Desvendando a treta de Galileu Galilei

galileu_galilei

Galileu Galilei é o nome que sai automaticamente da boca de todos aqueles que desejam apresentar a Igreja Católica como inimiga do progresso científico. Infelizmente, poucas são as pessoas que se dedicam a estudar os fatos; a maioria se conforma em crer piamente naquilo que ouviu dizer na escolinha ou na TV. Pior ainda são os pseudo-sabidos que querem se exibir com base em “conhecimentos” adquiridos em sites furrecas. São essas pessoas que nutrem um grande preconceito contra a Igreja, e perpetuam as mentiras sobre o caso Galileu.

Entretanto, os fatos, documentalmente provados, mostram que Galileu teve seus dias de glória em Roma. Esse católico devoto – que morreu em paz em sua casa, fiel à Igreja – foi inicialmente aclamado pelo clero por suas descobertas. Mas o que mudou para que a a relação entre ele o clero se azedasse? É o que veremos hoje.

Galileu pop-star

Galileu defendia que a Terra girava em torno do próprio eixo e em volta do Sol, assim como os demais planetas do sistema Solar; o primeiro a propor essa teoria não foi ele, mas sim o padre Nicolau Copérnico. Então, você aí que vive dizendo que Galileu queria provar que a Terra era redonda, tome tento: até o mais analfabeto dos homens medievais estava careca de saber que a Terra era uma esfera (saiba mais aqui).

Pouco antes de morrer, em 1543, Copérnico foi incentivado por membros do alto clero para publicar seus estudos. Publicou, então, o célebre “De revolutionibus” e o dedicou ao Papa Paulo III.  Por mais de 60 anos – reparem nisso – a teoria heliocêntrica de Copérnico circulou livremente em toda a Europa, sem qualquer restrição.

Em 1610, Galileu entra em cena. Seu grande mérito foi o de, com seu telescópio, ter feito observações importantíssimas, que pareciam confirmar as afirmações de Copérnico sobre o movimento da Terra. Suas descobertas no campo astronômico foram mais do que reconhecidas pela Igreja: em 1611, Galileu foi recebido com uma festa no Colégio Romano dos padres jesuítas. Era uma homenagem pública entusiasmada e sincera; se não o fosse, teriam colocado veneno na bebida do astrônomo ou teriam chamado Fernanda Takai para cantar, culminando o show com um solo de guitarra do Chimbinha – aí era morte por indigestão, na certa!

Pelas ruas de Roma, Galileu era só sucesso. Apesar de suas muitas rugas, por onde ele passava, as marias-luneta (versão mais sofisticada das marias-chuteira) gritavam: “Lindo. Tesão. Bonito e gostosão!”. Caio Castro perdia. Mas o grande homem não estava satisfeito. Galileu estava determinado a fazer com que suas conclusões fossem aceitas como verdade científica, e não como mera hipótese astronômica.

Qual foi a treta?

galvao_peleFaltou humildade e bom-senso de ambos os lados. Galileu tentou provar o movimento da Terra com base nas marés, e nisso mandou muito mal; obviamente, foi ridicularizado. O fato é que Galileu não tinha elementos irrefutáveis para comprovar sua tese. Não sei bem se por ansiedade ou por arrogância, tomou as objeções à sua tese como ofensas pessoais e, imprudentemente, dizia que a interpretação que os teólogos faziam da Bíblia estava errada. Aí começou a treta…

Talvez Galileu estivesse muito seguro de si, na sua condição de afilhado do Papa e amigo de membros do alto clero. Assim, começou uma campanha para cobrar da Igreja uma interpretação não-literal do trecho da Bíblia que parece sugerir que é o Sol que gira em torno da Terra.

“O sol se levanta, o sol se põe; apressa-se a voltar a seu lugar; em seguida, se levanta de novo.” (Eclesiastes 1,5).

