Ainda acha que católicos adoram imagens? Continue falando com a minha mão…

arca_alianca

Nos últimos meses, nosso blog tem atraído um número muito grande de protestantes. De uma hora para outra, o nosso post sobre a idolatria de imagens começou a bombar. Todos os dias, recebemos vários comentários de refutação; aqueles nos escreveram apresentando questionamentos razoáveis merecem uma resposta. Vamos esclarecer algumas questões que foram levantadas nos comentários do post “Ei, católicos, vocês adoram imagens!” “Ah tá. Fale com a minha mão”.

O maior problema para o entendimento dos não-católicos é que fomos muito mal interpretados quando dissemos que Antigo Testamento deu lugar ao Novo Testamento:

“Não há texto bíblico algum que comprove que os dez mandamentos bíblicos, de êxodo 20, escritos pelo dedo de Deus, foram anulados com o novo testamento.” (leitor Rafael Sousa)

“A morte de Cristo aboliu a Lei? ‘Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. Digo a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.’ Mateus 5,17-18.” (leitor Vinícius Eduardo)

Reparem que colocarem as palavras mais loucas na nossa boca. Em nenhum momento sugerimos, nem de leve, que os Dez Mandamentos não valem mais (e como poderíamos, se os Dez Mandamentos estão expostos com destaque no Catecismo da Igreja!?). Também não dissemos que o texto do Antigo Testamento deve ser desprezado. Então, agora que vocês já sabem o que NÃO dissemos, vamos entender o que realmente dissemos…

A Antiga Aliança nunca foi revogada, mas só podemos compreendê-la corretamente à luz do Novo Testamento, que lhe dá o pleno sentido. A Primeira Aliança é imperfeita e provisória; isso está claro na Bíblia:

“Jesus, porém, foi encarregado de um serviço sacerdotal superior, pois é mediador de uma aliança melhor, que promete melhores benefícios. De facto, se a primeira aliança não tivesse defeito, nem lugar haveria para segunda aliança.”

– Hebreus 8,6-7

Jesus veio cumprir plenamente a lei, mostrando a todos a sua ESSÊNCIA. Vamos tomar como exemplo o Mandamento “não adulterarás”.

Nos tempos do Antigo Testamento, era de entendimento geral que a poligamia e o divórcio não feriam esse mandamento. Mas Jesus explicou essas coisas foram toleradas por Deus por razões circunstanciais, mas isso não correspondia ao Seu plano original para o matrimônio. Jesus disse que Deus fez homem e mulher para ficarem juntos até a morte, causando espanto a seus discípulos. E disse mais: se um homem alimenta maus pensamentos por uma mulher, ele já pecou por adultério.

Notem que o mandamento continua o mesmo – “não adulterarás” –, mas houve uma revolução na sua interpretação. E assim ocorreu com os demais mandamentos que, sob a luz de Cristo, foram despidos de seus elementos periféricos e circunstanciais, para reluzirem o brilho da verdade eterna e imutável.

mestre_magos

Dentro da mesma lógica do “não adulterarás”, o Primeiro Mandamento também foi polido por Cristo de seus aspectos periféricos, restando a partir de então somente a sua substância essencial. Confiram a seguir a prova.

“Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?”

Jesus respondeu: “Amarás ao Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento. Este é o maior e o primeiro mandamento.”

– Mateus 22,36-38

Uéééééé… O Mestre não fala nada sobre o culto a imagens. Que estranho, não é mesmo? Vejamos a mesma passagem narrada por Marcos:

“Um doutor da Lei que ali estava ouviu a discussão. Vendo que Jesus tinha respondido bem, aproximou-se d’Ele e perguntou: ‘Qual é o primeiro de todos os mandamentos?’

Jesus respondeu: ‘O primeiro mandamento é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor! E amarás ao Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu entendimento e com todas as tuas forças.’”

– Marcos 12,28-30

Será que fui só eu que notei que Jesus NÃO considera a condenação do culto a imagens um ponto integrante do Primeiro Mandamento? Ah, vejo que não estou sozinha; esse protestante aqui embaixo acaba de cair na real… Alguém traz uma água com açúcar pro rapaz!

desespero

É difícil conter o riso quando nos damos conta de que a grande obsessão dos protestantes – o culto a imagens – nunca foi objeto das pregações de Jesus. Como Ele deixou de repreender um pecado tão abominável? Que vacilo, Jesus, que vacilo esse seu lapso!

Basta, desliguei meu botão de “ironic mode”. É evidente que, a partir de Jesus, podemos entender que o primeiro mandamento, essencialmente, é: ADORAR SOMENTE AO DEUS DE ISRAEL, o único Deus vivo e verdadeiro, E PONTO. A orientação do Êxodo sobre a proibição de prestar culto a imagens era um apenas anexo, que teve um valor inestimável um dado momento, mas que seria mais tarde superada. Tanto que Jesus nem sequer menciona isso.

judeu_ortodoxoSerá que os protestantes – ou evangélicos, como preferirem – não desconfiam que é preciso saber diferenciar na lei de Deus o que é essencial e eterno, e o que é circunstancial e relativo a cada cultura e tempo?

O culto a imagens, para os hebreus, era tão proibido quanto raspar a barba do lado e cortar o cabelo em redondo (Lev 19,27). E, de fato, os judeus ortodoxos até hoje seguem esse preceito.

O povo hebreu, ainda engatinhando nos princípios da verdadeira fé, precisava entender que a Aliança com o Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó não tinha nada a ver com as crenças pagãs. Era preciso tomar medidas radicais de diferenciação…

…se os pagãos tinham uma aparência X, o visual do povo de Deus deveria ser Y;

…se os pagãos cultuavam seus deuses por meio de imagens, o culto dos israelitas não poderia ter isso;

…se os pagãos comiam no Mac Donald’s, os hebreus comeriam somente no Bob’s.

Naturalmente, com o tempo, o contexto mudou, e a proibição sobre a barba e o cabelo perdeu o sentido; o mesmo ocorreu com a questão do culto a imagens!

A idolatria continuou a ser condenada pelo Novo Testamento; os cristãos sempre foram proibidos de prestar culto a imagens dos falsos deuses, e até hoje o são. Mas é muita má vontade – pra não dizer burrice – não fazer um mínimo esforço para entender que o carinho que os católicos têm pelas imagens de Jesus e de seus santos não é idolatria.

Uma imagem de Jesus não é a imagem de ídolo, pois Ele é o verdadeiro Deus.

Uma imagem de um santo não é a imagem de um ídolo, pois os santos são testemunhas de Deus – e não deuses – e por isso não são adorados pelos católicos.

Na impossibilidade de beijar alguém que amamos, beijamos sua foto. Na impossibilidade de nos colocar aos pés de Jesus, nos colocamos aos pés de uma imagem sua. E fazemos orações, sim, não direcionadas à matéria da imagem – a madeira, o gesso – porque não somos imbecis; nossas preces são direcionadas àqueles que a imagem representa.

Não somos idólatras, assim como não eram idólatras os cristãos primitivos que produziram numerosas imagens de santos nas paredes das catacumbas. Cremos que Jesus é o Único Salvador. Somos membros pecadores da Igreja que compilou a Bíblia, a única Igreja fundada por Jesus Cristo, a única Igreja que até hoje – e até o Fim dos Tempos – se fundamenta sobre Pedro e guarda a herança dos Apóstolos.

Que fique claro: não abriremos aqui um fórum de debate com pessoas que só têm a intenção de atacar a nossa fé. Ainda acha que católicos adoram imagens? Continue falando aqui com as nossas mãos…

fale_minha_mao

368 comments to Ainda acha que católicos adoram imagens? Continue falando com a minha mão…

  • Lu

    Oi, entendi tudo o que disseram. Mas ainda tenho uma dúvida. Se católicos não idolatram imagens, pq rezam para elas? O que uma pessoa (por mais inspiradora e dedicada a Deus que sua vida tenha sido) que está morta pode fazer? Qual o sentido disso? De verdade, queria entender. Que eu saiba católicos, assim como evangélicos, acreditam que quando a pessoa morre seu espírito não fica por aqui na terra, e a pessoa morta ou viva nao tem poder pra fazer nada, então não consigo entender pq pedir milagres a santos ou pedir q eles intercedam por qualquer coisa. Alguém pode me explicar?

    • Lu, se você quer entender essas questões, leia os artigos abaixo.

      Intercessão dos santos – versão bíblica e versão crente
      http://ocatequista.com.br/archives/11796

      Santos do Céu – intercessores para os católicos, ociosos para os protestantes
      http://ocatequista.com.br/archives/11817

      Relíquias de santos: SIM, eu venero!
      http://ocatequista.com.br/archives/9739

      Comparar devoção aos santos com espiritismo é como confundir tomada com focinho de porco
      http://ocatequista.com.br/archives/12950

      Sobre a sua última observação: “e a pessoa morta ou viva não tem poder pra fazer nada”. Isso é completamente incorreto e antibíblico. Os apóstolos tinham o poder de fazer milagres, porque Jesus lhes deu esse poder. Por si mesmos, eles não podiam nada, mas Cristo quis lhes dar poder de cura e autoridade de ensinamento.

      Os mortos também têm poder de intercessão, tanto é verdade que um homem ressuscitou ao tocar os ossos de Elias. Pena que a Bíblia protestante foi mutilada, e não tem a parte em que Jeremias (morto) ora e intercede pelo povo de Israel.

      A Bíblia católica é a única que não é mutilada
      http://ocatequista.com.br/archives/12278

    • Sidnei

      Claudio, veja bem o que esta passagem diz: que não há mais recompensa para os que já morreram, ou seja, se for para levar ao pé da letra esta passagem, está descartada até a ressurreição. Esta passagem não está definindo o estado das almas após a morte, o que aí reflete, é o estado da alma segundo o que as pessoas naquela época acreditavam, e eles acreditavam sim, que a alma do ser humano continuava existir após a morte física do corpo, porém, eles não acreditavam que a alma iria para DEUS, pois os céus estava fechado pelo pecado de Adão, e então estas almas iam para o mundo inferior, o Cheol ou Hades, aonde elas viveriam em um estado tal, de quase inexistência ou como sombras quase apagadas. Porém veja que isto tudo era propagado antes mesmo da crença na ressurreição, ou da vinda do Messias, pois se o livro do Eclesiastes não toca de recompensa alguma, também nem toca no tema ressurreição e muito menos da vinda do Messias, porém, mesmo nesta época, haveria uma evolução na crença do além tumulo o qual passou acreditar que mesmo que as almas iam para o mundo inferior, lá haveria dois compartimentos, um para os maus e outra para os bons chamado seio de Abraão, e foi ao seio de Abraão que JESUS desceu entre sua morte e ressurreição para resgatar as almas dos justos do A.T. e leva-los para o céu, e é esta nossa fé nos dias de hoje, o qual, não cremos mais que os justos ainda se encontrem em um mundo inferior em um estado de semi consciência ou de uma sombra quase apagada, mas cremos que hoje elas se encontram nos céus, sob a visão beatifica de DEUS, esperando a ressurreição do corpo o qual DEUS tornará nossos corpos semelhantes a de CRISTO, e os santos voltaram a estes corpos regenerados e agora voltarão para o céu em corpo e alma.

