Meteoro do Chicão – Luan Santana na JMJ

Canta, Povo Católicooooooo! Vamos lá… bracinhos pra cima! “Te dei o sol, te dei o mar, Pra ganhar sua conversão. Você é raio de santidade, meteoro do Chicão“!

Cantores dos PapasFizemos alguns posts sobre outras denominações cristãs e outras religiões e, invariavelmente, surgem dezenas de comentários pedindo amor, tolerância, dizendo que devemos rezar pelo irmão que erra, que devemos acolher a todos e bla bla bla… dezenas de formas de #mimimi. Mas desde que Luan Santana foi anunciado na JMJ, alguns católicos pareceram esquecer todos os conselhos e têm se dedicado fortemente a avacalhar o maior evento católico do mundo, fazendo abaixo-assinados e até propondo protestos para tirar o cantor da programação da Jornada! Como assim, Bial? Será que estamos mesmo sendo justos?

Vamos aos fatos: eu não curto ouvir Luan Santana, nunca fui a show e não dou gritinhos histéricos quando ouço Meteoro da Paixão, que por sinal, é a única coisa que conheço dele. E justamente por isso, me pergunto o que ele fez de tão errado pra provocar essa catarse. Você sabe? Ah, já ouvi falar que ele tem músicas que divulgam coisas que não são digamos… edificantes. Ok. Mas ele vai canta-las para o Papa? Duvido. Nem ele, nem os empresários dele e nem os organizadores da Jornada são malucos.

Agora, o fato de ele ter músicas assim invalida alguma coisa? Afinal, o mesmo Roberto Carlos que já cantou diversas vezes para João Paulo II e Bento XVI canta Jesus Cristo, mas também canta Cavalgada (não… não tem a ver com cavalos). E a Elba Ramalho, com todos aqueles bate-coxas, vai entrar no céu muito antes de mim (se eu for) pelo fantástico trabalho pró-vida que tem feito (e que eu vi com meus próprios olhos). Bob Dylan cantou pra João Paulo II e não dá pra dizer que a obra do cantor seja um primor de religiosidade. Então, qual é o problema?

É uma questão de imagem? Até onde sei, a imagem dele não está associada a nenhuma coisa ruim. Seria diferente se estivéssemos falando do Marcelo D2, que fez (e ainda faz) campanha ativa pela liberação da maconha, ou da Daniella Mercury, que apareceu namorando outra mulher. Definitivamente, este não é o caso.

Você que está lendo agora curte rock? Já postou algo da sua banda favorita no Facebook? Xiiii… então talvez você não possa estar na Jornada! A maior parte das músicas deste estilo falam, no mínimo, de coisas pecaminosas.  E o fato de você gostar delas ou cantá-las não faz de você o anti-Cristo!

Joao Paulo II e Bento XVI conversando

Ah… dirão alguns, é que o Luan já deu declarações de que transa com fãs. Bem. Isso é ruim e espero sinceramente que ele não faça isso na JMJ.  Mas eu mesmo já vi jovens do ministério de música se aproveitando da magia do violão (droga… nunca tive um).  E olha que eles tocam na Missa, o que, graças a Deus, não é o caso aqui.   Além disso, quem de nós não comete centenas de erros todos os dias? Isso impede alguém de colocar seus dons a serviço da Igreja e estar diante do Papa? Se a resposta for sim, muitos e muitos voluntários, a começar por mim, não serão dignos de estar servindo na Jornada.

Agora você se pergunta: “Ok. Mas será que ele se arrepende?”. A resposta é: não sei. Só Deus sabe o que está no coração de cada um dos milhares de voluntários e peregrinos que terão o privilégio de ver o Papa na Jornada Mundial da Juventude. E não cabe a mim julgar o nível de “catolicidade” de cada um e definir se este ou aquele pode fazer isso ou aquilo…

E quem acha que o Luan Santana tirou lugar de bandas católicas, pode parar com o #mimimi.  Não foi por causa dos poucos minutos de apresentação do cantor que alguém ficou de fora.  A JMJ terá centenas de artistas católicos, e quem não entrou é porque não era pra entrar.

Francisco e Bento conversando

Enfim, meu povo católico, eu também acho que, do ponto de vista artístico (e é só sobre isso que eu posso opinar), não foi uma boa escolha. Mas essa é tão somente a minha opinião. Tenho a certeza de que muitos que estão lendo pensam o contrário e ficarão muito felizes de ver Luan Santana cantando na JMJ.

O que interessa mesmo é que, com ou sem Luan Santana, o Papa Francisco virá ao Rio de Janeiro e encontrará milhares de peregrinos de todas as idades e de todas as partes do Brasil e do mundo. O que interessa é que milhões de pessoas no Brasil e no mundo serão impactados pelas mensagens do Papa e pelas belíssimas imagens de milhares de jovens, em vigília, adorando o Espírito santo. Você vê isso com frequência? Ninguém vê. E graças a Deus, teremos a chance de dar esse testemunho e ampliar isso através dos mais de 5.500 jornalistas (recorde absoluto), de centenas de países, inscritos para cobrir o MAIOR EVENTO CATÓLICO DO MUNDO!

Galera gritando

E faremos isso contra a vontade de milhares de inimigos da Igreja que estão loucos para ver o evento afundar e se transformar em desculpa pra atacar a Igreja. Tudo porque nenhum deles quer que a potência da nossa fé tenha essa grande chance de ser mostrada e comentada quase que massivamente durante, no mínimo, uma semana. Não querem que mostremos a nossa unidade.

Dom Luigi Giussani, fundador do movimento Comunhão e Libertação, certa vez disse que o diabo, muito mais do que temer as nossas obras piedosas, teme a nossa unidade. Porque juntos, somos um povo, somos a continuidade de Cristo na Terra.

E você vai perder a chance de mostrar tudo isso por causa do Luan Santana? Ele é realmente tão importante assim? Vamos continuar atirando pedras em uma semana de encontro com o sucessor de Pedro, por causa de alguns minutos da apresentação de um cantor? Vamos realmente continuar minando a nossa unidade às vésperas desse encontro e dando argumento pra quem quer nos atacar?

