Catecast 13 – Gays, Católicos e Corajosos!

Oi Povo Católicoooooo!!!!!

Pare tudo o que está fazendo e ouça este Catecast! Batemos um papo com nossos amigos do Apostolado Courage para entender como um homossexual pode viver (e bem) a fé católica. Um dos melhores programas que já fizemos! Ouçam e espalhem!
Catecast13

 

Neste Catecast: Alexandre (O Catequista), Viviane (A Catequista), Paulo Ricardo (O Historiador), Marcela Kamiroski (Caritas in Veritate), Maurício (Courage) e Matheus (Courage) se reunem para entender como um homossexual pode, ao mesmo tempo, ser um católico tradicional! Acompanhe as histórias de quem descobriu ter atração pelo mesmo sexo e veja como foi a aceitação, a conversão e o acolhimento. Saiba como um gay pode ser ajudado a viver sua fé e conheça o apostolado Courage!

 

CLIQUE NO PLAYER PARA OUVIR!

[display_podcast]

 

 CITAÇÕES E AGRADECIMENTOS:

 

27 comments to Catecast 13 – Gays, Católicos e Corajosos!

  • Vagner

    Esse catequest deve tá show de bola… vou escutar agora mesmo…

  • N.

    Muito bom o catecast! Parabéns à todos. Minha mãe já havia me falado do apostolado, numa palestra que ela viu no santuário de Aparecida.
    Seria muito bom se TODOS tivessem a oportunidade de ouvir o testemunho do Mauricio e do Matheus além de todo o catecast.
    Entretanto, eu tenho uma dúvida. Há algum tempo eu sigo no instagram um estilista, eles se “casou” com um editor de uma revista, mas os dois vivem postando fotos de Nossa Senhora Aparecida, orações e tudo que um católico poderia postar. Nesse caso, algum diretor espiritual pode intervir mais como conselheiro? Ou somente se eles procurarem por isso?

    Também já vi na internet que em algum país, tem um comercial da coca cola em que aparece dois homossexuais e uma criança, ou seja, querendo passar aquela imagem de que não há problema algum em adotar uma criança (ou barriga de aluguel….).

    Mas o que eu tirei desse catecast é o quanto ainda temos de mudar em nossa comunidade no acolhimento. Infelizmente ainda temos uma barreira muito grande. Acredito que assim que todos tiverem essa consciência, talvez a imagem de “igreja intolerante preconceituosa” seja abolida.

    Abraços!!

  • Bruno

    Pessoal, parabéns! Ficou bem longo, mas é daquele tipo de palestra que demora mas vale muito a pena!

    Obrigado catequistas por darem esse espaço ao apostolado, Deus abençoe sempre!

  • S.

    Parabéns, O Catequista!
    Foi muito edificante esse CateCast, valeu cada minutinho da minha atenção. Depois desse auê todo que teve dos EUA, tivemos um debate no nosso Grupo Jovem sobre tudo isso, sobre a opinião da Igreja, sobre respeito e etc. Muita gente desconhecia a posição da Igreja e o nosso pároco apareceu e explicou. Foi bem legal!

    Porém nem toda a paróquia estava lá rs Na época das eleições muitos católicos apoiaram as palavras do Levi Fidelix, um dos presidenciáveis, que se diz católico: “eles devem ser tratados e bem longe da gente!” Inclusive catequistas (até a coordenadora!)! Fiquei extremamente triste porquê sabia que não haveria acolhida ali e há turmas também de adolescentes.

    Vai ser bom poder compartilhar esse CateCast e poder dizer para quem tem ams que ele não está sozinho e para quem tem esse tipo de opinião, como a que Maurício também presenciou dentro da Igreja, que temos que acolher nossos irmãos. Podemos não estar preparados, mas sabemos que alguém está.
    Muito obrigada por este CateCast! Maurício e Mateus, obrigada pelo testemunho! E parabéns aos catequistas pelo bebê!

  • R

    Esta é a primeira vez que entro neste Site, o tema realmente é muito interessante, foram 2h muito bem gasta ouvindo estes Testemunhos e Depoimentos baseado em pessoas que viveram e que vivem uma experiência muito forte dentro da Religião.
    GOSTEI MUITO, E INDICO!

  • JANES

    Parabéns pela divulgação, pois é importante dar visibilidade a quem DE FATO FAZ UM TRABALHO PASTORAL com as pessoas portadoras da atração pelo mesmo sexo (AMS). Pois alguns acham que o trabalho de INFILTRAÇÃO IDEOLÓGICA do Padre Luis (jesuíta da PUC do Rio de Janeiro) é a expressão da pastoral católica nesse campo. O Pe.Luis e seus seguidores apenas aluga a Casa de Deus, em função da própria agenda, mas até por causa dessa agenda, ele sequer é um católico, mas um infiltrado , um inquilino da igreja de Deus, trabalhando diuturnamente para perverter e instrumentalizar a mensagem do Cristo em função de seus gostos ideológicos. Uma lástima!

