Catemusic – “Jesus”, uma música incrivelmente desconhecida

bebe_somCatemusic de volta minha gente!

Hoje, trataremos de uma curiosidade sobre uma música em particular, um pop-gospel lindo, composto e tocado por uma banda que simplesmente não existe.  Não é de autoria de uma banda evangélica, ou mesmo católica. Ficou famosa nos anos 70 por fazer parte da trilha sonora da versão original da novela “Selva de Pedra”. Seu nome é simples e poderoso: “Jesus”. Apenas isso.

Não era uma constante nos anos 70 as bandas se apegarem aos nomes. Vamos contar um pouco dessa história maluca para vocês, por diversão.

O músico Marcos Maynard e seu primo Can (Antonio Carlos Macedo) queriam montar um banda. A princípio seria de Bossa Nova (argh!), mas Deus os inspirou e ficou sendo uma banda de rock mesmo. Um certo Dudu França foi convidado a ser o baterista. O primeiro nome escolhido para a banda foi “Bumble Bee”, mas parece que era difícil para o público pronunciá-lo; resolveram mudá-lo para “Colt 45”. Dudu França tornou-se o vocalista.

O Colt 45 chegou a tocar no programa Jovem Guarda, do Roberto Carlos. Com o fim da Jovem Guarda, o Colt 45 também acabou. Acabou? Nada disso! Mais certo dizer mudou de nome (vão contando)… agora chamava-se “Memphis”. Esse grupo faz parte da onda de brasileiros que cantavam em inglês, cujo integrante mais famoso é o impagável Morris Albert (os fósseis como eu lembram de “Feelings”?).

Acontece que, em 1972, foi lançado um disco de uma banda chamada “The Clocks”. Esse é o único disco onde se pode achar a versão original de “Jesus”. É muito raro. O Clocks, na verdade, era o Memphis com um novo nome (sabe-se lá por quê). Em seguida, com introdução estilo Johann Sebastian Bach, esse petardo entrou na trilha sonora de Selva de Pedra, e lá a banda foi creditada como “Billbox Group”.

lp

Bom, depois dessa confusão toda, vamos ao que interessa. Billbox Group, ou The Clocks, ou Memphis, não importa, fiquem com o vocal de Dudu França e a letra traduzida desse pop fantástico. A letra nunca foi tão atual.

Jesus

Jesus – Jesus, won’t you come back to us?
Jesus – Jesus, come back to us

Come to man and woman
Follow what You say
All the peoples thinking
The world’s OK

Save us, save us, Hallelujah
From unfortunation
From the segregation
From the rocket bomb
Save us, save us

Jesus – Jesus, won’t you come back to us?
Jesus – Jesus, come back to us
bebe_fone
Just get another love
Just get another happiness
Just get another feeling
Just get another world

Save us, save us, Hallelujah
Save us from the devil
Save us from Satan
Save us from hell
Save us, save us

Jesus – Jesus, won’t you come back to us?
Jesus – Jesus, come back to us
Jesus, won’t you come back to us?
Jesus – Jesus, come back to us
Jesus, Jesus, Jesus… (fading)

Jesus (Tradução)

Jesus, Jesus você não vai voltar para nós?
Jesus, Jesus volte para nós

Venha para os homens e mulheres
Seguirem o que você disser
Pois todos já estão pensando
Que o mundo está bem assim

Salve-nos, salve-nos, aleluia
De todo infortúnio
Dessas obrigações
De todas as bombas
Salve-nos, salve-nos

Jesus, Jesus por que não volta para nós?
Jesus, Jesus volte para nós

Apenas traga um outro amor
Apenas traga uma nova alegria
Apenas traga um outro sentimento
Apenas traga um outro mundo

Salve-nos, salve-nos, aleluia
Salve-nos do demônio
Salve-nos do inferno, salve-nos, salve-nos
Jesus, Jesus por que não volta para nós?
Jesus, Jesus volte para nós