Pense bem. De que lado você está?

Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.

Lucas 11:23

Agora canta de novo! Mas agora batendo palmas! BRACINHOS PRA CIMAAAAAAAAAAAAAAA! “Te dei o sol, te dei o mar, Pra ganhar sua conversão. Você é raio de santidade, meteoro do Chicão…”

Meteoro Do Chicao

80 comments to Meteoro do Chicão – Luan Santana na JMJ

  • Sidnei

    Para mim o maior problema estão nas festas no interior do Brasil afora, nas festas de capelas e paroquias. No ano passado quando estava chegando na missa na Igreja o qual frequento, estava havendo a festa da Igreja naquele final de semana, e esta festa começou bem antes da missa, estava tocando no auto falante a canção “Assim você mata o papai”, muito popular no ano passado por conta da novela da Globo, Avenida Brasil. Pporém, não concordei com aquela canção sendo tocada naquela festa que era de Igreja, pode ser em uma roda de amigos, tocando um samba em um butiquim, mas, em uma festa de Igreja, não dá. Falei com a irmã que estava na porta da Igreja, que não aceitava aquilo, e parece que ela foi falar como os seminaristas que estavam colocando as canções para serem tocadas na festa e eles retiraram ela. Porém fica o aviso para todos os organizadores das festas de capelas e paróquias por todo o país, pelo amor de Deus escolham bem os repertórios que serão tocados nestas festas, pode até haver músicas mundanas, mas, não profanas a ponto de provocar escândalos, pois será mais uma bofetada que vamos levar sempre dos protestantes e demais inimigos da Igreja ao dizerem que nossa Igreja promove a safadeza e a sem vergonhice por colocar estas canções nas festas de nossa igrejas.

  • Sidnei

    E tenho para mim, e espero que esteja errado elevado o quadrado, que este JMJ venha a ser um fracasso, espero que o otimismo de vocês derrotem o meu pessimismo, mas terá tanta gente querendo que este evento seja um fracasso que as notícias para derruba-las já começaram, a começas pela notícia do o Globo: http://oglobo.globo.com/rio/cresce-preocupacao-com-custos-da-jornada-mundial-da-juventude-8909806´ o qual já começaram a colocar pitafo nas contas do JMJ que serão elevados demais e o Vaticano já pediu mais recursos para os governos federias, estadual e municipal, brasileiros, haja vista que todos negam isto, e somente a Globo é que tenha conhecimento disto, muito estranho, mas que me preocupa que a quantidade de pessoas não chegará de 1 a 2 milhões de pessoas, isto me preocupa, pois se a jornada for um fracasso, esperem mais bofetadas dos inimigos da Igreja.

    • Daniel

      Amigo Sidnei, super entendo sua preocupação, mas quero que você entenda algumas coisas: Primeiramente é que O Globo não é confiável. Falo como estudante de Jornalismo – A grande mídia é oportunista. Teme pela JMJ? Ore, adore ao Senhor, ofereça jejum e caridade pedindo pela JMJ. O poder de Deus é maior
      Segundo – Em todos os países a JMJ sempre é vista como um possível grande fracasso durante todo o seu preparo. Por N motivos. É natural, e na verdade é até bom: É bom vermos q o sucesso dela n é obra nossa – é ação do Espírito Santo. Ele constrói a Jornada.
      E Terceiro – N se preocupe com os números. Nossa Igreja começou com 12. Eu vou estar lá, você vai estar lá e o Papa também. Ja somos 3 :)

      Deus te abençoe, e vou rezar para q seu coração se encha de esperança

      • Perfeito, Daniel! Esse pessimismo é comum na reta final de todos os grandes eventos. Foi assim com a Copa das Confederações e vai ser assim com a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos/Paralímpicos. Mas depois é só ver a festa e perceber que deu tudo certo. Só de podermos ver e ouvir o que o Papa tem a dizer, já é sinal de que deu certo. Não são os números, nem os artistas que fazem a JMJ. Esse evento é uma jornada da juventude, guiada pelo seu pastor, o Papa Francisco. Todo o resto é acessório!

    • Discordo totalmente Sidnei. Você está caindo na conversa da mídia. Em Madri era exatamente a mesma coisa e 2 milhões de jovens provaram que eles estavam errados. Penso que haverá de 2 e 500 a 3 milhões aqui no Rio e será um sucesso.

      • Sidnei

        Daniel, também não confio 100% na Globo, e como coloquei com relação a reportagem, aonde se diz que o Vaticano já pediu mais recursos para os governos federias, estadual e municipal, brasileiros, haja vista que todos negam isto, e somente a Globo é que tenha conhecimento disto, ou seja, se as fontes como o governo federal, estadual e municipal e até os organizadores negam isto, então, da onde a Globo foi tirar esta informação?. E quanto ao meu pessimismo, espero si, que eu esteja 100% errado e vocês 100% corretos, mas, sou meio pé no chão, se ocorrer o contrário de tudo que esperamos, já estarei preparado, porém, se ocorrer tudo corretamente, e além de nossas perspectivas, ficarei muito, mas muito mais contente e feliz, mas se de o contrário, como já disse, estarei preparado e depois, aquente os evangelicochatos e outros inimigos da Igreja enchendo nosso saco, para tudo teremos que estar preparados, quer para o sucesso do evento como o fracasso.

  • Ale, o único porém dos artistas seculares convidados a trabalhar que tenho é com relação aos não católicos.

    Quanto aos outros, creio ser uma forma ate de evangelizá-los

    quanto ao medo do Sidney, acho que isso só acontece se nos deixarmos assustar e nós não comparecermos. Mas temos que ir e falar todo dia, toda hora da jornada, incentivar os outros a ir!

