A intolerância dos terroristas e a intolerância dos humoristas blasfemos

atentado_paris

Os telejornais estão dando grande destaque ao ataque ocorrido na última quarta-feira em Paris, em que terroristas mataram 12 pessoas no escritório da revista Charlie Hebdo, deixando outras quatro gravemente feridas. A reação da sociedade está em geral está sendo desastrosamente equivocada. Não tem bonzinho nessa história! São quatro níveis de joselitagem:

  1. Joselitos nível júnior – são aqueles que envolvem os vitimados numa aura de nobreza e heroísmo;
  2. Joselitos nível sênior – tentam botar a culpa da tragédia nas próprias vítimas, dizendo que não deveriam ter “ofendido o Islã” (sobre isso, leiam o artigo de Leandro Narloch);
  3. Joselitos nível master – querem jogar a culpa da tragédia em todas as religiões como um todo (é aquele velho papinho idiota de John Lennon de que o mundo só terá paz se não houver religião);
  4. Joselitos nível “acredito em coelho da Páscoa” – são pessoas de espírito inocente, que engoliram fácil a estratégia da mídia esquerdista de mostrar os muçulmanos “pacíficos” que vivem na Europa como as grandes vítima desse atentado, pois agora os coitadinhos serão ainda mais perseguidos pelos europeus malvados islamofóbicos…

A seguir, vamos descer a ripa em toda essa joselitagem. Não há qualquer justificativa para os terroristas bárbaros, e nem tampouco os infelizes cartunistas blasfemos viraram heróis só porque morreram.

Fundamentalismo religioso, não! Fundamentalismo Islâmico.

Foi patético ver no Jornal Nacional o depoimento de famosos cartunistas brasileiros, que falaram em “crime de intolerância religiosa”, “fundamentalismo religioso” e outras frases covardes que podem espirrar de modo totalmente injusto e leviano para todas as outras religiões. Fundamentalismo religioso, não, meus senhores! FUNDAMENTALISMO ISLÂMICO. Mas, depois da chacina em Paris, quem vai querer dar nome aos bois, não é mesmo?

O pior é aquela galera que, para toda e qualquer desgraça que acontece no mundo, dá um jeito de falar mal da Igreja Católica. A perna da miss-bumbum infeccionou por causa do hidrogel? “Culpa da Igreja opressora e machista!” Terroristas islâmicos fuzilaram cartunistas blasfemos? “Não é culpa da Igreja, mas bem poderia ter sido, porque no Antigo Testamento tá escrito que os hebreus deveriam matar os outros povos!”. Única resposta razoável: retardado, tu já viu algum cristão explodir ou fuzilar blasfemos? 

fabio_porchat

Como bem disse o professor de História William Botazzini: “Se um cristão fosse matar todo mundo que zomba de seus costumes e de sua fé…ele se tornaria o maior serial killer da história”.

A blasfêmia contra a Igreja e o Cristo pulula em toda parte. As bizonhas do Fêmen, a Lady Gaga, exposições de “arte” e os atores aquela peça de teatro furreca ali na esquina blasfemam livremente, e ainda ganham a fama de “ousados”. Que ousadia pode haver na covardia e no clichê? Nesse sentido, é emblemática a declaração do comediante Fábio Porchat ao jornal Estadão: “A gente tem batido em coisas que, na verdade, merecem apanhar. (…) Eu, por exemplo, não faço piada com Alá e Maomé, porque não quero morrer! Não quero que explodam a minha casa só por isso (risos)”.

O Porta dos Fundos, aliás, faz vídeos escabrosos atacando a fé cristã, mas quando o assunto é islamismo eles pegam bem levinho! Fizeram apenas um vídeo bem fofo sobre a burca, sem qualquer tom de afronta. Quem nos dera que eles fizessem piadas com o cristianismo nesse nível! Ou seja, no fundo, até aqueles que mais odeiam a Igreja Católica sabem que o catolicismo é a verdadeira religião da paz. Espertinhos, hein?

Islamofobia: só os ingênuos caem nesse papo

terrorismo

Acompanhando a repercussão da tragédia entre meus amigos católicos, percebi que muitos deles caíram no papinho de vitimização dos muçulmanos que vivem na Europa. A mídia esquerdizada está conseguindo mudar o foco do problema – que é “como o Ocidente pode se defender da jihad?” – para o mimimi da tal islamofobia.