    • Bruno

      Lu, que a paz esteja conosco! Faremos um acordo… Eu não sei o que ocorre após a morte. Provavelmente, acho que você também não sabe… (ou sabe?). A partir disso será que podemos fazer um coisa? Se por acaso você morrer primeiro que eu, e se por acaso, você se encontrar Jesus, e vocês ficarem muito amigos, poderia se lembrar de mim e me recomendar a ele???? Por favor, não custa nada!!!

    • O POVO PEDIA A INTERCESSÃO DOS SANTOS:

      O povo pede a intercessão de Samuel – 1 Samuel 7,7-10; 1 Samuel 12:16-25
      Ozias e os Anciãos pedem a intercessão de Judite – Judite 8,29-33
      Ezequias pede a intercessão do Profeta Isaías – Isaías 37,1-5
      Deus ordena que os amigos peçam a intercessão de Jó – Jó 42,8
      Deus ordena que se peça a intercessão de Abraão – Gênesis 20,7
      São Paulo nos ordena orar pelos outros – 2 Coríntios 1,8-11; Efésios 6,17-20; Filipenses 1,15-19;Colossenses 4,1-4; 2 Tessalonicenses 3,1-2; Hebreus 13,17-18
      São Paulo pede orações para si mesmo – Efésios 6,17-20; Colossenses 4,1-4; Romanos 15,29-32; 2 Coríntios 1,8-11

    • VERSÍCULOS SOBRE A INTERCESSÃO DE SANTOS NO ANTIGO TESTAMENTO

      Abraão intercedeu por Sodoma – Gênesis 18, 23-33
      Abraão intercedeu por Abimelec – Gênesis 20,7. 16-18
      Labão foi abençoado pela intercessão de Abraão – Gênesis 30,27
      “a memória do justo alcança bênçãos” (Provérbios 10,7)
      “uma cidade prospera pela bênção dos Justos” (Provérbios 11,11)
      Israel intercedeu e invocou o Anjo da Guarda – Gênesis 48,14-16
      Pela intercessão de Moisés, Israel ganha a guerra – Êxodo 17,10-13
      Moisés intercedeu para que Deus perdoasse o povo de seus pecados – Êxodo 32,29-33; Números 14,18-23
      Aarão intercedeu pelo povo – Números 16,45-50
      Moisés intercede para aplacar a ira de Deus do povo e de Aarão – Deuteronômio 9,17-21
      Samuel intercede pelo povo – 1 Samuel 12,5-7; 1 Samuel 12:16-25
      Samuel intercede por Saul – 1 Samuel 15,9-11
      O Rei Ezequias pede perdão pelo povo – II Crônicas 30,18-20
      O Profeta Jeremias intercedia pelo povo – Jeremias 6,11; Jeremias 7,16-17; Jeremias 14,11-12
      A intercessão do santo profeta Jeremias aplaca a ira de Deus – Jeremias 6,11; Jeremias 18,20
      Após a morte, as almas do Santo Profeta Jeremias e de Onias intercedem pelo povo – II Macabeus 15,12-16

  • Claudio

    Lamentável eu ter questionado e mostrado o erro nas explicações quanto à guarda do domingo e terem apagado meu post.

    • Sidnei

      Que erros você demonstrou na explicação que foi apagada?. Eu li tal demonstração antes de ter sido apagada e não encontrei explicação alguma, eu que levantei algumas questões que também foram apagadas, o qual eu questionava que você não via na Bíblia razão alguma para trocar o sábado pelo domingo e eu havia colocado que JESUS ter ressuscitado ao terceiro dia isto para você não significa nada?, que os cristãos se reuniam ao primeiro dia da semana para o partir do pão e para as coletas (Atos 20, 7; 1º Cor. 16,2) isto para você não significa nada?; que São Paulo disse: ”

      “Que ninguém vos critique por questões de comida ou bebida, pelas festas, luas novas ou sábados. Tudo isso nada mais é que uma sombra do que haveria de vir, pois a realidade é Cristo” (Cl 2,16-17)”

      Isto para vocês não significa nada?

      O testemunho dos primeiros cristãos citados nesta matéria: http://ocatequista.com.br/archives/15766, não significa nada para você?.

      Se isto tudo não significa nada para você, e você ainda persisti em bate o pé e dizer que estamos errados, então meu amigo só resta uma coisa a fazer, seja feliz com tua fé que somo felizes com a nossa e pare de encher o saco.

    • Claudio, todas as explicações lhe foram dadas. Se não quer entender, paciência. Nosso blog não tem a menor intenção de promover debates intermináveis e infrutíferos com protestantes. Quando nos perguntam, respondemos com boa vontade. Estamos dispostos a tirar dúvidas, não a perder tempo com quem quer fazer proselitismo protestante. Portanto, nem perca seu tempo: qualquer heresia que você escrever aqui será delatada. Fique em Paz.

  • Solange de Fátima Silva Ramos

    Glória á Deus!
    Amo a Igreja católica , e louvo á Deus, por tudo o que Ele nos tem feito.
    Foi ótimo ler o artigo.
    As suas mãozinhas são lindinhas.
    gostei de olhar para elas.

  • Lu

    chatiada, queria tanto entender explicações e o site em vez de ser idôneo está apagando as do moço só porque ele contraria vocês. Mais bonito vocês provarem por a+b que ele ta errado, seria maravilhoso ele quebrar a cara com vcs provando e não excluindo o que ele escreveu

    • Lu, a questão é que já provamos por A + B. Demos todas as explicações pedidas. Ainda assim, ele não entendeu, ou não quis entender. Por que ele não veio aqui para entender nada, ele veio aqui pra pregar o protestantismo. Sinceramente, não temos tempo pra isso. Não apagamos só porque ele nos contraria, apagamos porque não temos tempo para discussões inúteis.

  • osael pedro de araujo

    Olá bom dia,o catequista!!, fiquei alegre ao ver este Sites, é muito bom para orientar pessoas que tem dúvidas, só que a maioria dos protestantes tem um coração impregnado de ignorância, e não são capazes de entender a fé católica, que pena.Mas faz parte da doutrina deles. obg.

  • GOSTEI DE ESCLARECIMENTO MUITO APROFUNDADO.
    DEIXA PARA LA’ O PROTESTANTE !

  • Alexandre

    Recebi por WhatsApp a primeira parte desta explicação. Gostaria de elogiar o blogue por este trabalho de evangelização e esclarecimento. Quero também dizer que sou católico, mas fiquei chocado com a agressividade e desrespeito ao próximo. Também sou vítima de agressões por parte de protestantes, ateus e tantos outros; mas isso não nos autoriza a errar com eles. Não são necessárias à explicação, as agressões, além de darem um mau testemunho. Na violência estão todos se defendendo, se perguntarmos, sempre foi outro que começou e nunca saberemos o início; só é possível saber onde acabará e somente se acabar em nós mesmos. Estou rezando por vocês! Agradeço a Deus pelo amor e dedicação de vocês em manter em esse blogue! Não quis ofender, apenas acho não ser necessário agredir, ridicularizar; seremos reconhecidos por nosso amor. Sejamos acolhedores, Paz e Bem!

    • Alexandre, ficamos muito gratos pelas suas orações.
      Quanto aos seus conselhos, você diz: “Sejamos acolhedores”. Sim, nós buscamos acolher com boa vontade quem deseja ser acolhido. Quem vem aqui para cuspir veneno contra a Igreja de Cristo, ou contra a Sã Doutrina, recebe o mesmo tratamento que Cristo deu aos fariseus. Cristo não acolheu os fariseus, não é mesmo?

      Quanto a isso, preferimos abraçar o exemplo de Santo Agostinho, que nunca teve meias palavras para denunciar os erros de tantas seitas heréticas. E também Santo Inácio de Loyola, que disse:

      “Aos hereges se há de chamar pelo seu nome, para que produza horror até nomear aos que o são e não se cubra o veneno mortal com o véu de um nome salutar.” (Santo Inácio de Loyola, Cartas de Sto. Inácio de Loyola III, Edições Loyola, 1993, p. 102)

      Quanto ao deboche, acreditamos ser um instrumento legítimo de defesa da verdade, quando bem usado. Na Bíblia, o profeta Elias, diante dos profetas de Baal, nos mostra que o humor é uma arma legítima para a defesa da verdade, e não deve ser excluído do debate religioso. “Elias escarnecia-os, dizendo: Gritai com mais força, pois (seguramente!) ele é deus; mas estará entretido em alguma conversa, ou ocupado, ou em viagem, ou estará dormindo… e isso o acordará” (I Reis 18, 27).

      Também o grande São Jerônimo ridicularizava os hereges em seus trabalhos de apologética, como já demonstramos neste post:
      http://ocatequista.com.br/archives/16678

      Nós da equipe do blog pensamos neste espaço como um local onde os católicos aflitos e acuados por todos os lados pudessem desabafar, e nada melhor do que desabafar com zoação. Costumamos dizer que isso aqui é como um papo de boteco! 🙂

      Então, além de abordar os temas teologicamente, nossos posts funcionam como um alívio cômico para o drama que os católicos vivem em seu dia a dia: são achacados na escola, na universidade e no trabalho por ateus e protestantes malas (certamente, nem todos os ateus e protestantes são malas). É isso. Gostamos de responder aos ataques alheios à nossa fé com humor e, sim, com insolência! Sobre a nossa forma de abordagem, já falamos sobre isso neste post:

      Católicos brutos também amam
      http://ocatequista.com.br/archives/3609

      Paz e Bem!