  • Olha que vai ter gente cantando Meteoro do Chicão lá hein! kkkkk
    Tipo o que eu acho non sense é que no Brasil (e pelo que já investiguei só aqui) temos toda uma mídia católica, centenas de artistas católicos (90% pelo que vi é brasileiro) que ralam dia e noite para levar o evangelho. E que representam muito bem a “jovialidade” que a organização disse que gostaria que o Luan Santana transmitisse.
    Durante a polêmica com Michel Teló e Ivete Sangalo eu mesmo cheguei a posta um vídeo da Fafá de Belém cantando para o JPII em 1997 (com direito a braço e cara feia do pontifice)! Explicando que é comum artistas seculares se apresentarem para o Papa (que aliás é chefe de estado, não nos esqueçamos disso, Dilminha estará na missa em Guaratiba).
    Mas quando eu vi o Luan Santana, percebi a desnecessidade disso em 2013, uma vez que artistas como o Dunga, Missionário Shalom, ou até o Eugenio Jorge ou um dos Padre Cantores poderia representar muito bem o povo católico do Brasil cantando a Oração de São Francisco.
    De fato é só uma música, e muito barulho por causa dela. Eu já aceitei, ainda que não goste do Luan (minha irmã tem poster dele no quarto).
    Mas de qualquer forma fica a minha oferta para o COL: “troca-se um Luan Santana por um Eugênio Jorge”

    • É isso mesmo, Rafael. Só que não há mais tempo para trocar nada… se Luan Santana não é o perfeito, é o que temos e vai acabar chamando mais atenção ainda para o evento (na verdade, já chamou) e precisamos aproveitar isso a favor da Igreja. Se ficarmos atirando pedras vamos ajudar quem quer que tudo dê errado! Temos que pegar esse limão e fazer uma limonada!

  • Porque tem coisas que não convém a um cristão. Um artista secular cantando numa festa religiosa? Me desculpa, mas não convém! Ouvir músicas seculares, como as do Luan Santana não é pecado, mas tocá-las na JMJ, não tem nada haver. Os protestantes já gostam de falar mal dos católicos e do Papa, imagina quando eles verem uma cena dessa. Vai ser “um prato cheio”! Não nada de mais cantar músicas seculares pro Papa? Ledo engano! Só os progressistas (como os do CVII) pensam assim. Pax!

  • O que eu não gosto na chamada dos artistas para cantar e tocar na JMJ, é a ideia ridícula de tentar “colocar um chamariz” para os jovens em meio às “orações chatas”, ao “falar o tempo todo de Deus”, etc. Isso eu não gosto e não aceito. Padre Paulo disse em um parresía em sobre a JMJ/11 que os “católicos meia-sola” não vão a JMJ. Quem vai a JMJ é quem é católico de verdade.

    • Cadu, a JMJ vai estar lotada até de não-católicos! E o chamariz não foi colocado em meio as orações chatas. Ninguém disse isso! Agora é minha vez de te perguntar: onde isso está escrito?

      E se temos um chamariz, vamos aproveitar a porcaria do chamariz e pronto! Ficar de mimimi atirando na Igreja, com certeza não vai ajudar em nada!

      • Não você que disse Alê, estou falando das intenções do pessoal da alta cúpula que contratou o Luan e os outros cantores.

        Não estou “atirando na Igreja” apenas não concordo com esse negócio por achar que não precisamos disso.

        Todo não católico sai das JMJs mudado, disso não tenho dúvida.

  • Algumas pessoas sabem, que tenho um profundo respeito ao Blog, mas essa campanha em defesa do Luan Santana é uma amostra do quão algumas coisas na Jornada Mundial da Juventude estão sendo relativizadas. E mais, essa satanização de quem é contra a isso tudo, não é muito bom. Eu sou contra, há muitos cantores e artistas católicos que dariam muito mais recado que o Luan. Dá mesma forma que sou contra ter chamado atores que são nitidamente a favor do aborto, da união gay, das drogas entre outros. Que isso, gente? A Jornada não é um evento cristocêntrico ou deveria ser? Eu nunca vi, por exemplo, a Marcha para Jesus, dos evangelicos chamar cantor que joga ou aceita calcinha (Luan Santana) nos Shows. Os jovens da JMJ o verão como alguém que vai levar Cristo ou a idolatria a si mesmo? Isso evangeliza?Só para se ter uma ideia, no mês passado, teve um show do cantor católico Tony Allyson, aqui em Campos dos Goytacazes/RJ, em um determinado momento ele secou a testa com uma toalha, e, um grupo de meninas que estava próximo ao palco queria que ele jogasse a toalha para elas. O cantor deu um pito e disse que isso é idolatria e era de fato.
    Para terminar, quem é contra o Luan, não é contra a Igreja ou a JMJ, quer pensar no bem da Igreja e da própria JMJ. Pensar diferente disso, é totalitarismo e como eu disse acima, é falta de respeito a quem pensa diferente.

    • Oi Leniéverson, justamente pela jornada ser um evento centrado em Cristo, é que temos que nos unir em torno do que realmente interessa: a visita do sucessor de Pedro e a reunião de milhares de jovens em torno de Cristo. O que o post diz claramente é que o Luan Santana, neste contexto, é um detalhe tão pequeno que não deveria provocar toda essa onda de protestos.

      E preste bastante atenção: o post, em momento algum, se coloca contra quem não gostou. Até porque, conforme minha humilde opinião, também não gostei. Mas nos colocamos frontalmente contra todo esse barulho que está sendo feito por conta do cantor e que acaba por tomar um vulto maior do que deveria. Faltam menos de 20 dias para a Jornada. Não é hora de reclamar do evento, mas de conclamar o povo católico a se unir ainda mais em torno do que realmente interessa. É essa a mensagem do post. E isso não é falta de respeito. É só uma opinião diferente.