Amigos, abram o olho! Que chongas de islamofobia é essa que permite que os muçulmanos construam centenas de mesquitas por toda a Europa, enquanto os cristãos (católicos, ortodoxos e protestantes) sofrem terríveis violências em quase todos os países de maioria muçulmana? E mesmo nos países onde a vida dos cristãos pode ser bastante tranquila – como na Arábia Saudita – estes não têm nem mesmo o direito de andar com um crucifixo no pescoço!

Vamos falar em reciprocidade? Roma abriga a maior mesquita na Europa. Ok… E será que os muçulmanos permitiriam que construíssemos uma catedral em Meca?

Então, que fique claro: AS VÍTIMAS AQUI SÃO OS MEMBROS DA CIVILIZAÇÃO CRISTÃ. Membros que são católicos, ortodoxos, protestantes, ateus… Esses é que estão encurralados. Se queremos sobreviver, não caiamos nesse trololó de “ain… e agora, a islamofobia?”. Rélôoooooou, quem está sofrendo violência, afinal?

Somos todos Charlie? Eu não! 

Após serem covardemente assassinados, os quatro famosos cartunistas da Charlie Hebdo foram transformados em ícones da liberdade de expressão. Isso só mostra o quanto o Ocidente, cuspindo e renegando sua raiz cristã, só fez cair em um abismo de decadência.

As bases da liberdade de expressão foram lançadas no sistema universitário medieval, criado pela Igreja (saiba mais aqui). Porém, com o afastamento cada vez mais crítico da população europeia dos valores cristãos, o conceito de liberdade de expressão foi deturpado, sendo completamente despido de bom senso e de um saudável limite.

charlie_hebdo

Capa de uma das edições da Charlie Hebdo

Nos países realmente democráticos é garantida a liberdade de expressão. Mas se eu abusar dessa liberdade – por exemplo, publicando em um site a caricatura de uma celebridade com algo enfiado no ânus – eu certamente serei processada, e muito justamente. Porém, o mesmo limite não vale para os cartunistas (que também se intitulam como jornalistas): é como se eles estivessem acima de tudo e de todos! Todos precisam respeitar limites menos eles! Por quê? Eles são uma classe de pessoas superiores?

Esse é exatamente o caso da revista Charlie Hebdo. A publicação se tornou célebre por suas charges abjetas, que indicam que seus cartunistas tinham uma grotesca obsessão por mostrar personalidades veneráveis e sagradas para a Igreja e para o Islã sendo penetradas, com objetos enfiados no ânus, dando beijo gay etc.

Notem: o ápice da demonstração de talento e humor dos “grandes cartunistas” era desenhar seus alvos em situações sexualmente bizarras. Posso até imaginar a rotina de conversas na redação, sempre a mesma titica…

SEGUNDA-FEIRA, na redação:

– Vamos fazer uma piada engraçada com a religião X?

– Claro! Que tal desenhar seu líder sendo penetrado por trás?

– Boa ideia! Isso é que é jornalismo com humor ácido e inteligente!

TERÇA-FEIRA, na redação:

– Vamos fazer uma piada engraçada com a religião Y?

– Claro! Que tal desenhar seu profeta sendo penetrado por trás?

– Boa ideia! Que inusitado!

QUARTA-FEIRA, na redação:

(…)

E agora esses “gênios” do humor são os mais novos mártires da França. Isso sim é uma piada! Bem, mas cretinice e falta de criatividade não faz de nenhum cartunista merecedor de ser assassinado. Ontem foram os cartunistas as vítimas, amanhã pode ser qualquer um de nós. O Papa Francisco, refletindo o pensamento de toda a cristandade, classificou o atentado com uma violência abominável (Fonte: Rádio Vaticano).

Saudades das zoações autenticamente hilárias sobre religião do ateu Chico Anysio! E nunca é demais ver de novo essa performance impagável do Leandro Hassum:

O mais triste é que a liberdade de expressão na França é garantida somente para os inimigos da religião. Enquanto isso, em Paris, o simples fato de usar uma camiseta com a estampa em defesa da família tradicional foi motivo para que mais dez pessoas fossem detidas pela polícia, em 2013 (parece mentira, mas não é! A notícia foi publicada no jornal Le Figaro).

