Os suicidas e a esperança de salvação

Na última semana todos nos surpreendemos com o suicídio de Robin Williams. Mas há muito outros nessa lista: Kurt Cobain, Getúlio Vargas, Van Gogh… Há muitos suicidas famosos, e também anônimos. Segundo dados da OMS, o suicídio é a primeira causa de morte violenta no mundo – sim, mata mais do que os homicídios e as guerras. Considerando os números somente do Brasil, o suicídio cai para a terceira causa de morte violenta, ficando atrás somente dos homicídios e acidentes de trânsito.

As mortes por suicídio aumentaram 60% nos últimos 45 anos. Quase um milhão de pessoas se mata todos os anos, e o número dos que tentam se matar, mas não conseguem, é de quase 20 milhões. (Fonte: Revista da Unesp, out. 2002)

tom_cruise

Antigamente, as pessoas mais velhas eram as que mais atentavam contra a própria vida. Os jovens, em geral, são naturalmente vacinados contra o desespero; vivem dramas intensos e tristezas profundas, mas  saem dela ao primeiro sinal de esperança, pois que têm uma vida inteira para virar o jogo. Nos últimos anos, porém, isso tem mudado: entre 1980 e 2000, no Brasil, o número de suicídios de jovens de 15 a 24 anos aumentou dez vezes!

A depressão é um fator relevante para elevar esse índice macabro, mas engana-se quem pensa que as pessoas que sofrem com depressão são as que mais se suicidam; na verdade, são as pessoas com comportamento impulsivo/agressivo.

A Igreja ensina, com absoluta segurança, que quem se suicida comete um pecado muito grave. O suicida desonra a Deus, que lhe dá a vida para que lute com bravura pelo bem e cumpra a sua missão, e não para que fuja dela, como um desertor. Um suicídio sempre passa ao mundo uma mensagem totalmente contrária à Boa Nova: é como se dissesse a todos que o mal e a tristeza podem ser mais fortes do que o Bem. E isso é uma grande mentira!

Mas à Igreja não cabe condenar a pessoa que comete tal pecado, pois só Deus sonda os corações e tem capacidade para pesar todos os agravantes e atenuantes. Portanto, quanto ao destino de um suicida, só Deus o sabe; pode ir para o Céu, para o Purgatório ou para o Inferno.

Muitos suicidas estão de tal forma mentalmente perturbados que nem mesmo teriam capacidade para cometer tal pecado com pleno consentimento de sua vontade. Por isso, o Catecismo ensina:

2283. Não se deve desesperar da salvação eterna das pessoas que se suicidaram. Deus pode, por caminhos que só Ele conhece, oferecer-lhes a ocasião de um arrependimento salutar. A Igreja ora pelas pessoas que atentaram contra a própria vida.

Quanto a nós, cristãos, não devemos apenas lamentar tais mortes.  Somos chamados a evitá-las. Sim! Não existe maneira mais eficiente de evitar que alguém tire a própria vida, do que mostrar que ela é feita para o Infinito. Somos chamados a anunciar: Cristo ressuscitou, Aleluia! Ele sofreu e morreu na cruz por amor e venceu a morte! E esse mesmo Jesus nos promete que toda lágrima será enxugada, e nos chama a partilhar de Sua vitória. Quem O segue sofre perseguições, mas bem mais forte é a esperança!

Nesse sentido, seu testemunho cristão, por meio da sua vida, de suas palavras e atitudes, pode realmente salvar a vida de alguém.

Quem fez um verdadeiro encontro com Cristo dificilmente cometerá suicídio, nem tampouco viverá se arrastando como um “morto-vivo”. Em momentos de maior aperto, o máximo que tentará fazer é gritar: “Eu vou me sassidá”, no melhor estilo Didi Mocó. E a vida continua!

suicidio_tirinha

*****

Sobre o sentido profundo da vida, leia o nosso post:

A Maior Aventura da História da Humanidade

 

35 comments to Os suicidas e a esperança de salvação

  • Rodrigo

    “Quem fez um verdadeiro com Cristo e vive a doçura dessa amizade,…”

    Quem fez o que?

  • Ótimo artigo!
    Agora pela manhã estava lendo um artigo, que falava mais ou menos isso. O afastamento da amizade com Deus, fragiliza as pessoas que tem esta tendência.
    “Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores. Feliz o homem a quem ensinais, Senhor, e instruís em vossa lei. Felizes aqueles cuja vida é pura, e seguem a lei do Senhor. Felizes os que caminham com pés imaculados no caminho dos mandamentos divinos. Felizes os que confiam em Deus. Feliz o homem que teme o Senhor” (cf. Sl 1, 1; 93, 1; 2,13; 111,1).
    Boa semana a todos.