Galileu acertou ao dizer que as Escrituras não pretendem ser um tratado de ciências naturais. Porém, errou ao armar um barraco tão grande sem ter provas científicas para lhe sustentar (e ele sabia que não tinha).  O astrônomo já era um homem velho, e tinha pressa; talvez não suportasse a ideia de que não viveria para ver sua tese ser comprovada. De fato, o movimento de translação da Terra só seria fisicamente provado no século XVIII, por meio dos estudos de James Bradley sobre a “aberração da luz”; e a prova definitiva da rotação da Terra só viria no século XIX, com o pêndulo de Foucault.

Se fosse feita alguns séculos antes, é bem possível que a sugestão de interpretação não-literal do citado trecho de Eclesiastes fosse melhor aceita pelo clero. Afinal, a mente dos teólogos medievais era bem mais aberta do que a dos teólogos do século XVII (que afirmou isso em uma entrevista foi Annibale Fantoli, doutor em Matemática e Física, e mestre em Filosofia e Teologia). Santo Agostinho e São Tomás de Aquino, os pensadores mais respeitados da Idade Média, diziam que se evidências irrefutáveis viessem a contrariar a usual interpretação das Escrituras, essas evidências deveriam ser acatadas.

Mas Galileu quis cantar de galo sem ter crista, e resolveu dançar lambada em um campo minado. Naquela época, o protestantismo espalhava pelo mundo seus males e seus erros, defendendo que qualquer leigo poderia interpretar a Bíblia, sem precisar se submeter à autoridade da Igreja. Sabendo disso, podemos entender o zelo da Igreja diante de um leigo que queria impor a sua interpretação da Bíblia, sem ter ao menos evidências irrefutáveis para isso.

galileu_telescopio

A justa preocupação em combater a livre interpretação das Escrituras e o excessivo apego ao “argumento de autoridade”* levaram o alto clero da Igreja a cometer o erro de condenar Galileu (erro este admitido por São João Paulo II, em 1992). E que fique claro: Galileu NÃO foi torturado nem morto pela Inquisição. Ele foi condenado à prisão domiciliar e passou seus últimos dias vivendo em sua luxuosa residência. Ali, continuou a trabalhar e até mesmo publicou um livro.

Há centenas de exemplos que poderíamos citar – historicamente documentados – de que a Igreja Católica, desde a Idade Média e até hoje, promove e incentiva intensamente o avanço científico e o conhecimento em geral. Contra isso, só há um – UM exemplo negativo, o caso Galileu. Porém, é como se a realidade fosse invertida. Ao erro da condenação se somaram séculos de calúnias, estupidez e todo o ódio dos anticatólicos. E o mito se perpetua. Eis a penitência que todo o povo católico terá que pagar, talvez até o fim dos tempos, por essa falta cometida há séculos por nossos irmãos de fé.

É importante notar: a condenação de Galileu não compromete o dogma da infalibilidade papal. Afinal, não foi um ato de magistério infalível nem definitivo.

*****

Quem quiser saber um pouco mais sobre esse assunto, veja aqui o vídeo do professor Thomas Whoods. Agora, se você quer estudar esse tema a fundo, uma excelente leitura é o livro “Galileu – Pelo copernicanismo e pela Igreja”, do dr. Fantoli; o site Tubo de Ensaio publicou um ótimo resumo da obra (veja aqui). O argumento de autoridade* é explicado nesse resumo.

Liga dos Blogueiros Católicos – Episódio 16 – 05/07/2014

Oi Povo Católicooooo!

Taí mais uma LIGA DOS BLOGUEIROS CATÓLICOS! Neste episódio, entenda melhor a técnica revolucionária para transplante de medula criada pelo Hospital do Vaticano e surpreenda-se com o belo casamento entre Igreja e Ciência, lamente mais uma lei espanhola que facilita o aborto no país, atualize-se sobre a Lei da Palmada (será que dá pra enquadrar o colombiano que bateu no Neymar?), comemore o cartão vermelho dado por Francisco em mais um bispo safado, entenda afinal o que dizia o documento do Sínodo sobre os desafios pastorais das famílias, lamente o esculacho que padres da TV Aparecida deram em quem deseja conservar as tradições da Igreja Católica e veja a estreia do quadro Curtinhas da Liga!