    • JANES

      Agora um trabalho (para um eventual próximo post) também muito interessante seria mostrar aqueles homossexuais não católicos, alguns até ateus, agnósticos e até mesmo militantes em algum sentido, que não se curvam de modo algum à IMPOSIÇÃO IDEOLÓGICA DA IDENTIDADE DE GÊNERO, DA SUPOSTA IGUALDADE ANTROPOLÓGICA (E JURÍDICA) FORÇADÍSSIMA (forçada assim ao ponto da pura esquizofrenia, ao ponto de ver um copo e se obrigar – obrigando também a todos – a afirmar que vê um cabrito!), GAYS QUE DEFENDEM A FAMÍLIA EM SUA NATURAL CONSTITUIÇÃO, como por exemplo o excelente grupo laico HOMOVOX: http://www.religionenlibertad.com/nathalie-funda-homovox-la-mayoria-silenciosa-homosexual-frente-al-lobby-27019.htm

      Vale muitíssimo à pena conhecer esse e outros grupos de militância homossexual para ver que a grande maioria dos gays jamais deram carta branca e procuração a esses ideólogos que querem destruir a família, para atomizar as pessoas de modo que sua única referencia de autoridade “moral” seja o grande leviatã: o poder estatal onipresente.
      Já repararam que sociedades onde o estado é onipresente (Suécia, Dinamarca, sem falar nos casos óbvios de Cuba, Coreia, etc) tem testemunhado uma espécie de retardamento cultural (que também é mental) com baixíssima produção artística e cultural relevante??? Mas isso é óbvio, transformam todos em bebezinhos balbuciantes, repetidores maquinais dos slogans do poder….querem colher o que?

  • Sou catequista não consigo entender

  • Muito bom, o catecast. Parabéns ao Mateus e ao mauricio de testemunhar sua vidas ao catequista. Deus abençoe e fortaleça sempre mais.

  • Felipe Martins

    Salve Maria, Catecast sensacional!

    Às vezes um assunto tão polêmico e distante, torna-se tão simples e próximo de nossa missão como Cristão Católico!

    E ouvir isso só me reforça a ideia de que “É passando por dificuldades HOJE, que serão força para outros AMANHÃ. É nesta ‘condição’, que Deus quer que amanhã TESTEMUNHEM.” Não havia pessoas melhores para falar.

    Todos (não só na sexualidade) temos alguma dificuldade na Fé. Assim foram muitos dos Santos. Mas graças a referência que são, torna-se bem mais fácil a busca pela Santidade!

    Deus abençoe esse Apostolado tão atual!

    Enquanto isso fico aqui ansioso pelos próximos Catecasts… E, divulgando esse hehe

    Paz e Bem

  • Stéphanie

    Adorei o post. Tenho muitos amigos homossexuais, alguns inclusive sentindo-se afastados embora necessitados da fé.
    Aproveito para parabenizar nossos queridos catequistas por essa nova vida que trarão ao mundo. Que Nossa Senhora derrame muitas bençãos sobre vossa família. Amém!

  • Augusto Paiva

    Antes de tudo, quero dizer que sou integralmente contra a adoção por homossexuais – e contra o ”casamento” gay também, apesar desse já ter sido legalizado através de manobras jurídicas que visam mudar a natureza das coisas mudando as leis, numa demoníaca engenharia social. ”Uma lei iníqua, por definição, não obriga as consciências (S. Tomás de Aquino)”. [1]

    Como diz o catecismo: §2357 – “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves (Gn 19,1-29; Rm 1,24-27; 1Cor 6,9-10; 1Tm 1,10), a tradição sempre declarou que “os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados” (CDF, decl. Persona humana, 8). São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados”.

    E os padres, santos e doutores da Igreja [2], assim como as Sagradas Escrituras [3], também não deixam margem de dúvida. Contudo, o catecismo nos exorta a não maltratar os homossexuais: §2358 – Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Eu ouço o testemunho e drama dos homossexuais com todo ouvidos e compaixão. Muitos deles, em seus testemunhos, só queriam ouvidos que pudessem ouvi-los, mas não tiveram. E acabam gastando uma grana deitados no divã, quando podem ter um confessionário amigo (S. Mateus 6,12/ S. Mateus 18,21-22/ Efésios 4,32/ Colossenses 3,13/ S. Tiago 5,16). Devemos ser compassivos com os homossexuais, mas sempre dizendo-lhes a verdade (S. João 7,24/ 2ª Coríntios 13,8/ Gálatas 4,16)

    Temos de chamá-los a buscar a santidade, assim como devemos buscá-la também (Levítico 19,2/ S. Mateus 5,48), buscá-la de todo o nosso coração, de todo o nosso entendimento, e com todas as nossas forças (S. Marcos 12,30). Devemos estar juntos num só corpo (S. Mateus 16,18/ Efésios 4,4-6/ 1ª Timóteo 3,15), pois o nosso corpo é o corpo de Cristo, e não devemos prostitui-lo (1ª Coríntios 6,13-20). Tenhamos ao nosso lado a Santíssima Virgem Maria, imaculada, sempre casta e pura. E não existe essa de salvação pessoal.

