem milagrosa de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

Na África, diversos templos católicos exibem imagens de anos e anjos e santos negros. Entre elas, está a bela Catedral de Nossa Senhora das Vitórias, em Dakar, Senegal. Na fachada da igreja, inaugurada em 1936, há diversos anjos, todos negros e majestosos (foto abaixo). Também no domo (parte interna da cúpula) está pintada uma multidão de homens e mulheres, a maioria deles negros, buscando alcançar o Cristo Ressuscitado.

anjo_negro

Muhammad Ali não foi capaz de aprender e de reconhecer essas coisas, porque se deixou nocautear pelo seu próprio rancor. No vídeo a seguir, ele defende que negros devem se casar somente com negros, reforçando a ideia de segregação racial. Pior: ele fala das crianças mestiças com um tom de desprezo. Que golpe baixo, hein?

Mas nada como a boa e velha hipocrisia… A terceira mulher do maior boxeador de todos os tempos, Veronica Porsche, o que era? MESTIÇA!

muhammad_ali

E aê, amigão? Pra onde foi aquele papo de que a mistura de raças enfraquece a cultura negra e tals? E foi assim que a ideologia beijou a lona, quando levou um jab da paixão. Isso me faz lembrar uma cena hilária do filme Rapunzel: “Uoooou, chama a polícia aê, que essa morena acabou de roubar o meu coração!”…

Os ataques de Muhammad Ali contra o cristianismo, como demonstrado aqui, carecem de argumentos sólidos. São um misto de amargura, ressentimento e soberba. Que Deus tenha misericórdia de sua alma, e que ele descanse em paz.

27 comments to Muhammad Ali e os anjos negros que ele não conhecia

  • Patrick

    Hoje é automático: Se fica em evidência na grande mídia, vem manipulação ideológica junto.

    Quem todos os católicos fiquem atentos e não caiam na manipulação ideológica da mídia e dos esquerdopatas.

    Paz e Bem!

  • Gabriel

    Mas será que se ele fosse em uma igreja católica nos EUA iria encontrar imagens de anjos e santos negros?

    • Sim, algumas. Como esta, abaixo, que fica na Igreja de Santo Agostinho, em Washington:

      monica

      Ou, esta, de São Marrinho de Porres, na Igreja do Santo Rosário, em Minneapolis:

      porres

      São Benedito, na Igreja de São Benedito, o Mouro. Georgia (a igreja dedicada a este santo em Winston-Salem, Carolina do Norte, possui a mesma imagem):

      bene

      São Benedito, na Igreja de São Benedito, o Mouro. Pensilvânia

      bened

      Outra de São Matrinho de Porres, na basílica de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Norfolk, Virginia:

      sao_martinho

      Jesus negro, na cúpula da Igreja de Santa Cecília, em Detroit, Michigan:

      negro

      Jesus Negro, no Seminário do Sagrado Coração, em Detroit:

      jesus

      Jesus Negro na área externa da Igreja do Sagrado Coração, em Camden, New Jersey:

      nj

      E por que não são mais numerosas? Repito:

      …observe que a grande referência mundial das artes plásticas era – e ainda é – a Europa. Os artistas de todo o Ocidente tomam a herança artística europeia como inspiração principal. E na Europa, até há poucas décadas atrás, quase não havia negros. Os personagens das pinturas religiosas, naturalmente, eram quase sempre brancos e de olhos claros.

    • Mesmo que não encontrasse, não significa que ele sofria RACISMO.

      O que é racismo? É discriminar, segregar, separar do convívio uma pessoa por motivo de raça (ou, falando cientificamente, da cor, pois todos somos da mesma raça).