      • Sidnei

        Mas aí é que está o X da questão, muitos vão para este evento não para ver e ouvir as mensagens do Papa e adorar a CRISTO NOSSO SENHOR, mas para ver o Luan Santana, aí é que eu concordo com quem postou aqui que admira os evangélicos que vão com o que tem e assim mesmo seus eventos se mostram mais cristãos que os nossos católicos. Os católicos no Brasil (e talvez no resto do mundo também), estão muito alienados, naquele protesto em Brasília contra o aborto em um dia reuniu apenas dez mil católicos, e no dia seguinte, o mesmo tipo de protesto reuniu cem mil evangélicos, o que dá para se ter uma noção de quanto os católicos estão longe destes temas, isto quando não sabem do que e tratam ainda são capazes de aceitar. Ai vem a pergunta que não quer calar, de quem é a culpa, dos padres?, dos Bispos?, dos catequistas?, de nós e de todo o povo em geral que não vão atrás de conhecer o que a Igreja ensina?, acredito que cada um tem uma parcela de culpa nisto tudo, e quando vejo um evento deste em que se deveria levar mais a sério isto tudo, avacalham mais ainda, aí só crendo em CRISTO e na sua promessa de que as portas do inferno não destruiriam a sua Igreja, pois quando eu vejo como as coisas andam, parece que o inferno esta ganhando esta batalha. E ao que vão a este evento ao invés de ficar assistindo as apresentações destes artistas, que participem ao máximo possível de encontros catequéticos e evangelizadores, vão conhecer um pouco mais dos ensinamentos de nossa Igreja, chega de oba, oba, vamos estudar, vamos conhecer, vamos encher de conhecimentos sobre nossa fé, para darmos razões dela quanto a aqueles nos pedir conforme manda São Pedro.

  • Diego Freitas

    Desde o começo imaginei que isso iria acontecer. Sou um desses que não curtiu muito a escolha diante de toda a riqueza que temos hoje em nossa música. Mas tb não quiz fazer muito barulho, pois essa coisa de Luan Santana e Ana Maria Braga, achei apenas desnecessário por parte do COL. Tipo de coisa que, como vocês colocaram bem, não devemos dar idéia por conta de tudo o q vai acontecer. Entretanto, infelizmente, o católico tem uma chata mania de conveniência (às vezes até inconsciente). Entretanto, nesse aspecto, eu admiro nos nossos irmãos protestantes, esses tipos de eventos (de grande proporção), eles brilham com o que tem. E eles acreditam tanto nisso, que a coisa realmente acontece!

    • Peraí, peraí,

      agora tenho que fazer um aparte. “Riqueza da nossa música”? Onde? O que foi que eu perdi? Com raras exceções a música brasileira, do clássico ao pop, é de uma penúria de dar dó.
      Aproveitando essa resposta ao Diego, sobre Luan Santana eu tenho uma pergunta a todos que aqui postam: afinal, quem é esse cara?
      Sem brincadeira, nunca ouvi a voz, não conheço uma só música, nem sei se é mesmo desde planeta ou de algum lugar do Cinturão de Órion. Quando eu pergunto isso geralmente sou taxado de doido ou esnobe, mas, é sério. Não tenho a menor ideia do que seja.

  • José Williams

    Olha, também acho que não contribuirá em nada a participação do L. Santana na JMJ, não pelo seu estilo de vida, porque mesmo mais envolvido no catolicismo que ele, isso não garante por exemplo, que nem eu tenha menos pecado, mas ele como alguém da mídia e com alto poder de influencia sobre os mais jovens, acho totalmente desnecessária essa participação como um dos REPRESENTANTES do evento. Do mesmo modo por mais que eu goste das músicas do Iron Maiden por exemplo (com algumas restrições) eu não os indicaria para a JMJ, MAS… como católicos, obedientes ao Papa, nesse momento acho mais interessante nos apegarmos ao que nos une justamente para não dar munição para os anti-católicos.

  • Pela primeira vez, vou discordar veementemente de um texto aqui no Catequista. Estou profundamente desapontado, não somente com a presença de Luan Santana (aliás, queridos, uma coisa é ser fornicados e pecar contra a castidade, outra coisa, MUITO PIOR, é se GABAR PUBLICAMENTE DISSO, FAZENDO PUBLICIDADE DO PRÓPRIO PECADO, causando ESCÂNDALO, que é o que o cantor faz), mas com artistas que defendem e professam abertamente posturas, doutrinas e comportamentos ANTI-CATÓLICOS. Cássia Kiss, fazendo papel de Nossa Senhora, defendendo o aborto de anencéfalos, Ana Maria Braga e Fafá de Belém fazendo campanha pelo “casamento gay”… Creio que isso é um insulto à Igreja e ao Papa, penso que é proposital (infiltração maçônica e espírita dentro da Igreja e da Arquidiocese do Rio de Janeiro, a ponto de escolherem o diretor do Programa Criança Esperança, da ANTI-CATÓLICA, IMORAL e ESPÍRITA REDE GLOBO para participar do evento da Via-Sacra) e, não me levem a mal, mas essa vigília e essa via-sacra, com seus arroubos de SENTIMENTALISMO BARATO, vão fazer mais mal às almas do que bem. Não recomendo a qualquer pessoa que participe desse ultraje à Santa Igreja e aos católicos, que Deus proteja o Santo Padre e que os danos sejam os menores possíveis. A JMJ, desse jeito, só vai ser um tremendo balão de ensaio, algo frívolo e vazio, comprovando muito bem a DECADÊNCIA MORAL DE NOSSO CLERO e a frouxidão da multidão de “católicos” brasileiros. Fica a dica para os jovens que vão, que participem de boas catequeses, de debates e das missas tridentinas que serão celebradas na Antiga Sé. Eu, por mim, vou seguir com minhas orações, para que esse ESCÂNDALO reverbere o mínimo possível. E, por favor: ser contra a organização da JMJ e se manifestar contrário à palhaçada que fizeram com ela (e insisto que, para mim, isso é proposital, um ataque contra a fé católica de dentro da própria Igreja!) não é ser contra a Igreja Católica, hein! Um abraço à turma dos catequistas.

  • O Pe. João Jefferson Chagas postou um comentário interessante no Facebook:

    “Há quem esteja muito irritado com a presença de artistas na JMJ. Se os artistas que por vezes dão contra testemunhos tivessem se der impedidos de participarem, por causa de seus contra testemunhos, então muitos dos nossos jovens não deveriam vir a JMJ. A JMJ não é um encontro de santos para a visão beatífica. É para conversão. Se tais artistas fossem exclusivamente contra a Igreja se recusariam a auxiliar a JMJ. Lembremos do Centurião Romano que construiu uma sinagoga aos judeus e teve seu funcionário curado pelo Senhor Jesus. Não há informação de que as ações dos artistas serão pregações e disseminação de ideias, se as tiverem, contra a Igreja. Eles estarão prestando um auxílio a JMJ. A Igreja não é um império de gostos, do qual me afasto se não me agrada. Quem não quer vir a JMJ, não venha. E e não ajuda em nada a Igreja este tipo de atitude depreciativa com a JMJ. Nós que iremos, estaremos com o Sucessor de Pedro na JMJ.”