  • Eduardo

    Isto mostra o quanto as pessoas estão se afastado de Deus. Pois querem respostas imediatas querem tudo para agora mais Jesus não prometeu facilidades , prometeu trabalho duro aqui para uma vida eterna então as pessoas precisam estar cientes que a vida é sim muito difícil mais pode ser ter grandes alegrias. Faça o bem, tenha amigos que partilham a vontade de viver em Cristo, sorria, seja Cristão.

  • Jotacê

    Belíssimo artigo. O suicídio nada mais é do que o resultado final de um afastamento de Deus e sua Igreja. Devemos realmente orar por essas almas.

    E, trollando um pouquinho, vou imprimir 16 milhões de cópias deste texto e distribuir entre a torcida do Palmeiras, a começar por mim (tá difícil torcer…). 😛

  • Nilvânia

    Ótimo texto! Bem ponderado! Certa vez participei de um mini curso sobre o suicídio e os dados são realmente alarmantes, fora aqueles que não se contabilizam. Por exemplo, muitas pessoas que atentam contra a sua própria vida, tentam por se queimar, mas não se registra como tentativa de suicídio e sim como um acidente que gerou a queimadura. Outra coisa que fiquei espantada é que pesquisadores afirmam que onde se comete um suicídio provavelmente haverá outro. A única maneira de evitar isso creio que seja estar atento e ajudar aquelas pessoas que estão em dificuldade, e isso é um dever de todo cristão, mostrando para essas pessoas que Cristo vive!

  • Kalleu

    Obrigado pelo post!
    Sou estudante de medicina e fui ao iml sábado passado para ver como eram feitos os procedimentos por lá. E o primeiro caso que eu vi quando fui lá foi de um suicídio por enforcamento. E eu me questionava qual seria o destino dessa pessoa na eternidade. Ele aparentava ser jovem (30 e poucos anos) e também pensei no sofrimento que ele podia estar passando. Talvez se soubesse do amor de Cristo por ele, não teria chegado a tal fim.

    Pra mim, é muito importante acompanhar esse blog, pois eu sei que aqui encontro várias respostas para defender a minha fé e responder aos meus questionamentos.
    Obrigado!

  • Raphaella

    60%.. Fiquei impressionada com os números!

  • Marcelo

    O aumento de suicídios atualmente, no meu entender, se deve ao relativismo, ao imediatismo reinante.
    A sociedade atual decretou que tudo é relativo, que não existe A Verdade Absoluta, que cada um deve criar a sua verdade, que o que importa é ser feliz aqui e agora, que apenas o momento presente conta. E assim por diante. Diante disso qualquer fracasso, qualquer falha, qualquer obstáculo, qualquer sofrimento que impeça a felicidade imediata, aqui e agora, leva ao desânimo, ao desespero e por fim, em alguns casos, ao suicídio.

  • Joana Campos

    Caminhar ao encontro de Cristo nos ensina a termos mais firmeza em nossas vidas, a abolir sofrimentos inuteis! A certeza de encontrá-lo ao final nos dá uma força diferente,disposta! Encontrar com Ele,nos modifica de tal maneira que fica impossivel aos demais nao ver a marca da promessa, a marca da vitoria que nos evidencia e nos torna diferentes aos olhos dos outros! E qdo passamos,o que pensam de nós, fica evidente em seus rostos ,as vezes seguidos ou nao do comentario ,são certos: Ali ja vai um filho de Deus!

  • Lucas Farias

    Ainda sobre suícidio, recomendo a leitura dest post do Prof. Felipe Aquino

    http://cleofas.com.br/toda-pessoa-que-se-suicida-esta-condenada/

  • Rogerio

    A Bíblia menciona seis pessoas específicas que cometeram suicídio: Abimeleque (Juízes 9:54), Saul (1 Samuel 31:4), o escudeiro de Saul (1 Samuel 31:4-6), Aitofel (2 Samuel 17:23), Zinri (1 Reis 16:18) e Judas (Mateus 27:5). Cinco deles eram homens pecadores e perversos (não se sabe o suficiente sobre o escudeiro de Saul para fazer um julgamento a respeito de seu caráter). Alguns consideram Sansão um exemplo de suicídio (Juízes 16:26-31), mas o seu objetivo era matar os filisteus e não a si mesmo. A Bíblia enxerga o suicídio da mesma forma que assassinato, pois isso é exatamente o que é – auto-assassinato. Cabe a Deus decidir quando e como uma pessoa deva morrer.

