Revista conta SuperCaô e diz que Igreja tolerava o aborto

revista_superinteressante

Algum web-coveiro desenterrou dos cafundós de 2011 uma matéria completamente equivocada na Revista Superinteressante. “Uma verdade inconveniente: a Igreja Católica já tolerou o aborto”, diz a manchete. Quem busca se informar sobre a Igreja Católica lendo essa revista é que nem um sujeito que entra numa padaria querendo comprar um automóvel: definitivamente, ele entrou no lugar errado!

As bases católicas da condenação ao aborto são bem anteriores a Cristo. Já no Antigo Testamento podemos ver que a vida do feto tinha o mesmo valor que a vida de uma pessoa nascida, a tal ponto que, se alguém causasse dano grave ao feto, seria mandando pra terra dos pés-juntos:

“Se homens brigarem, e acontecer que venham a ferir uma mulher grávida, e esta der à luz sem nenhum dano, eles serão passíveis de uma indenização imposta pelo marido da mulher, e que pagarão diante dos juízes. Mas, se houver outros danos, urge dar vida por vida…” (Êxodo 21,22-23)

Essa consciência sobre o valor da vida do ser humano em gestação não cessou com a suspensão da Lei Mosaica, mas continuou a ser afirmada claramente pelos cristãos primitivos. O primeiro catecismo da Igreja, escrito por volta de 90 d.C., diz:

 “Não farás morrer a criança no seio da mãe [o aborto], tampouco após o nascimento [o infanticídio]. (Didaquê. 2,2)

Uma lei da Igreja primitiva determinava que as mulheres que abortassem seus filhos deveriam permanecer excomungadas até o fim da vida. No século IV, porém, os bispos consideraram essa penalidade dura demais, e por misericórdia amenizaram a pena: o Concílio de Ancira, no Cânon 20, estabeleceu dez anos de penitência para o crime.

Tal condenação ao aborto foi repetida por outros Concílios:

  • o de Elvira (Espanha), em 313, cânon 63;
  • o de Lerida, em 524, cânon 2;
  • o de Trullos ou Constantinopla, em 629, cânon 91;
  • o de Worms em 869, cânon 35.

Em 1588, na Bula Effraenatam, o Papa Sixto V condenou qualquer tipo de aborto e impôs severas penas espirituais a quem o cometesse.

Então, recapitulando: até aqui, temos documentos oficiais da Igreja Católica, dos séculos I ao XVI, provando que o aborto era fortemente condenado pela doutrina. Mas vamos adiante…

As distorções históricas e a confusão armada por certas pessoas está no fato de que a Igreja nem sempre teve a noção clara sobre o momento em que o feto recebia uma alma racional (ainda assim, condenava o aborto EM QUALQUER FASE da gestação). Desta forma, teólogos tinham a liberdade para especular sobre o tema, já que não havia nenhuma doutrina estabelecida.

Santo Agostinho denunciava como pecado gravíssimo o aborto em qualquer fase da gestação, mas, não dispondo dos atuais recursos científicos, tinha dúvidas sobre o momento do início da vida. E Santo Tomás de Aquino chegou a pensar que a alma racional era infundida no feto somente 40 dias após a fecundação. Mas atenção: Santo Tomás não tinha a pretensão de ensinar qualquer verdade sobre o tema. Como grande intelectual, ele estava apenas “tricotando”. Santo Tomás, aliás, condenou de forma ampla e claríssima o aborto (para saber mais, clique aqui).

Em 1591, na Bula Sedes Apostolica, o Papa Gregório XIV condenou o aborto em qualquer fase da gestação; porém, a punição estabelecida para quem praticava o aborto de um feto “sem alma” era menos rigorosa do que a punição para quem realizava o aborto de um feto “com alma”. A despeito disso, o aborto continuou a ser condenado em ambos os casos como falta grave.

Vale ressaltar que essa errônea distinção de feto “sem alma” e feto “com alma” não era dogmática, mas apenas especulativa. E, no século XIX, graças ao avanço da Ciência, a Igreja chegou à certeza sobre o momento exato em que o ser humano já plenamente uma pessoa, dotada de dignidade e direitos: a partir de sua concepção (ficaremos devendo a vocês um post sobre as descobertas científicas que respaldam essa certeza; publicaremos o post em breve!).