  • Felipe Gonzalez

    Ah vamos mostrar a esse povo o que é ser Católico de verdade. Embora algumas coisas estejam indo contra a JMJ mostremos a verdadeira fé que não precisa de intervenções de fora. Acho engraçado as pessoas dizerem que ai a Ana Maria é a favor do casamento gay. A Cássia Kiss é a favor do aborto de anencéfalos… Esse mi mi mi todim pra quê?! Já vi muuuuitas pessoas de comunidades católicas suuper conhecidas indo pra festival e marcando “esquemas” inclusive com pessoas do mesmo sexo…

    Sejamos como Cristo que amou a nós e pediu para que fizéssemos o mesmo sem distinção de raça, cor, sexo, cor e/ou credo.

    Vivamos intensamente essa Jornada e rezemos para que essas pessoas que se dizem “católicas” possa realmente se converter a Cristo.

    Paz e Bem!

    • Sidnei

      Kibom, Kibom, Kibom, (não o sorvete), se é para relativizar tudo, então tanto faz como tanto fez o católico que é contra ou a favor ao casamento gay, aborto, divorcio, fornicação, adultério, e por aí afora, então eu daqui em diante quero que se lixe, que se aprovem o aborto, casamento gay, o diabo, porque não adianta lutar pela fé, se tem um monte de gente indo a favor da maré do mundo.

      • Felipe Gonzalez

        Não estou dizendo para sermos a favor, somente esperamos ver o que vai acontecer e aí sim a gente se pronuncia. Só lembrando que a música que mais tocou na JMJ em Madrid foi Danza Kuduro e que devido ao calor todos iam as celebrações de short.

  • Andre Kinal

    Gostaria mt q o povo do COL esclarecesse qual o criterio de escolha dos artistas q para a JMJ, nao sou contra cantores seculares, mt pelo contrario, desde q seja uma pessoa q representasse a cultura do Brasil, e q passa algum valor em letras e posturas. Será q Luan Santana apresentou essa musica pra organização da JMJ o escolher ele para esta no palco do Campus Fidei?

    “Senhor multiplica, enche de mulher na minha vida”

    http://www.youtube.com/watch?v=GlcSAkBtdng

    • Andre,
      A música que vc citou é sofrível, mas é obviamente irônica. E não faz do cantor em questão nenhum paladino da poligamia. Temos que ter um pouco de bom humor!

      Espero que um dia, caso me veja na pista de dança jogando os braços pra cima e cantando “It’s raining men”, você não pense tão mal de mim, rs.

  • Ricardo

    Eu vou na JMJ e tenho confiança de que o evento mais uma vez mostrará que a Igreja é viva e cheia de jovens.

    Confesso que a minha dificuldade de entender alguns nomes seculares não foi o fato de serem seculares ou mensurando, por exemplo, o grau de catolicidade. A dificuldade nem tampouco está no Luan Santana unicamente, por ser um cantor secular, mas porque essas pessoas não são TESTEMUNHOS DE VIDA.

    O problema está no testemunho de vida! A Ana Maria Braga comemorou dias atrás o veto do projeto “Cura Gay”, já levou “casal” gays no seu programa, Tony Ramos já revelou muitas vezes que acredita no espiritismo, etc..

    Poxa, pra que isso na JMJ? Será que precisamos utilizar desses artifícios pra atrair os jovens? A riqueza da Igreja não é suficiente e não basta?

    Se a resposta for negativa, bom… então que ao menos coloquem pessoas exemplos, não digo santas, mas que se esforçam numa busca sincera da santidade.

    Saber que eu como muitos milhões de jovens que estarão nesta jornada faz um esforço imenso pra ficar no caminho reto e de repente se depara com pessoas que estão se lixando pra doutrina da Igreja sendo convidadas, fica-se a impressão que o interesse é fazer de um evento católico um simples espetáculo de artistas.

    Repito, essa crítica é construtiva, não estou indo contra unidade. Só não concordo com essa unidade a qualquer custo, não é assim que pelo menos deveria ser.

    No mais, amo o site de vocês!! Sou leitor assíduo. Abraço a todos!

  • Ricardo

    Quero complementar meu texto acima.. Concordo que não é hora de meter a boca na JMJ, estaremos felizes na espera de fazermos um experiência de fé muito grande com católicos do mundo inteiro, reunidos com o Sucessor de Pedro!

    A questão que reafirmo é: O problema não é convidar artistas seculares, é que não precisamos de pessoas que não dão testemunhos de vida em cima do palco. A beleza da nossa Igreja é suficiente para atrair os jovens.

  • Autores,
    Concordo quando dizem que Luan Santana é um detalhe pequeno. Vocês jamais ouviram o ditado que diz: de pequenos detalhes o inferno vai enchendo”. Sim, nunca ouviram pq eu mesmo acabei de adaptar, hehe.

    Sério: há dois desconfortos grandes nisso:

    1) tornar o evento “impuro”, sinalizando ao mundo que a Igreja pode, a qualquer momento, dependendo das circunstâncias, ~moldar-se~ e ~adequar-se~ ao gosto do mundo;

    2) desde o início dos boatos de artistas seculares, desde Michel Teló (pelo que me recordo) o COL foi omisso, sequer se esforçou para desmentir. Mais pra reta final, um colega voluntário “conseguiu” ser ~bloqueado~ dum grupo oficial de #fb por um padre, por questionar o COL.

    Mas, bem, rapaz vai cantar, vai encantar, talvez seja até usado por Deus para atrair alguns, muitos. Isso vai passar, evidentemente.
    O que vai ficar é o ressentimento de – é importante frisar – FILHOS FIÉIS, QUENTES da Igreja, que foram ignorados, em benefício dos mornos.