  • Milton Fernandes

    já fui muitas vezes questionado a respeito das imagens, e perguntei a um protestante o que é realmente na mente dele uma imagem? os católicos realmente adoram imagens? só porque temos imagens. o uso de imagens é errado? ele ficou parado porque não tem o costume de raciocinar. comecei a mostrar o uso de imagens nas seitas protestantes, UNIVERSAL, DEUS É AMOR,ASSEMBLÉIA DE DEUS, ETC ETC, se você condena as imagens, então começe a tirar tudo que representa algo, ou alguém da sua vida, inclusive dinheiro que os protestantes presam tanto, pois ele tem imagens, logomarcas, adesivos, carões postais, não more em cidade que tem nome de santo católico, tire da sua vida TUDO o que representar ou lembrar a IGREJA CATÓLICA,e não negocie com católicos, veja em que vai se tronar sua vida. você conseguirá viver sem a presença de católicos e da Igrreja que você persegue, ignore os feriados católicos, festas católicas, faculdades, abrigos, orfanatos, dispensários, leprosários. tradições, festas de todos os tipos que a igreja comemora inclusive no mês de junho e dezembro. tire da sua vida tudo mesmo o que for ou lembrar a igreja católica, “ou melhor” saia do planeta terra.

  • Carlos

    Vamos compartilhar o AMOR, DEUS NÃO TEM RELIGIÃO, DEUS É UMA ENERGIA BOA, E AS PESSOAS CRIAM CONFLITOS AO INVÉS DE PREGAR O AMOR, A PALAVRA DE DEUS!!

  • Wladimir Catarina de Abreu

    Tanta polêmica envolvendo o uso das imagens,quando os partidários de crenças divergentes não deveriam ter a preocupação maior em atacar a Igreja Católica,mas procurar estudar os seus métodos de assistência social,para assim promover na sua religião um bonito trabalho de promoção social do ser humano.

  • Rodrigo

    Bom dia pessoal!
    Sou cristão, como vocês, mas “protesta” como alguns aqui nos intitulam. Frequento a igreja batista e estou passando aqui no blog pela primeira vez.

    Também frequentei a igreja católica por mais de 20 anos (hoje tenho 37), meus pais e irmãos ainda frequentam, grande parte de meus amigos também.

    Fico triste em ver tanta discórdia entre católicos e “protesta” aqui no blog. Vejo que alguns não católicos querem dizer que entendem mais das escrituras do que outros e isso vira uma discussão sem fim, vindo a passar pelo desrespeito de ambas as partes e pelo desamor. Acho importante que nos amemos com o amor de Cristo.
    Não vou aqui pedir perdão pelos meus “colegas protestas” que veem ao blog para atacá-los ou coisa do tipo, porque não estou de “nenhum lado”. Quero só levantar a necessidade de nos amarmos, mas com amor verdadeiro, não importando a crença, a cor, o sexo, etc. Sem amor, como poderemos adorar a Cristo?

    Por falar em adoração, tema desse post, penso eu que atacar católicos porque supostamente adoram imagens e se esquecer da adoração ao carro, ao emprego, ao dinheiro, ao filho, à esposa, e à tudo que coloque acima de Cristo, é hipocrisia!

    Eu, “protesta”, já cheguei a me dedicar 16 horas por dia aos estudos para concurso e não dedicava 1 hora do meu dia à leitura Bíblica e a oração, por exemplo. Penso que isso também é idolatria! Como posso eu julgar um católico pela suposta “adoração à imagens”? Vamos deixar o julgamento para quem tem autoridade, não vamos querer fazer o papel de Deus.

    Tantas pessoas na rua sem Cristo, sem conhecer a Palavra de Deus.. vamos nos concentrar em pregar o Evangelho à pessoas, não à quem já conhece à Cristo Jesus.

    Eu pretendo voltar ao blog outras vezes.. amo conversar e ver outros pontos de vista. Respeito em primeiro lugar.. nunca irão me ver comentar um post para agredir ou contestar o pensamento de quem escreveu, isso não leva à lugar algum.

    Cordialmente,
    Rodrigo

  • Agradeço a Deus, por eu e minha família estarmos no verdadeiro caminho.
    Adoroo o Deus único e verdadeiro, e amo a minha maezinha, que é bendita entre as mulheres.
    Amei o blog… Que o Espírito Santo, sempre os ilumine.

    A paz de Jesus, e o amor de Maria!!

  • Júnior

    Ótimo artigo !!! Só discordo do público alvo. Acho que nossos irmãos católicos ( ou que se dizem ) deveriam ser o alvo de nossa evangelização. É os irmãos protestantes ( o nome já diz tudo ) , ah , eles apenas querem protestar nossa fé. Se olharmos com um olhar amoroso pra dentro de nossa igreja, veremos bastante fiéis vivendo fora da verdade do evangelho. Apenas minha opinião !!! Deus abençoe !!!!

    • Oi, Júnior! Você está certo, os irmãos católicos é que devem ser o alvo de nossa evangelização. Mas é exatamente esse o nosso foco. Veja, muitas das ideias protestantes se infiltraram entre um grade número de católicos. Não é raro ver católicos com mentalidade protestantizada. Em grande parte, isso se deve à imagem romantizada de Lutero, que é pintado nas escolas e na mídia como um sujeito cheio de coragem, um cara cheio de retidão, cheio de moral. E aí os católicos ficam achando que a Reforma Protestante foi uma coisa boa, e que Lutero era um heroi. Esses católicos incautos, quando não apostatam da verdadeira fé e se tornam protestantes professos, ficam dentro da Igreja espalhando relativismo e modernismo.

      Então, é urgente mostrar aos católicos a verdadeira face de Lutero, para que se previnam contra suas doutrinas venenosas.

  • Vanessa

    Se você não tem fé, ou a mesma fé…ninguém aqui pode fazer nada por você. Então porque questionar algo que não fará diferença para você? Agora se você realmente tem dúvida e anseia por descobrir e preencher seu coração com o verdadeiro sentido da vida, deveria se entregar a Jesus para primeiro fazer a verdadeira experiência de amor e buscar sob a luz do Espírito Santo compreender a palavra de Deus…mas se nada disso te interessa…converse com nossas mãos…

  • Marcos

    Me tornei cristão conhecendo primeiramente a igreja protestante, não me conformando com que via e ouvia, resolvi deixá-la.
    Após conhecer a igreja católica encontrei também Cristo Jesus ressuscitado e não há deixarei jamais.
    É uma pérola de grande valor para mim.
    Acredite se quiser!

  • Juliana

    Eu soh fiquei chateada com o tom de ironia e ridicularizacao… e tb a generalizacao…

    Vcs catolicos sempre reclamam q os evangelicos sao preconceituosos.. ai devolvem na mesma moeda…

    Eh q nem gorda chamando magra de “pau de virar tripa”.. eh um revide feio e antibiblico…

    Mtas igrejas evangelicas hj mudaram seus conceitos… mtas hj vivem sobre 2 grandes mandamentos q sao os mais importantes postos por Jesus “amaras teu Deus sobre tds as coisas e teu proximo como a ti mesmo”.

    Hj em dia mtos pastores tem estudado e levado o seu rebanho a compreender os contextos da biblia inclusive historico…

    Ora.. qlq um q tenha ido a escola sabe q o concilio de trento foi a maior mutilacao biblica q ja existiu… NIMGUEM tem tds os livros da biblia…

    Mas isso nao eh o caso…

    O q mtos evangelicos tem com relacao a questao da idolatria eh o fato de q Jesus deixa claro q “ngm vai ao pai se nao por mim” .. ngm pode interceder junto a Deus a nao ser Jesus e o Espirito Santo …

    Essa eh minha grande duvida na vdd… como uma pessoa por mais boa q ela tenha sido em vida pode fazer o mesmo papel de Jesus junto ao pai?
    Vc mesmo disse ali em um comentario que os apostolos soh tinham algum poder pq lhes foi outorgado pelo proprio Cristo…
    Soh Ele pode interceder…

    Enfim….
    Sao discussoes doutrinarias.. que podem ate serem conversadas de forma civilizada…
    Vc mesmo disse em seus textos q tem argumentos q valem a pena ser respondidos e talz… ai vem com um texto desses ridicularizando irmaos cristaos…

    Nao somos inimigos uns dos outros… devemos focar no que eh importante q eh os pontos em comum… Deus.. Jesus.. e o ES…

    O Papa franscisco eh um dos homens mais iluminados q existem e qlq cristao admira.. e ele esta sempre em igrejas evangelicas confraternizando com irmaos..

    Vamos aprender a perdoar mutuamente.. a dar a outra face.. de vdd.. em vez de rebater na mesma medida…

    Sou evangelica e me envergonho de “crentes” preconceituosos e desrespeitosos.. me envergonho das igrejas q pregam o evangelho da prosperidade… me envergonho de ver odio entre igrejas irmas….

    Podemos ser irmaos de casamentos diferentes… mas somos irmaos… e ja esta na hora de agirmos como tal e nos voltarmos contra os verdadeiros inimigos…

    Respeito mutuo..

    #somostodoscristaos

    • Oi, Juliana! Seu comentário é muito cordial, e traz dúvidas relevantes.

      Estamos respondendo às acusações protestantes com argumentos e com humor. E isso não é antibíblico. O deboche pode ser um instrumento legítimo de defesa da verdade, quando bem usado. Na Bíblia, o profeta Elias, diante dos profetas de Baal, nos mostra que o humor não deve ser excluído do debate religioso. “Elias escarnecia-os, dizendo: Gritai com mais força, pois (seguramente!) ele é deus; mas estará entretido em alguma conversa, ou ocupado, ou em viagem, ou estará dormindo… e isso o acordará” (I Reis 18, 27).

      Nós da equipe do blog pensamos neste espaço como um local onde os católicos aflitos e acuados por todos os lados pudessem desabafar, e nada melhor do que desabafar com zoação. Costumamos dizer que isso aqui é como um papo de boteco! 🙂

      Então, além de abordar os temas teologicamente, nossos posts funcionam como um alívio cômico para o drama que os católicos vivem em seu dia a dia: são achacados na escola, na universidade e no trabalho por ateus e protestantes malas (certamente, nem todos os ateus e protestantes são malas). É isso. Gostamos de responder aos ataques à nossa fé com humor e, sim, com insolência!