Lembre-se: agora além de BITOLADO você também deve ser PITORESCO, mas nunca ESPORÁDICO.  Entendeu? Não? Então assista o programa e divirta-se!

 

Esqueceu o programa e não conseguiu participar AO VIVO?  Não fique #chatiado.  É só se inscrever em nosso canal no Youtube e conferir todas as novidades!

Católicos X Obama – a guerra contra a violação da liberdade religiosa está travada

estado_laico

Imagine se o governo federal, um belo dia, resolvesse obrigar a Igreja Católica a financiar cirurgias de esterilização para seus funcionários, além da compra e distribuição de pílulas anticoncepcionais e abortivas para os mesmos. Realidade inimaginável, não? Pois esse pesadelo se tornou real nos Estados Unidos desde o início deste ano, por determinação do presidente Barack Obama.

O novo programa de saúde pública dos EUA – o chamado ObamaCare – visa garantir o acesso de todos os americanos aos serviços de saúde. Parece lindo, não? Mas aí vem a cilada, Bino: o espírito totalitarista e antidemocrático do ObamaCare está no fato de que ainda que a instituição empregadora seja um templo, hospital, associação ou escola cristã, ela é obrigada a pagar por cirurgias de esterilização e pílulas anticoncepcionais e abortivas para os funcionários que solicitarem. Quem descumprir a norma, é obrigado a pagar multas milionárias.

Com isso, o Estado americano viola a liberdade religiosa de milhões de cristãos americanos. Reparem: na hora de se elegerem e quando buscam aprovar seus projetos, os esquerdistas pedem o apoio dos católicos (e, para variar, convencem um monte de otários). Mas quando os católicos lutam para impedir que seus valores sejam pisoteados pelo Estado, os esquerdistas dizem que convicções religiosas não devem interferir nas decisões políticas, pois o “Estado é laico”. Tem lógica?

Porém, nesta semana, houve uma reviravolta: o Supremo Tribunal dos Estados Unidos deu razão a duas empresas familiares que processaram o Governo – a Hobby Lobby, cujos donos são evangélicos, e a Conestoga Wood, propriedade de menonitas. Essa vitória é crucial, pois abre o caminho para que outras instituições e grupos religiosos mandem o Obama pastar (Fonte: NY Times).

selo_binoO juiz Anthony Kennedy, um dos que votaram a favor das duas empresas, disse que o Governo pode, se quiser, cobrir as despesas com os serviços de “saúde” que essas empresas não são mais obrigadas a custear. Toma!!!  Imagina, o cidadão trabalha para vencer na vida, consegue erguer um negócio e gera empregos; aí chega o Estado e o obriga a usar parte da renda de sua empresa para custear o acesso de seus funcionários a pílulas abortivas. E dane-se se isso viola a consciência dos proprietários da empresa!

Várias instituições religiosas católicas também estão nessa luta pela liberdade religiosa. Ficamos na expectativa para ver como essa história terminará. O Cardeal Timothy Dolan (aquele que quis comer meu hambúrguer no centro de imprensa da JMJ, mas eu não deixei) é o mais eminente representante da Igreja Católica na oposição ao ObamaCare. Além da questão da violação da liberdade religiosa, o Cardeal diz que é incompreensível que o Governo deixe de fora da cobertura de saúde os imigrantes ilegais e os bebês em gestação (Fonte: Christian Post).

É importante notar que parte dos bispos católicos – inclusive o Cardeal Dolan – deram apoio ao ObamaCare quando o programa sofria fortes resistências no Congresso; os bispos pensavam que se tratava unicamente de possibilitar aos mais pobres o acesso à saúde. Depois que viram que o ObamaCare era um verdadeiro cavalo de Tróia, já era tarde demais! Pois é… Apoiar socialista só pode dar nisso. Quando os católicos vão aprender que se meter com essa gente SEMPRE é cilada, Bino?

cavalo_troia_obama

No momento, as comunidades Amish são as únicas isentas de participar do ObamaCare; afinal, desde 1965, uma lei federal lhes dá o direito de recusar o ingresso em diversos programas sociais do governo (Fonte: Reuters). Os Amish gostam de viver a vida do seu jeito, não aceitam intervenção do Estado em seu modo de vida e, por coerência, recusam os benefícios sociais oferecidos pelo governo.