    • Bruno,

      Sugestão. Faça como eu, na dúvida, Creedance Clearwater Revival. Quando tudo mais falhar: na sala de casa tenho um vidro de emergência, dentro tem um disco de vinil com a nona sinfonia, um CD de canto gregoriano dos monges da Abadia de São Domingos de Silos e um terço. O que o resto do mundo escuta passa a não ter a menor importância.

    • Maria madalena

      Se é como você diz:”De pequenos detalhes o inferno vai enchendo”, então o “invejoso” que é impuro está a caminho,já o Luãn tem uma virtude,a caridade,pois ajuda financeiramente institutos,e isso não desagrada a Deus…quanto a sua música,ele é jovem, canta o amor…imperfeito…mas se percebe que ele é sincero no que fala…sem disfarce…o público vivi as canções do Luãn…se identificam…, cabe a você compor melhor,aceite o desafio!Moral da história(É MELHOR FAZER CARIDADE DO QUE RECEBER!)

  • Diego Freitas

    Aproveitando o comentário do Ricardo, que me fez pensar em outra coisa. Acho que isso é o tipo de coisa que acaba, de certa forma, alimentando aquilo que temos tratado tanto nesses últimos tempos: A mundanização e secularização que vem tomando conta de nossas Igrejas. Pois pessoas que são a favor e/ou encoraja publicamente certos assuntos contrários a doutrina de nossa Igreja, e ganham notoriedade num evento como esse, só pode remeter a uma idéia de conformismo e aceitação desta mesma mundanização, e além de outras coisas que podemos colocar na conta.

  • Oi Povo Católico. Vou responder a um monte de vocês de uma vez só, por isso não vou postar como resposta a ninguém. Ok?

    Seguinte… concordo com todos os argumentos sobre a questão de tornar o evento “impuro” e sobre a questão da mundanização e bla bla bla. E não tenho uma opinião diferente.

    Meu ponto é a unidade. Não temos que nos conformar, concordo, mas temos que discutir, reclamar e quebrar o pau internamente. Nunca publicamente. Isso só dá força aos que querem que tudo dê errado.

    O que não concordo de jeito nenhum é absolutizar o problema (relativizando a grande importância da visita do Papa), ao ponto de lançar e divulgar petições e até mesmo marcar protestos! (agora isso é moda, né?)

    Essa hora é de ajuntar. Fazer com que a Jornada seja o maior evento de fé do mundo. Depois a gente quebra o pau e tenta convencer o povo a não fazer mais esse tipo de besteira (“vá e não peques mais”).

    Enfim é isso. Discordar não é estar contra a Igreja, mas espalhar essa discordância em praça pública é sim, porque é remar contra um evento que já tem inimigos suficientes. É hora de largar os bens (incluindo suas convicções sobre como deveria ser a Jornada) e seguir.

    Abs!

  • Flavio

    Pessoal eu também sou contra que artistas não católicos se apresentem na JMJ, aqueles que não professam a Fé Católica na sua integridade. Artistas favoráveis ao aborto, união homossexual, que apoiam partidos comunistas, que cantam músicas completamente pagãs e imorais, etc. Ou seja que não contribuem de forma alguma para a evangelização dos jovens, muito menos para a missão universal da Igreja que é anunciar o Evangelho, promover a santidade e a salvação das almas. Agora eu estou torcendo e rezando pela JMJ, que apesar desses problemas seja um evento de sucesso de encontro dos jovens com o sucessor de Pedro, que seja um grande momento para Igreja Católica. abs

    abs

  • Renata

    Um dos melhores post sobre o assunto que eu li.
    Parabéns!!
    Já estou indo compartilhar.

  • Rafael

    Pra mim é simples, eu trocaria os minutos do meteoro por mais Rosa de Saron, por que? É muito melhor, para os ouvidos e evangelização…
    Quanto as pessoas que curtem rock, como citado no texto “A maior parte das músicas deste estilo falam, no mínimo, de coisas pecaminosas.” acho que isso é muito mais pessoal do que essa generalização “amaciada”, mas enfim dispensa comentários…

  • Júnior

    O meu medo é de um artista secular ser visto como exemplo, como no exemplo do Luan que disse que transa com as fãs. A galera já pensa que a doutrina da igreja é ligth, sexo somente depois do casamento é coisa de protestante,a castidade para o católico é coisa do tempo da minha avó. Não que nós sejamos santos e blindados das tentações do inimigo, mas em declarações pública de um artistatão conhecido. Outro exemplo dado foi o Roberto Carlos que é um cantor católico, mas esteve em Minas para visitar Chico Xavier, não que também seja errado ter amigos praticantes de outras religiões mas pode deixar os católicos desinformados pensando que não há problema em consultar um fantasminha, ler um horóscopo, ver o futuro nas cartas ou búzios… como disse nosso Papa emérito “um dos graves problemas que atinge homens e mulheres é a falta de conhecimento religioso.”

    mas idependente de discordar…
    JMJ É NÓISSSSSSSSSS

    • Concordo, Júnior! É assim que devemos ajudar nossos amigos: a entender o real sentido de todo o encontro sem se deixar levar pelas distrações do caminho. E, no mais… é nooooooooisss!

  • Gabriela Freire

    A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo e o Amor de Maria estejam com todos vocês. A crítica a participação destes não se dá pelo fato dos artistas em questão serem pecadores ou não. Pecador eu sou e você também é. A crítica se torna justa e efetiva quando percebemos as bandeiras que estes artistas defendem em seus projetos do dia a dia.

    http://domvob.wordpress.com/2013/07/02/sobre-a-participacao-de-artistas-seculares-na-jmj-2013/

  • Lucas Farias

    Também não sou fã do Luan. Mal conheço duas ou três músicas dele. Mas da mesma forma que o irmão lá em cima colocou um vídeo com uma “música sofrível” como disse A Catequista, eu coloco esse outro:

    http://www.youtube.com/watch?v=uJiwDo3Uyo8

    Sim , ele cantando ( e está em um dos seus CDs pelo que pesquisei) a música ” Amigos pela Fé ” da maravilhosa banda Anjos de Resgate.