      Quanto ao cânon da Bíblia, te faço um desafio: não se conforme com o que aprendeu na escola. Na escola, nos ensinam muitas mentiras, especialmente na disciplina de História. Busque boas fontes, historiadores de renome. Estude você mesmo essa questão do Concílio de Niceia (você disse Trento, mas quis dizer Niceia, certo?), em vez de aceitar passivamente o que outros lhe disseram. Sobre esse tema, temos um post:

      O que Constantino tem a ver com Cânon da Bíblia? Neca-di-pitibiriba!

      http://ocatequista.com.br/archives/14431

      Jesus Cristo é Deus. Ele deu a Sua Palavra de que as portas do inferno não prevaleceriam sobre a Igreja. Você acha mesmo que ele permitiria que um mortal qualquer (ainda que seja um imperador, é só alguém que um dia vai virar pó) mutilasse Sua Palavra de modo grave e irrecuperável, de modo que o povo cristão não mais pudesse ter acesso ao que foi mutilado? Acredita mesmo, Juliana, que nosso Deus permitiria essa esculhambação com a Palavra Sagrada que Ele revelou?

      Mudando de assunto… Você colocou uma questão pertinente a respeito da idolatria e da intercessão dos santos. Já respondemos a isso em vários posts:

      Intercessão dos santos – versão bíblica e versão crente
      http://ocatequista.com.br/archives/11796

      Santos do Céu – intercessores para os católicos, ociosos para os protestantes
      http://ocatequista.com.br/archives/11817

      Relíquias de santos: SIM, eu venero!
      http://ocatequista.com.br/archives/9739

      Comparar devoção aos santos com espiritismo é como confundir tomada com focinho de porco
      http://ocatequista.com.br/archives/12950

      Se os santos não são oniscientes, como ouvem nossas orações?

      http://ocatequista.com.br/archives/15221

      Enfim, seja bem-vinda ao blog e nos escreva sempre que desejar. Abraço!

  • Sebastião elicarlos

    O que dizer então, do copo dagua em cima da TV,o emvelope da fogueira Santa, a toalinha ungida,o oleo ungido, chaveiros .e etc etc etc..que os evangélicos usam.isso não uma forma de indolatria também..
    A fé que eles tem nesses objetos.temos nos nossos santos..acho que é uma questão de respeito uns pelos outros.

  • Everton

    A Paz …

    Um bom tema de discussão o qual não nem vou responder a respeito de adoração de imagens …. Só digo que os que criticam devem rasgar e acabar com tudo que há de lembranças em sua vida (foto, cartas, etc).
    Eu sou noivo de uma garota que a família pertence a uma seita chamada de congregação, no qual me atacam sempre que podem com esses “mimimis”. A melhor resposta foi a minha noiva ter encontrado o verdadeiro sentido de ser cristão ( e não cristianismo ) na igreja católica por vontade própria e pediu para ser batizada neste último sábado santo ( o que foi lindo) e hoje posso dizer com toda verdade que Cristo vive no coração puro independente de religião e sim de compaixão ao próximo.

  • Ser católico é:-acreditar,ler,aprender,viver……
    Muitos julgum o católico sem antes Conhecer.para quem le a biblia sabe que tem muitas passagens falando de Maria nossa mae bom esse já e o primeiro passo para quem disse que Maria não existe …..
    NOS NÃO ADORAMOS NINGUEM O FATO DE CRERMOS EM SANTOS E NA MARIA SANTISSIMA NÃO QUER DIZER QUE ADORAMOS SIM CREMOS É A FE AGORA SO UM AVISO:SE VOCE FOR JULGAR A MINHA RELIGIÃO LE A BIBLIA ANTES DE SAIR COMENTANDO O QUE NAO DEVE
    SOU CATOLICA SIM CREIO NOS ENSINAMENTOS E SEI DEFENDER MINHA RELIGIÃO E NAO CRITICO AS OUTRAS POIS CREIO NA MINHa ISSO JA BASTA ISSO JA ME ALEGRA!!!!

  • Olá, tenho lido estes posts pois achei-os interessantes. Bem , sou católica há muitos anos, e quase nunca eu lia a bíblia. Então, de um tempo para cá eu venho lendo e estudando-a. Acontece que estou com grandes dúvidas, pois encontrei num livro que os protestantes consideram “apócrifos”, o livro da SABEDORIA no capítulo 13, do versículo 10 em diante o seguinte texto:
    10.Mas são desgraçados e esperam em mortos, aqueles que chamaram de deuses a obras de mãos humanas: o ouro, a prata, artisticamente trabalhados, figuras de animais, alguma pedra inútil, a que, outrora, certa mão deu forma.

    11.Assim, um lenhador cortou e serrou uma árvore fácil de manejar. Habilmente ele lhe tirou toda a casca, e com a habilidade do seu ofício, fez dela um móvel útil para seu uso.

    12.Com as sobras de seu trabalho, cozinhou comida, com que se saciou.

    13.O que ainda lhe restava, não era bom para nada, não passando de madeira torcida e toda cheia de nós; contudo, ele a tomou e consagrou suas horas de lazer a talhá-la; ele a trabalhou com toda a arte que adquirira, e lhe deu a semelhança de um homem,

    14.ou o aspecto de algum vil animal. Pôs-lhe vermelhão, uma demão de uma tinta encarnada, e encobriu-lhe cuidadosamente todo defeito.

    15.Em seguida, preparou-lhe um nicho digno dele. e o fixou à parede, segurando-o com um prego:

    16.foi por medo que caísse, que tomou este cuidado, porque sabe muito bem que ele não pode ajudar-se a si mesmo, pois não passa de uma estátua que tem necessidade de um apoio.

    17.Mas quando lhe implora por seus bens, seus casamentos, seus filhos, não se envergonha de falar ao que é inanimado, e pede saúde ao que é desprezível.

    18.Reclama a vida ao que é morto, e procura socorro no que é débil; e para uma viagem, invoca o que não pode andar;

    19.para um lucro, um trabalho, o bom êxito de uma obra de suas mãos, pede a força ao que nem é capaz de mover as mãos.
    E CONTINUA NO CAPÍTULO 14!
    Sério, eu anestesiei na hora em que eu li. Percebi que talvez nós católicos estamos fazendo alguma coisa de errado, porque eu fui até a minha sala onde eu tenho um santo de madeira pregado na parede e realmente: E é exatamente o que o livro da SABEDORIA nos relata. Mas eu gelei. Eu gosto da Igreja católica e não pretendo sair nem quero fazer a cabeça de ninguém, mas… está nítido na BÍBLIA católica. Acho que precisamos pedir Sabedoria à DEUS!

    Talvez nós não precisamos deixar nossa Igreja, e sim a Igreja abrir mais os olhos para a Palavra de Deus.

    A paz
    Que Deus nos ilumine!

    • Sim, Claudiane, precisamos sempre abrir mais os olhos para a Palavra de Deus. Sobre isso, preciso te perguntar: de acordo com a Bíblia, qual a fonte (ou as fontes) de Revelação da Palavra de Deus? Quando precisamos tomar alguma decisão na nossa vida (como ter imagens religiosas ou não, ou outras dúvidas sobre a espiritualidade), a que autoridade de fé devemos recorrer, segundo a Bíblia?

      Aguardo suas respostas.

    • Sidnei

      Claudiane, pergunte-se a si mesma, de que imagens estas passagens do livro de sabedorias estão falando: de imagens de falsos deuses (ídolos) e de imagens sacras que representam: JESUS; Maria os Anjos e os Santos (Ícones). Além desta questão, responda também a indagação da Vivi, e depois, voltamos a conversar.

  • Gilberto Neves

    Eu sei que faz tempo que escreveram isso, mas, gostaria de compartilhar meu pensamento respeito da intercessão dos santos, que eu acredito, pois sou cristão e (ex-protestante ou evangélico).
    Penso que ocorre como o acontecimento de Paulo em sua visão:

    De noite, Paulo teve uma visão: um macedônio, em pé, diante dele, lhe rogava: Passa à Macedônia, e vem em nosso auxílio! (Atos dos Apóstolos 16.9)

    Creio que quando alguém faz um pedido de intercessão a um dos Santos, ocorre algo como a visão que São Paulo teve. O Espírito Santo revela por meio de visões ou revelação a um Santo no Céu, a necessidade de interceder por algum irmão aqui da terra que está pedindo a ele (santo) por sua intercessão.

  • Mário

    Eu acho que a Claudiane nunca leu na bíblia que “A IGREJA É A COLUNA E SUSTENTÁCULO DA VERDADE”.

    O magistério da igreja é quem tem a autoridade para interpretar a palavra de Deus, oral e escrita.

    Essa é a fonte de água viva para a nossa salvação.

  • Gostaria de esclarecer que estou querendo tirar uma dúvida, e acho que este blog é pra isto, não? Para os católicos tirarem suas dúvidas.
    Estou com dúvidas em relação à esta parte do livro da Sabedoria, só isto. Não quero fazer interpretações erradas e não vão conseguir responder minhas perguntas com outras perguntas, por favor me entendam. Mas é realmente o que está escrito abaixo que acontece com as estátuas que os artífices fabricam para nossa veneração, ou para lembrarmos de algum santo?
    “ele a trabalhou com toda a arte que adquirira, e lhe deu a semelhança de um homem,(semelhança de um homem).
    14.ou o aspecto de algum vil animal. Pôs-lhe vermelhão, uma demão de uma tinta encarnada, e encobriu-lhe cuidadosamente todo defeito.
    15.Em seguida, preparou-lhe um nicho digno dele. e o fixou à parede, segurando-o com um prego:
    16.foi por medo que caísse, que tomou este cuidado, porque sabe muito bem que ele não pode ajudar-se a si mesmo, pois não passa de uma estátua que tem necessidade de apoio. (As nossas imagens não podem realmente ajudar-se a si mesmo? Se por algum descuido elas caírem no chão, quebram).
    19. …pede a força ao que nem é capaz de mover as mãos.
    Não estou aqui dizendo que os santos não existem, talvez não deveríamos nos voltar às imagens deles, porque se eles são imagens como fotos, porque não existem os rostos deles nas sagradas escrituras? Talvez Deus deveria ter se preocupado com isto.Estou muito confusa, mas procurei a Igreja para me tirar estas dúvidas, mas elas não me foram respondidas e ainda fui criticada. Estou me sentindo muito mal com isto, de escrever aqui, mas não tirei a minha dúvida ainda.
    Sei que se eu tirar o prego que está segurando meu santo na parede da minha sala ele cairá, foi isto que aconteceu.

    • Claudiane, se você veio aqui nos fazer uma pergunta, posso inferir que deposita certo nível de confiança em nosso trabalho, certo? Se é assim, eu faço esse pedido: confie em nós. Nós responderemos às suas dúvidas. Mas, para isso, precisamos fundamentar as bases da nossa discussão, para que o nosso diálogo não seja confuso nem vão.