      Ali viveu no Sul dos Estados Unidos, justamente na época das maiores tensões raciais da América. Nos anos 60 a esquerda encampou uma verdadeira Revolução Cultural no Ocidente, mudando o seu foco dos operários (marxismo) para os frustrados da sociedade atual (negros, mulheres, homossexuais, etc). Grande parte do “movimento negro” americano foi aproveitada pela esquerda apenas para bagunçar a sociedade americana e atacar valores tradicionais da civilização, estimular o ódio dentro da nação e forçar uma segregação por parte do próprio estado (devemos lembrar que foi o assistencialismo estatal que acabou com as famílias negras americanas, transformando-as em fábricas de frustrados sociais).

      Enquanto o Ali “se revoltou” contra a sociedade que lhe deu liberdade de criticar e muito dinheiro por um trabalho muito útil e essencial para a Humanidade como boxeador, Martin Luther King e muitos outros negros buscavam apenas a igualdade legal.

      Em resumo: é fácil ser peão de espertalhões (da esquerda, no caso).

  • Christiane

    Só uma correção ortográfica no segundo parágrafo, creio eu: substituir o revelante por relevante

  • Cristiano Estolano

    Viviane,

    Muito bom texto. Sem querer ser chato (e já sendo), corrige ali o profetiza, que com z é o verbo, o feminino de profeta é profetisa, com s.

    Parabéns pelo ministério da informação, esclarecendo os católicos.

  • Eudes

    Não existe algo mais obsoleto do que a teoria racial. Uma ideologia sem raízes científicas, coisa que deveria ser sepultada com os séculos passados. Hoje, em pleno século XXI, nós ainda ficarmos discutindo coisas assim, é um absurdo.
    E, por isso mesmo, geralmente tudo o que é produzido neste meio é raso, rasteiro e ignóbil.
    Quando finalmente nos daremos conta que raça só existe uma: a humana?

  • André Bohn

    Uma pena essa lendia do box (do banheiro… kk) não ter conhecido a história de Santa Bakhita, ele iria refletir muito melhor suas convicções ideológicas.

    O Filme está disponível no YouTube, e é esclarecedor, os manipuladores ideológicos do movimento afro, ficariam perdidos com o exemplo de humildade e sabedoria desta grande Santa Católica.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Josefina_Bakhita

    Obrigado

  • Lucas

    E a alusão que ele faz ao leite e mel? Penso que eram alimentos raros (e caros) para a época e por isso muito valorizados e tidos como um desejo a ser atendido no paraíso. Estou correto?

    Depois nunca achei o Ali tão tão bom boxeador assim, pra mim o melhor peso pesado ainda é o Mike Tyson, esse sim, uma máquina de força e velocidade absurdas.

    Outro ponto importante da vida do Ali é que ele, tão crítico do preconceito racial, se tornou justamente muçulmano, religião que escravizou (e ainda escraviza) milhões de pessoas por todo oriente médio.

  • gui

    A gente tem que entender que os EUA é um país que até hoje é baseado em raças e etnias. Lá tem os chamados “Black Catholics”. A Basílica de Santa Maria da Imaculada Conceição(Basilica of St Mary of the Immaculate Conception) em Virginia é considerada uma basílica afro americana pois mais 90% dos membros são afro americanos. E o Ali foi super contraditório pra alguém que tinha ascendência irlandesa e inglesa.

  • Júlio Silva

    Gente do céu, é fácil hoje criticar o cara e dizer que ele era ignorante. Para compreender uma pessoa temos que nos por na pele dela e nesse caso temos que ir para aquela época. O cara tem toda a razão de ter ficado rancoroso naquela época porque o cristianismos era algo para os brancos e eles não gostavam de se misturar e humilhavam os negros.
    Eu só vi um filme sobre Ali, por isso não posso dizer muito, mas o Islão que surgiu nos EUA, era um Islão para os negros que davam muita alto-estima para eles lutarem contra a opressão dos brancos e chegavam a dizer que os brancos eram demónios. Como é óbvio não era difícil um negro acreditar nisso tendo em conta tudo o que os brancos tinham feito contra eles. O Ali, anos mais tarde reconheceu que o pensamento Islão da época estava errado e por isso de ele ter se casado com uma branca.
    O texto está muito bom, eu aprendi muito sobre essa questão racial na perspectiva religiosa. Gostei muito!!! A única questão, que é compreensível, uma vez que esses videos estão circulando em todo lugar, é não conhecermos a vida do Ali e principalmente a época em que ele nasceu.
    Somos católicos e cristãos, temos que sempre defender a nossa religião mas também temos que ser os primeiro a criticar os nossos comportamentos.
    (Essa é a minha opinião e respeito todas as outras)