Bem diferente do que afirmou a “Superinteressante”, a legislação sobre o aborto publicada pelo Papa Pio IX, em 1869, nada tinha a ver com os interesses de Napoleão (segundo a revista, o governante precisava de mais mão-de-obra para o seu plano de industrialização). Na verdade, a Igreja estava reagindo ao afrouxamento, por parte das autoridades civis, das penas aplicadas a quem praticasse o aborto.

É fantástico notar que, ainda que os limites do conhecimento humano da época não permitissem que os líderes da Igreja afirmassem a existência da alma racional desde a concepção, a Igreja sempre condenou o aborto, mesmo que provocado nos primeiros dias da gestação. Isso é mais uma evidência de que a Igreja Católica é guiada por um poder sobrenatural, que leva seus líderes visíveis a tomar decisões doutrinárias que vão mesmo além de sua limitada compreensão. Super-interessante, não?

*****

Agradeço a ajuda dos amigos Matheus Cajaíba (da página Contra o Aborto) e William Bottazzini (do blog Tu es Petrus) na elaboração deste post.

30 comments to Revista conta SuperCaô e diz que Igreja tolerava o aborto

  • César Augusto Simões

    First hehehe.
    Parabéns pelo artigo e pelo site, acabei encontrando este site por acaso, e agora já tenho no meu feed e acompanho sempre que tem novidades e os artigos já publicados.
    Parabéns pela ideia de ensinar a doutrina católica com humor e meio nerd 🙂
    Deus abençoe

  • Sidnei

    Esta super desinteressante o qual deixou de ser interessante faz tempo, esta mais para super interesseira, é uma piada de mau gosto do tamanho da ignorância do pessoal que lê e tem a assinatura dela. Todo católico que tem vergonha na cara e possui a assinatura dela, deveriam cancelar a assinatura o mais rápido possível. No link o qual reporta a matéria sobre a tolerância da Igreja Católica frente a ao aborto, no lado direito da tela, há uma chamada de matéria de capa sobre Maomé que diz o seguinte:

    “Superinteressante ed. 343
    fevereiro/2015

    Maomé – A face oculta do criador do Islã
    Ele fundou uma nação baseada em direitos trabalhistas e livre mercado. Tinha uma esposa que ganhava mais que ele e emancipou as mulheres. Conheça o verdadeiro homem por trás do Islamismo. ”

    Ou seja, quem lê isto vai pensar que Maomé foi o maior sujeito do mundo, e ainda por cima muitos irão pensar: “Que cara bacana, hoje mesmo deixo de ser católico para ser muçulmano”. Quanta propaganda enganosa desta Super Interessante, gostaria de saber qual o interesse deles em sempre rebaixar o cristianismo, sobre tudo a Igreja Católica, e elevar o tempo inteiro religiões que sempre foram hostis a Igreja.

  • Christiane

    Maravilhoso post! sou sou, como qualquer cristão deveria ser, defensora xiita da vida no ventre da mãe!

    Aí vem um zé-ruela como Edir Macedo falar em suas “pregações” que é a favor do aborto e que Deus não condena quem comete tal ato… affff, é de doer!
    Seria até bom mencionar isso no texto, pra mostrar aos Sola Scriptura no que dá ficar interpretando as Escrituras a seu bel prazer…

  • Didaque, as instruções do apóstolo, capítulo 2, item 2:
    2Não mate, não cometa adultério, não corrompa os jovens, não fornique, não roube, não pratique a magia nem a feitiçaria. NÃO MATE A CRIANÇA NO SEIO DE SUA MÃE E NEM DEPOIS QUE ELA TENHA NASCIDO.

    A Superinteressante já foi uma revista de ciência. Faz algum tempo se tornou uma revista de religião, ou melhor, de irreligião. Desinformando o público cumpre o papel de panfletária do anti-cristianismo e em especial do anti-catolicismo. Está tão comprometida com este objetivo que tempos atrás disponibilzou online todo o seu conteúdo.
    Eu já fui assinante mas hoje não consigo ver pior emprego para o papel em que é impressa.

  • Gustavo

    Ai ai, mais uma dessa revista asquerosa que infelizmente serve como fonte de “argumento” da trupe anti-católicos. Recentemente saiu uma edição tratando “ÊXODO – O grupo de escravos que fugiu do Egito graças a um colapso climático e deu origem à maior das histórias bíblicas.”