      Acredite, a sua resposta às minhas perguntas é importante para que eu possa te explicar o que você precisa entender. Confie em mim. Posso contar com sua confiança?

      Você diz que não quer fazer interpretações erradas da Bíblia. Esse desejo é FUNDAMENTAL. E para não fazer interpretações erradas da Bíblia, Deus estabeleceu um método que nos garante a correta interpretação. Você fez a sua interpretação dos textos que vc citou da Bíblia, e está bem evidente de que concluiu que o culto a imagens de santos é errado. Por isso, eu insisto em lhe perguntar:

      De acordo com a Bíblia, qual a fonte (ou as fontes) de Revelação da Palavra de Deus? Quando precisamos tomar alguma decisão na nossa vida (como ter imagens religiosas ou não, ou outras dúvidas sobre a espiritualidade), a que autoridade de fé devemos recorrer, segundo a Bíblia?

      Se você não souber dar resposta a essas perguntas, não tem problema algum. Basta dizer que não sabe. Estamos aqui para esclarecer. Eu só preciso saber de que ponto partir, para que sejamos bem entendidos e possamos e ajudar de forma clara e efetiva.

  • Olá Catequista, segundo o que aprendi no catecismo, existem três fontes: A Bíblia, tradição apostólica e Magistério da igreja.
    Então, sinto que a Bíblia já me deu uma resposta, agora só falta as outras duas fontes.
    Sinto que a veneração às imagens é errado, não a intercessão dos santos, é como se eu fosse pedir algo, mas não em frente às imagens, entende? o errado me parece estar nas IMAGENS DE SANTOS e não nos SANTOS.

    • Claudiane, é mais ou menos isso que você disse. Na verdade, são duas fontes de revelação da Palavra de Deus, não três: a Sagrada Tradição e as Escrituras. O Sagrado Magistério, por sua vez, conserva as chaves do Céu, que Pedro recebeu de Cristo, ou seja, o dom de para ensinar com autoridade divina. O Magistério é o servo número 1 da Palavra, porque jamais pode ensinar algo que vá contra ela. E é nele que devemos nos fiar para obter a correta interpretação das Escrituras.

      Sem o Magistério da Igreja, o cristão cai na heresia protestante da Sola Scriptura (somente a Bíblia como autoridade) e do livre exame. A Sola Scriptura afronta os ensinamentos bíblicos, que mandam o cristão seguir as Escrituras, a Tradição e a autoridade dos homens eleitos por Deus para liderar a Igreja:

      “Onde está escrito na Bíblia…?” – Eis uma pergunta essencialmente anti-bíblica

      http://ocatequista.com.br/archives/15168

      Somente estando submissos às lideranças da Igreja – a única Igreja fundada por Cristo, sobre Pedro – podemos ter a correta interpretação da Bíblia. Pois São Paulo disse: “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade”. 1 Timóteo 3,15

      igreja_verdade

      A Palavra de Deus infalível, portanto, foi primeiramente transmitida de FORMA ORAL, e não escrita. Foi a Igreja, portanto, que gerou a Bíblia, e não a Bíblia que gerou a Igreja. Já explicamos isso aqui:

      Novo Testamento: saiba como foi compilado o texto mais influente do mundo
      http://ocatequista.com.br/archives/15118

      Por isso tudo, Claudiane, é que, quando tiramos da Bíblia conclusões que contrariam aquilo que a Igreja ensina de forma infalível, pode estar certa: quem está errado somos nós, não a Igreja.

      Você disse: “Sei que se eu tirar o prego que está segurando meu santo na parede da minha sala ele cairá, foi isto que aconteceu”. Ora, isso não prova NADA contra aquilo que a Igreja ensina sobre o culto às imagens. Só católicos muito mal instruídos é que podem imaginar que uma imagem de santo é equivalente ao próprio santo. Seria como um pai que achasse que a foto de sua filha é a sua filha mesmo, a própria! No entanto, qual, pai, qual mãe não olha com afeto para a foto dos filhos?

      Veja, Claudiane, o que o Concílio de Trento (século XVI) ensinou a respeito das imagens de santos (reafirmando o que já havia sido ensinado muitos séculos antes, no Concílio de Niceia):

      “…as imagens devem existir, principalmente nos templos, principalmente as imagens de Cristo, da Virgem Mãe de Deus, e de todos os outros santos, e que a essas imagens deve ser dada a correspondente honra e veneração, não por que se creia que nelas existe divindade ou virtude alguma pela qual mereçam o culto, ou que se lhes deva pedir alguma coisa, ou que se tenha de colocar a confiança nas imagens, como faziam antigamente os gentios, que colocavam suas esperanças nos ídolos, mas sim porque a honra que se dá às imagens, se refere aos originais representados nelas, de modo que adoremos unicamente a Cristo, por meio das imagens que beijamos e em cuja presença nos descobrimos, ajoelhamos e veneramos aos santos, cuja semelhança é espelhada nessas imagens.” (Concílio de Trento: sessão XXV)

      Se uma imagem de santo cai no chão ela se espatifa como qualquer outro objeto, isso você bem notou. Da mesma forma, a serpente de bronze que Moisés levantou no deserto também foi facilmente destruída, quando foi derretida no fogo, por ordem do mesmo Deus que a mandou confeccionar. REPARE BEM AGORA: o fato de a serpente ter sido feita por mãos humanas e ser passível de destruição não diminuiu em nada a realidade que ela foi usada por Deus como canal para distribuir graças ao povo de Israel. As pessoas olhavam para a imagem e eram curadas Estamos de acordo sobre isso, certo?

      Então, vemos que o argumento de desprezar a imagem pelo fato dela ser passível de destruição não se sustenta. Isso vale para os ídolos dos pagãos, que não existem, que pertencem a sistemas religiosos inventados pela mente humana – portanto, são imagens que representam NADA, que não levam as pessoas a nada. Já os santos católicos, pelo apelo educativo e afetivo (como a foto de um parente querido), ajudam as pessoas a meditar sobre a força e a beleza do Deus que elas não veem – o Deus real, verdadeiro. Não são ídolos, portanto.

      Bem, enquanto você lê essa introdução, vamos redigindo a continuação da nossa resposta.

  • Eu confio que vocês irão conseguir tirar esta minha dúvida.

    Abraço

  • E porque Deus pediu que queimasse a imagem da serpente depois?
    Ela não poderia servir para outras curas à não ser a picada das serpentes?

    Vou pedir ajuda à uma pessoa da igreja que frequento novamente, se eu estiver sendo inconveniente tá?
    Isso parece um estudo longo

    • Claudiane, estamos aqui para isso! Essa é a razão de existir do blog. De forma alguma está sendo inconveniente. É muito bom ter sede de conhecimento e de verdade. Continuarei respondendo amanhã, porque tive que parar para atender minha crianças, e agora estou morrendo de sono, rs. Abraço!

    • Oi, Claudiane! Continuando…

      Não sei se a serpente servia para a cura de outras doenças, pois a Bíblia só nos permite saber que os picados por cobras se salvavam. Aquela serpente erguida no cajado era uma prefiguração de Cristo crucificado, erguido na cruz (como está dito no Evangelho de João).

      Deus pediu para que a serpente fosse destruída porque os israelitas começaram a fazer um uso idolátrico daquela imagem. Aí os cristãos protestantes dizem: “Viu só? Imagem religiosa é ruim tanto que Deus mandou destruir a serpente”. Errado! Pense bem nisso Claudiane: Deus conhece o futuro. Então, obviamente, ELE SABIA QUE, DEPOIS, A IMAGEM DA SERPENTE TERIA SEU SENTIDO PERVERTIDO E SERIA IDOLATRADA. Ele sabia! Ainda assim, mandou Moisés confeccionar e erguer aquela imagem no deserto. Ora, será que Deus Pai faria qualquer coisa que fosse má em si levasse seu povo a pecar? Óbvio que não! Deus SABIA que, no futuro, a imagem da serpente seria idolatrada; ainda assim, viu que o bem que aquela imagem faria ao povo (não só com a cura, mas trazendo também o simbolismo do Messias levantado na cruz) era superior ao malefício que a confusão idólatra faria depois.

      Isso prova, Claudiane, que Deus proibiu as imagens religiosas de forma CIRCUNSTANCIAL. Naquele momento específico da história do povo de Deus, NÃO CONVINHA a existência de imagens, pois o povo fazia confusão entre a fé no verdadeiro Deus e a fé em deuses criados pela imaginação humana. Era uma realidade cultural.

      Pense agora neste outro ponto: se Deus, para determinado momento da História da Salvação, considerou que a imagem religiosa era boa e conveniente (tanto que mandou fazer a serpente), Ele não poderia, em outro momento da História da Salvação, novamente considerar que tal instrumento simbólico deveria ser novamente usado para o bem das almas?

      O que você acha disso? Aguardo sua resposta.

      E se Jesus Cristo considerasse as imagens uma coisa má em si, será que Ele teria feito a relação de sua pessoa com uma imagem?

      “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem, para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna.” (João 3,14-15)

      E sobre isso, o que você pensa?

  • Alvino

    Não desejo, de forma alguma, criar polêmica neste assunto, mas gostaria de compartilhar, se possível, uma reflexão que procurei alinhavar:

    Por natureza, os seres humanos, desde suas mais remotas origens, procuram referências, na Terra ou no Céu, que melhor represente a Divindade que os protege e ampara.

    Talvez por isso, mesmo tendo consciência de que Deus é um só, há quem também goste de pedir o Auxílio Celeste, por intermédio da intercessão de boas Almas que já passaram pelo mundo. É de se compreender, então, a autoridade dos santos, dos profetas, dos guias espirituais, dos anjos da guarda.

    E essa reverência das pessoas merece respeito. Intuitivamente, ela não foge à lógica divina, pois como na direção de uma grande empresa humana, o Universo não funciona sem hierarquia. A expressão cristã, “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, sintetiza essa realidade.

  • Claudiane

    Olá catequista, tudo bem? Eu não estou em casa, então meu uso à internet ficou restrito, só agora estou conseguindo escrever. quero agradecer a sua paciência em me ouvir e me responder, você é muuuiiito educada!
    Olha… todas estas informações estão virando uma bola de neve na minha cabeça…
    Me vem mais questionamentos… parece que as coisas não se fecham, não se encontram, mas estou gostando tanto da nossa conversa, peço à Deus que toda esta confusão em mim se resolva.
    Olha, eu entendi o seu texto, muito interessante. Mas será que assim como Deus proibiu as imagens de forma circunstanciosa, ele também não poderia ter pedido que à fabricassem que forma circunstanciosa, já que o Próprio Deus enviou as serpentes entre o povo? (Eu acabei lendo esta parte da Bíblia que você me passou).