16 comments to Catemusic – “Jesus”, uma música incrivelmente desconhecida

  • Harun Salman

    Momento “Micos do Passado”: eu cantei essa música na rua! Numa dessas traquinagens da juventude, eu fui parar em Londres, sem dinheiro. Com uma fome de dar pena, resolvi cantar em frente Westminster, para ver se aquela gente tão piedosa me dava uma grana. E não é que deu certo? Comecei com “Amazing Grace” e, anos 80, movimento punk em alta, lembrei de “Jesus”! Não sabia nem de quem era a música! Recebi convite para substituir um segundo vocalista, num show de uma banda e saí do miserê! Ah! Minha adolescência impulsiva…

  • Andréa

    Bah! Realmente “o Espírito sopra onde quer”. Cada dia mais essa letra se torna mais concreta…seria legal regravar essa música, só que numa versão menos jurássica (sorry, Paulo…hehehe)

    • Bom, sou suspeito. Detesto qualquer tipo de música produzida no século XXI, exceção apenas aos “velhos” de sempre, que estão na estrada desde os anos 60, pelo menos. Não conheço patavina de música desda década presente, feita por bandas e músicos dessa época e não faço a MENOR questão de conhecer. Fico com os clássicos. Sou um conservador musical. Ah! Ah! Ah!

  • Janio

    Num tem muito a ver, mas o Bad Religion lançou no mês passado o álbum Christmas Songs, com músicas de Natal explicitamente cristãs, numa pegada meio punk.

    Parabéns pelo blog.

  • Karina

    Owwwwnti, os bebezinhos ouvindo música <3

  • Harun Salman

    Pessoal, dia 28 é dia de Nossa Senhora de Kibeho, de quem eu sou devoto apaixonadíssimo! Recomendo e o faço com toda a ênfase possível que todos conheçam ou se aprofundem nas mensagens dessa aparição já reconhecida pelo Vaticano. Em especial, que todos rezem o rosário das sete dores, conforme ensinado por Nossa Senhora a Marie-Claire. Nossa Senhora prometeu que esse rosário daria, a quem o rezasse e meditasse piedosamente, o desenvolvimento da sua consciência, com a visão clara dos seus pecados, da origem dos seus pecados e a força para corrigi-los. Acho que nesse dia 28 o melhor presente que podemos dar a Nossa Mãe é rezar o rosário das sete dores e mostrar a Ela que Sua visita não foi em vão! Abraços!

  • Fernando Henrique

    Pessoal algum post sobre o Evangelii Gaundium acabei de ler na folha e estou querendo saber melhor…..

  • Renato Louro

    Muito bonita a música! Não conhecia. Versão original como the clocks em 18:40
    http://www.youtube.com/watch?v=1zQMgqlESGI

  • olha eu estava a procura desta há muito tempo e não encontrava,realmente ela e linda,agora já consegui baixa-la e colocar em minha pasta de musica…muito obrigado pela ajuda !!!

  • Luiz

    Hum…eu juro que eu ouvi “Got your marijuana” no verso que supostamente é “Come to man and woman”…

  • Filêmon

    Surpreendente! E gostei da sonoridade da música. A letra é simples, uma súplica, como convém nos dirigirmos ao Redentor de nossas vidas. Enquanto ouvia, pensei no finado George Harrison, integrante dos Beatles. Esta pequena música “Jesus”, de uma banda brasileira, vale mais do que a discografia toda do mencionado Beatle. Digo isso em reação ao fato de que George era o único do quarteto de Liverpool realmente católico, criado como tal, recebeu os sacramentos da Iniciação Cristã, e NEGOU TUDO ISSO depois de adulto, tornou-se esotérico, incluía mantras e “Hare Krishna” em suas gravações… Triste isso, uma alma tão influente, que moldou a música como é conhecida hoje, o estilo de vida de tantos – por certo, perdeu-se eternamente… Oh, Senhor, Tu és o Caminho, a Verdade e a Vida!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>