    • Natalycio Lucas

      Júlio Silva, só se era “só pra brancos” nos EUA. E o que dizer da Convenção Batista do Sul, aquelas igrejas que vemos em seriados e filmes americanos sempre lotadas de negros e com aqueles corais bem “Animados”?

  • Natanael B.

    Em várias passagens das compilação de escritos sobre a vida do profeta da religião do lutador (que é como se fosse a Tradição para nós Católicos), a alvura de sua pele é romantizada como que imagem de sua pureza de alma.

    vlw flws

  • Augusto Paiva

    “Jamais tornar-se-á hábil aquele que não é sábio no bem, pois há uma sabedoria que produz muito mal. E o bom senso não está onde está a amargura” (Eclesiástico 21,14-15)

    Antes encontrar uma ursa privada de seus filhotes do que esse boxeador odioso (que humilhava os adversários), rude e tolo em crise de loucura (Pv 17,12). Cassius Clay entregou a sua alma à amargura, ao ódio, porque a boca fala do que lhe transborda do coração (Mt 12,34). Penso que as circunstâncias e a época não fazem um homem sensato que confia no Senhor. Mesmo em meio ao racismo dos WASP, ele quis vencer o mal pelo mal (Rm 12,17), envenenando a alma de rancor. Cassius Clay, mesmo conhecendo parcialmente o Cristianismo, preferiu decair da Graça (Gl 5,4), abraçando o islamismo (Gl 1,8), a religião do Anti-Cristo. O muçulmano Cassius Clay já se referiu com ódio aos cristãos. De maneira nenhuma ele se salvou, pois sem Jesus Cristo não há Salvação (João 3,15-18/ João 14,6-11/ 1 João 2,22-26/ 1 João 5,1-13). Tampouco herdou as 72 virgens prometidas do lúbrico paraíso do falso profeta Maomé. Cassius Clay é mais um falso ídolo fabricado pela mídia. É exemplo não sei de quê, só se for de como não se deve proceder.

    In Corde Jesu semper.

  • Sidnei

    Augusto Paiva, vamos com calma, dizer que Cassius Clay ou Muhammad Ali não se salvou, é um pouco temerário. O juízo de seu destino após a sua partida deste mundo está nas mãos de DEUS, e de ninguém mais, pois como diz São Paulo em sua carta aos Romanos: “Não vos vingueis uns aos outros, caríssimos, mas deixai agir a ira de Deus, porque está escrito: A mim a vingança; a mim exercer a justiça, diz o Senhor” (Dt 32,35). (Romanos 12, 19), de nossa parte devemos fazer como está no final desta matéria e dizer: “Que Deus tenha misericórdia de sua alma, e que ele descanse em paz.”

    • Augusto Paiva

      Prezado Sidnei, paz e bem! Nós, como cristãos, fomos chamados a pregar o Evangelho e a Salvação, mas nesses tempos de irenismo é comum agir com falsa misericórdia. A verdade é certa e não podemos recalcitrar contra ela.

      De fato a vingança é de Deus, e os santos imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários (Ap 6,9) também pedem que Deus os vingue. Deixemos, então, ao Juízo Soberano de Deus.

      Mas, agora, responda-me como pode um maometano e anti-cristão (sic) obter a Salvação sem crer que o Nosso Senhor Jesus Cristo é o SENHOR (Jo 3,15-18/ Jo 14,6-11/ 1 Jo 2,22-26/ 1 Jo 5,1-13)? Longe de nós esteja o universalismo.