    Me veio outra dúvida agora, e parece que elas não tem fim…

    A Bíblia não diz que a Bíblia é coluna e fundamento da verdade.
    Como que a Igreja é coluna e fundamento da verdade se a Bíblia que não é coluna e fundamento da verdade diz isso: que a Igreja Católica é coluna e fundamento da verdade?
    Antes eu não tinha dúvida, agora que você me explicou melhor ela apareceu.
    Acho que tenho que rezar mais e pedir à Deus que me dê sabedoria.
    Eu não vou procurar respostas em protestantes, vou confiar na Bíblia e em vocês.
    Um abraço
    Este blog é ma-ra-vi-lho-so!

    • Claudiane, temos prazer em responder a dúvidas pertinentes!
      Vamos caminhando juntas nessa reflexão. Vamos colocando tijolo sobre tijolo, sistematicamente.

      Continuando… Houve muitas normas circunstanciais na Antiga Aliança, e outras eternas. Ora, como saber quais são circunstanciais e quais são eternas? Olhando a mensagem do Novo Testamento e a Tradição.

      Vejamos alguns exemplos. No A.T. Moisés mandava apedrejar determinados tipos de pecadores. Mas com Cristo, essa norma se tornou obsoleta: “Quem tiver livre de pecado, atire a primeira pedra!”. Também no A.T. Moisés regulava o divórcio. Mas Cristo ensinou que o homem e a mulher não podem se divorciar, porque são “uma só carne”. No A.T., foi ensinado que fazer adivinhações era pecado. Ora, isso foi confirmado no N.T., quando Paulo, em nome de Jesus Cristo, expulsou de uma jovem o espírito de adivinhação (Atos 16,-18).

      Então, Claudiane, vemos que algumas leis da Antiga Aliança se confirmam na Nova Aliança (são eternas), enquanto outras são declaradas obsoletas no N.T. (pois eram circunstanciais).

      E quanto às imagens? Como observamos neste post, em NENHUM dos quatro Evangelhos está dito que Jesus citou de forma negativa as imagens religiosas. Não é intrigante isso? Afinal, havia tanto foco na questão das imagens no A.T.!… Mas Jesus, ao menos pelo que foi registrado, não disse nada sobre isso, mesmo quanto enumerava os Mandamentos. Além das passagens que citamos neste post (Mateus 22,36-38 e Marcos 12,28-30), também nesta outra passagem, em que responde ao Jovem rico, Jesus não fala sobre imagens, ao se referir aos Mandamentos:

      “Se queres entrar na vida, observa os mandamentos. Quais?, perguntou ele. Jesus respondeu: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo” (Mt 19,17-19).

      Vê, Claudiane, que não há nenhuma referência a não fazer imagens religiosas. E a única vez – A ÚNICA! – que os evangelhos relatam o Cristo se referindo alguma imagem religiosa, Ele não faz uma condenação, mas sim LIGA A SUA PESSOA AO SIMBOLISMO DESSA IMAGEM feita por mãos humanas. Creio que só isso basta para provar, pela Palavra saída da boca de Cristo, que o bom uso das imagens religiosas é positivo. Se as imagens fossem más, você acha que Jesus teria dito que foi bem representado por uma delas, Claudiane?

      No Novo Testamento, nas cartas de João e Paulo, permanece a condenação eterna à idolatria (assim como no Catecismo). E o que isso significa? Que não se pode participar do culto de outras religiões, nem confundir o Deus Todo-Poderoso com o sol, as montanhas, os animais, e adorar essas coisas como se fossem Deus. Por isso, São Paulo diz:

      “Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém!” (Rom 1,23-25)

      Por falar em São Paulo, ele diz “A letra mata, mas o Espírito vivifica” ( 2 Cor 3,6). Isso significa que a Palavra de Deus não deve ser interpretada conforme a frieza da letra, mas deve-se buscar a sua essência, e isso só é possível com a luz do Espírito Santo. Jesus veio nos trazer a lei de Deus – os Dez Mandamentos – em sua plenitude, conforme a real profundidade de seu significado. Por isso, quanto ao mandamento “não adulterar”, Ele ensinou que não era simplesmente não fazer sexo com uma pessoa casada, mas que nutrir maus pensamentos por uma pessoa casada já é adulterar. Assim, Ele não mudou a lei – a lei continua a mesma -, mas Ele foi além da letra, e revelou o seu sentido em essência e plenitude.

      Da mesma forma o Mandamento de “Amarás a Deus sobre todas as coisas e não terás outros deuses diante de ti” não mudou com Cristo, ele permanece. Mas foi despido de seus aspectos periféricos (como a proibição de fazer qualquer imagem religiosa) para ser ensinado conforme o seu sentido pleno.

      Terminei aqui de responder à sua pergunta sobre a questão circunstancial. Agora falta eu responder à pergunta sobre a coluna e fundamento da verdade, que é uma questão importantíssima. Hoje não terei tempo, então responderei amanhã. Abraço!

    • Vamos agora à sua segunda pergunta, Claudiane.
      “A Bíblia não diz que a Bíblia é coluna e fundamento da verdade.
      Como que a Igreja é coluna e fundamento da verdade se a Bíblia que não é coluna e fundamento da verdade diz isso: que a Igreja Católica é coluna e fundamento da verdade?”

      Ora, dizer que a Igreja é coluna e fundamento da verdade – e não a Bíblia – não diminui em nada a importância, a sacralidade e a fé na perfeição dos ensinamentos bíblicos. É apenas a constatação de um fato: a Bíblia nasceu da Igreja, e não o contrário! A Bíblia é perfeita, toda ela é perfeita! E só podemos dizer isso se, antes, cremos firmemente que aqueles que Deus elege como líderes de Sua Igreja – São Pedro e seus sucessores, os papas – receberam a dom de ensinar de modo infalível as coisas da fé. Porque foram os Papas e bispos quem determinaram que textos eram inspirados por Deus, e deveriam fazer parte da Bíblia, e quais textos não eram inspirados, e portanto não entrariam para o cânon da Bíblia. Ou seja, só podemos confiar na Bíblia se, antes, confiamos na autoridade de ensinamento das lideranças da Igreja. Entende, Claudiane?

      Sobre isso, está explicado mais amplamente no post abaixo. Já te recomendamos antes esse post, não sei se você já leu:

      Novo Testamento: saiba como foi compilado o texto mais influente do mundo
      http://ocatequista.com.br/archives/15118

      Claudiane, quando Jesus subiu aos Céus, haviam evangelhos escritos? Não, certo? Então, obviamente, a mensagem que Jesus deixou não foi: “sigam a Bíblia!”, mas sim “sigam a Igreja!”.

      E quando dizemos “Igreja”, há nesse termo dois sentidos autênticos: Igreja povo de Deus – todos os batizados – e Igreja Magistério, ou seja, as lideranças da Igreja. Pois Jesus disse aos Apóstolos: “Quem vos escuta, a mim escuta. Quem vos rejeita, a mim rejeita”. Escutar e seguir homens, homens pecadores e mortais, mas dotados pela graça de Deus para liderar a Igreja e ensinar a verdadeira interpretação da Palavra de Deus. Entende esse ponto, Claudiane?

      Sobre isso, peço que você leia:

      Os Papas pecadores e a santidade da Igreja
      http://ocatequista.com.br/archives/16914

      Então, como já lhe mostramos, crer na Bíblia implica, por lógica, crer na autoridade de ensino infalível do Papa, sobre questões de fé e moral ensinadas para toda a Igreja. Pois foi Pedro quem recebeu de Jesus as chaves que ligam as coisas da Terra ao Céu (as que são abençoadas por Deus) e desligam as coisas da Terra do Céu (as coisas que não são do agrado de Deus). E o Papa ligou as imagens de santos aos Céus, Claudiane. Ao fazer isso, ele não contrariou a verdade que a Bíblia revela (ele não pode fazer isso!), mas sim deu a essa questão a correta interpretação.

      São Francisco de Assis, um dos homens mais santos que já pisaram sobre a terra – imagino que você concorde com isso – fazia um presépio todos os anos para ajudar o povo simples a contemplar o nascimento de Jesus (alguns dizem até que foi ele quem inventou o costume de montar o presépio). Você acha que ele desagradava a Deus com isso, Claudiane?

      É isso. Tenha fé na Igreja, Claudiane. No Credo, na missa, dizemos: “Creio na Santa Igreja Católica”. Dizemos isso com sinceridade? Crer na Santa Igreja nada mais é do que crer nos seus ensinamentos.

      Volte a nos enviar perguntas, se precisar. Abraço!

  • A Bíblia é a verdade e a Igreja sustenta e fundamenta esta verdade? É isto?

  • João Pedro Strabelli

    Oi, Claudiane

    Não leve a mal eu entrar em uma conversa que não é minha, mas acho que tenho algo a dizer.

    Em relação às primeiras normas para o povo de Deus, é mais ou menos como se você tivesse filhos pequenos e morasse em um bairro em que todos os vizinhos fossem usuários de drogas e se vestissem de um jeito e usassem um determinado corte de cabelo. Você não deixaria seu filho se parecer com eles nem que se comportasse como eles, mesmo que ele não usasse droga nenhuma. Quando crescesse e já tivesse a cabeça feita e formada, ter algo parecido com os drogados já não seria tão relevante, poi seu filho saberia se cuidar, mas na infância isso seria crucial.

    Em relação ao desenho da cobra no deserto, Deus fez com que ela durasse apenas o tempo necessário, assim como o maná só durou o tempo necessário. O povo ficou no deserto por infidelidade, e como o que era transitório durou 40 anos, Deus não abandonou seu povo e cuidou deles com alguns milagres.

    Em relação às imagens, se fosse errado Nossa Senhora de Guadalupe não teria feito um milagre de dar a imagem Sua ao índio. Não teríamos o Santo Sudário. Penso que não existe maior autoridade à imagem do que essas relíquas.

    Em relação a ter dúvidas, bom, bem-vinda à sua caminhada na fé. Você terá muitas, mas confie na misericórdia e em Deus. E faça exatamente o que fez quando teve dúvidas, pergunte. Se grandes santos tiveram dúvidas e pediram ajuda, este é o caminho.