    De acordo com a Bíblia, o suicídio não é o que determina se uma pessoa ganha ou não acesso ao céu. Se um descrente cometer suicídio, ele não fez nada mais do que “acelerar” a sua jornada para o lago de fogo. Entretanto, no fim das contas, a pessoa que cometeu suicídio estará no inferno por ter rejeitado a salvação através de Cristo, não por ter cometido suicídio. O que a Bíblia diz sobre um cristão que comete suicídio? A Bíblia ensina que podemos ter a garantia da vida eterna a partir do momento em que verdadeiramente crermos em Cristo (João 3:16). Segundo a Bíblia, os cristãos podem saber que possuem a vida eterna sem qualquer dúvida (1 João 5:13). Nada pode separar um cristão do amor de Deus (Romanos 8:38-39). Se nenhuma “criatura” pode separar um cristão do amor de Deus, e até mesmo um cristão que comete suicídio é uma “coisa criada”, então nem mesmo o suicídio pode separar um cristão do amor de Deus. Jesus morreu por todos os nossos pecados e se um cristão verdadeiro, em um momento de crise e fraqueza espiritual, cometer suicídio, esse pecado ainda seria coberto pelo sangue de Cristo.

  • mari

    suicidio é pecar contra o espirito santo de Deus que habita em nós, para nos reconciliarmos com Deus precisamos – reconhecer que pecamos
    -arrepender-se
    -pedir perdão
    o ato do suicidio não nos habilita a reconciliação.

    • Mari, espero que você tenha notado que nos baseamos na doutrina da Igreja para afirmar que há, sim possibilidade de redenção para os suicidas, ao menos para aqueles que não cometeram esse ato com pleno consentimento da razão.

    • Christiane

      Mari, a Igreja nos diz que se no segundo que antecede a morte a pessoa se arrependeu do ato suicida, mesmo que não haja mais como voltar atrás, há esperança de salvação.
      Apenas o Senhor conhece o íntimo dos corações dos suicidas. Alguns se matam por loucura, outros por depressão… só Deus pode ser o Justo Juiz.

  • Eu imagino o seguinte. O indivíduo que comete suicídio por enforcamento logo entra em desespero e tenta de alguma forma afrouxar a corda para conseguir respirar. Eis o momento de arrependimento e de súplica por misericórdia do Senhor.

    Por isso acredito que no últimos segundos do segundo tempo, mediante arrependimento do ato, Deus, que tem o Coração inflamado de misericórdia, concede seu perdão.

  • Juliana B. Martins

    Muito oportuno esse post. Estudo em uma universidade que possui o maior índice de suicídios no Estado.
    O problema é complexo porque não existe boa segurança no campus,e mesmo que exista um movimento para auxiliar pessoas com depressão, poucos o conhecem ou têm coragem de frequentar. Pior, esse movimento é interno e quem mais usa o espaço para o suicídio é a comunidade externa, ou seja, não alunos/ professores/ funcionários.
    A solução é difícil e a frequência dos suicídios é tanta que os mais antigos já não se impressionam mais quando vem mais uma notícia de suicídio. A pastoral universitária tenta muito conscientizar os católicos universitários,mas infelizmente não o conseguem.
    Por favor irmãos, peço a oração de todos vocês por este lugar, assim como tantos outros que são usados para este fim tão destrutivo, e principalmente pelas almas destas criaturas.

    • Oi Juliana, diga onde é para que possamos orar por vocês.

      O Senhor esteja conosco.

      • J. Luiz Alves

        Olá, Fábio.
        Aparentemente a Juliana não respondeu, talvez não tenha visto seu post.
        Não sei se ela estava falando Rio de Janeiro, porque se for posso quase garantir que ela se referia à UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro).
        Estudei lá há mais de 20 anos, e naquela época os suicídios já eram mais que frequentes. Muito triste…

  • Maria Jéssika G. da Silva

    Excelente esse post, sempre leio os artigos e assisto a liga dos blogueiros católicos,gosto muito de vocês e agradeço pelo lindo trabalho que fazem e que tem me ajudado muito na minha caminhada de Fé.
    Tenho uma dúvida: católico pode ouvir música secular? já entrei em sites que falam que não. vocês poderiam me esclarecer essa dúvida? muito obrigada. Deus abençoe vocês.

