Direção espiritual – Todo Luke precisa de um Yoda

daniel_miyagi

Quando você tem uma dúvida sobre o que fazer para cumprir a vontade de Deus, a quem você recorre? Há alguém maduro na fé com quem você possa contar, que lhe aconselhe em seus momentos de fraqueza, de dúvida ou tristeza? Se sim, é provável que você percorra seu caminho de santidade com muito menos tropeços, e compreenda com maior rapidez e clareza os passos que deve dar para realizar o plano de Deus em sua vida!

Diretor espiritual: é assim que chamamos a pessoa que nos instrui constantemente na fé, que nos serve como confidente, que nos consola, que anima e que nos guia em nossa vida espiritual. Normalmente é um sacerdote, mas pode também ser uma religiosa ou um leigo de grande virtude. O Pe. Tanquerey diz que Santo Agostinho, São Jerônimo e outros Padres da Igreja enviavam cartas pedindo aconselhamento espiritual a viúvas, virgens e seculares. (1)

luke_yodaGrandes santos, em sua humilde sabedoria, não se fiavam unicamente em seu juízo pessoal. Se Padre Pio de Pietralcina, Madre Teresa de Calcutá e São João da Cruz faziam questão de abrir sua alma a um diretor, será prudente que nós, tão pequenos, não busquemos uma santa amizade que nos ajude a discernir o que é bom do que é mau?

Ter um diretor espiritual é condição absolutamente necessária para ser um bom cristão? Não, não é. Mas quem o possui e segue suas indicações com simplicidade está numa posição muito mais vantajosa? Sim, mil vezes sim! Afinal, o que seria do Daniel San sem o Senhor Miyagi? Como imaginar o Luke sem o Yoda, ou o Frodo sem o Gandalf? E o He-Man, como saberia agir sem a Feiticeira?

“Deus gosta tanto que o homem se submeta à direção doutro homem que não quer de maneira nenhuma ver-nos dar pleno crédito às verdades sobrenaturais que Ele próprio comunica, antes de elas terem passado pelo canal duma boca humana.”

São João da Cruz (citado por Tanquerey)

Quais devem ser as características de um bom diretor espiritual? Bem, confiram as dicas de um cara entendido:

“Confia nele como uma filha em seu pai e respeita-o como um filho sua mãe. Numa palavra: esta amizade, que deve unir a força com a doçura, tem que ser toda espiritual, toda santa, toda sagrada, toda divina.”

“’Escolhe, pois, um entre mil’ – diz Ávila – e eu te digo: escolhe um entre dez mil, porque se acham muito menos do que se cuida, que sejam capazes deste ofício. Deve ser cheio de caridade, ciência e prudência; se faltar uma destas três qualidades, a escolha será arriscada. Repito-te ainda uma vez: suplica a Deus um diretor e, quando o achares, agradece à divina Majestade; persevera então em tua escolha, sem ir procurar outros; caminha para Deus com toda a simplicidade, humildade e confiança e tua viagem será certamente feliz.”

– São Francisco de Sales. Filotéia (2)

Muitos de nossos leitores nos escrevem lamentando não conhecerem padres disponíveis para lhes dirigir espiritualmente. De fato, alguns sacerdotes precisam urgentemente reavaliar suas prioridades… Quanto aos leigos, não desanimem! Amigos, a quem bate, a porta se abre – esta é uma promessa de Jesus. Acaso o Pai dará pedra ao filho que lhe pede pão (Mt 7,9)? Sigam o conselho de São Francisco de Sales e rezem, rezem sem cessar, até que o Senhor lhes envie um bom diretor espiritual!

frodo-gandalf

(1) TANQUEREY. Compêndio de Teologia Ascética e Mística, Cap. V, Art. II  (essa obra do padre Adolphe Tanquerey, publicada pela primeira vez em 1924, é uma referência importantíssima no meio católico).

(2) S. Francisco de Sales. FILOTÉIA ou Introdução à vida devota – Traduzida por Frei João José P. de Castro, O.F.M. Editora Vozes – Petrópolis 2002.