    Também não acho que um Luan Santana irá manchar de nenhuma forma o evento. Sabe lá até se não está nos planos do Pai tocar no coração dele ao ver toda a força da juventude católica…

  • Marcelo

    Tomara que ao menos avisem ao Papa Francisco para que ele não se escandalize quanto ao testemunho publico que os convidados seculares, que estarão em evidência no evento, apregoam na sociedade. Eis mais uma da Rede Globo para tirar o mérito do JMJ, confundindo e escandalizando os participantes. Lamentável que a CNBB não tenha pulso e seja conivente com esta situação.

  • Em defesa do mestre Dylan, o mau humorado fanho mais amado do mundo.

    Mr. Dylan sempre foi muito doido, mas ele converteu-se ao catolicismo e até gravou três discos de louvores católicos: “Slow Train Coming”, “Saved” e “Shoot Of Love”, antes de pirar na batatinha de novo. E em 2009, o Sr. Zimmermann (nome de batismo de Dylan) – lançou um lindo disco de canções de Natal. Cristo, parece, nunca deixou o coração desse seu compatriota – já que Dylan é judeu.

  • Mirian Jorge

    Pergunto: o sucessor de Pedro virá ao Brasil e estamos preocupados com quem vai cantar??? É isso mesmo produção???

    Meus queridos, tbm acho as musiquinhas do Luan Santana sem sal, sem conteúdo… Mas me lembro q ele gravou uma música dos anjos de resgate… Será que não é uma excelente oportunidade de Deus tocar o coração deste cantor? Jovem como nos?

    Se Jesus comeu com Zaqueu, pq atirar pedras no menino q vai cantar não sei oq pro Papa? O que ele vai cantar não importa, mas duvido q ele não terá o coração transformado ao se deparar com nada mais nada menos que o Papa!!

  • Marcos

    hum… apelou pra Lucas 11:23. Pode isso Arnaldo?

  • JOAO BATISTA

    DEPOIS DE TUDO ISSO ESPERO QUE O LUAN SEJA TOCADO REALMENTE PELO O AMOR DE DEUS. POSSA FAZER O CATECUMENATO E SER UM CATOLICO DE VERDADE.SE FOR BOM DEUS DEIXA SE NAO ELE TIRA ESSE RAPAZ DA JMJ.

  • Vcs podem fazer um post explicando sobre os “118 milhões de gastos públicos” com a JMJ?? Tem muita gente já marcando protesto! Eu gostaria de saber para espalhar porque imagino ser igual a Madri!

  • Cristiano Estolano

    Boa tarde!

    Ok! Já entendemos toda a argumentação em torno da “convocação” de artistas seculares para o evento teoricamente católico. Agora, dá pra explicar isso?

    http://fratresinunum.com/2013/07/06/templos-de-diferentes-religioes-abrem-as-portas-para-peregrinos-na-jmj-com-a-vistoria-missionaria-da-organizacao-do-evento/#comments

    Realmente, o Comitê de Organização da Jornada Mundial da Juventude está se superando…

    Caso um peregrino (com justiça, diga-se) se recuse a pernoitar em um lugar desses mencionados na reportagem, isso pode ocasionar até problema jurídico, visto que eles pagaram por isso e podem se sentir enganados.

    Eu trabalho em uma escola municipal que vinha sendo visitada para abrigar peregrinos. Mas desde o ano passado, ninguém mais apareceu. O que houve? Porque escolher locais que NADA tem a ver conosco se podemos abrigá-los em outros lugares, justo nas férias escolares?

    Se isso for verdade, deixou de ser um evento católico… para ser um evento caótico.

    Com a palavra, D. Orani.

    Deus (n)os abençoe!

    • Cristiano,
      Vamos publicar um post sobre isso amanhã.
      A equipe que está à frente do setor de hospedagem da JMJ é muito séria e confiável, assim como Dom Orani, um pastor fiel ao Papa que merece todo o nosso respeito.

      • Cristiano Estolano

        Obrigado, Vivi! Toda a mídia secular espera um deslize da gente e quando isso acontece (se é que aconteceu), a festa é grande no reino de satanás!

        Não duvido da seriedade das pessoas envolvidas. Erros acontecem!

  • Amanda

    MUITO BOM!!!!!!!!!!!

  • Wagner

    E eu discordando dO e dA Catequista pela primeira vez:
    Não se pode, EM HIPÓTESE ALGUMA, num evento religioso, ter como chamarizes pessoas que dão contratestemunho daquilo que se quer pregar. A contradição intrinseca disso se reflete em confusão óbvia.
    Não se pode ter uma mulher que cometeu aborto (e que não se arrependeu disso) representar Nossa Senhora na via sacra, em hipótese alguma.
    Não se pode ter um Eriberto, panteísta, na via-sacra.
    Não se pode ter Fafá de Belém cantando na JMJ e, ao mesmo tempo, participando de um ato pró união homoafetiva com o Rural Wyyyyllllyyys.
    Não se pode, de jeito algum, ter um Luan Santana (e nem é por causa da música ruim).
    “Que seu sim, seja sim; que seu não, seja não”
    Ah! E não há justificativa plausível no mundo pra que se hospedem peregrinos num terreiro. Que faltem leitos, que se tire o Santíssimo de algumas Igrejas e as transformemos em alojamentos! Mas mistureba não. De jeito nenhum.

  • Augusto

    <> galera, vcs precisam avaliar o filme “Homem de Aço” e ver se ele merece um catecine! Tudo indica que sim! Deem uma olhada :D

  • Augusto

    o maior problema, ao meu ver, não é teológico ou doutrinal. É a qualidade estética, mesmo.
    Ora, se é pra convidar artistas seculares, porque não chamar um Jota Quest, um Zeca Baleiro ou mesmo um Vitor e Leo (que é do mesmo estilo,mas 10 elevado 15 vezes melhor que Luan Santana).
    Eu entendo a lógica de chamar um secular (é algo meio que “diplomático”).Apenas que chamaram o pior deles.