Esse é o Estado Laico europeu: para os debochadores do sagrado, o céu (ou melhor, o inferno) é o limite; aos religiosos, mordaça!

93 comments to A intolerância dos terroristas e a intolerância dos humoristas blasfemos

  • Lucas Farias

    Rezemos por nossa Igreja !

    Polícia da Itália está em ‘alerta máximo’ para atentados no Vaticano

    TV israelense disse que território seria o próximo alvo de ataques.

    Ministro italiano disse que não foi encontrada nenhuma confirmação de atos.

    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/01/policia-da-italia-esta-em-alerta-maximo-para-atentados-no-vaticano.html

  • Naty

    Chego a ficar numa angústia quando vejo a hashtag no instagram apoiando esse jornal. A única coisa que vejo é que está tudo bagunçado, e só tende a piorar. São tantas coisas deslocadas que, pelo menos eu, não consigo mais ver nenhuma solução, só se o mundo desse um “restart”.

  • Bruno

    A catequista, desculpa colocar um comentário nada a ver aqui, mas é pq não sei outro canto pra colocar. vc tem algum email pra contato? preciso de um conselho pessoal e não sei a quem recorrer, só pensei nesse blog como fonte de doutrina e moral, desculpe o incomodo.

  • Luis Gustavo

    Pessoal, a primeira forma de posição posicionamento ocorre em conversas informais, dizendo nas conversas de corredores e botequins: “sim, o humor tem limites! Não, eu não gostei da piada ou do vídeo!” (como fez Dom Odilo em relação ao Porta c seu “de muito mal gosto” e fez c que Gregório Duvivier esperneasse feito criança mimada dizendo um festival de bobagens em artigo na Folha)…tive uma ideia quase infantil p explicar a um não religioso por que nós, religiosos, nos sentimos ofendidos pela piada: “Fulano, VC acha q em nome da “liberdade de expressão” posso fazer uma piada sobre sua mãe se prostituindo ou sobre seu pai se o mesmo padece ou faleceu com câncer? Então por que devo admitir escarnecerem minha Mãe ou meu Pai?

    Qualquer ser humano de bom senso, ainda q ateu ou atoa, sabe que há realidades da vida q não se satiriza. E p nós católicos, inspirados em São Paulo, reafirmado na teologia do Scott Hanh, a Igreja militante, triunfante ou padecente é a “família de Deus”, minha família de batizado. Se esta Família é tao metafisica e exotérica p alguns diferentes, redefinam Tolerância como respeito ao que não conheço, não entendo, mas que por analogia(ou empatia) me faz calar ou ser comedido diante do outro…será q entenderão ou tem pessoas q se comportam como filhos de chocadeira?

    • Luiz Antônio Pereira

      Acho que a maioria tem medo de se posicionar; ir contra a maré; ser do contra… para não ser hostilizado, ou ser taxado de um monte de coisas… infelizmente. Mal sabem que basta ousar um pouquinho para a massa recuar, não sei por qual sentimento, mas acabam pisando em ovos.

  • Thiago Matheus Câmara de Araujo

    Passando para parabenizar a equipe do sítio eletrônico de O Catequista pela matéria. Claros, diretos e objetivos. Gostaria de informá-los que frequento o curso bíblico de Dom José, bispo auxiliar do Ordinariado Militar, aqui em Brasília. As aulas retornarão no dia 7/2, dando continuidade ao livro do Apocalipse de São João. As aulas estão disponíveis no youtube, no canal pasmase. Que Deus os abençoe e Nossa Senhora os ilumine nesse excelente trabalho de fé.