33 comments to Direção espiritual – Todo Luke precisa de um Yoda

  • Christiane

    Muito bom! Ainda estou aqui, na luta por um bom diretor espiritual! na falta do sacerdote, fico com a minha mãe… 🙂

  • Michel Maciel

    Poisé.. eu tenho sempre opções de Diretores Espirituais, Graças A DEUS, E tenho um verdadeiro leque: Frades, Jesuítas, Diáconos, Postulantes… Espero perder meu medo de Freiras e torná-las boas diretoras também hahaha
    Gostaria de pedir espaço para divulgar nosso blog que estreará Segunda após a Páscoa. Desde já, poderiam curtir a nossa fanpage: ‘Santa e Tácita Igreja’
    Agradeço, DEUS abençoe

  • Geneto Eugenio

    Bom dia!!!
    Que grande coincidência, ainda hoje eu pego em minha estante o livro do falecido Padre Boa Ventura que foi meu confessor e diretor espiritual durante todo o meu namoro e noivado e alguns anos de casamento;como senti saudade ao ler suas palavras direcionadas a Nossa Senhora com tanto amor.

    Quantos puxões de orelha, quantos beliscões rsrsrsrsrsrsrs (ele partia pra ignorância diante do pecado), amoroso ao extremo. Quando eu chegava mais cedo a Igreja sempre o pegava descalço lá dentro e ele falava com um sorriso em casa é assim a gente fica tranquilo.

    O que seria de mim se naqueles anos tão difíceis Deus não tivesse posto em minha vida este homem de grande sabedoria…Saudade!!!!!!!

    No momento estou sem um tão próximo, o Padre que mais eu buscava foi transferido pra uma outra cidade da diocese.

  • Harun Salman

    Vale lembrar que enquanto não encontramos um diretor espiritual para chamar de nosso – e mesmo depois de o encontrar – é muito importante ter um confessor, um sacerdote a quem possamos nos confessar frequentemente. Infelizmente, no Brasil, isso é ainda mais difícil de encontrar do que um diretor espiritual. No Rio, eu gostava muito do Frei Olavo, do Convento Santo Antônio. Ele nunca relativizava os pecados e era muito objetivo. Se alguém tiver notícias dele, por favor, compartilhe. Detesto confessor que “passa a mão na cabeça”! Alguns dos grandes esclarecimentos sobre espiritualidade que eu já recebi vieram do Irmão Vital, jardineiro do Mosteiro de São Bento, do Rio de Janeiro. Há tantos teólogos e doutores nesse mosteiro, mas Irmão Vital, quase analfabeto, dava olé em todos eles, em matéria de espiritualidade! Se alguém souber dele, dê notícias também! Um grande abraço a todos!

    • Harun, um amigo meu vai procurar saber sobre o irmão Vital na semana que vem. Qualquer novidade, te aviso.

      • Harun Salman

        Que bom! Durante um retiro que estava sendo pregado no mosteiro, o pregador, doutor pela gregoriana de Roma, poliglota e com vários títulos exibidos nas contracapas de seus livros estava falando para um grupo de digamos… dondocas. As dondocas, de ambos os sexos, ficavam tagarelando sobre S. Tomás e Santa Teresa, enquanto espalhavam farelos de biscoitos no chão limpinho que o Irmão Vital tinha acabado de varrer. Fiquei indignado! Já ia me intrometer e dar a minha famosa bronca, com voz de Darth Vader, quando Irmão Vital me fez uma pergunta. Parei para responder e, enquanto eu explicava, as dondocas e o doutor terminaram de se empanturrar e, ainda bradando aos Céus seus conhecimentos e virtudes, voltaram à sala de conferências para mais um show, digo, uma aula. Irmão Vital esperou todos saírem, pegou sua vassoura velhíssima e limpou tudo de novo. Aprendi muito naquele dia!