  • Paulo Caxiado

    QUE POST LEGAL CAAAAAAAAAARA!!! AHAHHAHAHAHAHAHAHAHHA ESTOU RINDO AQUI! AHHAHAHAH

    BOOOOOOOOOA O CATEQUISTA!

  • O problema não é só Luan Santana, mas também os atores globais, abortistas, gaysistas, etc. Já me disseram que em eventos como PHN há pessoas que só vão pra fazer bagunça, imagina se colocam um cantor secular. Minha crítica, sobre colocar ele pra cantar na JMJ, não é se ele é digno ou não de estar lá, mas do efeito que isso terá sobre os jovens que participarão do evento. Qual o objetivo de colocar ele pra cantar na JMJ? Qual foi o critério utilizado na escolha? Não vejo ponto positivo em ter ele lá.

  • David João da Silva

    Nada contra o Luan Santana. Mas porque em um evento católico convidar uma cantor secular ? Será que não temos outra opção ? A impressão que tenho, é a velha história de adaptar a Igreja ao mundo, para agradar os que não estão nem aí para Deus, com o objetivo de receber vantagens mundanas e permanecer na vidinha de uma religião morna.

  • Tayane

    olha como o Luan tá ligando pra quem não ta gostando do fato dele cantar na Jornada zzzZZzzZz…
    Sei que ele está super feliz por essa oportunidade que esta tendo, porque sei o quanto ele é católico e devoto de Nossa Senhora. Sei que muita gente não gostou nem um pouco mais o fato é que vai ter o Luan Santana cantando UMA música num lugar que vai ter vários outros cantores católicos. Pra mim esse povo ta fazendo tempestade em copo d’água, porque uma musica que tem no máximo 3 minutos e meio e não faz diferença alguma. E ainda falam das coisas que ele faz com os fãs tipo sei que ele nunca fez isso. êeeeh Deus.

  • Efigênia

    …………………..Êita, não pensaram que isso pode mudar completamente a conduta até do mais profano dos artistas? Esse é um evento de fé e esclarecimento da doutrina cristã, vai que a palavra certa cai no ouvido que precisa e muda tudo… gente qual o calibre de vocês como cristãos se Jesus aceitou Madalena lavando e beijando seus pés.
    Vamos pedir a Deus pelo sucesso do evento e deixar de procurar pelo em ovo………………………..

  • igor

    A jmj sera um sucesso se Deus QUISER..

  • Victor Cléton Guimarães Gomes

    Enquanto vcs discutem sobre esse cara o aborto esta prestes a ser legalizado no Brasil!! Acessa ai
    http://padrepauloricardo.org/blog/congresso-aprova-lei-que-na-pratica-legaliza-o-aborto-no-brasil

  • Marcio

    Não se ofendam, por favor! Mas acho que esta discussão não é tão importante assim.

    Vamos ter o Papa aqui no Brasil, jovens reunidos em oração, tá bão demais sô!

    O restante são pormenores….

    Na época de Cristo muitos não O seguiram por andar com pecadores… Não vamos deixar esta oportunidade passar.

  • Michel Oliveira

    Concordo. Mas existem pessoas que são contra a Igreja, e por isso mesmo se infiltram nela, para tentar mudá-lá de dentro pra fora , e se dizem cátolicas. Além disso, existe o perigo do relativismo, já que existem artistas que se dizem, por extemplo, “espiritólicos”, e estão felizes de estarem na JMJ. É tênue a linha que divide a aceitação do irmão e a das suas convicções religiosas ou ideológicas. A Igreja está mostrando que ama o irmão, mas não pode perder a oportunidade de dizer o que é Igreja e o que é caricatura de igreja. Devemos amar o irmão e aceitar o seu serviço à Igreja, mas uma tolerância excessiva pode, por exemplo, permitir a colocação de tendas da teologia da libertação ou das católicas pelo direito de decidir numa feira vocacional, pois se dizem católicos e querem muito “servir”

  • Elvis Souza

    Acho uma m***, mas é o que temos para o dia 27, né? Vamos lá no “Meteoro do Chicão”! …E vendo assim, até parece que estou lá. #SQN

  • Maria

    ola até que o Luan se saiu muito bem, mas como o assunto iniciou com quem canta ou deixa de cantar eu pergunto – Fafá de Belém?

  • Maria Lucia Batistela Elias

    O que importa é que a JMJ ultrapassou as expectativas de quem estava torcendo contra!Testemunhou a grandeza da Igreja de Cristo , no testemunho simples e firme de Francisco como fora um dia do simples pescador Pedro!!Cabe a quem esteve presente na JMJ e a cada cristão e (ã) ser sal,luz e fermento e assim o Reino de Deus vai crescendo como a semente de mostarda.!!!!!

  • Maria madalena

    A jornada Mundial da Juventude foi e sempre será Deus falando aos corações dos homens,ESCUTEMOS!!!

  • Sidnei

    “Aproveitando a onda de debates sobre o tema, Luan Santana comentou o beijo do casal gay Félix e Niko, da novela Amor à Vida, exibido na noite de sexta-feira. “Eu estava fazendo show e acabei só vendo fotos, mas achei que Walcyr Carrasco acertou. Está mais do que na hora de acabar com esse preconceito bobo.”

    http://diversao.terra.com.br/carnaval/salvador/luan-santana-cita-beijo-gay-e-diz-que-esta-solteiro-mas-nunca-sozinho,6b4aa45fa52f3410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

    Este é que foi cantar para o Papa no ano passado no JMJ, e parece não conhecer nada do que a Igreja ensina e mesmo assim se passa de bom moço e um bom católico. Entre este e uma prostituta que também se diz católica, garanto que a prostituta será mais católica do que ele.

  • Valéria Silva de Oliveira

    Quem critica Luan Santana antes de conhece-lo pode estar cometendo o pecado de julgar sem antes conhece-lo pessoalmente.Ainda não o conheço, mas quem já o conheceu fala que ele é educado e gentil com quem fala com ele.Repito: quem critica uma pessoa antes de conhece-la pessoalmente pode estar cometendo um grande pecado, tá?

Deixe uma resposta

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>