  • Paulo

    ALCORÃO: “RELIGIÃO” DE PAZ?
    O Islã dos muçulmanos é uma ideologia fortemente política, agressiva, Politicamente Correta, antiliberal, autoritaria, aliada dos comunistas, envernizada de religião, de origem pagã, de um implacável guerreiro chamado Maomé, fundada em 622 DC, em nada ele se distingue de Stálin, Pol Pot, Mao Tsé, Fidel Castro, etc., pois esses comunistas também seguem a mesma religião da intolerancia e morte aos opositores, tais quais os muçulmanos.
    O Islã abraça um deus que de fato é a deusa da lua, Al Ilah ou Alah que era a “protetora” da tribo de Maomé e foi escolhida entre quase 360 deuses da Caaba. depois de uma “purificação” procedida por Maomé, sendo tal qual a seita comunista do fuzil, outrora era a de Maomé com as 2 espadas na bandeira: morte aos cristãos e judeus que não se curvassem à deusa Alah!
    A recordação de Alah está no alto do topo das mesquitas sob a forma da lua quarto crescente e nas bandeiras, ambulâncias, o crescente vermelho.
    O Islã já declarou publicamente que pretende submeter a todos, são totalitaristas como os comunistas, como amordaçarem sem rodeios a Igreja de Roma!
    A principio, o deus do Islã não é jamais o Senhor Deus de Israel como afirmam, pois essa religião é bem posterior ao judaísmo e cristianismo, data histórica acima, e como poderia ser o Senhor Deus de Israel a rejeitar os judeus, a quem abençoou?
    Confiram as incoerencias deles: Interessante é que o próprio Alcorão pagão em si mesmo incita o ódio, como em:
    “Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por amigos, certamente será um deles; e Deus não encaminha os iníquos” – Suratra 5,51.
    “O castigo, para aqueles que lutam contra Deus e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo” – Suratra 5,33.
    “Deves matar quem não mudar para a religião islâmica” (Bukhari 9.84.57).
    “Sim, aqueles que dizem: ‘Deus é o terceiro de três são ímpios (…) Se não renunciarem ao que dizem, um terrível castigo cairá sobre eles” (V, 73).
    “Sim, aqueles que dizem ‘Deus é o Messias, filho de Maria’, são ímpios” (V, 72). (referindo-se a Jesus)“Combatei contra aqueles que não acreditam em Alá, que julgam lícito aquilo que Alá e seu profeta declararam ilícito, assim como contra aqueles dos povos do Livro’ que não praticam a religião verdadeira, até que paguem o tributo, humilhados e com suas próprias mãos” (IX, 29).
    “Combatei-os (…) até que não exista outra religião senão a de Alá” (VIII, 39).
    “Eu instilarei terror nos corações dos infiéis, golpeai-os acima dos seus pescoços e arrancai todas as pontas dos seus dedos. Não fostes vós quem os matastes; foi Deus [Alah]” (Sura 8:13-17).
    “Imprimi terror [nos corações dos] inimigos de Deus e vossos inimigos” (Sura 8:60).
    “Sabei que aqueles que contrariam Alá e seu mensageiro¹ serão exterminados, como o foram os seus antepassados; por isso Nós lhes enviamos lúcidos versículos e, aqueles que os negarem, sofrerão um afrontoso castigo, Surata 58,5
    Como achar a paz em meio ao equívoco, como muitas mais idem citações odientas do Alcorão além das acima, e ambos formando a dupla comunistas-islamitas, se ambos, além de aliados nessa terra são satanistas?
    Analise o recém sucedido na França e outros que virão e sucedem como o ISIS degolando sem cessar milhares de cristãos e Dilma-PT os apoiando, junto com seus eleitores.
    Apesar disso, recentemente, o papa Francisco disse que o Alcorão é um livro de paz…

  • Jann pacheco

    Parabéns pelo trabalho de vocês. O conheço a quinze dias e já me sinto bem mais edificado. O blog chega a me impressionar pela qualidade, respeito, altíssimo nível dos posts e comentários e principalmente, fidelidade a sã doutrina. O ‘trem’ é de Deus mesmo. Sou catequista em BH.
    parabéns mesmo!!!

  • Nicolau

    Chargistas franceses(???) covardes, nunca fazem caricaturas contra os judeus!

  • Leonardo

    E esse video, o que acham dele, forçado demais?

    https://www.youtube.com/watch?v=YeXtiLXHA4U

    • Bem, é só um vídeo de humor. Me identifiquei com a parte do coral de velhinhas desafinadas – em muitas de nossas igrejas é assim mesmo. Quanto aos demais exemplos, acontecem aos montes em certas seitas protestantes.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>