A maioria do povo brasileiro, bem diferente dos Amish, não assume o comando de sua vida e espera que o Estado lhe dê tudo de graça: saúde, educação, cultura, moradia etc. Só que, por isso, paga-se um altíssimo preço: grande parte da população trabalha quase metade do ano somente para pagar impostos, e o governo se sente no direito de contrariar os valores das famílias e impor a sua ideologia nas escolas, nos meios de comunicação e em outras instâncias.

Mas, voltando ao assunto… Iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiit’s TIME!!! Católicos X Obama – quem vai ganhar a luta? Nosso adversário joga sujo, pra ele vale até dedo no olho. Terço na mão, galera, pois nossa força está no nome do Senhor!

Provável parente do Barrichello se surpreende com ligação entre Igreja e Ciência

Este post é dedicado a um leitor especial. Não revelaremos seu nome, mas o chamaremos de Zé Barrichello, pois temos quase certeza de que ele é parente do Rubens, o mais veloz… zzzzzz… zzzzzzz… piloto brasileiro de F1 de todos os tempos. Afinal, o Zé só descobriu agora – com quase mil anos [...]

Leão X, o Papa da ostentação

E aí, meu povo!

Esse post é o ponto de interseção entre as nossas séries históricas mais populares e constantes: “A História dos Papas” e “Lutero”. Hoje falaremos do Papa que entrou para a história pela inabilidade em dar freio à malfadada reforma protestante.

Claro que seria muita falta de senso colocar a culpa [...]

É goooooool da Igreja! Hospital do Vaticano inaugura técnica que permite transplante de medula mesmo sem doador compatível

A seleção italiana não se deu nada bem no jogo de ontem e teve que voltar para casa, mas em compensação os pesquisadores italianos do Hospital Pediátrico Bambino Gesù (Menino Jesus) marcaram um golaço: eles desenvolveram uma técnica de manipulação de células-tronco adultas que possibilita o transplante de medula óssea em pacientes que [...]

Papa Francisco sente “urticária existencial” quando falam mal de Pio XII

Isso me dá… tique-tique nervoso! Tique-tique, nervoso! Sim é isso mesmo: o Papa Francisco disse que sente coceira na alma (“urticária existencial” foi a expressão que ele usou) quando ouve alguma calúnia contra o Papa Pio XII. A delaração foi feita numa recente entrevista ao jornal “La Vanguardia”.

“Sobre este [...]

Liga dos Blogueiros Católicos – Episódio 14 – 21/06/2014

capa_video15B

Oi Povo Católicooooo!!!!

Mais um episódio da Liga dos Blogueiros Católicos! Neste vídeo, veja como um juíz pode fazer uma religião deixar de existir de uma hora pra outra, descubra um diácono mais do que entediado na reunião de fundação do grupo de juristas contra a intolerância religiosa, entenda porque não houve sinais religiosos na [...]

Uma loira no mosteiro – a cerveja na história da Igreja

CNS foto / Francois Lenoir, Reuters, 06 de setembro de 2013

Keep Calm and leia o post até o fim. SIM, esta é a foto de um sacerdote católico abençoando um barril de cerveja. Mas NÃO, isso não é nenhum sacrilégio. A bênção da cerveja sempre constou no Ritual das Bênçãos até [...]

A verdade por trás do Cardeal Richelieu de “Os Três Mosqueteiros”

Estamos de volta!

Acredito que todos vocês conhecem (se não conhecem vão conhecer) o livro “Os Três Mosqueteiros”, Alexandre Dumas. Não quero entrar aqui no terreno da crítica literária, não é o caso. Somente convém alertar meus amigos leitores que devemos ter em perspectiva que o Cardeal Richelieu maestralmente descrito [...]