  • claudiane

    Obrigada a todos que estão cooperando para que minha fé se fortifique, em especial a você catequista.

  • Natália

    Na verdade, a gente também tem que te agradecer Claudiane, pois seus questionamentos servem para nos fortificar também!

    O link sobre o novo testamento, pessoal d’O Catequista, não está abrindo :/ – aparece a seguinte mensagem: Oops! That page can’t be found.

  • Olá catequista, ainda não vi o link, mas quero muito vê-lo.
    Tenho a seguinte dúvida ainda:
    Você disse que “quando Jesus subiu aos Céus, haviam evangelhos escritos? Não, certo? Então, obviamente, a mensagem que Jesus deixou não foi: “sigam a Bíblia!”, mas sim “sigam a Igreja!”.”
    Mas quando Jesus estava na terra, Ele também disse:
    “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho à toda a criatura”
    Marcos 16,15.
    Ainda não existia o Evangelho escrito, mas Jesus já sabia que ele existiria? Pois ele deu esta ordem, e se ele deu esta ordem para pregá-lo, eventualmente seria para que o povo o seguisse também?

    Estou satisfeita com o blog, porque pela primeira vez eu, como católica, consigo ter um diálogo aberto sobre este assunto com outro católico sem ser criticada. Você me dá espaço para falar. Sinceramente, eu estava desistindo de ir à Igreja por causa disto, ninguém queria conversar sobre o assunto, me sentia uma excluída por causa das minhas dúvidas, agora me sinto acolhida.

    • Claudiane, essa sua pergunta é importantíssima!
      Quando Jesus diz “Evangelho”, Ele se refere à Sua Boa-Nova, aos fatos e ensinamentos que os Apóstolos testemunharam com seus próprios olhos. Aquilo que eles viram e ouviram, eles deveriam anunciar. E como eles fizeram isso? Como os Apóstolos anunciaram o Evangelho? Em um primeiro momento, exclusivamente de modo oral (Tradição). Depois, começaram a enviar cartas, e também alguns de seus discípulos (como São Lucas) começaram a registrar no papel o que eles diziam.

      Eis o ponto Claudiane! Muito antes de ser divulgado em escritos, o Evangelho foi pregado oralmente. E só podemos ter confiança na perfeição do ensinamento dos 4 evangelhos se, antes, confiamos que os Apóstolos, homens pecadores e mortais, receberam de Deus o poder de pregar infalivelmente o Evangelho.

      Quando Jesus diz “ide e pregai o Evangelho”, portanto, Ele estava falando desse conteúdo, desse testemunho que os Apóstolos – colunas da Igreja – carregavam. Então, o Evangelho já era pregado mesmo antes de ser registrado no papel e de ser organizado na Bíblia. Respondi à sua dúvida?

      Ficamos contentes de você se sentir à vontade aqui. Aprendi com meus diretores espirituais (acho que tive muita sorte!) que Deus não se aborrece com nossos questionamentos. Deus só se aborrece com a hipocrisia, com a mente fechada em seu orgulho e com a falta de interesse e preguiça em buscar a verdade. Perguntar não ofende!

      Quando o anjo Gabriel disse à Maria que ela teria um filho, ela achou estranho e questionou: “Como será isso, se não conheço homem algum?”. O anjo não se aborreceu, mas deu como sinal a gravidez milagrosa da idosa Isabel, e explicou que para Deus nada é impossível.

      E quando Filipe convidou Natanael para conhecer Jesus, Natanael não estava levando muita fé que encontraria grande coisa. Ao ver Natanael, Jesus disse: “eis um verdadeiro israelita!” (Jesus o elogiou porque sabia que aquele homem sempre estudava as Escrituras com dedicação). Natanael respondeu de forma até meio grosseira, dizendo mais ou menos assim: “Por que você diz isso de mim, se não me conhece?”. Jesus, ao que parece, não ficou nenhum pouco chateado com a pergunta, e disse: “Quando você estava embaixo da figueira [estudando as Escrituras], eu te vi”.

      Vemos, então, que a Bíblia nos mostra que Deus não se incomoda com questionamentos oportunos e sinceros.

  • Vê, Claudiane, que não há nenhuma referência a não fazer imagens religiosas. E a única vez – A ÚNICA! – que os evangelhos relatam o Cristo se referindo alguma imagem religiosa, Ele não faz uma condenação, mas sim LIGA A SUA PESSOA AO SIMBOLISMO DESSA IMAGEM feita por mãos humanas. Creio que só isso basta para provar, pela Palavra saída da boca de Cristo, que o bom uso das imagens religiosas é positivo. Se as imagens fossem más, você acha que Jesus teria dito que foi bem representado por uma delas, Claudiane?
    Catequista, qual é a passagem bíblica que fala isto? pode me passar?

    • A passagem é: “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem, para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna” (João 3,14-15).

      Essas questões todas estão sendo proveitosas também para nós. Aproveitamos toda essa exposição e publicamos hoje um mais post em resposta aos protestantes que acusam os católicos de idolatria.

  • Se eu não venerar os santos, Maria e Jesus prostrado em frente à uma imagem, se eu somente lembrar deles em meu pensamento e venerá-los mas sem as imagens, e rezar com pensamento neles, eu estarei errada?
    Como você me explicou, as imagens são somente para lembrarmos dos santos e da imagem de Cristo e da Virgem Maria. Eu consigo me lembrar deles sem olhar para as imagens através do meu pensamento.
    Se faz necessário prostrar-se diante da imagem, venerá-la? eu continuarei sendo católica se eu continuar venerando os santos mas sem a necessidade da imagem? Eu posso fazer isto?

    Me responda assim que puder, obrigada
    Abraço.

    • Sidnei

      Claudiane, desculpe em me intrometer aqui, mas vou dar minha opinião: não, não estarás errada se caso não quereres prostrar diante de uma imagens, e ter sua devoção a Maria, aos Anjos e aos Santos somente por pensamento. Você nem está obrigada a pedir a intercessão de Maria, dos Anjos e dos Santos, a Igreja na nos obriga a isto, mas, recomenda, pois é sempre útil der a intercessão de nossos irmãos e de nossa mãe Maria nos céus, que oram e intercedem por nós a JESUS, e a DEUS PAI em nome de JESUS. Assim também você não esta obrigada a ter imagens em casa, e fazer suas orações diante delas.

      Agora o que não podemos, é negar os ensinamento da Igreja a este respeito, pois se a Igreja ensina que há a possibilidade de os Anjos, os Santos e Maria de interceder por nós dentro da Comunhão dos Santos, isto nós não podemos negar, pois está até mesmo no credo apostólico que rezamos todos os domingos na Igreja e no início da oração do terço, em que uma determinada parte diz: “Creio na comunhão dos Santos”, e é dentro desta comunhão que há a possibilidade de que aqueles que estão nos céus orem por nós, como está também nas Sagradas Escrituras, se não inteiramente explicita, mas implícita como me 1º Corintos 12.

      Também com relação as imagens, também não podemos crer que a Igreja ensina errado quando ela diz que ao usarmos as imagens, para fazermos as orações diante delas, isto seja uma idolatria, isto seria demonstrar pouca fé na Igreja e nas palavras do próprio CRISTO que disse que as portas do inferno não prevaleceriam contra sua Igreja e que enviaria o ESPIRITO SANTO para ensinar toda a Verdade. Se por acaso JESUS tivesse deixado que o erro e a mentira tivesse adentrado dentro de sua Igreja por alguma doutrina errônea, então JESUS seria um mentiroso, pois ao final as portas do inferno prevaleceram contra sua Igreja e o ESPIRITO SANTO um incompetente, pois não ensinou toda a Verdade.

      Não creio nisto, creio que as palavras de CRISTO são irrevogáveis, creio que o ESPIRITO SANTO, sempre ensinou corretamente a Igreja, e entre estes ensinamentos esta as questões das imagens. Você não está obriga a se prostrar diante das imagens dos Anjos, dos Santos e de Maria, como de qualquer outra imagem, mas estamos pelo menos obrigados a respeitar as imagens de quem quer que seja, pois aí esta representado a imagens de uma pessoa, e segundo o que CRISTO disse, que devemos amar ao próximo como a si mesmo, entende-se que devemos amar a tudo deste próximo, inclusive sua imagem, pois muitos fazem demonstração de ódio e repulsa a alguém em público, destruindo, queimando, rasgando a imagem de alguém (fotografias, cartazes, banners, estátuas, outros, demonstram amor e carinho, elevando imagens que representam por algumas pessoas, como nós católicos fazemos nas procissões, portanto, longe de ser qualquer idolatria, é sim, a mais autentica manifestação de apreço, a aqueles que nós honramos por terem sido verdadeiros heróis na fé e que nos servem de exemplo no seguimento a JESUS CRISTO.

    • Sidnei, obrigada pela ajuda na resposta! Só preciso acertar as arestas de alguns pontos da sua abordagem. A questão, Sidnei, é um tanto mais complexa.

      A devoção à Mãe de Deus não pode ser colocada no mesmo nível da devoção aos demais santos. A devoção a Maria NÃO é opcional, é dever dos cristãos. Está na Bíblia essa profecia: “Todas as gerações me chamarão bem-aventurada”. E o primeiro milagre público de Cristo foi feito pela intercessão de Maria. Portanto, louvar Maria e pedir sua intercessão não é opcional. Sobre isso, peço que você leia o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luis Maria G. de Montfort.

      De fato, Claudiane, Sidnei foi correto ao explicar que não é necessário estar diante de uma imagem de santo para rezar. Um católico pode passar a vida inteira sem ter qualquer imagem de santo em casa. Então, tecnicamente, seria possível dizer: ok, você pode exercer sua devoção a Jesus, a Maria e, eventualmente, aos demais santos, sem necessidade de estar diante de uma imagem. Isso é verdadeiro, no sentido que todo e qualquer católico faz isso com grande frequência (pois uma pessoa que tem uma vida de oração reza em qualquer lugar – mesmo só no pensamento, sem mexer os lábios – no ônibus, andando na rua, lavando louça etc.). MAS HÁ UM PORÉM…

      Vemos que na devoção pessoal não haveria nenhum problema em você dispensar as imagens. Porém, um cristão não exerce sua fé somente em atividades de culto individuais: há também as ações em comunidade. E aí é que a porca torce o rabo! rs

      Imagine que você vá à casa de um amigo católico. Na hora de se despedir, ele diz a todos da casa, que são católicos: “Vamos rezar, se juntem a mim, para agradecer a graça de eu ter conseguido um emprego!”. Então ele conduz todos diante de um crucifixo com a imagem de Jesus. E aí, o que você faz? Se recusa a rezar com ele, e diz que é católica, mas não cultua imagens? Se fizer isso, além da grosseria, vai escandalizar o próximo e pecar por dar prova de falta de fé no ensinamento bimilenar da Igreja.