    • Mayara Affonso

      Confissão com Frei Olavo no Mosteiro de Santo Antônio, é muito bom.
      Já levei cada puxão de orelha dele. rs, todos valeram a pena, sem falar nos conselhos que ele dá, sempre certos.

      • Harun Salman

        Frei Olavo é tudo o que um bom confessor tem de ser, não é, Mayara? Ele não faz a linha amiguinho, nem se esforça para ser simpático, mas leva absolutamente à sério o que faz. Diante dele o fiel em confissão se sente diante do próprio Cristo! Sóbrio, sério, piedoso e seus puxões de orelha, como você observou, são sempre eficazes. Se ainda estiver vivo, deve estar muito idoso. Um homem, no sentido shakespereano da palavra. Um digno sacerdote de Cristo!

    • Harun, um amigo me informou que o irmão Vital faleceu em 2008, com fama de santidade. Que Deus o tenha!

  • Josie

    Pois é… Tô precisando urgentemente de um. Perdi meus últimos dois, e meus horários não batem com os horários do meu padre. Que é um excelente padre, por sinal.

  • Roberta

    Eu confesso que achava que Diretor Espiritual era algo inatingível para nós, que somente pessoas “importantes” poderiam se “dar ao luxo” de ter um… Posso dizer que tive um “diretor espiritual” na minha adolescência, que foi uma senhora, mãe de um amigo, que me ajudou a conhecer melhor a devoção a Nossa Senhora, e me orientou em muitos momentos. Somos amigas até hoje, e ela tem um lugar importante em meu coração.
    A propósito, gostei muito do texto!

  • Daniel

    Curiosidade – na época que lia Filoteia (q na minha opinião é o grande manual aos leigos q buscam a santidade) comecei a obedecer S. Francisco de Sales e rezei por um diretor espiritual. E em pouco tempo conheci o padre Álvaro, q eu encoo o saco a todo o momento e a todo momento ele me atende. Um grande pároco, atencioso com todos, um confessor “macho” q n passa mão na cabeça, mas q sempre mostra o pecado como ele é de fato: uma sujeira asquerosa a ser lavada, e nada mais. Já fui a confissões com lágrimas e saí de lá rindo a beça graças a ele.

    Algumas vezes nem precisei de conselhos – conversar sobre amenidades com esse homem me motivou e revigorou na busca pela santidade. Ele simplesmente está ali pra todos que necessitam da presença de Cristo.

  • Vanessa

    Olá Boa tarde.
    Muito bom este post. Tenho um diretor espiritual que é um verdadeiro pai pra mim. Ele combate o bom combate, e luta pelos seus filhos paroquianos defendendo sempre a verdade, que é Cristo, acima de tudo e preocupado com nossa salvação. Nos aconselha e dá broncas quando tem que dar. São poucos os fiéis que aceitam a doutrina da Igreja Católica, pois hoje o relativismo está tão presente, e o comunismo toma conta de tudo ao nosso redor. Mas em nossa paróquia não!!! Somos apaixonados pela liturgia e doutrina da Igreja Católica. Servimos a Cristo em tradição e como ele mesmo fala: ” Quem não quiser servir a Deus e seguir seus mandamentos, a porta da Igreja é serventia da casa. Procurem outra paróquia, onde o Não Julgueis é mais importante do que a Verdade!!!” Abraços

  • Jotacê

    Mais um grande artigo! E, além de toda a bagagem espiritual contida nele, uma das coisas que me fazem amar este site/blog: as referências pop!
    “Afinal, o que seria do Daniel San sem o Senhor Miyagi? Como imaginar o Luke sem o Yoda, ou o Frodo sem o Gandalf? E o He-Man, como saberia agir sem a Feiticeira?”
    Vocês todos são demais. Jesus e Nossa Senhora os abençoem imensamente!!!
    ***
    E, ainda no campo da cultura “pop”, mas sem ter a ver com este artigo específico… Li agora há pouco sobre mais uma estocada no Cristianismo, vinda do que se tornou, para mim, a forma mais baixa de entretenimento produzida atualmente nos EUA: as histórias em quadrinhos.
    Vejam a polemicazinha canalha que o idiota do criador da HQ “The Walking Dead” (que inspirou a série de TV homônima) criou para conquistar alguma atenção:
    http://www.thewalkingdead.com.br/the-walking-dead-122-jesus-gay/
    Igualmente patética é a atitude dos leitores do site linkado: praticamente todos apoiaram entusiasticamente essa aberração. Eis por quê DETESTO “nerds” (apesar de ser considerados por várias pessoas como um). 🙁