      O Evangelho é reiteradas vezes categórico em dizer que sem o Filho ninguém vai ao Pai (Jo 14,6); e quem n’Ele não crê JÁ ESTÁ CONDENADO (Jo 3,18). Não há impiedade em pregar o arrependimento, a fé e a Salvação. Covardia há em não anunciar essa Verdade (1 Cor 9,16)

      Que Deus tenha misericórdia!

      • Sidnei

        Augusto Paiva, eu sei que fica difícil acreditar que alguém que tenha renegado a Cristo e sua Igreja alcance a salvação eterna, imaginem, um Hitler da vida, estar salvo no céu, isto me chegar arrepiar até a alma, pois um monstro daquele, que trouxe o inferno ao mundo, que matou milhões de pessoas, de judeus a ciganos, de cristãos a ateus, esteja tenha se salvado, se salvou, vai ficar no purgatório até o fim dos tempos, para purgar cada vida que ele tirou deste mundo. Mas é isto mesmo, devemos anunciar sim as Verdades trazidas por JESUS e confiadas a sua Igreja, devemos alertar a todos a respeito do pecado e do inferno, e não sair por aí dizendo que todas as religiões levam a DEUS, que não importa a fé que viva, pois no final, DEUS acolherá a todos em seu Reino, isto é relativismo puro. Mas a estes que não conheceram, ou, não quiseram conhecer a CRISTO e sua Igreja, o juízo final deles cabe a DEUS, e a nós cabe proclamar a Palavra de DEUS, em sua única Igreja, e rezar pelas almas que partiram deste mundo sem conhecer a JESUS, e o destino último de suas almas, e da nossa, está das mãos de DEUS.

  • Stéphanie

    Esse post ficou tão bonito, tocou-me de verdade. Faz-me pensar no quanto a graça cuida da Igreja, pois através dos séculos, apesar de ser conduzida por homens falhos, nunca deixou de seguir os ensinamentos de Jesus, esteve sempre aberta a todos.
    Lá na minha cidade, Guaratinguetá – SP, há a cavalaria em homenagem à São Benedito, que ocorre no feriado da Páscoa, essa tradição procede do tempo dos escravos e é guardada com carinho pelo povo da cidade, independentemente da cor da pele.

  • Cara Catequista
    Depois de ler o seu post, fiquei com a impressão de já ter ouvido esse discurso, do Muhammad Ali, em algum lugar.
    Agora sei onde – https://drive.google.com/open?id=0B9qKChhm5gS-SV9VSWtLWnNRLUU – é do famigerado filme “O Anel de Tucum”.

  • Natanael B.

    Catequistas, faltou aparecer um anel de Tucum na inspiradora vinheta do Caçadores de Treta.

  • Gêneto Eugenio

    E olha Vivi que quem fazia boxe anos atrás era o Alexandre… Kkkkkkk
    Um bela beijada na lona a todos os que de plantão não estudaram igual ao Cassius.

    Muito bom!!!

    Abraço!!!

    Obs:Cris quanto tempo hein…

  • Fez inselenti negocio, “seu” Mohammad Ali!
    Trocou o Senhor Deus verdadeiro, N Senhor Jesus Cristo por Alah, a deusa da lua, recordada nas mesquitas pelo quarto crescente, juntamente com seu “profeta” Maomé, que do lado de lá o recebeu para um majestoso lugar com 72 lindas virgens de olhos grandes à sua disposição!
    Com direito a todos os prazeres carnais!
    Bom proveito!

  • Antonio Morales

    Um que parece meio esquecido é Santo Antonio de Categeró que na Igreja de Nossa Senhora do Ó, há uma capela para ele e onde está uma relíquia, ossos de seu antebraço
    http://categero.org.br/?p=8919

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>