    • Oi, Maria!
      Sim, católicos podem ouvir música secular. Veja esse texto que eu peguei em um site:

      Em 1997, Bob Dylan fez um show em Bologna, na Itália, diante um convidado bastante especial: o Papa João Paulo II. Na ocasião, o cantor interpretou músicas como “Knocking on Heaven’s Door” e “A Hard Rain’s A-Gonna Fall”. Antes de performance, quando falava ao público presente no local, João Paulo II citou trechos de uma das composições mais famosas de Dylan, “Blowin’ in the Wind”, em sua homília: “Você diz que a resposta está no vendo, meu amigo. Mas não está no vento que sopra as coisas longe, está no sopro no Espírito Santo”

  • Guilherme Mariano DeJesus

    Assistam o doc da Golden Gate Bridge, acho que o nome correto é “The Bridge”. É um documentário que mostra uma série de suicídios e filmagens de familiares e amigos de pessoas que se jogaram da ponte. Eu chorei muito ao ver esse doc, principalmente na parte do rapaz de jaqueta preta. É muito triste.

  • Maria Jéssika G. da Silva

    Obrigada me ajudou muito 🙂

  • neusa xavier

    Amei…e uso post nas aulas de catequese….

  • Bom dia … Vi muitos comentarios debatendo o resultado (Suicidio) e não as causas (dependencia extrema de algo).
    Nossa Igreja é tão Grande e Linda, ela tem instrumentos para amparar seus fieis. Infelizmente somos (católicos) desatentos quanto a todas as dimensões da Igreja.
    Existe um organismo, Pastoral da Sobriedade, que trata não somente de dependencias de alcool e/ou drogas ilicitas, mas de toda a dependencia que nos afaste de Deus.
    Faço parte dela em minha Paróquia e é um grupo que opera verdadeiras graças dentro de nós.
    Sugiro a TODOS conhece-la.

    O Senhor esteja conosco.

  • Edymara

    Meu pai teve uma depressão profunda e se suicidou enforcando-se com uma rede na manhã do domingo de Páscoa do ano passado.
    Ele já estava meio que tendo uns devaneios: dias antes alucinou que meu irmão tinha sido preso e meteu na cabeça que tinha que ir à delegacia soltá-lo e na madrugada do domingo de Páscoa tava vendo um buraco no chão do banheiro.
    Sei que o pecado dele foi grave, mas sei também que Deus é muito mais misericórdia que justiça (senão estávamos todos lascados -q) e creio que se houve ao menos uma minúscula possibilidade dele ter ido ao menos pro purgatório, Deus o levou. Por isso, rezo sempre pela alma dele, na esperança de que ele esteja entre os que ressuscitarão no fim dos tempos. 🙂
    Agradeço a vocês por essa postagem. Embora já tivesse essa ideia em mente, é muito bom saber que meu pensamento vai de encontro à doutrina da Igreja. ^^

  • Mateus Alexandre

    Ótimo texto, bem esclarecedor.

  • Alfredo

    Oração a Santa Dymphna (irlandesa do século VII) pelas pessoas que pensam em tirar a própria vida: https://www.facebook.com/santadymphna/photos/a.498053376992542.1073741828.497596333704913/498789546918925/?type=1&theater

  • Guilherme

    Ótimo. Segundo minha professora de história, muitas pessoas acham que se matando, conseguiram se salvar. Ou até mesmo matando os outros, como é o caso de grupos religiosos. Post esclarecedor.

  • Rafael

    Gostei do seu site filha de Deus. To aproveitando ao maximo as informações e aprendido muito.
    Deus te abençoe sempre.

  • Rafael

    Eu to estudando história da igreja. O que tenho disponivel pra estudo são os 10 livros do Daniel rops e a apostila do dom Estêvão Bittencourt .tenhoa alguns livros tb mas nao sei como colocar na ordem. Ter uma linha do tempo. Da uma dica

    • Rafael, se você ler a coleção do Daniel-Rops e a apostila do Dom Estêvão, já vai ser demais! Daniel-Rops é o que há de melhor sobre a história da Igreja. Sobre esse tema um amigo me recomendou também os livros do Padre Leonel Franca, mas eu ainda não os li (parece que ajudam muito a entender a Reforma Protestante).

    • Dáltoni

      Paz irmão!
      O livro “Como a Igreja construiu a Civilização Ocidental” do Thomas Woods é mto bom…
      Pax

  • Melk

    Uma pessoa que amava muito se enforcou e nos deixou. Isso me deixa profundamente triste, pois ele era uma pessoa que me inspirava, inclusive como exemplo de cristão. Não consigo entender nada, mas peço a Deus pela sua salvação todos os dias. Não consigo suportar a ideia de que ele possa ter perdido sua alma e esteja sofrendo ainda mais.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>