    • Geneto Eugenio

      Eu nunca assisti nem li pois não gosto de nada que tenha zumbi, acho chato.
      Ter um personagem com apelido de Jesus e matador de zumbi já é o Ó…Agora gay. Ridículo!!!!

  • Lucas Farias

    Uma dúvida.

    Para uma direção espiritual é necessário o convívio o contato com o seu diretor ?
    Explico-me , uma amiga possuía (não sei se ainda possui) como diretora espiritual uma irmã Clarissa, que vivem na clausura. Elas se comunicavam através de cartas.

    É possível este tipo de direção ?

  • Mayara Affonso

    Santa Faustina sempre rezava por um bom diretor espiritual que fosse também um bom confessor, eu como ela, tenho um ótimo diretor que também é confessor!
    E me atende (na direção espiritual,não na confissão) pelo WhatsApp 🙂

  • Para quem ainda não pode contar com um bom diretor espiritual, os livros clássicos de espiritualidade são fundamentais. Um verdadeiro manual de santidade – encontrado com facilidade em qualquer livraria católica – é a “Imitação de Cristo”, de Tomás de Kempis. Para quem já tem uma boa jornada como católico (o que não é o meu caso), deve conhecê-lo bem.

    Para compreender e amar Nossa Senhora, o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luís de Montfort, é indispensável. Não conheço outro livro que resuma de modo tão preciso a importância da Virgem Maria na espiritualidade católica.

    Ainda não tive a oportunidade de conhecer as obras de Santo Afonso Maria de Ligório. Iniciei a leitura de dois livros de Santa Teresa de Jesus – “Castelo Interior” e “Caminho da Perfeição” – que são muito úteis para a prática da oração.

  • Ivna Ângelo

    Um grupo de oração também pode ter um diretor espiritual para o grupo como um todo, ou apenas para os membros individualmente?

    • Sim, pode ter um diretor para o grupo como um todo e que, preferencialmente, possa dar atenção individual a cada um quando solicitado.

      Porém, infelizmente, os sacerdotes designados pelos párocos como diretores espirituais desse ou daquele grupo na paróquia, na maior parte das vezes, acabam apenas dando algumas coordenadas genéricas para o grupo, dando uma palestra ou formação de vez em quando, mas não exercem, de fato, a função de diretores espirituais dos fiéis.

  • Clara França

    Não me sinto á vontade com o meu pároco. Ele é súper, mega ocupado. Faço aconselhamento no meu grupo, apesar de minha coord. ser da mesma idade, queria alguém mais velho. Enfim, devo tentar prosseguir com meu pároco? Enfim, mas como diz o post, todo Harry precisa de um Dumbledore, ops! Tem mais alguém potterhead?

  • É excelente a direção espiritual, leigos deveriam também se dedicar a este ministério tão caro a Igreja!
    Quem não consegue um diretor, e mora numa cidade com alguma obra dos Jesuitas, por vocação por conta do ministério de Santo Inácio, sempre tem algum padre que exerce esse serviço! Vale a pena dar uma perguntada

    • Rafael,
      De fato, alguns leigos são bons diretores espirituais, mas não acho que se deva cobrar isso dos leigos em geral. Afinal, especialmente para quem tem filhos, essa tarefa se torna muito pesada. Talvez direção espiritual seja exercida com êxito por leigos consagrados ao celibato, viúvos e viúvas.