    Paciência Senhor, paciência.

  • Matheus

    Obrigado por terem aceito o meu pedido de fazerem tal artigo. E so p/ deixar informado fiquei sabendo desse artigo da SUPER atraves de 1 compartilhamento d 1 prof meu da page quebrando o tabu

  • Que alegria!
    Ler isso me confortou ^^
    Mas a única vez que um amigo meu veio me dizer: “A Igreja já tolerou o aborto” eu respondi, “legal, sinal de que a Igreja evoluiu e se humanizou, já os defensores dos direitos humanos querem voltar a Roma antiga” e houve um profundo silêncio…

  • Matheus

    So uma perguntinha: O q seria ”alma racional”?

    • Segundo a tese de São Tomás de Aquino, amplamente aceita pelos principais teólogos da Igreja, os humanos têm alma “intelectiva” (racional), os animais têm alma “sensitiva” e os vegetais têm alma “vegetativa”.

  • KKKKK, rindo pra não chorar mesmo. Agora os mais-oris tchiólôgros e finhéis da Igreja Católica no pranétchia são us cintista, us istóriandadores brasilerus em sua maioria, e boa parte dos sóciólôgros e fiosólofos, qui bão, agora cim, nois vai intendê tchudiu da éstiória da ingreja e da briba.
    Ôhhh gente imbecil, se contasse isto pra minha falecida avó que era analfabeta, ela iria rir muito da cara dos intindidux, sabem nada, nada inocentes!

  • Esqueci de colocar no comentário anterior. Recebi do Citizen.com uma petição em apoio ao novo presidente dos deputados federais, Eduardo Cunha, o cara foi enfático, ele afirmou que a legalização do aborto, casamento gay “não são a agenda do País”, dizendo ainda que isto só vai pra votação se passar por cima do seu cadáver. Não ponho muita fé, mas, melhor assim que nada. Entrevista com o homi:
    http://brasil.estadao.com.br/blogs/estadao-rio/aborto-so-vai-a-votacao-se-passar-pelo-meu-cadaver-diz-cunha/

  • Kelly Bastos Binhote

    O que esperar de uma revista que já divulgou que Jesus Cristo era filho de um soldado romano?kkkkkkk. Heresia pouca é bobagem.

  • Edymara

    Vivi, é século I a XVI. Corrige aí. 😉

  • Parabéns pelo trabalho de Vocês! Luz contra ditadura do relativismo! Que Deus os preserve na missão! 😀
    Ora et Labora!
    Pax et Bonum!

    “Assim também agora vós tendes tristeza, mas outra vez vos verei; o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar.” João 16.22

  • Flavio Garcia

    Pessoal, fiquei aguardando um post sobre o carnaval, afinal vcs estão no centro da folia ….seria uma catequese para nós católicos sobre como proceder em relação a esses dias, seria possível participar desse movimento sem comprometer a nossa fé ….qual a orientação da Igreja e o que nos dizem os santos sobre esses dias de reinado do Momo…

    • Flavio, a Igreja, em sua doutrina, não condena as festas de modo geral. O Carnaval nada mais é do que 4 dias de festa, então… Não há condenação. Alguns santos, por sua vez, aconselharam os cristãos a não participarem de tais festividades, por um motivo óbvio: grandes são os abusos. A maioria das festas de Carnaval, nos dias de hoje, oferece grandes perigos para a alma.

      Porém, tratam-se de conselhos, não de doutrina de seguimento obrigatório para o católico. E óbvio que há muito mais mérito em participar de retiros e fazer penitência já durante o Carnaval, em vez de cair na folia. Mas isso não significa que, necessariamente, cair na folia em uma festa de Carnaval seja pecado. Apesar de poucas, existem festas de Carnaval decentes. Em algumas cidades do Brasil o Carnaval de rua tem um clima bem familiar, é é bem possível participar dessa alegria de forma digna.