      Por isso, o Sidnei observou bem: “Agora o que não podemos, é negar os ensinamento da Igreja a este respeito”. Então, Claudiane, na teoria, posso dizer que você poderia seguir sua caminhada sem jamais rezar diante de qualquer imagem. Mas, considerando as possíveis implicações na vida prática (há mil situações que podemos imaginar), tenho a impressão de que isso não pode dar certo. E o problema não são as imagens em si, mas sim o contratestemunho público da falta de confiança no Magistério da Igreja, na Igreja que Cristo nos manda seguir.

  • Litorâneo

    Já participei de sites apologistas no passado e estou maravilhado com esta página. Sou Católico praticante, mas em um período da minha da adolescência, por não aguentar os “franciscanos da libertação” da minha pequena cidade e porque não tinha nenhuma formação doutrinal, migrei para algumas igreja evangélicas. Voltei à unica e verdadeira fé com ajuda de vários sites como este. Bonito ver que todo protestante com sinceridade intelectual cedo ou tarde torna-se católico.

    Nos comentários percebi muitos que estão prestes a deixar o erro protestante. Existem também os fanáticos que negam a lógica e o conteúdo irrefutável dos argumentos do site. Só existe um Deus, só existe uma verdade, só existe uma Igreja fundada por Ele. Deus abençoe este apostolado.

  • claudiane

    Ok, dúvidas tiradas, obrigada a todos.

  • É errado eu ler a Bíblia sozinha?Devo ler a Bíblia só na Igreja ou posso ler em casa também?

    • Sidnei

      Podes ler em casa também, o que não pode, é querer interpretar ela sozinha, quem dá a interpretação final das Sagradas Escrituras é sempre o magistério da Igreja, tendo o Papa o ponto culminante de toda e qualquer passagem bíblica.

      • Sidnei

        Correção: Aonde se colocar “tendo o Papa o ponto culminante de toda e qualquer passagem bíblica.”, o correto é “tendo o Papa o ponto culminante de toda e qualquer interpretação bíblica.”

    • Pode e deve ler a Bíblia sozinha! Em casa, em qualquer lugar.

  • Rose

    Falem o que quiser dos católicos, o fato é que o primeiro Papa São Pedro era um dos apóstolos de Cristo, e la não tinha nenhum pastor, e só os evangélicos dizem isto, ele querem levar fies a igreja deles para angariar mais dízimos dai ofendem outras religiões, mais precisamente a Católica, e a espirita, quem for em uma missa ou em um centro espirita jamais vão ouvir um padre ou um médium falando dos evangélicos, mas este povo sim, ao invés deles falarem de Deus, eles detona as outras religiões, vc não ve nenhum Católico ou espirita indo de porta em porta nos domingos chamando as pessoas para entrar na sua igreja, agora os evangélicos todo domingo passa, todo assassino, ladrão etc.. quando vai preso vira evangélico e pronto ta perdoado, alias Martin Lutero que fundou a igreja evangélica “protestante, era católico, não concordou com a igreja e formou a dele própria, quando começou a traduzir a bíblia para o alemão tirou dela, tudo que confirmava no catolicismo, oum fiel da igreja de Lutero não concordou com com a igreja dele e formou a sua propria, é por isto que existe vários tipos de igreja protestante, e hoje em dia ta pior, os pastores de olho no dizimo formam suas próprias igrejas, basta ver o tanto de igreja evangélica com nomes diferentes que tem, só no meu bairro surgem varias todo anos, e dizem que católicos adoram imagens os dos católicos são pessoas que existiram de fato e fizeram bem a humanidade,e nossa senhora, foi a imagem de nossa senhora achado no rio Paraíba o fato de ser aparecida foi que ela apareceu. e vc que coloca um peixe como símbolo isto não é adoração não??? antes de vcs julgarem a religião alheia cuidem das suas, que julgar é pecado, se a igreja católica não é dona da verdade, imagine a sua.

  • Filêmon

    Muito bem desenvolvida a explicação, Catequistas, tanto na primeira quanto na segunda parte. A obsessão dos protestantes com a idolatria, percebe-se, mascara uma preocupação que eles deveriam ter com sua fé: o fato de não aceitarem a Igreja, os Sacramentos, a Tradição e o Magistério dos Papas, a Virgem Maria, as vidas dos Santos coloca-os vários passos em direção à apostasia e ao ateísmo. A esse ponto eles deveriam dar bastante atenção se querem ser fiéis à economia da salvação estabelecida pelo próprio Jesus Cristo.

    Um problema grave é que, sem os elementos presentes na Igreja Católica, qualquer tentativa de estudar a fé, por parte deles, acaba se resumindo a uma pseudo-teologia, a uma crassa falta de legítima cultura religiosa – vide a maioria dos pastores e bispos dos irmãos separados de nós. O que existe de bom e verdadeiro nas seitas protestantes foi roubado da Igreja Católica, extirpado de sua raiz e grandemente enfraquecido no meio deles.

    Confiar apenas na Sagrada Escritura não resolve todos os problemas, pois se isso fosse o bastante, a cada dia não surgiriam dissidências de seitas protestantes atuantes porque deu na telha de um fulano e de uma sicrana que o Espírito Santo soprou só para ele uma “interpretação verdadeira” desconhecida de todos mais. O meio protestante padece muito com a mentalidade revolucionária que sopra na modernidade, e só pulveriza fatias consideráveis de pessoas que Nosso Senhor deseja salvar…

    A questão da apostasia e do ateísmo é tão perigosa para os protestantes que há alguns dentre eles que, ao se depararem com a correta interpretação das Escrituras, como os Catequistas fazem aqui, se tornam ainda mais endurecidos em sua teimosia e começam a esfriar com relação à própria Bíblia, daí vão procurar respostas nos afamados “livros apócrifos”… E assim, de heresia e em heresia, vão perdendo a pouca fé que possuíam.

    Coração de Jesus, que tanto nos amais, fazei que vos ame cada vez mais!

  • Beatriz

    Olá, pessoal!
    Conheci hoje o blog de vocês e o achei uma verdadeira luz divina em meio ao ódio que os evangélicos destilam sobre nós católicos.
    Parabéns pela linguagem coloquial e firme com a qual defendem nossa religião católica.
    Sou católica e acredito em Deus, Jesus, Espírito Santo, nos Anjos e Santos intercessores.
    A única Igreja criada por Jesus é a Católica, o que está cristalino na Bíblia. A única religião proveniente de Jesus é a Católica.
    Evangélicos (protestantes ou outras alcunhas similares) integram seitas, e jamais religião.
    Evangélicos sempre pregam o ódio aos católicos porque são soldados do demônio, o qual, com sua eterna inveja e ciúme de Jesus, manipula almas fracas e afogadas nos pecados mais sórdidos (mas têm o displante de se fazerem de imaculadas criaturinhas divinas) com o objetivo de difamar e exterminar os verdadeiros seguidores de Jesus e da Sua única Igreja, os católicos.
    Evangélicos não odeiam umbandistas (candomblé e afins), os quais fazem sacrifícios com animais e invocam o mal para atuar em desfavor do próximo, tampouco perseguem ateus, que não creem em Jesus, mas, curiosamente (talvez seja pela questão do culto e adoração às imagens….nunca vi pessoas tão burras quanto aquelas que se batem nos peitos para se dizerem evangélicas…támbem, coitadinhos, são literalmente ovelhinhas abduzidas e enfeitiçadas acriticamente pelas palavras gritadas a mil decibéis por seus pastores, em troca de um lotezinho no céu, pago a peso de, no mínimo, 10% exigidos, na maioria das vezes, de quem não tem nem o “pão nosso de cada dia”, mas que são extorquidos, quiçá com fúria maior do que a de agiotas e milicianos).
    Evangélicos de todas as milhares denominações (coisa estranha essa divisão entre os “fiéis”) não passam de seguidores do encadirdo, trabalham em nome dele aqui na Terra, fazendo lavagem cerebral em toda sorte de pecadores (aqueles de elevado naipe, como assassinos em série, psicopatas, maníacos sexuais, pedófilos, viciados em sexo, pornografia, drogas…a lista dos “fiéis” mais badalados é looooonga, afinal de contas, quanto mais “bombar” de perversidade, e mais souber se estribuchar após receber a “unção” do pastor-guia espiritual-psicólogo-agiota e otras cositas más, melhor será para elevar o “ibope” da seita, os lucros auferidos, e o convencimento das almas fracas que são facilmente “arrebatadas” para esse falso rebanho.
    Portanto, sabendo que evangélicos são seguidores do demônio, e, sabendo da eterna inveja que esse ser abjeto nutre em relação a Jesus, mostra-se claro o motivo pelo qual evangélicos tanto odeiam e perseguem nós católicos, que somos aqueles que seguem a única e verdadeira Igreja e Religião criadas pelo Filho de Deus, Jesus Cristo.
    Deixemos que o demônio e seus seguidores latam as suas sandices e asneiras costumeiras, e continuemos firmes em nossa Fé Católica, a única advinda de Jesus Cristo.

  • REPITO: EU NÃAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAO SOOOOOOOOOOOOOOOOUUUUUUUUUUUUUUUUUUU PROTESTAAAAAAAAANNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNTEEEEEEEEEEEEEEEEE!
    APENAS UMA CATÓLICA COM DÚVIDAS.OBRIGADO ÀQUELES QUE ME ENTENDERAM.

  • Principalmente à catequista que me respondeu com carinho abraços.

  • Muitas vezes temos dúvidas, nada melhor que perguntar. Cristo nos pediu para que amássemos uns aos outros como ele nos amou.João. 13.34. Independente de religião, devemos amar uns aos outros sem acepção de pessoas, Deus não faz assim conosco e não devemos fazer com ninguém. Então, independente de religião, vamos nos amar! Um abraço caloroso à todos do blog, à todos os comentaristas e à todos que de alguma forma me ajudaram: Catequista, Sidney, Litorâneo e à todos.

  • Perdão por qualquer coisa!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>