  • Sa

    Não está no assunto da postagem, mas vi essa notícia sobre imagens de Jesus e Maria chorando na Rússia e Ucrânia, então achei intrigante e resolvi compartilhar.

    Se realmente for verdade é um alerta a todos nós.

    http://blitzdigital.com.br/index.php/menunot-policia/773-imagens-sacras-de-jesus-e-maria-comecaram-a-chorar-em-toda-a-russia-e-na-ucrania

  • valeria

    Eu sou muito grata ao meu bom Deus, pois no momento mais difícil de minha vida ele me enviou uma anjo para ser o meu diretor. Eu estava sem rumo, a cabeça em parafuso, foi quando entrei em uma paróquia de minha cidade (mas eu não a frequentava, pois participava em outra) quando eu vi um comunicado direção com… Me deu um estalo, é isso que preciso, pois tenha muita gente palpitando sobre o que eu deveria fazer.

    Quando aguardava o atendimento uma mulher sentou do meu lado com o diário da irmã Faustina e pedi para ver o livro. Abri aleatoriamente a caiu na referência 392 quando jesus falava a ela que estava enviando um diretor e como deveria abrir o seu coração. Entrei para a minha direção com aquelas palavras e fiz o que estava no meu coração diante dele. Pois eu digo Deus é maravilhoso e fala comigo através dele. Hoje ele me orienta rumo a santidade, é o meu freio se preciso.

    Nossa igreja é perfeita, pois temos tudo e Deus nos concede se realmente pedimos. Hoje vivo carregando a minha cruz mas muito feliz, pois sei que Jesus não me abandonou, pois quando eu não consigo escultá-lo tenho uma diretor que me pega pela mão e se eu tiver rebelde tenho um pai que pega o chicote se preciso for. Já perdi as conta de quantas penitência ele me deu, até de castigo de ficar sentada no banco da igreja ele já me deixou para eu aprender a escultar kkkk Mas louvo a cada dia esta graça que Deus me deu. Louvado seja essa grande Deus.

  • Rodrigo Silva

    Gente, estou à procura de um diretor. O sacerdote que eu tanto busco era monsenhor e vigário geral da arquidiocese da qual faço parte, ou seja, seu tempo era muito escasso. Agora ele foi ordenado Bispo 🙂

    Enfim, minha dúvida é: bispo pode atender direção?

    Deus os abençoe cada dia mais.
    O blog tem me ajudado muito a dar catequese, juntamente, é claro, com o CIC.

  • Regi

    Quem pode ser diretor espiritual, só padre?
    Tem algum documento da Igreja que fale sobre isso?

    • Regi, não precisa ser padre para ser diretor espiritual. Repare que dissemos no post: “O Pe. Tanquerey diz que Santo Agostinho, São Jerônimo e outros Padres da Igreja enviavam cartas pedindo aconselhamento espiritual a viúvas, virgens e seculares”.

      São Francisco de Assis nunca foi padre, e ainda assim foi diretor espiritual de muitas almas. E Santo Inácio de Loyola ajudou várias pessoas a realizar os Exercícios Espirituais, mesmo antes de se tornar padre. Porém, em geral, os padre são mais procurados para serem diretores espirituais, pois é mais fácil encontrar padres do que leigos capazes de serem diretores de almas.

      Não conheço nenhum documento falando sobre direção espiritual. O que há são respeitáveis escritos de grandes santos e teólogos. Alguns dos mais notáveis nós citamos neste post: São Francisco de Sales e o padre Tanquerey.

  • Fabio Nascimento

    Agradeço a Deus por ter me enviado um Diretor Espiritual que não desiste de mim.

    Meu pároco e diretor fala comigo até pelo whatsapp, coisa que me assustou de inicio.

    Peço a Deus que me dê cada vez mais coragem de falar tudo que preciso e quero com ele.

    Que Deus esteja conosco.

  • Karine

    Feliz demais por ter um padre de grande sabedoria para consultar! Padre Daniel em Brasília – Jardim Botânico.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>