      Já publicamos um post sobre isso:
      http://ocatequista.com.br/archives/12301

  • Padre Orlando Henriques

    Já agora, também a chamada “Carta a Diogneto” (século II) comprova que ser contra o aborto já era uma das coisas que distinguiam os primeiros cristãos do resto das pessoas (pagãs). O autor anónimo desta carta procura explicar a um tal Diogneto que os cristãos têm uma vida normal como as outras pessoas (falam a mesma língua, têm os mesmos costumes, o mesmo tipo de vestuário…) mas, na verdade, diferente e “sempre admirável”. Diz a certa altura:

    «[os cristãos] casam-se como toda a gente e geram filhos, mas NÃO SE DESFAZEM DOS RECÉM-GERADOS. Participam da mesma mesa mas não do mesmo leito.» (Carta a Diogneto, 5, 6-7, in Antologia Litúrgica, Fátima 2003)

    E mais: a fé na Encarnação do Verbo (desdo o início!) e ainda o facto de, desde tempos tão antigos, serem celebradas as festas da Anunciação do Senhor e da Imaculada Conceição são factos que demonstram que para os cristãos a pessoa humana sempre foi considerada como tal desde o início da gestação. Se assim não fosse, certamente que a Anunciação momento em que Maria disse o seu sim e em que o Verbo de Deus encarnou, não seria tido como um acontecimento assim tão sacratíssimo. Se assim não fosse, a Solenidade da Anunciação do Senhor não seria colocada 9 meses antes do Natal (25 de Março – 25 de Dezembro); ou a da Imaculada Conceição 9 meses antes da Natividade de Nossa Senhora (8 de Dezembro – 8 de Setembro).

    Um “web-coveiro”? Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Que sentido de humor!!!

  • Augusto Paiva

    E as mentiras contra a Igreja Católica vão caindo uma por uma. Se elas se sustentam [as mentiras], é por causa do silêncio e/ou do desconhecimento de muitos católicos. Parabéns pelo blog!

  • Larissa

    Infelizmente essas revistas ainda fazem a cabeça de muitas pessoas. Pessoal, preciso de ajuda: fiz catequese, mas não compreendi a respeito da criação da vida, de acordo com o ensinamento da nossa igreja, se alguém puder me indicar livros sobre o assunto, agradeço muito.

  • Larissa

    Catequista, obrigada por responder, minhas dúvidas são sobre a interpretação do Gênesis (li que não deve ser de forma literal), a igreja apoia a abiogênese?

  • Enquanto revistas, jornais, mídia, pessoas e corporações atacam a Santa e Amada Igreja, lutam contra e tentam derrubá-la, pois querem é colocar o homem no centro da vida e tirar Deus, afundam-se em suas buscas por uma “vida legal”, por uma vida sem sofrimento, na busca do prazer (não só sexual), numa vida de prosperidade (financeira), afundam-se em seu egoismo, afundam-se em seus pecados, tentam atacar e difamar aos católicos e a Igreja Católica como medieval.

    Mas enquanto isto, estas pessoas vão afundando até chegar a um estágio de vida que a gente não sabe mais se elas irão para o inferno após a morte, ou, já estão em vida vivendo dentro do inferno. Assim como os Santos já vivem na ante sala do Céu, estas pessoas já encontram-se na ante sala do inferno. Basta ver até onde chega a devassidão de uma pessoa que vive para a luxúria, entregue aos prazeres da carne, são capazes de fazerem qualquer coisa pelo prazer, assim o é com cada um, a seu modo, entregam-se aos demônios, entregam-se ao inferno, vivendo ele em vida. Sempre é bom quando alguém é salvo, mas é tão triste, porque, muitos não querem salvação, renegam o Céu, renegam Deus, renegam Aquela que por 2000 anos fala-nos da salvação. Como pode, as pessoas não conseguem distinguir nem dirimir em suas vidas algo belo e Miraculoso, uma Igreja que tem tanta experiência, que tem tanta Vida, que tem AUTORIDADE em tudo que diz para a salvação. Neste vídeo, vi como é o inferno, percebi como é o estado onde fica um ser humano longe de Deus: https://www.youtube.com/watch?v=9AT3FfUtvyI

    Isto aqui é só uma forma, há tantas outras que a gente pode perceber.
    Santa Mãe de Deus, Virgem Santíssima, rogai por nós!

  • Não basta o mandamento ; “NÃO MATARÁS””, ou conforme Jesus complementa, “QUEM CHAMAR SEU IRMÃO DE RACA(IDIOTA), é passível de Juízo. Deus é contra qualquer tipo de violência, e aborto é assassinato.

  • “ficaremos devendo a vocês um post sobre as descobertas científicas que respaldam essa certeza; publicaremos o post em breve!”

    Quando sairá este post?! Rsrsrs

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>