    ”Então lhes propôs a seguinte parábola: Quem de vós que, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? E depois de encontrá-la, a põe nos ombros, cheio de júbilo, e, voltando para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Regozijai-vos comigo, achei a minha ovelha que se havia perdido. Digo-vos que assim haverá maior júbilo no céu por um só pecador que fizer penitência do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” (S. Lucas 15,3-7)

    Enfim, não podemos servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro (S. Mateus 6,24). Não se pode amoldar a Igreja ao mundano e à concupiscência, como vem acontecendo com esses sectários apóstatas. Pode por acaso a Igreja de Cristo celebrar o pecado, claramente condenado nas Escrituras? Jamais! Encerrando, a Igreja nos chama à santidade. Guiemo-nos pelo Espírito, e não pela carne (Gálatas 5,13-26). Deixo esse verdadeiro e comovente testemunho: ”A Terceira Via (Legendado em Português) A inclinação Homossexual e a fé Católica”: https://www.youtube.com/watch?v=vj47onSRe8c.

    Que a Paz do Nosso Senhor Jesus Cristo esteja conosco!

    Notas:

    [1] Art. 4 — Se a lei humana obriga no foro da consciência: http://permanencia.org.br/drupal/node/1802.

    [2] O homossexualismo na visão dos Padres, Santos e Doutores da Igreja: http://www.paraclitus.com.br/2011/apologetica/imagens-santos/o-homossexualismo-visao-padres-doutores/.

    [3] (Gênesis 2,24/ Levítico 18,22; 20,13 / Eclesiástico 23,21-31/ S. Mateus 19,4-6/ S. Marcos 10,4-9/ Romanos 1,26-28/ Efésios 5,31/ 1ª Coríntios 6,9-10/ 1ª Timóteo 1,10/ S. Judas 1,4-8)

  • Rodrigo Santos Santana

    Mandei email, falei in box mas não fui assistido.

  • dcmoreira

    “Devem buscar amizades viris e verdadeiramente católicas”
    isso é o pensamento homofóbico.

  • Pessoal curtindo o podcast de vocês. Parabéns pelo trabalho. Eu gostaria de gravar um podcast com um de vocês. Teria algum email ou perfil para contato?

  • Karen Medeiros

    Oi esquipe dO Catequista, a paz de Cristo! Foi através dos Catecasts que me apaixonei pelo site desde o princípio! Isso é mais que talento, é vocação! Esse número 13 foi especial, abordou duas lacunas muito grandes que temos como leigos: acolhida em geral e acolhida/conhecimento sobre vida de pessoas com atração pelo mesmo sexo. Foi muito edificante! Além disso, confesso que me emocionei com a notícia que O Catequista nos deu! Parabéns Vivi e Alexandre! Deus abençoe essa linda família!

  • Valmir Augusto Galindo

    Parabéns. Era essa resposta q/ esperava, após à crítica q/ apresentei sobre a identidade de gênero e a aprovação do casamento gay nos “estates”. Agora sabemos q/ nossa Igreja Católica Apostólica Romana acolhe a todos e tem um caminho de salvação a todos. A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo!

  • Esse Catecast foi uma das melhores coisas que já fizemos aqui no blog.

    Queria dividir com vocês a felicidade de saber depois, conversando com o Maurício, de que muitas portas se abriram ao Courage através dos nossos leitores/ouvintes. Não imaginam o quanto essa notícia nos deixa felizes.

    Muitíssimo obrigado por todo o apoio de vocês!

  • Reinaldo

    Obrigado por mais uma quebra de paradigmas. Tive um Up em minha vida de oração. Nas minhas turmas de catequese sairão muito mais preparados para a realidade desse mundo secular.

  • Nossa, como esse catecast me ajudou como Catequista a enfrentar as diversas configurações familiares que trazem crianças para a se prepararem para Primeira Eucaristia.
    Fiquei feliz, me sinto mais aberta a acolher!
    Deus os abençoe!

  • Aline Viani

    Abaixo disponibilizo um link para um site com depoimentos de pessoas que querem deixar de ser homossexuais e sofrem com a vida que tem… É muito triste ver como o inimigo destrói a vida das pessoas por tantos caminhos diferentes, mas igualmente nefastos…

    Rezemos por essas pessoas…

    https://www.blogger.com/comment.g?blogID=8913620176968294059&postID=3256003992507717276&page=4&token=1456641904897&bpli=1

  • Sou coordenador de grupo de Adolescentes na paróquia e sempre fomos sem jeito com os adolescentes que tem tendências homossexuais, gostei muito do PodCast e vou entrar em contato com o Courage para ver se conseguimos fazer algumas palestras.

  • Bruno Lima

    Olá,
    Gostaria de avisar que o player não funciona, e se tento baixar o catecast aparece uma mensagem dizendo: “Falha- Nenhum arquivo”
    Também gostaria de falar que no google, ao pesquisar este site aparece que “pode ter sido invadido”.
    Obrigado,
    Bruno

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>